Clique aqui

Esta ficha de treino tem como objetivo gerar o máximo de hipertrofia muscular nas próximas 10 semanas (ou mais).

Veja bem.

Por mais que qualquer treino possa produzir resultados se for realmente levado a sério, quando unimos disciplina com uma ficha de treino bem elaborada, os resultados serão ainda melhores e rápidos.

Quando levamos em considerações fatores como:

  • Sobrecarga progressiva que é o aumento gradual de volume e/ou cargas;
  • Implementação correta de aeróbicos para aprimorar condicionamento e permitir que você treine ainda mais pesado;
  • Usar diferentes tipos de faixas de repetições no decorrer da semana para não permitir estagnação e gerar estímulos diferentes;
  • Usar a falha muscular quando ela realmente é necessária, sem gerar fadiga desnecessária no sistema nervoso central;
  • Frequência de treino adequada para que cada músculo seja estimulado pelo melhor número de vezes durante a semana;
  • De-load (uma semana pré-programada para descanso quando ela é realmente necessária);
  • Escolha correta e rotação de exercícios sem afetar a base do treino.

E várias outras coisas que poderão amplificar seu potencial para construir músculos de uma maneira que você nunca viu (se você nunca treinou de forma mais organizada, claro).

Enfim, a ficha a seguir leva tudo isso (e mais) em consideração.

Melhor ficha de treino para maximizar a hipertrofia muscular

ficha de treino hipertrofia

Sim, eu sei que não existe o “melhor” treino.

Contudo a ficha de treino a seguir usa como embasamento o que há de mais recente na literatura, com um detalhe: sem tentar re-inventar a roda.

Nada do que você verá a seguir é revolucionário, mas sim teorias que se sagraram eficientes através da prática e que também possuem respaldo científico.

Enfim, a divisão de treino funcionará como uma espécie de ABC 2x ou push/pull/legs:

  • Dia 1 – Quadríceps e panturrilhas;
  • Dia 2 – Costas, trapézio, bíceps e abdômen;
  • Dia 3 – Peitoral, deltoides, tríceps e abdômen;
  • Dia 4 – Posteriores, lombar e panturrilhas;
  • Dia 5 – Costas, trapézio, bíceps e abdômen;
  • Dia 6 – Peitoral, deltoides, tríceps e abdômen;
  • Dia 7 – Descanso total.

Dia 1 – Quadríceps e panturrilhas

Nada melhor do que começar a semana treinando membros inferiores enquanto o restante das pessoas estarão se amontoando nos equipamentos para treinar peito.

Além disso, começar a semana por pernas é como fazer a “obrigação” primeiro e então ficar livre com o sentimento de dever cumprido.

Não há necessidade de hipocrisia aqui.

Eu sei que você se importa mais em ter um peitoral e braços gigantes, do que pernas gigantes.

E mesmo que você queira pernas gigantes acima de tudo, tenha em mente que o treino de inferiores tende a ser o mais desgastante.

Quando o realizamos no início da semana, temos mais energia e podemos treinar mais pesado.

Nesta situação, iremos começar por quadríceps que é o grupo que mais tem influência no aspecto das pernas.

Ordem de exercícios

ExercícioSériesRepetiçõesDescansoObservação
Agachamento livre36-8120 segundos
Leg press310-1290 segundos
Passada310 passos ida e volta60 segundos
Cadeira extensora312-1560 segundosLeve a última série até a falha
Panturrilha em pé315-2060 segundos

Dia 2 – Costas, trapézio, bíceps e abdômen

No primeiro treino de costas da semana, iremos  focar nas puxadas verticais.

Puxadas de cima para baixo (barra-fixa seria o principal exemplo) são importantes para o recrutamento do grande dorsal e outros músculos da porção superior das costas.

Não estranhe o trapézio no dia de costas.

Tecnicamente o trapézio é um músculo das costas e quando treinado junto poderá receber mais estresse e estímulos.

