Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''blast and cruise''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Encontrado 26 registros

  1. Eai galera, bom ha muito tempo atras comecei a acompanhar relatos aqui no forum, nunca fui um membro ativo, mas pretendo criar esse post com a finalidade de dividir minhas experiencias e para que eu tenha opnioes dos senhores caso tenho duvidas e etc. Altura: 1,78 Peso ( antes do ciclo ) : 76,1 > PESADO EM JEJUM BF: Chuto entre 12~15% Ectomorfo. Resumindo Tenho 21 anos, treino desde os 18, porem comecei a parei varias vezes, atualmente estou treinando ha 1,5 anos (18 meses ) initerruptos, quando voltei a treinar estava com 68 kilos e com apenas dieta e treino fui para 77kilos ( 06/02/2019) , lembrando que quando eu voltei estava com um bf bem mais alto do que estava quando inicei o meu primeiro blast. Entao foi ganhos bem interessantes de MM. Sem mais delongas vamos ao primeiro protocolo ( CICLO INICIADO NO DIA 07/03/2018 ) ENANTATO DE DE TESTO (ALPHA PHARMA) 1-10 500mg/week STANO ORAL 6-10 (COOPER PHARMA ) 40mg tds Drogas de procedencia !! XD DIETA> Vou fazer low carb pois meu objetivo nesse ciclo é abaixar drasticamente meu BF mantendo o volume, ( creio que mesmo estando em deficit calorico irei ganhar MM. ) Proteina: 180g Carbo: 156g Gordura: 65g Faço 10 minutos de cardio pos-treino em escada mantendo o BPM 165+ RESUMO DA PRIMEIRA SEMANA Um leve aumento de força e mais resistencia nos trienos. COLATERAIS: Nenhum > PESO : 77kg Dieta OK Treino OK FOTOS DA SEMANA 1 ( 14/02 ) FOTOS SEMANA 1- 14/02 RESUMO DA SEGUNDA SEMANA Força aumentando gradativamente e a resistencia tbm, noto uma queda no bf, ( e o peso aumenta ) PESO : 77,5kg Dieta OK Treino OK FOTOS SEMANA 2 ( 21/02 ) SEMANA 2 - 21/02 RESUMO DA TERCEIRA SEMANA Força aumentando mais e mais, bf continua abaixando porem o peso está se mantendo,semana que vem irei aumentar o cardio pra 15m pos treino. PESO:77,6kg Dieta OK Treino OK Colaterais: Senti uma sensibilidade nos mamilos, entrei com anostrozol de farmacia 0,5mg ds2dn, caso precise irei aumentar pra DSDN. SEMANA 3 - 01/03 SEMANA 3 - 01/03 Caso de problemas com as imagens por favor me avisem pois sou novo nessas coisas de postar kkk. TMJ !!
  2. Gostaria de saber qual na opinião de vocês é mais proveitoso pra um iniciante que nunca teve contato com drogas,começar fazendo um primeiro ciclo+tpc e ver como seu corpo reage ou ja ir direto pra blast and cruise?
  3. E ai pessoal, estou pensando e fazer o ciclo mais básico e muito comum aqui no brasil, Testo(provavelmente utilizarei cipionato) e Deca. Mas, além disso, estou pensando na possibilidade de depois do ciclo manter um "cruise" com low doses de dianabol (10 a 30mg/dia) , mas nunca vi nenhum relato disso, apenas de um cara da era oldschool que chegou a usar dianabol por 3 anos sem parar (está vivo até hoje rs). O que acham da ideia? ideia de girico? é uma forma boa forma de manter os ganhos do ciclo? Acho que alguns dirão pra usar testo, como se fosse uma trt, mas acho que assim ,a inibição do eixo com testo será maior, se converte mais em dht, aromatiza mais e demora muito mais pra se recuperar o eixo em relação ao dianabol.
  4. Fala pessoal, tranquilo? Bom antes de ir direto ao ponto, uma palinha da minha situação. Dois anos atrás fiz meu primeiro ciclo na qual utilizei Cipionato de Testosterona (farmácia), por 8 semanas, numa dosagem de 400mg/semana . Obtive um total de 7 kilos, e mantive na faixa dos 4-5, acontece que uns 4 meses depois, minha rotina apertou muito e até pouco tempo atrás era impossível executar qualquer tipo de protocolo (principalmente dieta). Por fim, minha vida deu uma estabilizada (horários e obrigações), e a 3 meses retornei aos treinos/dieta. Informações: Idade: 21 Peso: 80kg Altura: 1.75 Medidas: Não faço ideia Foto atual : AQUI! A minha ideia é iniciar nos próximos meses um protocolo de blast and cruise, sem previsão de término. E conto com vocês na avaliação desse protocolo xd. (lembrando que minha preferência sempre será por low doses) Blast 1/10----cipionato 400 mg/semana. 5/10----Dianabol 40mg/tsd 1/10 anastrozol 1mg dsdn Cruise 10/18---cipionato 150mg/semana Quanto as proteções e afins, farei de acordo com exames mês a mês.
  5. Galera, como sabem, o uso contínuo de AE'S prejudica os níveis do HDL, tenho uma boa dieta, rica em gorduras boas, mas mesmo assim, os valores não conseguem ficar dentro dos ''aceitáveis''. Tô pensando em suplementar com óleo de peixe, mas queria criar uma boa estratégia pra subir e deixar esses níveis em bons números. Pesquisei sobre a Cardarina, mas usar todos os meses somente com esse intuito acaba pesando muito no bolso, se alguém tiver experiência com esse problema ou sugestões, agradeço. Além disso, queria saber quanto aos ganhos de cruise, em comparação a um blast, é possível ter ganhos decentes (pelo menos 250g de MM por mês)? Considerando que dieta e treino estejam ok, e que o indivíduo não possui grande quantidade de MM. Agradeço a quem poder responder.
  6. Fala galera, sou novo aqui no fórum, mas já acompanho faz um bom tempo. Enfim, direito ao ponto... Iniciei um blast and cruise recentemente, com 200 mg de cipionato de testo por semana (estou em cruise até resolver esse problema) Tenho 19 anos Apesar de novo, tomei a decisão após muita reflexão, tenho condições de manter dieta, treinos, dosagens e já tenho plano de saúde. Iniciei o protocolo após o término do ciclo, onde tive excelentes resultados, mas que na TPC foram perdidos, mesmo com dieta sendo seguida à risca, treinos intensos e bom descanso e os outros protocolos de medicamentos. Enfim, fiz exames após a tpc, onde já estava em cruise, e meu estradiol está em : 79pg/mL. Valores de referência: Homem: menor ou igual a 47 pg/mL Prolactina: Está em 16,38 ng/mL. Valores de ref: Homem: 2,60 a 13,10. Meus mamilos estão muito sensíveis desde o ciclo... E agora estão inchados. Tô pensando em administrar 25 mg exemestano por 7 dias seguidos. Após isso, se não desinchar todo, entrar com cabergolina. Enquanto mantenho o exemestano 25 mg dsdn. Agradeço se poderem avaliar a situação e a solução que eu falei. E se tiverem estratégias mais efetivas, agradeço se poderem me dar soluções, ou se tiverem qualquer dica pra me ajudar nesse problema. - Estou com a libido muito baixa também; - Tomava exemestano dsdn 25 mg no ciclo, foi um ciclo bem feito, não sei onde posso ter errado pra ter esse estradiol ter subido tanto e meu mamilo inchar logo no início do ciclo. Se postei alguma coisa fora do modelo peço desculpas, só me avisar que mudo o que falta.
