Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''abdome''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Encontrado 14 registros

  1. _wallsouza

    Tipos de abdome

    Fala galera, beleza? Eu pesquisei na internet mas não achei nada sobre. Queria saber quais são os tipos de abdome que um homem pode desenvolver, o desenho, quantos gomos vai desenvolver. Isso tem mais haver com o treino ou é genética tb? Pois pelo que estou vendo em mim, os meus são grandes demais, não tem aquela divisão pequena com vários gomos. Se for treino, o que posso fazer pra melhorar?
  2. 280202

    assimetria

    boa noite guerreiros estou com um problema, pelo menos esta no início ainda.. 1 meu peito do lado ESQUERDO está menos desenvolvido que o do lado direito, eu diria uns 75% 2 meu abdome do lado CENTRAL DIREITO (nao obliquo, nao sei o nome correto dos musculos) está menos desenvolvido que o lado esquerdo, eu diria que uns 50% Dicas pra corrigir? O peitoral foi sugerido pra mim fazer algumas repetições a mais com o lado esquerdo, quanto ao abdome sem ideias... grato
  3. Boa tarde galera , ennnntão .. Estou com um probleminha , tentarei ser o mais breve possivel, treino a 2 anos estou com o treino abaixo já alguns meses ,tenho dieta e estou em fase de ganho , porém devagar sem exageros, aquele famoso devagar e sempre, aumento mas com qualidade, n me importo se demorar mais, estou atualmente com um ABCD , feito pelo #stein , tive ótimos ganhos depois que saí do ABC, o treino caiu como uma luva, porém estou vendo uma dificuldade imensa em ter aumento nos musculos do abdomen , parece que n saiu do lugar de 1 ano pra cá, músculos bem rasos sem definição aparente, parece que não acompanhou o restante do corpo, então queria saber a opinião de vocês ,oq daria pra eu fazer ainda neste treino , tirar repetiçoes e exercicios pra colocar mais de abs? Abs antes do treino? Devo encaixar Depois? Não faço a minima ideia. Treino de seg. a sab. Sou Ectomorfo. Tenho 24 anos. --- A / bíceps / quadriceps / abs 5 X Rosca com alteres no banco a 45° 5 X Rosca na polia + rosca inversa 5 X Agachamento completo 5 X leg 45° amplitude máxima 3 X extensora 5 X ABS ================================================ --- B / peito/ femoral / panturrilha 4 X Supino 4 X fly com alteres ou voador 4 x paralelas 5 X stiff 5 X flexora 5 X Gêmeos em pé ================================================ --- C / costas/ trapézio / 3 X Barra fixa ou puxador articulado 4 X remada articulada / baixa / curvada 2 X remada unilateral 5 x terra 3 X encolhimento barra pela frente 3 X elevação Posterior ================================================ --- D / ombro/ tríceps/ 5 X desenvolvimento arranque 3 x elevação lateral sentado 3 x elevação anterior ou power press 3 X testa 4 X supino fexado + apoio banco 4 X polia com corda ou barra
  4. (Eu coloquei "abdome" no título, mas o mais correto é "core") Fonte: http://www.t-nation.com/training/building-a-superhuman-core Desenvolva um core sobre-humano por Tony Gentilcore | 03/04/2014 O que você precisa saber: 1. O treino de core se tornou "anti", como em anti-extensão, anti-flexão lateral e anti-rotação. 2. Se você segue uma rotina de três treinos por semana, tudo que precisa fazer é incluir uma das categorias acima em cada sessão. Coisas boas vão acontecer. De tempos em tempos vou treinar em alguma academia local. Enquanto cuido da minha própria vida, o técnico dentro de mim não deixa de observar os arredores e eu particularmente não consigo deixar de ouvir algumas besteiras que saem da boca das pessoas - especialmente de alguns treinadores estúpidos. "Tudo que você precisa fazer é agachar e terrar, mano. É todo o treino de core que você vai precisar." Embora o idiota dentro de mim queira concordar, sinto que falta lógica nisso. Muitas pessoas precisam de um trabalho dedicado ao core para tratar fraquezas, desequilíbrios e problemas de alinhamento. Já vi muitos caras com físicos impressionantes e cargas decentes na academia se transformarem em uma pilha de peças do jogo "Jenga" desabando, quando são forçados a fazer um RKC plank