Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''treinador''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Conteúdo continua após a publicidade.

Encontrado 5 registros

  1. O senso comum quando se pergunta às pessoas dicas sobre como queimar ou perder gordura geralmente são: "Retire os carboidratos da sua dieta", "faça dieta low carb"? "Pare de comer / feche a boca"? "Faça uma dieta cetogênica / dieta da proteína"?. É ESSENCIAL VOCÊ ABRIR A IMAGEM PARA TER ENTENDIMENTO: https://scontent.fbfh1-2.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/57262800_2347782435469171_6221825693844504576_n.jpg?_nc_cat=106&_nc_ht=scontent.fbfh1-2.fna&oh=38afc2ba7b86b4868276e9bfdebbfb15&oe=5D377EC2 Quando você está comendo 2000 ou 3000 calorias e começa a comer metade das calorias que você normalmente consome por algumas semanas, seu metabolismo cai como se fosse em um abismo. Observe bem o gráfico. 3 semanas está mais que provado e é mais do que suficiente para destruir seu metabolismo e eu vou te mostrar isso. EI é a ingestão de energia e EE é o gasto energético. [1] No gasto de energia, são mais do que apenas as calorias necessárias para ter uma função normal de seus órgãos e outras células, entra também o efeito térmico dos alimentos e a atividade física. É normal que as pessoas percam peso nas primeiras semanas, obviamente, você perde peso quando queima mais calorias do que consome em sua dieta, mas agora verá que isso não é simples. Você perdeu muito peso, você está sentindo tanta fome, ansiedade, menos energia, seu metabolismo se encontra lento, você já não consegue mais dormir muito bem, então agora você diz a si mesmo que agora você merece comer normalmente de novo porque já perdeu 5kgs e agora, você está no 95% das pessoas de acordo com o New York Times[2] que recuperam o peso perdido depois de fazerem dietas da moda. Na segunda parte da imagem você pode ver o seu metabolismo que está todo prejudicado e lento, e agora você começou a comer como antes, por que você acha que esse excesso de calorias não faria você ganhar gordura?[1] Mesmo fisiculturistas com hormônios não podem criar tanto músculo com toneladas de hormônios anabólicos e exercícios intensos. Atletas naturais experientes levam um ano inteiro para ganhar 2kg de massa muscular. Alguns dos fisiculturistas com ótimo direcionamento conseguem subir uns 5kg a mais de músculo seco de uma competição para outra. Porém em 5 anos, quantos você vê que conseguiram aumentar 25kg? 7700kcal são a energia necessária para você acumular 1kg de gordura. Você sabe quanto músculo por dia você consegue ganhar? Isso obviamente depende de quanto você já ganhou anteriormente, não posso dizer nem 5g e nem 25g. Outro estudo diz que mais de 80% das pessoas falham quando querem manter o peso reduzido após uma perda de peso bem-sucedida. [3] O problema real da restrição calórica é que seu corpo não perde apenas gordura, seu corpo perde músculo e massa de órgãos. [1][4] Quanto mais desesperado você for para perder peso ou gordura, mais problemas metabólicos você terá. Muller et al[4] fizeram um estudo que mostra que uma restrição de 50% do consumo de energia por 3 semanas foi suficiente para reduzir em 159 gramas por dia de massa muscular e massa de órgãos (massa livre de gordura), que totalizou a mais de 3 kg em apenas 3 semanas de restrição calórica. Mas a maioria das pessoas só quer ver um número menor na balança, certo? No estudo, você pode ver que você perde mais massa livre de