Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''proteína''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Principais discussões
    • Venda de Suplementos
    • Dieta e suplementação
    • Treinamento
    • Esteroides Anabolizantes e outros ergogênicos
    • Musculação em geral
    • Terapia de reposição hormonal (TRT E TRH)
    • Diário de Treino
    • Saúde e bem estar
    • Fisiculturismo
    • Sala de avaliação / Antes e depois
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Off-Topic
    • Entrevistas
  • Assuntos gerais
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
  • Fórum
    • Funcionamento do fórum
    • Lixeira

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

  1. Olá novamente amigos. Comecei minha dieta cutting essa semana e me surgiu uma dúvida que acho bastante interessante de ser discutida (perdoem-me se já houve uma discussão como essa aqui antes, mas eu não achei nada do tipo). Dá para fritar o peito de frango em uma daquelas fritadeiras sem óleo air-fryer? Mesmo que não ocorra adição de óleo no frango para a fritura , já li matérias que falam que ao elevar o alimento a altas temperaturas ele perde nutrientes. Ao meu ver é bem mais prático fazer o peito de frango assim do que ter que cozinhar ele,além de que não vou usar nada de óleo, as vezes uma colher de sopa do óleo que eu use para cozinhar meus alimentos pode acrescentar mais de 100 ou até 200 kcal por dia. Será que fazer o frango dessa forma pode alterar os macronutrientes do frango ou ocasionar alguma alteração em relação a se eu fizer o frango cozido? Vou ficar muito agradecido a quem me ajudar.
  2. Olá, A ideia deste tópico é listar e discutir estudos sobre alta ingestão de proteínas e seus potenciais efeitos na composição corporal e na saúde. Aqui eu vou mais listar do que discorrer sobre mecanismos e coisas do tipo (@{..mAthEUs..} prometeu um tópico semelhante, onde provavelmente veremos um texto mais técnico). Os estudos mais relevantes me parecem ser os do José Antônio, principalmente porque foram feitos com atletas treinados. Primeiro ele fez oestudo abaixo com ingestão de 4,4g/kg: https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/1550-2783-11-19 Neste estudo surgiu a hipótese de disappearing protein, que é a ideia de que se for feito um superávit grande de proteínas, esse excedente não se torna gordura. @Felipefabri tem uma anedota interessante que reforça essa teoria: Depois o mesmo José Antônio fez um follow-up também em pessoas treinadas, mas com ingestão de 3,4g/kg: https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12970-015-0100-0 Mais recentemente ele fez mais um avaliando marcadores de saúde em uma dieta alta em proteína (2,6-3,3g/kg/dia) e não houve problemas nos indicadores de saúde avaliados: https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12970-016-0114-2 Abaixo review do Alan Aragon retirado do AARR sobre o estudo acima: Curiosamente houve mais uma vez a historia do disappearing protein. Além disso, 9 de 11 participantes tiveram redução de gordura corporal no grupo high protein, mesmo ingerindo mais calorias - vide trecho em negrito acima. Abaixo trecho de uma entrevista com uma pesquisadora, onde ela fala sobre os efeitos do estudo, onde houve melhora na composição corporal no grupo high protein. Uma limitação dos estudos do Jose Antônio é a utilização de food diaries como forma de controlar a dieta (o que é pouco confiável) e contrapõe pontos positivos como nível de treinamento dos participantes e duração dos estudos. Abaixo mais um estudo mostrando recomposição corporal com alta ingestão de proteínas (2,4g/kg versus 1,2g/kg), mas com a limitação de ter sido feito em obesos: http://ajcn.nutrition.org/content/early/2016/01/26/ajcn.115.119339 O mais surpreendente foi que o grupo high protein ganhou massa muscular (média de 1,2kg em 4 semanas) mesmo com um déficit de 40% do GCD. O grupo de controle (1,2g/kg de proteína) não ganhou massa muscular. O grupo high protein também perdeu mais gordura. Isso reforça a ideia de alta ingestão de proteína com déficits calóricos agressivos. Abaixo uma tabela feita pelo Eric Helms em um artigo onde ele defende a existência