Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''tpc''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Principais discussões
    • Venda de Suplementos
    • Dieta e suplementação
    • Treinamento
    • Esteroides Anabolizantes e outros ergogênicos
    • Geral
    • Terapia de reposição hormonal (TRT E TRH)
    • Diário de Treino
    • Saúde e bem estar
    • Fisiculturismo
    • Sala de avaliação / Antes e depois
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Off-Topic
    • Entrevistas
  • Assuntos gerais
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
  • Fórum
    • Funcionamento do fórum
    • Lixeira

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

  1. Eae fellas. Depois do ciclo de Sarm (relatado aqui no fórum), decidi por mandar os AEs de verdade. Começar com coisa leve também. Vou comparar os efeitos que senti com a Ostarine e com os AEs, espero que acrescente em algo. Vou atualizar bem constantemente. Farei exames durante e após o ciclo também. Objetivo do ciclo é auxiliar no cutting (quero o menor BF possível e depois do ciclo partir pra manutenção). Pegar pesado na dieta, nos treinos e nos aeróbios. Quaisquer sugestões e boas críticas serão bem-vindas. Vou usar como uma forma de diário (ainda que não seja o foco) também, porque essa é a época do ano que mais pego pesado e acho bacana a ajuda duma motivação. Tenho um evento na metade de julho, a parada que me fez começar a pegar pesado na musculação mesmo. É um carnaval fora de época (kkkk). Por mais que não apronte muito (nem beba), é o momento do ano que eu e meu amigo focamos pra apresentar o melhor shape. Ficamos de boa lá, curtindo a família, praia etc. Depois é bulkar, mandar uma manutenção etc. mas deixar de fazer dieta e treinar, JAMAIS. É apenas o momento do ano que mais nos dedicamos (3 meses antes do evento começa a "preparação"). E aos que enchem o saco: melhor ter uma data/ meta e cair matando em cima dela do que não ter uma e vacilar o ano todo, ganhando pança e catabolizando até o cabelo do c-. Penso sim em competir mais pra frente e até lá vou fazendo o que posso. A dieta começou sábado. 2.000 kcal, uns 95% limpo; (40% prot; 30% fat; 30% carb). Tá bastante apertado... Treino ACBDE, aeróbio TSD 30min pós treino. Sábado também tem aeróbio. Até o fim do ciclo eu acho que emendo mais dois aeróbios no dia (3 no total). Doidera mesmo. Termogênico vou segurar na cafeína até onde der (mais pra segurar a fome). VAMO NESSA Dados: 166cm 76 - 78kg 12,5% BF (7 dobras pollock) Estrutura do ciclo: 1 - 8 Enantato de testosterona Premium Pharma 400mg/semana . 3 - 7 (25 dias) Oxandrolona Premium Pharma 40mg TSD. Obs.: as doses estão "baixas" porque 1) é primeiro ciclo; 2) não sei como meu corpo vai responder; 3) oxan é cara pra cacete kk
  2. - Idade: 19 anos - Altura: 179 - Peso: 72kg - Medidas: Braço direito: 38cm Braço esquerdo: 37,5cm Antebraço direito: 31cm Antebraço esquerdo: 30cm Peito: 103cm Panturrilhas: 40cm Coxas: 62cm Quadril: 99cm Cintura: 80cm Pescoço: 40cm - Percentual de gordura(BF): não medi muito recentemente, mas em torno dos 11% - Tempo de treino: 2 anos e meio - Objetivo: hipertrofia - Estrutura do ciclo: Dianabol 25mg/diárias por 40 dias (pouco menos de 6 semanas) O seguinte é esse, galera: Este é o meu primeiro ciclo e estou decidido a usar apenas Dianabol (Anseio apenas por ganhos humildes, por isso não vejo necessidade de adicionar outro. Então o caso aqui não é se vocês recomendam usar algo junto para melhorar os ganhos). Após muitas pesquisas e discussões com um amigo que já tem experiencia no uso, não ficou completamente certo para mim se o uso apenas do Tamoxifeno na TPC (20mg/diárias durante 30 dias) seria suficiente para evitar os possíveis colaterais. Não apresento qualquer disfunção hormonal / hepática / libido (essa vai bem até demais, a propósito), então julgo eu que a baixa da produção natural da testosterona também pode ser naturalizada apenas com o tamoxifeno, que seria principalmente para evitar a ginecomastia. Resumindo, considerando que nunca fiz uso de qualquer tipo de droga anteriormente, ou seja, os órgãos que sofrerão possíveis colaterais são virgens e perfeitamente funcionais, o tamoxifeno seria o suficiente para mim, sendo um ciclo leve como esse? Agradeço muito quem puder ajudar! <3
  3. Olá, pessoal. Gostaria de saber da opinião de vocês sobre a TPC para o meu ciclo. Irei realizar o protocolo padrão Serms com Clomid e Tamoxifeno, mas gostaria de saber de vocês se vocês acham que é algo realmente necessário. Fiz um ciclo de 5 semanas de Estanozolol (3 comprimidos por dia/ tomada 2 de Silimarina) 10 semanas de Durateston (2ml por semana) Estou terminando o meu ciclo do durateston e iniciaria o Serms após 21 dias da última aplicação. Não tive nenhum efeito colateral significante, mas gostaria de recuperar o meu eixo o mais rápido possível. Gostaria da opinião de vocês sobre a TPC que estou planejando fazer. Desde já agradeço, abraço!
  4. E aí fellas, tô pensando em ciclar em 2018, mais previsto para maio de 2018, tô vendo os exames necessários, vou conseguir pedidos de exames com um amigo pelo SUS, daí tô com dúvidas, da um olhada na lista abaixo qual vc acha necessário e qual vc descarta. Outra dúvida 1° qual desse eu preciso fazer durante o ciclo pq esse exame de durante o ciclo eu vou pagar, pq os resultados dos exames pelo SUS demora um pouco sair. 2° quantos dias depois da última aplicação faço os exames para TPC, meu ciclo vai ser oxandrolona e enantato de testosterona. Exames TGO TGP T3 T4 TESTOSTERONA LIVRE TESTOSTERONA TOTAL LH FSH IGF HGH TSH ESTRADIOL UREIA CREATININA PROLACTINA COLESTEROL HDL / LDL INSULINA CORTISOL TRIGLICÉRIDES HEMOGRAMA
  5. Terapia Pós-Ciclo (TPC) Luís Eduardo Brasil Introdução Durante um ciclo com esteróides anabolizantes, sua produção natural de testosterona fica bastante reduzida. Isso acontece, porque seu organismo percebe que a quantidade desse hormônio no sangue está elevado fazendo assim com que diminua sua produção natural. Normalmente, após um ciclo com drogas derivadas da testosterona, sua produção hormonal volta ao normal, porém, essa recuperação pode levar muito tempo, em alguns casos, mais de um ano. Isso é perigoso já que a baixa concentração de testosterona pode ter como conseqüências: diminuição da libido, diminuição da massa muscular, depressão, aumento da massa gordurosa, disfunção erétil e infertilidade pela baixa ou ausência da produção de espermatozóides. É importante lembrar que os níveis de estrogênio e progesterona devem ser controlados durante o ciclo a fim de evitar possíveis efeitos colaterais. Dessa forma, o ideal é recorrer à terapia pós-ciclo (TPC) para estimular a produção natural de testosterona e evitar os problemas citados. Por meio da TPC, podemos reduzir o tempo de recuperação hormonal além de minimizar as perdas de massa magra e força. Após ciclos com drogas hepatotóxicas, a TPC também pode ser utilizada com o objetivo de recuperar os danos causados ao fígado. Como funciona Para compreender melhor a inibição da produção endógena de testosterona, é preciso entender como ela é produzida. Inicialmente, uma região do encéfalo dos mamíferos localizado sob o tálamo, hipotálamo, é responsável por receber uma variedade de informações do organismo, por exemplo, níveis de diversos hormônios. A partir dessas informações, o hipotálamo pode liberar o GnRH (hormônio liberador de gonadotrofina) que é um hormônio que atua numa glândula muito importante em nosso corpo chamada de pituitária ou também conhecida como hipófise. Esta inicia a produção de duas outras substâncias, o LH e o FSH, os quais irão atuar estimulando as gônadas. O FSH (hormônio folículo-estimulante) estimula a produção de espermatozóides, e o LH (hormônio luteinizante) é responsável por informar as células de Leydig (nos testículos) da necessidade de produzir testosterona. Dessa forma, quando se usa esteróides anabolizantes por via externa, nosso hipotálamo diminui a produção do GnRH, diminuindo o FSH e o LH, e, tendo como conseqüência, a redução na produção de testosterona e espermatozóides. Então, os medicamentos usados na TPC devem se ligar a receptores no hipotálamo, permitindo com que a produção do GnRH volte ao estado normal, entretanto