  7. Eae galera, blz?? Um pouco sobre mim: Em minha adolescência era obeso 92kg (31 de IMC), e entrei na academia com 14 anos, com 15 resolvi parar pois não seguia dieta, não sabia treinar e era apenas um tempo jogado no lixo. Passei um ano parado e aos meus 16 anos comecei a ler sobre nutrição e treinamento e resolvi voltar. Hoje sou estudante de nutrição e tenho pretensões de competir por experiencia. Por que optei pelo Blast and Cruise? Pensei bastante antes de usar qualquer esteroide, me perguntava se era isso mesmo que queria para minha vida.. Pq usar? Não era 100% por aprovação alheia, não era pra pegar mulher, não era pra tirar a camisa em carnaval.. Cheguei a conclusão que era pq eu realmente gostava do esporte, mesmo que não seja para competir, há um bom tempo estava levando a serio e minha vontade/dedicação só aumentava, queria extrair o melhor de mim, meus estudos são voltados para a área, meu trabalho (estágio) é voltado para área e obviamente, meu futuro trabalho será na área esportiva também, logo constatei que, futuramente, não irei parar de treinar e nem perder a vontade de ter um shape acima de um limite natural. Já que o objetivo necessita ser “mantido” optei pelo B&C. - Idade: 20 anos - Altura: 1,72m - Peso: 79kg - Antropometria: 10,4% bf (protocolo: Pollock 7 dobras) - Fotos: - Tempo de treino: 4 anos contínuos - Objetivo: Bulking - Estrutura do Blast: 1-4 deposteron 400mg/sem (farmácia) 5-10 deposteron 600mg/sem (farmácia) - Cruise: 1-8 deposteron 200mg/sem (pode ser estendido ou diminuído, irei fazer exames) Optei por usar 5000ui de HCG 1x ou 2x ao ano apenas.
  8. Minhas informações: Idade: 19 Peso: 74kg Altura: 177cm Bio: Ectomorfo Tempo de treino: Aprox 5~6 anos Medidas: 37 de braço, as outras medidas faz muito tempo que não meço, porém no relato farei uma avaliação. Percentual de gordura: 12% (segundo fórmula da net) Objetivo: Ganho de massa com o mínimo de retenção/gordura Estrutura do ciclo: Dieta: Tenho algumas dúvidas e acho que com a experiência de alguns dos membros aqui vão conseguir me responder. Eu estou entrando no mundo dos hormônios cedo, com 19 anos, porém já estou entrando num BxC e não pretendo parar de usar tão cedo. Então, minha dúvida é em relação aos receptores androgênicos, já li alguns livros e artigos sobre esteróides, mas não tive conhecimento sobre os receptores na prática, como por exemplo, se uma pessoa que nunca usou nenhum AEs e quer aproveitar ao máximo os receptores, seria interessante começar com doses baixas e com poucas drogas? Estou iniciando meu primeiro ciclo apenas com o uso da testosterona, mas já tive o pensamento de usar testo+oxan, testo+bold etc.
  9. Bom, criei esse tópico visando chegar a uma conclusão a respeito da infertilidade causada pelo uso prolongado de hormônios.. Sei que é difícil ficar realmente infértil, e que muitas pessoas engravidaram mesmo durante um ciclo. Mas o que quero saber é: Vamos supor que um indíviduo está em blast and cruise por 10 anos, sem o uso de hcg, eis que ele decide ter filhos.. Muito provavelmente ele estará infértil correto? Se ele usar doses cavalares de hcg é possível reverter esse quadro? Ou não é possível dizer? Seria mais prudente ter usado hcg durante esses 10 anos? Quais as possíveis consequências do uso de hcg por mais de uma década? Li em algum post nesse fórum que o hcg perde o efeito depois de um tempo, como qualquer outro medicamento, então usar ele só no momento que quiser ter filhos é o mais correto?
  10. BLAST--> Estou no 61° dia... pretendo ficar 120 dias, se meu objetivo não for alcançado posso estender até 5 mêses. CRUISE --> 2 ampolas deposteron/week até meus exames estarem normalizados, então iniciar com + 50mg decanoato/week até o próximo blast em novembro. Objetivo: Ficar o mais seco possível, mantendo meu volume atual. Nome: Alisson dos Santos Idade: 26 anos Peso: variando entre 94,4kg e 96,6kg Altura: 1,80cm BF: +- 10,5 % (iniciei com 15-16%) Medidas: Braço 47, coxa 66/67, panturrilha 41,5. Tempo de treino: 10,5 anos Treino ininterrupto: +- 5/6 anos Treino com rotina 100% : +- 3-4anos Ciclos: Ciclo de oxan e dura com TPC, PH sem tpc. Drogas: * Iniciei com Cipionato 400mg/semana por 28 dias - 2 aplicações por semana (200mg por ampola). * Iniciei com Masteron 100mg DSDN 1ml no 19º dia. (100mg/ml). * Iniciei/troquei Cipionato por Enantato 28 dias depois +- 550mg/Semana, DSDN 0,5ml. (250mg/ml). * Iniciei com Trembolona 59 dias depois 100mg DSDN 1ml (100mg/ml). * Iniciei no 59º dia com + 1ampola de deposteron/week, além do enantato de rotina (deixar em +- 750mg/week). Proteção e thermos: # Anastrozol 0,5 DSDN + silimarina 300mg/dia a partir do 55° dia. # Dostinex ao fim do blast + HSG dividindo 1 ampola em 2 shoots entre 15 dias. # Ciclos alternados entre clembuterol e cafeína com iombina 15on/15off, semana que vem troco clembuterol por salbutamol (receptores saturados mesmo com cetotifeno) # Estudo futuramente fazer T3 e T4 mas tenho muito medo do rebote. Dieta: Gasto calórico diário: 3550kcal # Dieta hipocalórica iniciei com 3000kcal, atualmente com 2750kal. 3dias low carb (100-120g) e 1 dia High Carb (300g). * 56% prot. 29% carbo. 15% gordura --> Valores aproximados e NÃO exatos. * Proteína em dias low carb ficam em 330g, dias de high ficam mais ou menos 250-270g. # AEJ 3-4x/semana de 40min com alguns tiros correndo. # Carb up a cada uns 10-14 dias, faço no máximo 3500kcal com uns 400-600g de carbo, eu praticamente não faço lixo. # Terça-feira farei o próximo corte. 2700kcal, 100g carbo exatos, nos dias de reffed farei 250g. A cada uns 20 dias faço algum corte na dieta pra evitar homeostase. Suplementação: * Não sou manézão em gastar com suplementos como muitos fazem e esquecem da dieta, acho mais barato dieta, mas nunca dispenso CREATINA e PASTA DE AMENDOIM, nos últimos meses estou usando 1kg de whey por mês de uma marca local aqui de Floripa (em bulk não consumo whey). Tenho 60cp de colágeno vencido que estou tomando pra não jogar fora e ganhei 1 bcaa de aniversário que já está acabando (tomando 5g pós treino). OFF TOPIC: Tenho 2 relatos interessantes para iniciantes no meu perfil pra quem possuir dúvidas: RELATO OXANDROLONA E DURA e outro CUTTING NATURAL. FOTOS: Com tempo vou postando, possuo algumas no face ALISSON SANTOS.
