Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''saúde''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Encontrado 157 registros

  1. Bom galera, sou novo no fórum, e se eu estiver postando isso no lugar errado me desculpem. Galera tem uns 8 meses que estou malhando, e a uns dois meses atras tinha começado a fazer o uso de Creatina ( Universal ) e Whey Protein Isolado da BoddyAction, e comecei apresentar dificuldades para dormir, é como se meu cérebro não desligasse. Eu tomava Creatina depois do almoço e malhava as 18:00h. Resolvi parar com os dois suplementos, e voltei a dormir normalmente. Resolvi dar mais uma chance pra creatina, e ontem eu tomei uma dose de Creatina Optimum e apresentei a mesma dificuldade pra dormir. Já pesquisei muito sobre isso e nada diz que creatina pode causar insonia, porém vejo em muitos forums as mesmas dúvidas que eu, porém nada confirmando isso. Queria uma posição de vocês, pode ser meu organismo? ou algo do tipo? Devo parar com a creatina? pois só devo estar dormindo umas 3 horas por noite, sendo que eu deito as 23h e levanto as 06:00 para trabalhar.
  2. Boa tarde a todos. Eu já treino a 4 anos e dei uma parada recentemente. Pretendo voltar e já montei uma estratégia para fazer tudo da maneira mais correta possível, porém estou com dificuldades em relação a consultas médias e exames. Com certeza gastarei um dinheiro considerável (bem considerável) nisso e decidi ver a opção de contratar um plano de saúde. Gostaria de saber sobre a experiencias de vocês em relação aos planos de saúde, mas planos que tiveram que contratar por conta, não planos que receberam no emprego. Planos individuais ou plano para 2 pessoa são meu foco. Tenho CNPJ com meu pai e portanto planos sobre CNPJ com 2 pessoas podem ser abordados também. Caso minha idade importe, tenho 23 anos. Aguardo ansiosamente dica de todos, realmente preciso resolver essa questão para que minha estratégia de certo. Obrigado!
  3. Salve, galera. Meu nome é Lucas, tenho 22 anos, sou estudante universitário vulgo quebrado, pratico musculação desde 01 de fevereiro de 2016 e decidi criar este diário com o intuito de compartilhar um pouco das minhas atividades físicas semanais bem como também o meu estilo de vida e, quem sabe, poder influenciar positivamente na vida de outras pessoas. Medidas Peso: 74kg Altura: 1,78m Braço: D - 37 cm E - 37,5 cm Cintura: 78 cm Coxa: D - 57 cm E - 57 cm Panturrilha D - 38 cm E -38 cm BF: 12-13%? Treino A - Peito e Panturrilha B - Quadríceps e ABS C - Deltoide e Trapézio D - Posterior, Glúteo e ABS E - Dorsal e Antebraço F - Descanso Dieta 2.430 Kcal 3L de água Macros: 122g de proteína 334g de carboidrato 68g de gordura Eu costumo calcular minha dieta usando o aplicativo myfitnessPal pois tenho uma balança em casa. Contudo, de segunda a sexta eu almoço na faculdade e lá eu tenho que fazer uma estimativa do que comer (geralmente coloco 150g de arroz, 60g de feijão, salada à vontade, uma colher de farofa e a fonte de proteína que é servida no dia). Suplementação: 1 cápsula de multivitamínico 1g de Tribullus obs.: sou natural Fotos
  4. bom pessoal, fui pegar meu exame hoje e deu 31 graus de escoliose pra esquerda, mas alguém com esse grau malha? eu fui ao médico e ele disse que não sabe me dizer se posso malhar ou não, achei falta de interesse dele, enfim, alguém tem dicas de exercícios pra melhorar o grau com exercícios e esse grau impede de malhar?
