Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

danilorf

Levantador Olímpico
  • Total de itens

    892
  • Registro em

  • Dias Ganhos

    19

Histórico de Reputação

  1. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Kaio_Amaral em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Sim, e a diferença entre mim e o Faaps ainda é a mesma que a entre um ser humano e um tatu-bola. Talvez esteja até um pouco maior, como a diferença entre um ser humano e uma ameba.
  2. Gostei
  3. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Tanin em Trump é eleito o novo presidente dos EUA   
    Agora, deixem os palpiteiros de palpitar e vamos aos fatos: o Islã não pode conviver com outras culturas e muito menos assimilá-las. 
     
    Se vocês notarem, o Judaísmo e o Cristianismo, ao longo dos séculos e milênios, absorvem culturas locais e as assimilam em si. O caso dos judeus é a coisa mais patente disso: se vocês lerem a biografia de escritores judeus de diferentes países, verão como eles se integram na cultura local e buscam até mesmo elevá-las em certos pontos. Isso é até um complexo que dá pra notar neles. Por serem judeus e meio rejeitados socialmente, eles fazem de tudo pra assimilarem a cultura do local onde estão. Um judeu polonês não é a mesma coisa que um judeu russo, nem um judeu alemão não é a mesma coisa que um judeu espanhol e assim por diante. No cristianismo a coisa se dá da mesma maneira.
     
    Acho também que tem a ver com nossa greco-romana no campo menos espiritual e mais civilizacional.
     
    Enfim, o Islã, ao contrário desses exemplo, já é um modelo de conduta próprio que não admite nenhum intermediário ou concorrente. O cara que se converte a essa religião, ao longo de 28 anos vai incorporando os hábitos dos Radiths, que são mais de 5k ou 10l (não me lembro direito), e que vão desde como escovar os dentes até a maneira correta e fazer cocô. O cara que vira muçulmano sai completamente fora da sua cultura originária e adota o modelo civilizacional e social islâmico.
     
    No cristianismo, o que é que se têm como código de conduta social? No máximo os 10 mandamentos. Conseguem perceber a diferença?
     
     
  4. Gostei
    danilorf recebeu reputação de »Neo em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Mais uma prova de sua burrice.
     
    A astrologia é uma técnica. Na verdade não é nem uma técnica, mas milhares de técnicas. Você não diz que uma técnica é falsa ou verdadeira cientificamente, você apenas diz que ela funciona ou não. Dentre as inúmeras técnicas, algumas funcionam, outras não. E mesmo que as explicações por debaixo delas sejam falsas, não tornam a técnica menos eficiente. A medicina chinesa funciona, e pode ter as explicações mitológicas ou filosóficas ou sei lá o quê; mas ela funciona e isso é um fato. E assim com várias outras coisas. Um mecânico pode consertar um carro e dar uma explicação totalmente errada do porquê do sucesso dele, mas a técnica de conserto dele funciona. Isso é prova, mais uma vez, de que você não sabe o que é ciência e o que é técnica. Outro exemplo:
     
     
    Segundo ponto: a ciência simbólica é um fato, e se você não sabe disso, você é um burro ao quadrado. Vou dar só um exemplo: Um rei está para os seus súditos assim como um pai está para o seus filhos, assim como um leão está para os outros animais da floresta, assim como o Sol está para os outros planetas e assim como Deus está para a criação. Os entes do mundo da natureza (que Platão chamava de mundo da physis) participam de Formas (como você é burro, eu sei que não sabe o que é a teoria das formas do Platão, então coloquei com letra maiúscula), e em todas as civilizações essas analogias entre eles são possíveis de ser encontradas. Se as coisas compartilham de Formas, quer dizer que, de alguma maneira, é possível tirar algumas conclusões do que se passa na Terra a partir da observação do que acontece no Céu. Isso não é física, química e nem nada. Isso é filosofia, metafísica e lógica - saberes superiores a qualquer conhecimento científico limitado.
     
    Mas, ainda assim, só pra terminar de demonstrar a sua burrice, nem mesmo a hipótese científica é descabida. Você se diz tão leitor de ciência, mas é só um semi-analfabeto que lê dois artiguinhos da super de fds e se acha a grande fonte de conhecimentos válidos da humanidade; se diz tão científico, mas já começa excluindo do debate científico aquilo que não gosta por mero automatismo mental:
     
     
    Você sabia desse experimento? Não, né? Então, fique calado quando o assunto for astrologia vs. ciência.
     
     
    Sabia dessa? Não? Então, cale-se.
     
     
    Sabia dessa aqui também? Não...
     
    Acho melhor você passar dos 2 livros por ano para pelo menos uns 45 antes de querer discutir alguma coisa desse tipo.
     
    Valeu, falous. 
  5. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Faabs em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Com adoçante, por gentileza. 
  6. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Crespo1978 em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Oh, really? Não vi ninguém que refutasse a compilação de dados estatísticos de Gauqellin até agora. A quantidade de esportistas de sucesso que possuem Ascendente em Marte é significativamente maior do na população em geral. O que isso prova? Nada, mas é um fato. Assim como há, ao menos, uma taxa estatística significativa entre a posição dos planetas e a profissão de determinadas pessoas.
     
    Dizer que, dentre os esportistas campeões, grande parte deles têm Ascendente em Marte, não significa dizer que isso é uma relação de causa-efeito, nem que não existam pessoas com Ascedente em Marte em outras profissões, e nem que existam pessoas com um mapa natal diferente que não possam ser esportistas de sucesso.  Menos ainda explica o porquê desse fato.
     
