Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''postura''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Encontrado 23 registros

  1. Fiz algumas sessões de RPG e fazia alongamentos na fisioterapia, o antes e depois era bastante chocante apesar de não ter feito por tanto tempo. As sessões eram caras, o plano não cobria e tive que parar. Agora voltou tudo, não sei mais o que fazer, pois além da má postura, a barriga aparenta ser bem maior do que realmente é. Alguma dica? Não tenho condições de pagar as sessões novamente.
  2. Galera, Após tirar algumas fotos das minhas costas, reparei uma assimetria nos ombros que tem me incomodado bastante nos últimos dias: https://imgur.com/pEqhbCl Por falta de conhecimento, não tenho certeza se seria apenas algum problema postural ou assimetria muscular. Alguém já teve esse tipo de problema? É possível resolver com musculação ou alongamentos? O que devo fazer nesses caso? Até gostaria de ir a algum médico, mas como estou desempregado e sem plano de saúde, procuraria algum médico pela saúde pública apenas em último caso.
  3. O que acham do meu físico atual? Tenho 15 anos e treino faz 3 meses, não tenho condições de ter uma dieta por causa da minha e idade e por ser pobre :P, como o máximo que posso, faço 2 refeições por dia (almoço e janta) não tomo cafe da manhã porque acordo tarde. Essas 2 refeições são bem grande, chegando a pesar 1 quilo de comida por refeição. Eu tenho uma barriga super grande quando relaxada e acho meio bizarro porque desde quando pesava 41kg eu tinha uma barriga super grande, será que o motivo é porque eu consumo muita comida em uma única refeição ou tenho algum desvio postural ? É normal ter essa quantidade de gordura nas costas de acordo com meu peso e altura? Tenho 1.62 de altura Fotos: https://imgur.com/a/jda46Jx
  4. Boa noite galera, Estou a 2 semanas sentindo dores na parte posterior da perna esquerda, pesquisei na internet acredito ser dor ciática, porque realmente começa no glúteo e desce na parte da trás da perna quase toda. Estranho que sou jovem, tenho 23 anos, acredito ser por causa de postura durante o dia e treino. E fiquei 1 mês sem alongar :X acredito que isso também deve ter prejudicado. Mas eae galera, alguém já passou por algo parecido? O que fizeram para melhorar? E o que fizeram para se prevenirem? Essa cinta modeladora que vende no mercado livre ajuda em algo? É que trabalho no computador, maior parte do tempo. Alguém ja comprou? Ela parece maneira, e bonita. https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-815337400-cinta-modeladora-masculina-alta-compresso-reduz-medidas-_JM#c_id=/home/week-deal/element&c_order=0
  5. Boa tarde, gostaria de relatar e começar uma discussão sobre consciência corporal, postura e etc. Venho reparando que tenho uma postura "relaxada", comecei a reparar isso que agora quando vou praticar meus exercícios sempre ando ajeitando as costas, focando na postura ereta, e fora da academia vejo que não tenho essa mesma consciência e pratica. De repente sinto uma necessidade de forçar todos meus músculos pra criar uma consciência maior, sozinho mesmo ao espelho, reparo que ao contrair meus músculos parece que acho a postura correta para meu corpo, minha coluna fica ereta, peito estendido, ombros vão mais para os lados, até a parte do abdômen oblíquo aparece mais, de forma rígida, dando uma aparência melhor, mais correta e até dando enfase de forma mais simétrica os músculos. Só que se eu não reparar isso no meu dia a dia minha postura muda bastante, fico relaxado e as vezes até pode me causar problemas na musculação caso não corrija isso. Tenho reparado muito também que o abdômen contraído e essencial para uma boa postura completa, e meio incomum eu as vezes desejas tornar todos meus músculos rígido para ter uma consciência corporal maior? As vezes acho até estranho fazer essa prática kkkk E sinto que alongamentos também porão me ajudar sobre isso, vocês que pensam sobre postura, ou até conseguiram melhorar ou aperfeiçoar essa questão poderiam falar seus relatos sobre isso? Alguma dica para desenvolver essa questão? Abrçs
  6. Olá, sou novo aqui no fórum e queria tirar uma duvida. Tenho problema de má postura, fui no ortopedista e ele me recomendou fazer tratamento RPG por 3 meses, queria saber se eu posso fazer academia enquanto estiver fazendo esse tratamento ou só poderei malhar depois que terminar o tratamento rpg ???
  7. Boa tarde pessoal! Solicito auxílio, se possível, pois sofro de hipercifose e estou fazendo RPG para tentar corrigir. O fisioterapeuta me aconselhou solicitar um treino na academia com ênfase nos estabilizadores da escápula, pois segundo ele são estes músculos que darão sustentação para que eu tenha uma postura decente (hoje está terrìvel). Por fim, fiz o pedido na academia, mas meu instrutor ficou bem perdido e passou os mesmos exercícios que sempre fiz (remada alta, baixa, etc), sendo que não senti muita firmeza e por isso busco ajuda neste fórum. Caso alguém possa ajudar, fico agradecido. Obs: já treino a 1 ano mais ou menos e estou fazendo RPG a 1 mês.
  8. Olá galera! Pratico musculação já há alguns anos em minha academia caseira. Faço treinos de força com base nos movimentos básicos (agachamento, supino, terra e desenvolvimento). Ultimamente, não só eu como outras pessoas que me veem sem camisa estão notando que um dos lados do meu corpo (o esquerdo) está maior que o outro. É possível ver isso principalmente no peito e no bíceps. Já pesquisei bastante as possíveis causas dessa assimetria, assim como os possíveis remédios. A primeira suspeita, obviamente, foi a de que um lado estivesse fazendo mais esforço que outro, pois sempre fiz mais exercícios com barra. A solução seria usar halteres e exercícios unilaterais, mas não funcionou. Eu comecei a filmar meus treinos e percebi que, na verdade, minha execução está torta em vários exercícios, como o desenvolvimento ou a remada curvada. Perguntando por aí na Internet, descobri que uma possibilidade seria um desvio na minha postura, o que estaria afetando o posicionamento dos membros durante a execução dos movimentos. Minha questão é: algum de vocês já teve ou tem problema parecido? O que fizeram a respeito? Para aqueles que fazem educação física ou fisioterapia: o que vocês acham? Será que uma avaliação postural poderia identificar o problema? Valeu!
