Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui
Entre para seguir isso  
T. Wall

Dor Após Aplicação? Saiba O Que Pode Ser E Como Tratar!

Avalie este tópico:

Posts Recomendados

Conteúdo continua após a publicidade.

Sempre quis entender o real motivo por trás das dores. Excelente! Valeu!

Ótimo tópico, parabéns.

certeza q vai ajudar muita gente, valeu man!!

Bom post!!

Obrigado pela colaboração

Obrigado, que a força do gh15 esteja com você.

Valeu pelo feedback positivo, galera. Vou solicitar que a moderação mova esse tópico para a parte de Artigos sobre EAs.

Abraços! ;D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mais uma vez, excelente topico! O principal causador da dor da aplicação é a qualidade do produto! Obviamente um usuario experiente tem uma boa assepsia, sabe escolher o lugar correto, injeta devagar, massageia o lugar da aplicação e etc... Quem já usa estoroides a mais tempo percebe que é principalmente a qualidade do produto que mais influencia a dor..

Uma vez você pega de um lab, outra de outro, e assim vai.. e a dor ocila junto... Eu cozinho AEs portanto consigo ter um pouco mais de certeza sobre o assunto, e é exatamente o que você falou, amigo, a quantidade de solvente é muito alta em laboratorios undergrounds... 2-5% de BA facilita o processo de fabricação, torna o produto estéril! (não é preciso filtrar AEs feitos com essa quantidade de solvente, é INUTIL!). E é como você falou, não é dificil baixar as concentrações do solventes numa formula, o dificil é ter coragem de aplicar esse produto visto que como ja falei o solvente esteriliza a amosta. Industrias grandes tem controles de qualidade rigorosos por isso seus produtos são infinitamente melhor!

Outra coisa que influencia é o óleo utilizado... hoje em dia o oleo de semente de uva já esta bastante difundido por ser um dos melhores, mas homebrewers mais experientes conhecem oleos e misturas melhores!

Outro ponto, o tipo de filtragem do esteroide! Filtros de PES soltam particulas em altas temperaturas, e uma pratica muito comum em homebrews é filtrar o oleo ainda quente pois fica mais facil... isso acarreta num produto contaminado, altamente toxico! não existem evidencias que relacionam estes toxicos com dor mas certamente influencia! esse é um dos perigos desses mil laboratorios que tem no brasil hoje, usam material de baixa qualidade e oferecem um preço atrativo e um produto terrivel! aqui já vai uma dica: procure conhecer o dono do lab que voce compra e obter algumas informações do que você ta usando!

pra quem faze BC ou simplesmente se mantem constante em hormonios meu conselho é fabricar seus proprios! exige conhecimento, mas que pode ser adquirido, pouco tempo e fica mais barato que labs under.. você pode fazer um ótimo produto a um preço bom e ter certeza que não ta fazendo merda com seu corpo.. ah, se vc também cozinha: para de filtra essa merda, aguenta a dor dos solventes mas nao corra o risco de contaminar sua amostra e nao perca tempo com isso, a nao ser que tenha bastante dinheiro para usar um sistema de filtração com membranas de alta qualidade, que custam uma furtuna!

INFA!

Editado por pinheirorzo (veja o histórico de edições)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

só pra agregar ao tópico, o porquê de os anti-inflamatórios reduzirem o potencial anabólico está explicado nesse vídeo:

aliás, esse canal é excelente, recomendo a todos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

mto bom gostei eu so to aplicando no gluteo ali doi mais nao me incomoda em nada, agora no vasto... prefiro nao comentar rsrs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vasto me lasca, já o glúteo é muito tranquilo. ( Enan + Npp )

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

estou tendo fortes dores nos locais de aplicaçao, mas acho q o motivo deve ser outro

estou em cruise e acredito q os pontos estao saturados de muitas aplicaçoes, pois nas primeiras qdo comecei com o blast as dores eram bem menores e nao duravam mais q 24 hrs, agora as dores duram ate 3 dias e sao mais fortes.