corretamente. Por outro lado você tem aquelas pessoas (treinadores inclusos) que já leram pesquisas - o que é ótimo! - mas que gastam 30 minutos todos os treinos ativando o transverso abdominal antes de tocar em um haltere. Não tão bom. Basta dizer que não há nada que atraia mais atenção do que discutir treinos de core (OK, zuar Crossfit está lá em cima no topo, também). Categorias de treino de core Flexões recebem a maior parte da imprensa (ruim) quando falamos de treino de core... e por uma boa razão. A pesquisa do Dr. Stuart McGill sobre a biomecânica da coluna em flexões repetidas e em particular, flexões com carga, tem poucos detratores e ajudou a moldar a linha de pensamento de muitos treinadores quando montam programas de treino para seus atletas e clientes. Para aquelas pessoas que passam a maior parte do dia sentados em frente ao computador em uma posição (ruim) de concha e então vão para a academia para fazer mais flexões, minha estratégia será universal: martele a espinha "neutra" com exercícios apropriados de controle motor, estimule mais extensão torácica em seu dia-a-dia, fortaleça-os e trabalhe na estabilidade do core. É um pouco mais complicado e detalhado do que isso, mas não estamos aqui tentando curar o câncer. No entanto, é por causa do estudo do Dr. McGill que a indústria fitness adotou uma abordagem muito "anti" em relação aos treinos de core na última década. O que quero dizer com isso é que o Dr. McGill abraça anti-extensão, anti-flexão lateral e anti-rotação. Anti-extensão Em termos simples, é qualquer exercício em que você tenta, ativamente, resistir à extensão da coluna. Por exemplo, alguém que apresenta dor nas costas por intolerância à flexão (pense no cara de TI) é tratado de forma bem diferente do ponto de vista de programação de treinos de uma pessoa que está do outro lado do espectro e apresenta dor nas costas baseadas em extensão (pense na maioria dos atletas e lifters). Ainda que esta seja uma abordagem bastante rudimentar, uma das maneiras mais fáceis de determinar se você está no lado "intolerante a extensão" da sala é descobrir se suas costas ficam mais desconfortáveis ao se sentar por longos períodos de tempo se comparado a ficar em pé por longos períodos. Outra maneira de se testar é tocar seus dedos do pé com as pernas esticadas. Se você se inclinar, tocar seus pés e tiver dor no caminho de volta, bem-vindo ao clube! Outro aspecto a considerar é a mentalidade que sempre tivemos no ramo em relação à flexão nos últimos 10-15 anos. Ainda que a mentalidade "anti-flexão" tenha ajudado um vasto número de pessoas a se livrar da dor e tratar problemas na qualidade do movimento, de uma certa maneira forçamos as pessoas a pensar que todas as flexões são ruins. Concordo que flexão com carga é um grande "não-não" e que pessoas que ficam sentadas o dia todo não farão nenhum bem a si mesmas. Mas se observarmos certas tendências, é difícil de negar a crescente ocorrência - em ambas as populações, de atletas e fitness em geral - de problemas nas facetas articulares baseados em extensão, discos posteriores ou placa terminal (espondilose e espondilolistese, para citar alguns). Sendo assim, tornou-se cada vez mais comum tentar ensinar as pessoas a sair de um padrão excessivo de extensão ou da rotação anterior da pelve excessiva. Vemos muito isso na população atlética. Dê uma olhada em jogadores de baseball, que passam grande parte do verão de pé, em extensão, e também para a população de imbecis que tende a enfatizar exercícios como levantamento terra, chin-ups, etc., exercícios estes que tendem a encurtar os dorsais e eretores. Mike Robertson criou o termo "falsa estabilidade ativa", na qual você incita o corpo a ativar os eretores paravertebrais e vertebrais, efetivamente esmagando a coluna num esforço para ganhar estabilidade. Além disso, em geral, por causa do desalinhamento associado com a rotação anterior da pelve (APT), não é raro ver pessoas sentirem seus posteriores cronicamente estirados, dor anterior do joelho, dores no quadril e uma infinidade de problemas. Para a maioria, começar com algo tão