Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''zero''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Conteúdo continua após a publicidade.

Encontrado 3 registros

  1. Então, o caso é RARO. e não achei NADA igual aqui no fórum. Meu caso é o seguinte, tenho uma dieta em cima de proteina, quase zerando o carbo (zerando partir de amanhã) e com o minimo de sódio possivel. Meu problema é o seguinte, fiz a dieta durante 4 semanas, perdi 6,8 kg. Comprei um Termogênico (4k) e um BCAA. O único problema é que desde que comecei a utilizar o termogênico, meu peso aumentou para 78kg. e com uma diferença VISIVEL na região abdominal. Não, minha dieta não mudou, minha carga horaria é a mesma, tudo exatamente igual, apenas mudando a suplementação. não sei oque está acontecendo, e isso tá deixando todos intrigados, preciso de ajuda o mais rápido POSSIVEL, estou até cogitando largar a utilização de termogênico e BCAA. Peço ajuda de vocês, Por favor.
  2. Bebidas adoçadas artificialmente conhecidas no mercado como "light" ou "zero" ainda são vistas com desconfiança por uma parcela de consumidores preocupados com a ingestão de ingredientes usados pela indústria. Para a engenheira de alimentos Maria Cecilia de Figueiredo Toledo, professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), não há motivos para preocupação: todos os adoçantes aprovados para uso em alimentos no Brasil são seguros. "Não há registro na literatura científica de danos à saúde causados pelo uso desses adoçantes como parte de uma dieta equilibrada. Pelo contrário, quando substituem o açúcar, esses aditivos trazem benefícios não só para diabéticos, mas também para aqueles que visam perder peso ou reduzir a ingestão calórica", comenta Maria Cecilia, que trabalha há 35 anos com aditivos alimentares e é especialista em adoçantes. O motivo para tanta desconfiança, diz ela, são informações equivocadas que circulam na internet associando esses ingredientes a problemas de saúde. A principal diferença entre o refrigerante zero e o normal, explica Maria Cecilia, é que a versão regular contém açúcar e a versão zero substitui esse nutriente por adoçante, o que faz com que ele não tenha calorias. "Em geral, a única fonte de calorias do refrigerante é o açúcar. Na versão zero, ao excluí-lo, a bebida deixa de fornecer calorias para a dieta", explica Maria Cecilia. A engenheira da Unicamp explica ainda que todos os adoçantes usados em alimentos e bebidas no Brasil foram aprovados por comitês científicos de especialistas, que estabeleceram valores de Ingestão Diária Aceitável (IDA) para cada um deles. A IDA, expressa em mg/kg de peso corpóreo, representa a quantidade máxima do aditivo que pode ser ingerida diariamente sem danos à saúde humana. "Em geral, é muito difícil ultrapassar esse limite, já que seria necessário o consumo de muitos litros da bebida", afirma. A especialista cita os adoçantes que são mais comumente utilizados em bebidas: sacarina, aspartame, ciclamato, acessulfame-K, sucralose. "A indústria costuma utilizar uma variedade de adoçantes, e não apenas um, para desenvolver o sabor do produto. Essa prática é positiva, pois diminui o consumo individual de cada substância", detalha. No caso do aspartame, por exemplo, a IDA estabelecida pelo JECFA - Comitê de Especialistas vinculado à Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) e à Organização Mundial da Saúde (OMS) - é de 40mg/kg de peso corpóreo. Isso significa que uma pessoa de 60kg pode consumir até 2.400mg de aspartame por dia, por toda a vida. "Uma lata de refrigerante zero de 350ml costuma ter em média 30mg de aspartame. Para alguém atingir o limite da ingestão de aspartame, teria que consumir diariamente 80 unidades", calcula. Algumas bebidas zero podem apresentar uma quantidade de sódio maior do que a versão regular, em função do uso de adoçantes que contêm sódio, como é o caso da sacarina de sódio e do ciclamato de sódio. "No entanto, ainda assim a quantidade de sódio é muito baixa se comparada à de outros alimentos e, por isso, essas bebidas são consideradas produtos com baixa concentração de sódio", esclarece.
  3. Quantos de vocês não largaram a bebida , mas mesmo assim prefere as sem alcool? http://1.bp.blogspot.com/-wEf8zP6CpgQ/UifeUQpd7TI/AAAAAAADQkY/c3yurSRIgRc/s1600/DSC05228.JPG
×
×
  • Criar Novo...