aplicava em 4 pontos diferentes e todos eles estao com o mesmo problema, agora peguei outros 2 pontos diferentes e nao estou tendo problemas com eles, estou aplicando 60mg de enantato dsdn.

sera q o problema é realmente esse? os pontos estao saturados? alguem ja passou por algo parecido?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
15 minutos atrás, rodox23 disse:

 

 

É bem comum saturar os spots. Aumenta a dose e diminua a frequência, em cruise não faz taaaanta diferença assim, até porque a testo deve estar acumulada (seria legal um exame pra ver). Teste novos spots, Na pior das hipóteses, faça sub cutâneo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 minutos atrás, MBD disse:

 

É bem comum saturar os spots. Aumenta a dose e diminua a frequência, em cruise não faz taaaanta diferença assim, até porque a testo deve estar acumulada (seria legal um exame pra ver). Teste novos spots, Na pior das hipóteses, faça sub cutâneo.

MBD, 4 spots pra 7 aplicações semanais, da merda? digo, empedrar o musculo?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 minutos atrás, lucasf21 disse:

MBD, 4 spots pra 7 aplicações semanais, da merda? digo, empedrar o musculo?


Depende cara, vai do volume aplicado, do tamanho do músculo, do produto... Eu uso normalmente 6 spots, pra aplicações tsd. 2 delts, 2 biceps, 2 panturrilhas. Subindo aos poucos, começando com 0,5 ml vai até 1,5 ml em cada um depois que acostuma.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
31 minutos atrás, MBD disse:

 

É bem comum saturar os spots. Aumenta a dose e diminua a frequência, em cruise não faz taaaanta diferença assim, até porque a testo deve estar acumulada (seria legal um exame pra ver). Teste novos spots, Na pior das hipóteses, faça sub cutâneo.

tinha pensado nisso mesmo, em diminuir a frequencia.. aplicar apenas 2x na semana, por ser enantato tbm acho q nao tem muita diferença.. qual seria esse exame? de testo mesmo ou do local onde estao as dores?

Editado por rodox23 (veja o histórico de edições)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 minutos atrás, rodox23 disse:

tinha pensado nisso mesmo, em diminuir a frequencia.. aplicar apenas 2x na semana, por ser enantato tbm acho q nao tenha muita diferença.. qual seria esse exame? de testo mesmo ou do local onde estao as dores?


De testo mesmo, presumo que tenha vindo de um blast também com enantato, certo? Seria mais só pra ver o nível que está a testo, mas pode mudar a frequência tranquilo sem grandes diferenças.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

eu li o topico, mas tipo e se não for por cristalização, e nem infecção, e sim a pessoa que me aplicou fez merda, aplicou muito rápido sla, agora to com uma dor infernal no vasto, nem consigo andar direito, e meu treino de perna é na segunda, será que vale a pena tentar esses antiinflamatorio ou espero?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
eu li o topico, mas tipo e se não for por cristalização, e nem infecção, e sim a pessoa que me aplicou fez merda, aplicou muito rápido sla, agora to com uma dor infernal no vasto, nem consigo andar direito, e meu treino de perna é na segunda, será que vale a pena tentar esses antiinflamatorio ou espero?

Vetagloss no local. Va em qualquer pet e compre a pomada.

To usando aqui

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, lucasf21 disse:

eu li o topico, mas tipo e se não for por cristalização, e nem infecção, e sim a pessoa que me aplicou fez merda, aplicou muito rápido sla, agora to com uma dor infernal no vasto, nem consigo andar direito, e meu treino de perna é na segunda, será que vale a pena tentar esses antiinflamatorio ou espero?

 

O que pode ocorrer é uma pequena reação pelo solvente. Já usou esse lab antes? Pode ser também que tenha machucado um pouco o músculo por mexer a agulha.

