Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''hormonios''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Conteúdo continua após a publicidade.

Encontrado 30 registros

  1. E aí pessoal, td bem? Sou leitor assíduo do blog e do fórum, mas essa é minha primeira participação, e venho pedir a opinião de vcs sobre resultados de exames que fiz recentemente. Sei que tem muita gente boa e entendida aqui que pode me dar uns esclarecimentos. Tenho 39 anos, BF 14٪, 1,87m, 90 kg. Pratico musculação e Tenis. Em fevereiro, fiz pela primeira vez exames de hormônios e uma consulta com endócrino. 6 meses dps, agora em setembro, refiz os exames.Nunca usei qualquer tipo de EAs ou outro hormônio. Os resultados foram todos dentro dos parâmetros, exceto: Testosterona total: 966 ng/dl em Fevereiro. 983 ng/dl em setembro. SHBG: 67, 5 nmol/L em fevereiro. 78, 5 nmol/L em setembro. Vou postar tb o estradiol, que, apesar de estar dentro dos parâmetros do laboratório, está bem no limite. Estradiol: 37,8 pg/ml em fevereiro Minha testo livre: 140 nmol/L em fevereiro. 126 nmol/L em setembro. Minhas perguntas: devo comemorar esses níveis tão altos de testo total, ou é algo que devo me preocupar? Esse SHBG estou achando muito alto, quais são suas consequências? Acho que eles prejudicam meus níveis de testo livre, que estao na media, apesar de uma testo total tao alta...sinto que estou com a libido um pouco baixa, o SHBG tem relacao com isso? O que pode ser usado pra baixar esse SHBG? O estradiol, pode/deve ser baixado? Fiz essa pergunta à endócrino que me atendeu, mas, por ser de plano de saúde, não me deu respostas conclusivas e "correu" com a consulta, disse que tá tudo bem... Quero ver isso, principalmente a questão do SHBG, e vou me consultar com um nutrologo conceituado, 400 reais a consulta. Valeu pessoal! Abs
  2. Fala galera, boa noite! Pessoal eu vou iniciar um ciclo de trembolona e me surgiu algumas dúvidas com relação a administração e também alguns medicamentos, abaixo eu vou postar as dosagens e as drogas que vou utilizar no ciclo, caso possam me dar uma força ficarei mega agradecido. Abaixo vou postar um breve relato e na sequência as doses e mg/ml. Desde de criança sempre fui gordinho e nunca consegui reverter esse quadro com dietas, treinos e musculação, embora hj eu tenha 33 anos continuo meio gordinho com uma BF de 23% reduzida de 45% máximo que consegui perder. O fato é que depois de longos estudos eu resolvi ciclar com trembolona, sei que muita gente vai achar maluquice da minha parte pois será o primeiro ciclo. Eu sei que existem inúmeros relatos que não se inicia com trembolona, porém eu conheço meu organismo e sei o quanto ele suporta, então, antes que venham encher aqui de palavras negativas e julgamentos precipitados eu só quero dizer que foi uma decisão e ela já está tomada. Agradeço desde já a preocupação de todos mas estou preparado fisicamente e psicologicamente para todos os efeitos colaterais e tbm os positivos causados pela droga em questão. Enfim, estou com pequenas dúvidas quanto a administração e suas devidas quantidades. Pretendo iniciar o ciclo em meados de outubro. Então quem puder me auxiliar ficarei grato. Chega de enrolação e segue abaixo o protocolo que pretendo seguir... Ciclo de 08 a 12 semanas a depender dos resultados e colaterais. IA: Anastrozol - 1mg por dia (ou 1mg dsdn) *dúvida nessa questão pois li relatos que em "doses altas" pode atrapalhar os ganhos. (Comprei 03 cxs - 90 cp) Trembolona - O composto é de 75mg/ml ao qual pretendo administrar 1 ml dsdn conforme a meia vida, o frasco contém 10 ml. (Comprei 03 frascos). Durateston - O composto é de 250mg/ml ao qual pretendo administrar 1ml as segundas e quintas. *Dúvidas tbm nessa questão, pois conforme leitura pude observar que a trembolona zera os níveis de testosterona do organismo, por tanto essa quantidade é o suficiente? Silimarina - Vou utilizar apenas pela ação anti- hepatotóxica, para proteção do fígado. TPC: Tamoxifeno: 2 cp de 20mg nos primeiros 20 dias, ou seja 40mg e após 1 com nós próximos 10 dias 20mg. Tadalafellas: 1 cp de 10mg durante 30 dias. HCG: Dose única de 5000iu 20 dias após o termino do tamoxifeno. * Dúvidas tbm nessa questão, eu devo fazer dessa forma ou é recomendado tomar uma dosagem na metade do ciclo e outra após o término? Basicamente será esse o meu ciclo, eu devo incluir alguma outra droga no IA ou no TPC? Se sim qual(is). Desde já muito obrigado!
  3. galera eu estou desmotivado, treino a 3 meses, deu uma mudadinha até que legal, mais ultimamente tenho pesquisado bastante, e em todo canto só vejo a galera falando que não tem como crescer natural, que 'tal shape de tal pessoa" não é natural, que usa baixas quantidades de hormônios e bla bla bla, agora essas coisas me desmotivou bastante, ontem virei a noite pesquisando só essas coisas, e cada vez mais ficando desmotivado, hoje nem para treinar estou com vontade. tipo eu sempre soube que pra chegar naqueles shapes gigantes, eu sei que pra natural é impossível, mais eu achei q dava pra ficar ne um shape legal natural, mais pelo que percebi, parece que o povo que tem um shape não grande, mais legal, usam em baixas doses os hormônios, ai ta foda, não tenho nada contra, mais não quero usar, quero ser natural, nunca foquei em ser gigante, so mesmo em melhorar mais meu shape. mais pelo que vi não dá. OQUE VOCES ACHAM GALERA ? DA PRA TER UM SHAPE LEGAL NATURAL ? foi mal desabafei aqui kkkkkk é foda viu
  4. Olá pessoal, esse é o meu primeiro post aqui no fórum, preciso da ajuda de vcs com relação ao meu primeiro ciclo, faço medicina, mas estou indo para o segundo ano agora, então, ainda não tive as disciplinas de farmacologia e endocrinologia e, preciso da ajuda dos amigos ai que entendem mais a respeito. como esse será o meu primeiro ciclo, pensei em fazer algo mais leve, com as seguintes drogas: duração do tratamento: 3 meses Deposteron 1 amp /sem HCG 500 UI / sem minha testosterona endógena já é bastante elevada, e meu perfil físico é endomorfo (ex gordo) pesava 120kg agora estou com 80kg. treino 5x sem 1h/dia + suplementos EXAMES: PROLACTINA: 6,0 ng/mL LH: 5,4 mUI/mL FSH: 2,2 mUI/mL TESTOSTERONA TOTAL: 715,16 ng/dL GLOBULINA LIGADORA DE HORMÔNIOS SEXUAIS: 26,3 nmol/L faltou o exame de estradiol, mas vou fazer em breve, e, se necessário adiciono o Anastrazol ou Letrozol ou Aromasin mas não sei a dosagem ideal, se alguém souber agradeço! outra dúvida, será que essa dose de HCG vai proteger as minhas células de Leydig ou corre o risco de atrofiar? abração
  5. Bom dia pessoal, sou novo no fórum. Fiz um exames para ver o que estava acontecendo pois estou engordando muito rápido e deu o seguinte resultados alterados: Tenho 32 anos e estou pesando 91kg com 1.69 de altura. T4 - TIROXINA LIVRE = 1,34 ng/dL - valores referencias: 0,54 A 1,24 ng/dL TSH - HORMÔNIO TIREOESTIMULANTE = 1,050 microUI/mL valores referencias: DE 0,38 A 5,33 microUI/mL TESTOSTERONA TOTAL = 236,0 ng/dL - valores referencias: 241,0 a 827,0 ng/dL TESTOSTERONA LIVRE = 5,65 ng/dL - valores referencias: 17 a 40 anos : 3,4 a 24,6 ng/dL ESTRADIOL - E2 = 22,0 pg/mL alguém me da um luz ai, porque a consulta com o endocrinologista é só dia 10 de dezembro.