  5. boa tarde/noite dependendo da hora que você estiver lendo isso. preciso de ajuda tenho 16 anos sou um famoso ectomorfo 1,73 de altura consumo de kcal diário em torno de 3900/4000 na maioria das vezes ultrapasso 200g diários de proteína e atualmente 81,5kg treino há “2 anos”, está em entre aspas pois durante meu primeiro ano de treino eu basicamente fiz tudo que não deveria ser feito, dormia mal todos os dias, não comia bem e muito menos sabia como montar uma dieta para alcançar meu objetivo, construir massa magra até que eu mudei de país e é aí que eu considero meu começo real no mundo da musculação, a mudança não foi e não está sendo fácil até hoje, falta de amigos e de contato social por conta da barreira da língua foi o que me trouxe pra esse mundo de vez, comecei a ler bastante sobre alimentação e dieta,e é aí que eu quero chegar. eu sempre li em todos os lugares que com 2g de proteína por kg corporal resultariam no aumento de massa magra, e desde então eu tenho usado esse método, e sim, os resultados foram notados na balança e no meu corpo (por mais que eu não me sinta num shape bacana), entretanto como toda história, a minha teve esse lado feliz, porém atualmente um não tão feliz. minha família sempre me encheu o saco falando pra eu fazer exames, pois eu estaria “exagerando” na alimentação, e eu orgulhoso sempre neguei, até que semana passada eu resolvi fazer o famoso exame de sangue, os exames apontaram que meu fígado não está nas melhores condições, então foi aí que eu resolvi ir numa nutricionista, ela veio com umas ideias de que com a minha idade (16) eu não posso treinar e nem comer 2g de proteína diários, basicamente aquele papinho de mamãe e papai, eu não quero ser babaca falando que eu sei mais que a nutricionista, porém eu não botei fé na consulta, (ainda mais que no país que eu moro a musculação não é conhecida como no br, então fica difícil confiar no conselho de algum “profissional” aqui), porém eu preciso saber o que tá alterando o funcionamento do meu fígado, lembrando que eu não bebo e nem faço uso de nenhuma substância química, pela opinião de vocês, o consumo de calorias/proteínas elevado pode chegar a prejudicar o fígado? se não, o que poderia estar causando isso? (e desculpa pelo tamanho do texto, mas eu tinha que fazer você entrar na minha situação pra tentar me ajudar) desde já eu agradeço a todos! abs
  6. Boa tarde, pretendo utilizar um pote de Centaurus (10mg LGD/10mg Cardarine por dia) por aproximadamente 1 mês e como tinha algumas guias de exame aqui em casa decidi realizar um check-up meio geral para ver se a saúde está em dia e dessa forma fazer o uso de forma mais segura. Como as guias são antigas, ainda não tive tempo de marcar outra consulta com um médico e receber uma resposta do mesmo p/ saber se a saúde está ok no geral, apesar que lendo os resultados creio que esteja.. Devido a isso, gostaria de uma ajuda de vocês para saber se a partir dos resultados desse exame, seria mais tranquilo (apesar que sei dos possíveis malefícios do uso de SARMS) fazer o uso da substância, sendo que, tenho consciência de não esperar grandes ou absurdos ganhos nesse 1 mês. Idade: 21 Peso: 78kg Altura: 1,82m BF: 13% Segue resultado dos exames: Série Vermelha - Eritrócitos 4,90 10^6/μ L - Hemoglobina 14,4 g/dL - Hematócrito 42,9 % - VCM 87,6 fL - HCM 29,4 pg - CHCM 33,6 g/dL - RDW 13,0 % Série Branca - Leucócitos 5.690 /μL - Neutrófilos 2.617 /μL - Neutrófilos 46,0 % - Eosinófilos 250 /μL - Eosinófilos 4,4 % - Basófilos 23 /μL - Basófilos 0,4 % - Linfócitos 2.350 /μL - Linfócitos 41,3 % - Monócitos 450 /μL - Monócitos 7,9 % Contagem de Plaquetas - Contagem de Plaquetas 223.000 /μL Vitamina B-12, Dosagem 829 pg/mL Tempo de Protrombina e Atividade - Tempo de Protrombina 14,20 s - - Atividade de Protrombina 80,00 % - Relação RNI 1,16 Tempo de Tromboplastina Parcial Ativada - Tempo 36,70 s - - Relação TTPA Paciente / Controle 1,24 Glicose 86 mg/dL Sódio 140 mEq/L Cálcio 9,4 mg/dL Potássio 4,5 mEq/L Uréia 26 mg/dL Insulina com Índice HOMA - Insulina 5,0 mU/L - HOMA-IR 1,05 - HOMA Beta 77,48 Creatinina - Creatinina 0,96 mg/dL - *eGFR - Afro Descendente Superior a 60 mL/min/1,73m2 - *eGFR - Não Afro Descendente Superior a 60 mL/min/1,73m2 Perfil Lipídico - Triglicérides 44 mg/dL - Colesterol Total 121 mg/dL - HDL - Colesterol 68 mg/dL - Não - HDL - Colesterol 53 mg/dL - LDL - Colesterol (calculado) 40 mg/dL - VLDL - Colesterol 13 mg/dL Ferritina 123 ng/mL 22 a 322 ng/mL Transaminase pirúvica - TGP (Alanina amino transferase) 15 U/L Transaminase oxalacética - TGO (Aspartato amino transferase) 24 U/L HormônioTireoestimulante Ultra Sensível TSH 0,878 μUI/mL T4 Livre (Tiroxina Livre) 1,09 ng/dL Testosterona Total 546,09 ng/dL 25 OH Vitamina D 50,43 ng/mL Hemoglobina Glicada e Glicose Média Estimada Hemoglobina Glicada - HbA1c 4,7 % - Glicose Média Estimada (GME) 88 mg/dL Muito obrigado desde já pela ajuda, e caso tenha faltado alguma informação vou atualizando!