Eu usaria no máximo uma hirudoid.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
16 minutos atrás, MBD disse:

 

O que pode ocorrer é uma pequena reação pelo solvente. Já usou esse lab antes? Pode ser também que tenha machucado um pouco o músculo por mexer a agulha.

Eu usaria no máximo uma hirudoid.

acho q o solvente é de boa, pq to aplicando 3x na semana e ja to indo pra 4, só nessa que em vez da minha namorada aplicar eu pedi pro meu colega, só que ele injetou o negocio em 1s, dai to mancando, mas da pra levar de boa, o problema é ficar sem treinar perna por isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
acho q o solvente é de boa, pq to aplicando 3x na semana e ja to indo pra 4, só nessa que em vez da minha namorada aplicar eu pedi pro meu colega, só que ele injetou o negocio em 1s, dai to mancando, mas da pra levar de boa, o problema é ficar sem treinar perna por isso

Deixa de bixisse, toma um antiinflamatorio e vai treinar . :)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
23 horas atrás, lucasf21 disse:

acho q o solvente é de boa, pq to aplicando 3x na semana e ja to indo pra 4, só nessa que em vez da minha namorada aplicar eu pedi pro meu colega, só que ele injetou o negocio em 1s, dai to mancando, mas da pra levar de boa, o problema é ficar sem treinar perna por isso

 

Depender dos outros é mancada né. Aplica vc isso dai rapaz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 28/05/2015 em 17:04, T. Wall disse:

346230-Inje%C3%A7%C3%A3o-Intradermica-pa
 

Saudações!

 

‘Cá estou para trazer um assunto que despertou a minha atenção nas últimas semanas e que resolvi correr atrás. Vamos à história:

 

Semana passada aconteceu uma coisa estranha, durante uma aplicação intramuscular com enantato de testosterona (coisa de seus 0,25 ml) em meu cruise eu fiz a aplicação um pouco acima do ponto de aplicação no vasto lateral – por isso, recomendo que vocês visitem o tópico do Stein sobre autoaplicação (clica aqui) – e foi tudo bem. Não senti dor, apliquei tranquilo, assepsia, veio uma gotícula de sangue apenas, enfim nenhuma dor.

 

Dois dias depois, porém, eu estava à noite assistindo seriados quando, do nada, comecei a sentir uma dor muito forte na “cabeça do quadríceps”. Foi uma dor muito, muito forte, num ponto um pouco abaixo de onde fiz a aplicação. E aquilo me intrigou. Imediatamente eu tomei um analgésico e tive uma noite ruim. Acordei de madrugada, tomei novamente outro analgésico e comprei um antiinflamatório tópico (esses cataflam gel da vida) e senti que esta com o músculo do quadríceps esquerdo completamente rígido.

 

Comecei a pesquisar sobre os motivos para a dor e percebi que poderiam ser dois fatores: ou acabei atingindo algum nervo sem querer ou os cristais do éster que ficaram no local após absorção do solvente.

 

Bom, acabou que consegui controlar os sintomas com o analgésico e as massagens com antiinflamatório, mas pesquisei a fundo sobre os motivos que causam a dor pós injeção intramuscular e resolvi compartilhar com os senhores.

 

1. Por que as injeções doem?

 

Advertência: Se você não tolera dor, não está acostumado com ela e não quer correr risco pode fechar essa página. Aliás, não visite a seção de esteróides anabolizantes. Sério, isso não é para você, parça!

 

Segundo eu li no site do Dr. Dráuzio Varela (clica aqui), o desconforto causado por todas as injeções, inclusive vacinas, vem da diferença entre sua composição e o tipo de substância a que o organismo está habituado. “O corpo tem pH (medida do nível de acidez) que varia entre 7,2 e 7,4 (índice levemente básico). Geralmente os fármacos são mais ácidos (índice abaixo de 6) que isso. Até o pH do organismo neutralizar aquele outro diferente que chegou ali demora um tempo, o que pode acarretar sensação de dor e queimação. Quando a vacina é intramuscular acaba doendo mais, já que nos músculos há pouca água, o que dificulta a neutralização”, explica a professora Vladi Olga Consiglieri, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP (Universidade de São Paulo).

