Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''finasterida''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Conteúdo continua após a publicidade.

Encontrado 6 registros

  1. Peso: de 80 a 82kg Bf: 10,22% BF atual: 9,7% Treino: Upper/lower 2x com possível upper/lower off ABC com foco em low sets low reps e carga alta, embora os treinos sejam hibridos em sua maioria e realize volume alto em alguns exercícios Dieta:Low carb/ceto com 2 carb up semanais Suplementação: Complexo b 2-3x dia Medicamento: Objetivo: Avaliação: - Pq. Semanário? Sem tempo, estudo e trabalho. Minha história: Ponto importante: A finasterida Não conto as kcal (nunca deu certo pra mim, apenas os macros) Macros: 160 a 200g p 80 a 100g fat de 20 a 150g carb Tudo depende do dia, do treino, da fome, do biofeedback Contando kcals Fotos antes do cutt: pós cutt:
  2. Bom dia! Sou novo aqui no fórum, não sei se postei no local correto, peço desculpas, mas vim pedir orientações, estou com problemas hormonais já tem uns dois anos, tenho 27 anos, fiz uso de medicações antidepressivas, uns dois ciclos acompanhados de tpc e por muito tempo usei finasterida, meu eixo hormonal deve ter ficado uma bagunça, mas até então não apresentava muitos colaterais, após suspender o uso da fina, comecei a apresentar perda da libido, dificuldade de ereção, muita insônia, falta de concentração e uma dificuldade enorme de perder gordura abdominal, mesmo estando magro. Fui a um médico e fiz alguns exames, meu nível de testosterona estava baixo para minha idade, o médico me recomendou o uso de clomid 25mg com 5mg de tadalafila ao dia, após uns três meses de tratamento estava me sentindo bem melhor, meus níveis de testosterona estavam normais, parecia que estava curado, o médico mandou eu suspender a medicação e retornar após um ano, antes de completar esse tempo, já comecei a apresentar os problema relatados de novo, refiz os exames e constatei que minha testosterona baixou novamente. Gostaria de saber de vcs o que acham que eu posso fazer para melhorar meu quadro, o uso do Clomid realmente é o mais indicado? Estou querendo tratar do problema novamente e queria fazer algo da melhor maneira possível.
  3. A importância do DHT A Finasterida age inibindo a conversão de Testosterona em DHT (Dihidrotestosterona). Isso causa uma queda de 70% no nível de DHT em quem toma Finasterida. Funções do DHT (Dihidrotestosterona) no corpo do homem: Formação do corpo e puberdade: - Formação dos órgãos sexuais masculinos no feto. Meninos que nascem sem a capacidade de converter Testo em DHT nascem com genitálias ambíguas, pênis mal formados. Pseudo-hermafroditas. - Desenvolvimento das características masculinas na puberdade. O DHT é o responsável pelo aparecimento de pêlos no corpo (inclusive a barba), crescimento do pênis, desenvolvimento da libido e função sexual e da próstata. Os pseudo-hermafroditas não desenvolvem estas funções na puberdade, mesmo tendo um nível de testosterona normal. Eles apenas desenvolvem a musculatura masculina, apesar de ter o corpo liso e do seu órgão sexual estar entre um clitóris superdesenvolvido e um micro pênis. No entanto, nunca desenvolvem calvície. Fase Adulta: a) Manutenção da saúde da próstata. A próstata é onde se encontra a maior concentração de DHT no corpo do homem. Fazendo uma analogia bem simples (bem simples mesmo), o DHT tem para a próstata a importância que o o óleo e a gasolina tem para um motor. Ela lubrifica a próstata, mantém o tamanho, estimula e mantém o órgão funcionando. E qual a importância da próstata? Bom, sem próstata o pênis não funciona... Homens que são submetidos a prostatectomia total (retirada completa da próstata), apresentam impotência, diminuição do tamanho do pênis, alteração do tecido do corpo cavernoso peniano (o tecido passa a ser cartilaginoso, prejudicando a capacidade de ereção), doença de peyronie (cicatriz no tecido peniano, causa deformação e dor), entre outros problemas. Então num