Maltodextrina ou Dextrose – qual é melhor para hipertrofia ?

A maltodextrina e a dextrose são usados como carboidratos de rápida absorção no famoso shake pós-treino.

Mas qual deles devemos usar para amplificar a hipertrofia, e melhor ainda, quando o uso é realmente necessário ?

Neste texto veremos tudo o que você precisa saber sobre maltodextrina e dextrose em uma dieta para hipertrofia.

O que é maltodextrina ?

A maltodextrina, apesar de ser conhecida como um carboidrato simples, é, na verdade, um carboidrato complexo feito a partir de grãos como milho e arroz.

Mas diferente de outros carboidratos complexos, a composição da maltodextrina possui moléculas de glicose fracamente ligadas.

O que isto significa, em português ?

Basicamente, assim como a dextrose, a maltodextrina consegue ser absorvida rapidamente, gerando um pico gigante de insulina e glicemia após o uso.

O que é dextrose ?

A dextrose nada mais é do que um carboidrato simples ou “glicose em pó”.

É um tipo de carboidrato que pode ser facilmente usado pelo corpo como fonte de energia, quando necessário.

A sua ingestão também causa uma resposta de insulina alta e de maneira rápida. Muito parecida com a maltodextrina, mas com “ação” ainda mais rápida.

Qual a utilidade de ambas na hipertrofia ?

Maltodextrina e dextrose são carboidratos de alto índice glicêmico e causam rápida resposta da insulina depois de serem ingeridos.

Tal cenário é útil no pós-treino, onde o corpo está mais sensível a insulina e o aumento do hormônio pode facilitar o transporte de nutrientes interessantes para dentro dos músculos.

Também são úteis para repor o glicogênio perdido durante o treino e impedir que a proteína disponível seja usada como fonte de energia para tal fim.

De acordo com um estudo realizado pelo Departamento de Fisiologia e Biofísica da Universidade de São Paulo (USP) todas as vias de ativação da síntese proteica são dependentes do metabolismo do carboidrato.

Com isto em mente, uma concepção errada sobre a maltodextrina e dextrose é que ambas servem também como “energéticos” para o treino com pesos.

Ingerir carboidratos que causem liberação excessiva de insulina antes do treino pode causar letargia e falta de energia, por conta da ação da insulina em drasticamente derrubar os níveis de glicose no sangue.

Inclusive, pessoas com problemas no controle da glicemia (como diabéticos tipo 1 e 2) deverão ficar longe de ambos ou usá-los somente com o devido acompanhamento.

O seu uso para esportes de longa duração é totalmente diferente, podendo ser usado antes, durante e depois (algo que não será discutido aqui).

Qual a diferença entre os dois ?

Apesar de maltodextrina e dextrose serem usadas praticamente com o mesmo objetivo, existem algumas diferenças importantes entre cada uma e que podem pesar na sua escolha:

Velocidade de absorção

A principal diferença entre maltodextrina e dextrose é o fato de que a dextrose é um monossacarídeo e a maltodextrina é um polissacarídeo.

Em português simples, isto significa que a maltodextrina é composta de múltiplos açúcares, enquanto a dextrose é composta de apenas um.

Esta diferença na composição muda a velocidade que cada carboidrato é absorvido pelo corpo.

Apesar de não haver um oceano de diferença entre ambas, a dextrose é absorvida de forma mais rápida, por ser um carboidrato simples.

Já a maltodextrina precisa ser primeiro quebrada pelo organismo, para então ser usada como fonte de energia.

Preço

Tanto a maltodextrina como dextrose são suplementos relativamente baratos.

Mas a maltodextrina pode custar até metade que a dextrose.

Tenha cuidado com suplementos que prometem carboidratos de rápida absorção de forma avançada, com nomes chiques em outra língua, mas no final não passam de dextrose ou maltodextrina – sinta-se avisado.

Gosto

Devido a dextrose ser um carboidrato simples, ela é muito mais doce que a maltodextrina.

Se você não gostar de coisas muito doces, e possivelmente enjoativas, isto pode pesar na sua escolha.

Facilidade para misturar

Nada pior do que suplementos que empelotam no fundo da coqueteleira e dificultam a lavagem.