    Você, ao longo de discussões que já tivemos, demonstra não faze a menor idéia do que seja ciência, do que seja método científico, do que seja técnica, do que seja filosofia, metafísica, lógica, etc, mas ainda assim se sente habilitado pra discutir estudos científicos que você não leu, técnicas que vc desconhece, doutrinas que vc não conhece e coisas do tipo.
     
    Mas, tudo bem, não podemos esperar muito de um cara que não vê muita diferença entre uma galinha e um ser humano.
     
     
    Eu não fiz seu mapa astral, eu estava apenas tentando analisar o seu temperamento. E o temperamento é uma coisa ainda mais básica do que o caráter. Só há quatro possibilidades que mutias vezes se mesclam. Os dados que vc tinham me passado davam praticamente o mesmo resultado do que os dados reais que vc me passou depois, e por isso a coisa ficou parecida. 
     
     
    Livro que você não leu, diga-se de passagem.
     
     
    Mas, meu rapaz, isso é a prova de que você não tem a menor idéia do que está falando. Em nenhum momento eu disse que a astrologia era uma ciência. Eu estou afirmando que a astrologia é uma técnica - aliás, não uma, mas milhares de técnicas. Como você pode definir como pseudo-ciência uma coisa que é simplesmente uma prática? 
     
    Viu como você é burro? Você não entende nem o que eu digo e que é uma coisa muito simples. Chego a duvidar de que vc entenda o que sai da sua própria boca.
     
    - Não temos explicações para o uso da anestesia, logo a anestesia é uma pseudo-ciência.
    - Não temos explicações para as aplicações práticas da aspirina, logo a aspirina é uma pseudo-ciência.
    - Não temos explicações do porquê o Faaps é tão burro, logo ele é uma pseudo-ciência.
     
    Está vendo o quanto é descabida essa colocação? Você está misturando alhos com bugalhos e acha que está falando alguma coisa de grande validade cientifíca.
     
    Sad.
     
    Mas, pra não desviar o tópico de novo.
     
     
    Demonstre-nos sua grande sapiência. Faça que nem eu, cite parágrafo por parágrafo e argumente racionalmente contra isso.
  7. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Crespo1978 em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Assim, o Faaps apesar de tudo é uma boa pessoa. Essa era a maneira usual que conversávamos nos grupos de debates de zibzap. Então, por favor, não me venham com intimidades quem não conversou comigo nesses grupos.
     
    Quanto ao perverso, Norton, Torf e afins... Cara, o perverso usa CEPAL como fonte de dados e estudos econômicos e quer falar que eu - EU! - não dou um tapa nas pererecas. É pra rir ou pra chorar? No mais, só pra não desviar completamente:
     
     
    Tentaram refurtar isso no FB:
     
     
    Respondi educadamente:
     
     
     
  8. Gostei
    danilorf recebeu reputação de BUSY em Trump é eleito o novo presidente dos EUA   
    Agora, deixem os palpiteiros de palpitar e vamos aos fatos: o Islã não pode conviver com outras culturas e muito menos assimilá-las. 
     
    Se vocês notarem, o Judaísmo e o Cristianismo, ao longo dos séculos e milênios, absorvem culturas locais e as assimilam em si. O caso dos judeus é a coisa mais patente disso: se vocês lerem a biografia de escritores judeus de diferentes países, verão como eles se integram na cultura local e buscam até mesmo elevá-las em certos pontos. Isso é até um complexo que dá pra notar neles. Por serem judeus e meio rejeitados socialmente, eles fazem de tudo pra assimilarem a cultura do local onde estão. Um judeu polonês não é a mesma coisa que um judeu russo, nem um judeu alemão não é a mesma coisa que um judeu espanhol e assim por diante. No cristianismo a coisa se dá da mesma maneira.
     
    Acho também que tem a ver com nossa greco-romana no campo menos espiritual e mais civilizacional.
     
    Enfim, o Islã, ao contrário desses exemplo, já é um modelo de conduta próprio que não admite nenhum intermediário ou concorrente. O cara que se converte a essa religião, ao longo de 28 anos vai incorporando os hábitos dos Radiths, que são mais de 5k ou 10l (não me lembro direito), e que vão desde como escovar os dentes até a maneira correta e fazer cocô. O cara que vira muçulmano sai completamente fora da sua cultura originária e adota o modelo civilizacional e social islâmico.
     
    No cristianismo, o que é que se têm como código de conduta social? No máximo os 10 mandamentos. Conseguem perceber a diferença?
     
     
  9. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Mandarim em Trump é eleito o novo presidente dos EUA   
    Agora, deixem os palpiteiros de palpitar e vamos aos fatos: o Islã não pode conviver com outras culturas e muito menos assimilá-las. 
     
    Se vocês notarem, o Judaísmo e o Cristianismo, ao longo dos séculos e milênios, absorvem culturas locais e as assimilam em si. O caso dos judeus é a coisa mais patente disso: se vocês lerem a biografia de escritores judeus de diferentes países, verão como eles se integram na cultura local e buscam até mesmo elevá-las em certos pontos. Isso é até um complexo que dá pra notar neles. Por serem judeus e meio rejeitados socialmente, eles fazem de tudo pra assimilarem a cultura do local onde estão. Um judeu polonês não é a mesma coisa que um judeu russo, nem um judeu alemão não é a mesma coisa que um judeu espanhol e assim por diante. No cristianismo a coisa se dá da mesma maneira.
     