  7. Tenho o corpo ectomorfo, sou muito magra e abaixo do peso? como um pouco mais do que aguento pra ganhar peso e mesmo assim não consigo, porém descobri que por conta de uma doença minha dieta não pode ter alimentos inflamatórios, como um exemplo é o leite e seus derivados, tb o amendoim. A carne em si está cara então consumo pouca quantidade por dia, se alguém tiver dicas
  8. Rutsu

    Treino de abdomen

    Galera,queria melhorar meu treino de abdominal,então pensei assim 3x por semana Infra,reto e 2x por semana lateral Da para ter uns resultados bom ai? Vlw
  9. Boa noite,tenho 13 anos e um tempo atrás emagreci mais de 20kg,fui de 89kg para 66kg,comecei academia em março,mas eu estou com barriguinha,uma parte mole em cada coxa,entre outras. A minha altura é de 1,78 e ultima vez que vi meu porcentual de gordura foi 13/11/18 que era ou ainda é 17%. E também,o que posso fazer para diminuir a costela? pois isso me incomoda muito. Obrigado
  10. Eai galera. Beleza. De uns dias para cá venho ficando doente, imunidade baixa.. A uns 24 dias atrás tava com inflamação de garganta bacteriana, essa semana fiquei doente de novo, porém médico receitou um benzetacil e uma injeção anti alérgica e já voltei aos treinos. Ele pediu uns exames, na segunda, dentre eles estava glicemia em jejum. Na noite de segunda feira comi duas refeições grandes. Acordei, esperei a hora do exame e fui. Hoje chegou os exames. Tudo ok. Colesterol saudável, triglicérides também, porém glicemia em jejum deu 122. Sempre treinei. Fiz Cardio, controlo meus macros. Nunca fui de comer açúcar, como pouco( quando como ). Isso pode ter sido um engano? Pelo fato de estar doente as vezes a glicemia aumenta? Pelo fato de ter tomado benzetacil? Pelo fato de ter feito duas refeições grandes um dia antes? Queria opiniões.
  11. Nem toda alga é comestível. Algumas podem ser tóxicas para o corpo humano, enquanto outras são de muito difícil digestão. Mas as que vou citar aqui trazem muitos benefícios à alimentação humana, devido ao alto índice de fibras, vitaminas e minerais. Spirulina: Uma alga de cor azul esverdeada que contém mais de 50 nutrientes e é uma grande fonte de proteínas, perfeita para se nutrir de forma mais completa. Pode ser encontrada em cápsulas, para facilitar o seu consumo, ou em pó, para misturar em sucos verdes ou vitaminas. É fácil incluir em receitas por causa do sabor fraco que desaparece quando misturado com outros alimentos. Ágar-ágar: Ou agarose, é um exemplo da diversidade de aplicações possíveis das algas na alimentação. Ele é uma mistura de oito tipos diferentes de algas vermelhas muito usado como um substituto à gelatina por veganos. Não tem sabor, cor ou cheiro, se adaptando bem em diversas receitas como de iogurtes veganos (a base de leite vegetal). Do mesmo modo não contém calorias, nem carboidratos e gorduras mas é uma fonte rica de fibra alimentar (cerca 80% do seu composto). O ágar-ágar é muito usado nos programas de emagrecimento, pois quando consumido, absorve muita água e pode inflar em até 3 vezes o seu tamanho, aumentando a sensação de saciedade. Chlorella: Essa alga de água doce é considerada uma das primeiras formas de vidas do planeta. É rica é em proteínas, aminoácidos, vitaminas e minerais, fibras e clorofila. Além de se ligar a toxinas, eliminando-as e promovendo um poderoso efeito desintoxicante, inclusive de metais pesados. Auxilia também na regulação do hábito intestinal. Quer saber mais? Confira! https://my.oceandrop.com.br/algas-na-alimentacao-vegana/
  12. Pessoal, tudo bem? Já tem um tempo que ando chateado com umas "bolinhas" no meu bíceps. São imperceptíveis a quem olha, mas ao toque, dá para notar. É como se fosse um tipo de cartilagem mole que se eu apertar ficam proeminentes, se eu apertar elas "sobem" e depois voltam. Notei que eu tenho bastante estria no bíceps tb, sendo que não sou gordo. Meu BF não é alto, ou pelo menos não sou uma pessoa gorda e nunca fui. Eu fiz essa avaliação no começo do ano (fevereiro) que mostra algumas coisas sobre gordura, embora não sei se está 100% certo: Tentei tirar fotos do meu bíceps, acho que dá para ver +-: Para ficar marcado assim, eu puxei um pouco a pele e flexionei com força. O que será isso?
  13. Galera estou muito preocupado. Tenho 17 anos, peso cerca de 68 kg, e tenho 1,72 m de altura. Desde quando eu comecei a treinar, comecei com 15 anos. Eu tinha percebido uma dor na escápula esquerda, somente na esquerda. Tenho isso até hoje, somente no lado esquerdo. Com passar do tempo, eu queria já começar a treinar como um Men's Physique pois eu pretendo ou pretendia ser um no futuro. Meu treino foi montado pelo professor da academia e a parte de ombro ficou assim: 4 séries de desenvolvimento com barra em pé conjugado com elevação frontal com barra, 5 séries de elevação lateral e 5 séries de elevação lateral. Faço esse treino 2x na semana. Com o passar do tempo fui notando estalos no ombro e uma dor leve, só que foi aumentando ao longo do tempo, sentia mais na elevação lateral. Até penso sobre essas coisas terem prejudicado minha altura. Mas eu realmente não sei o que fazer, tenho medo de ter que parar de treinar. Sempre tento melhorar minha execução o máximo possível, vejo vídeos direto de canais famosos na internet, to sempre por dentro de tudo, mas nem tudo é verídico, é claro. Noto que meu ombro direito nos exercícios, fica mais para trás do que o esquerdo, talvez isso tenha resultado em um pouco de assimetria. Sempre gostei de trabalhar com cargas pesadas (para mim), pra mim pesado no supino uns 13 kg de cada lado ta ótimo. Elevação lateral fazia com 7 kg, agora diminui pra 5 por causa do ombro. E eu estranhei porque é justamente o ombro esquerdo, o mesmo lado que eu tinha dor na escápula, quando fazia o unilateral no lado esquerdo eu chegava a sentir até o pescoço, é realmente muito estranho o lado esquerdo para mim. E é verdade que na elevação lateral o braço tem que estar exatamente ao lado do corpo sem respeitar a anatomia da escápula? Porque a dor parece que começou depois que eu comecei a fazer isso. Obrigado por ler, qualquer resposta séria já ajuda demais. Tamo junto família!