Por conta disso, suplementos em pó que misturam corretamente e não causem problemas, ganham uma vantagem.

Nesta situação, a dextrose sai ganhando (e muito).

Maltodextrina é notoriamente difícil para misturar sem a ajuda do liquidificador e na maioria das vezes vai empelotar qualquer recipiente que for usado.

Isto, infelizmente, não varia de marca para marca, já que a composição molecular do malto faz com que ele naturalmente não se misture com facilidade.

Qual é melhor para hipertrofia – dextrose ou maltodextrina ?

maltodextrina ou dextrose para hipertrofia

Ambas possuem praticamente o mesmo propósito e efeitos no organismo.

De forma simples e direta, a sua preferencia pessoal vai pesar mais do que qualquer outra coisa nesta questão.

A dextrose, por exemplo, sai ganhando em vários quesitos, mas é mais cara do que maltodextrina e no final vai gerar praticamente o mesmo efeito.

As marcas de ambos não são fatores de alta importância já que se trata de um produto muito barato e que dificilmente alguma empresa se daria o trabalho de falsificar.

Além disso, tanto o malto como dextrose são produtos muito usados na industria alimentícia e de fácil acesso para qualquer empresa.

Como tomar da maneira correta

Carboidratos de alto índice glicêmico, como maltodextrina e dextrose, devem ser usados após o treino, para auxiliar no inicio da recuperação muscular e impedir o catabolismo.

Como regra geral, usa-se uma proporção de 2 para 1 entre carboidratos e proteína.

Em outras palavras, se você usa 30g de whey protein no shake pós-treino (um medidor), então seria recomendado usar 60g de maltodextrina ou dextrose.

Uma mistura entre maltodextrina e dextrose também poderá ser usada com o mesmo propósito, independente da proporção entre os carboidratos.

Vale lembrar que se a atividade física é treino resistido para hipertrofia, é altamente contraindicado usar esse tipo de carboidrato antes do treino.

Causar um pico de insulina antes da atividade física pode fazer você ficar sonolento e prejudicar a performance do treino.

Também não é recomendado que pessoas com problemas metabólicos usem carboidratos de alto índice glicêmico.

Veja bem.

Toda vez que provocamos a liberação de insulina através de carboidratos de alto índice glicêmico, nossos músculos, fígado e células de gordura poderão armazenar a glicose que está solta na corrente sanguínea.

Pessoas com facilidade para acumular gordura costumam ter algum grau de insensibilidade a insulina, fazendo com que a maior parte dessa glicose seja guardada na forma de gordura (e não seja enviada para os músculos).

Em suma e de forma simplista, pessoas que precisem perder gordura, não deveriam utilizar carboidratos como maltodextrina, dextrose ou qualquer outro que possa elevar a insulina de forma súbita.

Neste caso, outras opções de carboidratos com menor impacto na glicemia, como aveia e waxy maize, poderão ser fontes mais indicadas.

Palavras finais

Tanto a maltodextrina como dextrose possuem o mesmo propósito na hipertrofia, e ambas deverão ser usadas da maneira correta para não ocorrer acúmulo de gordura desnecessário.

E entre uma e outra, escolha aquela que atende melhor as suas necessidades e poder aquisitivo.

Este texto ajudou você ?

5 comentários em “Maltodextrina ou Dextrose – qual é melhor para hipertrofia ?”

  1. Matéria muito didática e me surpreendi com a recomendação de não utilizar antes do treino, sobre usar antes durante e depois fazia isso mas com waxy maize nas minhas partidas de tênis. Vou usar por um tempo no pós treino de musculação a dextrose, valeu!!!

    Responder
  2. Muito boa a matéria.
    Eu tinha dúvidas se deveria tomar maltodextrina/dextrose no pré ou no pós treino, e depois dessa explicação já consigo ter entendimento sobre o melhor momento, que no caso seria no pós.
    Muito bom! Continuem com esse trabalho de vocês! Nos ajuda muito.

    Responder

Deixe um comentário

Hipertrofia.org Newsletter

Receba o melhor conteúdo do site direto em seu email (no máximo 2 por semana).