Fazer cutting sem aeróbicos: é possível? Sim, mas…

Sim, é possível fazer um cutting (fase de definição) bem sucedido sem fazer aeróbicos. Mas, logo de cara, saiba que isso não é um atalho para fugir de trabalho duro.

Por uma centena de razões, que vão desde limitação de tempo, opções pessoais, até praticidade, alguém pode optar por não querer fazer aeróbicos.

Em situações como essa, algumas pessoas poderão pensar que fazer um cutting sem aeróbicos é uma perda de tempo.

Afinal, são os aeróbicos que queimam gordura, correto?

Não exatamente.

Aeróbicos são superestimados

Perder gordura é estritamente uma questão de equilíbrio energético, com o aeróbico sendo apenas uma das maneiras de manipular a equação do equilíbrio energético para se colocar em um déficit.

Na verdade, aeróbicos sozinhos são uma das maneiras menos eficientes para se gerar déficit calórico.

Por exemplo: para conseguir queimar 160~ calorias através de aeróbicos, é preciso correr cerca de 60 minutos em um ritmo acelerado.

Porém estas 160 calorias representam uma porção muito pequena de comida que pode ser ultrapassada facilmente na alimentação (apenas uma fatia de pizza, por exemplo, pode ultrapassar essas 160 calorias facilmente).

Veja, se você dependesse unicamente dos aeróbicos para emagrecer, o resultado seria desastroso – você nunca conseguiria fazer aeróbicos ao ponto de compensar a ingestão de calorias.

Publicidade

Mas você com certeza pode controlar o que come, manter o déficit de energia, sem depender de aeróbicos.

Em outras palavras, é mais fácil não comer essas 160 calorias do que queimá-las com aeróbicos.

Contudo, quando alguém finalmente compreende isso, ocorre outro problema: é fácil criar teorias extremistas.

“Ah, se aeróbicos não são efetivos, então aeróbicos são ruins”. A partir daqui há dois caminhos para extremistas: os que odeiam aeróbicos se sentirão na permissão de ignorá-los, e os que gostam de aeróbicos simplesmente continuarão acreditando no que quiserem.

Não e não.

Que fique claro, este não é um manifesto contra os aeróbicos.

Aeróbicos são um dos exercícios mais saudáveis que você pode fazer, com inúmeros benefícios, principalmente para quem faz musculação.

Eles apenas não são a bala de prata na perda de gordura que a maioria das pessoas imaginam e, por isso, muitos acabam não tendo resultados por focar todas as suas energias no elemento errado (não fazer dieta achando que aeróbicos são mais importantes).

Pior: muitas pessoas acabam desistindo do objetivo por completo por não conseguir manter a rotina de aeróbicos ou simplesmente não gostar (e preferir treinar pesado com pesos), sendo que a musculação poderia trazer um resultado, em termos de queima de calorias, tão eficiente quanto aeróbicos.

Em suma, aeróbicos não são o “carro-chefe” na perda de gordura e você, na esmagadora maioria dos casos, deveriam focar todas as suas fichas na dieta. Sendo os aeróbicos apenas mais um pequeno aliado nessa jornada.

Publicidade

Ver bibliografia usada
  • Strasser, B., Spreitzer, A., & Haber, P. (2007). Fat loss depends on energy deficit only, independently of the method for weight loss. Annals of Nutrition and Metabolism, 51(5), 428–432. https://doi.org/10.1159/000111162
  • Helms, E. R., Aragon, A. A., & Fitschen, P. J. (2014). Evidence-based recommendations for natural bodybuilding contest preparation: Nutrition and supplementation. Journal of the International Society of Sports Nutrition, 11(1). https://doi.org/10.1186/1550-2783-11-20
  • Kiens, B., & Astrup, A. (2015). Ketogenic diets for fat loss and exercise performance. Exercise and Sport Sciences Reviews, 43(3), 109. https://doi.org/10.1249/jes.0000000000000053
  • Phillips, S. M. (2014). A brief review of higher dietary protein diets in weight loss: A focus on athletes. Sports Medicine, 44(S2), 149–153. https://doi.org/10.1007/s40279-014-0254-y
  • Wattanapisit, A., & Thanamee, S. (n.d.). EVIDENCE BEHIND 10,000 STEPS WALKING. https://doi.org/10.14456/jhr.2017.30
  • Schoenfeld, B. J., Peterson, M. D., Ogborn, D., Contreras, B., & Sonmez, G. T. (2015). Effects
  • of low- vs. high-load resistance training on muscle strength and hypertrophy in well-trained men. Journal of Strength and Conditioning Research, 29(10), 2954–2963. https://doi.org/10.1519/jsc.0000000000000958

Este texto foi útil para você?

Sim
Não
Muito obrigado pela opinião!

Ainda está com dúvidas sobre alguma questão? Visite nosso fórum de discussões e compartilhe suas dúvidas com mais de 270 mil pessoas cadastradas.

Além disso, siga-nos nas redes sociais para receber notícias direto na sua timeline:

×