Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

art_art_art_

Membro
  • Total de itens

    31
  • Registro em

  • Última visita

Histórico de Reputação

  1. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a Lucas, o Schrödinger em Como montar um ABC numa visão Powerbuilding   
    Já que pediram exemplos no decorrer do tópico, vou deixar aqui algo que eu faria:
     
    Treino A:
     
    A. Supino reto/ Militar 5/3/1
    B. Militar/ Supino reto 3x6 - no lugar do militar pode usar supino inclinado com barra
    C. Supino inclinado (30°) com halteres 3x10
    D. Paralelas ou flexões 3x15 - pode usar myo-reps ou rest-pause
    E1. Tríceps francês 3x15
    E2. Elevação lateral 3x15
    F. Waiters Walk 3x30s
     
    Treino B:
     
    A. Chin-ups/ Remada curvada 3x5 - pode usar menos reps, mas não acho que seja tão produtivo e pra mim é lesivo aos cotovelos
    B. Remada curvada/ Chin-up 3x10
    C. Serrote 3x10
    D. Puxada pronada 3x15 - pode usar myo-reps ou rest-pause
    E1. Rosca Martelo 3x15
    E2. Encolhimento 3x15
    F. Farmers Walk 3x30s
     
    Treino C:
     
    A. Agachamento/ Terra 5/3/1 
    B. RDL/ Agacho frontal 3x6
    C1. Bulgarian squat ou Leg press 3x10 - O ideal é algo unilateral pra corrigir desbalanços e trabalhar mais os glúteos e posteriores
    C2. Panturrilha em pé ou no leg 3x10
    D1. Extensora 2x15
    D2. Flexora 2x15
    D3. Panturrilha sentado 2x15
    E1. HLR 2x15
    E2. Swings 2x15 
     
    Dá pra mudar o volume de acordo com a capacidade de cada um. O ideal é usar o máximo volume recuperável. O último bloco é sempre algo que serviria como finisher e core ao mesmo tempo. Existem milhares de possibilidades e tem que testar o que for planejado, pois às vezes o planejamento não encaixa com a realidade.
     
    Não sei se vai ajudar ou atrapalhar mais. Eu nunca testei esse treino, então nem sei se ficaria legal. É algo que coloquei no papel com base nos conceitos, mas repito que temos sempre que avaliar nossas necessidades individuais e testar pra ver no mundo real.
     
    Abraços
     
     
  2. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a Torf em Artigo - Impacto da música no treino   
    O efeito da música no desempenho atlético foi estudado extensivamente. A pesquisa se concentrou principalmente em seu efeito no desempenho aeróbio e em repetidas sessões de esforço. No entanto, agora existem dados relacionados à força máxima e potência. Confira:
     
    Desempenho Anaeróbico

    A música melhora a produção anaeróbica e diminui a queda no desempenho observada de rodada para rodada durante tarefas repetidas (1).
     
    Por exemplo, os pesquisadores descobriram que jogadores de basquete que executaram sprints de 12 x 20 metros com 20 segundos de descanso entre as rodadas conseguiram tempos mais rápidos no final do treino quando ouviram música (2). Da mesma forma, aqueles que ouviam música durante os testes de Wingate apresentaram melhora no desempenho (3,4).
     
    Resistência Aeróbica

    Pessoas que ouvem música são capazes de se exercitar por mais tempo (5) e manter um determinado nível de produção / esforço por um longo período de tempo durante a atividade aeróbica (6, 7).
     
    Resistência de Força

    A música melhora o desempenho em testes de resistência de força, como os testes AMRAP, em porcentagens definidas de 1RM (3, 8, 9,10).
     
    Força Máxima

    A força máxima de preensão - o teste de força máxima mais comumente usado devido à simplicidade e repetibilidade - é maior quando os participantes ouvem música (10).
     
    Recuperação

    A música tem um efeito direto na frequência cardíaca de repouso e no nível de excitação (11). Também é capaz de acelerar a recuperação pós-treino no que se refere à pressão arterial e frequência cardíaca (12).
     
