Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''rebote''.

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Principais discussões
    • Venda de Suplementos
    • Dieta e suplementação
    • Treinamento
    • Esteroides Anabolizantes e outros ergogênicos
    • Musculação em geral
    • Terapia de reposição hormonal (TRT E TRH)
    • Diário de Treino
    • Saúde e bem estar
    • Fisiculturismo
    • Sala de avaliação / Antes e depois
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Off-Topic
    • Entrevistas
  • Assuntos gerais
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
  • Fórum
    • Funcionamento do fórum
    • Lixeira

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Encontrado 8 registros

  1. Fala pessoal,queria saber aqui com vcs que estão mais dentro do assunto sobre Cruise e controle de estradiol/testo Minha dúvida é um pouco difícil de entender mas vou esclarecer o melhor possível: Sobre o Anastrozol durante o protocolo de cruise,de quantos em quantos dias? Atualmente to mandando 400mg cipio por semana (4 em 4 dias)e tomando Anastrozol 0,5mg de 3 em 3 dias e na primeira semana tive uma melhora considerável de libido/ereção que é a minha queixa principal Tava pensando aqui sobre o efeito rebote do anastrozol que procurei mas não encontrei muita coisa sobre isso e é sobre o tempo de espaçamento do anastrozol de 3 em 3 dias, não seria melhor de 1 em 1 dia uma menor quantidade pra não ocorrer oscilações de e2?Qual o tempo de rebote do anastrozol?4 dias,6 dias ou mais não sei? Estou fazendo esses testes e fazendo também exames periódicos pra ver quanto está meu e2 e testo Bônus:Tava em dúvida também sobre as aplicações de testo e vi um vídeo do André Zuccaro sobre Cruise e ele disse que se mandar testo todo dia em baixas doses tipo 0,3 ml/dia o estradiol não sobe é verdade isso? Desde já obrigado aí glr!Vcs tem me ajudado muitíssimo em informações e conhecimento,se eu solucionar meu caso de libido/ereção volto aqui com um "guia" sobre isso e como resolvi meu problema,creio eu que esteja bem perto do meu objetivo!Me desejem sorte
  2. Fala pessoal, estou em duvida sobre o tamoxifeno, gostaria de saber como funciona o desmame gradual em uma tpc padrão. Agradeço quem puder me tirar essa dúvida.
  3. Bom dia galera!!! Bom, ano passado (mês de setembro) fui fazer exames exames de rotina e me deparei com os seguintes resultados. Testo Total: 532,27 Estradiol : 55,3 Foi aí que descobri a razão da minha baixa libido (ausência de ereções matinais, dificuldade de ereções e etc) A endocrinologista recomendou anastrozol 4 semanas 2mg DSDN. Tomei, retornei e fiz os exames novamente. Testo Total : 525,2 Estradiol : 38,0 Aqui minha libido voltou ao normal, ereções matinais ok, tudo ok, no entanto se passaram dois meses e comecei a sentir os mesmos sintomas que eu sentia em setembro, retornei ao médico e fiz os exames novamente. Testo Total : 525,8 Estradiol : 68,1 Rebote certo do anastrozol... Nessa semana por vontade própria, consegui manipular na farmácia de um amigo, exemestano 12mg. Irei tomar DS3DN por um mês, após cessado esse período tomarei uma vez na semana por mais 1 mês, optei pelo exemestano por conta de que o mesmo não possui o efeito rebote, gostaria de críticas e sugestões. Tenho 18 anos, 1,77cm, 82kg e 12% de bf, sou natural...
  4. Rapaz, existe alguma dica para esse rebote do clembuterol? To com mais fome que mulher em TPM e gordo em rodizio de pizza To com vontade ate de comer coisas que nao gosto (no bom sentido). Existe algum segredo para tirar esses pensamentos gordos da minha cabeca?