 

O consultor Bruno Pina (clica aqui) tem um excelente artigo onde ele lista e explica o que são os ésteres curtos, longos, 17aa e em suspenção (sugiro que vocês leiam, seus putos!) e fala as principais causas relacionadas a dor – exceto em caso de infecção. Se é infecção o motivo é a própria infecção, porra! Segue abaixo:

 

1. Quanto mais curto o éster, maior é o seu ponto de ebulição (essa é uma regra geral, porém existem exceções como o Cipionato que é longo porém tem um ponto de ebulição alto). Um dos motivos da dor é quando o óleo e solventes são absorvidos e os cristais ficam no local da injeção. Ésteres curtos são cristais mais duros e dolorosos e têm um ponto de ebulição em cerca de 100ºc. Um hormônio com ésteres longos (excluindo cipionato) pode ter um ponto de ebulição em torno de 20ºc-40ºc, o que é bem próximo da temperatura corporal humana e facilita a absorção.

 

2. A concentração do produto utilizado (mg por ml). Digamos que seu corpo leve 24 horas para absorver 1ml de uma certa combinação de óleo e solventes e 24 horas para absorver 50mg de Propionato de Testosterona (apenas um exemplo). Se 50mg (ou menos) estiverem nesse 1ml de óleo (50mg/ml), a injeção será indolor. Todavia, se você tiver uma solução de 100mg de Propionato de Testosterona em 1ml da mesma combinação de óleo e solventes, em 24 horas seu corpo terá absorvido todo o óleo, porém apenas 50mg do Propionato de Testosterona. Os 50mg que ficarem pra trás vão tornar a injeção dolorosa devido à uma inflamação e cristalização dos sais na região. Este é só um exemplo, mas dá pra ter uma boa noção.

 

3. Os solventes utilizados (Benzoato de Benzila em excesso ou de menos, Álcool Benzílico em excesso, entre outros). A maioria dos laboratórios “pharma-grade” (cujos produtos são os que encontramos na farmácia) utilizam só 0.5%/1% de BA (álcool benzílico), ao passo que a maioria dos laboratórios underground usam 2% ou até mais, podendo chegar até a 4/5% de BA, o que pode causar muita dor em usuários sensíveis à substância. O motivo pelo qual mais BA é utilizado nos laboratórios under é devido ao fato que, na maioria dos casos, por motivos óbvios o processo de assepsia/filtragem/esterilização é muito inferior ao de um laboratório de alto nível e é necessário compensar com maiores níveis de BA por segurança.

 

4. Injetar rápido demais. É de suma importância injetar devagar, cerca de 30-40s por ml é o ideal. Injetar rápido demais pode causar rompimento de fibras o que ocasionará formação de tecido fibroso cicatricial. Isto causará que não somente esta injeção seja dolorosa, como as próximas também, além de aumentar a chance de ocorrer um abscesso. Não faça isso.

 

5. Músculo virgem. Um músculo que nunca recebeu injeções antes certamente apresentará dores maiores nas primeiras injeções. O motivo pelo qual isso ocorre é que se o músculo nunca recebeu uma injeção com aquele hormônio antes, ele irá absorver o hormônio mais devagar, mas o óleo/solvente com igual velocidade. Isso causará dor pelos motivos já ditos acima.

 

A médica Dra. Ângela Cassol (clica aqui) completa: “Esta [dor] ocorre porque a pele e tecido subcutâneo são ricamente inervados e os receptores da dor são estimulados pela agulha, quando penetra e disseca o tecido conectivo. O músculo é menos inervado, mas a infusão de solução pode ser muito dolorosa, pela irritação devida à própria solução e ao pH”. Existem fatores da bro-science (que prefiro não abordar) que afirmam que a solução oleosa pode “migrar” ou “descer” pelo músculo. Seja qual for o motivo da dor, existem algumas medidas para serem tomadas com o surgimento desta.