isso só é possível se a pessoa não estiver mais com doses elevadas de esteróides anabolizantes em seu corpo. Agora, fica a dúvida, quando começar a TPC? Primeiramente, não existe momento exato para iniciar, mas podemos ter boas aproximações. Existem artigos defendendo que a TPC deve ser iniciada assim que o ciclo é finalizado, porém, isso nem sempre é apropriado, pois os níveis de testosterona no corpo ainda são elevados, ou seja, ainda causam a inibição do eixo HPT (hipotálamo-pituitária-testicular). Logo, a recuperação não será eficiente. Outro problema é começar a TPC muito tarde, pois, além de perder os ganhos do ciclo, poderíamos ter os efeitos colaterais citados anteriormente. Existem vários protocolos para quando iniciar a TPC, o que abordaremos mais adiante. Algumas pessoas começam a terapia após uma meia-vida da droga. Entretanto, diversos artigos defendem que a espera de uma meia-vida não é eficaz em diversas situações, em especial, os que usam drogas de meia-vida longa como é o caso do enantato de testosterona, cipionato de testosterona, decanoato de nandrolona, dentre outros. O motivo disso já foi explicado no parágrafo anterior. Apesar disso, esse período de espera tem se mostrado eficiente em ciclos com drogas de meia-vida curta como propionato de testosterona e stanozolol. Isso ocorre, porque a concentração dessas drogas no corpo diminui rapidamente. Outro protocolo bem conhecido é o de esperar 3 vezes uma meia-vida da droga que tem maior meia-vida. Esse protocolo foi criado por um médico sul-africano apelidado de “Doctari” que participou ativamente de um fórum sul-africano postando diversos artigos de suas pesquisas com usuários de esteróides anabolizantes que recuperaram o eixo HPT após o protocolo sugerido por ele. Esse protocolo é interessante quando se usa drogas com meia-vida longa já que traços de um esteróide podem permanecer ativos em seu corpo em até 7 vezes (ou mais) a sua meia-vida. Já o fisiculturista brasileiro Dudu Haluch defende que a TPC deve ser iniciada com 4 semanas para drogas de meia-vida longa e entre 1 e 2 semanas para drogas injetáveis de meia-vida curta. De acordo com ele, num ciclo apenas com drogas orais (oxandrolona, dianabol, hemogenin, stanozolol, turinabol), a TPC pode ser iniciada no dia seguinte ao fim do ciclo em razão de sua meia-vida curta. Além desses, ainda existem outros protocolos utilizados, como iniciar a TPC após 2 vezes a meia-vida da droga em questão. Apesar de todos esses protocolos serem utilizados, e, em muitos casos, com sucesso, a melhor maneira de saber o momento correto de iniciar (e terminar) a TPC é por meio de exames. Estes devem ser feitos, de preferência, após uma meia-vida da droga utilizada. Vale lembrar, que o início da TPC depende de diversos fatores tais como: tipo de droga, dose utilizada, experiência do usuário, dentre outros. Medicamentos Antes de começar a falar sobre os protocolos de TPC, é importante fazer um breve resumo dos principais medicamentos utilizados durante esse período de recuperação hormonal: 1. Tamoxifeno (Nolvadex): Este medicamento é um dos mais conhecidos e usados numa TPC. É utilizado, normalmente, para o tratamento de câncer de mama e tratamento de infertilidade anovulatória (não ocorre a ruptura folicular com liberação de ovócito). Sua principal função na TPC é evitar a ginecomastia. Vale lembrar que o tamoxifeno não impede a aromatização, ele é, na verdade, um modulador seletivo do receptor de estrógeno (SERM), ou seja, apresenta atividades estrogênicas seletivas em alguns tecidos, e não, um inibidor de aromatase. Desse modo, ele pode produzir ações estrogênicas nos tecidos onde isso é benéfico (ossos, fígado e cérebro) e não ter qualquer atividade ou produzir ação antagônica em tecidos como a mama onde as ações estrogênicas poderiam ser prejudiciais. No endométrio, esse medicamento tem função agonista. Como efeito adicional, ele possui a capacidade de estimular a produção de FSH e LH. O aumento na produção do LH pode estimular as células de Leydig nos testículos, resultando em maior síntese de testosterona. Sua capacidade de competir com o estrogênio ligando-se aos sítios ativos dos tecidos (como a mama) é o que faz com que o tamoxifeno seja eficiente contra a ginecomastia. Quando interrompido muito cedo seu uso, pode favorecer um possível “efeito rebote”, ou seja, os receptores de estrogênio agora “livres” são capazes de absorver o estrogênio presente no sangue. Por esse motivo, em alguns casos, é recomendado o uso de tamoxifeno junto com Proviron, por exemplo. 2. Clomifeno (Clomid): Este é outro medicamento muito comum na TPC. É utilizado, normalmente, para tratamento da infertilidade feminina. De forma similar ao tamoxifeno, compete com o estrogênio nos receptores do hipotálamo, aumentando a secreção de GnRH e dos níveis de LH e FSH. Isso resulta em um aumento da produção de testosterona endógena. O clomid é um estrogênio sintético que também funciona como anti-estrogênio, por isso é muito útil na TPC. Tal como o tamoxifeno, a droga irá reduzir a atividade dos estrógenos, prevenindo a ginecomastia, retenção hídrica e acúmulo de gordura corporal. Apesar disso, ele é bem mais fraco que o tamoxifeno em comparação mg por mg. Vale ressaltar que mesmo sendo um anti-estrógeno, o clomid apresenta uma atividade estrogênica fraca na glândula pituitária, o que não é o ideal quando se tem em mente usá-lo na TPC. Apesar disso, muitos ainda defendem seu uso. Os efeitos colaterais mais relatados por usuários de esteróides anabolizantes a respeito dessa droga são problemas de visão e problemas emocionais. Dessa forma, não é indicado seu uso por pessoas que já sofrem de problemas similares aos efeitos colaterais desse medicamento. 3. hCG (gonadotrofina coriônica humana): É uma glicoproteína hormonal que promove a fertilidade (ovulação) em mulheres com problemas para engravidar. Para usuários de esteróides anabolizantes, o hCG tem, basicamente, a função de agir de forma similar ao LH em seu organismo, ou seja, ele se liga aos receptores nas celulas de Leydig estimulando a síntese e secreção natural de testosterona. Ele pode ser bastante útil durante ciclos longos e de doses elevadas dos esteróides, pois pode evitar a atrofia testicular. Apesar disso, o hCG tem alguns efeitos colaterais bem desagradáveis numa TPC como o aumento da taxa de aromatização provocando possível ginecomastia e retenção hídrica. É importante ressaltar que quando usamos esse medicamento, o hipotálamo pode deixar de produzir GnRH, então, não haverá a produção de LH natural. Isso é suficiente para explicar o motivo que o hCG não deve ser utilizado sozinho numa TPC. Além disso, o hCG, geralmente em doses elevadas, pode causar a dessensibilização das células de Leydig. O ideal é usá-lo com tamoxifeno. 4. Mesterolona (Proviron): É um esteróide anabolizante derivado do DHT (dihidrotestosterona) com propriedade anabólica muito baixa (praticamente inexistente), com propriedade anti-estrogênica e com boa afinidade ao SHBG (globulina ligadora de hormônios sexuais). Além de ser um esteróide com poder anabólico fraco, seus efeitos colaterais são mais suaves em relação aos demais esteróides anabolizantes. Sua toxicidade ao fígado também é fraca. Não é recomendado seu uso para mulheres, pois pode causar virilização. Na TPC, ele é usado para melhorar a libido, evitar a conversão de testosterona em estrogênio, aumentar a testosterona livre e contribuir para rigidez erétil. Apesar disso, pode favorecer a hipertrofia da próstata e a queda de cabelo. Atletas, geralmente, usam esse medicamento em razão de sua capacidade de impedir a aromatização (inibidor de aromatase) e não causar efeito rebote. 5. Testolactona (Teslac): É um agente antineoplásico (medicamento utilizado para destruir células malignas) derivado da progesterona e tem por função o tratamento de câncer de mama em estágio avançado. Teslac é muito utilizado como inibidor de aromatase por usuários de esteróides anabolizantes. Ele também estimula a produção natural de testosterona no organismo de forma similar ao hCG, além disso aumenta os níveis de LH e FSH. Ele não dessensibiliza as células de Leydig tão significantemente como o hCG. Outra vantagem em relação a gonadotrofina coriônica humana é que o Teslac não aumenta o nível de estrogênio. Já foi provado que a testolactona também é eficiente no tratamento de ginecomastia. Alguns usuários utilizam essa droga em conjunto com o proviron. Um dos maiores problemas do Teslac é seu alto preço. 