básico como o deadbug pode fazer toda a diferença do mundo. Deadbugs são uma maneira fantástica de ensinar o corpo a estimular mais rotação posterior da pelve ao mesmo tempo que melhora o controle motor e incita tanto o core anterior como os estabilizadores lombares-pélvicos-de-quadril a fazerem seu trabalho. Porém, a maioria das pessoas é péssima em fazer deadbugs corretamente. À primeira vista não parece tão ruim, certo? Mas olhando mais de perto, podemos definitivamente vasculhar algumas falhas técnicas que a maioria deveria ser capaz de reconhecer. Antes que eu seja alvo de críticas por enfiar minha camiseta dentro da calça, saiba que eu o fiz por uma razão, que é mostrar como as pessoas executam o deadbug: com um arco excessivo na lombar e com seu tórax alargado para fora. Reconheço que é difícil pegar o problema no vídeo acima, mas se estivesse ajoelhado ao meu lado você seria facilmente capaz de encaixar sua mão entre o chão e minha lombar. Isso não deveria acontecer e essencialmente frustraria o propósito do exercício. (By Fabi: tudo bem que eu estou só traduzindo o artigo, mas discordo do parágrafo acima. Conversando com pelo menos 3 fisioterapeutas, incluindo uma que segue McGill, a curvatura NATURAL da lombar deve ser preservada nos exercícios. Mas o lance da costela é fato, você deve cuidar para manter esta curvatura da lombar mas sem exagerar no tórax). Outro erro que as pessoas cometem é que elas tendem a se apressar neste exercício. A maioria vai simplesmente jogar os braços e pernas para lá e para cá durante a série. A maioria do tempo deveria se resumir a desacelerar as pessoas. Aqui está a forma correta de fazer o deadbug: (By Fabi: para mim, a maior diferença entre os dois vídeos está no ritmo, óbvio, e no cuidado em manter core e quadril imóveis. O que exige bastante estabilidade, e por que não dizer, força no core?) Não parece muito diferente do primeiro vídeo, mas eu asseguro que há bastante coisa a se considerar: 1. Minha camiseta ainda está enfiada na calça, mas eu estou arrasando. 2. Minha lombar está alinhada com o chão, o que me ajudar a encorajar mais rotação posterior da pelve. 3. Além disso, estou inspirando forte e inalando pelo meu nariz para focar mais na expansão 360 graus dentro do meu tronco. Em outras palavras, não estou só respirando pelo estômago, mas também tentando expandir para os lados e PARA DENTRO do chão assim como dentro do meu tórax, mas não permitindo que se alargue demais para fora. 4. Daí, eu abaixo os membros contralaterais - controladamente, em um esforço para resistir à extensão - enquanto vigorosamente expiro o ar pela minha boca. Eu faço isso até que TODO o ar saia. Prestar um pouco mais de atenção aos detalhes nos faz notar algumas outras coisas: 1. Eu me desacelero. 2. O diafragma está melhor ativado. 3. Muitos não pensam nisso, mas com todo o ar expirado não haverá mais nada para ajudar a coluna a estabilizar a não ser os músculos por si só. Não é raro as pessoas começarem literalmente a tremer quando realizam suas séries. Tudo bem, desde que você mantenha a posição adequada da coluna, porque isso demonstra que os músculos que envolvem a área estão agora fazendo seu trabalho de forma mais eficiente. Outros exercícios de Anti-extensão 1 – Contralateral Core Lift Pranchas são chatas e esse é um tipo de prancha, mas ele é uma maravilha! Ele não só força as pessoas a resistir à extensão, como também cai na categoria de Estabilização Neuromuscular Dinâmica (DNS) e treina o core pelo desenvolvimento da estabilidade com ombros e quadril contralaterais. Em resumo, há uma transferência de força entre lados contralaterais e treinar o core desta maneira ajuda muito. - Posicione a palma da mão esquerda dentro da parte interna da coxa esquerda. - Prenda o queixo e levante levemente a cabeça. - Empurre com o cotovelo direito e com o joelho esquerdo. - Segure em cima por 5 segundos. Repita mais uma vez e então, troque de lado. Esta é uma série. - Certifique-se de NÃO permitir que sua lombar entre em extensão. Este é um exercício muito mais exigente do que parece que requer um certo nível de força, mas é incrível para os que conseguem fazê-lo corretamente. 