gordura do que massa gorda, os números estão no estudo. Se esta informação não foi suficiente para você, eu darei mais: Os pacientes não só perderam peso, mas agora eles têm uma freqüência cardíaca lenta (-14%), eles gastam menos energia quando andam (-22%), eles têm níveis mais baixos de hormônios da tireóide (T3 -39%), níveis mais baixos de testosterona (-11%) e muito mais ... [3]. Então, agora você acha que a solução é suplementar com testosterona, hormônios tireoidianos e suplementos termogênicos? Você pode fazer isso se você quiser se tornar mais um dependente de hormônios, você também pode fazer isso se você quiser estressar mais o seu corpo do que você já estava fazendo com restrição calórica, você também pode fazer isso se você quiser aumentar seus níveis de cortisol, que é o hormônio do estresse, que induz há um maior acúmulo de gordura central (sua barriga). Quantas pessoas estressadas você conhece que têm um corpo bonito? Agora você pode ver porque os suplementos que suprimem o apetite podem ser terríveis? Termogênicos? Agora vou mostrar-lhe um estudo com uma pessoa que tem acompanhamento em como se exercitar e fazer dieta e você verá as conseqüências quando você vai para o extremo que é o que os atletas fazem. Você pode ter um corpo incrível sem ir ao extremo, mas precisa do caminho certo, não do jeito rápido, não com excesso de estresse. Rosslow et al fez um estudo com um fisiculturista natural, eles acompanharam um atleta por 12 meses ao total, 6 meses antes e depois da competição. O estudo mostra que em 6 meses de restrição calórica com treinamento, teve sua frequência cardíaca reduzida de 53 para 27 batimentos por minuto. A pressão arterial do atleta diminuiu de 132/69 para 104/56 mmHG. A porcentagem de gordura corporal do atleta diminuiu de 14,8% para 4,5%. Os níveis de testosterona diminuíram de 9,22 para 2,27 ng / ml. A força do atleta diminuiu drasticamente neste período. A perturbação do humor aumentou de 6 para 43 unidades durante a preparação. A pressão arterial e a força do atleta não foram restauradas mesmo após 6 meses de competição. O atleta retornou para 14,6% da gordura corporal. [5] A fisiologia nos mostra que você não pode ter um exercício intenso com frequência cardíaca baixa ou pressão arterial baixa, e sem exercícios intensos você não pode queimar muitas calorias ou ganhar músculos, então preste atenção no que você está fazendo ou quem você está copiando. Existe uma grande interligação de fatores. Tá bom Maurice, agora você falou o porque... agora eu quero saber como e quando? Nem sei quantos vão ler esse texto até o final e não dá pra falar tudo em um textinho. Primeiro eu avalio o que a pessoa ingere para ver como está seu metabolismo, se a pessoa tem um metabolismo rápido, eu trabalho de uma forma, se a pessoa tem um metabolismo normal, eu trabalho de outra forma, se a pessoa tem um metabolismo mais lento, eu trabalho de outra maneira. O problema também pode estar no excesso de exercícios, ou na ingestão de água, ou pela falta de exercícios, ou pouca proteína, ou pouco carboidrato, baixos níveis de vitaminas essenciais que são necessárias para ter uma função ótima do metabolismo. Tive que construir um questionário que hoje tem 5 páginas, espero crescer esse número para conseguir entender o mais rápido possível os meus futuros pacientes para que eu possa ajudar um maior número de pessoas possíveis com meu tempo; digo futuros pois ainda faltam 3 meses para minha graduação em nutrição. aqui