Ordem de exercícios

ExercícioSériesRepetiçõesDescansoObservações
Barra-fixa36-8120 segundos
Puxada no pulley com pegada supinada31090 segundos
Pulldown31560
Rosca direta31060
Rosca alternada31260
Encolhimento barra frente36-890
Encolhimento barra costas310-1290
Uma forma de abdominal reto da sua escolha31560
Uma forma de abdômen com as pernas suspensas da sua escolha31560
  • Insista na barra fixa mesmo que você faça uma repetição, a única maneira de melhorar sua barra-fixa é insistindo.

Dia 3 – Peitoral, deltoides, tríceps e abdômen

Peito, deltoides e tríceps são grupos musculares que compartilham o mesmo padrão de movimento.

Por exemplo, quando fazemos supino inclinado com barra, o padrão de movimento exigido por este exercício não recruta apenas peitoral.

Tanto peitoral, como tríceps e deltoide anterior também são recrutados.

Basicamente, treinar os três grupos no mesmo dia aumenta o “custo-benefício” da sessão.

Assim podemos bombardeá-los de uma só vez para então permitir que todos descansem até a próxima sessão de treino.

Quando não fazemos isso, o risco de treinar os mesmos músculos de forma indireta é maior, o que prejudica a recuperação e diminui a performance do treino.

Ordem de exercícios

ExercícioSériesRepetiçõesDescansoObservações
Supino reto com barra36-8120 segundos
Supino inclinado com halteres31090 segundos
Crossover31260 segundosLeve a última série até a falha
Desenvolvimento com barra36-890 segundos
Elevação lateral com halteres31060 segundos
Tríceps na polia alta com pegador de barra reta31260 segundos
Tríceps francês unilateral usando a polia baixa31060 segundos
Uma forma de abdômen com as pernas suspensas da sua escolha31560 segundos
  • Repare que não há exercícios isolados para deltoide anterior (como elevação frontal), isto é proposital já que exercícios como supino e desenvolvimento literalmente esmagam essa cabeça do deltoide.

Dia 4 – Posteriores, lombar e panturrilhas

Precisamos treinar posteriores com a mesma frequência e intensidade que quadríceps.

Primeiro que o desenvolvimento dos posteriores adicionarão centímetros às pernas.

Segundo que o desiquilíbrio de força entre posteriores e quadríceps é a principal causa de lesões na articulação do joelho.

Pense.

Se um lado é mais forte do que outro, quando os dois forem exigidos (como no agachamento), haverá problemas.

Portanto leve o treinamento dos posteriores tão a sério quanto o de quadríceps.

Ordem de exercícios

ExercícioSériesRepetiçõesDescansoObservação
Agachamento livre38-1090 segundos
Leg press com os pés posicionados acima na plataforma310-1260 segundos
Stiff3890 segundos
Cadeira flexora31260 segundosLeve a última série até a falha
Hiperextensão de lombar31560
Panturrilhas sentado312-1560 segundos
  • Quando nos referimos a colocar os pés mais acima na plataforma do leg-press, estamos nos referindo a algo parecido com isso:

posicionamento dos pés na porção superior da plataforma do leg press

Esta pequena mudança poderá gerar mais recrutamento dos posteriores.

  • Lembre-se que o stiff é um exercício que contraí os posteriores através de uma posição de alongamento. Não é necessário usar muita carga para sentir a musculatura nessa situação;
  • Repare que no primeiro dia de pernas temos um exercício de panturrilhas em pé e agora um sentado. Exercícios de panturrilha com as pernas estendidas, trabalham o gastrocnêmio, enquanto exercícios com o joelho flexionado dão mais foco ao sóleo, portanto respeite este detalhe e mantenha sempre um exercício de cada tipo.

Dia 5 – Costas, trapézio, bíceps e abdômen

No segundo treino de costas na semana, o foco será nas remadas (ou puxadas horizontais).

Remadas também poderão trabalhar o dorsal, mas poderão dar mais foco para os músculos inferiores e “miolo” das costas.

As fibras mediais e inferiores do trapézio são altamente recrutadas durante remadas, o que faz com que o treino conjunto seja ainda mais interessante neste dia.

Repare que serão usados diferentes tipos de pegada para que estímulos diferentes sejam gerados (respeite isso).