    As Ressalvas
     
    A pesquisa não é totalmente clara. Aqui estão algumas coisas a serem consideradas antes de pensar que sua lista de reprodução do Spotify é um potenciador de desempenho mais forte do que a trembolona.
     
    Desempenho aeróbio e anaeróbio

    A maior parte do benefício pode ser atribuída à psicologia, e não à fisiologia. Por exemplo, a música torna o cardio menos enfadonho. Ninguém acha que 45 minutos de trabalho no elíptico em silencio é divertido.
     
    Resistência de força

    A maioria dos estudos indica um benefício da música em testes de resistência de força, mas alguns realmente não encontram nenhum benefício (13). Além disso, a maioria desses estudos usa o supino reto como exercício de teste. Do lado positivo, a maioria dos estudos usa participantes com uma boa quantidade de histórico de treinamento de resistência.
     
    Força Máxima

    Embora os dados de estudos de força de preensão mostrem um benefício com o uso da música, a maioria dos estudos usando meios mais relevantes de testar a força máxima (geralmente um supino de 1RM) não indica nenhum benefício (8, 9).
     
    Mas há uma grande falha aqui. Ainda não há um estudo que use levantadores avançados como cobaias nessas condições. Levantadores iniciantes e intermediários são limitados principalmente pela técnica e habilidade, algo que o aumento da excitação não pode melhorar e pode até impedir.
     
    Como um iniciante ou intermediário, você não tem sua técnica fixada em um nível subconsciente. Você precisa estar muito presente e focado em COMO está levantando os pesos durante as tentativas pesadas. Ser superestimulado neste cenário faria com que você reagisse exageradamente e lutasse para se concentrar em uma única tarefa. Não é uma receita de sucesso.
     
    Os estudos de força de preensão mostram que a música é capaz de melhorar a produção de força por meio do sistema nervoso. Este é, obviamente, o mesmo sistema nervoso que usamos quando maximizamos levantamentos mais complexos. Portanto, é certamente razoável supor que em levantadores com técnica estável e eficiente, esse efeito pode resultar em melhor desempenho.
     
    O tipo de música importa?

    Sim! As maiores melhorias de desempenho são vistas quando os participantes são submetidos ao metal Viking ou Pirata, idealmente em níveis de decibéis muito altos. Considerando que o último álbum de Justin Bieber mostrou não apenas reduzir o desempenho, mas também elevar os níveis de estrogênio e prolactina por semanas após a exposição.
    Ok, estou brincando. Levemente.
     
    Mas a escolha da música é realmente importante. Ouvir a música preferida proporciona um benefício maior em comparação com a música que não é escolhida pelo participante (1, 3, 10). Por exemplo, ao testar a resistência de força com um teste AMRAP no supino, os pesquisadores descobriram uma maior melhora no desempenho dos participantes que podiam ouvir sua própria música (3).
     
    Agora, ainda havia uma melhoria de desempenho vista no grupo que ouvia músicas que não escolheram. Usar uma música que invoque uma resposta emocional, ou pelo menos que o participante goste, parece ser importante na magnitude do benefício.
     
    Isso poderia explicar por que alguns estudos não encontraram nenhuma melhora de desempenho com a adição de música. Pode ser simplesmente que a música selecionada não invocou a resposta emocional desejada. Se o mesmo estudo fosse repetido com música que os participantes pudessem escolher, talvez os resultados fossem diferentes.
     
    No entanto, se o seu gosto musical for lento / suave, você não verá o mesmo benefício na execução. Música de ritmo lento diminuiu a frequência cardíaca dos participantes, o que não é o que você deseja durante uma série de agachamentos de 20 repetições (11). De fato, constatou-se que a música sedativa DIMINUI a força máxima de preensão, mesmo em comparação ao silêncio (14).
     
    Superestimulação e cortisol

    Usar música (que você gosta) é definitivamente uma ferramenta na caixa de ferramentas, mas como qualquer coisa que estimula o sistema nervoso, terá um custo.
     