de recomposição corporal, mesmo em atletas treinados: Aparentemente, uma condição para obter recomposição é a alta ingestão de proteínas. Me parece que mesmo que não se obtenha recomposição corporal, a alta ingestão de proteínas vai melhorar o particionamento, isto é, vai promover maiores ganhos de massa muscular e menores de gordura. Agora sobre ingestão de proteínas em um momento específico: pós treino. O estudo abaixo comparou a ingestão de 20g contra 40g de proteínas seguindo um treino fullbody e as 40g promoveram uma maior síntese proteica: http://physreports.physiology.org/content/physreports/4/15/e12893.full.pdf Em um post no Facebook, Joseph Agu compara com outro estudo em que mais proteína não promoveu maior síntese proteica, mas com o treino de apenas uma perna. Aparentemente, quando treinamos fullbody (ou mais partes do corpo no mesmo treino), necessitamos de mais proteína pra maximizar a síntese proteica. Lyle fez um review do referido estudo: http://www.bodyrecomposition.com/research-review/protein-amount-and-post-workout-protein-synthesis-research-review.html/ Sobre a quantidade de proteína ingerida de uma única vez, o estudo abaixo sugere um melhor balanço de nitrogênio ao se consumir 70g versus 40g em uma única refeição. http://m.ajpendo.physiology.org/content/early/2015/10/29/ajpendo.00365.2015 A ideia é que, apesar de não haver maior síntese proteica, há menor quebra, promovendo portanto um maior saldo de proteínas. O que acontece é um turnover grande de proteína durante todo o dia, ou seja, há muita síntese e quebra a todo tempo. Ao se consumir mais proteína, aumenta-se a síntese e reduz-se a quebra, o que provoca um aumento do saldo - em outras palavras, mais gainz. Há ainda os efeitos de saciedade, que eu não vou tratar nesse momento - basicamente, proteína é o macro que mais sacia, o que pode ser importante em dietas de restrição calórica. No estudo abaixo os sujeitos fizeram um ano de alta ingestão de proteína e nenhuma alteração negativa foi detectada no sangue nem no fígado. Além disso, teve o desappearing protein, já que novamente, mesmo com aumento nas calorias, os caras não ganharam peso. https://www.hindawi.com/journals/jnme/2016/9104792/ Agora vou colocar aqui a contribuição do @{..mAthEUs..} sobre os impactos de uma alta ingestão de proteína na saúde: No estudo abaixo não foi encontrada associação entre aumento nos níveis de ácido úrico e uma dieta hiperproteica em pessoas normais: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1262767/?tool=pubmed Neste outro pacientes obesos que tiveram um aumento nas proteinas da dieta apresentaram mudanças na função renal que não apresentou efeitos adversos: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10578207 Esse mostra que o consumo alto de proteinas por atletas não apresenta malefícios: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2631482/?tool=pubmed Abaixo um prospectivo que não fala exatamente de alta proteína, mas que uma dieta LC, que geralmente tem pelo menos um pouco mais de proteína do que uma dieta "convencional", em 1 ano não apresentou nenhum efeito negativo sobre a saúde renal: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20338292 Mais um onde a dieta com mais proteínas não trouxe nenhum maleficio renal, nem ósseo e nem hepático: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3023677/?tool=pubmed Pra finalizar, segue review de 2005 da Nutrition & Metabolism que diz o seguinte: ..nós não encontramos nenhuma evidência significativa de um efeito prejudicial da ingestão de alto teor de proteína na função renal em pessoas saudáveis.. https://nutritionandmetabolism.biomedcentral.com/articles/10.1186/1743-7075-2-25 A minha conclusão é que uma alta ingestão de proteínas (>3g/kg) pode ser benéfica para uma melhora no particionamento e na composição corporal, podendo, em certas circunstâncias, promover até mesmo recomposição (ganho de massa e perda de gordura). Em restrição calórica, a alta ingestão pode garantir a manutenção - e até mesmo o ganho - de massa magra. Além disso, as evidências atuais não apontam pra qualquer prejuízo da saúde caso se ingira altas quantidades de proteína - talvez não se deva ultrapassar a marca de 5g/kg habitualmente, mas um consumo entre 3 e 4g/kg não parece ter qualquer consequência nefasta pra pessoas saudáveis. Pra enriquecer o tópico, anedotas e outros estudos são bem vindos Abraços. Lucas