efeito cascata, Podemos dizer que o DHT é fundamental para manter a estrutura e a saúde do pênis. Existem casos mais sérios de homens afetados pela Finasterida (O que vem sendo chamado de Síndrome Pós Finasterida) em que eles apresentam exatamente esses problemas... alteração do tecido peniano e doença de peyronie (além de impotência), o que significa que a inibição de 5 alpha reductase nesses homens foi tão forte que afetou seriamente suas próstatas (mais uma vez, estes pacientes são os casos mais graves de SPF, não são a maioria dos casos). E o pior é que a Finasterida causa encolhimento da próstata e esse enconlhimento se dá por apoptose (morte celular), o que significa que a depender de como isso se dá no corpo (tempo de uso, sensibilidade à droga, propensão, idade, quanto de DHT a próstata consegue manter internamente mesmo durante o uso de Finasterida e uma centena de fatores que não conhecemos ainda) a próstata pode sofrer consequências mais sérias por causa do uso de Finasterida. Libido e equilibrio hormonal: O DHT é um hormônio 5 vezes mais erógeno e potente que a testosterona. A verdade é que a medicina ainda está engatinhando na tarefa de explicar a libido do homem e como os hormônios trabalham em conjunto. O que se sabe é que há um equilíbrio muito sutil entre testosterona, testosterona livre, DHT, estrógeno e prolactina no cérebro. Além disso, cada um desses hormônios têm sub produtos, é reduzido por enzimas em outros hormônios. É como se fosse uma grande rede interconectada e um sofre influência do outro... O DHT inclusive, é posteriormente transformado em 3 adiol G ou Androstenadiol Glucoronídeo (mulheres com alto nível de 3 Adio G apresentam excesso de pêlos e dificuldades de reprodução... é também um hormônio masculinizante. Infelizmente também foi constatado um nível extremamente baixo de 3 Adiol G em homens com efeitos persistentes da Finasterida). Voltando ao equilibrio hormonal. Homens na andropausa ("menopausa" masculina) apresentam alto nível de DHT e estrógeno e nível médio de testosterona, além de um nível mais alto de prolactina. Já homens jovens apresentam "baixo" nível de DHT e estrógeno, alto nível de testosterona e baixo nível de prolactina. Após a ejaculação, o nível de prolactina no cérebro sobe rapidamente, o que causa desinteresse sexual naquele momento. Quanto mais novo você é, mais rápido o nível de prolactina volta a diminuir, e mais rápido você sente o interesse sexual novamente. Homens mais velhos tem um nível de prolactina mais alto e portanto são mais desinteressados por sexo. Esse aumento no nível de prolactina é causado pelo aumento de estrógeno que acontece naturalmente ao envelhecer. O corpo, para manter o equilíbrio, e o interesse sexual ao envelhecer, aumenta o nível de DHT sempre que o nível de estrógeno aumenta. Eles são interligados. O excesso de testosterona é convertido em DHT e estrógeno em níveis semelhantes. Então, para facilitar o entendimento, numa simplificação: No homem, o DHT aumenta a libido e o Estrógeno diminui (porque é interligado à prolactina no cérebro). Para manter o equilíbrio do corpo, estes dois hormônios são análogos e interligados, quando o nível de um é baixo, o nível do outro também é. Quando o nível de um aumenta, o nível do outro também aumenta. Nunca, em estado natural, o homem apresenta alto nível de estrógeno e baixo de DHT, porque o estrógeno é um hormônio altamente feminilizante e o DHT altamente masculinizante. Apenas quando o homem toma Finasterida, ele causa esse desequilibrio no corpo. Um pequeno esquema para facilitar o entendimento. Repare que o nível de DHT em homens jovens, mesmo sendo baixo se comparado a um homem maduro, dá a ele uma libido maior. Isso porque ele tem um nível de estrógeno baixo também. Lembre-se, o estrógeno neutraliza a libido no homem: Homens Jovens (situação normal) Testosterona - nível alto DHT nível baixo - normal Estrógeno (estradiol) nível baixo - normal Prolactina baixa - normal