  14. Salve pessoal! Sou novo aqui no fórum e nesse universo fitness! E não sei como funciona muito bem esse diário de treinos, mas vamos lá. Vai ser uma experiência nova. O objetivo desse diário será fazer trocas de informações e acompanhar meu desenvolvimento. INFORMAÇÕES PESSOAIS Nome: Rodolfo Idade: 24 anos Peso: 64,5 Altura: 1,71m Profissão: Biólogo Treino há: aproximadamente 6 meses (sem contar períodos que fiquei parado) OBJETIVOS COM A MUSCULAÇÃO - Melhorar condicionamento físico - Ganho de massa muscular - Hipertrofia - Manutenção da saúde AVALIAÇÃO FÍSICA (19/10/2018) DIETA Minha atual dieta é com foco para ganho de massa muscular. Eu sou do tipo de pessoa que não tem gordura nos membros e só se concentra na região abdominal. Faço acompanhamento nutricional sempre que possível. Inclusive já tenho data marcada para alterar a dieta e entrar com suplementação. E também pretendo mudar o foco da dieta e ser 100% vegetariana! É uma meta para minha vida. TREINO ATUAL (15/10/2018) Meu treino é montado junto a meu professor da academia, ele sabe das minhas limitações e objetivos esperados com a musculação. Ele me acompanhou, como personal, durante 2 meses então conhece e sabe minhas limitações. Deixo em aberto para discussão do meu treino. O plano atual do treino é AABB: - Segunda e Terça: Membros inferiores - Quarta e Quinta: Membros Superiores - Sexta: Alterno os treinos A por semana - Sábado e Domingo: Descanso Meu foco atual é o ganho de volume nas pernas. Por isso acabo treinando, na maioria das vezes, 3 vezes na semana. Por ora é isso pessoal. Não sei se meu diário terá muita movimentação como muitos por aí. Mas sempre que possível e tiver tempo, estarei postando e atualizando meu diário.
  15. Fala galera, gostaria que me tirassem uma duvida. Desculpa minha pergunta leiga, nao entendo do assunto. No exame de sangue consta como nivel de testosterona nornal se me lembro, de 300 a 900 algo assim, vamos supor que eu com o bf baixo, alta proteina, ingerindo gorduras boas e tudo mais feito para alcançar o maior nivel de testosterona naturalmente a minha testosterona esteja em 400, vale apena ou faria diferença eu usar testosterona apenas para manter ela sempre em 900 - 1000, tipo uma reposição, sem ser ciclo. Ficar tomando direto para manter ela nesse nível. Existe isso? É viavel?
  16. Olá, A ideia deste tópico é listar e discutir estudos sobre alta ingestão de proteínas e seus potenciais efeitos na composição corporal e na saúde. Aqui eu vou mais listar do que discorrer sobre mecanismos e coisas do tipo (@{..mAthEUs..} prometeu um tópico semelhante, onde provavelmente veremos um texto mais técnico). Os estudos mais relevantes me parecem ser os do José Antônio, principalmente porque foram feitos com atletas treinados. Primeiro ele fez oestudo abaixo com ingestão de 4,4g/kg: https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/1550-2783-11-19 Neste estudo surgiu a hipótese de disappearing protein, que é a ideia de que se for feito um superávit grande de proteínas, esse excedente não se torna gordura. @Felipefabri tem uma anedota interessante que reforça essa teoria: Depois o mesmo José Antônio fez um follow-up também em pessoas treinadas, mas com ingestão de 3,4g/kg: https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12970-015-0100-0 Mais recentemente ele fez mais um avaliando marcadores de saúde em uma dieta alta em proteína (2,6-3,3g/kg/dia) e não houve problemas nos indicadores de saúde avaliados: https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12970-016-0114-2 Abaixo review do Alan Aragon retirado do AARR sobre o estudo acima: Curiosamente houve mais uma vez a historia do disappearing protein. Além disso, 9 de 11 participantes tiveram redução de gordura corporal no grupo high protein, mesmo ingerindo mais calorias - vide trecho em negrito acima. Abaixo trecho de uma entrevista com uma pesquisadora, onde ela fala sobre os efeitos do estudo, onde houve melhora na composição corporal no grupo high protein. Uma limitação dos estudos do Jose Antônio é a utilização de food diaries como forma de controlar a dieta (o que é pouco confiável) e contrapõe pontos positivos como nível de treinamento dos participantes e duração dos estudos. Abaixo mais um estudo mostrando recomposição corporal com alta ingestão de proteínas (2,4g/kg versus 1,2g/kg), mas com a limitação de ter sido feito em obesos: http://ajcn.nutrition.org/content/early/2016/01/26/ajcn.115.119339 O mais surpreendente foi que o grupo high protein ganhou massa muscular (média de 1,2kg em 4 semanas) mesmo com um déficit de 40% do GCD. O grupo de controle (1,2g/kg de proteína) não ganhou massa muscular. O grupo high protein também perdeu mais gordura. Isso reforça a ideia de alta ingestão de proteína com déficits calóricos agressivos. Abaixo uma tabela feita pelo Eric Helms em um artigo onde ele defende a existência de recomposição corporal, mesmo em atletas treinados: Aparentemente, uma condição para obter recomposição é a alta ingestão de proteínas. Me parece que mesmo que não se obtenha recomposição corporal, a alta ingestão de proteínas vai melhorar o particionamento, isto é, vai promover maiores ganhos de massa muscular e menores de gordura. Agora sobre ingestão de proteínas em um momento específico: pós treino. O estudo abaixo comparou a ingestão de 20g contra 40g de proteínas