O que acontece quando você para de tomar creatina?

Avatar photo
Por Equipe Hipertrofia

Textos escritos pela redação do Hipertrofia.org são escritos e revisados por profissionais de várias áreas que circundam o universo da musculação para que você tenha acesso às melhores informações, com respaldo científico e empírico.

Suplementos que geram resultados visíveis são os melhores, mas também levantam inúmeras questões a respeito do que acontece quando paramos de tomá-los, como é o caso da creatina.

Você está lá, tomando sua creatina diariamente e tendo resultados, mas após algumas semanas você percebe que o suplemento está chegando ao fim e comprar outro pote nem sempre é uma opção (ou gera ainda mais dúvidas).

O que acontece? Você vai perder os benefícios do suplementos e, ainda, os resultados que obteve?

Enfim, neste texto veremos os “efeitos colaterais” (repare as aspas) da suspensão do uso da creatina.

4 coisas que acontecem quando paramos de tomar creatina

Apesar de muitas pessoas ficarem em dúvida sobre o tema (do contrário não iríamos escrever sobre), nada muito sério acontece quando você para de tomar creatina.

Apesar das pessoas responderem de maneira diferente e, consequentemente, responderem diferente quando param de tomar o suplemento, isso dificilmente afetará seus resultados de forma significativa.

Mesmo assim, listamos a seguir exatamente o que acontece quando você para de tomar creatina.

1. Seus níveis de creatina diminuem (mas lentamente)

É óbvio que os níveis de creatina diminuirão ao parar de tomar o suplemento, porém muitas pessoas acham que isso ocorre do dia para a noite.

Não é o caso. Se você tomou creatina por um tempo considerável (30-60+ dias), os níveis poderão se manter elevados por até 4 semanas e, só então, começar a cair.

Basicamente, você ainda terá os benefícios do suplemento mesmo parando de tomar e se você voltar a tomar dentro de um mês provavelmente pouca coisa mudará.

Publicidade

2. (Possivelmente) menos força

Um dos principais benefícios da creatina é um aumento repentino de força, algo que tende a diminuir quando paramos de tomar o suplemento.

Porém, como os níveis de creatina demoram a cair, a diminuição será bastante lenta.

Além disso, e mais importante, força muscular está fortemente relacionada à adaptações neurais que não dependem diretamente de tamanho muscular (ou níveis de creatina).

É por isso que há pessoas muito fortes mas que não tem quantidade de massa muscular “compatível” com o nível de força.

Em suma, não perdemos força como perdemos massa muscular e quando você parar de tomar creatina, apesar de haver alguma perda, se você continuar treinando regularmente a maior parte será mantida.

3. (Talvez) perda de massa muscular

Perda de massa muscular ocorre em poucos casos e nos poucos talvez não seja culpa da creatina.

Veja, o objetivo da creatina não é necessariamente aumentar a massa muscular, mas aumentar sua capacidade de trabalho (como aumentar sua força) e, assim, acelerar a hipertrofia.

Portanto o ganho ou perda de massa muscular dependerá muito mais de outros fatores que não tem relação direta com a suplementação.

Apesar disso, algo comum, que costuma acontecer com usuários de creatina, é acabar por diminuir os ritmos de treino por não estar suplementando.

A remoção dessa “fonte de motivação”, que algumas pessoas a treinarem menos ou de forma menos assídua, pode causar perda de massa muscular, mas isso não é culpa da creatina.

Publicidade

4. Você (MUITO provavelmente) perderá peso corporal

Um dos efeitos da creatina é aumentar o acúmulo de líquidos dentro das células dos músculos.

É por isso que, quando usamos creatina, nossos músculos parecem estar mais cheios e essa percepção também é transferida para a balança através de aumento de peso corporal.

Quando você interromper o uso de creatina, aos poucos perderá o acúmulo extra de água nos músculos e, assim, perderá peso corporal.

É válido deixar 110% claro que perda de peso corporal é diferente de perda de massa muscular.

Você pode perder peso na balança, mas isso não significa que perdeu massa muscular. No caso da creatina, se ocorrer perda, será meramente de água.

Podemos usar creatina para sempre?