    O aumento da frequência cardíaca, da excitação e da motivação resultará de um aumento da adrenalina. Isso é bom, mas um aumento na adrenalina também significa um aumento no cortisol, o que requer mais recuperação. Quanto mais você "acelera" o sistema nervoso, mais tempo de inatividade você precisa para se recuperar dele.
     
    Pense em música estimulante enquanto faz os pré-treinos: útil em algumas circunstâncias, mas não algo que deve ser usado o tempo todo. Se você está sentado em seu carro em frente à academia precisando explodir o Slipknot por meia hora para se motivar a treinar bezerros, você tem um problema.
     
    Seu próprio temperamento também é um fator importante. Existe algo como ser estimulado DEMAIS e isso pode impedir o desempenho. A maneira mais fácil de entender isso é usando o gráfico abaixo:
     

     
    Se você é uma pessoa naturalmente nervosa ou ansiosa, mesmo em seu estado de repouso provavelmente já está sentado no pico ou no lado direito deste gráfico.
     
    Nesse caso, estimular-se ainda mais (música ou estimulantes) pode afastá-lo ainda mais de um nível de excitação ideal e deixá-lo pior em termos de desempenho.
     
    Imagine um levantador de peso em uma competição ficando empolgado e com raiva (amônia, batendo a cabeça na barra, etc.) a ponto de se esquecer de suas sugestões e correr para o elevador ou perder um comando. Isso é um problema.
     
    Essa superestimulação virá com um grande pico de cortisol, do qual uma pessoa (especialmente uma que é naturalmente ansiosa) terá dificuldade para se recuperar.
    Por outro lado, se você é uma pessoa despreocupada, cujo estado de repouso é bastante relaxado, pode precisar de uma boa quantidade de estímulo para atingir o desempenho ideal. Isso ocorre porque você naturalmente se sentará do lado esquerdo dessa curva e precisará elevar sua estimulação para atingir o pico.
     
    Nesse caso, a música é algo que você pode usar regularmente para ajudá-lo a ter um desempenho ideal. Mas, mesmo assim, não deve ser uma muleta.
     
    Quando usar músicas que o estimulam (e quando NÃO usar)
     
    Competição ou teste no final de um ciclo de força

    Esta é a hora de jogar todas as suas cartas escondidas na manga, então use música que invoque uma forte resposta emocional e te deixe realmente animado. Mesmo que seja Bieber.
     
    Então, por favor, detone o death metal e vá em frente. Você deve ter algum tipo de deload após uma competição ou teste de seu 1 RM de qualquer maneira, então quem se importa se você acumular um pouco de cortisol extra. Lembre-se de que aceleração DEMAIS pode ser um problema.
     
    Treinamento de força "Top Set"

    É bastante comum que os programas de força tenham um único conjunto superior. Por exemplo, você trabalharia até um conjunto de 3 em RPE 9-9.5 e, em seguida, seguiria por conjuntos de recuo com base nesse conjunto superior.
     
    Este é um cenário onde eu realmente não gosto que as pessoas usem estimulação extra. O trabalho de back-down deve ser executado exatamente nas mesmas condições do conjunto superior.
     
    E se você ficar super acelerado para o seu set superior e não fizer o mesmo para o seu set superior, você não está realmente trabalhando a 80% (ou qualquer porcentagem que você precisava atingir) do seu set superior. Por quê? Porque seu set superior tinha condições para melhorar seu desempenho que seus sets back-down não tinham.
     
    Certamente, ouça a música de que você gosta para ajudá-lo a se concentrar. Mas não é hora de explodir a música que o transforma em um maníaco.
     
    Cardio de baixa intensidade, intervalados

    É aqui que a música foi comprovada de forma mais conclusiva para ajudar no desempenho do treino. Para exercícios aeróbicos de longa duração, você não quer usar nada muito estimulante porque você acabará aumentando sua adrenalina por muito tempo. Mas para intervalos ou condicionamento baseado em resistência semelhante (carregamentos carregados, complexos, etc.) aumente o volume da sua música favorita.
     