Ordem dos exercícios

ExercícioSériesRepetiçõesDescansoObservações
Remada curvada com barra36-8120 segundos
Remada unilateral (serrote)31090 segundos
Remada cavalinho31290 segundos
Rosca concentrada31060
Rosca inversa31260
Encolhimento com halteres36-890
Encolhimento com barra310-1290
Uma forma de abdominal reto da sua escolha31560
Uma forma de abdômen com as pernas suspensas da sua escolha31560
  • Exercícios de remada costumam dificultar a conexão mente-músculo com as costas (basicamente é mais difícil sentir as costas trabalhando), portanto se for o seu caso, não tenha medo de diminuir a carga e executar cada exercício de forma controlada até sentir as costas sendo contraídas.
  • Jamais tente colocar muita carga ao fazer hiperextensão de lombar. Este exercício está incluído no treino mais como funcional do que hipertrofia, pois seu fortalecimento terá um efeito positivo em praticamente tudo o que você fará dentro da academia, portanto só aumente a carga quando a execução perfeita possa ser mantida.

Dia 6 – Peitoral, deltoides, tríceps e abdômen

Apesar de não iniciarmos a semana treinando peito (como é de costume), ao menos iremos finalizar a mesma dessa forma.

Pode parecer besteira, mas inserir um grupo muscular que você gosta de treinar no final da semana, principalmente em um sábado, fará você ir a academia nesse dia sob qualquer circunstância.

Nada melhor do que colocar, então, os grupos musculares que mais poderão modificar seu físico justamente no sábado.

Não haverá nada de muito diferente aqui em relação ao primeiro treino da semana, a não ser rotação de exercícios e faixas de repetições que proporcionarão estímulos novos.

Ordem dos exercícios

ExercícioSériesRepetiçõesDescansoObservações
Supino inclinado com barra36-8120 segundos
Supino reto com halteres31090 segundos
Peck deck (ou voador)31260 segundosLeve a última série até a falha
Desenvolvimento com halteres ou desenvolvimento na máquina articulada36-890 segundos
Elevação lateral na polia baixa31060 segundos
Tríceps corda na polia alta31260 segundos
Tríceps francês com halter31060 segundos
Uma forma de abdominal reto da sua escolha41560 segundos
  • Repare que em cada treino na semana, você faz um exercício para tríceps onde os cotovelos estão ao lado do corpo e outro com os cotovelos acima da cabeça, isto não é aleatório.
  • Extensão do cotovelo ao lado do corpo, poderá dar mais ênfase a cabeça lateral do tríceps, enquanto extensão do cotovelo acima da cabeça, gerará mais ênfase a cabeça longa do tríceps por fazê-lo trabalhar em uma posição de alongamento.

Dia 7 – Descanso

Quando falamos descanso, estamos referindo a descanso total de treino e aeróbico.

Não há qualquer problema em se manter ativo neste dia.

Alias, fazer uma atividade leve como caminhada no parque poderá aprimorar a liberação de subprodutos presos dentro dos músculos e acelerar a recuperação muscular.

Além de fazer muito bem para o seu humor.

Apenas não tente forçar nenhuma atividade física pesada e permita que o corpo descanse para que segunda-feira você esteja preparado para uma nova semana de treinos pesados.

Considerações

1 – Número de repetições

Repare que cada treino possui um número de repetições diferente para determinados exercícios.

Isto é feito com o propósito de extrair o benefício de diferentes faixas de repetições no mesmo treino e gerar uma espécie de periodização ondulada.

Se ficarmos preso apenas a uma (como o bom e velho 3×10 em todos os exercícios), nosso corpo simplesmente se adapta e se torna eficiente em fazer os exercícios com esse número de repetições.

O que não é nada bom para a hipertrofia.

Além disso, quando mudamos o número de repetições, podemos usar mais ou menos carga, o que por si só também mudará os estímulos.

2 – Descanso entre séries

Já está bem estabelecido na ciência que descanso curto demais (menos de 60 segundos) não se traduz em mais massa muscular (1) .