2 – Vertical Cable Press (Pallof Press vertical) - Comece com um aparelho de cabo posicionado na altura máxima e com uma corda acoplada. - Afaste-se alguns passos com uma instância meio ajoelhado com a corda posicionada em seus ombros. - Pressione reto para cima (e não para fora, este não é um exercício de extensão de tríceps) até que seus braços estejam completamente retos. - Ao mesmo tempo, você vai fazer com que a sua lombar resista à extensão. Você precisará "abraçar" seu core anterior e contrair o glúteo da perna de trás. - Realize 5~6 repetições em uma posição, então troque de pernas e faça mais 5~6 repetições. Anti-flexão lateral Exercícios de anti-flexão lateral são aqueles em que resistimos à flexão lateral ou à curvatura lateral, como por exemplo carries com carga. Aposto meu dinheiro que você não tem como errar com carries. Há muitos benefícios em realizar variações de carries - força na pegada, estabilização do quadril, desenvolvimento de dorsais monstruosas, sem mencionar que são plasticamente bonitos - mas resistir à flexão lateral é o número um. Quando feitos corretamente, não há muito o que comparar com carries. Infelizmente, muitos treinadores pegam pesado demais e acabam completamente com o propósito do exercício. Se você é um strongman de competição ou seu sobrenome é He-Man, eu não dou a mínima sobre como você executa seus carries. Você só precisa fazer o trabalho, não importa quão bonito aparente estar. Todo o resto, no entanto, ouça. O objetivo é permanecer completamente vertical com absolutamente nenhuma inclinação. É pela segunda parte que eu prefiro offset carries ou suitcase carries, porque você precisa realmente lutar para não cair. Pelo fato de lidarmos com muitos atletas e clientes que apresentam ombros caídos ou subdesenvolvidos e que estão presos em extensão, quase sempre pedimos que "travem" o tórax para baixo (enquanto que o peito ainda fica para cima) e que encolham os ombros levemente, para que não sejam puxados para baixo, em depressão de ombros. Normalmente nos voltamos para carries com kettlebell - racked carries, bottoms-up carries, e/ou waiter carries - que vão ajudar a manter as pessoas longe de posturas esdrúxulas. Outros exercícios de anti-flexão lateral 1 – Off-Bench Oblique Hold with Pulse (Isometria oblíqua no banco com cadência) - Prenda seus pés sob a trava de um banco de supino padrão. - Estenda seu tronco reto com seus quadris sobrepostos ("empilhados"). - Segurando uma anilha de 5kg em seu peito, simplesmente afaste a anilha para frente até que seus braços estejam completamente estendidos e então retorne para a posição inicial. Faça de 8-10 repetições por lado. 2 – Offset Tall Kneeling-to-Standing Overhead Dumbbell Hold (Isometria contrabalanceada "de joelhos para ereto", com haltere sobre a cabeça) - Começando em uma posição ajoelhada com a coluna ereta, segure um haltere com os braços retos acima da cabeça e levante-se enquanto se certifica de manter abs e glúteos ativados, tórax para baixo e com o mínimo de movimentação do tronco possível. - Realize de 4-5 repetições com o haltere em um lado do corpo e então, repita o mesmo processo com o outro lado (By Fabi: o vídeo está diferente da descrição ¬¬) Anti-rotação Isso inclui qualquer exercício que resiste à rotação da lombar. Aqui estão algumas opções populares, começando pelos mais fáceis no chão (mais estabilidade) para os que você faz em pé (menos estabilidade): Aprenda a respirar Respirar é o assunto da moda na indústria fitness recentemente. Parece que aprender a respirar corretamente pode ajudar em tudo, desde curar dores crônicas nas costas até ajudar as pessoas a quebrar recordes no levantamento terra. A única coisa que a respiração correta não cura é o ebola. Insolência à parte, há muita lógica por trás de respirar corretamente. Nós respiramos mais do que 20.000 vezes por dia, portanto faz muito sentido que se cada uma delas for feita ineficientemente, algumas coisas ruins podem acontecer. Pessoas estão no Postural Restoration Institute (PRI) por