 

2. O que fazer quando já estiver com dor após aplicação intra-muscular?

 

O próprio Bruno Pina elenca algumas soluções, que vou repassar:

 

1. Se você estiver usando propionato ou acetato e estiver com uma dor muito grande e o local claramente cristalizado, usar gelo provavelmente NÃO é uma boa opção porque só fará com que o cristal se desprenda mais ainda do óleo/solventes e isso causará mais dor. O gelo pode ser uma boa opção em diversos outros casos (ésteres), 3x ao dia por 15-20 minutos envolto em um pedaço de pano para não queimar a pele.

2. Caso seja um caso claro de cristalização, a melhor coisa a se fazer é aquecer o local, isso ajudará que os cristais sejam mobilizados e derretidos. Um bom banho quente poderá amenizar a dor, uma compressa quente também.

3. Outra opção é o uso de Anti-Inflamatórios Não-Esteroidais (NSAIDS). Por ordem de eficiência e relação custo/benefício (na minha opinião): Ibuprofeno, Nimesulida, Meloxicam, porém fica o aviso, existem diversos estudos que apontam que tais substâncias podem diminuir o potencial anabólico, além de que com o tempo o corpo vai criando resistência a esses medicamentos, o que faz com que dosagens maiores sejam necessárias para suprimir a dor, isso sem mencionar que a maioria desses medicamentos causam algum desconforto abdominal na maioria das pessoas.

Particularmente, eu utilizei antiinflamatórios tópicos (como o cataflam gel) e gostei do resultado.

 

Bom, este é um artigo relativamente simples. Estou repassando o conhecimento que adquiri nas minhas pesquisas e no caso empírico.

 

PORÉM, eu gostaria deixar claro que não estou indicando ou receitando nada a ninguém. Qualquer medicamento ou procedimento é uma opção de cada usuário. Não me responsabilizo por qualquer resultado que possa acontecer.

 

Procure um médico em caso de dores relacionadas à infecção ou suspeitas que não se encaixem no que foi listado aqui. Todas as referências externas foram devidamente creditadas.

 

Em 28/05/2015 em 17:04, T. Wall disse:

346230-Inje%C3%A7%C3%A3o-Intradermica-pa
 

Saudações!

 

‘Cá estou para trazer um assunto que despertou a minha atenção nas últimas semanas e que resolvi correr atrás. Vamos à história:

 

Semana passada aconteceu uma coisa estranha, durante uma aplicação intramuscular com enantato de testosterona (coisa de seus 0,25 ml) em meu cruise eu fiz a aplicação um pouco acima do ponto de aplicação no vasto lateral – por isso, recomendo que vocês visitem o tópico do Stein sobre autoaplicação (clica aqui) – e foi tudo bem. Não senti dor, apliquei tranquilo, assepsia, veio uma gotícula de sangue apenas, enfim nenhuma dor.

 

Dois dias depois, porém, eu estava à noite assistindo seriados quando, do nada, comecei a sentir uma dor muito forte na “cabeça do quadríceps”. Foi uma dor muito, muito forte, num ponto um pouco abaixo de onde fiz a aplicação. E aquilo me intrigou. Imediatamente eu tomei um analgésico e tive uma noite ruim. Acordei de madrugada, tomei novamente outro analgésico e comprei um antiinflamatório tópico (esses cataflam gel da vida) e senti que esta com o músculo do quadríceps esquerdo completamente rígido.

 

Comecei a pesquisar sobre os motivos para a dor e percebi que poderiam ser dois fatores: ou acabei atingindo algum nervo sem querer ou os cristais do éster que ficaram no local após absorção do solvente.