  11. Sumário 1. Introdução Salve, Bom, já havia um tempo que estava estudando este tema e estava afim de trazê-lo à tona ao Hipertrofia.org. Para quem não sabe, sou o T. Wall, assíduo freqüentador da seção de diários de treinamento (não conhece o meu? Clica aqui!) e que recentemente tenho me dedicado a escrever alguns artigos para algumas seções do fórum. Os dois primeiros foram relacionados ao treinamento, mas como já realizei meu primeiro ciclo este ano, tenho juntado bastante informação a respeito e lido bastante sobre o tema deste artigo. A abordagem e a bibliografia (e vídeografia) aqui utilizada busca uma abordagem um pouco menos ortodoxa e mais simplória, mas nem por isto menos fundamentada. Tem como fundamento, sobretudo, os vídeos e ensinamentos do André Zuccaro (se você não sabe quem é este fella, acho que deveria fechar esta página e abrir o Google, rapaz!). Como eu tenho certeza que o tema é de muito interesse dos usuários do fórum (até quem não tem interesse em esteróides anabolizantes costumam ler sobre o assunto, pois há uma espécie de sedução pelo que é proibido) eu resolvi dividi-lo em duas partes, para ficar mais fácil para mim. Então, esta semana eu vou escrever tudo sobre Cruise que consegui coletar e somente daqui uns 10 ou 15 dias eu trago a parte sobre Blast. “Pukê faz içu, uáu?” – Pergunta você, jovem gafanhoto. E eu vos respondo: porque este assunto não é tão simples quanto parece. A princípio pode até parecer simples (e sedutor, novamente): “cicle o ano todo e fique #fibradomemo”, mas não é. Sem mais delongas, vamos começar a bagaça. Pegue uma pipoquinha e um copo de leite, porque eu acho que o negócio vai ser grande! 2. Desmistificando os esteróides, mas abrindo a cortina da verdade. Existe um artigo muito bom aqui no fórum de 2013 escrito pelo Dudu Haluch (se você também não sabe quem é este fella, melhor fechar a pagina!) intitulado “A verdade sobre o esteróides”. O artigo é curto, vale à pena ler ele todo, mas tem um trecho em especial eu acho muito interessante para compreender a lógica que existe por trás do “Blast and Cruise”. Cita-se: Muitos médicos não querem admitir, mas o uso limitado de esteróides em um ano, a um ciclo de oito semanas teria praticamente poucos efeitos colaterais adversos e, provavelmente, melhoraria consideravelmente a saúde do indivíduo pelo resto do ano. Seria interessante colocar um grupo de fisiculturistas em um ciclo curto e leve, em seguida, acompanhar a diminuição de massa muscular ao longo dos meses após o fim do ciclo. Estes resultados não me surpreenderiam, mas eu não acho que a torcida anti-esteróides gostaria de ouvir que os ganhos de esteróides fazer durar por um longo tempo. (DUCHAINE, Dan apud HALUCH, Dudu). Não vou entrar muito no mérito, mas é óbvio que existe uma grande torcida contra o uso indiscriminado de esteróides anabolizantes. E não é para menos! O uso inconsequente destes recursos ergogênicos são capazes de destruir os níveis hormonais do indivíduo, causar problemas sérios e, em último caso, à morte. E isto não é uma conversa alarmista, é real. Talvez, o grande problema da maioria das pessoas que se lança no mundo dos esteróides anabolizantes seja não ter a dimensão do quão sério é este assunto. Em bem verdade, somos muito imediatistas. Queremos os resultados para ontem. Os esteróides podem nos proporcionar isto, mas com um preço. É este preço que, muitas vezes, não colocamos na balança ou só enxergamos depois. Os famosos colaterais. Já fiz muito isto e tenho certeza que muito já fizeram: ao ler o perfil de um esteróide eu só lia os benefícios que ele causa e, na parte dos colaterais, eu pulava ou não lia com a mesma atenção da primeira parte. Por isto, este preâmbulo serve também como um alerta, não estamos falando de uma ‘poção mágica’ ou ‘soro do super-soldado’ que vai te dar músculos a troco de nada. Existe um preço e o preço é a sua saúde. Continuemos: Estamos falando de um usuário que consegue controlar os efeitos adversos, como acne, retenção, pressão alta, aromatização, supressão do eixo hormonal, e escolhe drogas consciente de sua toxidade e efeito no colesterol, e sempre que possível faz acompanhamento com exames. Sabemos que alguns esteróides podem melhorar o sistema imunológico, a saúde cardiovascular, o fortalecimento dos ossos, a absorção dos nutrientes pelo corpo, a queima de gordura, o aumento da massa muscular, etc. (HALUCH, Dudu) Falando em controle dos efeitos adversos estamos justamente falando sobre os colaterais. Uma pessoa inteligente consegue pesar isto na balança, os prós e os contras em tomar uma decisão. Mede os riscos. Com este artigo, trazendo o conhecimento a vocês eu não estou falando “faça” ou “não faça”, estou falando: “conheça e decida”. Escolhas, amigos, escolhas. 3. Blast and Cruise: resumo Embora a expressão seja americana, vale nota uma tradução livre de ambos os termos. Blast pode ser entendido como “explodir”. Seria então uma fase de crescimento de real “mutação”, no sentido mais literal da palavra. Cruise, por sua vez, pode ser compreendido como “navegar” ou “cruzar”. Tem uma ideia de uma fase de transição ou de “ponte”. Desta forma, o sistema de “Blast and Cruise” é um sistema de “explosão e transição” com o uso de diferentes drogas e dosagens de maneira cíclica com o objetivo de manter o corpo hormonizado a maior parte do ano. A princípio parece ser uma coisa dos deuses, né? Ledo engano. Como vocês bem sabem (ou deveriam saber), a grande maioria dos hormônios sintéticos suprime eixo hipotálamo-hipófise-testicular (HPTA) – sendo este o termostato para a produção natural do seu corpo de testosterona. E esta supressão – dentre outros fatores – gera os efeitos colaterais. Ou seja, independentemente das doses, quanto mais tempo você estiver sob efeito dos esteróides anabolizantes, maiores são as chances de contrair colaterais. Por isto, para um “Blast and Cruise” realmente bem executado é essencial exames pré (antes), intra (dentro ou durante) e pós (depois) ciclo. Abaixo segue uma lista padrão destes exames: Outra coisa, um “Blast and Cruise” de verdade envolve muitas semanas, muitas aplicações e, consequentemente, muitas drogas. E consequentemente (de novo) muito dinheiro. Então, não pense que você vai gastar seus 300~500 reais e vai conseguir montar um “Blast and Cruise”. Não, meu amigo, você só vai estar enganando a si mesmo. E estamos falando só dos esteróides, nem estou colocando a dieta nesta conta! 