Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''trt''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Principais discussões
    • Venda de Suplementos
    • Dieta e suplementação
    • Treinamento
    • Esteroides Anabolizantes e outros ergogênicos
    • Geral
    • Terapia de reposição hormonal (TRT E TRH)
    • Diário de Treino
    • Saúde e bem estar
    • Fisiculturismo
    • Sala de avaliação / Antes e depois
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Off-Topic
    • Entrevistas
  • Assuntos gerais
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
  • Fórum
    • Funcionamento do fórum
    • Lixeira

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

  1. Rapaziada, quem aqui do fórum faz terapia de reposição de testosterona? To pensando em criar um tópico sobre isso, compilar algumas coisas, porque também é um assunto de interesse meu e com toda certeza irei desfrutar no futuro. Mas ai teria que ver o feedback de vocês, se existe um quantitativo... Sei de alguns que fazem, mas podem existir mais que poderiam tirar proveito do material. Abraços
  2. Essa é uma foto minha antiga, mas agora ninguém me reconhece. Estou ON desde Novembro/2014 -| Herr Psn |- - Tempo de treino: 8 meses - Idade: 27 Anos - Altura: 1,79 - Percentual de gordura: 12.5% - Peso: 77.4kg Objetivo: Qualidade de vida e ter um desempenho melhor em minhas corridas (gosto de correr) Resumo: Iniciei o ciclo com o intuito de aumentar minha Capacidade Cardiorrespiratória para Exercícios e melhorar meu aspecto físico que decaiu nos últimos anos (atrofia muscular pós artroscopia do ombro esquerdo e algumas semanas de internação no hospital em decorrência de um acidente automobilístico no ano seguinte) Introdução: Iniciei meu interesse na área em Julho/2013 por estar namorando uma garota apaixonada por musculação. Acompanhei-a até o escritório do consultor esportivo na qual ela tinha marcado consulta. Durante a consulta fiz uma brincadeira de que eu estava tentando engordar ela com doces e que ele iria tornar minha vida mais difícil deixando ela ainda mais gostosa (ela toda top não ia querer um magrelão). Ele riu e disse que ao invés de tentar engordar ela pra ninguém a querer e ela ficar comigo, eu deveria investir em mim e ficar sarado pra que ela que nunca pensasse em me largar, foi o que fiz. Consultei-me nesse dia, pegando minha primeira série de exercícios. Menos de 3 semanas depois dessa consulta, eu sofri um acidente automobilístico que me deixou em coma Glasgow 4 (coma gravíssimo, vegetal). Perfurei o pulmão, quebrei costelas, tive traumatismo craniano e pneumonia (esse acidente acabou comigo). Fiquei 1 semana em coma e 3 semanas no hospital. Quando sai do hospital eu não armazenava informações e não conseguia andar. Até pensei que tinha perdido movimento parcial dos membros inferiores como sequela, porém, em algumas semanas minhas pernas já estavam fortalecidas e comecei a andar normalmente. A sequela que carrego até hoje é cognitiva, com o passar desses 2 anos eu recuperei um pouco da capacidade de armazenar informações, mas inicialmente não me lembrava de nada de depois do acidente. (amnésia anterógrada) 6 meses depois do acidente, eu decidi fazer uso de ergogênicos pra sair da merda de vida que estava (atrofiado e cada dia mais gordo) e eu marquei nova consulta, mas não consegui seguir os treinos (por conta da dor em minhas articulações lesionadas e crises de depressão) e desisti depois de algumas semanas de academia. A depressão pós-acidente tomou conta de mim e eu simplesmente abandonei faculdade, abandonei treinos, abandonei a vida, só o trabalho que não abandonei, para manter meu soldo mensal. Em 2014 a minha ex-namorada me pediu ajuda, pois ela iria competir e iria usar umas coisas, mas tinha preguiça de pesquisar e como eu era culto, então eu deveria pesquisar e ensinar ela pra ela conseguir debater estratégias com o consultor esportivo, eu concordei. (Sim, agora é ex, nós terminamos. O acidente abriu meus olhos e eu vi que era só sexo, que ela nem me amava). Eu pesquisei bastante... e fui além. Tomei interesse novamente em fazer o uso de esteroides anabolizantes e fiz alguns exames em uma endocrinologista, mas continuei natural. Quando me deparei com uma pesquisa comparando o desenvolvimento físico de hormonizados que treinam X hormonizados que não treinam X naturais que treinam X naturais que não treinam, vi o que eu precisava fazer, e fiz... Comecei a usar anabolizantes mesmo sem fazer academia. Esse sou eu após o acidente automobilístico, acredito que com uns 63kg: THE ROAD SO FAR... Meu primeiro contato com ergogênicos foi com testosterona em novembro, com intuito de fazer um cruise e aumentar um pouquinho minha testosterona circulante |Minha T natural é de 319ng/dl|. Eu fazia aplicações TSD subcutânea de Testogar 200mg/ml (o vendedor me alertou de ser subdosado, então eu usava 0.3ml/dia, 60mg por aplicação diária nesse cruise). Após 8 semanas, os exames apresentaram esses resultados: Depois de 2 meses ON que resolvi começar a treinar e fui me aventurar pelo mundo dos home brew e comprei Enantato de testosterona da Powder 300mg/ml. – Me matriculei na academia em janeiro pra fazer fortalecimento (logo após as festas de fim de ano). Na avaliação física da academia, eu estava com 19% de B.F. Realizando aplicações de 0.2ml subcutâneo TSD de 300mg de Enantato powder, obtive os seguintes resultados após 8 semanas: Quando observei esse estradiol em 198 (elevadíssimo) pra apenas 1518ng/dl de testosterona, iniciei imediatamente o uso de anastrozol. Utilizei 1mg de anastrozol DSDN e normalizei meu e2. Mesmo sem apresentar nenhum colateral, eu decidi nunca mais correr o risco de usar anabolizantes sem usar os devidos protetores. (Nessa fase eu baixei meu peso para 68.2kg e depois saltei pra 73Kg com redução significativa no bf) Resolvi retomar a consultoria pra dar um UP no meu físico e como eu já estava há alguns meses usando, pensei que já estaria meio que encaminhado, então retornei a consultoria e ouvi um sermão por usar anabolizantes sem estar treinando e recebi a ordem de não usar os anabolizantes feitos em ‘cozinha’, então comprei Ciclo 6. Esse Enantato de Testosterona com concentração de 300mg/ml foi minha melhor experiência. Totalmente indolor. O protocolo que segui consistia em tomar 300mg (1ml) de Ciclo6 a cada 15 dias e usar 10mg de Metandrostenolona a cada 12horas. Eu deveria usar Metandrostenolona por 10 semanas, mas no começo de maio (5ª semana), comecei a urinar com cor laranja/escuro e fiquei bem assustado. Suspendi o uso imediatamente e procurei um urologista. (como mencionado em meu status). Estava utilizando protetores hepáticos, mas meu rim não agüentou. Meu consultor tinha pedido pra eu fazer alguns exames e fiz eles em adição aos que o urologista pediu. -No final maio, passei por uma nutróloga que faz modulação hormonal pensando em gastar um pouco mais, mas ter um acompanhamento médico. Fiz os 45 exames que ela pediu + ultrassom do sistema urinário + espermograma, etc... Ela me pediu para parar com o uso de ergogênicos antes de fazer os exames, então fiz como ordenado. Coletei o sangue dia 09/06/15, 20 dias depois de minha última aplicação. Como podem observar, após 20 dias, minha testosterona voltou a referência base, seria a hora de fazer a famosa T.P.C., correto? Mas não confio em boatos e eu não fiz T.P.C. e não tive prejuízo em minha capacidade sexual. - mas perdi peso pra krlh Tudo o que fiz foi seguir minha vida e, mesmo com LH e FSH baixos, eles não zeraram. Minha libido não ficou afetada em quase nada. O único problema que encontrei foi na hora do 2º round, não tinha jeito, passei a ter 1 round só. (o que é