    Sessões restaurativas e recuperação pós-treino
    Os pesquisadores estudaram o efeito de diferentes ritmos musicais na recuperação pós-treino, medidos pelo monitoramento de quando a pressão arterial, a frequência cardíaca e a sensação de cansaço voltaram aos estados pré-treino (12).
     
    Eles descobriram que a música de ritmo lento reduziu significativamente o tempo necessário para retornar à linha de base. Os participantes se recuperaram mais rápido. E esses benefícios foram vistos mesmo que os participantes não gostassem da música de ritmo lento.
     
    Portanto, goste ou não, a música lenta pode ajudá-lo a se recuperar do treino, trazendo o coração, a pressão arterial e, possivelmente, a ativação do sistema nervoso de volta à linha de base mais rapidamente. Da mesma forma, música lenta durante as sessões de recuperação restaurativa / ativa ajudará a manter essas medidas mais baixas.
    Afinal, não é muito uma sessão de recuperação se vai aumentar seu cortisol.
     
    Escolha a próxima música com sabedoria

    A música pode definitivamente ter alguns benefícios pronunciados em sua performance. Mas como e quando deve ser usada não é simples e vai variar dependendo do seu temperamento. Usada corretamente, pode melhorar seus treinos, bem como acelerar a recuperação.
     
    Lembre-se de que você nunca deve confiar demais nesses tipos de "ajuda externa". Se tudo que você precisa é de um apenas realizar um treino normal, então seu treinamento e / ou recuperação é que devem ser seu foco, ao invés de música.
     
    Fontes:
     
    1.     Karow MC, Rogers RR, Pederson JA, Williams TD, Marshall MR, Ballmann CG. Effects of Preferred and Nonpreferred Warm-Up Music on Exercise Performance. Perceptual and Motor Skills. 2020;127(5):912-924.
    2.     Eliakim, M., Meckel, Y., Gotlieb, R., Nemet, D. and Eliakim, A., 2012. Motivational music and repeated sprint ability in junior basketball players. Acta Kinesiologiae Universitatis Tartuensis, 18, pp.29-38.
    3.     Ballmann, Christopher G.; McCullum, Marquis J.; Rogers, Rebecca R.; Marshall, Mallory M.; Williams, Tyler D. Effects of Preferred vs. Nonpreferred Music on Resistance Exercise Performance, Journal of Strength and Conditioning Research: December 07, 2018 - Volume Publish Ahead of Print
    4.     Hutchinson, J.C., Sherman, T., Davis, L., Cawthon, D., Reeder, N.B. and Tenenbaum, G., 2011. The influence of asynchronous motivational music on a supramaximal exercise bout. International Journal of Sport Psychology, 42(2), pp.135-148.
    5.     Thakur, A.M. and Yardi, S.S. Effect of different types of music on exercise performance innormal individuals. 2013. Indian J Physiol Pharmacol 2013; 57(4) : 448–451.
    6.     Sanchez, X, Moss S, Twist, C, Karageorghis, C. On the role of lyrics in the music–exercise performance relationship. Psychology of Sport and Exercise. Volume 15, Issue 1, 2014.
    7.     Karageorghis, C.I., Hutchinson, J.C., Jones, L., Farmer, H.L., Ayhan, M.S., Wilson, R.C., Rance, J., Hepworth, C.J. and Bailey, S.G., 2013. Psychological, psychophysical, and ergogenic effects of music in swimming. Psychology of Sport and Exercise, 14(4), pp.560-568.
    8.     Bartolomei S, Michele RD, Merni F. Effects of Self-Selected Music on Maximal Bench Press Strength and Strength Endurance. Perceptual and Motor Skills. 2015;120(3):714-721.
    9.     Köse, Bereket. Does Motivational Music Influence Maximal Bench Press Strength and Strength Endurance? Asian Journal of Education and Training, v4 n3 p197-200 2018
    10.   Silva NR dos S, Rizardi FG, Fujita RA, Villalba MM, Gomes MM. Preferred Music Genre Benefits During Strength Tests: Increased Maximal Strength and Strength-Endurance and Reduced Perceived Exertion. Perceptual and Motor Skills. July 2020.
    11.   Dainow, E. (1977). Physical effects and motor responses to music. Journal of Research in Music Education, 25, 211-221
    12.   Savitha D, Mallikarjuna RN, Rao C. Effect of different musical tempo on post-exercise recovery in young adults. Indian Journal of Physiology and Pharmacology, 01 Jan 2010, 54(1):32-36
    13.   Biagini, M.S., Brown, L.E., Coburn, J.W., Judelson, D.A., Statler, T.A., Bottaro, M., Tran, T.T. and Longo, N.A., 2012. Effects of self-selected music on strength, explosiveness, and mood. The Journal of Strength & Conditioning Research, 26(7), pp.1934-1938.
    14.   Pearce, K. A. (1981). Effects of different types of music on physical strength. Perceptual and Motor Skills, 53, 351-352.
     