  6. Olá, atualmente estou fazendo reposição hormonal com deposteron 2ml, tomo uma ampola por mês, durante 3 meses. Atualmente estou no segundo mês e gostaria de saber se eu teria algum efeito colateral ingerindo bebida alcoólica (cerveja).
  7. Tenho um problema de libido e De que até agora não achei o motivo, já todos exames e até agora nada. O primeiro médico que eu fui ele é Ortomolecular e me mostrou esse exame chamado Es Complex que ele tem no consultório, ele me indicou primeiro fazer exames de alguns hormônios porque o custo é mais baixo, o valor do exame é 400 reais. Estarei voltando nele nessa semana e provavelmente me indicara esse exame: Es Complex. O exame parece muito interessante, ele mede parâmetros do corpo inteiro, como: vitaminas, hormonios, funcionamento dos orgãos, neurotransmissores, faz bioimpedância e etc.. Tem alguns videos que falam sobre ele na internet. Um deles é do Dr. Denis Furtado, segue abaixo ele mostrando o exame Gostaria da opinião de vocês e se alguem já fez o exame relatar como foi.
  8. Salve guerreiros! Primeiro tópico e primeiro ciclo, preciso da ajuda dos amigos para montar meu primeiro ciclo. - Idade : 32 Anos - Altura: 1,76m - Peso: 78 kg - Percentual de gordura(BF): 14% - Tempo de treino: 1 ano - Objetivo: Ganho de massa muscular Estou pensando em fazer um ciclo para crescer e mais pra frente outro pra definição, peço que me ajudem!! oque acham de 1ml de deca e dura por semana durante 6 semanas depois disso exames para montar TPC???
  9. Agachamentos, Hormônios e Crescimento Por Lyle McDonald Hoje, quero esclarecer, novamente, a questão dos agachamentos e do crescimento do corpo como um todo. Não há um ímpeto específico para isso, apenas é uma coisa que tenho tido vontade de escrever sobre. Fiquei muito tentado a tornar este artigo o primeiro de uma série chamada "Coisas Burras Que As Pessoas Dizem Na Indústria Fitness", mas é um título muito longo, ruim para SEO e muito negativo, até mesmo para mim. No entanto, considere as duas afirmações a seguir: Você tem que agachar (ou, genericamente, treinar seus membros inferiores) para ficar grande. O que acontece com todos esses caras na academia com membros superiores grandes e sem pernas? Vi a mesma pessoa fazer ambas as afirmações sem perceber que elas, inerentemente, contradizem uma à outra. Se você precisa treinar pernas para ficar grande como um todo, você não pode ter caras com membros superiores grandes e que não treinam pernas. Não é difícil de ver porque isso está errado. Agachamentos, Hormônios e Crescimento: Parte 1 Agora, o argumento sobre agachamentos/treinamento para membros inferiores e crescimento geral tem a ver com efeito hormonal. Essa foi uma ideia que surgiu por voltados anos 80 e continua desde então. E isso não apenas criou o que eu chamo de pista falsa para treinamento durante as últimas 4 décadas, como mostrou como não se fazer ciência. Pesquisadores têm observado que, genericamente falando, fisiculturistas daquela época eram maiores do que powerlifters. Nós podemos debater isso, mas vamos seguir adiante com essa ideia. Portanto, assumiu-se que diferentes tipos de treinamento exerciam seus papéis. Ok, não é tão ruim até aqui. E aqui é onde começou o erro: ao ter decidido que o treinamento era o ímpeto primário para as diferenças, os pesquisadores quiseram ver porque funcionava dessa maneira. Efetivamente, eles começaram com uma conclusão pré-estabelecida e, então, trabalharam os dados para terem apoio sobre isso. Não é assim que se faz ciência. Enfim, eles fizeram os estudos. Eles colocaram o que consideraram treinamento estereótipo de força e treinamento de fisiculturista e a maioria dos estudos comparou algo em torno de 3X5 RM (repetição máxima) como 3 minutos de descanso com 3X10RM com 1 minuto de descanso (na época, a maioria dos fisiculturista treinava em um estilo de pump). E mediram a resposta hormonal. Invariavelmente, o treinamento de força causou um pico na testosterona e o treinamento de fisiculturista causou um pico no Hormônio do Crescimento (GH). Uma variedade de estudos foi realizada neste tema com diferentes movimentos; grandes movimentos funcionaram melhor do que movimentos de músculos pequenos e foram infinitas as variações neste tema. Sem entrar em detalhes, deixe-me focar na resposta hormonal. Agora, talvez eles não sabiam disso (o que eu duvido), mas nós com certeza sabemos que a testosterona é muito mais anabólica do que o GH, o qual, por si só faz menos do que absolutamente nada para crescimento, a menos que você esteja corrigindo uma deficiência de GH em crianças ou algo do tipo. Sim, ele é ótimo para o tecido conjuntivo e talvez ajude com a perda de gordura. Para crescimento, a menos que relacionado com outras drogas, ele faz 3/5 de agachamento e, possivelmente, menos do que isso. Testosterona, por outro lado, é enormemente anabólica, construindo músculo até mesmo sem treinamento. Desta forma, os pesquisadores já iniciaram mal e suas observações, na verdade, contradiziam o conceito inicial. Se fisiculturistas são maiores do que powerlifters, mas powerlifters conseguem um aumento no hormônio anabólico primário, enquanto os fisiculturistas adquirem aumente em um hormônio irrelevante, então toda a ideia simplesmente falha: por sua própria lógica, os powerlifters deveriam ser mais musculares. Eles parecem ter ignorado isso (também ignoraram que no topo das diferenças do treinamento dos fisiculturistas de elite e powerlifters, existiram diferenças nos tipos de drogas utilizadas). Inferno, talvez irrelevante, considere que mulheres têm níveis de GH maiores do que homens (e maior resposta de GH ao treinamento), mas 1/10 à 1/30 em relação aos níveis de testosterona. Elas crescem melhor? Porque GH é irrelevante por si só. Mas as pessoas continuaram a focar nisso por um tempo. Eu me lembro de ter anos de discussões com pessoas sobre isso. O argumento favorito feito para mim: "Lyle, se esteróides anabólicos funcionam tão bem, porque o aumento transitório na testosterona é tão irrelevante na sua opinião?" Poxa, é óbvio. "Porque elevar o hormônio a níveis supra-fisiológicos o dia todo durante todos os dias obviamente não é o mesmo do que um pequeno pico que dura de 15-30 minutos". Não é tão difícil assim de entender. Agachamentos, Hormônios e Crescimento: Parte 2 Já escrevi sobre esse tópico anteriormente, observando dois estudos mostrando que treinar pernas tanto mostrou como não mostrou melhora no crescimento dos braços. Eles usaram diferentes protocolos, um treinou pernas antes e o outro depois, mas o efeito, até mesmo no estudo que considerou certo efeito, foi pequeno. Aqui, vou cair sobre o excelente estudo do Brad Schoenfeld sobre o assunto, onde ele deu atenção não apenas aos mecanismos propostos por trás deste efeito. E concluiu: Basicamente, se há um efeito, ele é muito pequeno (e, na minha opinião, certamente não vale a pena se significa trocar sua rotina de treino efetiva por algo inventado). Nós sabemos que o crescimento é primariamente um efeito local, uma combinação de tensão, fadiga, talvez danificação e há, absolutamente, uma resposta hormonal local que é crucialmente importante. Anos atrás, pesquisadores identificaram o IGF-1 (Fator de Crescimento Semelhante à Insulina Tipo-1) análogo no músculo chamado Mecano do Fator de Crescimento (MGF) que foi crucial à resposta anabólica. Tangencialmente, penso que erraram um detalhe deste: o Mecano do Fator de Crescimento, o Massivo do Fator de Crescimento, o Cara!