mais que duas décadas, mas foi só nos últimos 2-3 anos que seus materiais tiveram um pouco mais de exposição. Ainda que mesmo o Gandalf tivesse dificuldades para entender toda a sua filosofia, posso te dizer que um dos seus principais macro temas é entender que, baseado na nossa anatomia, o corpo humano nunca será simétrico. Avançando mais um passo, é sobre reconhecer que nós fomos naturalmente concebidos (pense nos órgãos, fígado de um lado e baço do outro; mais pontos de apoio proeminentes no diafragma do lado direito se comparado com o esquerdo) de uma maneira que a assimetria é inevitável, e que a maneira como respiramos tem um papel fundamental nisso. O PRI tenta ensinar as pessoas a respirar de maneira mais eficiente, que por sua vez, em combinação com suas modalidades corretivas, tentarão ajudar a trazê-las de volta para o neutro. Pessoas que apresentam dores nas costas baseadas em extensão tendem a ter uma cadeia posterior extensora (postura PEC) hiperativa ou dominante, e por mais estranho que possa parecer, flexão sem carga é uma das melhores maneiras de ajudá-las. Sendo assim, passar alguns treinos dedicados à respiração para ajudar a ensinar as pessoas a "respirar pelas suas costas" pode fazer uma grande diferença. A seguir, algumas técnicas que colocamos no aquecimento estendido de nossos atletas e clientes, antes mesmo que toquem na barra. Eles todos levam uns 2-4 minutos e só então, é hora de esmagar uns pesos. No vídeo imediatamente acima, eu agacho profundo com meus pés juntos e usando a parte da frente das minhas coxas como um guia ou apoio para manter meu tórax para baixo. Uma vez em posição, inspiro profundamente com meu nariz em um esforço para movimentar meu "esterno para a parede de trás", o que ajuda as minhas dorsais a se tornarem uma cúpula. Eu então expiro vigorosamente todo o meu ar para ajudar a ativar meu diafragma de forma mais eficiente. Com ambas as técnicas, eu faço qualquer coisa entre 5-10 respirações. Programação Se você segue uma rotina de três treinos por semana, tudo que precisa fazer é incluir uma das categorias em cada sessão. A única constante será o treino de respiração. Dia 1: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-extensão Dia 2: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-flexão lateral Dia 3: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-rotação Se você segue uma rotina de quatro treinos por semana, temos algo assim: Dia 1: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-extensão Dia 2: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-flexão lateral Dia 3: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-rotação Dia 4: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-extensão Nota: no primeiro treino da semana seguinte você incluiria exercícios de Anti-flexão lateral e então reciclaria conforme necessário. Concluindo Um número excessivo de pessoas tentam fazer com que o treino seja mais complicado do que deveria, especialmente quando falamos de core. Ainda que treinar pesado requer uma quantidade tremenda de força no core, isso é só metade da batalha. É importante incluir exercícios dedicados ao core que ajudam não só a tratar fraquezas e desequilíbrios, mas também nos força a sair da zona de conforto. Tente fazer um esforço conjunto para incluir um exercício de cada categoria ao longo da semana e eu prometo que coisas boas vão acontecer.
  5. Fala ae galera tudo bom? é o seguinte estou fazendo abc x2 e por eu ser ectomorfo tem que ser um treino intenso e dinâmico porem estou meio na duvida quanto ao abdome e gostaria da opinião de vocês , segue minhas ideia: Primeiro pensei em fazer 2 biseries 2 vezes por semana utilizando todas as partes do abdome , obliquo , parte inferior e superior Depois pensei em fazer 1 parte por dia 3 vezes na semana logo entao pensei em fazer 3 vezes na semana todas as partes com enfase em cada uma em cada dia por exemplo , segunda com enfase em obliquo , quarta em superior e sexta em inferior claro utilizando todas as partes (acho que essa é a melhor opçao porem n sei se um dia de descanso seria bom?!)