normal pra grande maioria dos homens que demoram mais de 30minutos pra recuperar) Fiquei por mais algumas semanas usando anastrozol 1mg/semana e quando os resultados chegaram (21 dias depois da coleta, 41 dias depois de eu ter parado as aplicações, eu vi que meu estradiol estava baixo, interrompi o uso de anastrozol. [nesse momento minha Ttotal já estavs natural fazia 21 dias e eu continuava sem T.P.C. e tendo relações sexuais normalmente]. Novamente tive umas depressões e abandonei a musculação por um mês e quando a depressão foi passando eu fui me restabelecendo e voltei a seguir a série inicial de fortalecimento muscular por ter parado de ir à academia. Admito que tive uma grande alteração no peso nesse período, cheguei a pesar 73.5kg (Era natural e eu já estava ciente de que meu peso diminuiria, sem o uso de ergogênico nenhum). Quando retornei a treinar, também retornei a utilizar testosterona, mas fui bem tranquilo. Utilizei 80mg de propionato de testosterona toda sexta-feira,(eu propositalmente não respeitei a meia-vida da droga), mas a cada aplicação/semana eu ganhei aproximadamente 1kg. (não imaginei que o retorno de peso seria tão rápido, mas foi). Com 3 semanas de treino eu retornei e fiz nova avaliação física como segue (Provavelmente se eu não tivesse parado de aplicar por 45 dias, em minha avaliação, meu %de bf teria sido ainda menor). obs.: Fotos no quarto de volta em forma totalmente relaxada Fotos das medidas (dobras cutâneas e perimetria) Perdi 2.5% de B.F., perdi 1.7kg de gordura e ganhei 3.2kg de massa magra Pode não parecer muita alteração corpórea pra longas 16 semanas, mas eu utilizei baixas doses e pra piorar, suspendi o uso por 6 semanas, não fiz dieta e tenho lesões laborais que me impedem de treinar forte, mas fiquei feliz, pois todos notaram minha mudança corpórea. Estou ansioso para ver como estarei na minha próxima consulta pois, mesmo sem conseguir treinar pesado membros superiores, eu irei fazer dieta e evitar alimentos 'lixosos'. Obs1.: Por conta das lesões nos meus ombros, eu sinto uma dor absurda e muitas vezes não treino no dia de fazer o fortalecimento dos membros superiores. Praticamente só estou treinando membros inferiores. Obs2.: Não fiz nenhum tipo de dieta, comia o que eu queria (leite com nescau, nhoque, coca-cola, pão, pizza, etc) - Não frequentei a academia semana retrasada e passada por conta de uma problema de depressão, inclusive tive um ataque do pânico semana passada que me obrigou a ir no psiquiatra, mas ele me acalmou. Essa semana eu estou com ajustes na minha medicação e espero não ter problemas no trabalho e ir à academia. Prefiro utilizar doses baixas por longos períodos de tempo do que altíssimas doses por poucas semanas, eu acredito na constância, mas novamente farei uma pequeno 'Blast' de drogas iniciantes (testosterona e metandrostenolona) e iniciarei minha dieta antes de partir para drogas mais pesadas. NOW: Estrutura do Blast 'light': 1-8 Propionato de Testosterona 80mg/dia 160mg/DSDN (alterado em 3/9) 1-5 Metandrostenolona 10mg a cada 12h 6-8 Metandrostenolona 10mg a cada 8h (se minhas transaminases e meus rins permitirem) Proteções: - Anastrozol - Silimarina - Metionina - Vitamina B6 - Água (Uma forma muito fácil de desintoxicar o fígado é tomar alguns litros de água por dia, dessa forma, o órgão permanecerá bem hidratado, o que permitirá sua regeneração. Da mesma maneira, será mais simples ao fígado filtrar uma maior quantidade de substâncias nocivas, se consumirmos a quantidade de água adequada. O mesmo podemos dizer sobre os rins)
  3. Primeiro tópico que vou criar neste fórum, se estiver fora dos padrões me perdoem Quero aqui deixar meu relato Iniciei meus treinos com 35 anos, bem tarde, com intenção apenas de perder a barriga que incomodava bem, quwe graças a Deus hoje deixou de ser problema Treinei um ano natural, e resolvi fazer exame de testo pra saber como estava, e pra minha surpresa(169 de testo total) A partir dai comecei a pesquisar, pesquisar e vi que a solução seria uma reposição hormonal, e iniciei por conta mesmo, sem médico sem nada, com cipionato de lab under No inicio deu um pouco de trabalho de ajustar dose/testo/anastro, quando cheguei em um acordo ai o mundo mudou de cor kkk Libido foi de 0 a 100 , confiança, humor, tudo ficou muito melhor Neste segundo ano a coisa mudou bem em resultados com a musculação, corpo ficou legal, aprendi a manejar bem a dieta, enfim, vai um bom tempo pra ajustar tudo nesse terceiro ano ja fiz um ciclo meia boca, fiz um cutting meia boca com oxan e stano oral, depois um bulking meia boca com deca , sempre com a testo 200/weck de base Acumulei nesse bulking bastante gordura, que venho a 45 dias limpando só com a dieta ajustada pra tal Agora ja fazem 8 dias que entrei com a trembo Relatarei os resultados aqui, e pretendo manter por 12 semanas com a trembo, ou mais, dependendo dos resultados, podendo subir essa dosagem diate dos colaterais - Idade = 38 - Altura= 1,84 - Peso= 88 - Medidas BRAÇO=42 CINTURA=85 COXA=63 - Percentual de gordura= 15/14% - Tempo de treino= 3 anos - Objetivo=cutting - Estrutura do ciclo 1-12 =cipio 200/sem (0,30 TSD) Trembo 200/sem (0,30 TSD) 0,25 anastro dsdn 4 caps de 1.000 omega 3 por dia multiv Entrei com 100mg de 5htp ( ajudar no humor) Cabergolina pra caso de prolact alterar TREINO a.b.c.2x OBS: treino em casa, tenho academia bem completa Se tiver alguem ai que ja fez uso da trembo nessas dose, deixa um comentario ai Pretendo depois desse cutting emendar em um clean bulking, drogas ainda não escolhidas Ideias, comentarios, opinem ai pessoal foto do shape atual
  4. Seguinte tó com uma duvida se possível gostaria de uma ajuda ... Inicio do ANO minha testo estava em 189 ( TOTAL ) o cardiologista me chamou atenção e mandou caçar um endócrino .... Fui a um endócrino e o mesmo me pediu uma bateria de exames , com o resultado dos exames me diagnosticou com hipogonadismo Julho pre exames para ser diagnosticado com hipogonadismo ... FSH 1,13 LH 2,38 ESTRADIOL 54 TESTO LIVRE 5,04 TESTO TOTAL 184 Agosto comecei a usar ANDROGEL ( SEGUNDO ENDOCRINO ESTABELECERIA OS NIVEIS DOS DEMAIS HORMONIOS ) Setembro Fiz um exame Testo : 450 Estradiol 58 Prolactina 13 Outubro exames + test ( decidi fazer um test fiz 1mg de anastrozol dsdn e adicionei somente 10mg de tamox durante uns 5~6 dias ) resultado dos exames LH 6,7 FSH 5,47 TESTO LIVRE 388 TESTO TOTAL 11,68 ESTRADIOL 18 < FIZ USO DE ANASTROZOL PRIMEIRA SEMANA 1 MG DSDN SEGUNDA SEMANA 0,5MG DSDN E ADICIONEI 10MG DE TAMOX Colesterol HDL 35 LDL 64 VIT D 10 NG < DEU MUITO ABAIXO DO QUE PRECISO Dai o medico passou addera 1 comp a cada semana de 7k ui e viu que a testo ainda estava baixa e queria manter ela em niveis de 800 a 1000 segundo ele me faria bem melhoria a perda de gordura disposição etc etc... perguntou se eu teria problemas com agulhas falei que não e mudou para DEPOSTERON uma ampola a cada 15 dias na segunda ampola ele pediu para que na segunda aplicação por volta do 10 dia fizesse um exame para ver como tava a testo se estivesse abaixo de 700 diminuir o espaço de tempo exemplo de 15 aplicar de 10 em 10 dias, sendo que pesquisei e vi que a VIDA do cipionado e de 5 a 6 dias mas tudo bem não indaguei o medico fiz os exames e pimba ... ESTRADIOL 72 testo bio-disponivel 11 testo total 337 TESTO LIVRE 11 PROLACTINA 19 ( PROLACTINA AUMENTOU ) Bem estou ficando maluco com essa porra penso em trocar de medico ou sei la oq mas ta complicado ... só queria um padrão pra seguir resolvi aplicar a depo de 5 em 5 dias 1ml e quanto a prolactina e o estradiol não sei o que fazer... e pior que o corno do medico agora só volta em Janeiro! Se alguém me ajudar ficarei imensamente grato !