#% do Fator de Crescimento teria sido muito mais eficaz. Entretanto, eu divago e isso foi antes dos cientistas terem pensado que poderiam ser comediantes ao nomear as coisas com nomes ridículos (há genes como Sonic Hedgehod, Clark Kent e Superman). Agachamentos, Hormônios e Crescimento: Parte 3 Agora, apesar dos meus comentários no início em relação aos caras com membros superiores grandes e sem pernas (os quais você pode ver em qualquer academia), é geralmente verdade que caras que fazem agachamento/treinam pernas duro são muito grandes. Então, se não é por causa da resposta hormonal, o quê é? Eu ofereceria a seguinte sugestão: É muito comum ver caras que treinam membros superiores, mas ignoram pernas. E, uma vez que o crescimento é primariamente uma resposta local, ele ficam com membros superiores grandes. Você não pode argumentar contra isso, basta ver em qualquer academia em qualquer dia da semana, e isso contradiz completamente a ideia base de que você precisa treinar pernas para ficar grande. Sim, os cabeças-duras podem discutir, mas quão grandes ele seriam se treinassem pernas? Para. Só para. Contudo, você já viu um cara que treina pernas duro, eu digo duro, não quero dizer umas poucas séries de meio-agachamentos. Eu quero dizer treinar as pernas duro...você já viu um cara desses realmente não treinar TUDO duro, incluindo os membros superiores? Não, você nunca viu. Eu tenho certeza que eles existem; mas são raros. Qualquer um coloque a energia de verdade em um treinamento duro de pernas, colocará também sua energia de maneira incisiva em qualquer treinamento duro. E, portanto, tudo cresce. Porque treinar as coisas duro faz com que elas cresçam. Todavia, a presença de agachamentos pesados são correlacionais aqui, não causais. Caras que treinam pernas duro, treinam tudo duro. E tudo fica grande porque é assim que o crescimento funciona. Eles acontecem com o agachamento porque a maioria dos caras que treinam pernas duro, treinam com agachamentos, mas isso não estará causando o crescimento de modo algum. Caras que treinam os membros superiores duro, mas não treinam pernas, ficam com os membros superiores grandes porque o crescimento é local e a resposta hormonal é basicamente irrelevante. Mais Dois Comentários Anos atrás, debatendo com meu membros (vocês não conhecem ele, ele foi para uma escola diferente no Canadá), ele relatou ter visto crescimento no braço em um dos alunos que ele treinava como nada além de 20-reps de agachamentos. Sem trabalho direto com membros superiores. Isto deveria me colocar no lugar, mas eu perguntaria a seguinte questão: o quê segura a barra? Agachamentos não são apenas um exercício para pernas, costas, torso e, sim, braços, estão envolvidos para manter a barra nas suas costas. Eles pegam, ao menos indiretamente, efeito do treinamento aqui. Por fim, eu sugeriria que, se alguém somente quer membros superiores grandes, é melhor NÃO treinar pernas. Treinar pernas drena sua energia para o treinamento dos membros superiores. Se você quer peito e braços grandes, treine seu peito e seus pretos e não treine perna nenhuma. Quanto menos energia você coloca em uma coisa, mais energia você poderá colocar naquilo que foca. Fonte: bodyrecomposition.com
  10. BEM VINDO AO MEU DIARIO! MEUS DADOS Nome: Renato Idade: 21 Tempo de treino: 4 anos Altura: 1,74m INTRODUÇÃO/OBJETIVO Olá membros do fórum Hipertrofia. Estou iniciando um diário para relatar meu dia a dia e quem sabe ajudar todos os possíveis leitores desse tópico. Pretendo relatar minha dieta, treinos, recursos e tudo o que faz parte da rotina de uma pessoa que almeja um corpo escultural. Já deixo avisado que algumas coisas não vou poder detalhar muito, mas estarei aberto à dúvidas, sugestões ou reclamações, sintam-se à vontade para me mandar mensagem privada também, mas deixo claro que posso demorar a responder por ter uma rotina muito apertada. Meu objetivo com esse diário é me manter motivado todos os dias e consequentemente disciplinado, algo que nunca fui, mas que estou aprendendo a ser. Se nesse processo eu puder ajudar vocês eu ficaria muito feliz. Espero que gostem dos relatos e que possamos compartilhar muitas informações. HISTÓRICO Comecei meus treinos com 17 anos de idade, pesando 53kg. Era praticamente nariz e cabelo! - hahahaha. Treinei por aproximadamente 1 ano sem manjar nada de alimentação ou treinamento. Comia "à moda caralho" e treinava o mais pesado possível, mas sem entender nada de estímulos, periodização, intensidade, técnicas, etc. Ao me formar no Ensino Médio optei por cursar faculdade de Educação Física porque musculação virou a minha paixão e ao adquirir mais conhecimento fui percebendo que é uma area muito complexa, por isso, Educação Física. Estou cursando essa faculdade há dois anos e desde então eu venho arrumado desculpas para não seguir dieta e para justificar as grandes oscilações de peso. Acabava por depender mais das drogas (hormônios) do que da minha dieta, não explorando assim todo o potencial disponível. Mas há aproximadamente 1 mês decidi acabar com isso. Entrei de cabeça em uma dieta, ajeitei meus treinos e protocolos e desde então minha vida mudou 100%. Veremos agora se com a volta das aulas as coisas irão permanecer como estão. ROTINA Meus horários são um pouco apertados pela quantidade de tarefas que tenho que realizar, mas é meu dever dar conta de tudo e fazer com que as coisas funcionem na mais perfeita ordem, dando assim continuidade aos meus objetivos. Vou falar um pouco da minha rotina diária. Meu trabalho vai de 9:00 às 17:00. Às 17:00 já começo a me arrumar para pegar o ônibus da faculdade, que sai do ponto as 17:30. Chego em casa por volta das 23:00 e vou dormir às 00:00. Enquanto estou de férias (até dia 13/02/2017) meus treinos tem sido realizados no período da noite. Sem férias terei de acordar uma hora mais cedo para treinar, horário com o qual não estou acostumado - eu treinava no período da tarde antes, mas agora trabalho em dois períodos, então fico impossibilitado de treinar no antigo horário. DIETA - CUTTING Estou seguindo um cutting que se estenderá por mais duas à quatro semanas e após isso entrarei em um bulk. Posso considerar esse o meu primeiro cutting de verdade em quatro anos de