  5. Galera, vejo que esse é um assunto raramente tratado aqui, mas que pode ser de importância para muitos! Então resolvi fazer um post, apenas para demonstrar meu ponto de vista tirado de meus estudos ao longo da vida. Quando estamos em um cutting, chega uma hora que resolvemos baixar o sódio, para dar aquela "secada", um corte a mais, aquela aparência sem retenção alguma, e isso é muito interessante, e bastante utilizado. O fato é que quando passado a apresentação do seu corpo, seja em competição ou não, ocorre o famigerado rebote, e isso em grande parte é devido a aldosterona, a ação que ela causa no organismo, é a seguinte: Quando se restringe a quantidade de sódio no organismo, a reabsorção tubular do Na+ e da água aumenta, causando maior absorção de água e sódio, gerando - consequentemente - um baque muito grande, tendo como fim um rebote, que muitas vezes é bem chato de se recuperar, e é largamente divulgado diversos métodos para cancelar o mesmo, muitas vezes utiliza-se drogas de cutting em fase de estabilização metabólica para poder ter um rebote menor e levar um futuro bulking de maneira mais controlada, chega-se até a ser utilizados AE's (ou aumentando o quantitativo do blast and cruise), mas o fato é que, raramente fala-se do efeito da aldosterona em si, e parte-se muito de um princípio muito pouco detalhado. O meu ponto, que já testei com atletas, e até comigo mesmo é: Existem formas de cancelar o efeito indesejado da aldosterona e seu efeito de rebote. No sentido pós preparação, é muito interessante ter como trunfo um efeito de inibição da aldosterona em si, já que abre mais tempo para uma preparação melhor (afinal, a preparação não é somente o cutting final). Um dos métodos que conheço para inibição deste hormônio é o uso do medicamento Aldactone, que geralmente é indicado para portadores de hiperaldosteronismo; Logicamente, a partir da utilização pós-preparação/campeonato do atleta, aumenta-se gradativamente a utilização do sódio na dieta, fazendo com que - se administrado as doses corretas do medicamento inibidor - os efeitos de rebote sejam drasticamente diminuídos ou até mesmo esquecidos. Obs: Vale ressaltar também, que, caso sejam utilizados diuréticos durante a preparação, o modo de utilização e dosagem do aldactone, ou algum outro tipo de medicamento ou tratamento, deve crescer junto e proporcionalmente as dosagens utilizadas no preparo. Achei interessante e resolvi compartilhar isso com vocês! Espero que tenham gostado deste tópico, foi o meu primeiro, hehe! Fiquem a vontade para relatarem algo, comentem, etc haha
  6. Bom, galera, antes de tudo, quero dizer que eu já pesquisei aqui no fórum e não achei muitas coisas sobre isso... Eu tava fazendo um cutting há 1 mês com 500 kcal de déficit e entrei em off do nada, sem pausa pra ficar na manutenção (algo que eu não devia ter feito, mas eu nem lembrei disso :/). Esse off tá com excedente de 500 kcal (TMB: 1729 - Cut: 1229 - Bulk: 2200). Tive uma mudança radical de peso. Estava com 65 Kgs e agora já estou em 70,2 Kgs. Eu tô meio confuso porque tô suplementando creatina e não sei quanto desse peso pode ser apenas água... Em suma, eu posso ter tido um grande ganho de GORDURA?
  7. Pessoas, pouco abro tópicos aqui no fórum, mas dessa vez preciso de uma ajuda, apenas algumas opiniões de como proceder.. Infos do Cutt Informações Pré e Pós Cut O problema é o seguinte: Terminei meu cutting faz exatamente 3 semanas, 21 dias contando apartir de hoje (27/03); o ultimo dia de cutting (06/03) fiz meu ultimo refeed de carbo, e fiquei duas semana de manutenção com a dieta batendo a TMB (calculada a partir do metabolismo baixo do cutt e não a real equação do peso) e low carb, a partir da terceira semana de manutenção enquadrei a dieta dentro da TMB normal, pretendia começar com o aumento calórico, porem percebi que o efeito REBOTE está sim acontecendo. Em 3 semanas, perdi um pouco do efeito do corte do peitoral que estava mais aparente, pele mais densa na região do abdomen e alguns vasos desaparecendo aos poucos. Vamos lá, na opinião de vocês qual das opções se enquadraria mais? - Efeito rebote e ganho de gordura - Retenção - Placebo Valeu Pessoas.