    Acho também que tem a ver com nossa greco-romana no campo menos espiritual e mais civilizacional.
     
    Enfim, o Islã, ao contrário desses exemplo, já é um modelo de conduta próprio que não admite nenhum intermediário ou concorrente. O cara que se converte a essa religião, ao longo de 28 anos vai incorporando os hábitos dos Radiths, que são mais de 5k ou 10l (não me lembro direito), e que vão desde como escovar os dentes até a maneira correta e fazer cocô. O cara que vira muçulmano sai completamente fora da sua cultura originária e adota o modelo civilizacional e social islâmico.
     
    No cristianismo, o que é que se têm como código de conduta social? No máximo os 10 mandamentos. Conseguem perceber a diferença?
     
     
  10. Gostei
    danilorf recebeu reputação de NewbieTrack em Trump é eleito o novo presidente dos EUA   
    Agora, deixem os palpiteiros de palpitar e vamos aos fatos: o Islã não pode conviver com outras culturas e muito menos assimilá-las. 
     
    Se vocês notarem, o Judaísmo e o Cristianismo, ao longo dos séculos e milênios, absorvem culturas locais e as assimilam em si. O caso dos judeus é a coisa mais patente disso: se vocês lerem a biografia de escritores judeus de diferentes países, verão como eles se integram na cultura local e buscam até mesmo elevá-las em certos pontos. Isso é até um complexo que dá pra notar neles. Por serem judeus e meio rejeitados socialmente, eles fazem de tudo pra assimilarem a cultura do local onde estão. Um judeu polonês não é a mesma coisa que um judeu russo, nem um judeu alemão não é a mesma coisa que um judeu espanhol e assim por diante. No cristianismo a coisa se dá da mesma maneira.
     
    Acho também que tem a ver com nossa greco-romana no campo menos espiritual e mais civilizacional.
     
    Enfim, o Islã, ao contrário desses exemplo, já é um modelo de conduta próprio que não admite nenhum intermediário ou concorrente. O cara que se converte a essa religião, ao longo de 28 anos vai incorporando os hábitos dos Radiths, que são mais de 5k ou 10l (não me lembro direito), e que vão desde como escovar os dentes até a maneira correta e fazer cocô. O cara que vira muçulmano sai completamente fora da sua cultura originária e adota o modelo civilizacional e social islâmico.
     
    No cristianismo, o que é que se têm como código de conduta social? No máximo os 10 mandamentos. Conseguem perceber a diferença?
     
     
  11. Gostei
    danilorf recebeu reputação de manel007 em Trump é eleito o novo presidente dos EUA   
    Agora, deixem os palpiteiros de palpitar e vamos aos fatos: o Islã não pode conviver com outras culturas e muito menos assimilá-las. 
     
    Se vocês notarem, o Judaísmo e o Cristianismo, ao longo dos séculos e milênios, absorvem culturas locais e as assimilam em si. O caso dos judeus é a coisa mais patente disso: se vocês lerem a biografia de escritores judeus de diferentes países, verão como eles se integram na cultura local e buscam até mesmo elevá-las em certos pontos. Isso é até um complexo que dá pra notar neles. Por serem judeus e meio rejeitados socialmente, eles fazem de tudo pra assimilarem a cultura do local onde estão. Um judeu polonês não é a mesma coisa que um judeu russo, nem um judeu alemão não é a mesma coisa que um judeu espanhol e assim por diante. No cristianismo a coisa se dá da mesma maneira.
     
    Acho também que tem a ver com nossa greco-romana no campo menos espiritual e mais civilizacional.
     
    Enfim, o Islã, ao contrário desses exemplo, já é um modelo de conduta próprio que não admite nenhum intermediário ou concorrente. O cara que se converte a essa religião, ao longo de 28 anos vai incorporando os hábitos dos Radiths, que são mais de 5k ou 10l (não me lembro direito), e que vão desde como escovar os dentes até a maneira correta e fazer cocô. O cara que vira muçulmano sai completamente fora da sua cultura originária e adota o modelo civilizacional e social islâmico.
     
    No cristianismo, o que é que se têm como código de conduta social? No máximo os 10 mandamentos. Conseguem perceber a diferença?
     
     
  12. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Inteligência Artificial em Trump é eleito o novo presidente dos EUA   
    Agora, deixem os palpiteiros de palpitar e vamos aos fatos: o Islã não pode conviver com outras culturas e muito menos assimilá-las. 
     
    Se vocês notarem, o Judaísmo e o Cristianismo, ao longo dos séculos e milênios, absorvem culturas locais e as assimilam em si. O caso dos judeus é a coisa mais patente disso: se vocês lerem a biografia de escritores judeus de diferentes países, verão como eles se integram na cultura local e buscam até mesmo elevá-las em certos pontos. Isso é até um complexo que dá pra notar neles. Por serem judeus e meio rejeitados socialmente, eles fazem de tudo pra assimilarem a cultura do local onde estão. Um judeu polonês não é a mesma coisa que um judeu russo, nem um judeu alemão não é a mesma coisa que um judeu espanhol e assim por diante. No cristianismo a coisa se dá da mesma maneira.
     
    Acho também que tem a ver com nossa greco-romana no campo menos espiritual e mais civilizacional.
     