  5. Sumário 1. Introdução Salve, Bom, já havia um tempo que estava estudando este tema e estava afim de trazê-lo à tona ao Hipertrofia.org. Para quem não sabe, sou o T. Wall, assíduo freqüentador da seção de diários de treinamento (não conhece o meu? Clica aqui!) e que recentemente tenho me dedicado a escrever alguns artigos para algumas seções do fórum. Os dois primeiros foram relacionados ao treinamento, mas como já realizei meu primeiro ciclo este ano, tenho juntado bastante informação a respeito e lido bastante sobre o tema deste artigo. A abordagem e a bibliografia (e vídeografia) aqui utilizada busca uma abordagem um pouco menos ortodoxa e mais simplória, mas nem por isto menos fundamentada. Tem como fundamento, sobretudo, os vídeos e ensinamentos do André Zuccaro (se você não sabe quem é este fella, acho que deveria fechar esta página e abrir o Google, rapaz!). Como eu tenho certeza que o tema é de muito interesse dos usuários do fórum (até quem não tem interesse em esteróides anabolizantes costumam ler sobre o assunto, pois há uma espécie de sedução pelo que é proibido) eu resolvi dividi-lo em duas partes, para ficar mais fácil para mim. Então, esta semana eu vou escrever tudo sobre Cruise que consegui coletar e somente daqui uns 10 ou 15 dias eu trago a parte sobre Blast. “Pukê faz içu, uáu?” – Pergunta você, jovem gafanhoto. E eu vos respondo: porque este assunto não é tão simples quanto parece. A princípio pode até parecer simples (e sedutor, novamente): “cicle o ano todo e fique #fibradomemo”, mas não é. Sem mais delongas, vamos começar a bagaça. Pegue uma pipoquinha e um copo de leite, porque eu acho que o negócio vai ser grande! 2. Desmistificando os esteróides, mas abrindo a cortina da verdade. Existe um artigo muito bom aqui no fórum de 2013 escrito pelo Dudu Haluch (se você também não sabe quem é este fella, melhor fechar a pagina!) intitulado “A verdade sobre o esteróides”. O artigo é curto, vale à pena ler ele todo, mas tem um trecho em especial eu acho muito interessante para compreender a lógica que existe por trás do “Blast and Cruise”. Cita-se: Muitos médicos não querem admitir, mas o uso limitado de esteróides em um ano, a um ciclo de oito semanas teria praticamente poucos efeitos colaterais adversos e, provavelmente, melhoraria consideravelmente a saúde do indivíduo pelo resto do ano. Seria interessante colocar um grupo de fisiculturistas em um ciclo curto e leve, em seguida, acompanhar a diminuição de massa muscular ao longo dos meses após o fim do ciclo. Estes resultados não me surpreenderiam, mas eu não acho que a torcida anti-esteróides gostaria de ouvir que os ganhos de esteróides fazer durar por um longo tempo. (DUCHAINE, Dan apud HALUCH, Dudu). Não vou entrar muito no mérito, mas é óbvio que existe uma grande torcida contra o uso indiscriminado de esteróides anabolizantes. E não é para menos! O uso inconsequente destes recursos ergogênicos são capazes de destruir os níveis hormonais do indivíduo, causar problemas sérios e, em último caso, à morte. E isto não é uma conversa alarmista, é real. Talvez, o grande problema da maioria das pessoas que se lança no mundo dos esteróides anabolizantes seja não ter a dimensão do quão sério é este assunto. Em bem verdade, somos muito imediatistas. Queremos os resultados para ontem. Os esteróides podem nos proporcionar isto, mas com um preço. É este preço que, muitas vezes, não colocamos na balança ou só enxergamos depois. Os famosos colaterais. Já fiz muito isto e tenho certeza que muito já fizeram: ao ler o perfil de um esteróide eu só lia os benefícios que ele causa e, na parte dos colaterais, eu pulava ou não lia com a mesma atenção da primeira parte. Por isto, este preâmbulo serve também como um alerta, não estamos falando de uma ‘poção mágica’ ou ‘soro do super-soldado’ que vai te dar músculos a troco de nada. Existe um preço e o preço é a sua saúde. Continuemos: Estamos falando de um usuário que consegue controlar os efeitos adversos, como acne, retenção, pressão alta, aromatização, supressão do eixo hormonal, e escolhe drogas consciente de sua toxidade e efeito no colesterol, e sempre que possível faz acompanhamento com exames. Sabemos que alguns esteróides podem melhorar o sistema imunológico, a saúde cardiovascular, o fortalecimento dos ossos, a absorção dos nutrientes pelo corpo, a queima de gordura, o aumento da massa muscular, etc. (HALUCH, Dudu) Falando em controle dos efeitos adversos estamos justamente falando sobre os colaterais. Uma pessoa inteligente consegue pesar isto na balança, os prós e os contras em tomar uma decisão. Mede os riscos. Com este artigo, trazendo o conhecimento a vocês eu não estou falando “faça” ou “não faça”, estou falando: “conheça e decida”. Escolhas, amigos, escolhas. 3. Blast and Cruise: resumo Embora a expressão seja americana, vale nota uma tradução livre de ambos os termos. Blast pode ser entendido como “explodir”. Seria então uma fase de crescimento de real “mutação”, no sentido mais literal da palavra. Cruise, por sua vez, pode ser compreendido como “navegar” ou “cruzar”. Tem uma ideia de uma fase de transição ou de “ponte”. Desta forma, o sistema de “Blast and Cruise” é um sistema de “explosão e transição” com o uso de diferentes drogas e dosagens de maneira cíclica com o objetivo de manter o corpo hormonizado a maior parte do ano. A princípio parece ser uma coisa dos deuses, né? Ledo engano. Como vocês bem sabem (ou deveriam saber), a grande maioria dos hormônios sintéticos suprime eixo hipotálamo-hipófise-testicular (HPTA) – sendo este o termostato para a produção natural do seu corpo de testosterona. E esta supressão – dentre outros fatores – gera os efeitos colaterais. Ou seja, independentemente das doses, quanto mais tempo você estiver sob efeito dos esteróides anabolizantes, maiores são as chances de contrair colaterais. Por isto, para um “Blast and Cruise” realmente bem executado é essencial exames pré (antes), intra (dentro ou durante) e pós (depois) ciclo. Abaixo segue uma lista padrão destes exames: Outra coisa, um “Blast and Cruise” de verdade envolve muitas semanas, muitas aplicações e, consequentemente, muitas drogas. E consequentemente (de novo) muito dinheiro. Então, não pense que você vai gastar seus 300~500 reais e vai conseguir montar um “Blast and Cruise”. Não, meu amigo, você só vai estar enganando a si mesmo. E estamos falando só dos esteróides, nem estou colocando a dieta nesta conta! 