seguindo um treino fullbody e as 40g promoveram uma maior síntese proteica: http://physreports.physiology.org/content/physreports/4/15/e12893.full.pdf Em um post no Facebook, Joseph Agu compara com outro estudo em que mais proteína não promoveu maior síntese proteica, mas com o treino de apenas uma perna. Aparentemente, quando treinamos fullbody (ou mais partes do corpo no mesmo treino), necessitamos de mais proteína pra maximizar a síntese proteica. Lyle fez um review do referido estudo: http://www.bodyrecomposition.com/research-review/protein-amount-and-post-workout-protein-synthesis-research-review.html/ Sobre a quantidade de proteína ingerida de uma única vez, o estudo abaixo sugere um melhor balanço de nitrogênio ao se consumir 70g versus 40g em uma única refeição. http://m.ajpendo.physiology.org/content/early/2015/10/29/ajpendo.00365.2015 A ideia é que, apesar de não haver maior síntese proteica, há menor quebra, promovendo portanto um maior saldo de proteínas. O que acontece é um turnover grande de proteína durante todo o dia, ou seja, há muita síntese e quebra a todo tempo. Ao se consumir mais proteína, aumenta-se a síntese e reduz-se a quebra, o que provoca um aumento do saldo - em outras palavras, mais gainz. Há ainda os efeitos de saciedade, que eu não vou tratar nesse momento - basicamente, proteína é o macro que mais sacia, o que pode ser importante em dietas de restrição calórica. No estudo abaixo os sujeitos fizeram um ano de alta ingestão de proteína e nenhuma alteração negativa foi detectada no sangue nem no fígado. Além disso, teve o desappearing protein, já que novamente, mesmo com aumento nas calorias, os caras não ganharam peso. https://www.hindawi.com/journals/jnme/2016/9104792/ Agora vou colocar aqui a contribuição do @{..mAthEUs..} sobre os impactos de uma alta ingestão de proteína na saúde: No estudo abaixo não foi encontrada associação entre aumento nos níveis de ácido úrico e uma dieta hiperproteica em pessoas normais: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1262767/?tool=pubmed Neste outro pacientes obesos que tiveram um aumento nas proteinas da dieta apresentaram mudanças na função renal que não apresentou efeitos adversos: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10578207 Esse mostra que o consumo alto de proteinas por atletas não apresenta malefícios: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2631482/?tool=pubmed Abaixo um prospectivo que não fala exatamente de alta proteína, mas que uma dieta LC, que geralmente tem pelo menos um pouco mais de proteína do que uma dieta "convencional", em 1 ano não apresentou nenhum efeito negativo sobre a saúde renal: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20338292 Mais um onde a dieta com mais proteínas não trouxe nenhum maleficio renal, nem ósseo e nem hepático: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3023677/?tool=pubmed Pra finalizar, segue review de 2005 da Nutrition & Metabolism que diz o seguinte: ..nós não encontramos nenhuma evidência significativa de um efeito prejudicial da ingestão de alto teor de proteína na função renal em pessoas saudáveis.. https://nutritionandmetabolism.biomedcentral.com/articles/10.1186/1743-7075-2-25 A minha conclusão é que uma alta ingestão de proteínas (>3g/kg) pode ser benéfica para uma melhora no particionamento e na composição corporal, podendo, em certas circunstâncias, promover até mesmo recomposição (ganho de massa e perda de gordura). Em restrição calórica, a alta ingestão pode garantir a manutenção - e até mesmo o ganho - de massa magra. Além disso, as evidências atuais não apontam pra qualquer prejuízo da saúde caso se ingira altas quantidades de proteína - talvez não se deva ultrapassar a marca de 5g/kg habitualmente, mas um consumo entre 3 e 4g/kg não parece ter qualquer consequência nefasta pra pessoas saudáveis. Pra enriquecer o tópico, anedotas e outros estudos são bem vindos Abraços. Lucas
  17. Olá, essa é a minha primeira interação no Fórum. Sou um estudante de medicina de 21 anos que tem a musculação como hobby, e, quiçá, como peça importante de uma futura carreira, visto que penso em seguir o caminho da Medicina Esportiva. Comecei a frequentar a academia em 2014 e consegui uma quantidade significativa dos famosos ganhos de iniciante entre 2014-2015, indo de 56kg-68kg em cerca de um ano e mantendo uma qualidade bem razoável (meço 1,72 m). Contudo, envolvido em muitos estudos em primeiro lugar para entrar na Faculdade e em seguida para ter um bom desempenho acadêmico, acabei, entre indas e vindas à academia, perdendo constância, tamanho, qualidade, força, etc. Estou tentando voltar agora, com mais maturidade, conhecimento e comprometimento, mas tenho um obstáculo no caminho: meus dentes. Retirei o par de sisos do lado direito há 3 meses e isso me foi muito custoso, uma vez que por imperícia médica acabei com um enfisema sobre a maxila e tive receitada Amoxicilina como profilático para infecções no pós-operatório, à qual descobri ser alérgico somente depois de um tempo, uma vez que estava fazendo uso de Dexametasona no coquetel pós-operatório. O conjunto da obra me destruiu e me deixou mais de um mês parado, um tanto quanto também por recomendação (provavelmente desnecessária) da dentista, o que atrapalhou demais minha volta aos treinos. Atualmente estou conseguindo recuperar constância