  3. Alguém ja fez uso ou ouviu falar desse leite? Na composição aparece "concentrado de proteína do leite" parece uma opção interessante pra dieta
  4. Sim, já existem inúmeros tópicos sobre o assunto, mas são antigos já. Desses anos para cá, alguma coisa mudou? Um novo estudo foi desenvolvido? Novas descobertas? Os artigos que encontrei do hipertrofia.org condenam a soja. http://www.hipertrofia.org/blog/2010/11/01/riscos-e-beneficios-da-soja-por-charles-poliquin/ http://www.hipertrofia.org/blog/2009/11/16/maleficios-da-soja/ O Tio Rich também (ele aponta estudos, veja a descrição do vídeo). Aos 2:48 do vídeo.
  5. Saudações! Existem algumas "verdades" que são "verdades" por muito tempo, no entanto, quando nós nos deparamos com o "porque" dela, nós caímos do cavalo... Então, sem mais delongas, eu bolei um questionário que gostaria que fosse respondido com base em estudos científicos, não em achismos! 1. É comum nos depararmos com pessoas dizendo que a alimentação deve ser feita de três em três horas, no entanto, outros discordam desta postura. A tese de quem defende a alimentação citada é de que a digestão de "n" refeições ocasiona um gasto de "x" calorias, em relação ao gasto calórico de "k" refeições por dia, se desde que "n" seja maior que "k", mesmo que se consumam nesta outra alimentação as mesmas "x" calorias! Exemplo: João faz 6 refeições por dia e consome no total 2000 Kcal. Pedro faz 1 refeição por dia e consome no total 2000 Kcal. Uma teoria defende que, como João faz 6 digestões por dia, ele possui um maior gasto calórico, pois 6 digestões menores queimam mais que 1. Outra teoria defende que, como a refeição de Pedro o total de calorias das refeições de João, o gasto para digeri-la foi igual ao gasto de João. São só teorias, mas e na prática? Quanto o corpo gasta QUANTITATIVAMENTE para digerir uma refeição? Esse valor provavelmente vai ser relativo ao tanto de calorias, mas qual a proporção? Há proporção ou um gasto único? 2. Uma teoria comumente aceita, é a de que a sequência de quebra dos macronutrientes dá-se na seguinte sequência: 1° Carboidrato, 2º Gordura, 3º Proteína. Entretanto, imaginemos a seguinte situação: Uma pessoa em jejum inicia um exercício, supostamente ela começará a utilizar o glicogênio do fígado como fonte de carboidratos. Em seguida ela iniciará o uso da gordura depositada para obtenção de energia, e por último, a proteína do próprio músculo para o mesmo fim. Mas QUANDO ela passará da etapa do glicogênio para a etapa da gordura? Comumente, dir-me-iam, Fungus, esta etapa iniciaria-se assim que o estoque de glicogênio fosse esgotado. Mas, e se eu perguntasse: qual a quantidade de glicogênio que há em estoque em média de pessoa para pessoa? E na etapa da gordura? É lógico que não haverá a queima de TODA a gordura do corpo até que se comece o uso da proteína muscular (se fosse assim, ninguém precisaria se preocupar com queima de massa magra), logo, quanto de gordura será queimada até que se inicie a queima da proteína? 3. É comum ouvirmos que a hipertrofia muscular ocasiona uma queima calórica, dado que o músculo requisita energia para sua reconstituição. É sabido que o treino aeróbico também ocasiona queima calórica. No entanto, quando se plota a seguinte questão, "qual possui o maior custo benefício" ou "qual gasta mais calorias", aí começam teorias opostas e há discussão. No entanto, um simples valor quantitativo poderia resolver a situação: quantas calorias, em MÉDIA, um determinado conjunto de músculos consome, desde o processo de lesão muscular, até o processo de reconstituição final? Relacionamos este valor com o gasto facilmente obtido do exercício aeróbico e obtemos uma resposta! Claro, muitos me diriam, DEPENDE! Por isso eu disse MÉDIA de calorias gasta por músculo! Se soubéssemos, por exemplo, quantas calorias queima o músculo do peito e o do ombro (peitoral e deltoide), em média, neste processo, poderíamos chegar a uma conclusão verdadeira!