treino. Minha dieta consiste em 5 refeições sólidas e 1 liquida, 5 delas sendo zero carboidratos. Realizo 1 refeed por semana, sempre aos domingos. Divisão de Macronutrientes Proteína: 250g Carboidrato: 60g Gordura: 100g Refeed Proteína: 250g Carboidrato: 480g Gordura: 0g TREINO Divisão: ABCDE Treino A: Costas e Obliquos Treino B: Peitoral e Panturrilhas Treino C: Pernas, Panturrilhas e Lombar Treino D: Braços, Abdominais inferior e reto Treino E: Ombros e Trapézios Treino de Costas: Barra Fixa - Pegada Aberta Pronada Remada Baixa Triangulo Barra Fixa - Pegada Supinada Remada Curvada - Pegada Supinada Pullover Treino de Peitoral: Supino Reto Halteres Supino Inclinado Halteres Crossover Crucifixo Reto Maquina Treino de Pernas: Agachamento Livre Flexora Leg Press Passada com Halteres Extensora Treino de Braços: Rosca Alternada Halteres Rosca Scott Barra W Rosca Martelo Halteres Triceps Pulley Corda Triceps Testa Barra W Paralelas Treino de Ombros: Desenvolvimento Halteres Elevação Frontal Halteres Elevação Lateral Halteres Elevação Lateral Inclinado Halteres Encolhimento Barra x Halteres Treino de Panturrilhas: Panturrilhas Sentado Panturrilhas Leg Press Panturrilhas em Pé Eu mesclo estímulos durante o treino. Inicio com carga =>80% do 1RM, poucas repetições (4 à 6), passo para 60% do 1RM com repetições médias (8 à 12) e termino com 40% do 1RM com maior quantidade de repetições (12 à 15). Isso pode variar de músculo para músculo. RECURSOS Sêlenio Lugol 5% Magnésio Vitamina D3 Vitamina C 5HTP Zinco Quelado Glicerina Melatonina Ocitocina Betaina HCL Naltrexona Selegelina Pregnenolona Creatina BCAA Whey PROTOCOLO 30mg de Enantato de Testosterona/tsd - Cruise 0,25mg de Anastrozol/tsd Dúvida ou sugestões deixem abaixo! Agradeço a atenção e paciência de ter lido tudo isso. CHANGELOG FOTOS MEDIDAS
  11. O QUE É A TESTOSTERONA A Testosterona é o principal hormônio esteroide sexual masculino. Ela pertence ao grupo dos andrógenos (grupo de hormônios masculinos). A testosterona é encontrada no corpo dos homens e mulheres, mas os homens têm cerca de 10 a 15 vezes mais testosterona. Ela estimula o crescimento do pênis, das bolas, e é fator crucial na produção de esperma, fortalece cordas vocais, aumenta a taxa de crescimento de pelos faciais e corporais, causa impactos no corpo, controla a distribuição de gordura, e simplesmente faz os homens mais viris. A Testosterona age desde o nosso couro cabeludo, até as pontas dos nossos dedos do pé. Ela é uma hormona esteroide de 19 carbonos produzidos principalmente pelascélulas de Leydig dos testículos (nos homens) e os ovários (em mulheres). E pequenas quantidades são produzidas nas glândulas supra-renais de ambos os sexos. Nível de Testosterona Nos homens, aproximadamente 7 mg de testo é produzida cada dia, e os níveis sanguíneos variam entre 300 e 1.000 ng / dL. As mulheres, por outro lado, produzem cerca de 1/15 deste valor, levando a níveis médios de testosterona no sangue que vão de 25 a 90 ng / dL. A Libido Masculina e outras Funções da Relação Testosterona/ Estradiol no Homem Um estudo publicado no New England Journal of Medicine detalha como os pesquisadores têm provocado funções fisiológicas com diferentes níveis de testosterona em homens. Além disso, os pesquisadores descobriram que alguns dos sintomas muitas vezes atribuídos à deficiência de testosterona, são realmente causados pela falta de estrogênio. Joel Finkelstein e colaboradores, do Massachusetts General Hospital em Boston, EUA, relatam que os níveis da testosterona regulam a massa corporal magra, tamanho muscular e força, ao passo que os níveis do estrogênio regulam o acúmulo de gordura. Ambos os hormônios contribuem para a função sexual, que engloba tanto o desejo sexual quanto a função erétil. Quando os homens atingem a meia-idade, muitas vezes experimentam mudanças na composição corporal, nos níveis de energia, força e função sexual que são comumente atribuídas a uma diminuição nos níveis de testosterona. No entanto, ninguém avaliou previamente a relação exata entre esses sintomas e os níveis de testosterona. Finkelstein et al. conceberam um estudo para induzir artificialmente a deficiência de testosterona e deficiência de estrogênio em homens saudáveis, e analisaram os níveis de hormônio no qual a disfunção fisiológica ocorreu. Este estudo inovador forneceu novas informações sobre os níveis de testosterona necessários para diferentes funções, mas também sugeriu que a deficiência do estrogênio é responsável por alguns dos sintomas de hipogonadismo ( falta de testosterona). Os autores esperam que seus dados sejam úteis para decidir quando usar a terapia de reposição de testosterona. No entanto, eles são cuidadosos ao salientar que a verdadeira natureza da deficiência de testosterona, provavelmente, segue mais diminuição de testosterona ao longo da vida do que valores limiares e a decisão final de tratar cada paciente encontra-se com o médico. Tradicionalmente, a testosterona e o estradiol foram considerados hormônios sexuais masculino e feminino, respectivamente. No entanto, o estradiol também desempenha um papel fundamental na função sexual masculina. Estradiol em homens é essencial para a modulação da libido, a função erétil e espermatogênese. Os receptores de estradiol, bem como da aromatase, a enzima que converte a testosterona em estradiol, são abundantes no cérebro, no pênis e testículos, órgãos importantes para a função sexual. No cérebro, o estradiol tem a síntese aumentada em áreas relacionadas para a excitação sexual. Além disso, no pênis, receptores de estradiol são encontrados em todo o corpo cavernoso com alta concentração em torno de feixes neurovasculares. Testosterona e estradiol diminuídos aumentam a incidência de disfunção erétil, independentemente um do outro. Nos testículos, a espermatogênese é modulado pelo estradiol , começando com o eixo hipotálamo-hipófise-gónadas, seguido pelo de Leydig, de Sertoli e as células germinativas, e terminando com o epitélio ductal, epidídimo, e espermatozóides maduros. Referências 1 - Nature Reviews Urology 10, 616 (November 2013) | doi:10.1038/nrurol.2013.223 2 - Asian J Androl. 2016 May-Jun; The role of estradiol in male reproductive function. 3 - Short-term changes in serum sex steroid levels and cardiac function in healthy young men Maarten De Smet1,2, Bruno Lapauw1, Tine De Backer2 & Johannes Ruige1 4 - J Clin Endocrinol Metab. 2014 Jul. Serum estradiol associates with blood hemoglobin in elderly men: the MrOS Sweden study. Lewerin C1, Nilsson-Ehle H, Jacobsson S, Johansson H, Sundh V, Karlsson MK, Lorentzon M, Barrett-Connor E, Vandenput L, Ohlsson C, Mellström D. 5 - Nat Rev Neurosci 2015 Jan; 16 (1): 17-29. doi: 10.1038 / nrn3856. Epub 2014 26 de novembro.As acções neuroprotectoras de estradiol receptores e estrogénios. Arevalo MA 1 , Azcoitia I 2 , Garcia-Segura LM 1.