Precisamos descansar tempo suficiente para que nossas reservas de ATP (a principal fonte de energia rápida durante um treino de musculação) sejam recuperadas para podermos dar o máximo em todas as séries, não apenas na primeira.

Tente entender que o mais importante para um treino gerar resultados é a capacidade de volume que você consegue realizar de forma otimizada.

Por exemplo: um treino com três exercícios onde você consegue treinar pesado nos três, é mais proveitoso que um treino com 6 exercícios com pouquíssimo descanso, onde na metade do treino você só está conseguindo treinar com os halteres de 1kg porque está fatigado demais.

Com isso fora do caminho, nem todos os exercícios requerem o mesmo intervalo de descanso.

Fazer uma série de rosca concentrada requer menos energia, por exemplo, do que fazer uma série de agachamento com 100kg nas costas.

Por isso cada exercício possui um período de descanso distinto e de acordo com o número de repetições usados (quanto menor o número, maior tende ser a carga).

3 – Sobrecarga progressiva

A cada semana precisamos forçar nosso corpo a realizar mais trabalho do que ele já está acostumado.

Somente desta forma geraremos estímulos constantes para o corpo ver razão para se tornar maior e mais forte.

Por isso, a cada semana tente aumentar a carga nos exercícios, especialmente no primeiro exercício que geralmente é um composto com pesos livres.

Estes são os exercícios que mais poderão proporcionar sobrecarga progressiva.

Não importa se é 1 ou 10kg, o importante é tentar realizar mais trabalho que na semana anterior.

Também não estranhe se em exercícios isoladores não for possível fazer o mesmo.

Isso é normal e até recomendado.

Exercícios isoladores são ótimos para lapidar o trabalho duro que você fez com os exercícios compostos.

Portanto, novamente, tente subir cargas nos compostos livres enquanto foca-se na qualidade e contração com os isoladores.

4 – Treinar até a falha

Repare que existem momentos esporádicos para treinar até a falha.

Isto é feito para que possamos obter os benefícios da falha muscular, sem prejudicar a recuperação muscular e continuidade do treino.

Entenda.

Várias pesquisas mostram que treinar até a falha poderá gerar, sim, mais ganhos (2).

Todavia quando isso é feito no início do treino e/ou em várias séries no treino, a sua recuperação será drasticamente reduzida.

Além disso, treinar próximo da falha (algo que você provavelmente já faz sem perceber) tem o mesmo potencial para gerar hipertrofia quando bem aplicado (2).

Basicamente, você poderá treinar mais e gerar mais ganhos treinando próximo da falha na maior parte do tempo e usando a falha estrategicamente, do que apenas treinar até a falha.

O que seria treinar “próximo” da falha ?

Sim, eu sei que isso parece uma permissão para treinar leve, mas não se engane.

Imagine que você está fazendo uma série pesada de agachamento usando 8 repetições.

Se você estiver treinando sozinho e for uma pessoa consciente, você usará uma carga para que a oitava repetição seja difícil, mas você ainda tenha um pouco de energia para colocar a carga no suporte no final da série.

Parabéns, você treinou próximo da falha e aposto que não foi nada fácil.

Do contrário, se você treinasse até a falha, você travaria e seria esmagado pela barra.

Você se espantaria com a quantidade de pessoas que torcem o nariz ao serem instruídas a treinarem próximo da falha (por pensarem ser algo inefetivo), mas elas já fazem isso sem perceber.

Caso isso ainda esteja confuso, você pode ler uma explicação completa aqui.

5 – Aeróbicos

Faça 30 a 40 minutos de aeróbicos tradicionais usando a modalidade que preferir (corrida, bicicleta, etc…) duas ou três vezes na semana.

De preferência em horários afastados ao treino. Ao menos entre uma ou duas refeições de distância.

Cardio ao acordar e treino depois do almoço ou no fim do dia, por exemplo.

Eu, por exemplo, gosto de acordar as 5h, me alimentar e ir treinar as 6h para então fazer cardio no período do almoço.

Só estou citando o meu caso porque sei que imediatamente haverão pessoas dizendo que “não tem tempo” para fazer cardio.