  6. Galera, faz um tempo que eu ouvi falar desse suplemento e, pelo que me parece, parece ser um "whey" mais barato, só que com mais caloria e mais carbo, mas como eu sou ectomorfo, é até legal. Então a minha dúvida é o seguinte: Alguém ai já fez uso do levedo de cerveja? se sim, obteve bons resultados, ou deu algum problema...?
  7. Bom dia... seguinte galera, com essa loucura toda, tendo que treinar mais leve em casa devido a limitações de espaço, seria de todo mal baixar as proteinas da dieta (Cutting), de 2g kg, pra 1,8.. 1,6g ? Anda dificil bater, está tudo fechado por aqui, até as granjas e açougues fecharam, só sobrou mercado que é tudo mais caro e congelado, como o peito de frango por exemplo. Está meio dificil manter. Treinando mais leve, seria de todo mal baixar ela e subir um pouco os carbs, mantendo o deficit ?
  8. Antes eu comia 2 bananas e 4 ovos depois do treino, hj chegou o whey aqui e pretendo tomar 400ml de leite desnatado+10g de whey de chocolate, será que eu preciso acrescentar alguma banana ou o leite já tem carbo o suficiente? tbm se puderem qual seria uma boa quantidade de proteína no pós?
  9. Sei exatamente que dieta fazer.. sei exatamente a quantidade de macros devo bater por dia e como dividir tudo. Mas não tenho grana pra bater as proteina do tipo animal do macro, o que fazer? tecnicamente estou em defic de 80 de proteina diária
  10. Na versão ressumida.. em 2016 eu era obeso tinha 173-171 altura e pesava 127 KG, entrei na academia em 2016 ou foi 2017.. malhei e desistir malhei e desistir. Alimentação horrivel junto com exercicios com divisões toscas ao longo desses anos..e hoje estou com 173-171 de altura e estou pesando 79 KG mas minha BF esta entre 25% e 23% e estou fazendo cutting. Dei uma pesquisada sobre ciclo de carboidrato de 2 dias de low carboidrato "99 carboidrato" e 1 dia de "396" de carboidrato... gostaria de saber se esse forma de ciclar o carboidrato é efetiva.. Infelizmente não consigo bater as proteina necessaria animal.. o maximo q consigo chegar é a 100 de proteina vinda só de ovo cozido e file de peito de frango.. isso pode atrapalhar o ciclo? Foto minha de 2016: E a foto +/- atual lá de 2019: Minha divisão de treino atualmente: seg peito/lat de ombro/front de ombro, terça quadriceps/panturrilha/abs, quarta costas/trapezio/post de ombro, quinta posterior de coxa/panturrilha/abs sexta biceps/triceps. (Pesquisei bastante na net sobre exercícios e alimentação... e acho q estou a 2 semanas finalmente malhando corretamente e dividindo os exercicios) ps: de acordo com aquele teste do punho fala que sou mesomorfo... mas tenho lá minhas duvidas Aceito dicas e criticas.. primeiro post aqui. estou buscando chegar a 14-15% de BF pra depois fazer um bulking