no Brasil tem 5 páginas. Se eu tivesse uma dica/solução rápida para curar a obesidade ou queimar gordura a longo prazo sem danos, eu certamente seria bilionário. Hoje eu só posso dizer que você precisa de um nutricionista que pratique exercícios e que faça dieta, um nutricionista preguiçoso pode não ajudá-lo com o que você está procurando porque eles não conseguem imaginar e ter uma visão de como você pode estar sentindo ou reagindo com uma dieta. Posso garantir que sofri mais do que você, porque já fiquei em último lugar em campeonatos, e me custou 5 anos de treino fazendo muita cagada para ganhar meu primeiro troféu. Já tomei gramas de hormônios anabólicos, já tomei hormônios de tireóide, já tomei cafeína suficiente para fadigar completamente meu sistema nervoso central a ponto de nem conseguir fazer um treino na academia. Tenho experiência suficiente para dizer que o hormônio melhora o que você já faz, se você não faz direito, ele não te melhora. Ainda farei mais textos. Escrito por Maurice Sircus. [1] Casanova, N., Beaulieu, K., Finlayson, G. e Hopkins, M. (nd). Adaptações metabólicas durante balanço energético negativo e seu potencial impacto no apetite e consumo alimentar. Proceedings of the Nutrition Society, 1-11. 2019. doi: 10.1017 / S0029665118002811 [2] https://www.nytimes.com/1999/05/25/health/95-regain-lost-weight-or-do-they.html [3] [Strategies for successful weight reduction - focus on energy balance]. Dtsch Med Wochenschr. 2012 Oct;137(43):2223-8. doi: 10.1055/s-0032-1327232. Epub 2012 Oct 17. [4] Metabolic adaptation to caloric restriction and subsequent refeeding: the Minnesota Starvation Experiment revisited. Am J Clin Nutr. 2015 Oct;102(4):807-19. doi: 10.3945/ajcn.115.109173. Epub 2015 Sep 23 [5] Natural bodybuilding competition preparation and recovery: a 12-month case study. Int J Sports Physiol Perform. 2013 Sep;8(5):582-92. Epub 2013 Feb 14.
  2. Fala galera! Antes de tudo: Iniciante, 61kg, 1,74m, 19 anos, Objetivo: Hipertrofia Meu treino é de Seg, Quarta e Sex. Só fiz uma semana com o treino inicial ("adaptação") Fui hoje pegar a "velha e boa" fichinha com os "treinadores", ai me deparo com isso: A: Voador Peito 4x10 Supino Inclinado c/ alter 4x10 Supino Reto 4x10 Flexão de braço 4x10 Tríceps testa: 4x10 Tríceps banco: 4x10 Pulley: 4x10 B: Voador Frente: 4x10 Pull Over: 4x10 Remada baixa: 4x10 Voador Dorsal: 4x10 Rosca direta: 4x10 Rosca altern: 4x10 Scott: 4x10 C: Agachamento 4x15 Leg 45 4x15 Flexora 4x15 Extensora 4x15 Agachamento livre: 4x15 Elevação lateral 4x10 Elevação frontal 4x10 Panturrilha no leg: 4x15 Eu sou iniciante, bem leigo...mas eu prezo por treinos compostos e poucos concentrados e exploro mais a parte negativa do exercício de modo bem devagar, 1-2s/4s (concentrica/excentrica). Quando estava com o treino inicial conseguia explorar bem esse método, mas hoje nem rolou com essa bateria ai que o "treinador" passou pra mim. Alguma dica? Ta pesado de mais? Exagerado? Eu na verdadade pretendia fazer: 2 exercícios compostos + 1 isolado p/ grupos grandes 1 isolado p/ grupo pequeno (considerando ainda que este grupo pequeno já sofreu a ação dos composto) Ex: Supino reto + Crucifixo c/ alter + press militar + pulley
  3. Estou procurando um treinador em Curiiba, quero um cara experiente com preparação de atletas pois minhas metas são grandes e não tenho tempo(R$) pra perder com estagiários xD Se alguém souber ou for treinador entra em contato ae ou passa o seu contato para conversarmos.