  12. Bom eu fiz exame de testosterona cortisol e estrogênio e o médico falou que tava bom ...que apenas o estrogênio tá um pouco alto (aff) e o cortisol um pouco baixo (ainda bem )...Mas que ainda tá normal ..Só que pra médico tudo tá sempre nos padrões. ..kkkk alguém que entende poderia me dizer se tá bom mesmo pra quem quer hipertrofia. ..Não entendo de exames e achei pouco na Internet. ..Bom os resultados foram : Testosterona : 932 Cortisol : 84 Estradiol : 49
  13. Eai galera, blz? Vim contar o que esta acontecendo comigo... Na ultima semana comecei a sentir sensibilidade no peito esquerdo e um aumento de tamanho, aparentemente é uma ginecomastia, mas o mais estranho é que não estou usando nenhum tipo de hormônio e também NUNCA usei. Já tive esse problema na adolescência (13-15 anos), acredito que pelo desequilíbrio hormonal, também cresceu o tamanho e doía bastante, mas ai parou de doer e diminuiu o tamanho novamente, ficando somente um nódulo não muito grande. E agora essa porcaria parece que esta voltando, estou com 23 anos e como eu disse sem tomar nenhum tipo de hormônio, somente suplementação (Whey, Malto, Creatina, multivitamínico) Alguém sabe por que isso acontece? Alguma dica de como combater isso? Tamoxifeno? Desde já agradeço
  14. Obesidade não é bonito, muito menos saudável, entenda o porquê O tecido adiposo e seus diferentes papéis na obesidade "Não faz muito tempo que foram descobertas funções endócrinas nos adipócitos (células que armazenam lipídeos), aqui eu tratarei sobre como algumas estão diretamente relacionadas à obesidade. Estrógenos: Há a presença da enzima aromatase P450 no tecido adiposo, ela é responsável pela conversão da testosterona e androstenediona em e2 (estradiol) e e1 (estrona) respectivamente. Quanto mais gordo o indivíduo for, mais aromatização ele realizará, logo, mais estrogênio e menos testosterona. Sabendo que a testosterona é responsável pela caracterização masculina física e comportamental do homem (veja mais aqui), o estrogênio não só reduzirá a ação da testosterona, como fará a oposta, já que é o hormônio responsável pela caracterização feminina, tenderá a desenvolver tais características (físicas, psicológicas e comportamentais) ao homem. Num exemplo mais claro de efeitos dos estrogênios no corpo: aumento da retenção de líquidos (1), aumento da gordura corporal (2), desenvolvimento de ginecomastia (crescimento da glândula mamária masculina) (3), etc. Angiotensinogênio: uma proteína comumente sintetizado no fígado, também é secretada em abundância pelo tecido adiposo. Quando a enzima renina atua na proteína, ela é convertida em Angiotensina I, finalmente convertendo-se em Angiotensina II através da enzima ECA ou pela quimase. As funções da Angiotensina II são: constrição das veias, constrição das arteríolas e liberação de aldosterona, as quais levam ao aumento da pressão arterial. Um bom detalhe à frisar: Leptina: Fator de sinalização do tecido adiposo ao sistema nervoso central, regula a ingestão alimentar e o metabolismo, assim, fazendo a homeostase do peso corporal e das quantidades de gordura. É conhecida a correlação positiva entre os níveis circulantes de Leptina e a quantidade de gordura corpórea – quanto mais gordo, mais leptina deveria produzir; outro fator de suma importância na secreção deste hormônio são as alterações agudas no balanço energético, daí surgem todas as estratégias de refeed para dietas em baixo carbo, que tendem a baixar a leptina. No que concerne à regulação hormonal, a insulina, os glicocorticóides, os estrógenos e TNF-alfa (Fator de necrose tumoral-alfa) são estimuladores da leptina, por outro lado, as catecolaminas e os andrógenos a reduzem. Insulina e leptina também apresentam regulação retrógrada negativa. Enquanto a insulina estimula a secreção de leptina, a hiperleptinemia – muita leptina no sangue – inibe a secreção de insulina, evitando um aumento ainda maior nos níveis de leptina. Adiponectina: Proteína específica e abundante no tecido adiposo, correlaciona-se negativamente com o IMC e área da gordura visceral abdominal. Funciona como contrarregulador, aumenta asensibilidade insulínica, lipólise, reduz a inflamação, atenua a progressão da aterosclerose e age como fator protetor para doenças cardiovasculares (5). Estudos mostraram que havia uma correlação inversa entre o peso corporal e os valores de adiponectina plasmática, ao contrário do verificado para a leptina circulante (4). Por mais que seja produzida no tecido adiposo, ela é reduzida em obesos, a perda de peso aumenta sua concentração sanguínea. Tire suas próprias conclusões. Um indivíduo obeso terá níveis de estrogênio maiores que os normais (o que o leva a ter pressão arterial aumentada, tendências de desenvoltura de características femininas, ganho de gordura acentuado, enquanto perde os benefícios da testosterona, as características masculinas, o ganho de massa magra e perda de gordura), terá níveis de angiotensinogênio aumentados (levando à reabsorção de sódio e água e excreção de potássio, causando hipertensão, também inibindo a lipólise e estimulando a lipogênese), terá níveis de leptina reduzidos (por mais que