Acredite, você tem.

Mesmo assim, em uma situação extraordinária, onde não seja possível fazer aeróbicos em horários separados, faça depois do treino.

E se você nunca fez aeróbicos, não se preocupe caso não consiga fazer 30 a 40 minutos diretos.

Faça o quanto aguentar e gradualmente (a cada sessão) aumente 1 a 2 minutos, até chegar na faixa de 30 a 40 minutos.

Aeróbicos são extremamente importantes para aumentar a sensibilidade a insulina e fazer seu corpo aproveitar mais os nutrientes que são ingeridos (especialmente em bulking).

O aumento do condicionamento causado pelos aeróbicos maximiza o poder de recuperação muscular ao mesmo tempo que permite que você treine mais pesado.

Além disso, o fato de você incorporar um dia de descanso (da musculação) fará você treinar com maior performance o próximo grupo muscular a ser treinado.

6 –  “Prazo” de 10 semanas

Esta ficha de treino tem como objetivo durar 10 semanas.

Porém isso não significa que você precise abandoná-lo depois desse período.

Muito menos se ele estiver trazendo bons resultados.

Mas próximo das 10 semanas, você poderá necessitar de um de-load que nada mais é do que uma semana de treino de recuperação ativa.

Isto envolve realizar o mesmo treino que você está fazendo, mas reduzindo as cargas em até 50%.

Lembrando que o de-load é feito para quem precisa de de-load.

Se você estiver bem, não há qualquer necessidade de passar uma semana treinando mais leve.

7 – Alterações no treino

Ao mesmo tempo que você pode e deve modificar o treino para se adequar às suas necessidades, você precisa fazer isso com conhecimento ou tendo supervisão.

Entenda.

A maioria das pessoas que não obtêm resultados com o treino, obviamente estão errando em algo.

Ai estas mesmas pessoas, ao verem um treino novo, olharão a ficha de treino e imediatamente começarão a personalizá-lo de acordo com coisas que consideram ser “melhorias”.

A dura realidade é que se você não está tendo bons resultados atualmente, definitivamente não é porque a sua estratégia é melhor.

Além disso, se você fizer as coisas apenas por instinto, você acaba fazendo sempre aquilo que gosta.

E isso nem sempre significa fazer aquilo que você precisa.

Muitas vezes, para podermos melhorar nossos resultados, precisamos aceitar uma visão de fora.

Somente dessa forma podemos quebrar paradigmas, evoluir e abrir nosso cérebro.

Portanto sinta-se livre para fazer qualquer mudança que ache necessário, nada que está escrito aqui está gravado em pedra.

Contudo considere o que foi dito antes.

Seja auto-crítico e honesto consigo mesmo.

Faltou algo ?

O texto deixou em aberto alguma dúvida ? Por favor, poste nos comentários para que possamos deixar o texto cada vez mais completo.

Referências

  1. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20847704;
  2. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4731492/

Este texto ajudou você ?

74 Comentários

  1. Maffeis Morais Responda

    Mais um texto muito bom, mas dessa vez não entendi uma coisa: O dia 4 cita tríceps como um dos músculos a serem treinados, mas na planilha de treino não há nenhum exercício específico para esse músculo. É isso mesmo?

  2. Gostaria de ficha de treino pra quem só tem tempo para treinar 3 vezes na semana , treino abc.

    • Treino nesses dias usando abcab
      ta dando mt resultado
      perna 1x só, tendo em conta q no sábado costumo fazer outras atividades (jogas basquete, futebol, etc) e se treinar mais n consigo ter um bom desempenho.

  3. Tá tudo certo não tá faltando nada, são dois treinos de peito e tríceps, dois de costas e bíceps e dois de perna.

  4. Renato Wendhausen Júnior Responda

    Gostei muito da distribuição dos exercícios ao longo da semana e principalmente das orientações sobre execução tempo de descanso número de repetições, enfim está muito completo. Particularmente as instruções sobre a falha muscular estão bastante esclarecedoras. Gostaria apenas de perguntar se seria útil introduzir em alguma destas sequências uma finalização ou entremear com uma Super-set após algumas semanas de treino?