  9. Devido ao grande numero de tópicos que se vê no fórum pedindo ajuda por causa de escoliose ou outro problema na coluna, resolvi criar esse tópico. São trechos do livro "endireite as costas". Não vou coloca-lo inteiro por que é muito grande, mas aqui já tem o essencial. VAMOS ENTENDER O QUE É ESCOLIOSE? Definição Olhando a figura 15, pode-se perceber que a escoliose é uma curvatura lateral da coluna vertebral. Olhando mais de perto, pode-se verificar que, nessa curvatura, existem algumas vértebras que têm seus constituintes anatômicos assimétricos, assim como uma posição relativa anormal das vértebras entre si. Escoliose vista em conjunto no esquema, (a) Corte transversal na altura do A-A", mostrando: 1 e 2) vertebral do corpo vertebral e da apófise espinhosa 3,4,5) Deformidades costais, provocando a Giba na escoliose. Existem inúmeras alterações e doenças na coluna que podem causar escoliose; felizmente, são relativamente raras. 1. Alterações congênitas nas vértebras. 2. Alterações congênitas no sistema nervoso (paralisia cerebral, siringomielia, etc.). 3. Doenças dos músculos (distrofia muscular, paralisia infantil, etc.). 4. Doenças complexas (Marfan, neurofibromatose, etc). 5. Tumores, traumatismos (pancadas), irradiações, etc. É evidente que esses tipos de escoliose já chamam a atenção dos pais e pediatras, e não serão aqui analisados. Só vamos tratar de dois tipos: a escoliose idiopática e a postural. A palavra idiopática é usada pelos médicos para designar qualquer doença, desvio postural ou problema congênito que tem causa desconhecida; é, pois, uma escoliose sem causa determinada. E desconhecida a maneira como surge e piora nos jovens. ESCOLIOSE IDIOPÁTICA A escoliose idiopática infantil, que é rara, verifica-se desde o nascimento até a idade de três anos. Cerca de 80 a 90% das curvas são resolvidas sem tratamento, espontaneamente. Nos 10% restantes, há um progresso da curva, evoluindo para uma escoliose muito grave. É mais freqüente em meninos e a curva predominante é à esquerda; mais comum na Inglaterra e Europa em geral; mais rara nos Estados Unidos. No Brasil, também é rara. A escoliose idiopática juvenil é constituída pelos casos em que a curva escoliótica começa depois dos três anos e vai até a puberdade; e, geralmente, é de localização torácica à direita. Não há diferença de incidência nos dois sexos, e esses casos, se não tratados, evoluem seguidamente para graves deformidades, não havendo remissões espontâneas. No Brasil, também é rara. A escoliose idiopática do adolescente começa depois da puberdade, sendo que 85% dos pacientes são meninas. A curva é torácica e à direita e tende a piorar com o crescimento dos jovens até 18 a 20 anos. Incidência A presença dos casos graves é, nos Estados Unidos, de 1,5 casos de escoliose grave para cada milhão de pessoas; na Inglaterra, de 4 para cada milhão e na Suécia de 3 por milhão de pessoas. Se forem considerados os casos mais simples, a freqüência é de 10 a 13,6%, ou seja, 10 a 14 pessoas de cada 100 têm uma pequena escoliose, podendo perfeitamente conviver com ela, sem que o desvio seja percebido. No Brasil, faltam estatísticas confiáveis, mas em 120.000 exames de escolares realizados na Zona Norte de São Paulo, em 198 escolas, a incidência foi de 10 a 11% das crianças com algum tipo de desvio. Causas da Escoliose Já vimos que a escoliose idiopática é de causa desconhecida, havendo alguns fatores que influem. Fator Genético A Dra. Wynne-Davies, revendo os 2.000 parentes de 114 pacientes com escoliose idiopática, verificou uma incidência do mesmo problema maior entre os familiares do que na população em geral. A mesma autora, que é geneticista, encontrou, nesse grupo de 114 pacientes, 19 crianças com deficiência mental e/ou epilepsia e também verificou que as mães das meninas cuja escoliose idiopática teve início na adolescência tinham engravidado depois dos 30 anos. Sem dúvida, há fatores genéticos relacionados à escoliose idiopática, pois 30 a 40% dos parentes também têm escoliose talvez transmitida por um gene ligado ao sexo, porém de incompleta penetração (ou seja, não é absolutamente ligado ao sexo feminino, há possibilidade de ocorrer em homens) e expressibilidade variável (ou seja, há outros fatores, além do genético, que podem fazê-la se manifestar ou não). Os gêmeos univitelinos não têm o mesmo tipo de deformidade e gravidade da curva escoliótica. Fator Músculo De qualquer forma, o exame microscópico dos músculos da parte convexa da curva tem uma formação diferente dos músculos da parte côncava. E essa composição dos músculos da criança com escoliose é diferente da criança que não tem escoliose. Também chama atenção que o exame elétrico dos músculos da coluna das crianças que têm escoliose são um pouco diferentes de outros músculos (por exemplo da coxa) da mesma criança. Fator Ligamento Na coluna, além das vértebras, discos, músculos, existem os ligamentos, que são poderosos elementos anatômicos, para manter as estruturas alinhadas e móveis. Servem para limitar os movimentos das articulações da coluna (Já vimos, na anatomia, que são quatro articulações ou encaixes vertebrais para cada vértebra.). Tanto o músculo como os ligamentos têm na sua constituição um tecido que é muito espalhado no organismo em geral, que se chama de tecido colágeno (que "cola" um órgão no outro) ou tecido conectivo, que conecta, que "gruda" um órgão no outro. Pois bem, esse tecido também está alterado no grupo com escoliose, quando comparado com crianças normais. Hiperlassidão Articular Mais de 70% das crianças com escoliose idiopática têm as juntas (articulações) moles, porque os músculos e ligamentos têm grande elasticidade, a pele também é mole e as articulações têm movimentos muito amplos. Isso pode ser testado, curvando-se o polegar quase encostando no antebraço (figura16/17); a criança tem grande facilidade de fazer os pés movimentarem-se para encostar na cabeça (figura 16/17), o "spacato" no bale é muito fácil. Esses jovens têm os pés chatos, com freqüência, pela fraqueza dos ligamentos para sustentar o arco do pé; os joelhos têm bastante acentuada a curva para trás. Essa lassidão articular, quando presente, é sinal de que a musculação nos casos de escoliose será mais difícil. Fator Metabólico Os jovens com escoliose têm um consumo de oxigênio por quilo de peso corporal maior do que os que não têm esse desvio na coluna. Esse consumo de oxigênio melhora quando o jovem faz cirurgia, mas não melhora quando usa o colete corretivo. Há uma correlação direta entre o baixo nível de oxigénio e o excesso de peso, ou seja, quanto mais gordo o jovem com escoliose, tanto menor é seu consumo de oxigênio; portanto, maiores serão as alterações na estrutura muscular. Verificou-se que o cálcio está aumentando nos jovens escolióticos. Nestes também há aumento do tempo de coagulação do sangue, o que pode fazer surgir sangramento nas operações e no dentista. Notou-se, ainda, no sangue desses jovens com escoliose a presença de fatores imunológicos, o que permitia supor o aparecimento de reações alérgicas ou brônquicas. O sangue e o tecido colágeno têm a mesma origem embriogênica. Fator Crescimento As meninas com escoliose têm altura 3 centímetros maior do que suas irmãs, e isso pode ser constatado não só na coluna, mas nos membros. Por essa razão, a época da puberdade é a mais perigosa quanto à piora da curva. A média de crescimento da escoliose da região torácica é de 3 graus por ano e de 25 cm de comprimento, enquanto na região lombar é de 11 cm. Em 95 jovens escolióticas, comparando-se vários índices hormonais relacionados com a hipófise, constatou-se que as meninas com escoliose idiopática têm uma resposta significativamente maior ao teste de estimulação do hormônio de crescimento do que as jovens de idade de 7 a 12 anos do grupo controle. Fora dessa faixa de idade, não houve tanta diferença. Em meninas com idade óssea entre 9 e 12 anos há um significativo maior nível de testosterona, quando comparado com o grupo controle. Concluem os autores que o hormônio de crescimento e a testosterona, que são importantes fatores no crescimento, devem ser os responsáveis pela estatura mais elevada das meninas escolióticas. Verificou-se que as adolescentes com