4. Cruise ou TRT Como foi explicado no tópico anterior, existem duas fases: o Blast ou “explosão” e o Cruise ou “transição”. Neste exato momento, o fellinha de 17 anos deve estar perguntando: “Por que não posso ciclar em blast o ano todo e socar esteróides para dentro desde que faça os exames?” Quer socar esteróides a rodo, filho da puta? Seu caminho pro cemitério está guardado! “Certamente morrerás!” (BLAUZEN, Lucas) Brincadeira, gente… hehe! A questão de não fazer um blast o ano todo é porque ninguém (ou quase ninguém) tem condições financeiras de bancar altas doses de testosterona e outras drogas e seu corpo teria tantos colaterais que você iria morrer. Quanto mais drogas e mais tempo, mais colaterais e pior a capacidade de reversão. É uma conta bem simples. O uso contínuo dos hormônios sintéticos alteram algumas taxas, conforme explica o Dudu Haluch: Taxas como TGO, TGP, bilirrubinas podem estar alteradas se drogas 17 AA (hemogenin, dianabol, oxandrolona, turinabol, halotestin, stanozolol) foram usadas durante ou no final do ciclo, então essas drogas deveriam ser evitadas durante o Cruise ou usadas cuidadosamente, e cuidados com a dieta devem ser fundamentais para regularizar essas taxas. Isso sem falar em TGO, TGP, creatinina, colesterol (total, HDL, LDL). O Cruise ou “ponte” serve justamente para ser uma janela para você cuidar desta taxa. Seria, então, o momento certo para os exames pós-ciclo e para utilizar estratégias (sobretudo dietéticas) para combater taxas alteradas. Seria uma “mini-terapia pós blast” sendo que ela é apenas um tempo de descanso. Bodybuilders PRO usam seus Cruise para serem humanos. Afastam-se dos treinamentos, cuidam da saúde, vida social. Pode parecer estranho, mas quem vive disso acaba sacrificando muito em prol de um corpo que, no fundo, não é seu. Isso significa dizer que, durante o Cruise, o usuário fica sem drogas? Não. Normalmente (eu diria, obrigatoriamente) o Cruise é formado apenas por uma droga: testosterona. Por isso, o Cruise também é chamado de Terapia de Reposição de Testosterona (TRT). Já ouviu falar desse nome? No MMA, talvez né?! Pois é, amigos, o Cruise nada mais é do que uma mera reposição de testosterona e regulação das outras taxas. Como fazê-la? (Retirado de trechos do André Zuccaro) Quanto maior a frequência de aplicação menor a aromatização e mais estáveis serão os níveis de testosterona e estradiol. Aplicações infrequentes estão também relacionados ao mal-estar mental, físico e emocional do indivíduo. A ideia é tentar controlar o estrogênio com o BF baixo + alimentação + suplementação saudável e, se possível, sem o uso de Inibidores de Aromatase (IA). O ideal seria aplicações entre 150 e 300mg de testosterona por semana dividida no maior número de vezes possível. Isso varia de pessoa para pessoa. A ideia do Cruise é deixar você o mais próximo do natural e da maneira mais saudável possível. 5. Blast ou explosão Continuando o artigo, ingressamos na parte mais complexa a variável: o Blast. E por que é complicada? Por um simples motivo: não existe uma receita fixa. Ao contrário do Cruise, onde encontramos basicamente o uso de testosterona (ésteres, para ser mais exato) em doses baixas e regulação de taxas, no Blast encontramos um verdadeiro enigma. Na realidade, por analogia, o Blast equivale ao ciclo de uma pessoa natural ou que faz Terapia Pós-Ciclo. É quando você faz o uso (neste caso, abuso) de esteróides anabólico-androgênicos (EAA) durante um período de tempo de modo a obter ganhos massivos. Existe, na realidade, muita confusão sobre o real significado do termo “esteróides anabolizantes”. E, querendo ou não, acabamos passando por cima destas questões. O artigo de revisão intitulado ‘Esteróides anabolizantes no esporte’ (seque nas referências) traz uma definição bem sintética: Esteróides anabólico-androgênicos (EAA) referem-se aos hormônios esteróides da classe dos hormônios sexuais masculinos, promotores e mantenedores das características sexuais associadas à masculinidade (incluindo o trato genital, as características sexuais secundárias e a fertilidade) e do status anabólico dos tecidos somáticos. (SILVA, DANIELSKI & CZEPIELEWSKI) Esta definição teórica é importante, pois quando falamos em sentido genérico sobre esteróides anabolizantes, na realidade, estamos incluindo outras substâncias que não apenas os EAAs (embora eles continuem sendo os grandes componentes deste grupo). E esta generalização advém, sobretudo, das substâncias consideradas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) no conceito de doping: Segundo o Comitê Olímpico Internacional (COI), doping é definido como o uso de qualquer substância endógena ou exógena em quantidades ou vias anormais com a intenção de aumentar o desempenho do atleta em uma competição. Juntamente com os 2-β-agonistas, os EAA pertencem à classe dos agentes anabólicos que, somados a estimulantes, narcóticos, diuréticos e hormônios peptídicos, glicoprotéicos e análogos, compõem as substâncias proibidas no esporte. (SILVA, DANIELSKI & CZEPIELEWSKI) Certo, neste ponto, você deve estar se perguntando: “para quê explicar o óbvio sobre o que são EAA e doping?” A resposta é simples: para reforçar a ideia inicial do Blast, sua variabilidade. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não existe um “protocolo base” ou “doses recomendadas” para um Blast. O que vai defini-lo, na realidade são três coisas: 1. Seu objetivo 2. Suas taxas hormonais 3. Sua di$ponibilidade Então, na realidade, um Blast não difere em muita coisa de um ciclo “convencional”. O que difere, na realidade, é a forma como você vai executá-lo, o tempo de permanência com o uso de hormônios exógenos (produzidos fora do seu organismo) e o próprio Cruise. Como assim o Cruise? Simples, quem se utiliza da estratégia de Terapia Pós-Ciclo (TPC), também chamada de restart, na realidade busca voltar ao seu estado “original” (embora isto não seja mais possível, pois uma vez desregulado o eixo HPTA, ele nunca mais será o mesmo – por isso a seriedade do tema). O Cruise, por sua vez, usa testosterona sintética para manter os níveis hormonais acima do “natural” e, por conseguinte, gerando menos perdas. Pois, quem faz TPC com o passar do tempo volta aquém (abaixo) do seu limite genético, retorna ao “equilíbrio” hormonal (que, repito, não será mais o mesmo após a desregulação). Sobre as formas de execução, existem diversos métodos, dentre os quais destaco: Estudos têm descrito que a forma com que os EAA são utilizados por atletas obedecem, basicamente, a três metodologias: a primeira, conhecida como “ciclo”, refere-se a qualquer período de utilização de tempos em tempos, que varia de quatro a 18 semanas; a segunda, denominada “pirâmide”, começa com pequenas doses, aumentando-se progressivamente até o ápice e, após atingir esta dosagem máxima, existe a redução regressiva até o final do período; e a terceira, conhecida como “stacking” (uso alternado de esteróides de acordo com a toxicidade), refere-se à utilização de vários esteróides ao mesmo tempo. (SILVA, DANIELSKI & CZEPIELEWSKI) Novamente, quem vai definir isto? Vocês! Se você desejava uma receita de bolo, sinto muito, mas o artigo não tinha e nunca teve esta intenção. Mas sim mostrar a forma como se estrutura o famoso “Blast and Cruise”. Esta é uma metodologia que existem muitas vantagens (manutenção dos ganhos pós-blast e ganhos progressivos além da faixa do limite genético) e desvantagens (inibição ou desligamento, como queiram chamar, do eixo HPTA; maior possibilidade de colaterais; necessidade de exames periódicos e regulação de taxas; e, o que faz muita gente pensar duas vezes antes de entrar nessa, infertilidade). 