Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''queda de cabelo''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Conteúdo continua após a publicidade.

Encontrado 4 registros

  1. Fala galera, beleza ? Realizei um ciclo de testo de 12 semanas e depois estendi para mais 4 semanas 500mg/week. E abaixei a dose para 250mg semana. Gostaria de saber se alguém já passou por essa queda de cabelo ? Meu cabelo esta afinando muito, a um nivel que me preocupa demais. Vou realizar os exames hoje para ver como estão os parametros... O que pode ser feito a respeito ? Alguém já passou por essa situação ? Estou conseguindo ver a parte branca do meu couro cabeludo, algo que nunca aconteceu... Entrei com o finasterida tem 3 semanas, porém ainda esta caindo. Agora não sei se eu paro de vez com a testo ou se continuo assim... PS: eu não tenho genética para queda de cabelo. Alguém me da uma luz galera
  2. Creatina e a Queda Capilar ===> Antes de mais nada, gostaria dizer que nada aqui é cientificamente comprovado, e sim apenas uma experiência para tentar mostrar a relação entre a creatina e o DHT. <=== DHT : O DHT, ou dihidrotestosterona, é um hormônio produzido pelo próprio corpo e sintetizado nas glândulas adrenais, testículos, próstata e fólicos capilares pela enzima 5a-redutase, através da redução da ligação dupla 4,5. Ou seja, homens que são sensíveis ao DHT tendem a perder cabelo porque o hormônio impede que nutrientes cheguem aos fólicos capilares. Creatina: Como muitos já estão "carecas" de saber (não pude perder a piada hahah) , a creatina é um composto de três aminoácidos: Arginina, Glicina e Metionina; originalmente sintetizada no fígado e no pâncreas, presente nas fibras musculares e no cérebro. Através da enzima Creatina ocorre a transferência do grupamento fosfato da creatina para o ADP, produzindo assim ATP, e também transportando energia produzida na mitocôndria para o citoplasma. - O experimento: Tese: Três semanas de suplementação com creatina monohidratada afetou a relação de dihidrotestosterona (DHT) para testosterona em jogadores profissionais de rugby. Grupo 1: 25 gramas de creatina monohidratada nos primeiros 7 dias (saturação) + 5 gramas nos 14 dias seguintes (manutenção). Grupo 2: Somente utilizou placebos. Resultados: Grupo 1: Noticiou-se um aumento de 56% nos níveis de DHT após a primeira semana de saturação (25g por dia), caindo para 40% nas duas semanas seguintes quando foi feita apenas a manutenção (5g por dia). Grupo 2: Não apresentou resultados e mudanças significativas. **Considerações finais: O estudo foi feito com os jogadores fazendo a saturação da creatina, algo que muitos apontam ser completamente desnecessário e podendo ser prejudicial. Os resultados provavelmente seriam bem diferentes se esta tivesse sido administrada em doses regulares e consideradas seguras (3~5 gramas diárias). Há apenas um estudo prático realizado em grupo (pelo menos até onde sabemos) sobre a relação da creatina e o dht. Nada foi comprovado, mas é algo a se avaliar. Se você tem pré-disposição a calvície, melhor administrar com cuidado a creatina. Não sou médico nem especialista no assunto, estou apenas compartilhando o estudo que eu li, e achei interessante. Obrigado a todos que leram, um abraço, e bons treinos. Fonte:https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19741313
  3. A importância do DHT A Finasterida age inibindo a conversão de Testosterona em DHT (Dihidrotestosterona). Isso causa uma queda de 70% no nível de DHT em quem toma Finasterida. Funções do DHT (Dihidrotestosterona) no corpo do homem: Formação do corpo e puberdade: - Formação dos órgãos sexuais masculinos no feto. Meninos que nascem sem a capacidade de converter Testo em DHT nascem com genitálias ambíguas, pênis mal formados. Pseudo-hermafroditas. - Desenvolvimento das características masculinas na puberdade. O DHT é o responsável pelo aparecimento de pêlos no corpo (inclusive a barba), crescimento do pênis, desenvolvimento da libido e função sexual e da próstata. Os pseudo-hermafroditas não desenvolvem estas funções na puberdade, mesmo tendo um nível de testosterona normal. Eles apenas desenvolvem a musculatura masculina, apesar de ter o corpo liso e do seu órgão sexual estar entre um clitóris superdesenvolvido e um micro pênis. No entanto, nunca desenvolvem calvície. Fase Adulta: a) Manutenção da saúde da próstata. A próstata é onde se encontra a maior concentração de DHT no corpo do homem. Fazendo uma analogia bem simples (bem simples mesmo), o DHT tem para a próstata a importância que o o óleo e a gasolina tem para um motor. Ela lubrifica a próstata, mantém o tamanho, estimula e mantém o órgão funcionando. E qual a importância da próstata? Bom, sem próstata o pênis não funciona... Homens