6. Anastrozol (Arimidex), Letrozol e Exemestano (Aromasin): Todos são inibidores de aromatase bem conhecidos. Alguns artigos afirmam que a eficiência dessas drogas na inibição de aromatase é de 80%, 98% e 85%, respectivamente. À primeira vista, esses valores podem ser bastante satisfatórios, entretanto, não se deve levar em consideração apenas isso no momento de escolher algum medicamento a fim de evitar a ação da enzima aromatase, pois se houver pouco estrógeno no organismo masculino (em relação à quantidade normal) pode ser prejudicial à saúde. Além disso, os dois primeiros têm efeito rebote, o exemestano não demonstrou essa característica. Os três medicamentos aumentam o nível de testosterona no organismo. 7. Tadalafila (Cialis): É um inibidor da fosfodiesterase tipo 5 (PDE5) vendido em forma de pílulas com a função de tratar a disfunção erétil e os sintomas da hiperplasia prostática benigna. Na TPC, essa droga pode ser usada para melhorar a função erétil, aumentar os níveis de testosterona e aumentar a libido. 8. Cabergolina (Dostinex): Antes de falar sobre esse medicamento, devemos explicar o que é prolactina. Esta é um hormônio protéico, diferentemente da testosterona e estrógeno que têm origem lipídica, produzido pela adeno-hipófise que estimula a produção de leite pelas glândulas mamárias e o aumento das mamas. No homem, o excesso de prolactina pode causar impotência sexual, ginecomastia e problemas relacionados com a produção natural de testosterona. Apesar de bem diferentes, a prolactina tem efeito regulador nos níveis de progesterona no corpo. Já se sabe que durante a gravidez, as altas concentrações de estrogênio aumentam os níveis de prolactina no corpo. Entrentanto, ao mesmo tempo, estrogênio e progesterona inibem a produção de leite (efeito da prolactina), então, uma queda abrupta de estrogênio e progesterona acontece para que a prolactina possa induzir a lactação. Desta forma, os níveis altos de prolactina suprimem a progesterona, e os baixos níveis de progesterona podem, por sua vez, estimular a síntese de prolactina. Hipotireoidismo, anticoncepcionais, determinados antipsicóticos, antidepressivos, tranquilizantes e bloqueadores de histamina, exercícios físicos intensos, câncer na tireóide e até mesmo o stress podem aumentar os níveis de prolactina. Agora, voltando aos esteróides anabolizantes, o uso do dostinex pode ser bastante útil já que algumas drogas são progestinas naturalmente, como é o caso da trembolona, oximetolona (hemogenin) e nandrolona. Esses esteróides agem de forma seletiva nos receptores da progesterona, mas, neste caso, funcionam como antagonistas dos receptores de progesterona do corpo. Com isso, os níveis de progesterona diminuem e os níveis de prolactina aumentam. Essa é uma possível explicação para ginecomastia nos casos em que não ocorre aromatização. Assim, o dostinex é um agonista da dopamina a qual é responsável por inibir a secreção da prolactina pela adeno-hipófise. Dessa forma, esse medicamento irá evitar o aumento da prolactina no corpo e seus efeitos colaterais. Também é possível o uso do dostinex (após o ciclo) para combater os efeitos colaterais que aconteceram durante o ciclo. 9. Finasterida (Proscar/Propecia/Fincar): É um medicamento utilizado para o tratamento da calvície e hiperplasia prostática benigna. É um inibidor tipo 2 da 5-alfa-redutase. A enzima 5-alfa-redutase é responsável em converter testosterona em dihidrotestosterona (DHT) a qual pode trazer problemas como a calvície. Existem relatos de ganhos reduzidos após o uso de finasterida durante um ciclo e problemas relacionados com a função reprodutiva. Apesar de ainda ser comercializado, a finasterida é uma droga perigosa que, de acordo com alguns usuários, possui efeitos colaterais bem persistentes. Algumas reações que esse medicamento pode acarretar: diminuição ou completa perda de libido, disfunção erétil, perda de sensibilidade genital, baixa qualidade do sêmen, curvatura do pênis (doença de Peyronie), ginecomastia, atrofia muscular, problemas de memória, depressão, insônia, dentre outros. Não é difícil encontrar páginas na internet que mostram relatos de ex-usuários que tiveram graves problemas durante o uso desse medicamento (alguns irreversíveis). Então, antes de usar esse medicamento, tenha o devido acompanhamento médico e veja se é realmente necessário seu uso. 10. Silimarina: É extraída do vegetal Carduus marianus e usada como hepatoprotetor antes e após um ciclo com esteróides anabolizantes. Seu uso durante o ciclo não é recomendado já que não irá proteger o fígado convenientemente contra os efeitos das drogas hepatotóxicas. Existem relatos que a silimarina, quando usada durante o ciclo, pode mascarar o resultado das principais enzimas hepáticas (TGO e TGP) no exame de sangue. Isso ocorre, pois a silimarina cria uma espécie de “barreira” em volta dos hepatócitos, impedindo que eles liberem na corrente sanguínea suas enzimas, TGO e TGP, mas isso não indica que seu fígado está saudável. Por esse motivo, alguns médicos evitam dar exclusiva atenção aos exames nos casos em que o paciente apresenta diversos sintomas relacionados com problemas hepáticos e está aparentemente saudável de acordo com o exame de sangue. Durante o ciclo, é recomendado que usuários de tais drogas tomem bastante água e controlem o consumo de alimentos gordurosos. A silimarina, após o ciclo, pode ser utilizada para ajudar na recuperação do fígado. Ela apresenta grande capacidade regeneradora dos hepatócitos e alguns estudos comprovaram seu poder na redução dos níveis de bilirrubinas, redução da esteatose hepática e dos níveis de transaminases. Além disso, ela também possui ação detoxificante. 11. N-acetilcisteína (NAC): É usado como agente mucolítico e no controle da overdose de paracetamol/acetaminofeno. É considerado um medicamento poderoso para prevenir diversos tipos de danos ao fígado causados tanto por abuso de álcool e esteróides anabolizantes. NAC é um precursor para a glutationa, um dos melhores antioxidantes disponíveis no organismo e é muito estável. Alguns estudos indicaram que o NAC é mais eficiente na proteção do fígado em relação à silimarina. Apesar disso, ambos são muito utilizados para ajudar na recuperação do fígado após um ciclo com esteróides anabolizantes. O interessante que o NAC também é utilizado como agente quelante de metais pesados, ou seja, ele se liga a metais pesados tóxicos, como mercúrio e chumbo, e os remove do organismo. 12. Ácido tauroursodesoxicólico (TUDCA): É um ácido biliar hidrofílico o qual é a forma conjugada taurina (ácido 2-aminoetanossulfônico) do ácido ursodesoxicólico (UDCA). Seu benefício mais conhecido é a capacidade de auxiliar na produção e fluxo da bílis no fígado. Isso também pode ajudar no metabolismo do colesterol saudável. TUDCA é considerado um dos melhores para prevenção de colestase (redução do fluxo biliar) e tratamento da toxicidade no fígado causada pelo uso de esteróides anabolizantes, de forma mais específica, derivados 17-alfa-alquilados. Ela também é usada no tratamento de cálculos biliares (pedra no rim), ajuda na quebra da gordura, pode haver efeitos positivos em doenças como Huntington, Parkinson e cirrose. 13. Liv-52: É um produto natural a base das plantas Achillea millefolium, Capparis spinosa, Cassia occidentalis, Cichorium intybus, Ferrum bhasma, Solanum nigrum, Tamarix gallica e Terminalia arjuna. As principais indicações terapêuticas são para melhorar o apetite, ajudar na digestão, melhorar o metabolismo e regenerar o fígado. Diversos estudos já mostraram que ele tem a capacidade de reduzir os efeitos nocivos ao fígado após o uso de esteróides anabolizantes e álcool. Alguns estudos também mostram que o Liv-52 tem efeito regulador na ação do colesterol e promove a regeneração hepatocelular. Ele ajuda na desintoxicação do fígado. 