os níveis sejam proporcionais à massa gorda, obesos são resistentes à ela {6}) e níveis de adiponectinareduzidos. Foram vistas acima todas as funções destes hormônios no corpo e suas consequências, como se não bastasse, os obesos vivem em estadopró-inflamatório devido aos macrófagos do tecido adiposo secretarem TNF-a (fator de necrose tumoral-alfa, citocina pró-inflamatória que está relacionada com a resistência à insulina {7}), IL-6 (interleucina-6, citocina pró-inflamatória), MCP-1 (proteína quimiotática de monócitos 1, citocina pró-inflamatória) e resistina (proteína pró-inflamatória, também relacionada com a resistência à insulina). (8, 9, 10) Obesidade, má alimentação e riscos neuronais Um estudo (6) mostrou que até os próprios alimentos que os obesos comem – e que causam sua obesidade – passam a tomar posição inversa. O prazer gerado pela alimentação, pelos doces, podem vir ou do seu índice glicêmico alto, gerando picos de insulina, por consequência, aumentos transitórios da serotonina, ou pela concentração de triptofano no alimento, sendo combustível para a via de conversão de triptofano em serotonina, com os dois findando num estado de bem-estar. Pode-se ver nessa cadeia de acontecimentos: a ingestão de carboidratos de alto indice glicêmico levam à resposta insulinêmica, aumento transitória da serotonina, levando a um estado de bem-estar (stato di bennessere), gerando mais necessidade por aquele carboidrato (ânsia por doce), tornando o indivíduo resistente à insulina, finalizando com o aumento de peso. Aqui entra o problema, mesmo que o obeso esteja numa dieta saudável, o triptofano ingerido, que normalmente entra na síntese da serotonina, devido ao estado pró-inflamatório explicado anteriormente, é desviado para a síntese de Ácido Quinolínico. Ácido quinolínico, este, que causa: excitação neuronal excessiva, morte neuronal e depressão. Obesidade e alterações clínicas Uma meta-análise (11) analisou 12 dentre os maiores estudos sobre mortalidade e eventos cardiovasculares desde metade do século passado, totalizando 61.386 indivíduos e 3988 eventos cardiovasculares. Foram divididos em grupos por pessoas bem nutridas com e sem alterações metabólicas e obesos com e sem alterações metabólicas. Concluindo que, comparado aos indivíduos saudáveis de peso normal, pessoas obesas têm risco aumentado para adversidades à longo prazo – até mesmo sem a presença de alterações metabólicas graves, sugerindo que não há quadro positivo e saudável em estar com sobrepeso. Obesidade não é bonito, e também não é saudável Por fim, por mais que haja campanhas defendendo a auto-estima de pessoas com sobre-peso, mostrando que isso é normal, é “cotidiano” e deve ser forçosamente aceitado socialmente, isso é errado, isso é doentio e perigoso. Ponha de lado o politicamente correto e analise a realidade como ela é, não só é feio e desagradável – em termos estéticos, como também é grave e riscoso, como foi mostrado acima. Se há a possibilidade de ser mudado, o estado de obesidade deve ser fortemente combatido, não caiam nem deixem que seus próximos caiam no papo de aceitação social, isso é ridículo, se de fato fosse algo bom, não necessitaria de campanhas em via de alterar os prismas de percepção de realidade e a forma com a qual lidamos com eles." Texto feito por Lucas Maia, retirado do blog: http://www.vivendolowcarb.com/obesidade-nao-e-bonito-muito-menos-saudavel-entenda-o-porque/
  15. tl,dr: (via Bina Bulk) Fonte do artigo: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-86922013000200007&script=sci_arttext
  16. Atenção! Sei que já tem muito conteúdo a respeito no site, mas venho compartilhar minha opinião a respeito. Segue a primeira parte da série, em breve as demais partes. Como complemento leiam: Guia Para Montar Primeiro Ciclo - Artigo + Discussões https://www.youtube.com/watch?v=JHT6n7wRTGk
  17. Bom dia galera, estou pesquisando alguns produtos que aumentam a produção de IGF-1, TESTO, E HORMONIO DO CRESCIMENTO, então me apareceu em um tópico do fórum no assunto do Somatodrol um produto mais barato e inicialmente com componentes melhores e mais convincentes que a lenda do XVIDEOS kkkk... Gostaria de saber o que acham desse tal TESTO HGH da Bodyaction, e também pesquisando achei um KIT da Universal que contém GH Max e ZMA Max.... Vi muitos tópicos e pesquisas elogiando o ZMA como um excelente produto para o aumento da testosterona, já não posso dizer o mesmo do GH vendido de maneiras legais e nao injetáveis.... Como base na famosa Tribulus Terrestris, a maioria desses produtos aumentam o nivel de Testo até o nivel de 100% o natural de um ser saudável, e nao ultrapassando esses 100%, então fica a minha dúvida, ZMA + GH + tribulus ou sem tribulus, iria alcançar niveis alem do 100% de um individuo saudável? OU SERIA MAIS UMA APELAÇÃO DO MERCADO? Teria algum método de aumentar nivel de TESTO E GH sem ser de maneira intra muscular? AE's ou PH's??? O que tiverem de informações sobre esses dois hormonios são de grande interesse a minha pessoa.... fico no aguardo. Obrigado mais uma vez galera... bons treinos a todos.... FECHA A CARA, CALA A BOCA E TREINA PORRA.................