  4. Chefe da equipe com dois cinturões do UFC e um do Bellator distribui atribuições à 'família' Nova União, mas também 'bota a mão na massa' mesmo lesionado Por Adriano Albuquerque Rio de Janeiro Poucos treinadores podem dizer que já tiveram dois lutadores campeões do UFC, ainda mais ao mesmo tempo. O americano Greg Jackson treina Jon Jones e Georges St-Pierre, mas não é o técnico principal do segundo. O carioca Dedé Pederneiras é atualmente o único treinador brasileiro que detém dois cinturões da principal organização de MMA do mundo, os dois únicos que sobraram no Brasil após a recente derrota de Anderson Silva. O ex-lutador é o técnico principal de José Aldo, campeão dos pesos-penas, e Renan Barão, campeão interino dos pesos-galos. Além disso, tem na equipe o atual campeão peso-pena do Bellator, Eduardo Dantas, o atual campeão do The Ultimate Fighter Brasil, Léo Santos, e incontáveis talentos que já competiram ou competem em eventos internacionais, como Thales Leites, Francimar Bodão, Ronny Markes, Marlon Sandro, Hacran Dias, Johnny Eduardo, Ronys Torres, entre outros. Dedé Pederneiras carrega José Aldo nos ombros após sua última defesa de cinturão (Foto: Getty Images) Essa, porém, não é sua única função. Dedé Pederneiras é empresário da maioria de seus atletas, dono de uma academia no Rio de Janeiro e ainda representante e organizador brasileiro do Shooto, uma das maiores e mais tradicionais companhias internacionais de MMA, além de pai de uma família com três filhos pequenos. Como ele consegue cuidar de tantas atribuições ao mesmo tempo e ainda ser bem sucedido na maioria delas? A resposta está numa mistura de firmeza e disciplina, além da delegação de tarefas entre parentes, atletas e empregados, e na criação de um ambiente familiar - literalmente e figurativamente. Isso tudo sem deixar de "botar a mão na massa" - mesmo quando é preciso expor um corpo debilitado por lesões e muitos anos de luta e trabalho. O Combate.com acompanhou um dia na rotina de Dedé, pouco mais de uma semana antes do UFC Rio 4, em que seu aluno mais bem sucedido, José Aldo, vai defender seu cinturão contra o sul-coreano Chan Sung Jung. Momento solitário, só pela manhã É quarta-feira e são 8h da manhã. Dedé Pederneiras já está na academia para fazer fisioterapia. Uma sessão de jiu-jítsu com Léo Santos, dez dias antes da final do TUF Brasil, resultou no agravamento de três lesões nos ligamentos do joelho direito. Ele começou recentemente a fazer sessões de spinning para melhorar, mas, hoje, desistiu de fazer a aula por conta de dores na lombar. - Detesto musculação. Hoje em dia, só faço a maromba para conseguir lidar com as lesões - ri Dedé, que acrescenta que provavelmente terá de operar o joelho em breve. O técnico prefere o horário matinal para malhar por ser o horário em que a sala está mais vazia. Se chega mais tarde, mal consegue se exercitar, porque é parado toda hora por sócios da academia reclamando de equipamento, aulas, mensalidades, etc. Mesmo assim, em cerca de uma hora de exercícios, Dedé é cumprimentado por inúmeros professores e alunos. Para lidar com todos os problemas da academia - que, além de três unidades separadas por poucos metros no bairro do Flamengo, ainda realiza de 120 a 130 eventos anuais, incluindo excursões turísticas, fins de semana de atividades esportivas, colônias de férias, entre outros - ele conta com sócios e uma estrutura familiar. Sua mãe cuida do departamento financeiro. A esposa é diretora de fisioterapia. Dedé acompanha a aula de submission ministrada por Pirata na academia (Foto: Adriano Albuquerque) Às 9h, é hora da primeira de duas aulas de jiu-jítsu que Dedé ministra, às segundas, quartas e sextas. Nesta manhã, ele deixa Pirata, técnico da seleção brasileira masculina de luta olímpica, tomar as rédeas da classe, mas também opina e vai para o meio quando julga necessário. Por se tratar das últimas semanas de treino para as lutas