 

Bom, acabou que consegui controlar os sintomas com o analgésico e as massagens com antiinflamatório, mas pesquisei a fundo sobre os motivos que causam a dor pós injeção intramuscular e resolvi compartilhar com os senhores.

 

1. Por que as injeções doem?

 

Advertência: Se você não tolera dor, não está acostumado com ela e não quer correr risco pode fechar essa página. Aliás, não visite a seção de esteróides anabolizantes. Sério, isso não é para você, parça!

 

Segundo eu li no site do Dr. Dráuzio Varela (clica aqui), o desconforto causado por todas as injeções, inclusive vacinas, vem da diferença entre sua composição e o tipo de substância a que o organismo está habituado. “O corpo tem pH (medida do nível de acidez) que varia entre 7,2 e 7,4 (índice levemente básico). Geralmente os fármacos são mais ácidos (índice abaixo de 6) que isso. Até o pH do organismo neutralizar aquele outro diferente que chegou ali demora um tempo, o que pode acarretar sensação de dor e queimação. Quando a vacina é intramuscular acaba doendo mais, já que nos músculos há pouca água, o que dificulta a neutralização”, explica a professora Vladi Olga Consiglieri, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP (Universidade de São Paulo).

 

O consultor Bruno Pina (clica aqui) tem um excelente artigo onde ele lista e explica o que são os ésteres curtos, longos, 17aa e em suspenção (sugiro que vocês leiam, seus putos!) e fala as principais causas relacionadas a dor – exceto em caso de infecção. Se é infecção o motivo é a própria infecção, porra! Segue abaixo:

 

1. Quanto mais curto o éster, maior é o seu ponto de ebulição (essa é uma regra geral, porém existem exceções como o Cipionato que é longo porém tem um ponto de ebulição alto). Um dos motivos da dor é quando o óleo e solventes são absorvidos e os cristais ficam no local da injeção. Ésteres curtos são cristais mais duros e dolorosos e têm um ponto de ebulição em cerca de 100ºc. Um hormônio com ésteres longos (excluindo cipionato) pode ter um ponto de ebulição em torno de 20ºc-40ºc, o que é bem próximo da temperatura corporal humana e facilita a absorção.

 

2. A concentração do produto utilizado (mg por ml). Digamos que seu corpo leve 24 horas para absorver 1ml de uma certa combinação de óleo e solventes e 24 horas para absorver 50mg de Propionato de Testosterona (apenas um exemplo). Se 50mg (ou menos) estiverem nesse 1ml de óleo (50mg/ml), a injeção será indolor. Todavia, se você tiver uma solução de 100mg de Propionato de Testosterona em 1ml da mesma combinação de óleo e solventes, em 24 horas seu corpo terá absorvido todo o óleo, porém apenas 50mg do Propionato de Testosterona. Os 50mg que ficarem pra trás vão tornar a injeção dolorosa devido à uma inflamação e cristalização dos sais na região. Este é só um exemplo, mas dá pra ter uma boa noção.

 

3. Os solventes utilizados (Benzoato de Benzila em excesso ou de menos, Álcool Benzílico em excesso, entre outros). A maioria dos laboratórios “pharma-grade” (cujos produtos são os que encontramos na farmácia) utilizam só 0.5%/1% de BA (álcool benzílico), ao passo que a maioria dos laboratórios underground usam 2% ou até mais, podendo chegar até a 4/5% de BA, o que pode causar muita dor em usuários sensíveis à substância. O motivo pelo qual mais BA é utilizado nos laboratórios under é devido ao fato que, na maioria dos casos, por motivos óbvios o processo de assepsia/filtragem/esterilização é muito inferior ao de um laboratório de alto nível e é necessário compensar com maiores níveis de BA por segurança.