4. Cruise ou TRT Como foi explicado no tópico anterior, existem duas fases: o Blast ou “explosão” e o Cruise ou “transição”. Neste exato momento, o fellinha de 17 anos deve estar perguntando: “Por que não posso ciclar em blast o ano todo e socar esteróides para dentro desde que faça os exames?” Quer socar esteróides a rodo, filho da puta? Seu caminho pro cemitério está guardado! “Certamente morrerás!” (BLAUZEN, Lucas) Brincadeira, gente… hehe! A questão de não fazer um blast o ano todo é porque ninguém (ou quase ninguém) tem condições financeiras de bancar altas doses de testosterona e outras drogas e seu corpo teria tantos colaterais que você iria morrer. Quanto mais drogas e mais tempo, mais colaterais e pior a capacidade de reversão. É uma conta bem simples. O uso contínuo dos hormônios sintéticos alteram algumas taxas, conforme explica o Dudu Haluch: Taxas como TGO, TGP, bilirrubinas podem estar alteradas se drogas 17 AA (hemogenin, dianabol, oxandrolona, turinabol, halotestin, stanozolol) foram usadas durante ou no final do ciclo, então essas drogas deveriam ser evitadas durante o Cruise ou usadas cuidadosamente, e cuidados com a dieta devem ser fundamentais para regularizar essas taxas. Isso sem falar em TGO, TGP, creatinina, colesterol (total, HDL, LDL). O Cruise ou “ponte” serve justamente para ser uma janela para você cuidar desta taxa. Seria, então, o momento certo para os exames pós-ciclo e para utilizar estratégias (sobretudo dietéticas) para combater taxas alteradas. Seria uma “mini-terapia pós blast” sendo que ela é apenas um tempo de descanso. Bodybuilders PRO usam seus Cruise para serem humanos. Afastam-se dos treinamentos, cuidam da saúde, vida social. Pode parecer estranho, mas quem vive disso acaba sacrificando muito em prol de um corpo que, no fundo, não é seu. Isso significa dizer que, durante o Cruise, o usuário fica sem drogas? Não. Normalmente (eu diria, obrigatoriamente) o Cruise é formado apenas por uma droga: testosterona. Por isso, o Cruise também é chamado de Terapia de Reposição de Testosterona (TRT). Já ouviu falar desse nome? No MMA, talvez né?! Pois é, amigos, o Cruise nada mais é do que uma mera reposição de testosterona e regulação das outras taxas. Como fazê-la? (Retirado de trechos do André Zuccaro) Quanto maior a frequência de aplicação menor a aromatização e mais estáveis serão os níveis de testosterona e estradiol. Aplicações infrequentes estão também relacionados ao mal-estar mental, físico e emocional do indivíduo. A ideia é tentar controlar o estrogênio com o BF baixo + alimentação + suplementação saudável e, se possível, sem o uso de Inibidores de Aromatase (IA). O ideal seria aplicações entre 150 e 300mg de testosterona por semana dividida no maior número de vezes possível. Isso varia de pessoa para pessoa. A ideia do Cruise é deixar você o mais próximo do natural e da maneira mais saudável possível. 5. Blast ou explosão Continuando o artigo, ingressamos na parte mais complexa a variável: o Blast. E por que é complicada? Por um simples motivo: não existe uma receita fixa. Ao contrário do Cruise, onde encontramos basicamente o uso de testosterona (ésteres, para ser mais exato) em doses baixas e regulação de taxas, no Blast encontramos um verdadeiro enigma. Na realidade, por analogia, o Blast equivale ao ciclo de uma pessoa natural ou que faz Terapia Pós-Ciclo. É quando você faz o uso (neste caso, abuso) de esteróides anabólico-androgênicos (EAA) durante um período de tempo de modo a obter ganhos massivos. Existe, na realidade, muita confusão sobre o real significado do termo “esteróides anabolizantes”. E, querendo ou não, acabamos passando por cima destas questões. O artigo de revisão intitulado ‘Esteróides anabolizantes no esporte’ (seque nas referências) traz uma definição bem sintética: Esteróides anabólico-androgênicos (EAA) referem-se aos hormônios esteróides da classe dos hormônios sexuais masculinos, promotores e mantenedores das características sexuais associadas à masculinidade (incluindo o trato genital, as características sexuais secundárias e a fertilidade) e do status anabólico dos tecidos somáticos. (SILVA, DANIELSKI & CZEPIELEWSKI) Esta definição teórica é importante, pois quando falamos em sentido genérico sobre esteróides anabolizantes, na realidade, estamos incluindo outras substâncias que não apenas os EAAs (embora eles continuem sendo os grandes componentes deste grupo). E esta generalização advém, sobretudo, das substâncias consideradas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) no conceito de doping: Segundo o Comitê Olímpico Internacional (COI), doping é definido como o uso de qualquer substância endógena ou exógena em quantidades ou vias anormais com a intenção de aumentar o desempenho do atleta em uma competição. Juntamente com os 2-β-agonistas, os EAA pertencem à classe dos agentes anabólicos que, somados a estimulantes, narcóticos, diuréticos e hormônios peptídicos, glicoprotéicos e análogos, compõem as substâncias proibidas no esporte. (SILVA, DANIELSKI & CZEPIELEWSKI) Certo, neste ponto, você deve estar se perguntando: “para quê explicar o óbvio sobre o que são EAA e doping?” A resposta é simples: para reforçar a ideia inicial do Blast, sua variabilidade. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não existe um “protocolo base” ou “doses recomendadas” para um Blast. O que vai defini-lo, na realidade são três coisas: 1. Seu objetivo 2. Suas taxas hormonais 3. Sua di$ponibilidade Então, na realidade, um Blast não difere em muita coisa de um ciclo “convencional”. O que difere, na realidade, é a forma como você vai executá-lo, o tempo de permanência com o uso de hormônios exógenos (produzidos fora do seu organismo) e o próprio Cruise. Como assim o Cruise? Simples, quem se utiliza da estratégia de Terapia Pós-Ciclo (TPC), também chamada de restart, na realidade busca voltar ao seu estado “original” (embora isto não seja mais possível, pois uma vez desregulado o eixo HPTA, ele nunca mais será o mesmo – por isso a seriedade do tema). O Cruise, por sua vez, usa testosterona sintética para manter os níveis hormonais acima do “natural” e, por conseguinte, gerando menos perdas. Pois, quem faz TPC com o passar do tempo volta aquém (abaixo) do seu limite genético, retorna ao “equilíbrio” hormonal (que, repito, não será mais o mesmo após a desregulação). Sobre as formas de execução, existem diversos métodos, dentre os quais destaco: Estudos têm descrito que a forma com que os EAA são utilizados por atletas obedecem, basicamente, a três metodologias: a primeira, conhecida como “ciclo”, refere-se a qualquer período de utilização de tempos em tempos, que varia de quatro a 18 semanas; a segunda, denominada “pirâmide”, começa com pequenas doses, aumentando-se progressivamente até o ápice e, após atingir esta dosagem máxima, existe a redução regressiva até o final do período; e a terceira, conhecida como “stacking” (uso alternado de esteróides de acordo com a toxicidade), refere-se à utilização de vários esteróides ao mesmo tempo. (SILVA, DANIELSKI & CZEPIELEWSKI) Novamente, quem vai definir isto? Vocês! Se você desejava uma receita de bolo, sinto muito, mas o artigo não tinha e nunca teve esta intenção. Mas sim mostrar a forma como se estrutura o famoso “Blast and Cruise”. Esta é uma metodologia que existem muitas vantagens (manutenção dos ganhos pós-blast e ganhos progressivos além da faixa do limite genético) e desvantagens (inibição ou desligamento, como queiram chamar, do eixo HPTA; maior possibilidade de colaterais; necessidade de exames periódicos e regulação de taxas; e, o que faz muita gente pensar duas vezes antes de entrar nessa, infertilidade). 