    Adaptado da TNation: https://www.t-nation.com/training/workout-music-when-it-works-when-it-doesnt
  3. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a Torf em Low vs. high reps (Brad Schönfeld)   
    O Brad Schönfeld fez um post bem interessante no Instagram dele e resolvi trazê-lo para debate.
     
    "Dado o espanto de alguns quanto à opinião que expressei no podcast de @fouadabiad sobre intervalos de repetição para hipertrofia, aqui está um slide de uma apresentação que faço sobre o assunto que reflete as evidências atuais sobre o assunto.
     
    Em suma, a pesquisa agora fornece suporte convincente para a conclusão de que uma hipertrofia semelhante pode ser alcançada em um amplo espectro de zonas de carregamento, desde que as séries possam levar os músculos para perto do ponto de falha. Haverá inevitavelmente um limite máximo e um mínimo que você pode usar, mas cargas tão baixas quanto 35RM promovem o crescimento de todo o músculo semelhante ao da chamada "faixa de hipertrofia" de 8-12RM.
     
    Essas descobertas são vistas em uma variedade de músculos diferentes na parte superior e inferior do corpo, bem como em indivíduos não treinados e treinados em resistência. Ainda precisa ser determinado qual é o estímulo de limiar mínimo para promover o crescimento e se pode haver diferenças específicas do tipo de fibra entre as faixas de carga (ou seja, tipo 1 vs tipo 2). Mas a crença da velha escola de que você não pode ganhar tamanho com cargas leves foi efetivamente refutada."
     

     
    Fonte:
    Schoenfeld BJ, Grgic J, Ogborn D, Krieger JW. Strength and Hypertrophy Adaptations Between Low- vs. High-Load Resistance Training: A Systematic Review and Meta-analysis. J Strength Cond Res. 2017 Dec;31(12):3508-3523. doi: 10.1519/JSC.0000000000002200. PMID: 28834797.
  4. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a BADANCE em Pré treino manipulado   
    Melhor pré-treino é a raiva do dia estressante de trabalho, é a busca incessante em pegar as cocotinha totosa da academia, é o prazer que você tem em estar lá, naquele lugar, naquele momento. De resto, só dinheiro jogado fora.
  5. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a Michael Wallace em Como finalizar o cutting?   
    Tô fazendo cutting a uns 2 meses e 20 dias. Meu BF caiu de uns 23/25% pra uns 13/14%. Tenho 1.70, comecei com 78KG e tô com 66.5KG (perdi uns 11 kilos, um por semana na média).
     
    Sou natural. Agora tô comendo 900 calorias, treino ABC 2X e muito cardio. Minha ingestão de proteína está bem baixa por causa da restrição calórica. Suplemento com creatina e multivitaminico só.
     
    Minha duvida é se é normal as estimativas estarem erradas. Quando o bf estava um pouco mais alto eu tinha calculado que com uns 68 kilos estaria em 10%, mas cheguei no peso e não tava em 10% kkk
     
    Então acabei parando de fazer estimativas e resolvi cortar o peso até 60 pra ver se seca, mas sei lá, parece muito. Como sempre tive pancinha suponho que ela seja mais resistente mesmo.
     