 

4. Injetar rápido demais. É de suma importância injetar devagar, cerca de 30-40s por ml é o ideal. Injetar rápido demais pode causar rompimento de fibras o que ocasionará formação de tecido fibroso cicatricial. Isto causará que não somente esta injeção seja dolorosa, como as próximas também, além de aumentar a chance de ocorrer um abscesso. Não faça isso.

 

5. Músculo virgem. Um músculo que nunca recebeu injeções antes certamente apresentará dores maiores nas primeiras injeções. O motivo pelo qual isso ocorre é que se o músculo nunca recebeu uma injeção com aquele hormônio antes, ele irá absorver o hormônio mais devagar, mas o óleo/solvente com igual velocidade. Isso causará dor pelos motivos já ditos acima.

 

A médica Dra. Ângela Cassol (clica aqui) completa: “Esta [dor] ocorre porque a pele e tecido subcutâneo são ricamente inervados e os receptores da dor são estimulados pela agulha, quando penetra e disseca o tecido conectivo. O músculo é menos inervado, mas a infusão de solução pode ser muito dolorosa, pela irritação devida à própria solução e ao pH”. Existem fatores da bro-science (que prefiro não abordar) que afirmam que a solução oleosa pode “migrar” ou “descer” pelo músculo. Seja qual for o motivo da dor, existem algumas medidas para serem tomadas com o surgimento desta.

 

2. O que fazer quando já estiver com dor após aplicação intra-muscular?

 

O próprio Bruno Pina elenca algumas soluções, que vou repassar:

 

1. Se você estiver usando propionato ou acetato e estiver com uma dor muito grande e o local claramente cristalizado, usar gelo provavelmente NÃO é uma boa opção porque só fará com que o cristal se desprenda mais ainda do óleo/solventes e isso causará mais dor. O gelo pode ser uma boa opção em diversos outros casos (ésteres), 3x ao dia por 15-20 minutos envolto em um pedaço de pano para não queimar a pele.

2. Caso seja um caso claro de cristalização, a melhor coisa a se fazer é aquecer o local, isso ajudará que os cristais sejam mobilizados e derretidos. Um bom banho quente poderá amenizar a dor, uma compressa quente também.

3. Outra opção é o uso de Anti-Inflamatórios Não-Esteroidais (NSAIDS). Por ordem de eficiência e relação custo/benefício (na minha opinião): Ibuprofeno, Nimesulida, Meloxicam, porém fica o aviso, existem diversos estudos que apontam que tais substâncias podem diminuir o potencial anabólico, além de que com o tempo o corpo vai criando resistência a esses medicamentos, o que faz com que dosagens maiores sejam necessárias para suprimir a dor, isso sem mencionar que a maioria desses medicamentos causam algum desconforto abdominal na maioria das pessoas.

Particularmente, eu utilizei antiinflamatórios tópicos (como o cataflam gel) e gostei do resultado.

 

Bom, este é um artigo relativamente simples. Estou repassando o conhecimento que adquiri nas minhas pesquisas e no caso empírico.

 

PORÉM, eu gostaria deixar claro que não estou indicando ou receitando nada a ninguém. Qualquer medicamento ou procedimento é uma opção de cada usuário. Não me responsabilizo por qualquer resultado que possa acontecer.

 

Procure um médico em caso de dores relacionadas à infecção ou suspeitas que não se encaixem no que foi listado aqui. Todas as referências externas foram devidamente creditadas.

 

estou exatamente com esse problema , porém tanto com o propionato como primobolan , faço apenas no vasto lateral , porém as ultimas aplicações estão gerando muita dor ao movimento ou contração dos quadriceps , cheguei a ficar com o corpo mole esses dias , porém n há sinais de inflamação no caso vermelhidão , apenas fica visível um pouco de inchaço , hj fiz no vasto esquerdo , e fiz a burrada de após aplicar coloquei compressa de gelo , alguém mais atualizado tem informação do que podemos usar como pomada anti inflamatoria ?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×
×
  • Criar Novo...