  11. Boa noite glr, hj senti a falta de um whey pra me salvar (mas tou sem grana pra comprar). Tou meio pra baixo desde quinta qnd broxei (n foi a primeira vez e suspeito de baixo nível de testo, resumindo: a mente n ta boa), por conta disso hj eu não tou fzndo minha comida desde sexta. Mas tava td ok pq mamãe tava fazendo frango, mas hj n sei pq diabos ela inventou de fzr carne de porco (sem flr q o preço absurdo, dps de me livrar das partes com gordura, só consegui tirar 200g de carne). Devo ta pesando entre 77~81 kg (balança da academia tava sem pilha qnd fui me pesar) e com uma dieta de 1850 cal (cheguei nesse valor pelo app MyFitnessPal), acontece q tou em cutting e falta +- 230 calorias pra n estourar a meta, porém os macros tao péssimos, só 115g de proteína. Pra piorar n tem ovo, esqueci de comprar. Queria saber se nesses casos extremos é menos pior, em CUTTING: 1) N estourar o limite de calorias, mesmo com baixa qntdd de proteínas. Ou 2) bater a meta de proteína msm q as calorias passem um pouco do limite.
  12. Boa tarde, a intenção aqui não é discutir se é uma boa, isoflavona e etc. Decidi comprar a texturizada pra completar meus macros diários da dieta (cutting) , por ser barata e a grana estar curta. Alguém que já tomou, chegou a reparar se reteve água? Porque assim. Estava perdendo peso normalmente, quando inclui ela no meu shake matinal, no outro dia, meu peso subiu 1kg mais ou menos, tomei por uns três dias, o peso se manteve assim. Dando uma variada de 100g. Aí, não tomei por um dia e voila, o peso desceu 1kg. Seria coincidência? Uma variação da temperatura? Porque a dieta, treino, continuam os mesmos. O que eu tomei foram 24g de proteína, que vem de brinde 8g de carbos e 8g de fibras. Alguém que já tomou teve algo assim? Dei uma varrida no Google mas não achei nada muito conclusivo. Abs.
  13. Seguinte galera estou fazendo uma dieta pra uma melhor composição corporal, porém estou com dificuldade de bater o macro de proteínas. E por enquanto não posso suplementar porque faço uso de isotretinoína. Minha ingestão de proteína durante o dia é: 6 ovos inteiros, (4 no café e 2 antes de dormir), no pré-treino eu faço uma vitamina que tem 15g de proteína, pós-treino 200g de frango desfiado, e a noite 120g de patinho moído, por último os 2 ovos. Eu faço todas as refeições de boa o problema mesmo é o pós-treino, eu não tô conseguindo comer mais direito são 300g de arroz e 200g de frango, sem brincadeira pra eu comer isso demora no mínimo 30 minutos. Eu gostaria de saber o que vocês recomendam pra esse pós não ser mais um sacrifício na hora de comer? Sei lá pode ser algum alimento que desça melhor que frango.
  14. Tenho 15 anos 1,70 de altura e peso 56 kg Sou magro, bem magro mesmo braço muito fino Queria tomar um hipercalórico sem ir na academia para engordar , não consigo de jeito nenhum engordar. Queria tomar hipercalórico e fazer alguns exercicios em casa tais como flexão abdominal barra e começar na academia mas pelo menos para pegar um peso. Isso ajuda?