Resultado: Libido alta Homens maduros (situação normal) Testosterona - media DHT - elevado Estrógeno (estradiol) - elevado Prolactina - media Resultado: Libido mediana Homens velhos (situação normal) Testosterona media-baixa DHT - medio Estrógeno (estradiol) - medio Prolactina media-elevada Resultado: Libido baixa Homens jovens que tomam Finasterida - primeiro momento Testosterona mais alta (15 a 20%) DHT baixíssimo (reduzido em 70%) Estrógeno (estradiol) ? Prolactina ? Resultado: ? Homens jovens que tomam Finasterida - segundo momento, reequilibrio do corpo Testosterona alta DHT baixíssimo (reduzido em 70%) Estrógeno (estradiol) elevado (o excesso de testosterona é convertido só em Estrógeno, ao invés de E2 e DHT. Tendência de feminilização do corpo) Prolactina aumentada (um aumento no nível de estrógeno causa aumento da prolactina também) Resultado: libido reduzida Os 2 últimos esquemas são os unicos desequilibrados. A longo prazo isso é insustentável para o corpo do homem. Isso porque como eu disse antes, o DHT e o Estrógeno são interligados. O DHT é a proteção natural do corpo masculino contra o aumento de estrógeno (estradiol). Com a Finasterida, força-se artificialmente um nível baixo de DHT, então o excesso de Testosterona se converte em Estrógeno ao invés de DHT. O corpo vai tentar diariamente encontrar o equilíbrio, enquanto você o mantém artificialmente nesse estado. O problema é que o corpo pode achar um equilíbrio de uma forma que não seja boa para o paciente... E isso pode explicar os efeitos persistentes causados pelo Finasterida em alguns homens. Risco 1: O corpo pode interpretar esse aumento de estrógeno como uma produção excessiva de testosterona (sim, você leu certo). A pituitária "lê" estrógeno e testosterona como um único hormônio, a pituitária é a mesma no homem e mulher, apenas sofreu a ação de hormônios diferentes durante a vida. Então, se o corpo entender que você está produzindo testosterona em excesso, vai diminuir progressivamente sua produção natural de testosterona, o que também causa diminuição no tamanho dos testículos (irreversível em grande parte dos casos). Isso se chama Hipogonadismo Secundário. Por isso existem homens que tomaram finasterida e apresentam nível diminuído de testosterona. É a mesma coisa que pode acontecer com alguem que toma "bomba". Resultado: baixo nível de testosterona, infertilidade, impotência, falta de energia, depressão etc, etc. Muitos médicos vão revirar na cadeira se você disser que Finasterida pode causar hipogonadismo secundário em alguns homens, mas existem casos comprovados e estudos publicados. O problema é que a Merck escondeu esse risco (ou não sabia, não apareceu nos estudos de curto prazo). Risco 2: O nivel de testosterona não é afetado, mas o estrógeno estabiliza em um nível elevado. Consequências: Possibilidade de feminização do corpo, ginecomastia ou pseudo-ginecomastia, acúmulo maior de gordura nos quadris, libido reduzida etc, etc. Se o seu corpo conseguir balancear novamente o nível de DHT com o de Estrógeno quando você parar o Finasterida, esses efeitos serão atenuados. Risco 3: Ainda não tem explicação. Muitos homens apresentam níveis normais de Testosterona, Estrógeno e DHT depois de parar o Finasterida e mesmo assim apresentam efeitos persistentes da droga. Provavelmente este grupo está mais relacionado com as consequências da inibição de 5 alpha reductase, já que ele tem outras funções no corpo além de converter a testosterona em DHT. FONTE: blogriscosdafinasterida
  4. Fala pessoal, tudo bem? Seguinte, sou usuário de trt (1 ano) e queria fazer um blast pra dar um pump nos treinos. Porém, como tenho muita queda de cabelo, não quero nada agressivo. Atualmente a queda está controlada com testo 250mg/week. Minha ideia era fazer 250mg/w de testo e jogar 30mg/dia diana. Pra não evoluir muito na careca, quero jogar finasterida 1mg/dia. O que acham? Como fica a líbido? E a hipertrofia caí muito por causa do dht?