6. Conclusão Bom, sinto que talvez eu não tenha agradado à todos. Espero que tenha ficado claro qual foi a intenção deste “artigo” (que não é científico, mas meramente argumentativo, informativo e opinativo) de desmistificar sobre estas duas metodologias de modo a fazer com que usuários novos não saiam arrotando termos e ideias sem o devido conhecimento. O mundo dos esteróides anabólicos e do próprio fisiculturismo é um tanto quanto insólito e se torna mais quando há falta de informação. No passado, tínhamos frutíferas contribuições e discussões aqui no Hipertrofia.org uma das intenções dos meus artigos é justamente provocar estas discussões. Ah, quem tiver sugestões de protocolos, coloca nos comentários que eu vou incluindo como um capítulo a mais antes da conclusão, está certo? Beijos caramelados (NO HOMO)! Bibliografia http://www.hipertrofia.org/forum/topic/7330-exames-antes-e-pos-ciclos/ http://www.hipertrofia.org/forum/topic/120500-a-verdade-sobre-os-esteroides-dudu/ http://www.duduhaluch.com.br/cruise-trh-dudu/ http://www.youtube.com/watch?v=K3SpKxDW-Dc&feature=youtu.be (PT 01 – Cruise) https://www.youtube.com/watch?v=H8pcJfaWmwA (PT 02 – Blast) https://www.youtube.com/watch?v=B2sP-m6K-CA https://www.youtube.com/watch?v=pbf4wX7Nv3s SILVA, Paulo Rodrigo Pedroso da; DANIELSKI, Ricardo; e CZEPIELEWSKI, Mauro Antônio. Esteróides anabolizantes no esporte. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbme/v8n6/v8n6a05.pdf>
  6. Boa noite familia Seguinte, estou em trt a 1 ano e 2 meses Porem de 6 meses pra ca venho lidado com MUITO acne hormonal. Tenho tomado cha de hortelã todo dia oque ajudou bastante com as espinhas inflamatorias, porem nao resolveu. Como os bodubuilders lidam com essa porra? Comem bomba e nao tem 1 espinha. Procotolo: Enantato subQ 35mg DSDN Anastrozol 1mg a cada 4 dias (ja tentei 3 dias porem creio que abaixa muito ou ate mesmo zera mei e2 pq fico literalmente fodido psiquicamente e full acne, entao a cada 4 dias ta sendo ideal) Quero saber oque posso fazer, oque tomar pra controlar DHT que acho que ŕ a causa das espinhas, pesquisei e nao achei mt coisa sobre, so que usar fitos é melhor q medicacao por causa dos colaterais. Minha testo ta alta, disposiçao pau duro igual pedra de manha, confiança boa etc, porem essa disgraça de acne ta fodendo meu psicologico pq realmente ta feio, adianta nada ter um shape zika e a pele igual campo minado da Siria. Help! Edit: testo 1490 E2 39
  7. Eae felas, to querendo fazer tipo uma trt, pode falar que seria um cruise certo? pra manter meus niveis constante de testo, queria saber se tem algum problema de eu mandar 400 mg toda semana de enantato um ano inteiro?, tlvz pro resto da vida qm sabe. Eu tenho que parar alguma vez de mandar, esperar me recuperar um pouco e voltar a mandar dnv, ou posso ir diretão?
  8. Olá senhores, bom dia! Acompanho o fórum desde 2013 e sempre foi para aprender antes de fazer qualquer coisa. Esse é meu primeiro tópico, pois ja não sei o que fazer mais, preciso da ajuda de vocês! Passei por uma TRT recentemente com um coach famoso do ramo, e estou tendo sérios problemas com libido e ereção, que irei citar adiante. Vou contar um pouco da minha história agora: Em 2012, com 17 anos de idade, notei queda de cabelo, e iniciei tratamento com finasterida. Ja tinha histórico de depressao na familia, e com 1 mes de uso ja notei grandes mudanças psicológicas. Ao final de 4 meses decidi parar, e procurar ajuda médica. Por ser muito novo todos médicos relutaram dizendo que isso era da minha cabeça, sendo que passava por um momento pesado. Desenvolvi ansiedade, disfunção erétil, perda de libido, e diversos sintomas mais comuns de depressão. Enfim, em 2014 iniciei um tratamento com um cara famoso do ramo do BB, que me passou reposição hormonal com TRT, melatonina e etc, além de varios fitotetapicos como ashwagandha, long jack,... Até que ajudou na época, principalmente na questão de libido e disfunção erétil. Realizei esse protocolo por 2 anos, até 2016. Porém por falta de dinheiro para continuar isso (pois era muito caro e nem tanto efetivo para depressao) parei e tudo voltou ao normal de antes. Em 2017 encontrei um psiquiatra particular que conseguiu solucionar minha depressao após varias tentativas de antidepressivos, com os medicamentos Reconter e Razapina. Enfim, apesar da disfunção erétil nunca ter sumido, me sentia bem e contornava essa questão com tadalafila 5mg por dia. Era o suficiente. Ao final de 2019 resolvi realizar uma consultoria com um coach e youtuber famoso do ramo do BB, que após meu pedido, resolveu me passar TRT. Porque pedi isso? Para ganhos principalmente na questão sexual, de saúde, e estéticos também... Foi um erro? Nao sei, estava pensando que seria bom para mim, mas algo aconteceu durante isso... Meu protocolo era: Cipionato de testo - 100mg a cada 5 dias Anastrozol - 1mg/semana Durante 1 mês tive beneficios (janeiro/2020), desde os primeiros dias, como melhor disposição, melhora da ereção (nao estava nem precisando mais do tadala), porém, abruptamente, acordei sem NENHUMA EREÇÃO mais, e o que mais achei estranho, LIBIDO ZERADA tambem. Como estou namorando pensei que fosse uma fase do namoro, ou mesmo alguma oscilação hormonal, e nao esquentei muito a cabeça, tinha certeza que com o tempo isso passaria... Porem não, Não passou. Isso vem me preocupando muito, principalmente porque nenhum médico com que eu passei por consulta nesse intervalo de tempo se mostrou interessado/preocupado em me ajudar. Todos falam o mesmo, psicológico... Eu não excluo essa opção, porém é muito, mas muito estranho pois durante o uso de testo, esses sintomas eram os ultimos que esperava. Ja tive fases de decepções amorosas e etc que tive queda de libido natural, porém nada se comparado a isso que estou passando. Esses sintomas iniciaram na primeira semana de fevereiro, e até hoje continuam. Meus sintomas gerais em tópicos: - Libido zerada - Ereções muito fracas - Evental desconforto nos testículos Enfim, fiz esse protocolo por 2 meses (jan e fev/2020) e contatei o coach, que após que pedir e pagar por um novo protocolo, me indicou: TPC Dia 1 e dia 7 HCG - 5000ui intramuscular (cada dia). Dia 1 ao 15 Tamoxifeno - 20mg de 12 em 12 horas. Proviron - 