  15. Boa noite, galera, tudo bem? Gostaria que vcs dessem uma ajuda com a minha dieta de ~3000 calorias que foi receitada por nutricionista para ganhar massa magra da forma mais limpa possível... Os meus dados são os seguintes: Idade: 27 anos Altura: 1,74 Peso: 75kg Tempo de treino: 7 anos Medidas: Braço contraído - 38cm Antebraço - 29cm Tórax - 103cm Ombros - 120cm Cintura - 77cm Abdômen - 80cm Quadril - 96cm Coxa medial - 55cm Panturrilha - 37cm Porcentagem de gordura: 12% (Protocolo Jackson & Pollock 1978 - 9 dobras) Objetivo: Ganho de massa magra o mais limpo possível Lembrando que eu vou iniciar o meu 1º ciclo, que provavelmente será esse: 1-8: Deposteron - 200mg a cada 5 dias 1-8: Oxandrolona - 40mg/dia (1 cápsula de 20mg a cada 12 horas) A dieta abaixo está correta? Eu achei que tem excesso de proteína e falta de carboidrato. O que vocês acham? Obs.: para chegar à quantidade de macros de cada alimento, eu usei a média de 2 ou 3 sites, então não sei se está certo. Qualquer ajuda é bem-vinda... Obrigado!
  16. Totalmente avesso a contabilidade não calculo meus macros de maneira precisa, não conto calorias e o mais importante para isso tudo dar certo é criar uma regra prática que acerte na média e seja consistente com meu estilo de vida, por isso depois de muita experiência de treino e dieta cheguei a um modelo quase perfeito. Um estilo de vida baseado em prolongadas horas de jejum, podendo se estender por até 23 horas, consumo elevado de gordura (>1g/kg/d) e proteína animal (>2g/kg/d) e reduzidos níveis de carbo, podendo chegar a zero dependendo do dia. O treino é simples e pesado, muitos compostos, muita carga, poucos exercícios isolados e pouca repetição. Treino Peito/ombros Supino reto 5-6 séries de 3-5 repetições ( carga entre 110-125) Supino Inclinado 4 séries de 6-8 repetições (carga entre 70-80kg) Crucifixo 3 séries 8-10 repetições (carga entre 26-30kg cada halter) Militar 4-5 séries de 4-6 repetições (carga entre 60-80kg) Elevação lateral 3 séries exaustão (+- 15 repetições, carga entre 16-22kg por halter) Costas/biceps Remada curvada 4 séries entre 6-8 repetições ( carga entre 90-110kg) Puxada alta (máquina com peso livre, não cabo) 4 série entre 5-7 repetições e carga entre 120-140kg Barra fixa 4x até a exaustão (+-12 repetições) Rosca direta 4-5 séries entre 4-6 repetições com carga entre 50-60kg Rosca alternada 3 séries entre 6-8 repetições carga entre 28-30kg por halter Perna/triceps Agachamento 4-5 séries de 5-6 repetições carga entre 120-130kg Extensão de perna (cabo) 3 séries até a exaustão (>25 repetições carga 210kg ) Triceps pulley 4 séries até a exaustão +-15 rep's com 160-180kg Suplementos Creatina 5g/dia Cafeína ( café ) Melatonina 5mg Vit d3 10.000ui + k2 100mcg Fito's De vez em quando tomo levedura de cerveja, ginseng, maca e guarana ( comprei para testar, não gostei muito da maca, mas a levedura me da uma certa calma ) https://ibb.co/7GJbVd3 https://ibb.co/crqdTw8
  17. Eae fellas, alguem ai toma clara de ovo pasteurizada pra bater as metas de proteína ? achei por 10 reais o kilo, é tipo a clara in natura, mas sem bactérias kkk achei interessante dms pela facilidade e se tu deixar na geladeira ninguém vai comer pq ngm suporta o gosto daquilo, mas custo benefício top pra quem não conseguiu comer bem durante o dia e manda pra bater a meta na correria.