e seguir a dieta, mas logo tenho que fazer a retirada dos sisos do lado esquerdo e isso está me preocupando, visto que não quero jogar fora o que estive recuperando nesses últimos 2 meses, não quero começar do zero novamente. Estou pensando em evitar a utilização de corticoides no pós-operatório e substituir um ATB derivado da Penicilina por outra classe para evitar alergias, e quero voltar aos treinos assim que retirar os pontos, em torno do 10º dia após a cirurgia. Dessa maneira, gostaria de saber se outros membros aqui já passaram por essa situação de retirada de dentes, e, se sim, como foi a recuperação, em quanto tempo voltaram a treinar e se há alguma dica a oferecer, principalmente em relação à dieta nos dias imediatamente após a cirurgia, visto que há restrição significativa a alimentos sólidos. Um abraço!
  18. Introdução: Acredito que há uma relação direta entre aumento de saúde e qualidade de vida e o aumento da performance, cujo contrário nem sempre é verdade, pois vemos diversos atletas de alta performance que não estão nas melhores condições de saúde. Por saudável eu entendo um indivíduo que funcione adequadamente desde nível celular até todas as tarefas cotidianas, e por doente eu entendo aquele cujo grau de saúde diminuiu, assim como o grau de escuridão é determinado pela ausência de luz. Venho de um histórico onde antes acreditava que performance > saúde > estética. Histórico: Comecei a treinar e me interessar mais por isso por volta de 2008-2009, aos 16 anos, apesar de sempre haver praticado esportes, sendo o favorito na época o skate. Nessa época já havia tentado fazer musculação durante um período de tempo, com até certo resultado mas pouca paciência, e acabei por me interessar mais por fazer barra fixa, paralelas e tudo o mais, até que um dia um amigo que fazia parkour há algum tempo e possuía mais experiência me ensinou a fazer muscle-ups, e me apresentou a um dos livros do Ross Enamait. Nessa época eu treinava hapkido e depois taekwondo, até que em um treino de sparring consegui a incrível façanha de torcer os 2 pés, em momentos e lutas diferentes, e continuar o treino até o final. Foi a primeira vez que recuperei uma lesão por conta própria, ou pelo menos assim pensei ter feito, e em algum momento dessa cronologia, esse mesmo amigo me apresentou ao Joe DeFranco, através de um vídeo que viralizou em 2010-2011, e nessa época criei uma conta no forum do rosstraining.com com o objetivo de fazer um diário e relatar meus treinos. Não muito tempo depois, criei uma conta aqui no hipertrofia com essa ideia de relatar os treinos em português ao invés de arranhar no inglês, e logo fui exposto à várias ideias e discussões, na época havia pouca informação disseminada sobre diferenças e semelhanças de treino para atletas naturais e anabolizados, hipertrofia, força, funcional, bodyweight e tudo o mais. Fiquei um pouco alheio às discussões mais voltadas à estética, mais ligado na área de funcional, academia em casa e bodyweight. Dois personagens bastante influentes com os quais tive pouco contato, pois meio que já estavam mais inativos quando comecei a acompanhar, foram os users craw69, na época apresentou o conceito de powerbuilding de uma forma muito didática e sempre colocando em prática o que estudava, e também o Quisso (não sei se era esse mesmo o nome exato), que era um pouco mais radical na sua maneira de expor o conhecimento, mas também possuía uma grande dose de conhecimento e sabedoria para a idade, era o cara que batia na tecla do agachamento completo contra tudo e todos, onde predominava o discurso que falava de agachamento smith, não passar do joelho, 90 graus, essas coisas. Praticamente junto com o cadastro no forum, comecei a treinar jiu jitsu, e logo vi que os treinamentos que eu fazia me davam uma boa vantagem, e continuei assim até o ano de 2014, onde de faixa azul resolvi competir regionalmente, e possuía objetivo de lutar o campeonato mundial um dia. Nessa época um cara que conheci aqui me ajudou bastante também, principalmente a construir uma mentalidade profissional em relação à abordagem do treinamento funcional. Fiquei um pouco afastado aqui dos relatos assim que comecei a imprimir as periodizações e levar pra garagem, onde fazia os treinos de preparação física, às vezes sozinho, às vezes alguns amigos apareciam. Nesse ano aconteceram alguns fatos relevantes em relação aos treinos e a preparação física. Em ordem cronológica, comecei a seguir as recomendações do Charles Staley (recomendado pelo DeFranco), para periodizar as práticas de jiu jitsu, ou treinamento específico, e as recomendações do DeFranco, periodizando a preparação física. Esse ano eu fui lutar o ranking da fjjrio, onde acontece um campeonato a cada 2 meses, cada etapa vale um certo número de pontos, no final do ano, existe um ranking que emite um certificado para os primeiros lugares. Participei de 3 das 6 etapas, onde fiquei afastado durante pelo menos 5 meses das competições, que foi o tempo que se passou entre o rompimento parcial do menisco, fisioterapia, preparação e a competição, que foi a última etapa do ranking do ano, que consegui o primeiro lugar no campeonato e com isso acumular os pontos para também receber o título do ranking, em uma categoria que eu já não tinha mais peso para lutar (82 até 88kg, enquanto eu bati 81kg). Com isso aprendi que