  6. Sempre fui magra, sempre comi muita porcaria, comecei a treinar há 3 meses, sendo que o mês passado quase nao pude ir... Sempre quiz aumentar pernas e bumbum, mas quando aumento meu peso o que me aparece mais é a barriga, tenho pouco quadril e pouca cintura, entao qualquer gordurinha na cintura eu fico quadrada e ainda parece que tô gravida de 3 meses... Mudei minha alimentaçao agora, comendo bastante proteína , tentando me livrar das porcarias... Tenho 1,57 altura e atualmente estou com 58 kilos, gosto das minhas pernas e bumbum nesse peso, mas a barriga esta feia demais, se emagreço , perco logo as pernas e bumbum, eu quero saber se pra ganhar massa muscular posso treinar somente 2 vezes por semana , mas sem dividir o treino de pernas em 2, fazendo glúteos, perna e abdomem 2 vezes na semana os mesmos exercícios com cargas altas e a parte superior eu divido em 2 grupos treinando um grupo por semana , porém no mesmo dia que treino pernas e gluteos, meu objetivo e nao ter que ir na academia mais de 2 vezes na semana, e os outros dias tenho disposiçao para aerobico em casa ou na rua.. Da pra ficar legal com esse treino? ou fica muito puxado para um dia só? Cadeira Extensora – 3x10 65 kilos. Agachamento no Smith – 1 série de 20 repetições 50 kilos Agachamento sumô 3x 50 kilos Leg Press – 3x10 120 kilos Adutor 3 x 10 45 kilos cada lado Panturrilha sentada 45 kilos 3x10 Panturrilha no Leg Press – 3x10 70 kilos Flexor deitado – 3x10 55 kilos Avanço degrau no step 3x 10 30 kilos Gluteos 3x10 55 kilos Abdutor – 75 kilos 3x10 abdominal de pé na corda com 35 kilos 3x12 abbdominal lateral 3x10 25 kilo cada lado E o treino superior pego mais leve mais tambem seria nesse mesmo dia E tem mais uma coisa, sou diabética e usuária de insulina, quando paro com a insulina eu seco total, mas quando começo a tomar de acordo que o medico mandou eu engordo muito rapido, to controlando diminuindo a quantidade porque se nao coloco a quantidade que o médico mandou dai tenho que comer bastante pra poder nao dar hipo... mas sei que posso usar a insulina a meu favor..
  7. Visitante

    [TRADUÇÃO] Convict Conditioning 1 & 2

    Olá, Meu nome é Flavio Gomes, antigo usuário do fórum Hipetrofia.org e venho compartilhar o Convict Conditioning 1 traduzido por Iceman, membro de outrora, o qual tivera seus tópicos deletados, de forma que eu ainda possuía parte de suas contribuições em meu computador. Disponibilizei os arquivos nos links abaixo: Convict Conditioning 1 Pasta do MediaFire Pasta do 4Shared Ainda, sou o responsável pela tradução e edição da primeira metade do conteúdo integral do Convict Conditioning 2, a qual compartilho com vocês abaixo: Convict Conditioning 2 Pasta do MediaFire Pasta do 4Shared Infelizmente, o restante não será compartilhado, uma vez que não tenho disponibilidade para traduzir o restante do livro, tarefa esta que exige tempo, dedicação e muitas horas sobre o computador. Não obstante, espero que o material seja de bom uso aos usuários! Abraço!
