Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''atletas''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Conteúdo continua após a publicidade.

Encontrado 2 registros

  1. Galera eu tava vasculhando a internet para ver se aquela velha discussão de que "multi gringo é melhor pois tem 500%,1000%,99999% mais de vitaminas que multivitaminico/mineral nacional". Me deparei com este artigo que achei interessante, baseado em algumas pesquisas do ISSN (tradução feita pelos caras parece do google translator mas da para entender): Fonte: https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/1550-2783-1-2-1 Também uma tabela mais completa relacionando consumo de vitaminas e desempenho: Nutriente Recomendação Diária Valor Ergogênico Proposto Resumo dos resultados da pesquisa Vitamina A Homens 900 mcg/d Mulheres 700 mcg/d Constituinte da rodopsina (pigmento visual) e está envolvido na visão noturna. Alguns sugerem que a suplementação de vitamina A pode melhorar a visão esportiva. Nenhum estudo mostrou que a suplementação de vitamina A melhora o desempenho no exercício [480]. Vitamina D 5 mcg/d (idade<51) Promove o crescimento e mineralização óssea. Melhora a absorção de cálcio. A suplementação com cálcio pode ajudar a prevenir a perda óssea em populações osteoperóticas. A co-suplementação com cálcio pode ajudar a prevenir a perda óssea em atletas suscetíveis à osteoporose [481]. No entanto, a suplementação de vitamina D não melhora o desempenho no exercício [480]. Vitamina E 15 mg/d Como antioxidante, demonstrou-se que ajuda a prevenir a formação de radicais livres durante o exercício intenso e evita a destruição dos glóbulos vermelhos, melhorando ou mantendo a entrega de oxigénio aos músculos durante o exercício. Algumas evidências sugerem que isso pode reduzir o risco de doenças cardíacas ou diminuir a incidência de ataques cardíacos recorrentes. Diversos estudos mostram que a suplementação de vitamina E pode diminuir o estresse oxidativo induzido pelo exercício [482, 483, 484]. No entanto, a maioria dos estudos não mostra efeitos no desempenho ao nível do mar. Em altas altitudes, a vitamina E pode melhorar o desempenho do exercício [485]. Pesquisas adicionais são necessárias para determinar se a suplementação a longo prazo pode ajudar os atletas a tolerar melhor o treinamento. Vitamina K Homens 120 mcg/d Mulheres 90 mcg/d Importante na coagulação do sangue. Há também algumas evidências de que isso pode afetar o metabolismo ósseo em mulheres na pós-menopausa. Suplementação de vitamina K (10 mg / d) em atletas de elite foi relatada como aumentando a capacidade de ligação de cálcio à osteocalcina e promovendo um aumento de 15-20% nos marcadores de formação óssea e uma redução de 20-25% nos marcadores de reabsorção óssea equilíbrio entre a formação óssea e a reabsorção [486]. Tiamina (B1) Homens 1.2 mg/d Mulheres 1.1 mg/d Coenzima (pirofosfato de tiamina) na remoção de CO2 das reações descarboxílicas do piruvato ao acetil-CoA e no ciclo do TCA. A suplementação é teorizada para melhorar o limiar anaeróbico e o transporte de CO2. Deficiências podem diminuir a eficiência dos sistemas de energia. A disponibilidade dietética de tiamina não parece afetar a capacidade de exercício quando os atletas têm uma ingestão normal [487]. Riboflavina (B2) Homens 1.3 mg/d Mulheres 1.7 mg/d Constituinte das coenzimas nucleotídicas da flavina envolvidas no metabolismo energético. Teoricamente aumenta a disponibilidade de energia durante o metabolismo oxidativo. A disponibilidade dietética de riboflavina não parece afetar a capacidade de exercício quando os atletas têm uma ingestão normal [487]. Niacina (B3) Homens 16 mg/d Mulheres 14 mg/d Constituinte de coenzimas envolvidas no metabolismo energético. Teorizado para diminuir os aumentos de ácidos graxos durante o exercício, reduzir o colesterol, aumentar a termorregulação e melhorar a disponibilidade de energia durante o metabolismo oxidativo. Estudos indicam que a suplementação de niacina (100-500 mg / d) pode ajudar a diminuir os níveis de lipídios no sangue e aumentar os níveis de homocisteína em pacientes com hipercolesterolemia [488, 489]. No entanto, a suplementação de niacina (280 mg) durante o exercício tem sido relatada para diminuir a capacidade de exercício por embotar a mobilização de ácidos graxos [490]. Pyridoxine (B6) 1.3 mg/d (idade<51) Tem sido comercializado como um suplemento que irá melhorar a massa muscular, força e potência aeróbica nos sistemas de ácido láctico e oxigênio. Também