de 20 dos 35 alunos presentes, a aula é sem quimono. Você não leu errado: são 20 atletas com luta marcada, seja no UFC, Bellator, Shooto, Wocs, Jungle Fight, etc. São quase 50 lutadores treinando com o time. Ninguém teria condições de, sozinho, traçar estratégias e acompanhar o desenvolvimento de todos esses atletas juntos. Por isso, Dedé faz todo o planejamento em grupo. Quando o card de um evento é fechado, ele junta seu grupo de confiança, que consiste dos professores e treinadores da academia e dos lutadores mais antigos da equipe, como Aldo, Marlon, Léo Santos, entre outros, e analisa os vídeos dos adversários em conjunto para desenhar o plano de jogo. Cada treinador fica responsável por acompanhar o progresso de um grupo de atletas, com Dedé como supervisor. Ele não para de ver o scout dos adversários por todo o camp. No caso das lutas do UFC, recebe vídeos cortados com as principais características de cada oponente, divididos em categorias. - Vejo um milhão de vezes. Todo dia eu chego de manhã e dou uma olhada. Às vezes, almoço, estou de bobeira e assisto de novo - conta Dedé. Joelho, pra que te quero! A quarta-feira é de chuva no Rio de Janeiro e a atividade programada para o dia, de treinos na escadaria e na rampa de um morro vizinho, teve de ser transferida para dentro da academia - o piso estaria muito escorregadio na rua. Com isso, os 20 lutadores em estágio de preparação, incluindo José Aldo, Thales Leites, Jussier Formiga e Renan Barão, passam a uma pequena sala de cerca de 40m² dentro da academia. Agora, o grupo terá de se alternar entre a esteira - ajustada para simular subida - e treinos de manopla e esgrima. A cada dois minutos, os grupos trocam de lugar. Dedé Perderneiras segura manopla para José Aldo durante atividade (Foto: Adriano Albuquerque) O ritmo se intensifica a cada turno, mas Dedé não se omite: faz manopla e absorve golpes duros de diversos lutadores, incluindo o peso-médio Thales Leites. Quando é hora da esgrima, o veterano de 46 anos encara o peso-leve Valmir "Bidu" Lázaro, de 27, e o peso-mosca Formiga, de 28. Os demais treinadores provocam os lutadores: "Não vai deixar o velhinho te cinturar!" Bidu leva Dedé três passos para trás e o sofrimento do treinador, principalmente no joelho, é visível. Mas ele segue até o final da atividade, com mais gás até do que alguns de seus atletas. Fim de treino às 11h, Dedé vai para seu escritório, onde começa a pior parte de seu dia: a de resolver os "pepinos" da equipe, da academia, do Shooto, da família. Nesta quarta, o primeiro que entra na sala é um representante de um dos patrocinadores de José Aldo, que quer gravar um depoimento em vídeo com o atleta para uma ação de marketing. Dedé libera e inclusive empresta uma das câmeras da academia. Depois, é a vez de Felipe Mineiro, peso-galo que luta nesta sexta-feira no Wocs. Dedé traça o planejamento de corte de peso num pedaço de papel e explica exatamente o que o atleta precisa comer e beber em cada dia para bater o peso na pesagem de quinta-feira. Aldo também passa alguns minutos no escritório. Mais do que muitos outros atletas da equipe, ele requere acompanhamento de perto para que mantenha-se dentro do planejamento. Dedé se preocupa porque o campeão perde peso com facilidade e já está abaixo da marca que deveria estar naquele momento, então o incentiva, cobra com firmeza, mas sem perder a calma, que ele coma mais e tome seus suplementos. O peso-leve Felipe Olivieri é o último a entrar na sala e pede ajuda para trocar um cheque em dólar, além de pedir um suplemento específico para recuperação de articulações, que a academia recebe gratuitamente de uma marca de suplementação. Dedé para; o mundo, não Ao final da manhã, ainda há inúmeros problemas para cuidar, mas Dedé Pederneiras vai para casa almoçar com a família. Sua casa fica a menos de 15 minutos a pé da academia, mas o treinador vai de carro assim mesmo. A imprevisibilidade de