    • Sou mulher.. comecei hoje e estou amando. Contudo eu amo treinar superior então posso ser suspeita haha

  5. Letícia Martins Responda

    Muito show. Será q daria para montar uma ficha dessas para mulheres, com foco em MI?

  6. HENRIQUE CARVALHO DO BONFIM Responda

    Texto sensacional!!!! Ótima ficha de treino!!! Hipertrofia de parabéns!!!

  7. Senti falta de exercícios para deltóide posterior. No mais, ficou bem interessante. Parabéns!

  8. Não existe treino para mulheres,ou consigo fazer este mesmo treino para mulheres. Só que dando ênfase no MMII??

  9. Bom dia obrigado pelo treino colocando em prática na próxima semana , gostaria de ler sobre suplementação vq podemos usar . Mais uma vez obrigado e excelente informações .

  10. Bom dia
    Seria possivel montar um treino assim para mulheres incluindo treino de gluteo?

  11. Muito bom o texto. Parabéns!
    Uma dúvida, poderia substituir o Stiff pelo levantamento terra?

    • Acredito que você possa substituir sim pelo Terra Romeno que dá mais ênfase em isquiotibiais.

  12. Muito bom! Treino monstro! Só fiquei em dúvida o que seria uma forma de abdômen com as pernas suspensas? Seria na verdade alguma variação de elevação de pernas com o tronco suspenso?

  13. Gostaria de ver um treino parecido mas para quem consegue treinar somente 3x na semana, incluindo corrida na esteira no final do treino. Tbm é possível conseguir hipertrofia nessas condições?

    • Sim, é possível hipertrofia nessas condições sim, porém aí a margem para erros fica ainda menor, mas os ganhos são possíveis sim.

  14. Desde já queria dar os meus parabéns à Hipertrofia.org pelo ótimo trabalho que têm feito. Sou de Portugal, e sempre que tenho dúvidas venho aqui consultar o vosso site. Um obrigado sincero pela ajuda que tem dado… Tenho uma questão. Queria inserir o deadlift no programa. Onde aconselham no treino? Grande abraço

  15. Pretendo fazer aeróbico na parte da manhã três vezes na semana e anaeróbio segunda a sábado. Fazer aeróbico segunda a sábado vou ter um prejuízo ou apenas três dias é o suficiente e recomendaria nesses 3 dias fazer em jejum ou fazer uma refeição antes? Obrigado e ótimo texto!

    • Filipe Almeida Responda

      No Aeróbico em Jejum, a utilização das gorduras como fonte de energia é aumentada significativamente porém a queima de gordura pós-exercício (EPOC) é menor em comparação ao aeróbico comum (os carboidratos voltam a ser a principal fonte de energia), e por esse motivo o AEJ é muito bom para alguém que já esteja com baixo percentual de gordura (condição em que a queima de gordura fica mais difícil). Então aquela gordura localizada (que já é pouca) que não sai por nada terá uma boa chance de ser utilizada nesta modalidade de exercício. Mas caso seu BF ainda esteja alto, não há tanta vantagem em se utilizar do AEJ não. Estou me baseando em estudos..

  16. Vivaldo Eduardo Responda

    Há restrições em relação à idade? Por exemplo, quem está na faixa entre 50 e 55 anos também deve treinar 6 dias na semana?

    • Ninja Perrando Responda

      Sou da educação física e isso não prejudica em nada, pode treinar 6 dias pois se tiver um descanso eficiente nada prejudicará

  17. Olá! Gostaria de saber qual o melhor horário para quem trabalha de pé o dia todo e pegando peso. Seria ideal malhar após o trabalho ou antes?

  18. Parabéns para a pessoa que dedica seu tempo fazendo esse ótimo trabalho DE GRAÇA! Obrigado.

  19. Marcando presença aqui, comecei nesta segunda (18/03). Voltarei daqui a 10 semanas pra contar como foi!

    P.S.: Tô com vontade de arrancar as pernas hoje! kkkkk

  20. thales ghautama Responda

    Minha academia está com o aparelho de remada cavalinho quebrado e o horário que treino é difícil p sair fazendo passadas,posso substituir as passadas por um leg unilateral ou alguma outra improvisação?! e a remada posso mudar o exercício ou improvisar um na polia?