14. Tribulus terrestris: É uma erva daninha que há muito tempo é utilizada para melhorar a libido, o apetite e o desempenho sexual. Vários atletas usam o tribulus terrestris para estimular o aumento nos níveis de testosterona, aumentar a queima de gordura, aumentar a força, massa muscular e a resistência física. O aumento da testosterona é decorrente da estimulação natural da glândula pituitária a qual promove o aumento da secreção do LH. Além disso, ele é utilizado para aumentar a quantidade e a motilidade dos espermatozóides e como hepatoprotetor. Vale lembrar, que esse suplemento pode ser utilizado pela maioria das pessoas, entretanto, não é recomendado seu uso por adolescentes e pessoas hipertensas. Apesar disso, os efeitos do Tribulus terrestris ainda são contraditórios, já que existem diversos estudos mostrando pouco ou nenhum efeito sobre a produção de testosterona. Ainda assim, é um produto muito utilizado por usuários de esteróides anabolizantes. Protocolos Antes de comentar a respeito dos principais protocolos de TPC, é importante lembrar que este artigo é meramente informativo. Não incentivamos, não indicamos e não fazemos apologia ao uso de qualquer substância. Todos os atos executados por leitores são de exclusiva responsabilidade dos mesmos. · TPC – SERMS É provavelmente o protocolo mais conhecido, utilizado e criticado por usuários de esteróides anabolizantes. Consiste no uso de moduladores seletivos do receptor de estrógeno os quais mais utilizados são clomifeno e tamoxifeno. Como foi comentado anteriormente, o melhor tempo para começar a TPC depende de diversos fatores: tipo de droga, dose utilizada, experiência do usuário, dentre outros. Alguns acreditam que a TPC deve ser iniciada assim que acaba a meia-vida da droga utilizada, mas, na verdade, seu início deve ser próximo ao fim da concentração da droga no corpo. Esse tempo é regulado (em média) de acordo com o tipo de droga usada durante o ciclo. A divisão da terapia é: Existe ainda a possibilidade de adicionar vitamina E durante a TPC. Em média, esperar um período entre 2 e 3 semanas para drogas injetáveis de meia-vida longa (durateston, enantato de testosterona, cipionato de testosterona, deca-durabolin, cipionato e undecilinato de boldenona). Para drogas injetáveis de meia-vida curta aproximadamente entre 3 e 7 dias (propionato, fenilpropionato, acetato). Em caso de drogas orais a TPC pode ser iniciada no dia seguinte (oxandrolona, dianabol, hemogenin, stanozolol, turinabol). É importante repetir que isso é apenas uma aproximação e cada caso é uma situação diferente a se analisar. A concentração da droga utilizada no ciclo também é importante para ajustar melhor o período de início da TPC. As principais críticas a respeito da TPC SERMS são: não há provas relevantes que haja sinergia entre clomid e tamoxifeno; é necessário aproximadamente 150 mg de clomid para produzir a mesma eficiência que 20 mg de tamoxifeno com objetivo de apresentar certo aumento hormonal; clomid exibe uma fraca atividade estrogênia na glândula pituitária; tamoxifeno é “mais poderoso” que o clomid e alguns artigos defendem que não há necessidade de se usar tamoxifeno junto com clomid numa TPC já que tem funções bem parecidas. · TPC – Doctari Esse é o protocolo criado por um médico sul-africano que diz ter utilizado essa terapia com sucesso em muitos pacientes. Não é o protocolo mais indicado para iniciantes que usaram doses baixas durante o ciclo. De acordo com esse protocolo, é necessário iniciar a TPC após três vezes uma meia-vida. A tabela abaixo mostra o período de espera recomendado pelo Doctari: OBS: A meia-vida da tabela acima pode estar desatualizada em relação às tabelas mais recentes. No final do artigo, mostraremos tabelas com valores mais atualizados. Agora, já sabemos quando iniciar a TPC, então, basta aprender como o protocolo Doctari será dividido. Caso 1: Este caso é adequado para ciclos de iniciantes contendo apenas um ou dois compostos usados por períodos curtos e baixas dosagens. Um exemplo de um ciclo desse tipo é: Semana 1-4: Dianabol, 30 mg por dia. Semana 1-8: Cipionato de testosterona, 250 – 350 mg por semana. A TPC começará 36 dias após a última injeção de cipionato de testosterona. Ela é dividida: Dia 1-7: Clomid, 50 mg duas vezes ao dia durante 7 dias. Dia 8-37: Tamoxifeno, 20mg por dia durante 30 dias. Caso 2: Este caso é para ciclos um pouco mais pesados em relação ao caso 1. Exemplo: Semana 1-3: Hemogenin, 100mg por dia. Semana 1-10: Sustanon, 500mg por semana. Semana 6-12: Oxandrolona, 60mg por dia. A TPC irá iniciar 54 dias depois da última injeção de Sustanon e sua divisão será: Dia 1-7: Clomid, 50 mg duas vezes ao dia durante 7 dias. Dia 8-37: Tamoxifeno, 20 mg por dia durante 30 dias e hCG 500ui dia sim, dia não (hCG deve ser usado nos dias 8,10,12,14,...,26, após o dia 26 suspende o uso do hCG) Caso 3: Este caso é para ciclos, em geral, altamente supressivos, como nandrolona e trembolona. A TPC é dividida da seguinte maneira: Dia 1-7: Clomid, 50 mg duas vezes ao dia durante 7 dias. Dia 8-37: Tamoxifeno, 20 mg por dia durante 30 dias; exemestano (Aromasin) 20mg por dia durante 30 dias e Ovidrel (é usado invés do hCG para estimular o FSH, LH e TSH simultaneamente) é usado do dia 8 até 30 (duas vezes ao dia) com a concentração de 10 mcg (que equivale a 0,01 mg) usado dia sim, dia não. Após o dia 30, o dia 32 é a última dose de Ovidrel, mas, agora, devemos usá-lo apenas uma vez no dia na concentração de 10mcg. O protocolo deixa claro que não se pode trocar as drogas solicitadas. Sendo assim, não podemos usar outro inibidor de aromatase já que o protocolo deixou fixo o exemestano (Aromasin), da mesma forma, se o protocolo solicitar Ovidrel não podemos substituí-lo por hCG. O artigo sobre o protocolo Doctari pode ser encontrado no site: http://www.anabolicsteroids.co.za/articles/information/9-post-cycle-therapy · TPC – Anthony Roberts De forma simplificada, este protocolo é indicado para iniciantes/intermediários com drogas injetáveis. Diferentemente das duas anteriores, neste caso é recomendado o início da TPC um dia após o uso do esteróide anabolizante em questão. Dessa forma, geralmente, este protocolo de TPC é mais extenso que os demais. Note que a TPC SERMS tem 28 dias, a TPC Doctari tem 37 dias e neste caso irão ser 42 dias (6 semanas). A divisão do ciclo é: As principais críticas a esta TPC são: 3500 ui de hCG por semana é considerado um valor alto, após as 6 semanas de uso de tamoxifeno pode ocorrer efeito rebote, o uso de tamoxifeno e aromasin juntos e a credibilidade do Anthony Roberts é bem questionável. · TPC – Dudu Haluch Em seu site, existe uma sugestão de protocolo que é dividido em duas categorias: TPC para ciclos com ésteres curtos: 1-3 HCG 1000UI 2x na semana 1-6 tamoxifeno 40mg dia 1-6 vitamina E 1000UI dia TPC para ciclos com ésteres meia-vida longa: 1-4 HCG 1000UI 2-3x na semana 1-4 aromasin 25mg dia ou anastrozol 1mg dia 1-8 tamoxifeno 40mg dia 1-8 vitamina E 1000UI dia · TPC – Swifto Essas são as recomendações de TPC por um usuário experiente do fórum forums.steroid.com: Caso 1: Pró-Hormonais: 1 – 4 semanas - Tamoxifeno 20mg/dia ou 1 – 4 semanas Clomid 25mg/dia (50mg/dia na semana 1) Caso 2: Enantato de testosterona/Propionato de testosterona (ciclo que dura 6-14 semanas) 1 – 6 semanas Tamoxifeno 20mg/dia 1 – 6 semanas Tore 60mg/dia (120mg/dia primeiros 14 dias) ou Clomid 25mg/dia (50-100mg/dia primeiros 7-14 dias) *HCG 250ui 2 ou 3 vezes por semana (durante o ciclo) *Aromasin 10mg/dia sim, dia não (durante o ciclo) Caso 3: TPC agressiva (ciclos que em média duram entre 16 e 52+ semanas) 1 – 8 semanas Tamoxifeno 20mg/dia (40mg/dia primeiros 7 dias) 1 – 8 semanas Tore 60mg/dia (120mg/dia primeiros 14 dias, 100mg/dia próximos 7 dias) *HCG 250ui 2 ou 3 vezes por semana (durante o ciclo, a cada 8-10 semanas dá uma pausa por 2-3 semanas) *HCG deve ser aumentado para 500 ui, 14-21 dias antes da TPC. *Aromasin 10mg/dia sim,dia não (durante o ciclo) · TPC – PoWeR (Dr. Michael Scally) Esse protocolo foi desenvolvido pelos médicos do Program for Wellness Restoration (PoWer), que dentre seus pesquisadores estava o renomado médico Michael Scally. Este protocolo foi publicado como parte de um estudo clínico recente, que envolveu 19 homens saudáveis que usavam doses suprafisiológicas (altamente supressiva) de cipionato de testosterona e decanoato de nandrolona por 12 semanas. Seus estudos