periodizar funciona, que eu tinha força pra bater de frente com caras mais pesados e que eu tinha que me alongar se não quisesse ficar sem treinar de novo. Também aprendi como recuperar o joelho, de uma forma que em três meses estava competindo e vencendo, numa categoria acima, treinando em casa, usando pesos livres e peso corporal e equipamentos improvisados. A base disso também foi graças a um cara que sempre foi muito solícito comigo, chamado Blair, na época era moderador do forum do gymnasticbodies e por um acaso quando fui pedir a ele uma referencia sobre os tratamentos de menisco e tal, a pergunta foi parar na mão do Steven Low (do overcoming gravity) que respondeu com um passo a passo bem simples, que pode estar equivocado nas minhas lembranças, seguidos de como interpretei essa informação, o que também pode não ter nada a ver com o que ele quis dizer: Essa combinação de fatores, periodizar o treino, treinar força como preparação física, manter a musculatura com boa amplitude, deu mais certo ainda em 2015 quando ainda na faixa azul fui disputar o estadual e consegui uma campanha perfeita, 4 lutas, 4 vitórias por finalização, 0 pontos sofridos. Esse período acabei lutando na categoria cujo peso fazia mais sentido pra mim (76-82kg) e a sensação foi a de ser absurdamente mais forte do que todos os caras. Também foi um período durante o qual mantive uma alimentação baseada na dieta cetogênica, e possuía um ritmo de treinos de aproximadamente 20h semanais contando Jiu Jitsu + Preparação física. Não havia muito tempo livre, era praticamente academia-faculdade o dia inteiro. No meio do ano fui graduado, e cheguei a disputar mais alguns campeonatos de faixa roxa, conseguindo ouro a nivel regional, e mordendo um bronze ou outro no estadual. Em algum momento essa combinação começou a falhar, e as lesões começaram a aparecer. E também diminuiu o tesão por disputar os campeonatos, resolvi investir em aprender mais a arte marcial com ideia de dar aulas no futuro, cheguei até tentar retornar aos relatos aqui, e assim foi até final de 2017, onde já havia conhecido a yoga, principalmente através da saudação ao sol, e com isso consegui novamente construir um bom condicionamento físico, com menos quantidade de horas, porém uma qualidade e intensidade que eu apenas sonhava antes, mas foi quando parei de fazer novamente as sessões de yoga e continuei com os treinos mais intensos que as lesões começaram a aparecer. No início do ano de 2018 então resolvi construir gradativamente um condicionamento físico que pudesse me levar a uma boa performance, aumentando minhas condições para treinar em maior quantidade e intensidade sem me lesionar. Objetivo Como objetivo coloco aqui as bases sobre as quais tenho trabalhado, e que, seguindo o exemplo de algumas pessoas que conheci, estarei combinando e aplicando em mim mesmo, relatando aqui da melhor forma possível. Não é meu objetivo aqui encontrar uma verdade absoluta, portanto o critério usado para definir algo como melhor ou pior é se estará cumprindo a sua função adequadamente ou não, e o parâmetro é diminuir a inflamação crônica e seus sintomas(aumento da insulina, gordura desnecessária, baixa imunidade e afins) e diminuir o sedentarismo e seus sintomas (falta de motivação, falta de energia, falta de mobilidade etc): Alimentação: Dentro dos parâmetros de um vídeo que achei interessante que fala sobre uma meta análise em alimentação saudável, escolhi basear minha alimentação em uma dieta baseada em plantas. Jejum intermitente, tanto por ter descoberto sobre o premio nobel de Yoshinori Ohsumi sobre autofagia, quanto por já praticar frequentemente desde que tive contato com a prática aqui no forum e gostar de fazer certas atividades cognitivas como ler e estudar em jejum. Exercícios físicos e atividades físicas: Dentre as características que encontrei sobre como um treino que aumente a saúde deve ser, encontrei que basicamente deve aumentar a força, massa muscular e capacidade cardiorespiratória. A diminuição desses fatores leva à uma degeneração do corpo e envelhecimento, e o aumento deles leva ao aumento da performance, dentro de um contexto de GPP. Escolhi o sistema de treinamentos do Coach Sommer, por ser um treinamento que foca em promover esses ganhos a longo prazo, e que como exercício físico, tem o potencial de compensar os fatores de risco como encurtamentos, lesões, má postura etc. Também porque é uma progressão para um treino de BW que eu sempre quis conseguir fazer mas sempre me machucava ou travava, e hoje em dia percebo que foi falta de paciência mesmo, preferia fazer um WS4SB na época, batendo PR todo treino do que ficar fazendo treino de base, mesmo que eu me machucasse com frequencia. Mantenho a sessão de yoga pela manhã por questões físicas e psicológicas, ajuda muito a manter a mobilidade e prevenir lesões, funcionando mais ou menos como um "Agile 8" pro cotidiano. Também percebi nessas últimas semanas que ajuda a espantar a dor muscular tardia, e isso também me levou a fazer algumas sessões de alongamento antes de dormir, já com o objetivo de encerrar o dia e facilitar o descanso/recuperação. Basicamente, quero ficar mais forte, flexível, resistente e com melhor composição corporal como um subproduto de uma busca por um estilo de vida mais saudável. Para quem tiver interesse, existe um diário antigo nesse link aqui.