escoliose são significativamente mais altas do que as meninas normais; isso ocorre a despeito de as escolióticas terem idade óssea (no início da adolescência) mais avançada que a normal. Essas meninas não têm a idade do aparecimento da menstruação diferente das meninas normais. No exame de 409 adolescentes americanas com escoliose, não foram observadas essas diferenças físicas, mas uma significativa tendência a atrasar o início da puberdade, principalmente nas que tinham curva escoliótica acima de 20 graus. Papel do Sistema Nervoso Central James relatou que há um aumento de incidência de escoliose entre crianças mentalmente retardadas de ambos os sexos. Numa revisão desses fatores, observou-se que a estabilidade da coluna corre grande risco de ser afetada quando o sistema nervoso central tem problemas congênitos ou adquiridos. Em adolescentes com escoliose, há uma presença de lateralidade direita predominante, independentemente de se a curva é à direita ou à esquerda. Em outras palavras, o modo como o córtex cerebral organiza as funções motoras para as extremidades não está evidentemente ligado à curva da escoliose idiopática da adolescência. Em pacientes de 10 a 16 anos de idade, com escoliose idiopática, o eletroencefalograma pode estar alterado quando comparado com jovens sem escoliose. Fator Equilíbrio e Postural Nos Estados Unidos e no Brasil, a incidência de escoliose infantil é rara (0,5%), ao passo que na Europa chega a 30%. Conclui-se que isso é devido à postura em que nesses diferentes países se coloca o nenê para dormir. Nos países europeus, usa-se colocá-lo de barriga para cima, e entre nós, de barriga para baixo. A primeira posição impede o desenvolvimento dos reflexos de estiramento, que permitam à pessoa, quando ficar em pé, adquirir posição ereta de maneira adequada. Verificou-se que, de 100 pacientes com escoliose, 81 têm distúrbios no equilíbrio. Isso seria causa ou efeito da escoliose? Em pacientes com escoliose de 10 a 16 anos de idade, há no lado da curva um pequeno desequilíbrio corporal. Fator Orgânico No reino animal, os animais que andam com quatro patas não têm a escoliose. Vários autores têm conseguido causar uma escoliose nesses animais, fazendo várias alterações nas vértebras dos animais jovens ou, por exemplo, cortando um nervo, uma artéria ou um músculo. Outros causam a escoliose forçando os animais a ficarem de pé. Tudo isso faz crer que pode existir, nos jovens com escoliose, alguma alteração orgânica da coluna, que os exames comuns existentes atualmente na medicina não conseguem detectar. Escoliose e Gravidez Vários autores incluíam a gravidez como uma das causas de piora da escoliose. Acompanharam 10 pacientes com escoliose grave dos 13 aos 26 anos, que tiveram 19 gestações. Antes da gravidez, a curva era 43,7 graus na idade de 21 anos, após ai- gravidez a média foi para 46,4 graus com a idade de 23 anos; na segunda gravidez a curva diminuiu em média para 45,9 graus na idade de 26 anos. Entre os 10 casos, havia um com curva escoliótica acentuada, de 63 graus, que teve dois filhos e não piorou de curva. O caso que piorou com 18 graus a mais foi o de uma moça com três gestações, cuja piora acredita-se foi provocada por outras causas que não a gravidez. O mais importante é verificar a estabilidade da escoliose no período inicial da gravidez; esse dado está ligado à idade da paciente. As curvas estáveis não aumentaram em pacientes grávidas na segunda década da vida (dos 20 aos 30 anos), enquanto as instáveis progrediram, mesmo na terceira década (dos 31 aos 40 anos). Conclui-se que a escoliose não piora com a gravidez e não deve ser motivo para o médico impedir a concepção e assustar as mães. História Clínica O jovem com escoliose não sente dor. Quando, junto com uma escoliose aguda, vem uma dor na coluna, há suspeita de ser um tumor benigno, chamado osteoma osteóide. Quando se encontra um jovem com escoliose deve-se verificar se outros irmãos não têm problema semelhante. O QUE É TREINAMENTO MUSCULAR? O professor Gomes Tubino, do Rio de Janeiro, em seu livro Metodologia Científica do Treinamento Desportivo* diz quais são os princípios básicos que se aplicarão para cada jovem com problemas de coluna ou atletas em geral. Princípio da individualidade biológica - Cada indivíduo tem características individuais próprias ao realizar os treinos esportivos. Princípios de adaptação - O organismo, de um modo geral, e os músculos, de modo particular, se ressentem quando há grandes esforços físicos em jovens que não estavam acostumados a praticar exercícios e passam a fazê-lo de modo exagerado. Surgem falta de apetite, dores musculares e articulares, angústia, depressão, irritabilidade, falta de sono, problemas digestivos, aumento de batimentos cardíacos, etc. Princípio de sobrecarga - Para evitar chegar a esses extremos, deve haver intervalos regulados na prática dos exercícios. Dias alternados, por exemplo, entre os diversos tipos de exercícios e esportes. Princípio de continuidade - A melhoria muscular só ocorre depois de longos e contínuos exercícios. Princípio da interdependência volume — intensidade. Fazer o aumento no volume (aumento do número de vezes que se realiza o exercício) produz a diminuição na intensidade do esforço. Os dez princípios básicos para se observar no treinamento, segundo a recomendação de inúmeros atletas e técnicos, são: 1. Aquecimento: Faça, antes de iniciar a prática esportiva, um aquecimento da musculatura dos pés, pernas, coxas, tronco, braços, mãos e pescoço. 2. Evolução: Se, por um motivo qualquer, perdeu a forma, faça esforços pequenos e constantes para checar à forma anterior. Lembre-se de que se leva de 6 a 8 semanas para atingir o nível máximo. 3. Tempo de exercício: Evite o supertreinamento. Cuide sempre para que o treinamento se realize dentro do tempo certo (não deve ultrapassar de 1 hora a 1 hora e 45 minutos, dependendo do esporte). Lembre-se: o atleta cansado é propenso a acidentes. 4. Intensidade: Procure alcançar mais a intensidade (ou qualidade) do treino do que a quantidade (ou volume). 5. Capacidade: Exercite-se dentro de seus limites fisiológicos de saúde ou segurança, tendo em conta as suas limitações (doenças, idade' sexo, período de stress ou strain, etc). 6. Força: O desenvolvimento da força é resultante da consecução de uma maior endurance (resistência muscular) e velocidade. 7. Motivação: É o fator fundamental da prática esportiva. 8. Especialização: O programa deverá incluir exercícios de força, relaxamento e flexibilidade. Porém, podem-se fazer exercícios especiais para os pés ou para as pernas. 9. Relaxamento: Exercícios especiais para se recuperar da fadiga e da tensão devem ser realizados. 10. Rotina: O esportista tem que ter, durante o ano, períodos de repouso e de exercitação mais intensa, porém uma rotina básica diária deve ser seguida. AGORA, OS EXERCÍCIOS PARA ESCOLIOSE Existem poucos exercícios corretivos da coluna vertebral; por isso é fácil aprendê-los e executá-los periodicamente. Observe o seguinte: 1. Os exercícios são dirigidos à coluna. Os músculos das pernas e dos braços não têm importância nesses exercícios. Esses segmentos do corpo merecem exercícios especiais que não serão enunciados aqui. O seu professor de Educação Física poderá ensinar-lhe tais exercícios. 2. Esses exercícios não são para suar. Não adianta fazer depressa e muitas vezes seguidas. Você precisa "sentir" o exercício. No exercício chamado de alongamento, por exemplo, você precisa sentir o músculo, a coluna, seu corpo se alongar, esticar, aumentar. Se não sentiu isso, o exercício está sendo feito incorretamente. 3. Os exercícios podem ser feitos de pé, sentado, deitado, sendo que você vai sentir em que posição corporal eles estão sendo mais adequados. Neste livro, estamos dando uma ou outra "dica" da posição que é melhor para a maioria dos jovens, mas pode haver casos em que essa não seja a melhor para você. Tente fazer esses exercícios, que são poucos, nas várias posições até achar a melhor para você. Não aceite, logo de "cara", esse ensinamento, como o melhor e o definitivo. 