indicaram que a recuperação do eixo HPT foi bem-sucedido com o uso combinado de hCG, tamoxifeno e clomid, e é provavelmente o único programa documentado de terapia pós-ciclo a ser encontrado na literatura médica. Este programa de TPC começa com uma dose substancial de hCG (2000 ui dia sim, dia não durante 20 dias). Anti-estrógenos também são usados durante este período. Isso é potencialmente importante, pois o hCG pode favorecer a aromatização. Assim, o uso de tamoxifeno e clomid pode minimizar os efeitos colaterais estrogênicos e reduzir a inibição do feedback negativo. As doses dos anti-estrogênicos são citrato de tamoxifeno (20 mg duas vezes ao dia) e citrato de clomifeno (50 mg duas vezes ao dia). Enquanto nas primeiras semanas, os anti-estrogênicos podem não ser muito eficazes, eles devem ser mais importantes do meio para o final do programa. A divisão da terapia é feita da seguinte maneira: Dia 1 – 20: hCG 2000 ui/dia sim, dia não (ou seja, 10 aplicações no total do período). Dia 1 – 30: Clomid 50 mg/dia duas vezes ao dia. Dia 1 – 45: Tamoxifeno 20 mg/dia duas vezes ao dia. O momento para começar a TPC também é muito importante, o período de 20 dias em que o hCG é usado é o mais crítico. Em particular, queremos ter certeza de que hCG está sendo aplicado no período em que a concentração dos esteróides exógenos estão caindo abaixo do limiar de estimulação androgênica fisiológica. No caso da testosterona (a droga mais fácil de entender e explicar), isso será aproximadamente após os níveis sanguíneos desse hormônio sejam inferiores ao nível normal (350 ng/dL). Deve haver uma pequena sobreposição com o período do ciclo, de modo que o hCG tenha um pequeno período para trabalhar antes que os níveis dos esteróides anabolizantes sejam mínimos. O momento exato para que programa de TPC seja iniciado, depende da meia-vida da droga utilizada. Usando testosterona cipionato/enantato ,como exemplo, sabemos que cada injeção tem uma meia-vida de aproximadamente 8 dias. Uma dose de 200 mg/semana, devem produzir níveis no sangue de cerca de 2000-2400 ng/dL após várias semanas de uso. Levaria cerca de 3 meias-vidas (24 dias) para os níveis de testosterona cair para cerca de 250-300 ng/dL. Assim, o programa seria iniciado alguns dias antes de uma semana após a última injeção da testosterona. O programa deve ser adiado com doses mais elevadas. Por exemplo, 500mg/semana de CT/ET deve demorar cerca de 4 meias-vidas (32 dias) para testosterona cair abaixo da faixa normal. Neste caso, a TPC seria iniciada cerca de duas semanas após a última injeção de testosterona. Em ciclos apenas com drogas orais, a TPC é iniciada 7-10 dias antes dos últimos comprimidos do esteróide usado. Para mais informações veja a tabela abaixo: Tabelas 1) Tabela de meia-vida: Fonte: http://www.duduhaluch.com.br/meia-vida-das-drogas-a-verdade/ 2) Tabela de meia-vida: Fonte (Editado): http://www.muscletalk.co.uk/articles/article-steroid-half-life.aspx 3) Início da TPC (média): Anadrol/ Hemogenin: 24 horas após a última administração Deca: 21 dias após a última injeção Dianabol: 24 horas após a última administração Equipoise: 21 dias após a última injeção Fina: 3 dias após a última injeção Primobolan (depot): 14 dias após a última injeção Durateston: 18 dias após a última injeção Cipionato de testosterona: 18 dias após a última injeção Enantato de Testosterona: 14 dias após a última injeção Propionato de testosterona: 3 dias após a última injeção Testosterona Suspensão: 24 horas após a última administração Winstrol: 24 horas após a última administração Fonte: http://forums.steroid.com/pct-post-cycle-therapy/94822-pct-start-times.html 4) Período de detecção: Fonte: http://www.steroid.com/steroid_detection_times.php Referências Anabolic Steroids: A Question of Muscle - Michael Scally Anabolics 10th - William Llewellyn's http://bodybuilding.elitefitness.com/proviron http://drauziovarella.com.br/homem-2/deficiencia-de-testosterona/ http://drauziovarella.com.br/homem-2/doenca-de-peyronie/ http://en.wikipedia.org/wiki/Prolactin http://en.wikipedia.org/wiki/Tauroursodeoxycholic_acid http://fisiculturismo.com.br/forum/topic/96497-tpc-terapia-pós-ciclo-como-funciona-e-importância/ http://fisiculturismo.com.br/forum/topic/98772-ginecomastia-por-prolactina/ http://forums.blackstonelabs.co/showthread.php?879-How-to-implement-AI-s-amp-Serms-into-your-PCT-effectively http://forums.steroid.com/hormone-replacement-therapy-low-testosterone-treatment-anti-aging/507889-nac-aka-n-acetyl-cysteine.html http://forums.steroidal.com/educational-forum/54-liver-aas-induced-hepatotoxicity-liver-protectants.html http://linhasexologia.blogs.sapo.pt/22105.html http://prohormone.webs.com/postcycletherapy.htm http://pt.wikipedia.org/wiki/Síndrome_pós_Finasterida http://riscosdofinasterida.blogspot.com.br/2013/09/pagina-home-atualizada-09092013-termos.html#more http://thinksteroids.com/forum/mens-health-forum/does-tribulus-actually-increase-134288240.html http://thinksteroids.com/forum/steroid-forum/how-serms-aromatize-inhibitors-134335334.html http://thinksteroids.com/steroid-profiles/dostinex/ http://thinksteroids.com/steroid-profiles/teslac/ http://tnation.t-nation.com/free_online_forum/diet_performance_nutrition_supplements/is_tribulus_dangerous http://tnation.t-nation.com/free_online_forum/sports_training_performance_bodybuilding_trt/hcg_aromitization_and_leydig_cell_desensitization http://www.anabolicsteroidsguide.com/steroid-profiles/nolvadex.html http://www.culturismo-online.es/products/liv-52/ http://www.doutolokura.org/tpc/terapia-pos-ciclo/ http://www.duduhaluch.com.br/proviron-perfil-dudu/ http://www.duduhaluch.com.br/recuperacao-do-eixo-hpt-e-da-fertilidade-apos-uso-prolongado-de-esteroides-e-tpc-com-hcg-dudu/ http://www.duduhaluch.com.br/terapia-pos-ciclo-protocolos/ http://www.eronilupatini.com/?p=382 http://www.forumanabolizantes.com/t16582-tudca-o-melhor-protetor-hepatico-atual http://www.forumanabolizantes.com/t43-protecao-do-figado-durante-os-ciclos http://www.gbnstore.com/articles-liver-protection-while-on-steroid-cycle-2787.html http://www.hipertrofia.org/blog/2007/06/17/clomid-evitando-efeitos-colaterais-e-perdas-durante-ciclos-com-anabolizantes/ http://www.hipertrofia.org/forum/topic/7627-tudo-que-voce-quer-saber-sobre-o-tribulus/ http://www.mdsaude.com/2009/12/ast-alt-tgo-tgp.html http://www.medicinanet.com.br/bula/2071/dostinex.htm http://www.mundoanabolico.net/arquivo-20/inibi%E7%E3o-e-recupera%E7%E3o-da-produ%E7%E3o-natural-da-testosterona-7845/ http://www.mundoanabolico.net/arquivo-20/queda-de-cabelo-343/ http://www.musculacaoecia.com.br/clomid-induxcitrato-de-clomifeno/ http://www.plosone.org/article/info%3Adoi%2F10.1371%2Fjournal.pone.0063615 http://www.steroid.com/milkthistle.php http://www.steroid.com/post-cycle-therapy.php http://www.steroid.com/Proviron.php# http://www.steroid.com/Teslac.php http://www.uk-muscle.co.uk/steroid-testosterone-information/102444-famous-power-pct-program-dr-michael-scally.html http://www.uk-muscle.co.uk/steroid-testosterone-information/102444-famous-power-pct-program-dr-michael-scally.html https://www.facebook.com/note.php?note_id=446532975445529 Para quem preferir, disponibilizei o artigo em PDF: Terapia Pós Ciclo.pdf
  6. Boa Tarde a todos, "{[( SEI QUE COM TESTO SERIA MELHOR, MAS OPTEI SÓ POR ELA )]}" IDADE: 21anos PESO: 80kg BF: 20% PROTOCOLO + TRIBULUS ( 1000mg 7:00 + 1000mg 23:00 ) 1º e 2º semana - 20mg 7:00 + 20mg 19:00 3º e 4º semana - 20mg 7:00 + 20mg 15:00 + 20mg 23:00 5º semana - 20mg 7:00 + 20mg 19:00 6º semana - 20mg 7:00 Bom Galera, ta tudo explicado em cima, estou na primeira semana, comecei a usar na quarta-feira dia 19/11, hoje é dia 26/11. Não senti nenhum colateral na primeira semana, mas hoje estou com uma dor no abdômen como se fosse dor muscular depois de um treino forte de abdominal, mas eu não treinei de forma isolada e nunca senti dores nessa região sem treiná-la, vi alguns relatos de colaterais como esse exatamente na mesma região que estou sentindo, entre as últimas costelas, como se fosse na boca do estômago, gostaria da ajuda de vocês, se já devo entrar com a silimarina, caso sim, quantos mg/dia? É necessário TPC pós ciclo? só o Tribulus resolve? Espero que esteja bem esclarecido, obrigado.