  19. Olá, gostaria de receber algumas informações sobre o aumento da pressão arterial durante o uso de testosterona e como controlá-la, mesmo se alimentando corretamente, utilizando IA e tomando grande quantidade de água. Obrigado.
  20. É normal ficar praticamente doente depois de ficar quase 1 dia sem comer? Isso sempre aconteceu comigo, se eu ficar 1 dia sem comer mal consigo levantar da cama por causa da fraqueza e quando levanto bate aquela tontura. Queria saber se isso é normal
  21. Comecei a comer 15 ovos cozidos inteiros no dia que treinar e 5 sem treinar, usando método de Treino Heavy Duty Mike Mentzer sou fã demais, gosto de treino assim mas atualmente moro com os pais eee... Quero opinião de vcs o que vcs já passaram e fariam nessa situação mas moral do que social com meus país, com essa Dieta eu cresço ou morro tentando heheue. Acho que vou personalizar um pouco né 250 gramas de peito de frango 10 ovos e 50-100 gramas de amendoim acredito assim e outras verduras e quando tem salada. Tenho 20 anos Altura 1,82 Peso 79 kg Obs: Atualmente moro com meus pais porque meu pai já passou por várias doenças e não posso sair assim... É pessoal.
  22. Senhores, preciso de ajuda com a indicação de um bom médico para me ajudar com minha testosterona baixa (clinicamente comprovado). Não disponho de muito dinheiro, então não quero nada de "bioidêntico" e essas coisas da moda.
  23. Concordam ou discordam com a imagem abaixo ?
  24. Olá pessoal, sou novo no fórum e espero que vocês me ajudem!! Primeiramente... Peso: 63 quilos Altura: 1,72m Acho que sou Ectomorfo...Meu corpo é atlético, sou magro mas nem tanto, no geral tenho um físico maneiro, mas ainda sou magro... queria crescer!! haha Vamos lá, sempre me alimentei digamos que mal, comia tudo que vinha pela frente em relação a besteiras, fast food chocolate e etc, nunca tive uma limitação só quando eu ficava cheio... Decidir começar a malhar e pelo que eu já pesquisei a alimentação é bem importante logo pra mim que sou difícil de engordar, sempre gostei de praticar esporte, costumo praticar 3~4 vezes por semana como futebol, futebol de praia, costumo correr na areia. atualmente estou tentando ter uma alimentação boa, mas nunca eu como nos horários certos de refeição, sempre quando bate fome... Como estou malhando queria crescer, ganhar massa magra bem fácil... Minha alimentação depois que comecei a malhar: De tarde umas 5 horas como batata doce umas 140 gramas + frango cozido umas 110 gramas com sal mais um guaraná natural(guaracamp). ai quando dar umas 21~22 horas como uma torrada integral umas 40 gramas mais um guaraná natural(guaracamp) as vezes como uma banana prata e 5 gramas de maca peruana. Aí deixo passar 30 minutos e começo o treino. Estou malhando fazendo exercícios de braço(flexão e muitos outros) e exercícios para abdominal com um aplicativo que achei na playstore. (barriga de tanquinho em 30 dias, treino para braços) e depois levanto um peso de 30 quilos que fiz com cimento e levanto tbm minha bolsa de 5 quilos, faço exercícios malhando ombro, bíceps, tríceps e trapézio. Levanto os pesos até cansar... Alimentação pós treino, como uma vitamina com 3 colheres pequenas de leite em pó integral da Itambé, 2 colheres pequenas de nescau, 5 gramas de maca peruana, 3 ovos de galinha cru, um copo de água e 3 bananas. Depois dessa vitamina não como mais nada e vou dormir.
×
×
  • Criar Novo...