  18. Confira cinco combinações de alimentos que você deve evitar Comer frutas durante as refeições pode atrapalhar o sistema digestivo e água só deve ser ingerida uma hora depois A união faz a força? No caso dos alimentos, nem sempre. Você sabia que, durante o processo de digestão, alguns nutrientes competem entre si pela mesma porta de entrada para o organismo? Essa disputa está relacionada à biodisponibilidade, isto é, a capacidade da substância ser absorvida pela célula e exercer sua função. "Isso significa que, se um determinado nutriente está em maior quantidade, ele terá preferência em ser absorvido e o outro, em menor quantidade, será pouco absorvido", explica a nutricionista Isabel Jereissati. Além da competição pelo mesmo sítio, os complexos formados pelas substâncias também determinam se as interações nutricionais são negativas ou benéficas, as quais favorecem a absorção, o transporte e a utilização do outro nutriente, potencializando a sua ação. Essa é uma das razões pelas quais pensar sobre as combinações dos alimentos que colocamos no prato é tão importante quando escolher cada componente da refeição. "O principal motivo para nos alimentarmos várias vezes ao dia – de três em três horas - é para garantir melhor aproveitamento dos alimentos que ingerimos. O ser humano absorve de 20% a 30% do que come", afirma Isabel Jereissati, destacando que as boas escolhas alimentares ajudam a evitar desequilíbrios no organismo e a predisposição a doenças. Confira algumas combinações de alimentos que devem ser evitadas: Frutas nas refeições A fruta passa rapidamente pelo estômago e segue para o intestino. Quando você combina frutas com alimentos que levam mais tempo para digerir, estes, como carne e grãos, acabam sofrendo fermentação, graças ao efeito do açúcar. Coma frutas de 30 a 60 minutos antes das refeições. Quando a fruta é ingerida sozinha com o estômago vazio antes de uma refeição, ela prepara o sistema digestivo para o que está por vir. A água contida na fruta lava e hidrata o sistema digestivo, suas fibras e enzimas ativam o processo químico da digestão. Depois de uma refeição, espere pelo menos três horas antes de comer frutas, para não misturar a outros alimentos e provocar a fermentação. Proteína animal + alimentos ricos em amido Carne e batatas, frango e massa, sanduíche de peru. Se uma proteína animal é consumida junto com alimentos ricos em amido, os diferentes sucos gástricos anulam a eficácia uns dos outros. A proteína vai apodrecer e o carboidrato vai fermentar. As enzimas desses diferentes alimentos, no mesmo espaço e ao mesmo tempo, resultam em gás e flatulência no sistema. Se a única opção que tiver é essa combinação, adicione vegetais e folhas verdes para minimizar os efeitos colaterais negativos. Gordura + outros alimentos Azeitonas com pão, atum com maionese, bife de carne frito em óleo vegetal. Grandes quantidades de gordura associados à proteína retardam a digestão. Se combinada com alimentos corretamente, a gordura ajuda na produção do combustível que facilita o transporte dos alimentos para o fígado. Líquido durante as refeições A água passa pelo estômago em cerca de 10 minutos. O suco leva de 15 a 30 minutos. Já os refrigerantes, de forma geral, são ricos em fósforo e quando consumidos junto a alimentos ricos em magnésio, como espinafre, aveia, beterraba e nozes, reduzem a absorção deste nutriente. Qualquer líquido no estômago dilui as enzimas que o corpo precisa para digerir proteínas, carboidratos e gorduras. Para perder esse vício, beba mais água do que você deseja pelo menos 10 minutos antes de comer. Depois de comer, espere cerca de uma hora para ingerir qualquer tipo de líquido. Duas fontes concentradas de proteína Bacon e ovos, nuts e iogurte. A combinação de duas fontes concentradas de proteína na mesma refeição deve ser evitada. Proteínas concentradas levam muito tempo para se decompor, prejudicando a digestão e esgotando a energia do sistema. É por isso que a Medicina Ayurveda condena a combinação de diferentes carnes ou de carnes de peixe. Fonte: http://gnt.globo.com/bem-estar/materias/confira-cinco-combinacoes-de-alimentos-que-voce-deve-evitar.htm Merda, não tinha visto que existia o subfórum de nutrição. Foi mal, moderação. Alguém pode mover esse tópico pra lá?
