Ir para conteúdo
Fórum Hipertrofia
  • Cadastre-se
Clique aqui

JCesar13

Membro

Conteúdo continua após a publicidade.

  • Total de itens

    40
  • Registro em

  • Última visita

Sobre JCesar13

  • Rank
    Iniciante

Últimos Visitantes

331 visualizações
  1. Olá, pessoal. Ontem, após 60 dias (início em 01 de julho), chegou ao fim minha experiência com esse protocolo. Passo aqui para deixar meu feedback: - Peso inicial: 89 quilos. Peso final: 79 quilos. 10 quilos perdidos em 60 dias (em um cutting tradicional, isso levaria +- 150 dias). - Não senti perda de força em nenhum momento. Diminuí o volume total do treino, como indica o Lyle McDonald, mas as cargas se mantiveram. A suplementação com creatina provavelmente colaborou para isso. - Não notei perda de massa muscular. A avaliação visual, bem como a manutenção das cargas, me faz crer que, caso tenha ocorrido, foi mínima e imperceptível. - Quase não senti fome (mas aqui destaco que sou um fumante idiota, e o cigarro inibe a fome. Não posso garantir que vá se aplicar a todos). - Fora alguns períodos brevíssimos, de poucos segundos, de tontura nos primeiros dias, não senti mal estar ou indisposição em nenhum momento (aqui, friso que faço home office. Não sei se isso se aplicaria aos que tem uma rotina mais agitada. Novamente, é apenas um relato pessoal). - Não senti grandes compulsões alimentares. Entretanto, chega uma hora em que você não aguenta mais nem olhar para carne. Por isso, não recomendaria a ninguém iniciar esse protocolo sem uma boa reserva de Whey Protein. E é isso. Posso dizer que estou extremamente satisfeito, e que não pretendo fazer o cutting tradicional nunca mais. Pra mim, o RFL funcionou muito bem e foi muito mais fácil do que parecia.
  2. No quesito puramente estético, @Schrödinger, e pressupondo o mesmo excedente calórico, você vê superioridade (dentro daquilo que se convencionou chamar de "crescer limpo") no resultado de uma dieta medium carb/high fat? Pergunto porque lembro que li um post seu, de uns tempos atrás, em que você comentava que estava em medium carb.
  3. Iniciarei um bulking limpo em duas semanas, então minhas dúvidas são basicamente as mesmas. No caso, aos mais experientes: há muita diferença entre os resultados de um bulking medium carb (+-2,5g/kg) e high fat (+-1,2g/kg), e um high carb (+-5g/kg) e medium fat (+-0,8g/kg)? Já fiz o último, e embora não ultrapassando o excedente tradicional de 500g, percebi que veio muita gordura e retenção juntas. Gostaria de impressões sobre o primeiro.
  4. Obrigado pela resposta, Schrödinger. Mas no caso, você disse que é possível reduzir 1/3. No caso, o correto seria A 1/3, não? Pelo menos é o que deu a entender do seu diário e desse estudo do Lyle McDonald ( ).
  5. Pessoal, dando uma ressuscitada no tópico, queria tirar uma dúvida sobre o treino mais indicado para esse protocolo. Aqui no tópico falaram em FB3x. Na versão de 2005 do Rapid Fat Loss Handbook, o Lyle não determina nenhum específico, mas dá a entender que um FB2x seria o mais indicado. Nos fóruns gringos, o FB2x costuma ser o mais indicado também (embora, no fim, cada um fale uma coisa). Pretendo começar essa dieta semana que vem, e quero fazer da forma mais correta possível. Por isso, pra resumir, minhas dúvidas são: 1 - O treino deve ser FB3x ou FB2x? 2 - Caso seja um FB2x, seria um A/A ou um A/B? Obrigado desde já.
  6. A impressão que tenho é que muito dessa teoria é baseada na existência dos que alguns chamariam de "ecto/meso/endo puros". Por exemplo, todo mundo conhece alguém que come mal, não faz exercícios, e mesmo assim tem certo volume muscular aparente (tenho um primo assim); ou então aquele cara que sempre foi mais ogro, com braços grossos e troncos largos, que mesmo quando baixa o BF mantem essa característica. Disso sairiam definições como "mesomorfo puro" e "endomorfo puro", que posteriormente seriam extrapoladas de forma que se tentasse adaptá-las a todos os outros casos. Ou seja, uma análise errônea em que meras características físicas natas seriam, na verdade, padrões estruturais.
  7. Tem quem queira enquadrar a teoria dos biotipos na questão da estrutura óssea também. Mas mesmo isso se mostra problemático. É bem comum ver gente com tronco e ombros largos (características supostamente meso/endo) e braços finos (ecto). Nem nesse caso a coisa faria muito sentido.
  8. Tem artigos novos do Lyle McDonald sobre o tema: https://bodyrecomposition.com/muscle-gain/training-muscle-gain/training-volume-muscle-growth-part-1.html/
  9. Dúvida: a tonelagem por série faz alguma diferença ou é irrelevante, sendo o fator realmente importante o volume total final? Na comparação entre 10x3x16kg e 3x12x10kg, por exemplo: a primeira teria uma tonelagem total maior, mas as séries da segunda seriam mais pesadas.
  10. Havia ignorado o fator tonelagem. Agora entendo. Obrigado!
  11. http://chadwaterbury.com/the-3-best-biceps-exercises/ Neste artigo o Chad Waterbury recomenda 10 séries de 3 repetições, com altas cargas, para potencializar o crescimento dos bíceps. Via de regra, o que se costuma indicar para os bíceps são repetições altas (algo como 3x12) e cargas medianas. No entanto, entre 10x3 e 3x12, o volume final seria praticamente igual, estando a diferença nas cargas usadas. Como lidar com essa equação? Especificamente para os bíceps, considerando volumes semelhantes, o peso usado seria o fator determinante para a hipertrofia (mesmo sendo um músculo que, diz-se, responde melhor com altas repetições e cargas não muito altas)?
  12. @Schrödinger, sabendo que um iniciante com sobrepeso consegue perder gordura e ganhar MM ao mesmo tempo, há alguma estimativa sobre esse particionamento (já considerando as variáveis treino correto e dieta com alta ingestão de proteínas)? É um tema bem específico que, me parece, não foi abordado pelo Lyle McDonald.
  13. Eu acabei de sair dessa fase, após terminar um cutting de 5 meses. SUGIRO um período de manutenção um pouco maior, de um mês inteiro, caso o seu cutting/bulking tenha sido longo.
  14. Fiz durante um tempo, mas parei. Como meu BF estava alto, julguei que não faria muita diferença. Pretendo voltar a praticar em breve. Uma pergunta: há algum artigo ou estudo atestando a eficácia do vacuum? A maioria dos relatos que li foram altamente positivos, mas, comprovação científica mesmo, não consegui encontrar :/ Outra pergunta: para casos de abdômen dilatado por causa de costelas saltadas, o vacuum seria indicado? Obrigado!
  15. Apesar de tudo, no geral, não chego a ver essas três divisões como totalmente inúteis. Talvez, para fins de simplificação e descrição, elas até tenham sua utilidade. Mesmo assim, não me parecem muito mais exatas do que "magro", "médio" e "gordo".
×
×
  • Criar Novo...