4. Leia o capítulo sobre o treinamento muscular. Veja como os atletas se preparam para o exercício e como a continuidade é fundamental. Experimente fazer o exercício sempre no mesmo horário. Use um local da casa onde pode guardar os seus "pesos" e roupas adequadas. Se possível, veja se há condições de ouvir uma música suave. Se, mesmo assim, não se sentir estimulado, entre numa academia e use os mesmos expedientes (mesmo horário, local semelhante, mesmo professor, etc). 5. Entenda bem a assimetria de seu corpo. Quando fizer exercícios imagine o músculo que está exercitando. A figura 22 mostra que num lado da curva o músculo está distendido e no outro lado está "encurtado", encolhido ou pouco desenvolvido. Esta é a razão por que os exercícios devem ser assimétricos. Por exemplo, no lado esquerdo, o exercício de flexão lateral deve ser feito 10 vezes e no outro lado somente 3 vezes. 6. O dentista, quando quer corrigir a arcada dentária, coloca aparelho que tem duas finalidades: exercer uma força de endireitar a curva dos dentes e fazer essa força ficar constante. Para isso, ele costuma apertar os parafusos ou diminuir os elásticos. Isso é a função do colete, que veremos mais para a frente. Mas, na ginástica, também queremos obter essas mesmas funções, às custas do desenvolvimento dos músculos. Assim, o músculo adequado é que fará força correta, durante o dia todo. Para isso, vamos exercitar todos os dias, meia hora (ou 1 hora a cada dois dias). O melhor é todos os dias, meia hora no mínimo. Nesse tempo de exercício estamos preparando o músculo (ou o aparelho correspondente aos dentes), mas depois devemos manter a postura adequada o dia todo, na posição em que o músculo deveria ficar. Isso se, chama contração isométrica. 7. Vamos imaginar um prego que está dobrado, torto. Você quer endireitá-lo, o que costuma fazer? Bate na parte do prego que está dobrada. Coloca o prego com as duas pontas apoiadas numa superfície dura e bate na sua curva. Com algumas batidas, endireita o prego. Mas, imagine se você colocar o prego amassado, sem o apoio de uma superfície dura. Só colocar uma ponta apoiada, por exemplo, e deixar a outra sem apoio, no ar. Mesmo dando aquelas batidas no lugar adequado, poderá verificar que o prego não endireita, ou leva muito mais tempo 8. O que tem tudo isso do prego ou do aparelho do dentista que ver com a coluna? Vamos por partes: o exemplo do prego é para mostrar o que acontece com a coluna que está entortada pela escoliose. Não parece com um prego? A primeira conclusão é que precisamos de dois pontos de apoio e uma força no meio para endireitar a coluna. Essa é a posição ideal. Um ponto de apoio da coluna (ou do prego que vamos endireitar) é a bacia, a parte baixa da coluna. O outro ponto temos dificuldade de obter; às vezes, conseguimos com os braços e com alguns truques (que veremos adiante, que você poderá inventar à vontade se entender o problema). E qual é a força do martelo, no caso da coluna? São os músculos que você deverá desenvolver. Quanto mais fortalecido ficar o músculo, mais ele desempenhará a função da batida do martelo para corrigir o prego torto. Vamos, na medida do possível, exemplificar, nos exercícios, onde estão os pontos de apoio e o músculo que deve fazer força (nem sempre isso é possível). 9. Pelos exemplos dados, você já percebeu que os exercícios cor-retivos da coluna usam, dos três pontos (dois de apoio e um de força), geralmente só dois, por isso é que são mecanicamente pouco eficientes (Se não estudou, fique sabendo que Mecânica é a parte da Física que estuda as forças. Um tipo de força de que já tratamos nesse livro é a força da gravidade. Se quiser saber alguma coisa a mais releia o capítulo que trata do assunto.). Assim, em relação ao prego, com seus três pontos, os exercícios da coluna perdem, mas ganham, por outro lado, porque você, com sua vontade, sua sensibilidade corporal, poderá fazer o músculo agir continuadamente, o dia todo, desde que adote uma contração continuada do músculo e uma postura adequada no seu dia-a-dia. Já tínhamos visto que essa vantagem que você tem, como ser humano e portador de um sistema nervoso voluntário, supera a deficiência de não ter os três itens para endireitar a coluna. 10. O exemplo do dentista, com o seu aparelho, serve para mostrar que precisamos de três pontos também para endireitar uma curva (a arcada dentária). Os dois pontos fixos são as pontas da curva da arcada no fim da boca e a força, que seria a pancada do martelo ou a força do músculo, como não existe na boca, é feita pelo parafuso ou elástico que o dentista coloca para "forçar". Se fosse possível, por exemplo, usar um dos nossos dedos e ficar apertando o dente no lugar certo da curva, seria uma espécie de "exercício" dental e, depois de algum tempo, a arcada endireitaria. Isto é o que acontece quando se usa o aparelho do dentista; na coluna é o que acontece quando se usa o colete, como veremos adiante. E também quando se faz o exercício para a coluna. A arcada dentária é mole e a coluna vertebral até os 18 anos também é "mole" e tem condições de voltar a endireitar. 11. Os apetrechos para os exercícios devem ser os mais simples possíveis. Uma barra em casa é muito simples de construir quando há boa vontade. Um espaldar, uma espécie de escada na parede é mais difícil, mas não impossível. Os pesos de chumbo são encontrados nas casas de esporte. O "medicine ball é uma bola dura, especial, que se vende nas casas de artigos esportivos; existe também uma de borracha, mais dura, e fácil de encontrar. É lógico que numa academia esses equipamentos auxiliares são mais frequentes, mas, por outro lado, distraem da realização desses exercícios básicos. Exercício de Alongamento Esse exercício é o mais importante de todos e sua realização deverá ser tentada de pé, sentado, deitado, semiflexionado, até o jovem entender e "sentir" o que alonga a coluna. 1. A maioria dos jovens pensa que o alongamento da coluna se consegue ficando numa barra. Parcialmente, se consegue, pois o que é alongado embaixo é a coluna, porque a bacia serve de apoio e as pernas como peso. Mas, em cima, não existe apoio para puxar a coluna. O ideal seria puxar a cabeça, mas aí seria um enforcamento. Dos três pontos referidos nos itens 7, 8 e 9, no exercício de alongamento realizado na barra, só existem dois. Um está na ponta da coluna, no ponto fixo que é a bacia, e que o peso das pernas ajuda a ficar mais eficiente. A força que age sobre a curva é a sua liberação. 2. Repare que interessante é a "força" que você deve fazer para alongar a coluna na barra e soltar o músculo da parte côncava da coluna (figura 23). Soltar quer dizer relaxar, não fazer força (figura 24). 3. Para melhorar o exercício, teríamos que ter um ponto de apoio fixo em cima na coluna, criando os três pontos referidos. Isso poderia ser feito assim: o professor de Educação Física, um outro aluno ou os pais seguram o jovem pelos ombros, uma outra pessoa segura pelos pés, na posição deitada. Num determinado instante, esticam o jovem e esse por sua vez "força" o local que está mais curvado. Na vez seguinte, o jovem faz isso sozinho (puxar a parte de cima para cima, a parte de baixo para baixo e o meio com a força para esticar). Temos que admitir que não é muito fácil de entender e fazer. Mas um pouco de exercícios dá a sensibilidade necessária. Deve-se tentar fazer o exercício do espaldar (é uma espécie de escada presa na parede (figura 25). Se não tiver o espaldar em casa, tente fazer o exercício da barra assimétrica. 4. Existe um aparelho que permite fazer esse exercício, deitado de uma forma muito adequada, com três pontos de apoio, que puxa a cabeça numa tração cervical presa na parede, puxando a bacia com os pés e o jovem fazendo força com os músculos das costas para endireitá-la. E a Tração de Cotrel (figura 22). Em seguida, faça sem esse aparelho. A dificuldade é obter o aparelho, bem simples, na sua cidade. Se tiver dificuldade escreva para o autor (Endereço: Rua Maranhão, 598 – 6º and. - CEP: 01240 - São Paulo/SP). 5. Entendido o exercício de alongamento, coloque um livro na cabeça e procure alongar o corpo (figura 26). Deve se sentir como alguém que puxa os cabelos para cima, esticando o pescoço e a coluna e alguém que empurra os ombros para baixo. Ou melhor, sentir que existe uma mão em cada lado do seu tórax, empurrando em alturas diferentes para endireitar a coluna. Procure andar assim, o dia todo. Este é o melhor exercício para sua escoliose. 