que são submetidos a prostatectomia total (retirada completa da próstata), apresentam impotência, diminuição do tamanho do pênis, alteração do tecido do corpo cavernoso peniano (o tecido passa a ser cartilaginoso, prejudicando a capacidade de ereção), doença de peyronie (cicatriz no tecido peniano, causa deformação e dor), entre outros problemas. Então num efeito cascata, Podemos dizer que o DHT é fundamental para manter a estrutura e a saúde do pênis. Existem casos mais sérios de homens afetados pela Finasterida (O que vem sendo chamado de Síndrome Pós Finasterida) em que eles apresentam exatamente esses problemas... alteração do tecido peniano e doença de peyronie (além de impotência), o que significa que a inibição de 5 alpha reductase nesses homens foi tão forte que afetou seriamente suas próstatas (mais uma vez, estes pacientes são os casos mais graves de SPF, não são a maioria dos casos). E o pior é que a Finasterida causa encolhimento da próstata e esse enconlhimento se dá por apoptose (morte celular), o que significa que a depender de como isso se dá no corpo (tempo de uso, sensibilidade à droga, propensão, idade, quanto de DHT a próstata consegue manter internamente mesmo durante o uso de Finasterida e uma centena de fatores que não conhecemos ainda) a próstata pode sofrer consequências mais sérias por causa do uso de Finasterida. Libido e equilibrio hormonal: O DHT é um hormônio 5 vezes mais erógeno e potente que a testosterona. A verdade é que a medicina ainda está engatinhando na tarefa de explicar a libido do homem e como os hormônios trabalham em conjunto. O que se sabe é que há um equilíbrio muito sutil entre testosterona, testosterona livre, DHT, estrógeno e prolactina no cérebro. Além disso, cada um desses hormônios têm sub produtos, é reduzido por enzimas em outros hormônios. É como se fosse uma grande rede interconectada e um sofre influência do outro... O DHT inclusive, é posteriormente transformado em 3 adiol G ou Androstenadiol Glucoronídeo (mulheres com alto nível de 3 Adio G apresentam excesso de pêlos e dificuldades de reprodução... é também um hormônio masculinizante. Infelizmente também foi constatado um nível extremamente baixo de 3 Adiol G em homens com efeitos persistentes da Finasterida). Voltando ao equilibrio hormonal. Homens na andropausa ("menopausa" masculina) apresentam alto nível de DHT e estrógeno e nível médio de testosterona, além de um nível mais alto de prolactina. Já homens jovens apresentam "baixo" nível de DHT e estrógeno, alto nível de testosterona e baixo nível de prolactina. Após a ejaculação, o nível de prolactina no cérebro sobe rapidamente, o que causa desinteresse sexual naquele momento. Quanto mais novo você é, mais rápido o nível de prolactina volta a diminuir, e mais rápido você sente o interesse sexual novamente. Homens mais velhos tem um nível de prolactina mais alto e portanto são mais desinteressados por sexo. Esse aumento no nível de prolactina é causado pelo aumento de estrógeno que acontece naturalmente ao envelhecer. O corpo, para manter o equilíbrio, e o interesse sexual ao envelhecer, aumenta o nível de DHT sempre que o nível de estrógeno aumenta. Eles são interligados. O excesso de testosterona é convertido em DHT e estrógeno em níveis semelhantes. Então, para facilitar o entendimento, numa simplificação: No homem, o DHT aumenta a libido e o Estrógeno diminui (porque é interligado à prolactina no cérebro). Para manter o equilíbrio do corpo, estes dois hormônios são análogos e interligados, quando o nível de um é baixo, o nível do outro também é. Quando o nível de um aumenta, o nível do outro também aumenta. Nunca, em estado natural, o homem apresenta alto nível de estrógeno e baixo de DHT, porque o estrógeno é um hormônio altamente feminilizante e o DHT altamente masculinizante. Apenas quando o homem toma Finasterida, ele causa esse desequilibrio no corpo. Um pequeno esquema para facilitar o entendimento. Repare que o nível de DHT em homens jovens, mesmo sendo baixo se comparado a um homem maduro, dá a ele uma libido maior. Isso porque ele tem um nível de estrógeno baixo também. Lembre-se, o estrógeno neutraliza a libido no homem: Homens Jovens (situação normal) Testosterona - nível alto DHT nível baixo - normal Estrógeno (estradiol) nível baixo - normal Prolactina baixa - normal Resultado: Libido alta Homens maduros (situação normal) Testosterona - media DHT - elevado Estrógeno (estradiol) - elevado Prolactina - media Resultado: Libido mediana Homens velhos (situação normal) Testosterona media-baixa DHT - medio Estrógeno (estradiol) - medio Prolactina media-elevada Resultado: Libido baixa Homens jovens que tomam Finasterida - primeiro momento Testosterona mais alta (15 a 20%) DHT baixíssimo (reduzido em 70%) Estrógeno (estradiol) ? Prolactina ? Resultado: ? Homens jovens que tomam Finasterida - segundo momento, reequilibrio do corpo Testosterona alta DHT baixíssimo (reduzido em 70%) Estrógeno (estradiol) elevado (o excesso de testosterona é convertido só em Estrógeno, ao invés de E2 e DHT. Tendência de feminilização do corpo) Prolactina aumentada (um aumento no nível de estrógeno causa aumento da prolactina também) Resultado: libido reduzida Os 2 últimos esquemas são os unicos desequilibrados. A longo prazo isso é insustentável para o corpo do homem. Isso porque como eu disse antes, o DHT e o Estrógeno são interligados. O DHT é a proteção natural do corpo masculino contra o aumento de estrógeno (estradiol). Com a Finasterida, força-se artificialmente um nível baixo de DHT, então o excesso de Testosterona se converte em Estrógeno ao invés de DHT. O corpo vai tentar diariamente encontrar o equilíbrio, enquanto você o mantém artificialmente nesse estado. O problema é que o corpo pode achar um equilíbrio de uma forma que não seja boa para o paciente... E isso pode explicar os efeitos persistentes causados pelo Finasterida em alguns homens. Risco 1: O corpo pode interpretar esse aumento de estrógeno como uma produção excessiva de testosterona (sim, você leu certo). A pituitária "lê" estrógeno e testosterona como um único hormônio, a pituitária é a mesma no homem e mulher, apenas sofreu a ação de hormônios diferentes durante a vida. Então, se o corpo entender que você está produzindo testosterona em excesso, vai diminuir progressivamente sua produção natural de testosterona, o que também causa diminuição no tamanho dos testículos (irreversível em grande parte dos casos). Isso se chama Hipogonadismo Secundário. Por isso existem homens que tomaram finasterida e apresentam nível diminuído de testosterona. É a mesma coisa que pode acontecer com alguem que toma "bomba". Resultado: baixo nível de testosterona, infertilidade, impotência, falta de energia, depressão etc, etc. Muitos médicos vão revirar na cadeira se você disser que Finasterida pode causar hipogonadismo secundário em alguns homens, mas existem casos comprovados e estudos publicados. O problema é que a Merck escondeu esse risco (ou não sabia, não apareceu nos estudos de curto prazo). Risco 2: O nivel de testosterona não é afetado, mas o estrógeno estabiliza em um nível elevado. Consequências: Possibilidade de feminização do corpo, ginecomastia ou pseudo-ginecomastia, acúmulo maior de gordura nos quadris, libido reduzida etc, etc. Se o seu corpo conseguir balancear novamente o nível de DHT com o de Estrógeno quando você parar o Finasterida, esses efeitos serão atenuados. Risco 3: Ainda não tem explicação. Muitos homens apresentam níveis normais de Testosterona, Estrógeno e DHT depois de parar o Finasterida e mesmo assim apresentam efeitos persistentes da droga. Provavelmente este grupo está mais relacionado com as consequências da inibição de 5 alpha reductase, já que ele tem outras funções no corpo além de converter a testosterona em DHT. FONTE: blogriscosdafinasterida
  4. Pessoal Há um mês atrás, mais ou menos, comecei a reparar que estava perdendo muito cabelo. Após os banhos o ralo do banheiro ficava repleto de cabelos. Eles também estavam espalhados pelo chão de toda casa. Notei também que não eram só cabelos, mas os pelos do corpo também. Eu nunca tive probelmas com isso e tenho (tinha) muito cabelo, por sinal. Meus parentes também não tem problemas com calvice: meu pai, meus irmãos, meus avôs... todos tem uma boa cabeleira. Fazem 6 meses que voltei a treinar e uns 4 que comecei a suplementar. Até notar a queda de cabelo eu estava tomando o seguinte: Depois que notei a queda, pesquisei sobre o tema e achei pouca coisa, mas encontrei um relato exatamente igual ao meu:http://www.google.co...6p3DrS0heFOfoJw O autor estava suplementando apenas com Whey e Dextrose. Achei estranho que Whey pudesse causar queda de cabelo, então resolvi pesquisar mais. Acabei encontrando uma pesquisa que relacionava o uso de Whey Protei Isolada com queda de cabelo. Se não me engano, a justificativa era o excesso de aminoácido. Pois bem, deixei de tomar o BCAA e depois de 2 semanas não notei melhora alguma. Então retirei a Whey Isolada e depois de uma semana notei uma ligeira melhora. Aí pensei: "Ahh então é a Whey Isolada mesmo", e comprei uma Whey Concentrada. Estou tomando há uma semana (só a Whey 60g diárias e dextrose) e parece que a queda voltou ao nível de antes. Sei que não esperei muito tempo para notar os efeitos, mas já estou ficando com o cabelo ralo em algumas regiões e não quero esperar ficar careca pra descobrir que determinado suplemento não era o problema. Alguém tem algo a dizer? Passou por algo parecido? Obrigado
×
×
  • Criar Novo...