6. Conclusão Bom, sinto que talvez eu não tenha agradado à todos. Espero que tenha ficado claro qual foi a intenção deste “artigo” (que não é científico, mas meramente argumentativo, informativo e opinativo) de desmistificar sobre estas duas metodologias de modo a fazer com que usuários novos não saiam arrotando termos e ideias sem o devido conhecimento. O mundo dos esteróides anabólicos e do próprio fisiculturismo é um tanto quanto insólito e se torna mais quando há falta de informação. No passado, tínhamos frutíferas contribuições e discussões aqui no Hipertrofia.org uma das intenções dos meus artigos é justamente provocar estas discussões. Ah, quem tiver sugestões de protocolos, coloca nos comentários que eu vou incluindo como um capítulo a mais antes da conclusão, está certo? Beijos caramelados (NO HOMO)! Bibliografia http://www.hipertrofia.org/forum/topic/7330-exames-antes-e-pos-ciclos/ http://www.hipertrofia.org/forum/topic/120500-a-verdade-sobre-os-esteroides-dudu/ http://www.duduhaluch.com.br/cruise-trh-dudu/ http://www.youtube.com/watch?v=K3SpKxDW-Dc&feature=youtu.be (PT 01 – Cruise) https://www.youtube.com/watch?v=H8pcJfaWmwA (PT 02 – Blast) https://www.youtube.com/watch?v=B2sP-m6K-CA https://www.youtube.com/watch?v=pbf4wX7Nv3s SILVA, Paulo Rodrigo Pedroso da; DANIELSKI, Ricardo; e CZEPIELEWSKI, Mauro Antônio. Esteróides anabolizantes no esporte. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbme/v8n6/v8n6a05.pdf>
  12. Tópico Atualizado dia 12/02 muitas mudanças do coach atual. Idade: 21anosAltura: 1,80Peso: 89kgBF: 6-7% DIETA: CARB CYCLE:1. PEITO E COSTAS HIGH CARBS: 450G CARBS, 250G PROT, 50-70G FAT OBS: CARBS EM TODAS AS REFS. INCLUIR UM CARB SIMPLES PÓS TREINO.2. RESTANTE DOS DIAS DE TREINO MANTER: 250G CARBS, 250G PROT 90-100G FATSEM CARBS NA REF 1, 2 E 6------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ PROTOCOLO:300MG ENANTATO / SEM700MG PROPRIONATO / SEM350MG MASTERON / SEM350MG ACETATO TREMBOLONA / SEM350MG STAN / SEMPRE-AEJ: (1 HORA CARDIO LISS, PODE SER BIKE OU ESTEIRA)10MG ENALAPRIL50MCG T3200MCG T48MG SALBUTAMOL------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------PRE-TREINO: (CORTADO O CARDIO PÓS TREINO)4MG SALBUTAMOL200MG CAFEÍNA------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------PRE-SONO (INGERIR COM GORDURA)1MG LETROZOL OU 25MG EXEMESTANE (ANASTROZOL EUROFARMA NÃO FUNCIONA)20MG TAMOXIFENO (QUANDO TIVER TOMANDO IA DE VERDADE, NÃO SERÁ NECESSÁRIO 30MG)------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------FITOS: (OPCIONAL)1-VITA C - PÓS TREINO5K D3 PRE SONO------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------INTRA-TREINO: 10G CREATINA INTRA- TREINO10G BCAA INTRA TREINO5G GLUTAMINA INTRA TREINO10G LEUCINA INTRA TREINO------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ Panturrilha3x Semana, inicio de treino, 10-15 min *2 Tempos sempre, depois convencionais – Descanso mínimo e fechado pra completar 10 min. Não converse.1 – Smith em pé 3x302 – Smith em pé 3x12 (Mais carga)3 – Flexao Plantar sentado 4x20Abs2x Semana, inicio de treino, 10-15 min1 – Elevação Pelvica na polia baixa 4x20 +1.1 Crunch no solo com peso 4x202 – Obliquo Unilateral na polia baixa 4x20 (descansos de 20segs cada lado)3 – Flexao de tronco no banco declinado 3x15 (sem peso)-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------A - Peito e Ombro1 – Pullover Halter a 90º do banco 5x8 drop set 20 reps2 – Cross-Over 3x12 (2 Tempos, controlado, volte 20% e conclua mais um squeeze, falhou: convencionais)3- Chest press Maquina 3x SST + drop-set sem descanso no ultimo SST4 – Supino Inclinado Smith – Descansos Maiores (1 min)2x 20 reps MTUT (30º Graus)1x 20 reps MTUT ( 45º graus)2x 20 reps MTUT (90º graus) (Desenvolvimento)5 – Flexao de Ombro na polia baixa em X - 5x 12 1031 (transitório de Peito pra Ombro)6 - Elevação lateral, 3 OU 4 series, Circuito, sem descanso, mesmo peso:6.1 Elevação lateral em pronação – 15 reps6.2 Elevação lateral com leve inclinação do tronco e leve rotação de punho (Enfase medial) -15 reps6.3 Elevação lateral com tensionamento no cotovelo – 15 reps7 – Posterior de ombro na polia alta em X 4x20 com iso de 2” no final-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------B - Costas, Biceps e Antebraço1 – Puxador costa Wide-Open 4x12 (Limitado, morreu convencionais, Iso de 1”)2 – Remada Pronada Smith 4x20 (Curtinhas, falhou: convencionais, Mire Inferior do dorsal)3 – Remada V sentado no banco na polia Media pegada neutra 3x SST 4 – Extensao de ombro Corda Polia alta 2x TABATA 20 segs execução, 10 segs descanso.. até fechar 4 min (8 vezes)5 – Rosca direta W 3xSST6 – Rosca Scott 4x15, rest n pause 5 segs, 3x7 – rosca Alternada com rotação + Rosca martelo 3x15+15-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------C- Ombro, Triceps e trapezio1 – Elevação lateral 3x SST2 – Elevação lateral banco inclinado unilateral 4x8 (sem Descanso)3 – Remada Alta pegada wide-open 3x15 + elevação lateral 3x154 – Desenvolvimento press maquina 3x 15 reps (pre-exaustao) + 8 reps + drop-set5 – Elevação frontal pegada pronada unilateral segurando os dois halteres2x8 reps (Direto)2x12 reps (Direto)2x20 reps (Direto)6 - Crucifixo inverso halteres 3x20 7 – Encolhimento de ombro anilha de 20 cada mao 2x TABATA8 – Encolhimento Smith wide-open 3x15 reps + encolhimento halter 3x155 – Pulley V 3xSST8 – Kickback na polia media 4x20 (sem descanso)-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------D - Quadriceps e Posterior1 – Leg press 45 “Strip Set” 4x 200kg até 80kg (Em media)2 – Extensora 3xSST (Faça assim: após o SST, drop e faça cada rep com iso de 2” após sempre faça as convencionais.)3 – Agachamento Smith 90º Graus com o banco 3x MTUT 3/1 (Use o cinto. Não boto o livre pq vc tem problemas em flexibilidade)4 – Flexora deitada 4x15 + 8 (aumenta a carga) + 155 – Flexora Sentado 3x15 com iso de 2”6 – Stiff Smith (Curtinho, sempre em tensão) 3x15 drop-set 15
  13. - Idade: 20 - Altura: 175 - Peso: 95kg - Tempo de treino: 4 Anos Olá galera... Quero entrar em BlastAndCruise mas tenho umas dúvidas ai, e queria a ajuda de vocês ... -Estrutura Do Blast: 1-12 Enantato de testosterona 600mg/semana 1-12 Deca 400mg/semana 1-4 Diana 40mg/Dia -Intra Ciclo: 3-12 Dostinex 0,25mg/semana (Devo usar 0,125mg SEG + 0,125mg Quinta ou Toda segunda?) 3-12 HCG 500ui/Semana 3-12 Anastrozol 0,5mg/DSDN -Cruise: Inicio Semana 13 (Duração 4 Meses) Enantato de testosterona 250mg/semana 13-14 Anastrozol 0,5mg/DS3DN 15-15 Anastrozol 0,5mg/DS4DN 1-15 Silimarina 200mg/dia -Duvidas: 1- Sobre o uso do anastrozol ta ok?? 2- Pelo que andei lendo ao entrar em cruise o e2 tende a baixar .... mas será que devo usar um proviron tmb? 3- Sobre o Dostinex lá, como devo usar... li que a meia vida é entre 3~4 dias, então devo dividir seg e quinta? 4- HCG sei que deveria usar em cruise tmb, mas sera que se eu usar só nos blasts é má ideia?