    Enfim, o Islã, ao contrário desses exemplo, já é um modelo de conduta próprio que não admite nenhum intermediário ou concorrente. O cara que se converte a essa religião, ao longo de 28 anos vai incorporando os hábitos dos Radiths, que são mais de 5k ou 10l (não me lembro direito), e que vão desde como escovar os dentes até a maneira correta e fazer cocô. O cara que vira muçulmano sai completamente fora da sua cultura originária e adota o modelo civilizacional e social islâmico.
     
    No cristianismo, o que é que se têm como código de conduta social? No máximo os 10 mandamentos. Conseguem perceber a diferença?
     
     
  13. Gostei
    danilorf recebeu reputação de lukao1993 em Trump é eleito o novo presidente dos EUA   
    Agora, deixem os palpiteiros de palpitar e vamos aos fatos: o Islã não pode conviver com outras culturas e muito menos assimilá-las. 
     
    Se vocês notarem, o Judaísmo e o Cristianismo, ao longo dos séculos e milênios, absorvem culturas locais e as assimilam em si. O caso dos judeus é a coisa mais patente disso: se vocês lerem a biografia de escritores judeus de diferentes países, verão como eles se integram na cultura local e buscam até mesmo elevá-las em certos pontos. Isso é até um complexo que dá pra notar neles. Por serem judeus e meio rejeitados socialmente, eles fazem de tudo pra assimilarem a cultura do local onde estão. Um judeu polonês não é a mesma coisa que um judeu russo, nem um judeu alemão não é a mesma coisa que um judeu espanhol e assim por diante. No cristianismo a coisa se dá da mesma maneira.
     
    Acho também que tem a ver com nossa greco-romana no campo menos espiritual e mais civilizacional.
     
    Enfim, o Islã, ao contrário desses exemplo, já é um modelo de conduta próprio que não admite nenhum intermediário ou concorrente. O cara que se converte a essa religião, ao longo de 28 anos vai incorporando os hábitos dos Radiths, que são mais de 5k ou 10l (não me lembro direito), e que vão desde como escovar os dentes até a maneira correta e fazer cocô. O cara que vira muçulmano sai completamente fora da sua cultura originária e adota o modelo civilizacional e social islâmico.
     
    No cristianismo, o que é que se têm como código de conduta social? No máximo os 10 mandamentos. Conseguem perceber a diferença?
     
     
  14. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Crespo1978 em Trump é eleito o novo presidente dos EUA   
    Agora, deixem os palpiteiros de palpitar e vamos aos fatos: o Islã não pode conviver com outras culturas e muito menos assimilá-las. 
     
    Se vocês notarem, o Judaísmo e o Cristianismo, ao longo dos séculos e milênios, absorvem culturas locais e as assimilam em si. O caso dos judeus é a coisa mais patente disso: se vocês lerem a biografia de escritores judeus de diferentes países, verão como eles se integram na cultura local e buscam até mesmo elevá-las em certos pontos. Isso é até um complexo que dá pra notar neles. Por serem judeus e meio rejeitados socialmente, eles fazem de tudo pra assimilarem a cultura do local onde estão. Um judeu polonês não é a mesma coisa que um judeu russo, nem um judeu alemão não é a mesma coisa que um judeu espanhol e assim por diante. No cristianismo a coisa se dá da mesma maneira.
     
    Acho também que tem a ver com nossa greco-romana no campo menos espiritual e mais civilizacional.
     
    Enfim, o Islã, ao contrário desses exemplo, já é um modelo de conduta próprio que não admite nenhum intermediário ou concorrente. O cara que se converte a essa religião, ao longo de 28 anos vai incorporando os hábitos dos Radiths, que são mais de 5k ou 10l (não me lembro direito), e que vão desde como escovar os dentes até a maneira correta e fazer cocô. O cara que vira muçulmano sai completamente fora da sua cultura originária e adota o modelo civilizacional e social islâmico.
     
    No cristianismo, o que é que se têm como código de conduta social? No máximo os 10 mandamentos. Conseguem perceber a diferença?
     
     
  15. Gostei
    danilorf recebeu reputação de manel007 em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Curso de Cosmologia Tradicional do Luiz Gonzaga de Carvalho de Neto, vulgo Gugu.
  16. Gostei
    danilorf recebeu reputação de manel007 em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Nem li direito o que o Faaps escreveu, mas já sei que foi a mesma ladainha de querer dizer que animais são muito inteligentes. Me mostrem uma galinha que construiu catedrais góticas, uma galinha que pintou a Monalisa, uma galinha que viajou pra Lua etc.
     
    É o que eu dizia em grupos de debate do zibzap:
     
    Estou para o Faaps assim como um ser humano está para um porco-espinho.
     
    O menino é burro, gente. Não o levem a sério.
     
    Vou postar alguns trechinhos sobre a diferença entre homens e animais, porque faz tempo que eu não exibo meus dotes intelectuais no fórum:
     
     
     
     
    Bjs de luz.
  17. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Crespo1978 em Trump é eleito o novo presidente dos EUA   
    Não, não são. Ao menos um chucrão muçulmano e um cientista hindu indiano são de países diferentes. Mas, mesmo no caso de estarmos falando de um cientista de um país que sofreu o banimento temporário pelo Obama e pelo Trump, você acha mesmo que o modo de entrada nos EUA de um cientista de alto-escalão é o mesmo do que um pobre coitado semi-analfabeto? Os EUA convidam cientistas pra irem pra lá. Você já ouviu falar sobre o programa de visto pra pessoas com altas qualificações intelectuais? O processo é totalmente diferente do que o visto de um cidadão normal. Você falar muita melda. Beu teus.
     