Ao ler o tópico acima você pode estar se perguntando: “e se eu não parar de tomar creatina e assim evitar o risco de qualquer perda?”

Apesar do que muitos alegam, houve vários estudos de longo prazo, variando de 5 a 10 anos, que analisaram a segurança da creatina.

A maioria deles foi feita com monohidrato de creatina e concluiu que nenhum efeito sério a longo prazo está associado à suplementação.

Além disso, a creatina tem sido usada em quase todas as populações que você pode imaginar:

  • Adolescentes saudáveis
  • Idosos saudáveis
  • Adultos saudáveis

A suplementação de creatina não mostrou efeitos nocivos em nenhum desses grupos.

Publicidade

Um grupo que não deveria tomar creatina a longo prazo (ou deve procurar um médico) é aquele com qualquer tipo de problema de saúde crônico.

Quanta creatina tomar se você não quiser parar de usar

Antes de qualquer coisa, de acordo com Dr. José Antonio da Sociedade Internacional de Nutrição Esportiva, não vale a pena “ciclar” a creatina.

Em vez de ter flutuações constantes em seus níveis de creatina, ele sugeriu que, no que diz respeito a tomar creatina, basta tomar uma dose menor.

Embora 5 gramas por dia funciona e é uma dosagem segura, quando se trata de longo prazo, você pode usar uma menor de 3 gramas apenas para evitar desperdício.

Por quê? Simples.

A creatina funciona quando seus músculos ficam saturados com ela, se você vai usar o suplemento indefinidamente, apenas 3 gramas serão o suficiente pois haverá tempo de sobra para que a saturação ocorra.

Conclusão

Se você acha melhor dar pausas e ficar um tempo sem tomar creatina, ótimo para você.

Definitivamente haverá alguma perda já que você não terá o benefício dos músculos saturados com creatina, mas nem de longe isso afetará seus resultados como um todo.

E se você quer obter o máximo de resultados, você sempre poderá tomar creatina por tempo indefinido e não sofrer oscilações (por parar e voltar a tomar o suplemento).

[Bibliografia]

  • Brosnan ME, Brosnan JT. The role of dietary creatine. Amino Acids. 2016;48(8):1785-1791. doi:10.1007/s00726-016-2188-1
  • Kreider RB, Kalman DS, Antonio J, et al. International Society of Sports Nutrition position stand: safety and efficacy of creatine supplementation in exercise, sport, and medicine. Journal of the International Society of Sports Nutrition. 2017;14(1). doi:10.1186/s12970-017-0173-z
  • Powers ME, Arnold BL, Weltman AL, et al. Creatine Supplementation Increases Total Body Water Without Altering Fluid Distribution. Journal of athletic training. 2003;38(1):44-50. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC155510/
  • Vandenberghe K, Goris M, Van Hecke P, Van Leemputte M, Vangerven L, Hespel P. Long-term creatine intake is beneficial to muscle performance during resistance training. Journal of Applied Physiology. 1997;83(6):2055-2063. doi:10.1152/jappl.1997.83.6.2055
  • Spiering BA, Mujika I, Sharp MA, Foulis SA. Maintaining Physical Performance. Journal of Strength and Conditioning Research. 2021;Publish Ahead of Print. doi:10.1519/jsc.0000000000003964
  • Lourdes Guerrero-Ontiveros, M., Wallimann, T. Creatine supplementation in health and disease. Effects of chronic creatine ingestion in vivo: Down-regulation of the expression of creatine transporter isoforms in skeletal muscle. Mol Cell Biochem 184, 427–437 (1998). https://doi.org/10.1023/A:1006895414925
  • Candow DG, Chilibeck PD, Chad KE, Chrusch MJ, Davison KS, Burke DG. Effect of Ceasing Creatine Supplementation while Maintaining Resistance Training in Older Men. Journal of Aging and Physical Activity. 2004;12(3):219-231. doi:10.1123/japa.12.3.219
  • [/bibliografia]

 

Este texto ajudou você ?

Ainda está com dúvidas sobre alguma questão? Visite nosso fórum de discussões e compartilhe suas dúvidas com mais de 270 mil pessoas cadastradas.