  18. Olá Bom galera, tenho este material já há algum tempo. Então decidi disponibilizar para vocês que assim como eu curtem os posts do gh15. Não vou falar aquela lenga -lenga de filtrar, por que á esta altura do campeonato você já deve saber que nao existe verdade absoluta e o gh15 não é o dono da verdade. Dito isso, quero agradecer ao Sg e ao Arthur. visto que eles me mandaram já há algum tempo atras. Segue em spoiler o link para download. Nuk3d
  19. “Pouca sinceridade é uma coisa perigosa, e muita sinceridade é absolutamente fatal”. Oscar Wilde Saudações, jovens pterodátilos (e pterodátilas)! Já vem algum tempo que venho reunindo textos, estudos, teorias e observando meu entorno para propor uma reflexão a todos. Na realidade, não é nenhuma novidade aquilo que vou falar. Está mais do que obvio, em nosso cotidiano, desde a televisão, filmes, séries, outdoors, revistas e nas próprias academias mundo a fora. Os maiores corpos que você encontrar certamente não são naturais. Eles podem até estarem naturais, mas não foram construídos desta forma. Tirando os efeitos que, claro, foram usados Gerard Butler é bem diferente naturalmente do seu Leônidas. Quando você se depara com notícias como “'Vocês estão dez anos atrás de nós', diz médico americano”, “TRT, entenda a polêmica terapia de reposição de testosterona”, percebe o quanto os hormônios sintéticos (esteróides anabolizantes) estão presentes no nosso dia a dia. Aquela mesma “panicat” que 90% das garotas invejam e que 99% dos homens babam, os lutadores de MMA, os atores de Hollywood e muitos outros. Todos estes casos, sem exceções, usam ou usaram estes hormônios em sua vida. Que fenômeno, hein? “Como você pode afirmar isto de forma tão categórica, señor?” – Pergunta o jovem Pterodátilo. E eu vos respondo: porque é notável. Da mesma forma de quem consume alguma droga ilícita e é perceptível, para quem já teve algum tipo de contato, quem (da mesma forma) teve contato com esteróides anabólicos consegue identificar quem fez ou faz uso destes recursos. Mesmo com todo esse photoshop, sabemos que o corpo da Juju Salimeni é um dos TOPOS hoje em dia, né meninas? Não é apenas a voz de pato que as meninas adquirem ou pelos no bigodinho, não é pelas espinhas nas costas, por uma calvície precoce, pela suadeira excessiva. Não, não é apenas por isto. É pelo próprio corpo. Então chegamos ao senso comum máximo dos jovens espinhentos de 14 anos que leem o gh15 traduzido por neandertais da web: “é tudo droga!” (it’s all about drugs). A resposta é dupla: não e sim. Vamos por partes. [Não] O começo e a busca por um corpo funcional Existe um ponto central em toda esta discussão que me trouxe até este texto. Esta semana, neste mesmo fórum, na parte geral eu li um texto do Dovakin que falava sobre a busca de um “corpo funcional”. A importância de moldar seu corpo e seus objetivos de forma a torná-lo um corpo ativo e saudável. E esta concepção é a que mais se aproxima da realidade, para pessoas naturais. A grande questão, neste ponto, é bem simples; Todos os dias, sem piedade, nós somos bombardeados com corpos que não são naturais e são apresentados como tais. Nós nascemos, crescemos e admiramos corpos que são impossíveis de serem atingidos naturalmente. Novamente, isto não é uma suposição. É um fato. Volte ao segundo parágrafo e imagine os exemplos. Então a própria concepção de um corpo “natural” de quem começa neste mundo é deturpada, irreal. E isto é extremamente maléfico não só para o esporte, mas para a própria pessoa. Pois é frustrante saber que aquilo que todos os caras grandes e mulheres saradas “vendem” que pode ser alcançado apenas com disciplina, dieta e treino não é bem assim. Talvez, a princípio, eu esteja sendo um tanto quanto apocalíptico. Mas não é. Conforme você lê e estuda, você percebe isto. Porém, é justamente neste ponto que o texto já referido [do Dovakin] tem seu brilhantismo: é possível atingir um corpo estético, funcional e harmônico. Não vai ser um corpo no padrão que é “vendido” pela sociedade comum, mas é um corpo alcançável. E vai requerer tudo aquilo que já colocamos como essencial: disciplina, dieta e treino. [sim] O lado obscuro do esporte Embora muita gente acredita que o limite real não exista (afinal sempre é possível melhorar, realizar a ruptura de fibras musculares e outros ballonies) é de conhecimento geral que o corpo humano atinge um estado de homeostase entre os 3 e 5 anos de treinamento sério. Quando falo treinamento sério é um treino que preencha os requisitos já listados no tópico anterior. Então, em tese, você precisa ter um corpo “funcional” para seguir esta etapa. Embora isto não seja regra, afinal o corpo é seu e você faz o que quiser com ele. Pois bem, quando falamos de hormônios, existe uma grande mística que envolve o assunto. E até pela questão da zoeira eterna da galera para maquiar o lado obscuro, muito não é revelado. Gh15, tão falado, foi um dos caras que vieram à internet e jogaram a merda no ventilador. Tirou esta questão da obscuridade. O que ele disse foi, basicamente, o que eu disse na primeira parte deste texto. Tem muito hormônio no mundo, tem hormônio em tudo que é lugar e se reclamar vai ter hormônio em dobro! (brinks) Contudo, a existência e o uso dos hormônios por parte de atletas, fisiculturistas, artistas e subcelebridades não explica o sucesso ou insucesso de seus corpos. Embora hormônios sejam “80% do bodybuilding”, como diz a imagem do Zuccaro, os outros 20% são extremamente importantes. E o que seriam estes 20%? A resposta, novamente, está no mesmo tripé: disciplina, dieta e treino. Chega a ser engraçado ver como garotos espinhentos de 15 anos vomitam coisas como “stano bem q mal trem” ou “eiei, devolve meus produtos” e essas zoeiras. Isto deposita uma falsa esperança que, também, é minada ao longo do tempo de quem utiliza esteróides anabólicos. A ideia de que fazendo um ciclo de, seja lá quantas semanas for, seu corpo vai mudar completamente. Não, não vai. E é neste ponto que chegamos ao lado mais obscuro do esporte. Os bodybuilders utilizam esteróides quase que o ano todo. A ideia de ciclos e possibilidades de restart (através da famosa Terapia Pós Ciclo – TPC) são conversas para boi dormir dentre a galera mais hardcore. Esses caras [e minas], pterodátilos, vivem hormonizados. Simplesmente desligam o eixo hormonal por completo através de aplicações exógenas. “Flutuam em altas doses de testo”. Se isto é benéfico ou não… Quem sou eu para julgar? Quem é você para julgar? São escolhas. Da mesma forma que uma pessoa escolhe manter-se natural e funcional, e arca com a possibilidade de nunca atingir aquele corpo desejado baseando-se nos exemplos lá de cima; outra pode manter-se hormonizada, atingir este corpo e, no futuro, arcar com os colaterais. É o chamado “efeito borboleta” ou lei da ação e reação. Infelizmente, ou felizmente, o corpo vai cobrar seu preço. Uma hora ou outra vai cobrar. Porém, a discussão não é esta aqui. A discussão aqui é mostrar à vocês a verdade. Mostrar parte do lado obscuro que existe, sim. Mas que deve ser respeitado. Pois, mesmo hormonizado, mesmo “fora das regras naturais”, o que constrói um físico privilegiado é são fatores idênticos ao de um natural. Utilizar destes recursos não é mérito ou demérito. É simplesmente uma escolha. Que, como todas, tem causas e conseqüências. Referências 'Vocês estão dez anos atrás de nós', diz médico americano – http://veja.abril.com.br/noticia/saude/voces-estao-dez-anos-atras-de-nos-diz-medico-americano TRT, entenda a polêmica terapia de reposição de testosterona – http://www.tatame.com.br/artigo-entenda-a-terapia-de-reposicao-de-testosterona-a-trt/ O efeito borboleta – http://esprema.blogspot.com.br/2014/01/o-efeito-borboleta.html#more Muito cuidado ao receber conselhos de usuários de esteróides – http://www.hipertrofia.org/blog/2014/09/01/muito-cuidado-ao-receber-conselhos-de-usuarios-de-esteroides/ “Evoluindo Depois do Limite Genético” – http://youtu.be/cEYTkCqACTo
  20. Boa Noite Pessoal, meu nome é Jeffrey, tenho 21 moro em Macaé-RJ e estou querendo começar a malhar com foco e determinação, meu objetivo é Fitness. O meu diferencial é que possuo hipofise deficiente, vou explicar, quando tive 2 anos tive uma meningite, que secou minha hipófise. Precisei comer a fazer uso de hormônios(Tireoide e Supra Renal tomo todo dia[synthroid e Meticorten]), fiz uso do hormônio de crescimento até os 19 anos, foi o que me fez ter a altura que tenho(1,76m). Antiga mente fazia uso do Dura Teston(15 em 15 dias) e agora eu faço uso de Nebido(Bayer) de 2 em 2 meses. Eu já treinei algumas vezes anteriormente, mas sempre parava depois de 2 meses por desestimulo psicológico, não via resultados(sei que 2 meses é pouco para ter resultados). Eu não sou muito de comer, mas fora o Café da manha(que como pão com manteiga e café) e o almoço(que como coisas descentes como peito de frango, churrasco misto, arroz, macarrão etc) eu só como porcarias, salgados, pizzas, salgadinhos e etc. Na próxima segunda feira quero voltar a treinar, mas dessa vez quero ir adiante, podiam me dar umas dicas de dieta e série? E como eu tenho esse problema eu preciso fazer algo em especial? OBS: Eu faço acompanhamento médico com minha endocrinologista aqui em Macaé, mas antigamente eu fazia no hospital universitário pedro ernesto(HUPE) em Vila Isabel. Fiz uma avaliação física a alguns meses e se for útil posso postar aqui os scans. Irei voltar a malhar na academia Pro-Quality Unidade Macaé.