    (Sdds grupo, talvez ano que vem volte, mande um abs a todos.)
  18. Gostei
    danilorf recebeu reputação de NewbieTrack em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Nem li direito o que o Faaps escreveu, mas já sei que foi a mesma ladainha de querer dizer que animais são muito inteligentes. Me mostrem uma galinha que construiu catedrais góticas, uma galinha que pintou a Monalisa, uma galinha que viajou pra Lua etc.
     
    É o que eu dizia em grupos de debate do zibzap:
     
    Estou para o Faaps assim como um ser humano está para um porco-espinho.
     
    O menino é burro, gente. Não o levem a sério.
     
    Vou postar alguns trechinhos sobre a diferença entre homens e animais, porque faz tempo que eu não exibo meus dotes intelectuais no fórum:
     
     
     
     
    Bjs de luz.
  19. Gostei
    danilorf recebeu reputação de HEAVY DUCCI em Trump é eleito o novo presidente dos EUA   
    Não, não são. Ao menos um chucrão muçulmano e um cientista hindu indiano são de países diferentes. Mas, mesmo no caso de estarmos falando de um cientista de um país que sofreu o banimento temporário pelo Obama e pelo Trump, você acha mesmo que o modo de entrada nos EUA de um cientista de alto-escalão é o mesmo do que um pobre coitado semi-analfabeto? Os EUA convidam cientistas pra irem pra lá. Você já ouviu falar sobre o programa de visto pra pessoas com altas qualificações intelectuais? O processo é totalmente diferente do que o visto de um cidadão normal. Você falar muita melda. Beu teus.
     
    (Sdds grupo, talvez ano que vem volte, mande um abs a todos.)
  20. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Jackson Dexter em Programando Treinos De Mobilidade   
    Reiterando, há duas abordagens para as mobilizações. Uma é identificar sua restrição e mobilizar dentro do contexto da posição que você está tentando melhorar; e a outra é mobilizar acima e abaixo da área dolorida.

    Agora que você tem um modelo básico, vamos discutir como se programar para as sessões de mobilidade.

    Para começar, é importante entender que não existem dias de descanso. Você precisa dedicar de quinze a vinte minutos todo santo dia para se mobilizar e trabalhar sua mecânica. Se você consegue fazer mais, ótimo, mas quinze a vinte minutos é o requerimento mínimo. Os humanos modernos são muito ocupados. Ainda assim, nós precisamos dedicar um tempo para trabalhar posições e melhorar o funcionamento dos tecidos. Esse é o motivo para eu recomendar doses diárias de no mínimo quinze a vinte minutos de trabalho para mobilidade. Mesmo que não pareça muito, isso vai se acumulando com o tempo. Se você mobilizar vinte minutos por dia, em uma semana terá somado cento e quarenta minutos, o que é um tempo significante gasto em organizar os tecidos e melhorar posições.

    O que você deveria fazer nesses quinze ou vinte minutos? Aqui vão três regras gerais que ajudam você a planejar um programa de mobilização individualizado:

    1. Sempre resolva os problemas com articulações doloridas e tecidos primeiro, e depois foque nas posições com restrições. Se você imaginar um alvo, sua dor ou área restrita deve estar no centro dele toda vez que você mobilizar e ocupar uma boa parte dos seus quinze ou vinte minutos. Gaste o resto do tempo focando em uma posição que está tentando melhorar (fundo do agachamento), ou desfazendo os danos que possa ter sofrido ao longo do seu dia de trabalho, como ter ficado preso em uma cadeira de escritório.

    2. Gaste ao menos dois minutos em cada posição. Pesquisas afirmam inquestionavelmente que se leva ao menos dois minutos para causar mudanças nos tecidos moles. Isso significa que dois minutos é a sua dose terapêutica mínima por posição. Por exemplo, se você está fazendo o ‘couch stretch’, você precisa ficar ao menos dois minutos mobilizando cada lado do seu quadril. No entanto, minha regra como terapeuta é trabalhar na área restrita até que haja melhora ou que eu decida que não há muito mais o que se fazer durante a sessão. Isso pode significar dois minutos ou dez. Então não se apresse em finalizar se não sentiu nenhuma melhora no tecido.

    3. Escolha três mobilizações ou áreas-alvo. Não fique muito ambicioso e tente mobilizar dez posições diferentes. A maioria das pessoas consegue agüentar apenas três mobilizações ou áreas-alvo por sessão.

    Um programa simples ficaria mais ou menos assim:

    Mobilizando o ombro:

    1) Encaixe capsular do ombro: dois minutos cada lado.
    2) Distração acima da cabeça com banda elástica: dois minutos cada lado.

    Mobilizando a posição funda do agachamento:

    1) Flexão unilateral de perna com viés em rotação externa: dois minutos cada lado.

    Desfazendo os danos de sentar:

    1) ‘Super-couch’: dois minutos cada lado.

    Tempo total: 16 minutos.

    Lembre-se, o foco de mobilização muda de dia para dia, dependendo de suas áreas restritas, dos movimentos que você está realizando, e as posições que necessita atingir. O essencial é trabalhar constantemente em suas posições e gastar o tempo necessário fazendo uma manutenção básica no seu corpo.



    Regras de mobilidade

    Para otimizar seu tempo e mantê-lo seguro, eu apontei seis linhas-mestras fundamentais para a implementação das técnicas de mobilidade.