  14. Bom galera, eu já li muito nesse fórum aqui e acho que chegou a hora de compartilhar um pouco da minha história e relatar o que passo hoje. Meus dados de hoje (22/11/2016): Idade: 30 Altura: 177 cm Peso: 84kg Tempo de treino CONSECUTIVO: 2 anos Tempo de treino total: uns 8 anos Praticante de Badminton Pratiquei esportes a nível de competição desde criança, passando por vôlei e handebol (com academia em paralelo) até os 18 anos, onde comecei a faculdade e não tinha tempo para treinar de forma adequada. Durante a facul praticava musculação, mas de forma desleixada, não manjava porra nenhuma de treino nem dieta e os meus instrutores que tive eram umas bostas, nunca me deram boas orientações. Parando de praticar esporte e dieta despirocando (indo morar sozinho no interior + relacionamento longo), saí de um fisico atlético/magro (~72kg, 17 anos) para um gorducho sedentário (~105kg 25 anos). Bom, aos 27 resolvi mudar de vida, resolvi fazer dieta, voltar para o esporte (escolhi o badminton), treinar sério para hipertrofia e ler muito, mas muito mesmo sobre dieta/treino. Iniciei de Dunkan mas não me adaptei bem, achei muito restritiva e fui para a paleo low carb. Foi super eficiente, em 3 meses perdi 27kg, chegando aos 77kg, magro e meio flácido. Resolvi que era a hora de crescer, continuei seguindo os preceitos da Paleo (comendo apenas coisas naturais, bastante proteína, não evitar gordura natural, muitos vegetais de baixo IG e muita fibra) e hoje beirando os 30 anos tenho um shape que considero bom. Até aí tudo excelente né? Agora vem os problemas e dúvidas... Meu treino está dividido em: Seg: Peito + Tríceps + Abdômen + Badminton (2 horas) Ter: Costas + Bíceps + Panturrilha Qua: Ombro + Pernas + Abdômen + Badminton (4 horas) Quin: Peito + Tríceps Sex: Costas + Bíceps + Panturrilha + Abdômen Sab: Badminton (6 horas) Dom: Descanso Bom, com esse treino, acabei tendo complicações de overtraining, Fascite Plantar no pé esquerdo e Tendinite de Aquiles no calcanhar direito, que me deixaram uns 20 dias de molho e só foi resolvida com uma aplicação de Diprospan (Dipropionato de Betametasona + Fosfato Dissódico de Betametasona), 1 ml injetado no quadríceps esquerdo que resolveu a dor das tendinites em questão de horas, é um bagulho milagroso kkk). Durante essa época de treino intenso eu já vinha reclamando com meu instrutor de estar estagnado quanto aos pesos e hipertrofia, e ele me dizia que era devido ao desgaste excessivo que eu tinha nas competições de badminton. Porém nesse período nas tendinites eu dei uma pausa com o badminton e foquei só na musculação, e mesmo assim continuo estagnado. Meu peso "ótimo" fica na faixa dos ~82kg... ja testei alterações na dieta e se baixo dos 80kg o shape fica melhor esteticamente, mas perco desempenho tanto em quadra quanto na academia. Se eu passo dos 85kg, desempenho na academia melhora um pouquinho, mas o shape fica zoado, sem definição. ganho muita gordura, e depois se seco, volto ao estágio anterior. Na verdade, ficar sem jogar piora meu físico. Lembrando que sou totalmente natural, nunca fiz uso de AES nenhum, e suplementos eu faço uso de whey, ômega 3 e multivitamínico, uma única dose ao dia no pós treino, pois tento ao máximo extrair minhas necessidades da alimentação natural. Agora chegou na minha maior dúvida, será que essa estagnação é por causa da idade? Valeria a pena tentar sair dela fazendo um blast e depois seguir o resto da vida em cruise/trt? (claro que com acompanhamento médico). Durante a crise de tendinite, algumas pessoas me recomendaram tomar doses terapêuticas de Decanoato de Nandrolona, pois este aumenta a produção de colágeno, e repararia os danos que causei aos meus tendões jogando. A ideia de fazer um blast/ciclo veio justamente pq a Deca suprimiria meu eixo htp, então já aproveitaria a situação... Será que uma dose pequena de testo junto (uns 250mg/semana) já daria um pump no meu físico? E a pior dívida de todas, será que PRECISO disso? Sei que já tenho um físico melhor que 95% da população, mas estar estagnado me desmotiva de treinar e continuar mantendo o mesmo... o mundo cruel... kkkk
  15. Boa Tarde, Ciclo iniciado: 08/08/2016 Igetropin: 40 dias 100mcg / dia 01-04 - Deca 450mg (seg e quinta) 05-10 - Deca 600mg (seg e quinta) 01-04 - Cipio 400mg (seg e quinta) 05-10 - Cipio 600mg (seg e quinta) 01-10 - Bold 600mg (seg,qua,sex) 01-04 - Dianabol 40mg (20mg de 12h em 12h) caps são de 10mg ou tomo de 4h em 4h? HCG - 250UI (seg e quinta) Bom dia, Retornando a relatar mais um ciclo no fórum, participei do 1ª campeonato este ano categoria Mens Physic que foi dia 14/05/2016 consegui ficar no top6 subi com 68kg (Tava uma caveira kk), realizei meu sonho, experiência que carrego pra vida toda, não tenho intenção de continuar disputando. Já estou chegando a 4 ª semana de cruise 250mg enantato pretendo estender a 10ª semana, estou vivendo comendo tudo que me privei durante o campeonato sem neura, e vou lançar um bulk deem uma olhada: - Idade: 27 - Altura: 1,71 - Peso: 73,5 - BF: 8 % - Tempo de Treino: 8 anos - Objetivo: Ganhos brutos Foto Campeonato: 68kg Shape atual pós campeonato: 73,5
  16. Galera estou para iniciar meu 3º Ciclo agora na 2ª Semana de Outubro e gostaria da opinião/ajuda de vocês Primeiro Ciclo: 8Semanas Deca + Dura Segundo Ciclo: 10Semanas Dura + Stano Idade: 26 Altura: 1,87 Peso: 78 Peito: 94 Braço: 35 Cintura: 80 Abdome: 83 Coxa: 59 Panturrilha: 37 BF: 9,8% Tempo de Treino: 4anos (Fiquei parado 6meses e perdi muito) Objetivo: Ganho de massa bruta seguida de definição. Estrutura do Ciclo: Blast And Cruise •BLAST 1 1-8 Enantato de testosterona 500mg/Sem (Seg e Qui) 1-8 Deca 600mg Semana (Seg e Qui) 1-4 Dianabol 50mg Tsds •CRUISE 9-14 - 250mg Durateston (Por semana dividida em 2 Aplicações) 9-14 - 20mg Tamox, HCG 250ui(Cada 3dias) / 1 Caps Letrozol ou Anastro -Seg e Qui / 2 Comp Centrum td e 600mg Silimarina •BLAST 2 15-22 Enantato de Testosterona 600mg/Sem (Seg e Qui) 15-20 Trembolona 75mg ou 100mg DSDN 15-20 Stanozolol 50mg ou 100mg DSDN •PROTEÇÕES (Durante o Ciclo) A partir da 3ª Semana: HCG 250UI (Cada 3 dias), Letrozol ou Anastrozol (Aceito opinião) 1Comp a Cada 2dias, até o inicio da TPC • TPC - TPC SERMS (Iniciada +/- 30 dias após a última aplicação de Enanantato) 1º - 14º dia 100mg (por dia) de Clomid (12 em 12h) 15º - 28º dia 50mg de Clomid + 1º - 14º dia 40mg de tamoxifeno (12 em 12h) 15º - 28º dia 20mg de tamoxifeno Iniciar 15 dias após a última aplicação de Enantato Conto com ajuda de vcs! Abrç's