6. Para treinar o movimento dos músculos das costas, fique na posição sentada (apoiado num espaldar é mais fácil, ou sentado numa cadeira), procure identificar qual a parte da coluna que não "encosta" no encosto (figura 27). Procure esticar e encostar. Procure os três pontos nesse exercício. Se verificou que, sentado na cadeira, o exercício ficou menos eficiente, acertou, porque você perde um dos pontos de apoio, que é a bacia e os pés, puxando a coluna para baixo. 7. Já aprendeu a esticar a coluna. Ótimo. Agora deverá procurar andar assim, com a coluna esticada, a maior parte do dia. Verá como você fica mais elegante (figura 26). Endireitará a coluna tanto na escoliose, como na cifose. Ande com os olhos no horizonte, com os ombros elevados, o peito estufado. Quando sentar, procure manter essa postura também. Exercícios de Flexão Lateral 1. Vamos recordar. A escoliose é uma curva lateral da coluna. Para endireitá-la, precisa-se esticar o lado do músculo que está contraído e aliviar o lado que está distendido. Pode ser feito de pé (figura28), sentado (figura 29), ou deitado, com um apoio no pé, ou alguém segurando ou com uma faixa de elástico na coxa (figura 30). 2. Como descobrir qual o lado contraído? 1) Deve-se usar alguns meios: a radiografia mostra claramente, 2) Se tiver dúvidas, o professor de Educação Física (ou seus pais) poderá apalpar as costelas e ver quais as costelas que estão mais próximas do osso da bacia; esse é o lado contraído, 3) O importante é você se olhar no espelho e ver qual o lado contraído ou não. 4) Mas, mais importante, ainda, é você sentir qual o lado contraído. Faça isto: fique de pé, feche os olhos, e "sinta" o seu corpo, se "parece" que ele cai para a direita ou para a esquerda. Se não conseguiu identificar, respire fundo. Faça isso novamente, com intervalos de uma ou duas semanas. 3. E se não der para descobrir qual o lado contraído? É porque você deve estar incluído numa destas duas categorias: 1) a curva da coluna é de pequena intensidade, e não há uma nítida diferença de um lado para outro; 2) a coluna tem dupla curva, e um lado compensa o outro. Nestes casos não há necessidade de fazer exercícios assimétricos. 4. Como se calcula o número de exercícios assimétricos de cada lado? Não há uma regra matemática fixa. A proporção está em função da curva. Nos casos de curvas acentuadas, sugerimos 5 exercícios de flexão, por exemplo, para o lado contrário do músculo contraído (para esticá-lo) e 2 exercícios para o outro lado. Essa proporção pode ser aumentada ou diminuída conforme o entendimento do professor e a sensibilidade corporal. Pode-se aumentar a eficácia do exercício com pequenos pesos (1 a 5 quilos conforme a idade e a musculatura. Comece sempre exercitando-se com 1 quilo e depois vá subindo gradativãmente.). 5. Os exercícios de flexão têm uma eficiência maior quando há alguma pessoa ajudando na parte da cabeça e dos ombros, pois, dos três pontos, é onde falta um apoio. Tente fazer assim. 6. O segredo deste exercício é juntar o alongamento que estica de cima para baixo, com o de flexão lateral, que estica lateralmente. No começo é difícil de entender, mas você deve-se alongar o mais possível e depois fazer a flexão lateral do lado contrário. Isso teoricamente seria melhor obtido se você tentasse fazer no espaldar com alguma pessoa puxando as pernas e esticando (flexionando) para o lado em que a curva está contraída (figura 31). 7. Nos casos de duplas curvas equilibradas, deve-se fazer os exercícios de flexão para ambos os lados, o número de vezes sendo igual de cada lado. Exercícios de Rotação 1. Estes exercícios são usados pelos autores franceses e alemães para realizar uma façanha que é praticamente impossível, qual seja, tirar a rotação das vértebras que estão rodadas na escoliose. 2. Teoricamente, devem ser realizados pela força contrária nas vértebras rodadas que foram corretamente identificadas pela radiografia. Um método fácil de localizar essa "rotação" seria, examinando a coluna, verificar onde as apófises espinhosas das vértebras estão torcidas. 3. No meu entender, essa denotação das vértebras é quase impossível, mas as próprias crianças, fazendo alguns desses exercícios de pé, sentadas (figura 32), no espaldar, sentem uma sensação diferente, aproveitando bem essa nova sensibilidade corporal. 4. Se usarmos a ideia dos três pontos, o exercício fica difícil de explicar, pois seria como se quiséssemos desentortar um prego, com alguém impedindo de bater na parte torta e, mais ainda, com o prego apoiado no ar. As vértebras rodadas têm um encaixe articular alterado, com os músculos profundos das costas contraídos, impedindo a rotação. 5. Os exercícios de rotação, de qualquer maneira, mesmo que não influam sobre as vértebras, são úteis, pois desenvolvem os músculos oblíquos, que devem fazer parte de uma adequada musculação do tronco. Devem, em termos de tempo, ocupar o menor tempo possível entre os exercícios corretivos (veja no final deste capítulo). Exercícios para os Peitorais 1. Existe um equilíbrio entre a musculatura da parte posterior do corpo com a da parte anterior (veja centro de gravidade) para que o corpo fique equilibrado de pé. Mas a musculatura das costas é mais forte que a musculatura da frente do corpo. A musculatura da frente do corpo é formada pelos músculos peitorais e abdominais. 2. Nos jovens com escoliose, provavelmente, o desequilíbrio é mais acentuado; por isso eles precisam fazer exercícios especiais para desenvolver os músculos peitorais, tanto as meninas como os meninos. Depois, veremos os abdominais. 3. Nas meninas, o músculo peitoral é completamente diferente das mamas. Pode haver casos de peitorais fracos e mamas grandes. Mas é nos meninos que se observam com mais freqüência músculos peitorais muito pouco desenvolvidos, acompanhados de algumas deformidades no tórax (veja adiante). 4. Quando se fazem exercícios para peitorais, realizam-se praticamente exercícios de extensão, que são empregados para endireitar a corcunda (cifose), como veremos adiante. 5. Esses exercícios são fáceis de fazer, apoiando a coluna num beiral da porta ou parede (em pé), ficando-se deitado em cima de um banco (figura 33) ou usando uma roldana (figura 34). 6. Também podem ser feitos colocando-se os braços para trás, na altura do peito, ou para cima, na altura da cabeça (figura 35). 7. Para melhorar a eficiência, podem ser feitos com um pequeno peso em cada mão. Comece com um quilo e vá aumentando gradativamente até os 5 quilos. 8. Se verificar que um lado está "diferente", mais "fraco" que o outro, então deverá fazer os exercícios assimétricos, já referidos anteriormente. 9. Os exercícios de halterofilismo, com pesos exagerados de 20 ou 30 quilos, chamados de supinos, não são muito recomendados. Desenvolvem a musculatura do braço (o que em si não é ruim), mas não têm a finalidade de desenvolver os peitorais, o que pretendemos estudar aqui. 10. Atenção para as deformidades do tórax. Os meninos, com mais freqüência que as meninas, apresentam as deformidades das costelas e do osso esterno chamadas de "peito de pomba" ou "peito carinado", que são possíveis de corrigir com a musculação dos peitorais. (figura 35). Quando muito acentuadas essas saliências, o(a) jovem deve ser encaminhado(a) ao médico, que poderá indicar um colete especial, a fim de se obter efeito mais adequado. Mas, na grande maioria dos casos, os exercícios corrigem bem. Um exercício que melhora muito essas deformidades é comprimir o peito numa bola dura (medicine ball), do tamanho da deformidade, ou uma pequena, só no ápice da curva (recorde a comparação com um prego). Esse "exercício", na realidade, é uma compressão repetida diariamente, muitas vezes, para endireitar a curva. Pode ser feito numa porta (em pé) ou deitado contra o chão (figura 35). Os professores de Educação Física devem acompanhar esse esforço dos jovens de ambos os sexos em resolver esse problema, pois ele é causa de muitos complexos psicológicos. 