sua rotina pode exigir que ele tenha de ir aos mais diversos lugares para resolver problemas de seus múltiplos empreendimentos. Hoje, Dedé precisa ir à Tijuca, onde finaliza a compra de uma van para transportar equipamentos da academia, e à Barra da Tijuca para uma consulta médica, que vai impedí-lo de lecionar a aula de jiu-jítsu da tarde. Dedé Pederneiras na mesa com os filhos André e Caíque (Foto: Adriano Albuquerque) Ao chegar em casa, Dedé encontra a esposa, Daniela, e os filhos André, de sete anos de idade, e Caíque, de cinco. O técnico dá lugar ao pai, que se senta à mesa e ajuda a mulher na tentativa de disciplinar as crianças. O telefone e o rádio, porém, não param de tocar. Só pela manhã, num espaço de quatro horas, foram 13 ligações atendidas e 11 perdidas, sem contar as mensagens. Durante o almoço, ele nem olha para os aparelhos apitando - apenas quando é para tirar das mãos dos meninos para que eles se concentrem na refeição. André e Caíque o vêem como um super-herói. Para motivá-los a comer, Dedé usa um velho recurso de pais experientes: joga "queda de braço" com cada um e só os deixa vencer se "limparem" o prato. Outro prêmio é jogar videogame com o pai após o almoço. O caçula, Matheus, de um ano e oito meses, acorda para se juntar à bagunça, mesmo sem entender o que está acontecendo. Dedé joga um pouco, mas logo não tem mais condições de ignorar as chamadas. É hora de voltar à labuta. Igualdade, o segredo da união No caminho à academia, Dedé resolve, por telefone, alguns problemas relacionados ao Shooto, cuja edição anual na sede do Bope está programada para o próximo dia 25 de agosto. Como organizador, ele cuida do casamento de lutas e também de toda a logística do evento. Tantas ligações, entre os compromissos de treinador, empresário, promotor e homem de família, resultam numa conta mensal de cerca de R$ 2.500. Ele também passa na loja de suplementos alimentares que mantém numa galeria próxima, para conferir a venda de camisas de José Aldo, e num restaurante que patrocina seus eventos e lutadores para conferir se um dos atletas pagou a cota mensal. O acordo é que os lutadores que não recebem patrocínio pagam apenas R$ 300 por mês, cerca de R$ 10 ao dia, e podem fazer todas as refeições por lá. A uma quadra de distância, está o apartamento em que moram vários dos atletas da Nova União. O apê era a casa de Dedé antes de se mudar, e passou a abrigar dezenas de lutadores que anteriormente dormiam na própria academia para se manter no Rio. Quatro dividem um quarto, três dividem outro. Alguns ficam pela sala. Renan Barão montou uma beliche no quartinho para acomodar um amigo do Rio Grande do Norte. Eles pagam R$ 300 de aluguel e podem focar no treino. Dedé em seu escritório: conta mensal de telefone bate na casa de R$ 2.500 (Foto: Adriano Albuquerque) Nada disso garante a lealdade do grupo. O que mantém a Nova União fechada é a confiança de Dedé em cada um dos lutadores e treinadores mais antigos da equipe. Nesta quarta, uma situação comum no meio é tópico de discussão: dois novatos, trazidos por um dos atletas mais antigos, tiveram problemas com o próprio lutador que abriu as portas da academia para eles, mas querem continuar. Dedé recomenda que os três se acertem entre si, e debate o problema com cada membro do seu grupo forte. Todos votam. Segundo o treinador, 70% das vezes, novatos problemáticos são vetados, mesmo quando ele é a favor da permanência. - Ninguém chega a lugar nenhum sozinho. Sempre ajudamos um ao outro. Acho justo todas as pessoas mais antigas participarem. Se a Nova União tem hoje o nome que tem, não é só porque o Aldo hoje é o campeão. Outras pessoas antes do Aldo fizeram parte da academia, especialmente na parte do jiu-jítsu, e contribuíram para isso. As pessoas antigas que treinam aqui dentro, e o Aldo é uma delas, estão sempre opinando e vendo como vamos tratar os assuntos que aparecem. O peso delas é igual ao meu. Tenho