  8. 5 Jeitos de Fazer. Por Joel Seedman, PhD | 09/02/2017 Se você pudesse escolher apenas um exercício para seu core, seria a prancha de um braço. Observe como o movimento deve se parecer: Agora, se você quiser dificultar as coisas, veja as variações: 1 - Prancha Com um Braço E Peso Uma simples progressão de prancha com um braço é adicionar peso. No vídeo, os homens de linha da NFL Fernando Velasco e Cordy Glenn fazem este exercício árduo para preparem seus corpos às demandas físicas da temporada brutal. Observe os ajustes sutis na forma que nós fazemos para garantir máxima tensão no core e manter um bom alinhamento espinha. A maioria vai querer roubar nesta prancha, criando uma hiperextensão cervical e inclinando sua cabeça para cima. Isto não apenas tensiona o pescoço, mas coloca tensão excessiva na espinha lombar causando perda de firmeza nos quadris. Foque em manter o pescoço alongado e alto, ao invés de inclinar sua cabeça para cima ou para baixo. 2 - Prancha Bird Dog Esta visa à estabilidade, anti-extensão, estabilidade nos ombros, alinhamento postural, controle motor, equilíbrio e força geral no core. Não há margem para erros nesse movimento. Ele irá explorar qualquer fraqueza ou deficiência neuromuscular no corpo. Também é um ótimo jeito de aquecer antes de levantar cargas pesadas em movimentos compostos. É muito efetivo para esforçar a postura rígida e o alinhamento espinhal. Tente manter uma linha reta entre a cabeça e o pé com uma ligeira rotação no torso. Comece com seus braço sobre o solo e, eventualmente progredindo até conseguir levantá-lo em um verdadeiro desafio de estabilidade. A elevação dos pés aumenta a dificuldade. 3 - Prancha com um braço em argolas Este é difícil, porém um movimento altamente eficaz para atingir todo o core, quadris, estabilizadores dos ombros, tríceps, peitos, latíssimos e outros. Você não apenas estará resistindo à extensão do quadril e da lombra, mas também resistirá às forças rotacionais que são mais desafiadoras devido à instabilidade da suspensão do sistema. Esse movimento recruta todos os estabilizadores disponíveis ao redor do core, quadris e virilha, tornando este um dos exercícios mais eficazes para o core, fazendo da sua coluna um colete à prova de balas e reduzindo riscos de lesão ao complexo lombo-pélvico do quadril. Adicionar peso extra diretamente à região da lombar visa os músculos anti-extensão ao redor da região abdominal. Se você realmente quiser sentir dor, eleve seus pés. 4 - Prancha na bola Adicionar a bola de estabilidade às pranchas - particularmente de um braço - é um estímulo incrível par ao core. Trata-se de um dos maiores desafios que você terá. Até mesmo o mais rápido lapso de concentração faz com que você perca seu equilíbrio. Fortalece cada músculo do seu corpo ao máximo, caso você consiga completar com sucesso o exercício. Para tornar as coisas mais extremas, tenta adicionar peso ou elevar seus pés em um banco. 5 - Prancha anti-derrapante Para essa, use um quadro derrapante de superfície lisa ou qualquer superfície que permita o deslizamento. Utilize meias ou toalhas nos pés. Apenas esteja preparado para tonificar seu core de forma dura ou simplesmente não conseguira nem começar o exercício. Fonte: T-nation.com
  9. Olá tenho 12 anos e tipo ja sou bem magro e faço natacão a 7 anos.Meu abdomên é diferente : tenho os gomos do meio bem definidos porem tenho muita dificuldade para finalizar o resto eu peso 40 kg e tenho 1,54 de altura. Adotei exercícios abdominais e para bíceps e costas desde o inicio do ano tenho uma dieta balanceada e proteica pois ganhei 3 kg de massa do mês de julho pra cá tenho uma rotina de treino e não entrei ainda na fase de desenvolvimento intenso (estirão) Vcs tem alguma rotina de treino workout dieta ou dica que me ajude a definir o resto estou muito dedicado Me ajudem eu tenho um par caneleira de 2 kg utilizo elas a muito tempo mas não defino. Ajuda pfvr
  10. Eai galeraa, Então , ha 1 ano atrás eu era bem seco, com pouca gordura corporal e tinha o abdomen a mostra e podia ver que ele era bem simétrico comparado ao de hoje, só que ai eu comecei a desfocar e comer muita porcaria, e acabei ganhando muita gordura, principalmente na parte obliqua do abdomen, onde agora possuo uma assimetria do direito em relação ao esquerdo, e sempre que tento malhar mais um lado que o outro para dar mais enfase, muitas vezes acabo lesionando o obliquo direito, e então fico tendo que esperar uns dias antes de treinar denovo. Alguma dica para eu deixar meu abdome obliquo mais simétrico, igualar o lado direito com o lado esquerdo que nem eu costumava ter?? O que posso fazer? Valeu galeraa
  11. Olá pessoal, nunca postei, nem sei se aqui é o lugar certo, mas estou ficando meio na paranoia sobre meu corpo, a área da minha cintura, quadril/bacia está me incomodando muito, dei uma pesquisada e só fiquei mais confuso. Meu corpo é mais ou menos assim (imagem da internet): Como eu disse, pesquisei e me confundi, muitos falando em exercícios abdominais para oblíquos, falando que melhoram, outros dizendo para não fazer. Concordei com o treino dorsal mais intenso, aumentando costas, peito, ombro, para criar uma "ilusão", mas só isso? abdominal nada? preciso engordar ou alguma coisa? queria algum treino para melhorar, e deixar mais "reto", pelo menos aumentar a cintura. Tenho 1,80 60 kg Faço academia desde janeiro, e pratico natação 3x na semana (faz um mês), a ficha da academia é meio "geral", nada especifico. Vou conversar com o cara da academia, mas queria ajuda de vocês também. Valeu.