  5. Bom dia pessoal! Sou novo no forum,cheguei aqui pesquisando algumas duvidas na web.Se alguem puder me ajudar ficarei grato. Tenho 35 anos,mais de 8 de treino,4 ciclos ao longo desse tempo,2 bagunçados com pouca informação la em idos de 2006 e outros 2 em 2013 e 2014,e é justamente sobre esses dois ultimos minhas duvidas,ambos envolvendo durateston e deca em 2013 utilizei 16 ampolas de durateston,1 a cada 48 hrs,foi o ciclo que mais obtive resultados e me motivou a repetir no ano seguinte,aumento de força,volume e definição,mas com um colateral q ate entao eu nao havia tido,um pouco de queda de cabelo,ficou mais evidente por estar comprido e se ver no ralo do box ao tomar banho. Pesquisando na internet a causa,li que atualmente culpam o dht como o principal vilao da queda de cabelo em quem tem AAG,a famosa alopecia androgenetica(calvice hereditaria tb conhecida),segui lendo e vi diversas opinioes de praticantes de musculação e inclusive artigos medicos dizendo q o dht n teria relação com o crescimento muscular,estando mais ligado a funções sexuais e desenvolvimento de orgaos genitais em fetos e crianças montei mkeu ciclo de 2014 me baseando nisso,mesmas dosagens,dieta parecida,mas com a finasterida 1mg ja sendo utilizada 1x por dia a uns 6 meses seguidos antes de iniciar o ciclo,e dessa vez os resultados foram frustrantes,apenas ganho de força e alguns kgs a mais,mas sem aquela queima de gordura e qualidade do ciclo de 2013 que nao teve a presença da finasterida,é verdade que nao caiu 1 fucking fio de cabelo durante esse ciclo,mas ficou a sensação q a finasterida "matou" os ganhos dos anabolizantes quase q por completo. Seguindo lendo,vi muitas pessoas atrelarem a queda de cabelo nao só ao dht como tb as variações no cortisol,prossegui usando a finasterida e comecei a notar q msm com dieta e treino de segunda a sexta,os resultados ja nao eram mais os mesmos,parei com o uso de finasterida e em coisa de 2 meses o % de gordura voltou a baixar e o meu corpo se estabilizou,estagnou....senti claramente q suprimir o dht cobra um preço no corpo em outras areas,lembrando q minha queda de cabelo eu só percebi no ciclo de 2013,creio q pelo uso da testo ,q se converteu em dht muito acima da media q meu organismo estava habituado,e q nao percebi queda depois q terminei o ciclo de 2013,mesmo parando com a finasterida na metade de 2014. Gostaria de ler experiencias de usuarios q ja tiveram esse problema,alguma experiencia parecida,se existe forma de minimizar a queda de cabelo durante o ciclo ou se o q eu busco é utópico,dei uma boa lida por ai,consultei endocrino(fiz os exames q ela pediu mas ela se negou a auxiliar na questao dos anabolizantes,apenas indicou um endocrino esportivo) etb me disse q possivelmente nao se possa ter os dois,o crescimento muscular atraves da testosterona mais a manutenção do cabelo em pacientes q tenham o gene da calvice hereditaria,cogitei ate mesmo q fosse das alterações de pico hormonal do durateston q mistura testos rapidas e lentas,enfim....ainda sou leigo no assunto,consegui a indicação de outro endocrino esportivo q um amigo meu tb praticante de musculação me indicou e q sabe desses asssuntos,tentarei levar os exames p ele agora mes q vem,e ver se surge uma luz,a principio todos os meus indices deram dentro dos padroes do laboratorio mas pelo q li,apenas estar dentro dos parametros nao é garantia de sorrisos. se ficou muito longo ou fora das regras,desconsiderem,descobri o forum ontem,certamente darei uma lida mais atenta e seguirei pesquisando mais a fundo nos outros topicos Desde ja agradeço quem leu esse poota texto e possa me ajudar.
  6. Faço tratamento de finasterida à alguns meses, pois tenho tendencia geneticamente, meu pai eé careca e eu estou indo pro mesmo caminho, estou conseguindo retardar com fina com sucesso! A duvida é, qual anabolizante que não intervem da cade de cabelo, ow que não pode ser combinado? Ou se realmente não tem como fazer esta combinação!!!! Preciso de ajuda de alguém que conhece de verdade dos dois medicamentos!! Obrigado!
×
×
  • Criar Novo...