  8. Primeira vez pisando em território esteroidal! Sobre mim: 28/29 anos 171cm altura Medidas Semana 0 Medidas Semana 5 Treino há 6 anos, considerando que há 1,5 anos com rotina de alimentação, suplementação e treinos (= melhores resultados). Em agosto, a poucas semanas de iniciar um ciclo de Dura + Stano (quando fiz os exames de sangue), lesionei o ombro direito (sinal divino?). Precisei ficar alguns meses (longos) na fisioterapia e só então pude regressar à rotina de treinos (ainda que de modo não pleno). Durante esse tempo de recuperação, já tinha os produtos em mãos e assumo que, por diversas vezes, foi muito difícil não começar antes da hora (por afobação). Cheguei até a pesquisar sobre trabalhos que correlacionassem esteróides anabolizantes como coadjuvantes na recuperação de tendinopatias (mas se fala mais sobre uso em osteossínteses difíceis). Voltei a treinar em outubro deste ano, migrando gradualmente da cinesioterapia para musculação. Ainda apresento um pouco de sensibilidade em certos exercícios de peitoral (devido a uma lise óssea em terço distal de clavícula). Como esta sensibilidade remanescente está relacionada à recuperação de uma lesão óssea, voltei a conjeturar sobre a possibilidade de acelerar esse processo com o uso de EA. Não queria queimar o cartucho do primeiro ciclo de dura + stano nesta situação, então recentemente adicionei a oxandrolona ao ciclo. Oxandrolona sozinha e em dose modesta. Vou avaliar durante essas 4 primeiras semanas a recuperação da lesão. Caso saia como planejado, darei continuidade com o restante das drogas. Caso contrário, mantida a sensibilidade, encerrarei o ciclo de oxandrolona sozinha e aguardarei a recuperação final. A estrutura do ciclo (inicialmente) será: 1-5 Oxandrolona manipulada 10mg VO q8h (1-3) q6h (4-5) 5-12 Durateston Schering-Plough 250mg IM Sáb/Qua 11-14 Stanozoland Depot 50mg/ml 2ml IM q48h (DSDN) 7-? Chorulon 250UI SC Sáb/Qua (*) 7-? Letrozol Eurofarma 2,5mg 1/4 compr. VO Sáb/Qua (**) (*) Até o início da TPC Serms. (**) Dose inicial experimental. Tentarei controlar com exames e, antes de terminar a administração, realizarei desmame (redução progressiva da dose) até a segunda semana da TPC Serms. Alguns trabalhos relatam que o tamoxifeno reduz a atividade do letrozol sem prejuízo de sua própria atividade - o que produziria uma sinergia com a proposta de desmame. Mas na bula não há relatos de interação medicamentosa com nenhum fármaco normalmente prescrito, incluindo outros antineoplásicos. A bula também informa sobre estudos com múltiplas doses (0,1 a 5mg) e reduções praticamente idênticas em níveis de estrógeno. Isso furaria minha proposta de desmame. Entretanto, alguns brothers conseguiram ajustar dose x efeito durante seus ciclos. Estes estudos na bula foram em mulheres em pós-menopausa. Os brothers em geral são adultos jovens do sexo masculino com doses dinossáuricas de andrógenos exógenos. A comparação não pode ser feita sem ressalvas... Vamos ver como essa discussão progride até final do ciclo. Pitacos são bem-vindos (e recebê-los é um dos meus objetivos em relatar)! Se mantiver insegurança quanto ao efeito-rebote, devo acabar comprando o exemestano pra fechar, antes da TPC. TPC Serms após 30-45 dias (***) da última aplicação de Durateston. 1-6 Indux 50mg q24h (TSD) 1-6 Citrato de Tamoxifeno 20mg Sandoz q24h (TSD) (***) Ainda considerando sobre o momento ideal. Estarei atento à sintomatologia. Mas se possível, e idealmente, através de exames. Fotos semana 0 Fotos semana 5 Exames pré-ciclo Alimentação Suplementação
×
×
  • Criar Novo...