  6. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a Asphyxia em Devo começar o bulking? avaliação   
    Sempre fui obeso mas em 2020 eu comecei a me exercitar pular corda correr etc... comecei com 107kg estou atualmente com 68kg estou na academia a 6 meses
    Devo começar meu bulking? 
    https://imgur.com/a/yEhGWfv
    Quanto de bf vocês me dão?
     
    tenho 1,76 de altura.
  7. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a CLDGOGO em Transformações Corporais: De Gordo Para Em Forma   
    Minha evolução depois de 3 anos parado, voltei obeso como podem ver, e em 1 ano obtive esses resultados sem o uso de absolutamente nada,na raça ! ñ me pesei desde o começo porém estimo ter perdido em torno de 50kgs. Penso em fazer cirurgia para retirar o "excesso" de pele que ficou principalmente nos glúteos e no infra abdominal.

     
  8. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a Usuario1234 em Transformações Corporais: De Gordo Para Em Forma   
    Fala galera suave? Vou postar aqui minha evolução e pedir a ajuda de vocês.
     
    Sempre curti esse topico e me inspirava na galera daqui e portanto resolvi compartilhar também
     
    Só para dar um contexto eu pesava 140kgs e após 2 anos de atividade fisica e dieta estou pesando atualmente 76kg e essa foi a evolução
     
    Nessa foto eu devia estar com 125kg por ae não tenho foto da época em que eu estava no meu "auge".

     
    essa é uma foto recente 76kg

     
    Bom, como vcs podem ver eu não escapei ileso da obesidade, infelizmente tenho mt estrias e flacidez abominal, um pouco nos braços, peito, pernas e gluteos. Planejo fazer uma abdominaplastia e ver oq posso fazer em relação as outras regioes, se alguem já passou por essa situação e  pudesse compartilhar os resultados, se ficou com a pele boa depois e como foi a volta aos treinos dps da cirurgia e em relação as estrias estava pensando em fazer esse novo tratamento chamado "striort" se alguem já fez esse tratamento e pudesse compartilhar tbm ficaria grato
     
    é isso vlw galera
     
  9. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a Coruja77 em Coruja - Transformando o Corpo em Aço   
    Introdução
     
     
    Físico
     
     
    Treino
     
     
    Dieta
     
     
    Aberto a dicas, críticas e sugestões!
     
    Se alguém puder me indicar algum site de hospedagem de imagens melhor que o Imgur, valeu desde já.
  10. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a RenanTrz em [Oficial] Devo Fazer Cutting ou Bulking? Poste sua foto!   
    @chilicams
    Só mais uma opinião:
    Cara, comparando com a sua foto anterior, acho que cabe um cut aí, mas nada muito radical, já pensando em outro bulk. 
  11. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a YJC em [Oficial] Devo Fazer Cutting ou Bulking? Poste sua foto!   
    Bulk limpo (mas bem limpo msm) ou um mini Cutting e depois voltar ao Bulking..
  12. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a Torf em Artigo - Individualidades? Você provavelmente é o caso geral.   
    Pode haver grandes diferenças (ou seja, variação) entre os indivíduos. Mas quão diferentes somos uns dos outros? Somos todos completamente diferentes ou a maioria de nós é muito parecida?
     
    Muitas coisas na biologia têm uma “distribuição normal”. Isso significa que uma grande porcentagem de indivíduos está na média ou próxima da média, e apenas relativamente poucas pessoas são bastante diferentes da média.
     
    Por exemplo, a imagem mostra que a maioria das pessoas obterá ganhos médios de massa muscular em resposta ao treinamento de resistência. Uma pequena porcentagem de indivíduos tem genética infeliz e dificilmente ganhará alguma coisa ou se machucará. E uma pequena porcentagem de indivíduos tem genética de elite e faz muito progresso sem fazer nada de excepcional.

    Então, o que isso significa na prática?
     
    Você deve partir do pressuposto que você está dentro na média. Portanto, siga recomendações científicas (baseadas em médias). Em seguida, você pode considerar fazer pequenas alterações com base na experiência e na lógica.
     