  21. Então galera, venho por meio deste tópico pedir a ajuda de vocês novamente pra algo que esta me incomodando a algum tempo... Dei uma leve pesquisada e a maioria dos meus problemas parecem ser relacionados aos hormonios, e como estou na puberdade, queria saber das experiencias e do conhecimento de vcs ... Perfil: Sexo: masculino Idade: 16 Altura: 1,82 Bf : 15% (olhometro) Historico de ae's/ergogênicos/doenças: 0 Problema nº 1 Stress e crises de raiva. sempre fui um clara tranquilo, mas ultimamente basta pouco para me tirar do sério. Está dificultando convivio com amigos e familia, acabo xingando e até mesmo partindo pra agressão física. O engraçado é que esse ''stress'' não acontece o tempo todo, eu tenho crises de estresse e depois percebo a cagada que eu fiz, mas acabo cometendo o mesmo erro de novo. Acabo brigando por coisas bobas, tipo uma descarga de adrenalina que acontece por motivos idiotas. Alguém ja teve este tipo de problema? Pode ser relacionada aos níveis hormonais ou é algo mais psicologico mesmo? Devo me preocupar? Problema nº2 Ginecomastia (ou não). É o seguinte, sempre tive uma certa sensibilidade nos mamilos desde meus 12,13 anos (eu era um pouco gordinho tbm), fiquei tranquilo quando essa sensibilidade sumiu, mas nesses ultimos meses eles cresceram de forma assustadora (digo devido a não ter nada antes), mas apenas alguns sintomas batem com gineco, pois não sinto sensibilidade/dor e nem um caroço. Irei deixar fotos no fim do post. Então, é uma gineco mesmo? Se for, há algum tratamento que não seja a faca? Já que estou na puberdade, pode haver uma regressão natural? Devo ir à algum endocrino ou masto? Fotos : http://imgur.com/a/473BA
  22. Sl5 ADAPTAÇÃO - DORES Fala galera, estou fazendo o sl5 a +- 1mes , e comecei a sentir dores no centro das costas/ao lado das escápulas, cheguei a conclusão que o problema é o agachamento... Sim, agachamento, possuo pouca mobilidade nos tornozelos, e tenho ossos largos ( meu fêmur é bem longo ) , logo para realizar o agachamento profundo corretamente tenho que utilizar anilhas de 2 kg em baixo dos calcanhares, essa inclinação que é gerada pelas anilhas acaba me fazendo ir um pouco para frente e desloca meu centro de gravidade, gerando assim no final do movimento uma tensão sobre a parte superior das costas ( que seguram a barra ) e ocasionando em um pouco de dor. Pensei em fazer o seguinte: Como eu to curtindo o sl5, mudar completamento está fora de questão, pensei em trocar o agachamento do meio da semana ( 5x5 ) pelo levantamento terra(5x5) ; que alem de ser um ótimo composto, me daria um foco nos antebraços ( ta foda... ) e na porção anterior da perna já que a posterior pelo meu peso já está com um desenvolvimento satisfatório. Além disso, percebo que meus braços não estão desenvolvendo do jeito que eu estava esperando ( já senti diferença nas pernas - gritante por sinal ) mas os braços parece que pararam. Alem disso fazer somente supino reto para peito 2x ou 1x na semana não está sendo muito legal pois n sinto nada de dor tardia, os ombros estão desenvolvendo legal as costas n notei diferença , por isso penso em fazer também o seguinte : ou seja, adicionaria 1 exercício para cada musculo que sinto uma demora maior no desenvolvimento e como o militar foca mais no frontal além do supino também pegar , penso em colocar elevação lateral 1x na semana. O que acham galera? FALOOO LEMBRANDO QUE SOMENTE AGORA ESTOU COMEÇANDO A SENTIR O TREINO DE VERDADE, POIS AS CARGAS COMEÇARAM A FICAR DESAFIADORAS, A PROPÓSITO SÓ P EU TER UMA NOÇÃO É MUITO OU POUCO FAZER MILITAR EM PÉ COM 30 KG ( 10 DA BARRA E 20 EM ANILHA ) ? A(peitoral)B(delt.lateral) A(tríceps+bíceps) B(delt.lateral)A(peitoral) B-(tríceps+bíceps)
  23. Bom, estou deixando um vídeo bem antigo aqui, que trata o assunto envelhecimento, o uso de hormônios e uma alimentação saudável para "driblar" esse fator que vem amedrontando a população... É uma longa entrevista mas vale muito assistir. o Dr. Italo Rachid diz usar o GH, e hormônios "Bio-Idênticos" pra controlar seu envelhecimento Como disse, sei que é uma entrevista antiga, porem o assunto "Hormônios" na musculação tem se destacado muito hoje em dia. Mesmo sabendo a grande diferença entre Hormônios para manter-se saudável e Hormônios na musculação, gostaria de saber qual a opinião da galerê a respeito disso!
  24. Exame de testosterona 16 anos, o que posso fazer referente a dieta? Acabo de receber o exame de testo... Resultados como o esperado baixos, vou me encaminhar a um endocrino para ver o que posso fazer ( sabia que estava baixo não é possível com tanta dedicação dieta treino suplementação descanso e 1 ano direto sem faltar até no natal ter tão poucos resultados; Testo livre 211,2 ( Não está abaixo dos ''níveis de referencia'' mas está muito mais perto do baixo do que do alto, e como tenho 16 anos hipoteticamente deveria ter mais testo livre concordam? ) Testo total 330 ( Como o anterior dentro dos níveis de referencia mas bem abaixo da média, chegando próximo a níveis baixos que creio eu deve ser para idosos ) Então galera... é isso nada que já não esperasse, irei em um endócrino.O que acham do exame? Abraço.
×
×
  • Criar Novo...