Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Avalie este tópico:

Posts Recomendados

Creatina e a Queda Capilar

 

===> Antes de mais nada, gostaria dizer que nada aqui é cientificamente comprovado, e sim apenas uma experiência para tentar mostrar a relação entre a creatina e o DHT. <===

 

DHT

O DHT, ou dihidrotestosterona, é um hormônio produzido pelo próprio corpo e sintetizado nas glândulas adrenais, testículos, próstata e fólicos capilares pela enzima 5a-redutase, através da redução da ligação dupla 4,5.  Ou seja, homens que são sensíveis ao DHT tendem a perder cabelo porque o hormônio impede que nutrientes cheguem aos fólicos capilares.

 

Creatina:

Como muitos já estão "carecas" de saber (não pude perder a piada hahah) , a creatina é um composto de três aminoácidos: Arginina, Glicina e Metionina; originalmente sintetizada no fígado e no pâncreas, presente nas fibras musculares e no cérebro. Através da enzima Creatina ocorre a transferência do grupamento fosfato da creatina para o ADP, produzindo assim ATP, e também transportando energia produzida na mitocôndria para o citoplasma.

 

- O experimento:

 

Tese: Três semanas de suplementação com creatina monohidratada afetou a relação de dihidrotestosterona (DHT) para testosterona em jogadores profissionais de rugby.

 

Grupo 1: 25 gramas de creatina monohidratada nos primeiros 7 dias (saturação) + 5 gramas nos 14 dias seguintes (manutenção).

Grupo 2: Somente utilizou placebos.

 

Resultados:

Grupo 1:  Noticiou-se um aumento de 56% nos níveis de DHT após a primeira semana de saturação (25g por dia), caindo para 40% nas duas semanas seguintes quando foi feita apenas a manutenção (5g por dia).

Grupo 2: Não apresentou resultados e mudanças significativas.

 

**Considerações finais: 

  1. O estudo foi feito com os jogadores fazendo a saturação da creatina, algo que muitos apontam ser completamente desnecessário e podendo ser prejudicial. Os resultados provavelmente seriam bem diferentes se esta tivesse sido administrada em doses regulares e consideradas seguras (3~5 gramas diárias).
  2. Há apenas um estudo prático realizado em grupo (pelo menos até onde sabemos) sobre a relação da creatina e o dht.
  3. Nada foi comprovado, mas é algo a se avaliar. Se você tem pré-disposição a calvície, melhor administrar com cuidado a creatina. 
  4. Não sou médico nem especialista no assunto, estou apenas compartilhando o estudo que eu li, e achei interessante.

 

Obrigado a todos que leram, um abraço, e bons treinos. 

Fonte:https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19741313

 

 

Editado por Linw (veja o histórico de edições)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Conteúdo continua após a publicidade.

Muito bom cara, já tinha lido a respeito, mas não tinha a fonte. Obrigado pela informação.

Muito bom cara, já tinha lido a respeito, mas não tinha a fonte. Obrigado pela informação.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Creatina é um composto de aminoácidos e não uma enzima como referido no texto. E enzima responsável pela transferência dos fosfatos para a adenosina difosfato (ADP) é a creatinafosfoquinase (ou simplesmente creatinaquinase).

Não vejo relação alguma entre aumento de ATP e DHT, acredito que é mais provável haja alguma alteração hormonal devido ao desempenho aumentado nas atividades físicas do que um efeito direto da creatina.

 

Bom tópico para discussões.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sendo sincero o artigo é bem simplório, a pesquisa foi feita na África do Sul ainda e não fala o tamanho do grupo amostra usado. No final do artigo, ele ainda se contradiz, dizendo que "os mecanismos de ação da creatina não são completamente compreendidos para uso a longo prazo, especialmente em relação ao DHT". O grande lol é que o artigo foi escrito em cima de uma análise de um grupo teste que foi observado por 3 míseras semanas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Isso nem deveria ser chamado de artigo científico de tão tosco que é. Apresenta inúmeros erros, não fala qual a marca ou origem da creatina e esse pobre delineamento estatístico não pode ser utilizado para produzir conclusões.

Creatina para teste científico tem que ser de marcas amplamente testadas e analisadas no meio científico. Se ele não colocou aí muito provavelmente comprou uma creatina contaminada proposidamente com um esteroidezinho para dar aquele "UP" nos consumidores.

Editado por Vazamento (veja o histórico de edições)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sou estatístico por formação e como não há informações referentes à amostragem da população não dá para tomar esse estudo como representativo e/ou válido cientificamente, a amostra pode ser simplesmente insuficiente ou enviesada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

As duas maiores hipóteses seriam que [1] a creatina poderia causar um leve aumento na testosterona livre e esse pequeno aumento já poderia causar um aumento um pouco mais significativo nos níveis de DHT; e [2] a creatina ainda poderia de alguma forma causar um up regulation nas enzimas 5-AR. Mas nada disso foi provado ou, até onde eu saiba, nem mesmo estudado. O que deve ser levado em consideração é que esse aumento no DHT ainda é muito pequeno para poder gerar queda de cabelo, tendo em vista que a maioria dos homens que apresentam calvície possuem níveis de DHT, muitas vezes, acima do valor de referência, enquanto que no estudo os níveis de DHT ainda permaneceram dentro do valor de referência.

 

Temos dois estudos que mostram um aumento na testosterona total, porém após a fase de saturação:

 

https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0765159711001171

https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0765159715000039

 

E temos mais um monte de estudos mostrando nenhum efeito significativo:

 

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24633488

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21324203

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12945829

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19741313

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17136944

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11252073

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/14685870

https://www.ajol.info/index.php/sajrs/article/view/59293

https://hrcak.srce.hr/index.php?show=clanak&id_clanak_jezik=82635

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25804393

 

Por fim, sem dúvida alguma, seria necessário desenvolver mais estudos controlados com amostras maiores e com púbicos diferentes.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×
×
  • Criar Novo...