  7. Boa tarde galera! Já fiz um post sobre um ciclo que resolvi fazer, porém, após ler os comentários e alguns artigos, decidi substituir o durateston por enantato de testosterona, e adotar a tpc somente com tamoxifeno. Organizei o protocolo da seguinte maneira: Estrutura do ciclo: Enantato de Testosterona 1 - 8(semanas): 400mg/semana (aplicações toda segunda e quinta) TPC: Começando 30 dias após a ultima aplicação 1-15(dia) - 40mg/dia de tamoxifeno 16-45(dias) - 20mg/dia de tamoxifeno Obs 01: Será o meu primeiro ciclo!! Obs 02: sei que posso obter maiores ganhos sem utilização de esteroides anabolizantes, mas, estou decidido a iniciar o ciclo. Obs 03: tenho 22 anos, 80kg, 1,83m e malho à 2 anos. 1) 8 semanas é um período muito curto considerando que o enantato tem meia vida alta? 2) posso consumir bebida alcoólica com moderação durante o ciclo e a tpc?
  8. CICLO: 1-16/SEM Durateston 250mg seg-qua-sex 8-16/SEM Dianabol injetável 75mg seg-qua-sex 1-16/SEM Proviron 100mg TSD 3-16/SEM Hcg 250Uis seg-qui 2-16/SEM Anastrosol 1mg DSDN Vitamina d-3, Quelatus, Selênio, Zinco,Óleo de Krilla, Combirom, Vitamina C. Estudando alguns sites americanos o protocolo mais adequado em minha humilde opinião pra TPC esse: 01-24/ DIAS Tamoxifeno 40mg TSD 24-48/ DIAS Tamoxifeno 20mg TSD 01-04/ SEM HCG 500Uis seg-qui 01-21/ DIAS Aromasin 1comp 25mg DSDN 01-30/ DIAS Proviron 2comp 50mg DSDN P.S. Iniciarei a TPC tendo como parâmetro os exames a partir do momento que a texto total estiver abaixo de 300ng/dl. Comentários e sugestões serão muito benvindos. Obrigado.
  9. Índice Saudações, Demorou um pouco, confesso, mas ‘cá estou com a segunda parte do ‘Uma abordagem racional sobre o uso de Esteroides anabólicos androgênicos’ (se você perdeu a primeira parte, clica aqui!). Os motivos para a demora foram muitos, final de semestre, férias, exames, reflexões. Tudo isto serviu para muitas coisas e, diante de novos textos, artigos e estudos estou para dar continuidade a este punhado de opiniões argumentativas. Na primeira parte eu apresentei o conceito de uma ‘abordagem racional’ que é um método de traçar de forma clara quais são os objetivos e as possibilidades pretendidas por cada um de vocês. É a fase de planejamento, muito negligenciada por muitos. A geração do ‘esforço mínimo’ convencionou-se a ler coisas na web à ditadura dos ‘gurus dos teclados’ e suas consultorias milagrosas. Esquecem-se de princípios básicos, já apresentados, como o da ‘individualidade biológica’. Deste ponto em diante, pretendo trazer uma abordagem mais específica a partir de leituras que tenho feito. Aguardo a leitura de vocês e, sobretudo, os comentários que a parte mais interessante de se usar o Hipertrofia.org, o diálogo e as críticas de vocês. Efeito borboleta Ué, não estamos falando de hormônios? O que um filme tem a ver com isso, T. Wall? Calma, jovem, não estou me referindo ao filme, mas a teoria do Efeito borboleta, cita-se a wikipedia (haha!): Efeito borboleta é um termo que se refere à dependência sensível às condições iniciais dentro da teoria do caos. Este efeito foi analisado pela primeira vez em 1963 por Edward Lorenz. Segundo a cultura popular, a teoria apresentada, o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo. De acordo com esta teoria tudo, absolutamente tudo, está interligado. Como a parte grifada, pequenas ações causam grandes impactos futuros. Esta abordagem se aplica ao mundo dos esteroides anabolizantes. Quando você lê posts do Gh15 ou de quem quer que seja dizendo que 90% de um shape são hormônios ele não quer só que você aprenda a verdade por trás dessa frase, mas a importância dos outros 10%. Os detalhes, meus amigos, são nos detalhes que residem as grandes mudanças. Por que será que a maioria do público frequentador de academias tem uma total obsessão pelos corpos d’outras pessoas e concentram seus esforços em copiar dietas, treinos e ciclos destas? Ora, porque é muito mais fácil copiar do que criar. Criar exige tempo, exige raciocínio, exige paciência. Por isso convencionamos em dizer para as pessoas: “aprendam a treinar, comer e descansar direito antes de pensar em hormonizar”. E isso, claro, entra em conflito com o que colocamos ali em cima. Se 90% do shape são hormônios, porque me privar deles, atrasando meu crescimento? Simples, porque sem saber os detalhes, sem conhecer a si mesmo, não há como se obter sucesso. Vamos lá, quantos caras na academia você vê e você sabe que são hormonizados e, no entanto, não possuem um shape de respeito? Pessoas que começaram a ciclar para ir numa balada, numa micareta, por influencia de um instrutor qualquer e tem resultados pífios? Nesse momento, muitos de vocês devem estar abaixando a cabeça e identificando-se com este perfil. Uma pena. Crescimento ou ilusão? Compreender o pilar fundamental (comer, treinar e descansar) é preciso para se evoluir. Em situações normais (leia-se naturais), com base em estudos Lyle Mcdonald, é possível ganhar 18 a 22 quilos de músculo nos primeiros 4 a 5 anos de treino, e os ganhos são desprezíveis a partir disso, na casa dos 1 a 2 kgs por ano. Fatores como idade e condições iniciais poderão afetar os ganhos potenciais. Caras mais velhos poderão ganhar menos que caras mais novos, e caras magros poderão ganhar mais que a média. E outras pessoas simplesmente ganharão mais, ou menos devido a fatores como hormônios, genética em geral, e estilo de vida. Após este primeiro período, encontramos a chamada fase de estagnação ou, para alguns, o “limite natural”. Particularmente eu odeio este termo. Odeio de verdade. Mas não vem ao caso. Os ganhos de massa magra, em um dado ponto, entram numa faixa menor e é, teoricamente, neste ponto que entram os hormônios. No passado, nas décadas de 50 e 60, é o que acontecia com os fisiculturistas. Todos os caras já possuíam físicos privilegiados que não foram moldados pelos hormônios e sim por treino, dieta e descanso. Não sejamos hipócritas (e esta definitivamente não é minha intenção) de dizer que eles não utilizaram estes recursos. Na realidade, eles usaram sim e usaram pra caralho! Na realidade, se não fossem pelos esteroides anabolizantes não seria possível ser manter em alto nível e competir por tanto tempo. Não seria possível manter o corpo condicionado e treinado boa parte do ano, por mais que na gênese existiam grandes períodos de “off season” e curtos de “on season”. O fato que é aqueles caras, dessas décadas, já eram grandes e fortes quando começaram a usar EAAs. Os hormônios, hoje, são utilizados para moldar corpos e não pra aprimorá-los. Há uma espécie de desvio de função, que não me cabe julgar. Cada um faz o que deseja com seu corpo, cada um é livre para isso. O que passa despercebido, entretanto, é que quão menos preparado nos outros pontos já supracitados (nos 10%) piores serão os resultados pós-ciclo. Quanto mais leio, menos adepto estou ficando da TPC, vou aprofundar isto na próxima parte. A sensação do uso de hormônios e a posterior retirada súbita cria o chamado “crash hormonal” que é simplesmente uma queda súbita dos hormônios sintéticos. Como eles também inibem o eixo HPTA você fica por semanas (ou meses) num estado extremamente catabólico. Não importa o quão boa seja a sua TPC, não importa a abordagem (se é SERMS, HCG, alternativa, o caralho a quatro), você vai perder boa parte do que conquistou com EAAs. É o preço que se paga. Quanto mais eu leio percebo que os hormônios não constroem um corpo, eles te alugam um corpo que, no fundo, não é seu. Você pode tê-lo por muito tempo, o quanto você for capaz de mantê-lo, mas uma hora há de decair. A questão nisso é: o quanto você está disposto a viver assim? Pensem nisso! Bibliografia Autor: Lyle Mcdonald Fonte: http://www.bodyrecomposition.com/muscle-gain/general-philosophies-of-muscle-mass-gain.html Fonte: http://www.hipertrofia.org/blog/2014/04/23/ganhar-massa-muscular-naturalmente-qual-e-o-limite/
  10. Salve rapeize, tenho uma dúvida ☝? Então, pretendo fazer um ciclo somente com oxandrolona, 40mg dia por 5 semanas, sendo a primeira semana 20mg dia, totalizando 6 semanas (primeiro ciclo), estava me perguntando se seria necessário o uso do tamoxifeno, pois dentro da “filosofia” maromba é um ciclo extremamente fraco. Obs: andei pesquisando sobre o tamoxifeno e li que ele abaixa os níveis de IGF-1, e conforme meus exames, meu corpo produz pouco, então fico com pé atrás de me ferrar! ;-; Logo optei por usar apenas o tribulus terrestris, 1000mg dia por 60 dias. Gostaria de saber se é realmente necessário e produtivo o uso do tamoxifeno na TPC, tendo em vista a possível alteração no IGF-1, ou se vale mais apenas o uso do tribulus. (777ng/dL testo total/ 17ng/dL testo livre)
  11. Vou fazer um ciclo de deca+Deposteron 12 semanas, aplicando segunda e quinta...queria saber o que usar na tpc, e se devo mesmo tomar algo durante o ciclo, não tenho tendência a ter ginecomastia, acho que não terei esse problema durante o ciclo não... queria uma tpc mais básica e que não irei gastar muito. Por favor sem essa de " não tem dinheiro não faz" " vai estudar mais" ...