pode ter um efeito calmante que foi associado a uma força mental melhorada. Em atletas bem nutridos, a piridoxina não melhorou a capacidade aeróbica ou o acúmulo de ácido lático [487]. No entanto, quando combinado com vitaminas B1 e B12, pode aumentar os níveis de serotonina e melhorar as habilidades motoras finas que podem ser necessárias em esportes como tiro com pistola e arco e flecha [491, 492]. Cyano-cobalamin (B12) 2.4 mcg/d Uma coenzima envolvida na produção de DNA e serotonina. O DNA é importante na síntese de proteínas e glóbulos vermelhos. Teoricamente, aumentaria a massa muscular, a capacidade de transporte de oxigênio do sangue e diminuiria a ansiedade. Em atletas bem nutridos, nenhum efeito ergogênico foi relatado. No entanto, quando combinado com as vitaminas B1 e B6, a cianocobalamina demonstrou melhorar o desempenho no disparo com pistola [492]. Isto pode ser devido ao aumento dos níveis de serotonina, um neurotransmissor no cérebro, que pode reduzir a ansiedade. Ácido Fólico (folate) 400 mcg/d Funciona como uma coenzima na formação de DNA e glóbulos vermelhos. Um aumento nos glóbulos vermelhos pode melhorar a entrega de oxigênio aos músculos durante o exercício. Acredita-se que seja importante para ajudar a prevenir defeitos congênitos e pode ajudar a diminuir os níveis de homocisteína. Estudos sugerem que o aumento da disponibilidade dietética de ácido fólico durante a gravidez pode reduzir a incidência de defeitos congênitos [493]. Além disso, pode diminuir os níveis de homocisteína (um fator de risco para doença cardíaca) [494]. Em atletas bem nutridos e deficientes em folato, o ácido fólico não melhorou o desempenho no exercício [495]. Pantothenic acid 5 mg/d Atua como uma coenzima para acetil coenzima A (acetil CoA). Isso pode beneficiar sistemas de energia aeróbica ou de oxigênio. A pesquisa não relatou melhorias no desempenho aeróbico com a suplementação de acetil CoA. No entanto, um estudo relatou uma diminuição na acumulação de ácido láctico, sem uma melhoria no desempenho [496]. Beta caroteno Nenhuma Serve como um antioxidante. Teorizado para ajudar a minimizar a peroxidação lipídica induzida pelo exercício e o dano muscular. Pesquisas indicam que a suplementação de beta-caroteno com ou sem outros antioxidantes pode ajudar a diminuir a peroxidação induzida pelo exercício. Com o tempo, isso pode ajudar os atletas a tolerar o treinamento. No entanto, não está claro se a suplementação com antioxidantes afeta o desempenho no exercício [483]. Vitamina C Homens 90 mg/d Mulheres 75 mg/d Usado em vários processos metabólicos diferentes no corpo. Está envolvido na síntese de epinefrina, absorção de ferro e é um antioxidante. Teoricamente, poderia beneficiar o desempenho do exercício, melhorando o metabolismo durante o exercício. Há também evidências de que a vitamina C pode aumentar a imunidade. Em atletas bem nutridos, a suplementação de vitamina C não parece melhorar o desempenho físico [497, 498]. No entanto, há algumas evidências de que a suplementação de vitamina C (por exemplo, 500 mg / d) após um exercício intenso pode diminuir a incidência de infecções do trato respiratório superior [471, 499, 500]. Fonte https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/1550-2783-7-7 Como sobre as propriedades antioxidantes das vitaminas? Bem, resultados mistos com resultados "não tão impressionantes". Os resultados obtidos nos estudos considerados com suplementação de vitaminas antioxidantes são contraditórios. Alguns estudos mostram que a suplementação não melhora o desempenho no exercício, mas pode prejudicá-lo. Outros mostram que a suplementação fornece uma ligeira vantagem sobre o placebo. Assim, embora muitos atletas usem suplementação antioxidante para melhorar seu desempenho físico, não há evidências consistentes sugerindo que a suplementação reduz o estresse oxidativo e garante melhores resultados no exercício. Fonte: https://jissn.biomedcentral.com/articles/10.1186/1550-2783-11-4 Resumindo: Se sua dieta é decente, não há necessidade de tomar multivitaminicos. Se a sua dieta não for boa, os multivitaminicos são uma opção para melhorá-la. As vitaminas são importantes para a saúde (em geral), mas tomar grandes doses de vitaminas não resulta em melhores resultados do que uma DV normal de 100%. Fonte: http://suppguide.com/br/atletas_precisam_de_mais_vitaminas/
  2. Eae rapaziada, qria saber ql fisiculturista da atualidade voces tem mais simpatia. gosto do Ryan Terry e Kai Greene
×
×
  • Criar Novo...