50mg de 12 em 12 horas. Dias 16 ao 45 Tamoxifeno - 20mg por dia. Proviron - 50mg por dia. Dias 46 ao 56 Clomifeno - 50mg por dia. Opcional e Recomendado durante toda a TPC: Chá de boldo - 200ml ao acordar. Estou no dia 33 do protocolo, e acreditem se quiser, nenhuma melhora, a nao ser na atrofia testicular, comum durante uso de testo. Nada de melhora de libido. É como se isso tivesse morrido no meu corpo, sinceramente. Posso passar 1 semana sem bater nenhuma, sem ter atração por nada, nem minha namorada, nem pornografia, nada... Nao sei mais o que fazer, gastei muito com médicos recentemente para nao ter retorno nenhum. Realizei exames de sangue após duas semanas da interrupção da TRT. Seguem alguns valores: Hemograma comum Glicemia: 92mg% Creatinina: 1,14mh/dl Filtração Glomerular: 83ml/min/1,73m² Sódio: 141 mEq/L Calcio: 1,25 nmol/L Uréia: 28 mg/dL Colesterol total: 226 mg/dL Colesterol HDL: 59 mg/dL Triglicerides: 192 mg/dL Colesterol VLDL: 33mg/dL Colesterol LDL: 134 mg/dL Ácido úrico: 9,7 mg/dL Amilase: 77U/L Creatina: 56 U/L Fósforo: 4,1 mg/dL Gama Glutamil Transferase> 51 U/L Magnésio: 2,18 mg/dL Ferro: 80,1 ug/dL Fosfactase Alcalina> 59 U/L Insulina: 12,1 mUI/ml indice de Homa: 2,83 Testosterona total: 335 ng/dL Cortisol: 8,4 ug/dL Ferritina: 196,9 ng/ml FSH: 4,05 mUI/ml LH: 2,67 mUI/ml TSH: 2,230 uUI/ml Lipase: 29 U/L Prolactina: 7,0 ng/ml T4: 1 ng/dL Vit B12: 328,1 pg/ml Zinco: 94,1 ug/dL Vit B 3,8 mg/L Acido fólico: 10,1 ng/ml Cromo: 0,4 ug/L Trab - Anticorpo anti receptor TSH: 0,44 UI/L VitD: 19ng/ml Vit B6: 17,6 ug/L Selenio: 83 ug/L Seguem algumas observações que podem ser relevantes: -- Um dia proximo a essa mudança de libido, tive um momento com minha namorada que tive que conter uma ereção por um bom tempo, e chegando em casa tive muita dor nos testiculos. Esteva dolorido até pra bater uma, mas fiz isso pois a necessidade falou mais alto (estavamos ha uns dias sem sexo...). -- Após essa mudança de libido lembro que notei por diversas vezes no começo uma atrofia do penis e testiculos (como aquela sensação que passamos quando o clima esta MUITO frio, e ambos reduzem de tamanho e ficam bem retraídos.. Porem o tempo estava quente, e nao tinha aparentemente motivo para isso) -- Em setembro de 2019 me relacionei 1 vez com uma pessoa que possuia DST's, e logo no dia seguinte procurei o posto de saude e me indicaram utilizar medicamentos de profilaxia pós-exposição para evitar qualquer risco. -- Ja há umas semanas tenho notado uma diferença no cheiro da minha urina. Nâo sei se por conta dos medicamentos que estou usando, ou por algum outro motivo. Lembra cheiro de urina de quando usamos antibiótico... -- Também realizei um ultrassom dos testiculos que apresentou a seguinte conclusão: "Pequena hidrocele à direita. Restante do exame sem anormalidades detectáveis pelo método." -- Em relação aos treinos, tenho treinado normalmente, nao notei muita diferença com excessao de um pouco de perda de força. - Meus dados: 1,73m 84kg bf: 14% Alguém por acaso, teria como me auxiliar nisso? Eu realmente estou preocupado e não sei mais o que fazer... Nessa epoca de coronavirus, nem em mais medicos tenho ido para tentar achar alguma solução. Isso tem me deixado bem triste, e apesar de nao ser uma preocupação a nivel emergencial, me preocupa de diversas maneiras, principalmente por ter algo errado no meu organismo, pois o restante pode esperar...
  9. Prezados, Tenho 28 anos, e há mais ou menos 4 anos iniciei tratamento de reposição hormonal, à medida que minha testosterona estava em 240ng/dl em 3 exames feitos no final do ano de 2014. Apesar de estar na época com a testosterona baixa, o médico não quis receitar o tratamento hormonal, me obrigando a pular de médico em médico, até achar alguém que tivesse um pouco de conhecimento sobre o assunto... Até que encontrei uma endócrina aqui na cidade. De início, foi-me receitado Nebido... Aplicações a cada 3 meses, no entanto, às consultas + o valor caríssimo do remédio, conversei com a Dra. para encontrar outra alternativa... Até 2017, dava par encontrar então a Durateston nas farmácias, foi-me receitado 1 aplicação a cada 21 dias, isso mesmo... 21, como diz à Bula. Com a paralisação das vendas de dura (aqui na cidada, ou no Brasil todo, não tenho certeza) procurei duras fora da farmácia, conseguia até alguns meses a dura da schering. Ocorre que estava realizando os exames por coincidência, sempre perto dos primeiros dias da aplicação, aonde minha testosterona aparecia em 600ng/dl mais ou menos (o que eu acredito ser baixo para quem utiliza de TRT). Em outro exame, acabei fazendo no final dos 21 dias, resultado: minha testo estava em 350ng/dl, o que eu acredito ser muito baixo também para o procedimento... Me sentia com uma espécie de TPM na última semana da aplicação, ficava nervoso com as pessoas e um pouco emotivo, aí fazia a aplicação, me sentia um touro nos primeiros dias de novo... Falei com a endócrina novamente, resolvemos passar para o deposteron (muita confusão) a cada 15 dias, 1ml (200mg) intramuscular... Enfim, não enrolando mais muito... Pesquisei muito sobre o assunto, sobre todos os tipos de testo e meia-vida, estradiol, lh, etc... e notei que há possibilidade de fazer aplicações 2x na semana para melhor aproveitamento, (tendo em vista que eu tenho tipo um pouco ainda de mudanças no humor no final dos 15 dias) e algumas espinhas vem surgindo... Vou fazer desse jeito por conta própria e passar para a dra ela gostando ou não, enfim... Andei lendo uns relatos pelo fórum e vi que o ideal para aproveitamento do TRT em todos os seus benefícios seria no limite de 1000ng/dl... Comecei a aplicar subcutaneo (fiz minha primeira subcutanea ontem) e quero aplicar de 5 em 5 dias 0,5ml (100mg)... Essas dosagens me deixariam com aproximadamente esses 1000ng? Vou fazer novos exames após 6 semanas utilizando deste método e posto as fotos aqui pra vocês... (tenho como conseguir anastrozol se o estradiol ficar mais alto, nos ultimos exames estava em 40) Se puderem me ajudar ficarei eternamente grato, obrigado. (caso tenha postado no lugar errado, por favor redirecionem o tópico para o lugar certo, dá muito trabalho contar toda essa história toda vez) Altura: 1.84 Peso: 83kg BF: 11% Idade: 28 anos
  10. Olá! Decidi iniciar trt por conta própria. Após pesquisas, concluí que uma boa forma de administração seria com cipionato de testosterona via subcutânea. Dividiria 1,5ml por semana em três aplicações subcutâneas: Segunda, Quarta e Sexta. Visando níveis estáveis e ligeiramente acima do limite fisiológico. Seriam 150mg semanais. Gostaria da opinião dos Srs. sobre a estratégia adotada. Me deixaria com bons níveis? Tenho valores de exames que fiz recentemente, se for relevante discutir o caso. Muito obrigado e grande abraço a todos.