    Ø Teste e reteste:

    Tudo o que você faz deve ter resultados observáveis, quantificáveis e que possam ser repetidos. Caso contrário, seu tempo seria melhor gasto assistindo programas de reality na televisão. Pense no teste e reteste como uma ferramente de diagnóstico que mede sua melhora dentro do contexto de um movimento e/ou da sua dor.

    Isso funciona da seguinte maneira. Digamos que você esteja tentando melhorar seu agachamento. Antes que você comece a massagear ou mobilizar suas panturrilhas, fique na posição funda do agachamento e avalie suas áreas de restrição. Depois, realize algumas técnicas de mobilização nos tecidos que você ache que está te restringindo a alcançar a posição ótima. Por exemplo, se acha que são suas panturrilhas travadas, mobilize-as e depois reteste a posição funda do agachamento. Você consegue jogar os joelhos bem mais para fora? Consegue manter as costas retas? Se mobilizou a área correta e implementou as técnicas apropriadas, você deve experimentar ou observar uma melhora quantificável. Se não consegue perceber nenhuma melhora, então você tem uma evidência irrefutável que não havia nenhum problema naquela região, o que te diz que você precisa voltar sua atenção para outra área.

    As mobilizações devem aprimorar sua habilidade em alcançar uma boa posição, otimizar movimentos, e reduzir ou acabar com as dores. O teste e reteste te deixa saber se o que está fazendo funcionou ou não. Ainda, usar a sua nova amplitude de movimento adquirida nos movimentos propriamente ditos, ajuda seu cérebro manter um registro dessas amplitudes.

    Ø Se você sente que está se lesionando, então você está se lesionando:

    Mobilizar tecidos restritos é desconfortável – não há como escapar disso. Se você alguma vez já submeteu seus quadríceps a uma massagem em um rolo sabe do que estou falando. Mas a menos que seu quadríceps inteiros esteja tão travado quanto um pedaço de madeira, apenas certas regiões irão doer. Quando você atinge uma porção de um tecido restrito é uma agonia, mas tão logo você passe para outra área, a dor não existe mais. Isso acontece pois um tecido flexível sob pressão não gera uma resposta de dor.

    Mas existe uma diferença entre desconforto, até mesmo desconforto intenso, e uma dor perigosa. Se acha que está se lesionando, provavelmente está mesmo. Se alguma coisa parece que está rasgando, alguma coisa provavelmente está rasgando. Se está experimentando uma dor muito forte, seu corpo está lhe dizendo que alguma coisa não está certa. Se está tendo um impacto horrível no quadril, adivinha? Você tem um impacto horrível no quadril. Não continue mobilizando o problema pois isso só vai torná-lo pior.

    O que eu estou tentando dizer? Liberar tecidos travados e restritos pode ser desconfortável, mas não deve fazer parecer que você está causando ainda mais danos. Cabe a você diferenciar e escutar seu corpo. Tomar um copo de vinho pode tornar as mobilizações mais toleráveis, mas ficar bêbado e desmaiar em uma bola de lacrosse não é uma boa idéia. E se você rolar por uma hora com a bola de lacrosse (antes que desmaie!) você vai machucar seus preciosos tecidos.

    Geralmente eu digo, ‘não entre na zona da dor’. As pessoas tem uma imensa capacidade de se machucarem, ignorar a dor, e ir para os extremos do sofrimento. E é assim que elas terminam se machucando enquanto mobilizando. Isso é o que eu devo te dizer: permaneça na entrada da zona da dor, mas não entre nela. Mobilizar deve ser desconfortável, mas não insuportável.



    Ø Sem dias de descanso:

    É importante ter em mente que não há distinção entre levantar algo pesado na academia e pegar um travesseiro do chão. Ambos requerem consciência corporal de como melhor organizar seu corpo para realizar a tarefa. Então não importa o que você faz durante o dia, você deve sempre pensar em como melhorar suas posições e a mecânica de seus movimentos, assim como gastar ao menos quinze ou vinte minutos realizando uma manutenção básica do seu corpo. Da mesma maneira, você não quer tirar um dia de folga de uma boa dieta ou de uma boa noite de sono. Claro que haverá dias em que você não poderá comer bem, se exercitar ou ter uma alimentação boa. Mas você deveria cultivar o hábito de sempre estar em uma posição boa, independente do que esteja fazendo.

    De fato, se você quer competir e treinar em alto nível, não pode relaxar nem por um dia. Você tem que pensar constantemente sobre como se posicionar, esteja você no trabalho, praticando algum esporte, levantando pesos, ou caminhando por aí. Essa é a base da regra ‘sem dias de folga’.

    Aqui vai um exemplo para ilustrar meu ponto. Um amigo meu agente do departamento anti-drogas, me contou sobre um colega que costumava por a mão no tronco toda vez que ele saia do carro. Não importava se ele estava em serviço ou não, se ele estava no estacionamento de uma loja de doces, em sua casa, ou em um restaurante – ele sempre sairia do carro e colocaria a mão em seu tronco. Ele fazia isso porque mantinha o seu rifle em seu tronco e queria internalizar esse padrão motor. Assim, quando ele estivesse em um tiroteio, não hesitaria – automaticamente estaria com as mão prontas para sacar sua arma.