11. Os jovens com problemas de caixa torácica e que fazem exercícios para os peitorais devem assistir televisão com um cabo de vassoura nas costas e com as mãos levantadas como mostrado na figura 34. Exercícios Abdominais 1. Como já vimos, na parte anterior do corpo, existem dois tipos de músculos que contrabalançam os poderosos músculos das costas: os peitorais, já vistos, e os abdominais. Um outro grupo, o dos mamilos oblíquos, tem pouca importância e os exercícios especiais para eles são os de rotação, já vistos anteriormente. 2. Existem inúmeros exercícios abdominais (figura 37). Todos são aceitáveis, porém os abdominais, feitos de pé, com o jovem forçando-se a encostar a ponta da mão na ponta do pé, ou seja flexionando a coluna, não são adequados, porque esticam a musculatura das costas, mas dobram excessivamente a coluna. O melhor são os exercícios abdominais em que os músculos são contraídos, como são os exercícios da barriga dura. 3. O exercício da barriga dura é um exercício isométrico, em que o músculo fica contraído, sem movimento. É um exercício ótimo para melhorar a postura do jovem, qualquer que seja o problema que tenha (figura 38). Esse exercício é relativamente difícil de entender. Inspire profundamente, prenda o ar. Procure fazer força como se fosse evacuar, só que, ao invés de fazer força no reto, faça nos músculos da barriga, que ficam duros e contraídos. De início, o jovem estufará a barriga, mas esse é o modo errado de fazer o exercício. Deve-se contrair o músculo abdominal na posição dele, sem estufar a barriga. Faça esse exercício durante o dia todo, quantas vezes você lembrar. Sentado, na escola, assistindo televisão, deitado na cama, etc.De início conte mentalmente até 10, com a barriga dura, depois vá aumentando até 50. Se não conseguir tanto, faça menos vezes com menor duração. Sempre que precisar levantar um peso do chão, deve fazê-lo com esses músculos duros. Procure andar com a "barriga dura" e na posição ereta, olhando para o horizonte (figura 38) pelo menos 30 minutos por dia, com pequenos intervalos ou seguidamente. 4. Exercícios abdominais isométricos podem ser feitos também deitados. Veja o teste n- 1 de Kraus Weber e verifique que, com a perna inclinada a 45 graus, o esforço dos músculos abdominais para mantê-la nessa posição é enorme. Faça você mesmo o teste de seus abdominais; veja se consegue ficar um minuto sem tremer o corpo, as pernas e sem "morrer" de cansaço. Verifique se o tempo que consegue manter-se nessa posição com os pés em 45 graus (não vale levantar completamente as pernas em ângulo de 90 graus, ou seja, com as costas encostadas no chão, pois, nessa posição, é fácil ficar muito tempo.). 5. Os exercícios de abdominais podem ser feitos de duas maneiras, com você deitado. A primeira é forçando o tronco para frente (testes nºs 2 e 3) e a segunda forçando as pernas para cima em direção à cabeça. O primeiro modo é o mais adequado. Se usarmos a teoria do prego, com os dois apoios e a força muscular no meio, esse exercício tem a configuração perfeita, se os pés forem seguros por um peso ou um apoio no espaldar, na academia ou debaixo da cama em casa, ou comprar uma prancha que já vem com elástico para segurar os pés. O tronco é o segundo apoio, e a força é feita nos abdominais. Ao fazer o exercício, deve-se tomar cuidado de encostar a coluna no chão, diminuindo a lordose. (Por isso, este também é um exercício para a lordose, que se obtém com a báscula de bacia. Veja adiante.). O número de vezes que se realiza o exercício é proporcional à capacidade física da pessoa; veja o esquema de exercícios no final do capítulo. Esse exercício deve ser feito com a maior intensidade, ou seja, quanto mais se faz o exercício, mais capacitado e mais forte ficam os abdominais. Atenção: Se você tem cifose junto com escoliose, este modo de fazer os abdominais não é o mais adequado, porque causa uma curvatura no tronco, no instante em que você procura alcançar a ponta dos dedos da mão nas pontas dos dedos dos pés. Faça os abdominais do outro modo. 6. O segundo modo de fazer abdominais é colocar os pés atrás da cabeça do modo mais forçado possível. Você verá que esse tipo de exercício de abdominais não é tão perfeito quanto o anterior, seguindo a teoria dos dois apoios, pois o tronco, que é mais forte, fica no chão, mas as pernas e os pés são pontos relativamente fracos, e você só consegue fazê-lo depois de dar um impulso com as pernas. Apesar da menor eficiência, ainda assim é um ótimo exercício para os abdominais. 7. Você vai ver que o exercício de báscula de bacia, explicado adiante, completa a eficiência dos exercícios abdominais. (Continua...) Dois tópicos muito bons sobre o assunto: - Heal That Hunchback! - Tratando A Cifose E Lordose (Tradução) - Prancha.. Melhor Que Abdominais Tradicionais E Contra Escoliose
  10. Há um bom tempo o volume do meu abdomen tem me incomodado, então decidi fazer uma avaliação física na academia. Ao medir a dobra subcutanêa da barriga vizualizei que o percentual de gordura da região era baixa , mesmo assim ela está com aspecto de inchada, gostaria de saber na opinião de vocês se isso tem haver com minha postura ( alguma curvatura da lombar) ou é gordura visceral.Vou colocar os links fotos da barriga relaxada e concentrada https://drive.google.com/open?id=0BytcJ0dDC5tORDFudXprQmpjWHc https://drive.google.com/open?id=0BytcJ0dDC5tOTlBtOEdZLUE5bXM https://drive.google.com/open?id=0BytcJ0dDC5tOSGJtLW0yNURzd3c https://drive.google.com/open?id=0BytcJ0dDC5tObVk3ZXBQLVZTMW8
  11. altura : 1,82 peso: 80 br: 21% objetivo: perder gordura , ganhar massa , melhora da postura . treino Abc séries 3x10 com exceção do abdomem que é 4x15 entrei na academia com o objetivo de perder gordura , desenvolver massa muscular , melhorar minha postura ( uma verdadeira MERDA) e jogar futebol de boa , estava com 103 ano passado fui pra 84 só na bicicleta ergométrica, entrei na academia na metade de Aveiro de 2016 depois de altos e baixo ( perdendo e recuperando peso ) fui em uma nutri esportiva dia 20 de agosto , no primeiro mês fazendo tudo certo ( com uma escapadinha nos fins de semana ) perdi 4,5kg , porém o que ainda me mantém desanimado é que acabei de descobrir que tenho ginecomastia , e eu não noto grandes avanços na melhora da postura ( fui no ortopedista e tenho cifose e lordose , ele disse que musculação e pilates iam ajudar a melhorar) o professor da academia diz que minha postura ta bem melhor , minha mãe diz que ta melhor , mais eu mesmo não me sinto como sê estivesse andando normal , ás vezes eu olho no espelho e me pego andando errado , as vezes vejo que estou certo , ja peguei uns mlks da escola falando " olha como esse cara anda " ( isso foi recente umas duas ou três semanas ) o próprio médico falou que eu ia começar a notar os resultados depois de uns 5 meses de academia , mais ou menos esse mês , mais eu mesmo na noto diferença grande , mesmo recebendo vários elogios dizendo que tô melhorando a postura e fiquei mais magro ainda sinto um desânimo , pra alguém com minha altura e peso vocês devem estar imaginando um corpo bem normal mais eu tenho aquela maldita gordura por causa da ginecomastia e uma gordura bem grande nos lados da barriga acho que chama culote, ainda sinto Grande vergonha ao tirar a camisa , vou marcar exame de sangue por que acho que tem algo errado . emfim quem puder avaliar aqui eu agradeço segunda : supino reto 3x10 supino inclinado crucifixo tríceps Pulley tríceps invertido supra 4x15 + aeróbico ultimamente vário entre 30 minutos de bike ou 10 minutos de corrida intercalada com caminhada terça pilates ( eu fazia também uns exercícios que pegavam bastante o abdomem ABS era o nome mais cortaram por ir pouca gente ) + aeróbico quarta Pulley frontal 3x10 remada baixa lombar aparelho rosca direta rosca concentrada rosca alternada oblíquo solo 4x15 Quinta pilates aeróbico sexta hack 3x10 cadeira extensões leg 45 flexora sentada adutor elevação lateral encolhimento desenvolvimento maq infra 4x15 gostaria da avaliação de vocês , isso pode ser melhorado??? a gordura localizada nos lados na barriga pode ser queimada com algo específico ( é grande )??? algum músculo não está sendo treinado ?? agradeço qualquer observacao e dica importante existe algum treino específico pra quem tem problemas posturais ??? este treino parece focado no fortalecimento das costas , peito e ombro e abdomem ??