  17. Índice Saudações, Demorou um pouco, confesso, mas ‘cá estou com a segunda parte do ‘Uma abordagem racional sobre o uso de Esteroides anabólicos androgênicos’ (se você perdeu a primeira parte, clica aqui!). Os motivos para a demora foram muitos, final de semestre, férias, exames, reflexões. Tudo isto serviu para muitas coisas e, diante de novos textos, artigos e estudos estou para dar continuidade a este punhado de opiniões argumentativas. Na primeira parte eu apresentei o conceito de uma ‘abordagem racional’ que é um método de traçar de forma clara quais são os objetivos e as possibilidades pretendidas por cada um de vocês. É a fase de planejamento, muito negligenciada por muitos. A geração do ‘esforço mínimo’ convencionou-se a ler coisas na web à ditadura dos ‘gurus dos teclados’ e suas consultorias milagrosas. Esquecem-se de princípios básicos, já apresentados, como o da ‘individualidade biológica’. Deste ponto em diante, pretendo trazer uma abordagem mais específica a partir de leituras que tenho feito. Aguardo a leitura de vocês e, sobretudo, os comentários que a parte mais interessante de se usar o Hipertrofia.org, o diálogo e as críticas de vocês. Efeito borboleta Ué, não estamos falando de hormônios? O que um filme tem a ver com isso, T. Wall? Calma, jovem, não estou me referindo ao filme, mas a teoria do Efeito borboleta, cita-se a wikipedia (haha!): Efeito borboleta é um termo que se refere à dependência sensível às condições iniciais dentro da teoria do caos. Este efeito foi analisado pela primeira vez em 1963 por Edward Lorenz. Segundo a cultura popular, a teoria apresentada, o bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo. De acordo com esta teoria tudo, absolutamente tudo, está interligado. Como a parte grifada, pequenas ações causam grandes impactos futuros. Esta abordagem se aplica ao mundo dos esteroides anabolizantes. Quando você lê posts do Gh15 ou de quem quer que seja dizendo que 90% de um shape são hormônios ele não quer só que você aprenda a verdade por trás dessa frase, mas a importância dos outros 10%. Os detalhes, meus amigos, são nos detalhes que residem as grandes mudanças. Por que será que a maioria do público frequentador de academias tem uma total obsessão pelos corpos d’outras pessoas e concentram seus esforços em copiar dietas, treinos e ciclos destas? Ora, porque é muito mais fácil copiar do que criar. Criar exige tempo, exige raciocínio, exige paciência. Por isso convencionamos em dizer para as pessoas: “aprendam a treinar, comer e descansar direito antes de pensar em hormonizar”. E isso, claro, entra em conflito com o que colocamos ali em cima. Se 90% do shape são hormônios, porque me privar deles, atrasando meu crescimento? Simples, porque sem saber os detalhes, sem conhecer a si mesmo, não há como se obter sucesso. Vamos lá, quantos caras na academia você vê e você sabe que são hormonizados e, no entanto, não possuem um shape de respeito? Pessoas que começaram a ciclar para ir numa balada, numa micareta, por influencia de um instrutor qualquer e tem resultados pífios? Nesse momento, muitos de vocês devem estar abaixando a cabeça e identificando-se com este perfil. Uma pena. Crescimento ou ilusão? Compreender o pilar fundamental (comer, treinar e descansar) é preciso para se evoluir. Em situações normais (leia-se naturais), com base em estudos Lyle Mcdonald, é possível ganhar 18 a 22 quilos de músculo nos primeiros 4 a 5 anos de treino, e os ganhos são desprezíveis a partir disso, na casa dos 1 a 2 kgs por ano. Fatores como idade e condições iniciais poderão afetar os ganhos potenciais. Caras mais velhos poderão ganhar menos que caras mais novos, e caras magros poderão ganhar mais que a média. E outras pessoas simplesmente ganharão mais, ou menos devido a fatores como hormônios, genética em geral, e estilo de vida. Após este primeiro período, encontramos a chamada fase de estagnação ou, para alguns, o “limite natural”. Particularmente eu odeio este termo. Odeio de verdade. Mas não vem ao caso. Os ganhos de massa magra, em um dado ponto, entram numa faixa menor e é, teoricamente, neste ponto que entram os hormônios. No passado, nas décadas de 50 e 60, é o que acontecia com os fisiculturistas. Todos os caras já possuíam físicos privilegiados que não foram moldados pelos hormônios e sim por treino, dieta e descanso. Não sejamos hipócritas (e esta definitivamente não é minha intenção) de dizer que eles não utilizaram estes recursos. Na realidade, eles usaram sim e usaram pra caralho! Na realidade, se não fossem pelos esteroides anabolizantes não seria possível ser manter em alto nível e competir por tanto tempo. Não seria possível manter o corpo condicionado e treinado boa parte do ano, por mais que na gênese existiam grandes períodos de “off season” e curtos de “on season”. O fato que é aqueles caras, dessas décadas, já eram grandes e fortes quando começaram a usar EAAs. Os hormônios, hoje, são utilizados para moldar corpos e não pra aprimorá-los. Há uma espécie de desvio de função, que não me cabe julgar. Cada um faz o que deseja com seu corpo, cada um é livre para isso. O que passa despercebido, entretanto, é que quão menos preparado nos outros pontos já supracitados (nos 10%) piores serão os resultados pós-ciclo. Quanto mais leio, menos adepto estou ficando da TPC, vou aprofundar isto na próxima parte. A sensação do uso de hormônios e a posterior retirada súbita cria o chamado “crash hormonal” que é simplesmente uma queda súbita dos hormônios sintéticos. Como eles também inibem o eixo HPTA você fica por semanas (ou meses) num estado extremamente catabólico. Não importa o quão boa seja a sua TPC, não importa a abordagem (se é SERMS, HCG, alternativa, o caralho a quatro), você vai perder boa parte do que conquistou com EAAs. É o preço que se paga. Quanto mais eu leio percebo que os hormônios não constroem um corpo, eles te alugam um corpo que, no fundo, não é seu. Você pode tê-lo por muito tempo, o quanto você for capaz de mantê-lo, mas uma hora há de decair. A questão nisso é: o quanto você está disposto a viver assim? Pensem nisso! Bibliografia Autor: Lyle Mcdonald Fonte: http://www.bodyrecomposition.com/muscle-gain/general-philosophies-of-muscle-mass-gain.html Fonte: http://www.hipertrofia.org/blog/2014/04/23/ganhar-massa-muscular-naturalmente-qual-e-o-limite/
  18. Índice Saudações, Novamente eu, T. Wall, trazendo um novo artigo para a área de Esteróides Anabolizantes do Hipertrofia.org. Dessa vez, pretendo fazer um texto mais sintético, corrido e argumentativo sobre algumas informações e opiniões que venho formando e que pretendo aplicar em breve na minha vida. Por isso, não vou me ater a explicar com muita minúcia determinados termos (por exemplo, o que são EAAs, TPC, BC, IA), pois acredito que se você [leitor] veio até aqui você deve estar interessado pelo assunto e, no mínimo, já conhece o significado dessas siglas. Os meus recentes estudos sobre esteróides e, sobretudo, Blast and Cruise abriram minha mente a cerca da realidade do uso destes recursos. E discussões pelo fórum também provocaram minha reflexão crítica na busca do que chamo de “abordagem racional”. Uma abordagem racional O advento da internet trouxe acesso a informações a milhares de pessoas ao redor do globo. A popularização da musculação (que aconteceu em outros países na década de 70~80 e, no Brasil, vem crescendo nos últimos 20 anos) também trouxe acesso a conteúdos antes restritos a boa parcela da população. Não me refiro a treinamentos, dieta e suplementação, embora estes perpassem também essa escala de acesso. Refiro-me ao uso de recursos ergogênicos. Esteróides anabolizantes. Os vídeos de Marc Lobliner (que apesar de polêmico e controverso) trouxeram uma reflexão à minha cabeça. A elevação de um “padrão de beleza” como “natural” das panicats e de determinadas subcelebridades (ex-BBBs, jogadores de futebol, modelos, atores e atrizes) trouxe para grande parcela da população a falsa ilusão de que é possível alcançar corpos daqueles de forma absolutamente pura num curto espaço de tempo. Na contramão, quem passa a ter acesso à ponta