um voto e todo mundo tem um voto. A única diferença é que eu sou o relator do processo. Trago uma situação, relato o que está acontecendo, mas, na hora de julgar, meu voto como relator é igual ao de todos. E uma decisão é tomada, independentemente de ser minha vontade ou não. A vontade do grupo prevalece. Não adianta trazer uma pessoa que o grupo não queira e que venha me dar trabalho mais tarde com um grupo que tenho unido - explica. Não há tempo para resolver a questão nesta quarta. Dedé tem que lidar com patrocinadores cujos pagamentos estão atrasados, com posicionamentos de equipes e marcas, com a divulgação do Shooto, e ainda com os exames médicos na Barra. A ida à Tijuca é adiada para outro dia. Mas sem estresse: tudo será resolvido no momento certo. - Eu consigo lidar com tanta coisa porque consigo deixar um problema em cada lugar. É tanta coisa para resolver, que eu passo de um ao outro e já paro de pensar no anterior para me concentrar no atual. Depois, eu volto no anterior. Consigo separar bem essas coisas - dá a receita. ******************************************************************** Fonte: SporTV Combate
  5. E aí galera, estou aqui abrindo um diário para relatar três aspectos que considero importantes na minha carreira de futuro treinador: relato da universidade, do meu treino e da academia que estou ajudando a cuidar. Amanhã posto fotos e minhas medidas. Se vocês procurarem, tem uns videos de eu treinando, mas o agachamento agora faço sem banco e está 456% melhor, apesar de ter diminuído a carga. Em breve postarei mais uns. Pois bem, treino a 2 anos e pouco LIMPO, sempre com muita dedicação e pouco conhecimento. Bom, vou começar pela história desses dois anos pra vocês entenderem. Quem não quiser ler, porque é muita coisa, só pula essa parte mesmo. ------------------------------------------------------------------------------------------------------ Quando comecei a treinar fui provavelmente pela mesma razão que a maioria: melhorar a estética. Era meio gordinho e não praticava nenhum esporte, nem mesmo futebol. Como tinha um colega meu que começou a treinar e cresceu MUITO rapido (hj ele é meu amigo e dono da academia onde trampo), resolvi ir pra esse lado também. Era como qualquer moleque idiota de verão, ia metendo carga, treinando até a falha e tentando se comparar com os outros. Ainda bem que não desisti. Apesar de ter tanta merda na cabeça naquele tempo, fui persistente e vi muitos outros moleques que nem eu indo e vindo da academia durando menos de três meses. Não conversava muito durante o treino, e não conversava com quem tinha mais experiência do que eu. Mas com o passar do tempo fui despertando o gosto pelo treinamento com pesos e comecei a ler, e tentava sempre aplicar na prática. Bom, ano passado quando fui para o quartel tava preparado para a luta: comprei um pote da massa 3 zilhões da probiótica, uma creatina, uns 5 pacotes de malto e uns 3kg de whey protein. Ainda tinha essa ideia idiota de que suplementos é o que faria a diferença nos ganhos do treino. Fiquei uns 3 ou 4 meses parado, pq tinha instrução o dia inteiro nesse começo. Aí voltei a treinar. Nessa época eu já comecei a dispensar a ajuda dos "INSTRUTORES". Fazia um esquema ABC dividido em peito/triceps, costas/biceps e ombro/pernas. Uma coisa bem horrível eu sei, mas A MINHA DEDICAÇÃO me dava resultados. Treinava todos os dias, de segunda a sábado. Se eu chegasse a tirar serviço no meio da semana (no serviço não pode se ausentar do quartel por 24h) eu chegava a trocar para pegar serviço no domingo, e assim não atrapalhar meu treino. Como não tinha loja de suplementos boa na cidade, gastava toda minha grana comprando comida. Era um litro de leite, uma lata de atum e meio pão integral por dia. Pouco, sim, mas como tinha que pagar a academia, aluguel, furriel (despesas do quartel), era o que dava. Tinha dias que eu chegava a atravessar a avenida mais movimentada