  12. Pessoal, meu shape está evoluindo e a postura melhorou acompanhando a musculatura. Porém tenho um problema, minha cabeça é levemente pra frente (como muitos hoje em dia são). Isso atrapalha muito a silhueta. Já tentei alguns exercicios na internet sobre o assunto, sem sucesso. Algumas fotos me pego com a cabeça levemente pra frente. Então, alguem tem algo à recomendar? algum excercicio específico. RPG ajuda? vale a pena pelo preço? 700px-Correct-Forward-Head-Posture-Step-1-Version-3.jpg.webp
  13. Bom Dia Amigos, sou novo no Fórum, procurei e não achei nada à respeito. Tenho 25 anos, ja treinei há um bom tempo atrás e retornei aos treinos este ano no início. Queria abordar uma dúvida sobre treinamento de costas, pois possuo Hipercifose e Escoliose, se teria algum exercício que fosse útil, para corrigir e ajudar na reeducação postural. Se alguem tiver conhecimento, desde já agradeço. Obrigado Abraços
  14. Fala galera do fórum, tudo joia? Bom, sem mais delongas, quero dizer que sou novo nesse mundo (comecei semana passada), mas com um porém diferenciado, pois sou portador de escoliose idiopática (grau leve). Procurei muitos tópicos a respeito, assim acabei sabendo que sou proibido de fazer alguns exercícios (meu instrutor reforçou isso), como o agachamento (substituir para o "Leg Press") e a rosca direta (substituir para a "Rosca Scott"). Meu instrutor falou para eu nesse primeiro mês priorizar a minha coluna, assim como minha postura (meu ombro direito é um pouco maior que o esquerdo), para depois priorizar a hipertrofia em si. O problema é que como sou novato - e acredito que muitos já passaram por isso - não sei qual sequencia diária de treino seguir. Vocês poderiam criar um exemplo de plano de treino para mim, sabendo da minha condição de escoliótico, com a condição de eu folgar na quarta? Exemplo: Segunda - Bíceps e Tríceps Terça - Perna Quarta - Descanso Quinta - Costas ... Outra coisa que queria saber, que muitos amigos meus comentam: por que nunca se pode treinar um grupo muscular X com outro Y no mesmo dia? Exemplo: perna e bíceps (isso foi só um exemplo, pois não sei nem ao menos o que cada grupo muscular pode significar para mim). Poderiam me recomendar bons exercícios adaptados para a melhora da minha coluna? Posso fazer lombar todos os dias (minhas dores de coluna acabaram depois que fiz lombar)? Obrigado pelas respostas e atenção de todos. P.S.: Ectomorfo, 1,80m e 57kg.
  15. Fala galera do hipertrofia, beleza? Bom, sem mais delongas, quero dizer que sou novo nesse mundo (comecei semana passada), mas com um porém diferenciado, pois sou portador de escoliose idiopática (grau leve). Procurei muitos tópicos a respeito, assim acabei sabendo que sou proibido de fazer alguns exercícios (meu instrutor reforçou isso), como o agachamento (substituir para o "Leg Press") e a rosca direta (substituir para a "Rosca Scott"). Meu instrutor falou para eu nesse primeiro mês priorizar a minha coluna, assim como minha postura (meu ombro direito é um pouco maior que o esquerdo), para depois priorizar a hipertrofia em si. O problema é que como sou novato - e acredito que muitos já passaram por isso - não sei qual sequencia diária de treino seguir. Vocês poderiam criar um exemplo de plano de treino para mim, sabendo da minha condição de escoliótico, com a condição de eu folgar na quarta? Exemplo: Segunda - Bíceps e Tríceps Terça - Perna Quarta - Descanso Quinta - Costas ... Outra coisa que queria saber, que muitos amigos meus comentam: por que nunca se pode treinar um grupo muscular X com outro Y no mesmo dia? Exemplo: perna e bíceps (isso foi só um exemplo, pois não sei nem ao menos o que cada grupo muscular pode significar para mim). Poderiam me recomendar bons exercícios adaptados para a melhora da minha coluna? Posso fazer lombar todos os dias (minhas dores de coluna acabaram depois que fiz lombar)? Obrigado pelas respostas e atenção de todos. P.S.: Ectomorfo, 1,80m e 57kg.
  16. Galera, pesquisei no fórum e não achei nada do que eu procuro, então, desde já, peço desculpas se for um tópico repetido. É o seguinte.... Eu treino há algum tempo. Iniciei em 2005, e fui pegando gosto, morei um tempo no Japão, então parei de treinar, enfim, estou treinando firme desde 10/2009. Só que eu tenho um problema de postura. Os meus ombros são meio pra "frente" e, consequentemente, o peito fica 'menor, escondido', ou algo do tipo. Atualmente estou com 82kg, 1,80 de altura. Tenho 43cm de bíceps. Analisando os caras que treinam e têm a medida aproximada de bíceps, o peitoral deles são bem maiores que o meu. E se eu forçar a postura correta, fica visível o trapézio enorme, as costas cheia de gomos, enquanto o peito e ombros estão desproporcionais ao resto dos músculos. Gostaria muito de saber se tem exercícios que me 'corrijam' e qual o tipo de treinamento devo seguir, já que eu preciso dar ênfase no peito/ombro, se é que devo priorizar essa região muscular. Galera, ajudem por favor, isso me desmotiva muito a treinar ://///
  17. Olá pessoal, boa noite. Sou novo aqui. Gostaria de uma ajuda: tenho escoliose e minha postura não é nada boa. Gostaria de montar algum equipamento em casa para melhorar a musculatura de ombros e costas, para conseguir manter a postura mais adequadamente e corrigir o problema do desvio. O que me recomendam? Não tenho muito dinheiro também, então se puderem dar algumas dicas mais "em conta" seria ótimo. Coisas básicas, apenas visando ombros e costas mesmo. Talvez até ombros, acho que seria o suficiente. Bem, obrigado desde já. Att, C. d. V.
  18. DACS

    Celular Na Academia

    Olá, pessoal, meu nome é Daniel, sou novo aqui e quis usar o espaço pra fazer um pequeno desabafo sobre algo que tem me incomodado na academia: a galera usando celular. Eu sou praticamente viciado em tecnologia e internet. Uso Facebook, Whatsapp, Twitter, Tumblr, leio blogs (tempos que não escrevo no meu), Instagram, Flickr, faço isso no computador, tablet ou celular, em vários momentos e locais. Quer dizer, não sou daqueles que diz que tecnologia veio pra acabar com a sociedade, com o convívio e que as pessoas só vivem com a cara no smartfone, não, eu acho que tecnologia é algo útil e importante se bem usada. Mas acho que em alguns momentos é importante desconectar disso tudo. Dito isso, fico incomodado e por vezes irritado ao ver as pessoas malharem com o celular do lado, levando-o de aparelho em aparelho, olhando pra tela no intervalo de cada série. A não ser que você seja médico ou esteja anotando sua evolução eu não consigo ver justificativa pra isso. "Ah, mas eu não estou atrapalhando ninguém, por que você se incomoda tanto, cuida da sua vida!" ERRADO!! Amigo, eu aceito esperar que você termine sua série, revezo contigo na boa o aparelho, espero que você descanse entre as séries e demore para liberar o equipamento pra mim mas ter que esperar que você fofoque no celular é demais pra minha paciência! A partir daí seu vício em Facebook ou Whatsapp já está sim me atrapalhando e aí me incomoda. Sei lá se vocês concordam comigo, se discordam podem meter o malho, se se identificaram no vício, talvez valha a pena repensar um pouco isso. Abraços.