    • Tem aparelho Smith? Se sim, faça um afundo com a barra guiada. Ou Então faça a “passada” parado, com halteres nas mãos. E o cavalinho, use a polia baixa. Fica a dica!

  21. Super aprendo com vcs. Grato por serem dedicados em partilhar seus conhecimentos. Valew pelo texto.

  22. Eu machuquei a lombar na ultima vez que fiz agachamento livre. Eu sinto uma pressão estranha na lombar na hora que coloco a barra no ombro. Existe alguma variação pra aliviar essa pressao? Onde malho não tem aquela barra hexagonal que vc segura com as mãos. Acho que seria uma boa pra mim.

  23. Estou fazendo essa divisão. Apenas no segundo treino de costas, troquei remada cavalinho pelo levantamento terra! No demais, estou gostando da divisão!!

  24. Parabéns a todos do hipertrofia, vocês são ótimos. Retornei aos treinos esta semana, após 3 meses parado, e esta é mais uma matéria de vocês que me motivou demais mesmo. Obrigado!

  25. Seria exagero colocar ombro posterior no treino de costas? Um exercicio num dia, outro no segundo treino

  26. BRUNO YAMASHIRO Responda

    TREINO TOP !
    Galera só um adendo a divisao do treino, Acho que o seria mais proveitoso o Treino de costas 1 e 2 serem invertidos, sendo assim, preservaria sua lombar posteriores e até a possibilidade de se “Meter um Terra”. Analisem !!! Valeu galera Bons treinos e abraços !!

    • Redação Hipertrofia.org Responda

      Valeu, Christian. Se possível, relata como está sendo sua experiência.

  27. Gostaria de saber se após essas 10 semanas vocês teriam uma nova sugestão de treinos, para que possa dar continuidade nesta ótima ficha que montaram?

    Obrigado, bem didático e bem elaborado!

  28. Gostei muito da matéria e do plano de treino oferecido. Estavaja já ha uns 3 meses e meio com um plano e queria mudar e esse veio a acalhar com o que eu pensava.

  29. Bom dia! Faz um poste ensinando a montar um treino correto passo a passo ou ao menos algo que nos de um norte na hora de mudar/montar nosso treino; por favor.

  30. No meu caso não posso fazer esse treino assim como foi proposto, pois quinta-feira é um dia que não treino, então eu teria 5 dias na semana para treinar. Como eu poderia adaptar? Por favor me ajudem!
    abraço

  31. Muito boa a divisão de treino, porém surgiu a seguinte dúvida: Se para gerar mais hipertrofia tem-se que estimular o músculo 2x por semana, como fica o caso do treino de pernas onde quadríceps e posteriores são treinados apenas uma vez cada? Obrigado!

  32. Se possível gostaria de pedir um treino para ganho de massa para membros inferior de pernas e alguns para glúteos desde já agradeço.

  33. Bom dia!!!

    Gostaria de uma opinião: a academia na qual treino abre apenas de Segunda à Sexta. Seria mais interessante eu colocar um treino de pernas completo e seguir o restante do plano ou seguir o plano na ordem descrita, da seguinte maneira: treino até o •Dia 5 – Costas, trapézio, bíceps e abdômen, e depois na outra semana continuo a partir do dia 6.

    Obrigado.

  34. eu geralmente passo a meus alunos 12 exercícios por dia, sendo q nos dias de peito 5 são específicos aos peitorais, procuro mesclar os treinos em diversos modos: peito/bíceps; peito/tríceps; costa/ bíceps; costa/tríceps, costas/peito; bíceps /tríceps….. e todos dão resultados, pena q em nossa área a muita deslealdade e falta de ética profissional, e pouca valorização.
    porém o diferencial é a persistência. gostei muito de tuas dicas. bem elaborada a página, e bem explicado, ganhou um seguidor de teu trabalho.

Escreva um comentário