    Lembre-se, seu corpo é uma máquina adaptável. Se você gasta uns poucos minutos por dia tentando melhorar uma posição, você irá melhorar essa posição. Mas se voe tirar uns dias de folga, irá ficar travado e isso irá refletir em seus movimentos. Mesmo que você tire um dia de folga da academia, você nunca deveria tirar folga de bons movimentos e posições ou de mobilizar. De fato, é no dia após o treino que ocorrem dores tardias e o músculo fica mais travado, e esses são os dias que você precisa se dedicar mais ainda em trabalhar e restaurar a função normal desses tecidos. Por isso, é melhor fragmentar as sessões de mobilidade em pequenas doses. Isso lhe dá bastante tempo para efetuar mudanças dentro do contexto de seus movimentos, e mais importante, fica mais fácil de se gerenciar ao longo do tempo.

    Ø Torne as mobilizações práticas:

    Como eu disse antes, o indivíduo mediano não irá entender o que você está falando se você disser que ele precisa melhorar a flexão e a rotação externa de quadril. Mas se eu falar que ele precisa melhorar a parte funda do agachamento dele, ele imediatamente irá fazer a conexão entre a posição que ele precisa mobilizar e a posição que ele está tentando mudar. Isso torna as coisas muito fáceis na hora de se programar. Se te falta amplitude de movimento em movimentos acima da cabeça, faz sentido mobilizar com os braços acima dela e em rotação externa.

    O ponto chave é priorizar as mobilizações que se aproximam de situações da vida real. Ao invés de alongar seus isquiotibiais enquanto está deitado, por exemplo, coloque uma banda elástica em torno do seu quadril e se mova a partir deles enquanto levanta, o que se parece muito com um levantamento terra. Quanto mais você replicar o que está tentando melhorar, mais irá aperfeiçoar seus movimentos.

    Ø Sempre mobilize em uma boa posição:

    Negligenciar uma hiper-extensão da espinha, ou mobilizar seus ombros em uma posição instável não irá te trazer os resultados que procura. Na verdade, tudo o que estará fazendo será encorajar más posições e internalizando padrões de movimentos ruins. Mantenha os princípios do movimento em mente enquanto você mobiliza. Se seus tornozelos estão colapsados, seus joelhos estão rotacionados internamente, suas costas arredondadas, ou você hiperextende sua espinha, resete e corrija sua posição.

    Ø Não se prenda a uma posição. Explore suas limitações:

    Pense nas mobilizações como um guia básico. Ainda que eu mostre como realizar cada mobilização de maneira correta, você não está limitado em realizá-las exatamente como as fotos indicam. Você sabe onde está travado melhor do que ninguém. Contanto que mantenha boas posições, você deve se sentir absolutamente livre para explorar suas disfunções e para se mover em novas áreas desafiadoras. Eu chamo isso de ‘estilo-livre instruído’. Se você está mobilizando a parte anterior do seu quadril, por exemplo, você pode rotacionar seu corpo para o lado ou por seu braço acima da cabeça. O principal é direcionar áreas que estão mais travadas.
  21. Gostei
    danilorf recebeu reputação de HeadShot em Livros   
    Leiam os clássicos da literatura universal. Autores que eu já li e recomendo:

    Dostoiévski - Crime e castigo; Irmãos Karamazov; Os demônios (não acho em pdf, mas se precisar compro o físico); Notas do subsolo; O idiota (próxima leitura); e qualquer obra mais secundária dele. As tramas e a maneira q ele desenha os personagens psicologicamente falando são excelentes.

    Tolstói - Guerra e Paz (comecei faz pouco tempo, mas logo no começo já fiquei envolvido); e outros. Dizem que ele é o mestre do romance russo.

    Shakespeare - Hamlet; Otelo; Rei Lear; Macbeth (esse especialmente contém umas passagens bem marcantes visualmente, como os diálogos das bruxas que lembra muito um universo mítico medieval inglês a la Rei Arthur); e todos os outros. As estórias são fáceis de compreender e a trama é sensacional. Você acaba sofrendo junto com os personagens.

    Balzac - A comédia humana toda. Tô terminando o segundo volume ainda. Ele gosta de ser bem detalhista em algumas horas, e isso cansa algumas vezes, mas ainda assim é excelente.

    Stefan Zweig - O mundo de ontem - memórias de um europeu. Meu pai diz que sempre gostou muito das obras dele, logo lerei as outras. Escritor sensacional também. Pelo menos esse que eu li, fiquei curioso do começo ao fim.

    Leonardo Padura - O homem que amava os cachorros. O cara é tão fdp, que mesmo você já sabendo o fim da coisa toda, ainda assim, não consegue parar de ler e ver a trama nos detalhes.

    Goethe - O fausto; e sua obra completa que eu não li ainda. O fausto lembra muito o universo mítico medieval anglo-saxão também.

    Machado de Assis - Memórias póstumas de Brás Cubas; Dom Casmurro.

    Bukowski - Mulheres; e outras. Cara sabe narrar. Tem umas putaria no meio e no geral o ambiente é sempre meio sujo, marginal, doente. Ainda assim, quando acabou eu fiquei querenso mais.

    Daqui um tempo volto aqui e posto os que eu for lendo.
  22. Gostei
    danilorf recebeu reputação de DarkZin09 em Petição Aberta A Casa Branca Com O Intuito De Impedir O Bolivarianismo Petista. (Foro De São Paulo)   
    A gente podia fazer uma petição pra esse Norton parar de falar tanta merda, e ir estudar, isso sim.
  23. Gostei
    danilorf recebeu reputação de ZOOM em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Deixo mais uma vez o texto pra refurtarem:
     
    A ciência não tem autoridade nenhuma pra dizer quando se dá ou não o início da vida. NENHUMA. A ciência apenas descreve o fenômeno da gravidez. Ela é DESCRITIVA. Ela não responde o por quê de nada, ela não chega a essência do ser de nada.
     