    Por exemplo, a proteína fornece blocos de construção para a recuperação e adaptação muscular. Se você é uma menina pequena ou um grande fisiculturista, as recomendações de um estudo sobre indivíduos comuns podem não se aplicar a você. Com a proteína, há apenas uma pequena desvantagem potencial para levar um pouco mais do que a recomendação. Portanto, é uma opção para aumentar a ingestão de proteínas acima da recomendação para potencial positivo (se você precisar de mais do que a média). No entanto, não se limite a aplicar esta estratégia a todas as recomendações (por exemplo, outros nutrientes, volume de exercício, etc.), acreditando que mais é sempre melhor.
     
    Os valores médios não são necessariamente adequados para você. No entanto, eles farão isso para a maioria das pessoas. Alguma personalização pode melhorar as coisas, mas também pode ser uma armadilha se você tomar suas decisões com base somente na “experiência” e “ouvir seu corpo”.
     
    O que acham? Concordam? Discordam? Comentários?
  13. Gostei
    art_art_art_ recebeu reputação de coveir0 em Cafeína de 420mg da Growth é confiável?   
    Confiável demais. Tomava a de 210mg do site, as vezes é até mais barato do que em loja de suplemento local
  14. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a SaBiih em Eu realmente gostaria de entender...   
    Entenda que nem todos tem o objetivo de "colocar o shape". A realidade aqui do fórum é a de 1% dos praticantes de atividade física.
    Tem gente que vai pra academia pra fazer social mesmo, outros vão só pra se exercitar (mesmo que com baixa intensidade, é melhor do que chegar do trabalho e ficar plantado no sofá), pra sair de casa, etc....
    Não reflita suas expectativas em outras pessoas. Se nós aqui do fórum treinamos com afinco, fazemos dieta certinha e não faltamos treino, novamente, somos 1% da população e não devemos projetar que outras pessoas que estão na academia tem o mesmo objetivo que nós.
  15. Gostei
    art_art_art_ recebeu reputação de felipesouza96 em Qual Whey da Growth é mais saboroso?   
    bom, como já provei todos, menos o de chocolate com amendoim
    top 3
    1-torta de limão(não é um doce enjoativo, da pra tomar todo santo dia sem enjoar. Lembra aqueles yakults com lactobacilo sei la. 10/10 com certeza
     
    2-chocolate(não é um nescau/toddy, não é TÃO doce, da pra tomar todo dia também. É bem gostoso na real 10/10
     
    3-maracujá(esse aqui é pra quando tu tiver enjoado um pouco dos outros e quiser um sabor mais doce e tal. Eu não consegui tomar todo dia, por ser doce/enjoativo. mas é muito muito gostoso
     
    os outros eu achei normais, e os únicos que eu nunca mais pediria é o de banana e cappucino, porque pqp
     
  16. kkkkkkk
    art_art_art_ deu reputação a edugsmx em Evolução Natural 1 ano e 3 meses de academia   
    Natural de qual cidade?
  17. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a Bigzoca em Smith/barra guiada aguenta pull-up/dips?   
    Aguenta(lógico que depende do estado) já vi pessoas fazendo , mas tenho medo da barra desprender 
  18. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a ThePunisher em Smith/barra guiada aguenta pull-up/dips?   
    Só vendo o equipamento
  19. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a kkmultes em Smith/barra guiada aguenta pull-up/dips?   
    normalmente não tem problema nenhum, mas manda uma foto da máquina se quiser ter certeza
  20. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a kkmultes em Smith/barra guiada aguenta pull-up/dips?   
    Ta tranquilo! pelo relato eu tinha achado que era uma parada amadora feita em casa no fundo do quintal, mas essa aí ta de boas.
  21. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a ThePunisher em Smith/barra guiada aguenta pull-up/dips?   
    Pela foto tem uma boa estrutura, pode mandar ver, e tomar cuidado ao fazer para ela não girar e desprender
  22. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a NewbieTrack em continuo no cutting?   
    Eu encerraria agora, os resultados foram bons. 
  23. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a leonardocdf em continuo no cutting?   
    Eu pararia, e faria um bulking limpo, subindo aos poucos as calorias! boa sorte
  24. Gostei
    art_art_art_ deu reputação a kkmultes em continuo no cutting?   
    Recomendaria bulking sem avacalhar na dieta, pois o percentual de gordura ainda é meio alto, mas vá subindo aos poucos , da pra fazer uma dieta reversa, partindo da sua atual 
  25. Gostei
    art_art_art_ recebeu reputação de RAPDZ em Treino ABCx2(misto)   
    Idade:21
    Altura:1,77m
    Peso:75kg(e querendo baixar ainda mais)
    BF: querendo descobrir, mas devo ter uns 15~17%
    Medidas: Não tenho
    Objetivo do treino:hipertrofia
    Nota: Uso academia de prédio(BEM LIMITADA) e a pracinha perto de casa com barra e paralelas, etc. Isso tem me ajudado bastante a manter a motivação nessa volta, e a manter o cardio que eu negligenciava antes,etc.