  19. Pessoal, cansei de fazer exercícios para hipertrofia. São 5 anos das mais diversas tentativas de variações de treinos e suplementos (whey, creatina, etc). Já consegui bastante, aumentei uns 8 kg e hoje peso 75kg (tenho 1,80m). Ectomorfo não tem jeito mesmo! Enfim, essa introdução foi apenas para dizer que já tenho certa experiência com academia. E hoje meu foco é melhorar a postura. Sou o magro com pança. Qualquer camiseta, basta que fique numa posição mais relaxada e ta lá a marca da barriga protuberante. Como podem ver na foto no link: ( http://i.imgur.com/IG14WeV.jpg ) tenho quase uma flecha pontuda pouco abaixo do umbigo. Acho que minha lordose está muito acentuada. Também uma certa cifose de passar horas do dia sentado na frente do computador... mas hoje em dia é difícil para qualquer um não passar horas sentado seja em aulas, trabalho ou mesmo em casa no PC. O intrutor da academia me indicou para fazer agachamento e levantamento terra, por serem exercícios completos que trabalham vários grupos musculares. Também passou pull-over para ajudar os ombros a abrirem mais. Acho que dieta pode ajudar um pouco também, que essa barriga saltada não é apenas a lordose, mas algo envolvendo intestino preso, me sentindo estufado. Essa foto foi tirada em torno de 7h após um almoço e uma partida de futebol, então não estava estufado de recém ter feito uma refeição. Quais dicas vocês tem para exercícios de postura? EDIT: Pessoal, não estou com problema de gordura, é de postura, teria o corpo sem pança tendo a coluna na posição ideal, por exemplo: ( http://i.imgur.com/lXCu5hS.jpg )
  20. Pessoal, cansei de fazer exercícios para hipertrofia. São 5 anos das mais diversas tentativas de variações de treinos e suplementos (whey, creatina, etc). Já consegui bastante, aumentei uns 8 kg e hoje peso 75kg (tenho 1,80m). Ectomorfo não tem jeito mesmo! Enfim, essa introdução foi apenas para dizer que já tenho certa experiência com academia. E hoje meu foco é melhorar a postura. Sou o magro com pança. Qualquer camiseta, basta que fique numa posição mais relaxada e ta lá a marca da barriga protuberante. Como podem ver na foto no link: ( http://i.imgur.com/IG14WeV.jpg ) tenho quase uma flecha pontuda pouco abaixo do umbigo. Acho que minha lordose está muito acentuada. Também uma certa cifose de passar horas do dia sentado na frente do computador... mas hoje em dia é difícil para qualquer um não passar horas sentado seja em aulas, trabalho ou mesmo em casa no PC. O intrutor da academia me indicou para fazer agachamento e levantamento terra, por serem exercícios completos que trabalham vários grupos musculares. Também passou pull-over para ajudar os ombros a abrirem mais. Acho que dieta pode ajudar um pouco também, que essa barriga saltada não é apenas a lordose, mas algo envolvendo intestino preso, me sentindo estufado. Essa foto foi tirada em torno de 7h após um almoço e uma partida de futebol, então não estava estufado de recém ter feito uma refeição. Quais dicas vocês tem para exercícios de postura? EDIT: Pessoal, não estou com problema de gordura, é de postura, teria o corpo sem pança tendo a coluna na posição ideal, por exemplo: ( http://i.imgur.com/lXCu5hS.jpg )
  21. Fala pessoal, sou novo aqui, e bom é o seguinte, eu tenho má postura, ombros um pouco caidos, só ñ me recordo o que é (lordose, escoliose e etc) mas é bem leve, mas mesmo assim me incomoda muito, então minha instrutora de academia viu meus raio-x e me indicou uns exercicios como puxada frontal, remada e hipertensão lombar que me ajuda muito também, mas treino ha pouco tempo, o que eu queria saber e se vocês conheçem outros exercicios bons pra corrigir postura além dos q eu citei, e gostaria de saber se dedicando bem a esses exercicios, em quanto tempo ja posso ver as diferenças? Ps: procuro sempre manter a postura reta,.
  22. Opa, Acredito que muitos de nos trabalhamos ou estudamos e consequentemente ficamos sentados o dia todo. Isso causa problemas... tipo arredondar a lombar durante o agachamento. Em um dos videos do MWods, o Kelly comenda sobre como nao sentar... alguem teria uma indicacao da forma correta, a postura que deveriamos manter quando sentados? Seria algo diferente daquilo que vemos nas aulas de qualidade de vida e seguranca do trabalho? Alem daquilo ser dificil, eh muito ruim ficar na mesma posicao, mesmo que seja a 'correta', por mais de 1h...
  23. Olá. Sempre fui magrela e quando iniciei a faculdade comecei a ganhar alguns quilos a mais e não parei mais. Hoje com 27 anos resolvi mudar completamente e fazer o que for preciso pra isso, para ter uma vida saudável e um corpo estéticamente bonito. Para isso estou contando com o o acompanhamento de uma nutricionista e de um personal e estou neste ritmo a 1 semana. A nutricionista neste primeiro mês me passou um planejamento alimentar baseado na reeducação pois minha alimentação era constituida por frituras, refrigerante, doces e tudo mais que não presta além de não ingerir verdura nenhuma. O personal neste primeiro mês me passou um treino que facilitará a queima de gordura visando também a melhora na postura. Resolvi entrar no fórum e criar este tópico para servir de incentivo a mim mesma e poder quem sabe contar com apoio dos demais. Vou postar aqui minha dieta, treino e progressos semanais. Vamos lá! ************* // *************** AVALIAÇÃO FÍSICA INICIAL Peso: 71,10 67,4 Altura: 1,59 Perímetros em cm Tórax: 95 Cintura: 87 Quadril: 99 Antebraço: 24 Braço: 30 Coxas 60 Panturrilha: 34 % de gordura atual: 32,11% Peso gordo: 22,83 kg Peso magro: 48,27 kg PLANEJAMENTO ALIMENTAR (com suplementação pós e pré-treino) * não vou colocar a quantidade, apenas os itens Desjejum Pão de forma integral Requeijão light Queijo branco (Minas ou frescal) Leite desnatado Obs.: Não consumir achocolatados Lanche da Manhã Banana Aveia em flocos ou refinada Iogurte desnatado Almoço Arroz integral cozido Feijão cozido Filé de frango grelhado, assado ou cozido Brócolis cozido Cenoura Alface Azeite de oliva Gelatina diet Lanche pré treino Suplemento Whey Protein Micelar Maltodextrina Glutamina Lanche pós treino Suplemento Whey Protein Micelar Dextrose Glutamina Jantar Macarrão integral Carne bovina assada, grelada ou cozida. Refogado de legumes cozidos (cenoura, chuchu, vagem) Batata doce cozida ou assada Também consumo por dia os adicionais: Vitamina C (antioxidante e auxilia na luta contra a ação do cortisol no metabolismo) e Colágeno (ajuda na absorção de proteina entre outros benefícios) TREINO 3 X POR SEMANA: Equilíbrio em 1 pé 2x30seg Rotação Interna e externa de ombro 2x15 A1.Supino Máquina A2.Prancha Ventral B1.Remada Máquina B2.Elevação Lateral C1.Leg Press C2.Panturrilha no Leg Press D1.Peck Deck D2.Rosca Direta E1.Crucifixo Invertido no banco Inclinado E2.Tríceps Testa F1.Cad. Extensora F2. Cad. Flexora G1.Prancha Dorsal G2.Abd Infra Relizo exercícios de mesma letra e números diferentes em seguida e sem descanso Aeróbio + Alongamento: 2 VEZES POR SEMANA Corrida Contínua: 50 MIN Intensidade de Fácil a Ligeiramente Cansativo Alongar: Alongamentos para postura A partir da segunda semana: Drop-set: cadeira extensora Isometria Máxima: Crucifico invertido Series: 1ª e 2ª semana: 3 x 15 3ª semana: 3 x 12 4ª semana: 4 x 12 Na 4ª semana a corrida sofre alteração para Corrida Intervalada: 1min: Intensidade de Cansativa a Exaustiva e 2min: Intensidade de Fácil ************* // *********** RESULTADOS 1ª semana: Dia Kg (início do dia) Kg (fim do dia) 02/07/2012 71,1 N pesei 04/07/2012 69,6 N pesei 06/07/2012 69,2 N pesei 07/07/2012 68,6 69,2 08/07/2012 68,6 69,7 Ao final desta semana que se inicia (09/07) eu posto os resultados.
×
×
  • Criar Novo...