  12. Ola galera tudo bom? Irei fazer o seguinte ciclo, e estou com algumas duvidas que logo relatarei. Ciclo 1-12 - Trembolona 250 mg (terça e quinta) 1-12 -Enantato de Test 250 mg (terça e quinta) Tpc HCG 2000 ui na primeira semana - 1000 ui por mais 3 semanas tamoxifeno -- preciso de ajuda para as quantidades que vocês indicam Na Tpc que esta a maior parte das minhas duvidas, pois n encontrei nada para prevenir o aumento da prolactina, só medicamentos para combater os sintomas já existentes e se caso de algum problemas como diminuição dos testículos o HCG resolve ? Toda ajuda e bem vinda
  13. Boa tarde, sou novo aqui este é meu primeiro postne aceito críticas e sujestão Será meu primeiro ciclo que consistem em 8 semanas 500mg de durateston com duas aplicações semanais de 250mg E 30mg de dianabol por dia durante as 4 primeira semanas Anastrozol 1mg 1dia sim 2dia não Tudo isso certamente acompanhado de dieta é claro mas estou querendo buscar mais informações sobre tpc Já tenho todo esse material me falta elaborar a tpc pra eu poder estar comprando e no caso começo o ciclo em maio assim que as academias abrirem já que está pandemia ferrou a todos Aceito opnioes pois será meu primeiro ciclo e tudo que for construtivo será bem vindo Tenho 26 anos 1.81 de altura 90kg 40 de braço (contraído) malho a 1 ano
  14. Pessoal, boa tarde. Fiz um ciclo de 4 meses, e entrando em TPC agora. Gostaria da opinião de vocês: - Idade: 30 - Altura: 1,70 - Peso: 73,300 kg (sem roupa) / Novembro/2019 era 64,900kg - Percentual de gordura(BF) ~~14,6% - Tempo de treino: 3 anos (5 a 6 dias por semana) (1 ano de treino intenso) - Objetivo: Hipertrofia e ganho de massa - Medidas: 36,5 BD / 36 BE / 87,5 abdômen / 101,5 peitoral - Dieta: dieta de ganho de massa com mais de 3000kcal/dia (carbo+proteina), ingeri álcool 2x neste período todo. Fazendo bulking sujo, mas controlado as gorduras. - Resultados Exames coletados em 05/03/2020: Triglicérides = 41mg/dL Colesterol Total = 98 mg/dL HDL - Colesterol = 47 mg/dL LDL - Colesterol (calculado) = 39 mg/dL TGP = 36 U/L TGO - 23 U/L TSH = 3,762 uU/mL T4 Livre = 1,63 ng/dL Prolactina = 38,58 ng/mL Estradiol = 48,4 pg/mL Testosterona total = 4750,79 ng/dL SHGB = 14,50 nmol/D Testosterona livre calculada = 187,27 ng/dL Testosterona Biodisponível = 4388,65 ng/dL DHT = Superior a 2500 pg/mL Meu ciclo iniciou em Novembro da seguinte forma: 1º mês: boldenona (600mg/w)+ Sustan (600mg/w) (Durateston) 2º mês: enantato(500mg/w)+dianabol (30mg/dia) 3º mês: Cipionato de Testosterona (400mg/w)+ nandrolona (600mg/w) 4º mês: Cipionato de Testosterona(400mg/semana) + nandrolona (600mg/semana) + OXANDROLONA (20mg) - DEVIDO A PANDEMIA PAREI NA 3ª DOSE Fórmula protetora: Anastrozol (1g/dia) Estou com acne nos ombros e costas de colaterais passados. A indicação de TPC do médico foi de 4 fórmulas: 1ª fórmula: Choriomon 5000 U - 2 unidades (1 dose em 15 dias) - subcutânea Menopur 75 U - 1 unidade (dose única) - subcutânea 2ª fórmula: Testosterona biodiêntica 10% gel Pentravan qsq 60ml (aplicação de 1 puff 2x/dia) 3ª fórmula: Clomifeno 50mg Tamoxifeno 20 mg Anastrozol 0,5mg Tadalafil 3 mg Saw Palmetto - 150mg Espironolactona - 20mg 1 cápsula a cada 12h por 30 dias 4ª fórmula: Ostarine (MK 2866) 10mg - a cada 12h por 30 dias Qual a opinião de vocês quanto aos medicamentos para o ciclo realizado?! Muito obrigado aos que puderem ajudar!!
  15. Olá meus caros, estou com 36 anos e faço TRT há uns 02 anos. Faço aplicações semanais de meia ampola de Deposteron subcutânea. Hoje, sinto que os testículos estão bem pequenos, e a libido não é aquela coisa, a mesma coisa com a potência ( mesmo usando tadalafila de vez em quando). Pesquisando e ouvi dizer que tem pessoas que dão um "start" nas bolas...tentando fazer ressuscitar e o corpo tentar a voltar produzir testo. Sendo assim, se alguém puder opinar...vale a pena tomar HCG para tentar voltar a produção de testo.? O Proviron ajudaria nesse quesito tbm colocando junto com HCG? Qual a chance de o corpo voltar a produzir e eu parar com as aplicações? Lembrando que a testo minha está por volta de 700/800...e Lh, FSH estão negativos. Se alguém puder dar uma opinião e sugerir um protocolo...sei que depende de exames e que isso é individual...mas apenas dar uma luz para eu me orientar. Valeu a todos!!!!
  16. Bom o título já diz sobre a dúvida , pode se usar altas doses de testo o ano todo como se fosse uma trt? Exemplo usar 500mg de enantato toda semana eternamente
  17. bom dia, amigos! quero começar agradecendo-os e parabenizando-os pela grande quantidade de informações que há no fórum, pela receptividade e pela disposição para ajudar novos e velhos membros... a algum tempo atrás solicitei a avaliação de um ciclo porco que eu iria fazer (acredito que o tópico ainda possa ser acessado) e fui rapidamente dissuadido de fazê-lo pelos membros que já tem experiência na área. me resignei, decidi ser paciente e colher as informações necessárias para um ciclo bem sucedido (ou, pelo menos, não tão prejudicial à saúde). algumas informações que coletei: percebi também que algumas drogas são testosterona e, outras, esteroides anabolizantes (eu pensava que eram sinônimos). percebi que o uso de um esteroide sem testosterona junto é ineficaz, pois, o esteroide abaixa a testosterona mas não a substitui, fazendo, assim, com que o ciclo não tenha máximo aproveitamento, já que a testosterona é indispensável à manifestação e desenvolvimento dos traços masculinos (como músculos, por exemplo); sobre: tpc não é apenas questão de saúde, mas também é indispensável para a manutenção dos ganhos obtidos no ciclo; sobre: tpc: algumas drogas são proteção, e, outras, tratamento; sobre tpc: a meia-vida da droga utilizada no ciclo é importante para calcular quando começará a tpc; esteres longos são melhores pois exigem menos aplicações, mas, em contrapartida (não há almoço grátis), se a droga não cair bem no organismo, demoram mais a sair do corpo. gostaria que os senhores, por favor, contribuíssem para a minha pesquisa e indicassem fontes de informações e artigos. e me ajudassem a aparar algumas arestas das informações que já possuo. ainda estou estudando as doses, tpc, autoaplicação e que drogas utilizar num primeiro ciclo. e o que vocês acham de bold + testo para um ciclo iniciante? (claro que só iria realizar o ciclo após concluir meus estudos sobre meia-vida das drogas, proteção e tratamento pós-ciclo, doses, autoaplicação, etc...) muito obrigado!