     
    DIA A/ACADEMIA
    Desenvolvimento em pé no Smith .......... |4x10-12 | 1'30
    Supino Reto (zerando a máquina) ..........  |5x12 | Diminuindo o tempo de descanso pra deixar ''dificil'', já que não tem como aumentar a carga. 1'20 > 1'10 > 1' > 50''
    Crucifixo na máquina ..........  |3x10-12 | 1'15'' |  Faço o movimento bem explosivo, e tento segurar uns 2 segundos na fase de contração máxima
    Elevação Lateral (unilateral) na Polia ..........  | 3x10-12 | 45''
    Crucifixo INVERSO com cabos da polia .......... |4x8-10| 1'
    Triceps unilateral ''coice'' com cabo da polia  .......... |3x10-12| 30''
    Triceps na polia .......... |4x15+ 45''
    Rotação externa ombro .......... |3xFALHA com peso mínimo| 1'
     
    DIA B/ACADEMIA
    Remada Curvada .......... |5 séries | Pirâmide | 15-13-11-9-7 repetições| 1'15''
    Puxada pegada aberta .......... |4x12-15 | 1'30
    Remada unilateral .......... |3x12-15 | SEM DESCANSO | o número de repetições vai cair logicamente, 12-15 é na primeira série
    Encolhimento de ombros no Cross ..........  | 4x10-12 | 1' |
    Biceps na barra reta ..........  | 3x10-12| 1'
    Biceps com halter de 10kg unilateral alternando ..........  | 4xFALHA| 1'30''
     
    DIA C ÚNICO/ACADEMIA
    Cadeira Extensora .......... |3x30| 30'' | Aquecimento
    Agachamento no Smith .......... |5x10-12 | 2' |
    Levantamento Terra Sumo com Halter .......... |4x8-10| 1'30''|
    Cadeira Extensora .......... |3x12-14| 45''|
    Cadeira Flexora ..........  |4x10-12| 1'15''|
    Elevação Pélvica c/ peso .......... |4x8-12| 1' | Controlar bem a fase de contração máxima
     
    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
    Dia A/AR LIVRE 
    Flexão normal nos aros .......... |3x12-15| 1'45''
    Flexão declinada .......... |3x8-10| 1'30''
    Triceps paralela .......... |3xFALHA| 2' |
    Flexão hindu .......... |3x5-8| 1'45''
    Flexão diamante + Triceps Banco | 3 séries | 2' | FALHA
     
     
    Dia B/AR LIVRE - PRETENDO SUBIR AS REPETIÇÕES SEMANALMENTE
    Barra Fixa ..........  - 20 repetições totais ( 5x4)
    Barra Fixa Supinada ..........  - 15 repetições totais (3x5)
    Remada Australiana - Pronada .......... |3x10-12| 2' |
    Remada Australiana com pegada fechada .......... |3x10-12| 2'|
     
     
     
×
×
  • Criar Novo...