do iceberg, passa a crer que todo e qualquer corpo que esteja “fora do padrão” foi construído única e exclusivamente por conta de esteróides anabolizantes. Extremo, não? Brincadeiras como “stano bem que mal trem” ou “whey, malto gluta e outras paradas” ou “vem monstro” popularizaram-se e banalizaram o esforço. Vivemos numa época do “esforço mínimo” e incluo o esforço de buscar informação como principal ponto. Garotos de 15~18 anos tendo acesso às traduções do Gh15 (que trouxe importantes contribuições para compreensão do que estava sendo feito a partir da “Era Freak”) fora de contexto e passando ao reducionismo de que “é tudo droga” (“it’s all about drugs”). Observando o fórum, eu vejo que poucas pessoas (mesmo aquelas que freqüentam a área de esteróides anabolizantes) demonstram o desejo de competir profissionalmente. Por quê será? Muitos (eu estou incluso) possuem o objetivo meramente estético e usam a musculação como um hobby. Destarte, lanço a pergunta: por que estas pessoas se interessam tanto pelo uso de recursos ergogênicos? A resposta será variada, mas existe um fundamento básico há explicado. O “esforço mínimo” nos move, historicamente, a buscarmos atalhos. Se vamos alcançar o nosso potencial genético somente daqui uns anos, qual o problema em “adiantar algumas etapas” e chegarmos antes? Parece lógico, não é? Particularmente, não vejo problemas nisto. O problema está, contudo, na desinformação. A desinformação, por exemplo, de compreender que um corpo na puberdade ainda não está apto a lidar com variações hormonais. A desinformação de saber que dieta e treino são fatores fundamentais que potencializarão seus ganhos e gerarão uma resposta anabólica melhor e colaterais menores. A desinformação de saber da importância de possuir os protetores em mãos para controlar taxas. A desinformação de não compreender a função e a sinergia dos EAAs. A desinformação, pasmem, de não saber sequer qual seu objetivo. 1. Existe a necessidade de usar testosterona em todos os ciclos? É algo indispensável? 2. Mais, existe algo realmente indispensável no uso de EAAs? 3. Qual a importância dos protetores? E de exames pré, intra e pós-ciclo? 4. Realizar uma TPC serms vai, magicamente, regular todas minhas taxas? 5. Qual o meu real objetivo? Eu preciso crescer, secar, corrigir deficiências? Eu pretendo competir? Eu posso atingir este objetivo de uma forma menos danosa? Eu tenho pressa? Quais minhas escolhas? A abordagem racional, que proponho, é analisar esses pontos antes de tomar uma decisão. É saber avaliar onde se está e para onde se deseja ir. É ser sincero e racional. É não se levar por achismos e coisas que foram lidas em qualquer lugar. É conhecer a si próprio. Eu tenho uma frase muito sintética: “nada relacionado à musculação é receita de bolo”. Nem treino, nem dieta, nem EAAs. Existe um princípio basilar nisto tudo: individualidade biológica. Então, não adianta você ir ao seu instrutor sarado da academia e falar: “pô véi, me passa um <treino ou dieta ou ciclo> para eu ficar igual a você!”. Ele certamente vai te passar o que ele usou. E, se você fizer, ficará frustrado. Pois o que deu certo nele, muito provavelmente não dará certo (não da mesma forma) em você. Por isto, toda e qualquer escolha deve ser levada em consideração pensando nestes fatores. Por hora é isto, não quero me estender. Na próxima parte tratarei de uma parte mais prática do tema. Sugestões, críticas? Sou todo ouvidos olhos! Bibliografia & vídeografia https://www.youtube.com/watch?v=c4DVE4kvqQY https://www.youtube.com/watch?v=A0X9JsAxgtg
  19. Idade 27 anos Tempo de treino 9 anos Experência com Ae's 6 anos Peso 91kg Bf 14% aproximadamente Treino ABCABC Exames de sangue e ECG ok Último ciclo setembro/2014 cutting após bulk sem uso de AE's Inicio 102kg, Bf 17% Enantato 1-12 600mg/semana Tremb Ace 1-12 50mg dsdn Boldenona 1-12 300mg/semana GH 8ui tsd T3 50mcg tsd Pro Labs final 94kg 9%bf aproximadamente Era pra ser BC mas após o Cruise tive que encerrar. Tpc HCG 4 aplicações 2500ui dsdn, libido ok Por uma série de contratempos inclusive mudança de país fiquei parado por 3 meses sem dieta e treino. Morei nos eua por um pouco mais de um ano, ainda pretendo competir entre até 90kg ou até 100kg,preparação será no estilo passado pelo coach que eu tinha lá on fire o ano todo mas low dose inicialmente. Atual 91kg BF 14% aproximadamente (dobra cutânea) Objetivo inicial bulk clean Enantato 600mg/sem boldenona 300mg/sem Tremb 50mg/dsdn Underlabs Slin 8ui pós treino Inicio hoje 22/04/15 Gosto de low dose por menos colaterais e pelo custo, mas dependendo aumento se eu for competir. Dieta: Dia de treino 180 carb 370 prot 180g Sem treino 130carb 320 prot 150g 6 litros de água. consigo ter bons ganhos com baixo carbo com pouco acumulo de gordura mantendo dessa forma, na prática o método gh15 que se tem tremb pode comer a vontade em LowDose não funciona rs. Calorias e água vão aumentando de acordo com o ciclo e o feeling. Suplementos: Whey, dextrose, glutamina, manipulado pro figado(b1,b2,b6, ornitina, boldo do chile, metionina, silimarina), polivitaminico e vita c.
  20. Bom, eu vivo em B/C então sempre (ou quase) estou fazendo o uso de ergogênicos. Atualmente, me surgiu uma oportunidade pra ir pra Las Vegas e eu, morando no Brasil, fiquei pensando na questão de levar e passar com os produtos no aeroporto, se daria alguma merda ou algo do tipo. Lembrando que meus produtos não tem receita. Por favor, não disvirtuem do assunto. [bigos]
  21. Eai pessoal, tudo certo ? Eu andei pesquisando muito sobre o ciclo chamado Blast and Cruise. Eu, no geral, sei como ele funciona. A minha única dúvida é: usando essa técnica, seu corpo nunca mais produzirá testosterona naturalmente ? Você se tornaria, de certa forma, dependente dos AEs ? Valeu
  22. O título já diz tudo... qual foi a maior cagada que vc fez? Montou errado, dosou pouco, entrou com BF alto demais, infecção com as agulhadas, depressão pós ciclo por falta de cuidado, não monitorou a pressão, etc.
  23. Agora sim no lugar certo!! haha D ados Idade:21 anos Peso:82kg Altura:166 Bf:12% olhometro Braço:43 Tempo de treino: 5 anos Seguinte fiz 6 semanas de dura 500mg/ semana e stano rwr 50mg tsd agora to em deload e semana q vem iniciarei: 1-10 dura shering 500mg 2-12 trembo Ace RWR Anastro 1 comp dsdn apos isso farei exames e entrarei em cruise com cipio ou enanto umas 6 semanas....Ano passado competi na men's physic consegui uma colocaçao muito boa peguei em 4º lugar entre 30 atletas. Muito atletas de estrada que competiram no arnold classic e expo's. Mas creio que minha genetica nao favorece a essa categoria, tenho 166 de altura 43 cm de braço nao tenho aquele aspecto V minhas pernas sao boas nao quero ficar escondendo atraz de berma resumindo isso foi um juiz da ifbb quem me disse e fora que essa mens physic ta mol modinha e quero ficar monstro porra! Eu ia pegar trembo da GC mas vi relatos ruins entao vou pegar rwr msm e foda-se meu bolso! Tenho facil acesso a gc, lander, rwr, usp labs...Apos o cruise iniciarei um dura x deca.
  24. Achei o vídeo interessante,e acho que vale postar aqui. Por mais que alguns não concordem com o que é dito,será bom para gerar uma discussão positiva ao fórum. http://www.youtube.com/watch?v=K3SpKxDW-Dc&feature=youtu.be Abraços
×
×
  • Criar Novo...