da cidade com 12 litros de leite carregados numa sacolinha arrebentada. Frio, chuva, nada disso me impedia de ir treinar. Como a cidade que eu estava era um CÚ, mais CÚ que esta que eu sempre vivi, não tinha muita opção além das lans baratas da cidade. Eu como sempre fui nerd não aguentava ficar longe do PC. Aí eu comecei a ler o site. Bom, isso me ajudou bastante no meu treinamento, e no treinamento de alguns camaradas meus, já que alguns se empolgaram ao ver meus resultados(diga-se inchaço). Bom, esse tempo ajudando os outros me fizeram ver como eu tinha mudado, todas essas babaquices que eu acreditavam antes estavam desaparecendo. Bom, no começo deste ano resolvi por em prática tudo o que eu tinha estudado, já que aqui eu realmente teria uma dieta mais descente. Testei a WD por três meses, mas para mim não tive sucesso. Aí ví num tópico do ICEMAN um tal de 5x5. E como o usuário CRAW69 já comentava bastante nos seus posts sobre o powerbuilding, resolvi tentar. Isso mudou completamente minha visão do mundo do fisiculturismo. Praticamente todos os e-books dessa área disponíveis aqui eu já li. Dinosaur Training, WSB book of methods, 5x5 report, SS, EliteFTS, 5/3/1. E comecei a cuidar da mobilidade (agora na metade do ano mais sério, meio tarde de fato). ----------------------------------------------------------------------------------------------- Bom, como estudei bastante no quartel consegui bolsa integral numa facul de Ed. Física. Tem MUITA, MUITA, MUITA merda que eu escuto na aula que me deixa indignado. Vou citar um exemplo mais recente: na cadeira de VIVÊNCIAS EM ACADEMIA não tivemos sequer UMA aula sobre musculação.Enquanto isso tivemos duas aulas de pilates, eu daí fui de cobaia num aparelho que parece com a polia alta, só que com mola invés de cabos. Eu falei, "isso é bom, pena que não me ajuda nada em força", e a professora (não a de pilates, a titular da universidade) "claro que a vai aumentar força, só seguir o treino corretamente que você terá resultados". Sendo que para mim a tensão que aquilo exercia não chegava nem a tres barrinhas do aparelho na academia. A professora tem mestrado em fisiologia, muito inteligente por sinal, mas é dona daquelas academias só para mulheres que só tem aparelhos. Ela defende que tem esporte de rendimento, de lazer/recreação, de promoção à saúde e etc. MAS ISSO DESFIGURA O ESPORTE. Mas para mim musculação é musculação, não existe isso. SE QUISER TER RESULTADOS SÉRIOS TEM QUE SE DEDICAR COMO SE FOSSE PROFISSIONAL. Não estou falando de rotina, mas somente de esforço.Enfim, ainda tem apresentação de trabalhos agora no final do semestre, então vou contar muita besteira de lá pra vocês ainda. Quando à academia que estou cuidando pela manhã, não vem quase ninguém. Abriu mês passado, como são meus amigos que abriram só tem conhecido lá por enquanto, em torno de 30-40 alunos. Mas fica aberta de segunda à segunda. Não fecha feriados. Os dois donos de lá são uns monstrinhos de 95kg pra + (BF de 20%) e menos de 1,78. São fortes, e treinam bem, mas não tem conhecimento teórico para dar base ao treino deles. Passamos exercícios compostos como base de todo treino, inclusive agachamento, terra, e OhP. Tem uma máquina lá pra fazer voador/polias/extensora, só que quase ninguém usa. Infelizmente eles ainda tem a mentalidade limitada, não entendem de treinamentos FB, e ainda dividem o corpo em partes para treinar, passando alguns exercícios que acho desnecessário. Mesmo assim tá melhor que 90% dos treinos que passam aqui na cidade. Bom, acho que a parte introdutória é essa. Vou ver se amanhã posto medidas, fotos e gravo meus treinos pra passar aqui. Eu quero ser um grande treinador (pokémon)e conto com a ajuda de vocês pra isso. A é faço 5x5, mas porque ainda não tenho técnica boa suficiente pra sentir segurança pra mudar de treino. Talvez depois eu passe pra um 5/3/1 ou um madcow, mas isso o tempo decide.
×
×
  • Criar Novo...