  11. Olá caros, já relatei aqui certa vez sobre minha TRT que faço há algum tempo (+- 2 anos). Hoje faço aplicações semanais de 100 mg de Deposteron subcutânea. Fiz alguns exames de rotina para avaliar as taxas hormonais, e foram as seguintes: Testosterona total 600 Testosterona livre 21,11 Estradiol 57,9 Shgb 8,8 Prolactina 24,6 Não fiz Lh, FSH pois sempre dá níveis quase zero ( eixo inibido). Minha dúvida é a seguinte: Ultimamente estou me sentindo sem disposição, sem ânimo pra nada; tanto físico quanto mental. Tenho libido, bastante vontade de sexo, porém as ereções não são satisfatórias. Andei pesquisando e vi que minha prolactina e estradiol estão altos, e gostaria de saber se isso pode ser causador desses problemas relatados. Sei que são poucos exames, mas acredito que deve dar algum parâmetro. Comprei cabergolina 0,5 mg ( 2 comprimidos) e anastrozol 1 mg para dar uma baixada nesses níveis. Seria um protocolo aceitável? E quais formas de uso dessas duas drogas seria interessante? Ah...a testo livre também está acima das referências... é preocupante? Se alguém puder opinar e me ajudar eu agradeço muito.
  12. Então, minha dúvida pode ser besta, mas vou perguntar mesmo assim. Vamos supor que dois homens vão fazer uso de esteróides anabolizantes, mas 1 desses homens tem 300 de testo total naturalmente, o outro tem 800. Como os EAs fazem o corpo meio que parar de produzir testosterona endógena, os dois homens ficariam com o mesmo nível de testosterona em um ciclo com o mesmo protocolo (mesmas drogas, proteções, dosagens e dias de aplicação etc)?
  13. Boa tarde, então rapaziada queria a opinião de vocês para me "ajudar" com um talvez TRT por conta própria. Tenho 22 anos, altura 1,70cm, 65kg, BF 16%. Treino a um tempo, devido a um acidente tive que parar e estou retornando agora faz uns 4 meses, pretendo fazer o uso de ergônios no momento, médicos aqui na cidade são caros e pobre querendo colocar um shape descente né é meio complicado,os exames eu consigo fazer com desconto pois tenho um conhecido no laboratório, não quero fazer merda por isso estou aqui pedindo a opinião de vocês! Eu pensei em: Enantato duas vezes na semana com intervalo de 3 dias ---- 250mg Não sei se é viável, não to afim de fazer merda não vejo muitos relatos de pessoas que fizeram TRT e não tenho dinheiro pra endocrinologista aqui que só entendem de diabete e tireoide só tem os velhos aqui !
  14. Galera ... estou querendo usar cipionato 100mg ... so para repor a testo . Vcs acham uma boa? Qual me indicam a usar?
  15. Eai pessoal... sou novo aqui, primeiro post Vou fazer meu primeiro "ciclo", que na verdade é mais uma TRT... Já treino há 2 anos e tenho uma ótima alimentação. Só quero manter minha testo mais alta, lá pros 1.000ng/1.500ng ou até 2.000ng. Será com enantato, doses de 0,5ml a cada 5 dias. Pretendo usar essa dose por pelo menos 1 ano, se não estiver sendo leigo. Mas a questão é a seguinte: aplicar 0,5ml a cada 5 dias, ou 0,2ml a cada 2 dias? Afim de diminuir o pico repentino de testo no sangue e assim diminuir os colaterais ao longo do tempo... Ah, e devo usar agulha de insulina? Bom, não sei se estou sendo leigo, mas agradeço a ajuda. Valeu galera.
  16. Olá, como já relatei em outro tópico aqui no fórum, fui no endócrino encaminhado pelo psiquiatra, com suspeita de que uma depressão pudesse estar sendo causada por baixa testosterona. O endócrino então sem titubear me passou duas caixas de deposteron uma ampola a cada 10 dias. Como é clássico, esse cara eu pagava, 400 reais a consulta. Depois de um bom tempo procurando encontrei um endócrino que atendia pelo meu plano. Resolvi testar, afinal seria uma economia de 400 dinheiros. Fui ao encontro deste, fui honesto, expliquei que estava trocando de dr. pela questão financeira. Apresentei um exame que fiz uns 3 meses após o fim dessa "trt", e minha testosterona como de praxe abaixo de 300. Dai, o cara, tava indignado pq eu não fiz esse exame 1 mês após o fim da última ampola. Eu perguntei, ora mas se eu fizesse esse exame apenas após um mês da última ampola os níveis de testo não iam estar "naturalmente" altos, devido à meia vida do deposteron? (Qual a finalidade, pensei) Ele nada respondeu. Daí analisando meus exames ele concordou que meu caso era pra trt mesmo, e me receitou 4 aplicações de testo "bioidêntica" (testosterona base 100mg) juntamente com clomid por um mês, seguidos de exames ao final. Perguntei se não era o caso de um inibidor de aromatase, como foi na época da deposteron, ele respondeu prontamente que não pois a testo que eu ia usar era IGUAL à testosterona que meu corpo produzia e portanto não ia dar nada, que no outro caso era pq a testo que eu tinha usado era SINTÉTICA! (Ou seja, estamos rodeados de jumentos com diploma de médico...). Em fim a pergunta que segue ao meu relato é a seguinte, essa testo base adianta alguma coisa? Alguém aqui tem algum relato? O Fredão, e acho que o romulo Jogaib também, dizem que se não tem efeitos colaterais não funciona... Gostaria de saber se não seria perda de tempo isso, se não é o caso de desprender 400 dinheiros de novo no outro médico... Aproveitando o tópico, a clinica me enfiou um exame de Bioimpedância, tenho 100 kg, 180 de altura. O exame deu que eu estou com 44,8kg de massa muscular esquelética. Isso é pouco, qual seira o desejável?
  17. Fala galera, beleza? Bom, estou fazendo TRT e decidi aumentar a frequencia das aplicaçoes. Ocorre que estou utilizando deposteron EMS e obviamente não utilizo de uma vez as 2 mls da ampola. Meu doc me disse para armazenar em seringas as doses, todavia, como uso de forma subcutânea, o embolo da seringa de insulina que eu tenho acaba ficando mole e nos ultimos 10uis fica uma tristeza para empurrar. Também não fico muito confortável com essa borracha exposta ao líquido por vários dias, tenho receio de contaminação. Eu posso abrir a ampola e jogar num vial esteril e só puxar pra seringa e aplicar no dia? Obrigado!
  18. Boa noite, Mano, ta foda, 370 de testo com 29 anos, concentração uma bosta, to conseguindo dar umazinha só e olhe lá. Não tenho grana pra dar 600 reais por consulta no romulo jogaib aqui no RJ, resolvi tentar algo por conta própria e se der merda eu vou ao médico. Alguém sabe algum médico legal e que não cobre tão caro no RJ? Testosterona tem alguma relação com a produção de GH? Já vi um médio falar falar falar e no final a conclusão era que se vc tomar testo pode envelhecer mais rápido pela testo exógena ferrar a produção de GH. Dividir 1ml em 2x por semana ou até 3x vai me ajudar com o estradiol? (estou gordo). Tmj!!!