    E, ainda que a ciência tivesse alguma autoridade mínima pra se manifestar sobre o assunto, essa autoridade seria diluída entre as diversas teorias hoje existentes: uma diz que o ínicio da vida se dá na 3ª semana, outra diz que se dá com a nidação do embrião no útero, outra diz que se dá quando se forma o sistema nervoso, ainda outra diz que se dá quando o sistema pulmonar está completo...
     
    Então, só dessa confusão de teorias científicas já dá pra ver que a ciência em si não pode ser o critério pra julgar a validade de todas as teorias científicas existentes.
     
    Se Aristóteles saísse do túmulo dele e visse o que todos os cientistas disseram a respeito do início da vida, ele simplesmente diria:
     
    -Ari: Véi, deixem de ser animais. Vocês cientistas estão apenas descrevendo COMO se dá o processo da gravidez; ou seja, vocês estão lidando apenas com causas eficientes. É óbvio que se o embrião não se fixar no útero não haverá vida humana, simplesmente porque isso é um passo necessário para que o processo de evolução do embrião para o feto ocorra; do mesmo jeito que não haverá vida se o pulmão ou o sistema nervoso não se formarem, uma vez que nenhum ser humano sem sistema nervoso ou sem pulmão saiu por aí andando. Todas essas etapas do processo de gravidez são causas eficientes dela. E vocês, cientistas de pensamento cartesiano energúmenos, me perguntam:
     
    - Idiotas: Mas então, se não há um ponto 'x' ou 'y' que podemos dizer que o embrião passou, magicamente, de apenas um amontoado de células para uma vida humana de fato, como eu explico a porra toda?'
     
    - Ari: Eu vos respondo, idiotas, que primeiro vocês devem ter em mente que a essência (ou forma inteligível, ou eidos) do ser humano é como se fosse um logarítimo que já contém todas as formas possíveis que ele vai (ou pode) atingir no decorrer da sua vida. Todas as transformações que ocorrem, desde a fecundação do óvulo pelo espermatozóide, até a sua morte, já estão dadas na essência do homem.
     
    A partir do momento em que há a fecundação do óvulo pelo espermatozóide depois do ato sexual, então é aí mesmo que se dá o início da vida, uma vez que já há em potência no embrião as formas humanas que ele irá atingir ao longo dela, isto é, feto, bebê, criança, jovem, adulto e velho. Todas essas fases estão contidas como potências na essência do ser humano.
     
    Então, tendo em vista que a sua ciência lida apenas com causas eficientes, a única conclusão possível a se chegar é a de que, se por ações deliberadas, a mulher conscientemente pratica uma conduta que visa interromper esse processo, ela está impedindo que um ser humano venha a se desenvolver plenamente, impedindo-o de realizar todas as potências que carrega em si.
     
    Se caso o feto vier a ser anencéfalo, ou vier a sofrer qualquer outra deformidade que o impeça de nascer com vida, e a mulher interromper o processo de gravidez, esse ato dela não foi o que causou o impedimento do desenvolvimento do ser humano por ela gestado, uma vez que este não irá realizar todas as suas potências porque, ou não possui cérebro, ou possui qualquer deformidade que iria fazê-lo morrer no parto.
     
     
    -
     
     
    "AIN, MAS FETO NÃO É SER HUMANO!"
     
    R: Ok, então a criança é apenas criança, e não um ser humano. Um jovem é apenas um jovem, e não um ser humano. Um adulto é apenas um adulto, e não um ser humano. Um velho é só um velho, e não um ser humano. Um deficiente é só um deficiente, e não um ser humano. Assim por diante.
     
    O feto é necessariamente o feto de um ser humano, e isso já o diferencia do feto de qualquer outra espécie animal, pois os fetos desenvolvem-se de acordo com as espécies a que pertencem. Ainda que eles sejam visualmente parecidos no início da gestação, só um estúpido de marca maior poderia usar isso como argumento a favor do aborto, pois potencialmente falando (usando um termo de ontologia mesmo), geneticamente falando, biologicamente falando etc, são coisas completamente diferentes.
     
    A vida já está lá na momento da fecundação, pois, tiradas as hipóteses de complicações e abortos espontâneos, o feto passará por todas as fases do desenvolvimento daquele ente real, substancial e idêntico a si mesmo tanto no plano da pura possibilidade metafísica quanto no plano da existência real. O indivíduo formado é sempre ele mesmo, seja como feto, seja como bebê, criança, jovem, adulto e velho. 
     
    Se você não entende isso, cale-se e não tente discutir o que não sabe.
  24. Gostei
    danilorf recebeu reputação de RainbowPill em Petição Aberta A Casa Branca Com O Intuito De Impedir O Bolivarianismo Petista. (Foro De São Paulo)   
    A gente podia fazer uma petição pra esse Norton parar de falar tanta merda, e ir estudar, isso sim.
  25. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Mizzuni em [Artigo] Frequência - A Chave Para O Sucesso   
    Há controvérsias. Teve um tópico que discutiu um pouco isso, mas não me recordo dos detalhes.



    Isso não existe.



    Pode ser mais.




    De novo, isso não é imperativo como ele diz. É apenas uma alternativa.

    No mais, parabéns pela contribuição.
×
×
  • Criar Novo...