Clique aqui

Barra fixa ou puxada no pulley: qual o melhor e qual fazer?

Preferências pessoais ou limitação de equipamento podem obrigar você a escolher entre fazer barra fixa ou puxada no pulley, neste caso, um poderá substituir o outro e gerar os melhores resultados que você poderia ter?

Esta questão é mais honesta do que muitas pessoas imaginam.

Por mais que a barra fixa seja um exercício exemplar para treinar costas, a puxada no pulley também tem um lugar importante no treino.

Além disso, um ou outro exercício pode ser mais importante dependendo do seu objetivo.

É justamente isto que veremos no texto.

Puxada no pulley

O pulley costas já passou pelo teste do tempo e continuará a ser um aliado fundamental no treino de costas.

Infelizmente, a maioria das pessoas não extrai metade dos benefícios que o exercício pode trazer.

Clique aqui

Prós

Se não for possível realizar barra fixa, então a puxada no pulley é a alternativa mais próxima.

Veja, nem todos conseguem realizar um número adequado de repetições na barra fixa, o pulley resolve o problema.

Além disso, pela máquina permitir o controle da carga usada, é possível alterar inúmeras variáveis no movimento.

Talvez você queira fazer o exercício com mais controle e realizar repetições lentas, mas não conseguiria fazer isso na barra fixa.

Talvez você queira fazer drop-sets ou outra técnica avançada que não seria possível com a forma livre.

Continua após a publicidade

As opções no pulley são inúmeras.

Contras

Nenhum movimento está livre de desvantagens.

E a principal desvantagem da puxada no pulley está na disponibilidade de equipamento.

Enquanto podemos fazer barra fixa em vários lugares, a puxada na polia só pode ser feita em um lugar – na sua máquina específica.

Outra desvantagem importante é a falta de intensidade dependendo do conhecimento do praticante.

Por exemplo: ao mesmo tempo que não é possível treinar leve na barra fixa – você faz o exercício corretamente ou não -, no pulley você pode treinar com a intensidade que você quiser.

Uma pessoa sem experiência pode treinar muito abaixo da sua capacidade, sem saber.

Alias, uma parcela significativa de pessoas que pensam estar treinando pesado, não estão sequer arranhando a ponta do iceberg.

Barra fixa

A importância da barra fixa para gerar hipertrofia na musculatura das costas dispensa comentários.

Por isso o exercício é referido como o agachamento da porção superior do corpo – muitos tentam, muitas evitam e poucos o mantém na rotina de forma consistente.

Prós

A lista de vantagens da barra fixa no que tange hipertrofia pode ser extensa, porém entre os mais importantes podemos citar:

  • Mais músculos sendo recrutados ao mesmo tempo;
  • Maior ativação do núcleo (aumentando suas propriedades funcionais);
  • Facilita o aumento de força de vários músculos das costas;
  • Um dos principais exercícios para construir músculos que darão a aparência de costas mais largas;
  • Pode ser feito em vários lugares – maior disponibilidade.

Contras

Como um exercício tão importante pode ter contras?

Pois é, apesar de haver (várias) desvantagens, a maioria delas dependerá de um contexto específico onde o movimento será empregado no treino.

Para começar, a barra fixa é um exercício difícil para executar da forma correta.

Praticamente todos os exercícios da musculação poderão ser feito com relativa facilidade desde o primeiro dia de treino.

A barra fixa é justamente o oposto, desafiando até mesmo pessoas que treinam há algum tempo.

Além disso, é muito fácil realizar o movimento com ajuda de impulsos ou de forma parcial, o que diminui a eficiência geral do exercício.

Aliados a estes problemas inerentes, o peso do praticante pode ser um fator limitante.

Quanto maior seu peso corporal, mais difícil (ou impraticável) se torna a barra fixa.

Puxada no pulley ou barra fixa: o veredito

De forma geral, a barra fixa ganha em termos de construção de massa muscular, força e funcionalidade.

Porém a puxada no pulley continua tendo um lugar merecido em sua rotina.

Alias, a puxada pode ser usada como um “facilitador” para aumentar sua força de forma suficiente para migrar para a barra fixa.

Melhor ainda seria usar ambos no treino com finalidades diferentes.

Na polia é possível usar uma infinidade de variações para gerar estímulos diferentes.

É possível usar pegadores diferentes para atacar as costas com ângulos inéditos, usar faixas de repetições variadas ou mudar completamente o exercício a ser executado.

O que fazer agora

Cadastre-se em nossa lista de e-mails para ser um dos primeiros a saber quando um texto como este for lançado.

3 comentários em “Barra fixa ou puxada no pulley: qual o melhor e qual fazer?”

Deixe um comentário