  19. Fala pessoal, tudo bem? Há bastante tempo vinha sentindo sintomas de testosterona baixa: libido baixa, depressão, dificuldade de ganhar músculos, etc. Fiz alguns exames e minha testosterona veio 350. Mesmo tendo 22 anos, treinando 5 dias por semana, com uma dieta balanceada e 7/8 horas de sono por dia. Meu endócrino disse que a gente podia tentar um tratamento para aumentar a testosterona, para ver se os sintomas melhoraram. Ele me receitou 200mg de durateston a cada 3 semanas. O problema é que eu pesquisei sobre o assunto, e vi muita gente falando que isso é uma dose baixa que não vai servir de nada, só vai desregular o eixo hormonal. Alguém aqui que faz um tratamento assim ou alguém que tenha conhecimento sobre o assunto pode me dar uma opinião? Obrigado desde já
  20. Boa Tarde pessoal! Seguinte, li alguma coisa pela internet sobre o uso da deca em doses baixas junto a uma TRT com deposteron. Tentei pesquisar sobre o assunto, mas achei pouco coisa sobre e quase nada de relatos, a unica coisa que vi foi um doutor no youtube, só que ele mostrar a trt só com a deca. Gostaria de saber se alguém aqui faz uso da deca junto a sua trt, para um possível relato.
  21. Opa glr,estou fazendo modulação hormonal acompanhado por um médico e ele me passou aplicações de 4 em 4 dias 100mg o Deposteron de farmácia subcutânea com a agulha de insulina aquela pequena (0,43) e já vou pra 4* aplicação hoje e praticamente não estou sentindo os benefícios da trt,tenho em mãos aqui as agulhas 30x0,7 e 25x0,7 e estava pensando em aplicar com elas pra cair mais rápido na corrente sanguínea o que vcs acham? Será que dá um efeito mais rápido?Eu já troquei de farmácia achando que o depo era falso mas não adiantou muito.ME AJUDEM PFV!!!
  22. [tentei postar em "artigos", mas parece estar travada a seção(?)] oq acham dessas alternativas á TRT mencionados nesse artigo? https://www.robertofrancodoamaral.com.br/blog/como-elevar-seus-niveis-de-testosterona-sem-terapia-de-reposicao-trt/
  23. Boa noite, eu a 2 meses decidi aderir ao uso de cipionato pra sempre, e de uns dias para ca eu andei pensando se existe algum beneficio em aumentar as frequências de aplicações, e diminuir a mg proporcionalmente, atualmente eu aplico 250mg/ml a cada 5 dias, estava pensando em mudar para 50mg/0,2ml e aplicar todos os dias, no geral, desde que eu decidi aderir ao cipionato, senti melhora no geral, e gostei bastante, agora queria saber se teria algum beneficio em alterar a frequência, eu dei uma lida, e vi que ficaria mais estável, mas queria saber se tem algo alem disso, pq em questão de estabilidade, eu não tive problema nenhum com 250mg a cada 5 dias, o proposito de ficar on testo pra sempre, é basicamente qualidade de vida + estética.
  24. Olá pessoal, sempre fui medroso com AEs mas depois de perceber que 70 por cento das pessoas que treinam usam e que eu dificilmente iria conseguir atingir um shape que eu considere agradável de forma natural, pesquisei bastante e resolvi fazer um primeiro ciclo. Eu estou também com uma idade na qual meus níveis de testosterona já estão baixos e o ciclo poderia além de me tirar do patamar de estagnação de hipertrofia, melhorar libido etc Fui num endocrinologista que soube que trabalha com fisiculturistas e esperava que ele me passasse algo entre um ciclo e uma TRT (enantato 500 mg por semana por exemplo), mas ele só me receitou três injeções de deposteron com intervalo de 15 dias e clomid 50mg por 60 dias. Acredito que este protocolo será pouco efetivo em termos de ganhos, gostaria de saber o que acham e se sugerem algum outro primeiro ciclo de testosterona, porque na verdade já usei oxandronolona por dois meses 40mg por dia há uns 5 anos. Pensei como exemplo enantato 500 Mg por semana, que seria mais conservador do que os ciclos que o pessoal geralmente faz injetando 2x semana mas que pode ser que ainda me traga resultados suprafisiológicos. observação: meu BF não está o ideal mas estou com dificuldades pra baixar mais, vou ciclar assim mesmo, acredito que aumentando meu metabolismo basal com o ganho de massa vá me auxiliar a perder mais gordura. To fazendo dieta flexível 2100 kcal dia. 180 g de proteína, 180 carbo e 75g de gordura. Talvez meu BF até tenha baixado um pouco, vou tirar medidas antes de ciclar . Mas nunca tive BF menor que 12 (isso foi há uns oito anos). Se tiverem alguma sugestão de macros pro período do ciclo, também será bem vinda. observação 2: daqui há 1,5 meses vou mudar pros EUA, então eu teria que começar o ciclo aqui e acabar lá. Como médico lá eh muito caro, não queria algum protocolo que fosse mais pesado e que tivesse muitas chances de eu ter complicações que me obriguem a ir ao médico lá. - Idade 30 anos - Altura 176 cm - Peso 83kg - Medidas(braço,peito etc) braço uns 40 cm - Percentual de gordura(BF) entre 15 e 17 - Tempo de treino: 10-12 anos - Objetivo: hipertrofia moderada com menos colaterais e retenção possível - Estrutura do ciclo(dosagens, semanas etc) Deposteron 3 ampolas com intervalo de 15 dias entre cada uma. clomid 60 dias , 50 mg por dia Segundo o médico, meus exames estão no estado perfeito caso eu queira ciclar (por isso passou o ciclo/trt mas bem light pra ser efetivo ao meu ver). glicemia jejum - 98 mg/dL insulina basal - 4ui-ml colesterol total -158 mg/dL ldl - 93 mg/dL triglicerides - 97 mg/dL creatinina - 1,18 mg/dL TGO - 25 u/L TGP - 32 u/L TSH - 1,06 U/ml T4 - 0,95 ng/dL cortisol - 13,4 mcg/dL DiHidrotestosterona - 636 pg/mL testosterona total - 251 Ng/dL testosterona livre - 6,3 ng/dL LH - 1,56 u/mL
  25. Fala pessoal, blz? Seguinte pessoal, há um ano atrás comecei um quadro de sindrome do pânico e ansiedade. Utilizei muito Aes há anos atrás, todavia, um ano antes dos ataques de pânico e ansiedade eu parei de toma-los e não realizei os procedimentos para reestabelecer o eixo (estava em cruize 250 mg enantato de testo pelo que eu me lembro). Enfim, após as crises, comecei um tratamento com psicólogo e psiquiatra, onde me foi receitado oxalato de escitalopram e rivotril 0.25 mg sublingual como SOS e para dormir quando estivesse com dificuldade. Passei em um endócrino, fiz todos os exames possíveis, inclusive circulatórios devido a minha mãe ter falecido de aneurisma cerebral. Todos os exames normais, exceto a vitamina b12, vitamina D e testo baixa, onde fora realizado o protocolo de suplementação das vitaminas e reposição hormonal com deposteron 50 mg a cada 4 dias subcutanea. Sendo acompanhado com exames. A minha dúvida é se a testosterona em si, nesta dosagem, pode aumentar o meu quadro ansioso e de pânico? Estou em processo de redução de psicotrópicos também. Obrigado!
×
×
  • Criar Novo...