  12. Galera meu problema é como o titulo já diz o fato de eu estar com o bf baixo mas mesmo assim estar com uma aparencia relativamente gorda em certas regioes do corpo, quando digo relativamente é pq está parecendo gordo em reação ao bf q estou e não gordo de um jeito que se vissem diriam q é gordo. As principais regioes nas quais eu estou com essa aparencia gorda são no abdome(principalmente nas Regioes Abdominopélvicas Inferior e media) e um pouco no peito. Talvez o fato de eu já ter sido muito gordo e ter emagrecido muito rapido tenha haver com isso. http://imgur.com/GJZb5K7 http://imgur.com/j1OzWFO Essas são as ultimas fotos que tenho da epoca que era gordo, Elas foram tiradas em janeiro do ano passado. Nessa epoca eu tinha +/- 110-120 kg e mais de 20% de bf http://imgur.com/TXQ5G53 http://imgur.com/6Y0SGQk http://imgur.com/F8gBwOJ Essas são as ultimas fotos que tirei, foram tiradas a +/- 2 meses atras. Quando tirei elas estava com 6.5% de bf. Como disse não estou gordo mas acho que a região abdominal e o peito estão com uma aparencia meio gorda/saltada. Na ultima avaliação fisica estava com 5.9% de bf (faço avaliações mensalmente), n vou mandar link de foto de agr pq n tenho nada pra tirar foto agr. Mas não acho que tenha mudado quase nada a aparencia entao essas ai tao valendo. Então o que devo fazer? Sei que não é perder gordura por que o bf já ta bem baixo (fiz avaliações em mais de um lugar, todos eles usando o protocolo Pollock - 7 dobras e deu o mesmo resultado)
  13. bom dia amigos, faço academia há 3 anos, desde o começo até hoje: diminui 7 cm de cintura (estou com 60cm), mas meu abdome aumentou 5cm. emagreci 3kg (estou pesando 53kg). minha pergunta é, porque meu abdome aumentou? sendo que a cintura diminuiu e emagreci? só aproveitando o espaço, meu glúteo não sai dos 92cm por nada, minhas coxas já cresceram até 8cm, mas o glúteo sempre igual, o que será? muito obrigada
  14. Tipo sei que o abdome é como outro músculo qualquer, e tem que ter o seu descanso e todas essas coisas, porém estava estudando a musculatura do abdome, pude perceber que em sua divisão, tem regiões que não são trabalhadas com o exercício para outra, o que poderia você malhar cada região por dia, dando o descanso a outra região que você trabalhou. como por exemplo: Vamos dividir nosso treino abdome, em 5 partes que são: Abdome superior, Abdome inferior, Oblíquo, Quadril e Tronco. Assim poderíamos trabalhar em: Dia 1: Abdome Superior Dia 2: Oblíquo Dia 3: Quadril Dia 4 Tronco Dia 5 Abdome Inferior Sendo assim você no dia 2 dava descanso ao abdome superior já que exercício de oblíquo não puxa muito dessa parte do músculo, e no dia 3 você descansaria o Oblíquo, e assim em diante. E outro ponto interessante seria que, no dia 1,3,5 os exercícios tem complementa as regiões do que você trabalho tendo assim para o abdome reto, Treino 1 - descanso - treino 3 - descanso treino 5. O mesmo acontecendo com o oblíquo, fazendo um treino DsDn para as regiões mais importantes do abdome. Levantei isso por estudos e pesquisas que eu mesmo fiz, não estou falando para fazer isso, eu mesmo fiz uma vez e gostei bastante, estou aqui levantando isso em questão e querendo saber a opinião de vocês, Seria isso uma solução para trabalhar abdome todo dia mas dando descanso a região que trabalhou?
×
×
  • Criar Novo...