  18. Feliz 2020 a todos, vou resumir pra não tomar tempo de vocês, fiz um ciclo a 2 anos atrás, Deca+enantato, fiz tudo errado sem pesquisar nada, enfim aplicava 1 ML de cada a cada 5 dias, quando terminei fiz TPC Sarms,e depois de então a mais de 2 anos não consigo manter um ereção firme pra um relação normal,pois bem a minha dúvida é o seguinte, alguém já tomou pregnenolona e HCG? Pois notei uma enorme diminuição dos testículos, logo pensei por ter inibido o eixo por muito tempo, pode ter ocorrido uma atrofia nos testículos, pensei em mandar 1 shot de 5000ui de HCG e junto pregnenolona pois li muito sobre eles, em recuperação após uso de anabolizantes, alguma dica? Alguém já fez uso? HCG em pós ciclo seria viável? Ele não trara algum Malefício? Desde de já muito obrigado, e se caso alguém precisar de exames, eu tenho vários e muitos meses,pois mecheu com ereção já sabe né kkkkk vlw abraços
  19. Boa noite senhores, estou no fim do ciclo de acetato de trembo e cipio de testo (devo ter por volta de 5ml de cada ainda) Ouvi falar algo sobre DESMAME em tpc, mas isso também serve para anabolizantes para reduzir o colateral por estar fazendo uso de tal quantidade e simplesmente parar? Meu amigo que está fazendo meu ciclo recomendou indux, hcg e anastrozol, mas eu iria passar para meu endocrino, só por questao de opiniao, ele é um pouco mente aberta pra isso. O que acham que seria mais recomendado a fazer na impossibilidade de fazer exames? TPC ou cruise?
  20. Olá, 18 anos, alto e magro, 65kg, 184cm, 5%BF, definido, treino desde os 13 anos, sempre fui atleta, e agora quero engordar 10 kg's, exames tudo ok, vinha usando silimarina, atualmente gerovital, targifor c, e hiperproteico fortifit (marca da danone) Não quero ganhos ousados e não estou com sede ao pote, por conta do meu porte ectomorfo não exagerei nas dosagens. Após esse Corona pretendo colocar em prática (1° Ciclo) Ciclo (45 dias) 1-6 Dianabol 10mg 2 comprimidos por dia (20mg) 1-6 Enantato de Testosterona 10ml 250mg Primeiras duas de aplicações 0,5 ml (125mg) cada Demais outras de 250mg cada Últimas duas aplicações de 0,5 ml (125mg) cada 4-6 Anastrozol 0,5 mg caso necessário DSDN realizando desmame retirada gradual TPC 21 Dias após última aplicação do enantato 20mg tamoxifeno TSD durante 30 dias + manipulado Protetor/Restaurador: Licopeno 10mg Silimarina 100mg Crisina 500mg Saw Palmetto 160mg Após isso tudo Entro com um manipulado de percursor durante 60 dias: Percursor 1 - Tribulus Terrestris 250mg Long Jack 250mg Aswagandha 250mg Turkesterone 250mg — Dieta Hipercalórica e Hiperproteica
  21. Boa Tarde . Fiz um Ciclo de 8 Semanas de Durateston e Dianabol 1-4 semanas de Dianabol (3 Vezes ao dia 8-8 Horas) 1-8 Semanas de Durateston (1 Vez Por semana ) Estou para começar a tpc e estou com algumas duvidas. Poderia tomar 1-14 Dias de Clomid 50mg+ Tamoxifeno 40MG + 21 Dias de Tamoxifeno 20MG totalizando 5 Semanas de TPC. estou com duvida se coloco um hcg em dois shot de 2500ui um segunda e um na sexta ? o que acham ? Muito obrigado
  22. - Idade: 20 Anos - Altura: 174cm - Peso - 76kg - Medidas(braço,peito etc): Braço: 39cm, Peito: 106cm, Coxa: 60cm, Panturrilha: 42cm, Cintura: 75cm - Percentual de gordura(BF): 10 ~ 12% - Tempo de treino - 4 Anos - Objetivo - Ganho de Massa Muscular - Estrutura do ciclo(dosagens, semanas etc) 1-8 Enantato de Testo 500mg/sem (Seg e quinta) 1-4: Dianabol 50mg/dia - TPC: Dia 1-7: Clomid, 50 mg duas vezes ao dia durante 7 dias. Dia 8-37: Tamoxifeno, 20mg por dia durante 30 dias. - Dúvidas: Esta TPC está boa, deveria adicionar mais alguma coisa, retirar ou aumentar a dosagem? Quanto a exames, estes foram realizados, estou esperando os resultados do mesmo!
  23. Fala pessoal, tudo bem? Estou na reta final de um ciclo de Enantato + Oxan e decidi que gostaria de usar HCG para acelerar a recuperação do meu eixo. Porém, pesquisando, surgiram algumas dúvidas sobre quando e como encaixar o HCG na TPC, pois ao que tudo indica ele é melhor aproveitado no tempo entre a ultima aplicação e o inicio da TPC de fato. Meu ciclo é o seguinte: Enantato 1-10 Oxandrolona - 5-12 TPC: Tamox começando após a última administração da oxandrolona (14 dias após a última aplicação de enantato) - 40-40-20-20 Minha dúvida é qual seria a melhor forma de encaixá-lo nesta situação, sem prejudicar a TPC. Imaginei que iniciando na semana 11 (após a última aplicação do enantato) e esticando até o inicio da TPC seria uma boa, mas já li alguns relato sobre a não eficácia do mesmo quando não espeitada o fima da MV da testo. Enfim, estou confuso e qualquer ajuda é bem vinda. Obrigado!
  24. Opa tudo bom ? como ja havia dado uma garimpada aqui no Forúm resolvi postar meu protocolo e gostaria muito de um feedback da galera Quem sabe até eu faça um acompanhamento completo aqui com fotos durante todo o ciclo Infos básicas Treino a 2 anos Peso: 83kg Alutra: 1,74m BF: 15% Tenho exames atualizados com tudo ok ! a única coisa que precisei corrigir foi a gordura corporal pois estava (e ainda estou) com gordura acumulada, é até esse o intuito desse ciclo a seguir...além de ajudar a secar, ganhar a massa limpa Esse ciclo foi indicado para mim desta forma, gostaria de um feedback da galera experiente com opiniões a respeito. CICLO ENANTATO + OXANDROLONA *1-8 Enantato 250mg Terça / 250mg Sexta (500mg) *1-8 Oxandrolona 40mg TSD 4-8 Protetor 200mg Silimarina 1 caps TSD *TPC ( 14 após ultima aplicação ) 10-18 Tamoxifeno 20mg 1 caps TSD 10-22 Tribulus Terrestris 500mg 2 caps TSD Gostaria de saber oque acharam da montagem do protocolo
  25. Estou querendo ciclar pela primeira vez e gostaria da ajuda de vocês. Comprei 1 caixa de deposteron com 3 ampolas de 200ml/2ml. Como é feito o ciclo? Tenho que tomar qual quantidade e de quanto em quanto tempo. Durante o ciclo tenho que tomar o que e durante quanto tempo e a TPC, como devo fazer? Lembrando que é a primeira vez que estou ciclando, treino a mais de 1 ano e tenho uma dieta tranquila para quem treina. - Idade : 26 anos - Altura : 1,65 - Peso: 63kg - Medidas(braço,peito etc) : nao tenho no momento - Percentual de gordura(BF): 16% - Tempo de treino: 1 ano e 2 meses - Objetivo: Ganho de massa muscular - Estrutura do ciclo(dosagens, semanas etc): 1 caixa de deposteron com 3 ampolas de 200ml/2ml
×
×
  • Criar Novo...