  19. Voltei para a academia há um mês e a minha avaliação foi a seguinte: Sexo: Masculino Idade: 22 Altura: 178 Peso: 82,2kg % de gordura: 26,9% Edit- Biotipo: Mesomorfo TMB: 1814 kcal Comecei a dieta abaixo e atualmente estou pesando 79,6kg. Meu objetivo é a diminuição do meu % de gordura e abaixar meu peso para cerca de 74kg. Como vocês a avaliam? Onde posso melhorar? //Café da manhã (202 kcal) Sanduíche integral 21g de carboidrato 17g de proteína 6g de gordura //Almoço (682 kcal) 200g de frango 2 ovos 1 sardinha 1g de carboidrato 97g de proteína 13g de gordura //Lanche da tarde (202 kcal) Sanduíche integral 21g de carboidrato 17g de proteína 6g de gordura //Pré treino (422 kcal) 50g de macarrão integral 2 ovos 41g de carboidrato 23g de proteína 6g de gordura //Pós treino (796 kcal) 200g de frango 2 ovos 1 sardinha Whey 6g de carboidrato 122g de proteína 13g de gordura Total: 2304 kcal 90g de carboidrato 277g de proteína 44g de gordura
  20. e ai povo, bom dia queria saber se essas barrinhas de proteína que são vendidas e falam que ajudam para ganhar as proteínas para bater os macros realmente ajuda ou é só faixada? e se puderem, me recomendem uma marca boa para isso também.
  21. Boas pessoal Ando no ginásio comecei a uns tempos, não sou muito magro tenho 78kg e meço 1,74 e tenho um pouco de gordura para eliminar nada de especial mas vou ter de comprar proteína visto as anteriores não ter gostado. A minha dúvida é, alguém aconselha a Iso Surge da Mutant ou a da ON gold standard ? Vale a pena ? O meu objetivo é perder massa gorda e ganhar músculo apenas e recomendável ou são muito calóricas? Deixo Aí os links https://www.corposflex.com/mutant-iso-surge-2273g-whey-isolada- https://www.corposflex.com/100-whey-gold-standard-2273g-optimum-nutrition?search=On
  22. Pessoal, estou meio confuso aqui A recomendação diária de proteínas tanto para bulking ou cutting de 2~4kg deve ser levado em conta o peso total ou apenas o peso de massa magra da pessoa ? Porque dá uma boa diferença entre calcular o peso total ou só o peso de massa magra Obrigado
  23. Estou pesquisando que whey tomar. Algúem conhece o whey protein isolado da Vitobest?
  24. Bom dia Queria saber a opinião de vocês acerca da medida de proteína/kg corporal em bulking. Tem atletas aqui no fórum que dizem ser 3g/kg mas eu acho um exagero pois isso presume que coma 270 gramas diárias. Penso que afetará meus rins ou fígado. Venho ouvido falar no youtube (leandro twin, felipe franco) que 1.5 a 2.2g/kg é o ideal. Isto já se aproxima mais do meu padrão natural. O que vcs acham?
  25. Fala brothers, como seis tão? É o seguinte, recentemente comecei consultoria com um atleta, ao que me parece um cara bem entendido na questão de planejamento de dietas/treinos/ergogênicos. A questão que me deixou intrigado foi que ao calcular meus macros ele colocou uma quantidade de proteínas que eu achei um pouco exagero, 250 P diárias. Meus macros atualmente estão em 320 Carbo, 64 gorduras e as 250 proteínas, totalizando 2856 calorias Tenho 78kg e 16% de BF atualmente finalizando um OFF que deve durar até a metade de setembro O que vocês acham dessa quantidade de proteínas na dieta? Há alguma outra maneira de reformular os macros para que seja mais rentável aos ganhos ou devo seguir o que o cara falou?
×
×
  • Criar Novo...