Clique aqui

A dieta low carb vem ganhando muita popularidade por quem deseja queimar gordura, mas é possível conciliar os dois objetivos e usá-la para hipertrofia também ?

Bem, é definitivamente possível gerar hipertrofia com uma dieta low carb, mas se isto vai acontecer de forma eficiente, dependerá de alguns fatores cruciais que veremos neste texto.

O que é uma dieta low carb ?

Uma dieta low carb é basicamente uma dieta onde haverá baixa ou nenhuma ingestão de carboidratos e alta ingestão de gordura.

O consumo baixo de carboidratos pode trazer inúmeros benefícios na queima de gordura e saúde, como:

  • Menos compulsão por comida e menos apetite em geral;
  • Maior controle da glicemia e níveis de insulina;
  • Melhora nos níveis de colesterol bom (HDL);
  • Maior uso de gordura como fonte de energia;
  • Diminuição nos níveis de triglicerídeos;
  • Maior produção de hormônios anabólicos devido a ingestão elevada de gorduras e colesterol.

Basicamente, os benefícios da dieta low carb estão envolvidos com o maior controle da insulina.

Se você não fica ingerindo carboidratos toda hora e em grande quantidade, você provoca menor liberação deste hormônio.

Em algumas pessoas, isto gera um efeito superior na saciedade, diminuindo a fome e compulsão.

Níveis baixos de insulina também podem fazer você acumular menos gordura corporal.

E se você está em déficit calórico, isto tende a “turbinar” ainda mais o uso da gordura como fonte de energia.

Enfim, a dieta low carb pode acelerar a queima de gordura em algumas pessoas.

Mas podemos conciliar uma dieta low carb visando hipertrofia ?

De forma resumida, sim, podemos.

Mas, como sempre, as coisas não são tão simples.

Se você realmente vai conseguir gerar hipertrofia usando uma dieta low carb, vai depender de alguns fatores.

E se isto vai acontecer de maneira eficiente, é outra história.

Entenda.

Gerar hipertrofia ou queima de gordura é uma questão que primeiramente depende da ingestão de calorias.

Se você quer amplificar a hipertrofia, você precisará ingerir mais calorias do que o corpo precisa.

E isto também é válido em uma dieta low carb.

Você vai cortar carboidratos, mas terá que compensar a falta de carboidratos ingerindo mais calorias através de gorduras e proteínas.

Em suma, estando em dieta low carb ou não, você vai ter que comer mais para sustentar os processos que envolvem a hipertrofia.

E “comer mais” vai contra o objetivo de queimar gordura, onde precisamos ingerir menos calorias do que o corpo precisa.

Ou seja, se o seu objetivo com uma dieta low carb era queimar gordura ao mesmo tempo que gera hipertrofia, isto provavelmente não vai acontecer.

São objetivos opostos.

Claro, se você nunca treinou ou está voltando a treinar depois de um tempo parado, é possível obter os dois por conta das adaptações iniciais, mas ainda sim isto é limitado.

Enfim, se você já sabe disso e está buscando apenas saber se é possível obter hipertrofia usando uma dieta low carb, a resposta ainda é um grande “depende”.

Veja bem.

Algumas pessoas simplesmente não respondem bem a dietas com ingestão alta de carboidratos.

Se sentem letárgicas toda vez que fazem uma refeição grande contendo carbos.

Estão sempre com fome, especificamente por doces e porcarias. Com flutuações de energia durante o dia inteiro.

E toda vez que tentam elevar o consumo de calorias através de carboidratos, com o propósito de obter hipertrofia, acabam facilmente obtendo gordura corporal.

Estes são sintomas claros de problemas com sensibilidade a insulina.

Pessoas assim poderão se dar muito melhor com a dieta low carb e até usá-la para hipertrofia.

Porém, para todas as outras pessoas, uma dieta rica em carboidratos sempre será superior para hipertrofia.

Entenda.

Insulina é uma faca de dois gumes.

Ao mesmo tempo que ela pode favorecer o acúmulo de gordura, ele também pode ser um dos hormônios mais anabólicos do corpo.

Insulina é o principal hormônio envolvido no transporte de nutrientes.

Toda vez que ingerimos carboidratos, liberamos insulina e mais nutrientes poderão ser enviados para dentro dos músculos.

Se uma pessoa é sensível a ação da insulina, é fácil imaginar porque uma dieta rica em carboidratos pode ser superior para a hipertrofia.

Além disso, carboidratos são a principal matéria prima para o corpo produzir glicogênio.

De todos os combustíveis que o organismo pode usar para produzir energia durante um treino, o glicogênio seria o equivalente a combustível para foguetes.

Estar com as reservas de glicogênio cheias farão você treinar mais pesado, mais intenso e usando mais cargas, consequentemente gerando mais ganhos.

Resumindo

Usar uma dieta low carb para hipertrofia pode funcionar em algumas pessoas, mas dificilmente será o método mais eficiente.

Dietas ricas em carboidratos, pelo menos por enquanto, continuam sendo superiores para maximizar a hipertrofia.

A questão final é como o seu corpo responde a ingestão de carboidratos.

Em caso de dúvidas, de forma simplista, qualquer pessoa com facilidade para acumular gordura, principalmente na região abdominal, vai ter algum problema com ingestão alta de carboidratos.

Sensibilidade a insulina tem uma relação muito forte com acúmulo de gordura abdominal (quanto maior o acúmulo, pior tende a ser a sensibilidade).

É por isso que a maioria dos “falsos-magros” não conseguem ganhar massa muscular de forma eficiente, mas conseguem acumular gordura.

É por isso também que qualquer pessoa com acúmulo extra de gordura, deveria estar focado em perdê-la primeiro antes de sequer pensar em hipertrofia muscular.

Veja isto e entenderá o porquê: “Devo queimar gordura ou ganhar massa muscular primeiro ?”

Este texto ajudou você ?

1 Comentário

  1. Recomendo a todos aqueles que buscam ainda mais informações baseadas em pesquisas científicas a lerem o livro “Por que engordamos e o que podemos fazer” de Gary Taubes. Tem como ler online ou comprar em livrarias, bem barato. O que aprendi sobre low carb mudou meu modo de pensar sobre a alimentação. Agora não tenho medo da gordura saturada e entendo os motivos. Agora tenho a explicação do porquê, mesmo sendo magro (ectomorfo), ter passado por um processo de ganho de peso (10 kg) , mantendo o corpo magro em geral, mas com ganho de pneuzinho. E isto aconteceu por duas tentativas. Agora entendo onde estava errando: carboidratos engordantes. Atualmente tento seguir uma orientação low carb. Perdi alguns quilos (barriga) somente eliminado carboidratos de algumas das refeições diárias. Mas fica a preocupação e a busca de informações para aumentar a massa magra de maneira efetiva. Parece que o caminho é bater as calorias diárias baseando em gordura (bacon, banha de porco, ovos, carnes gordas, pasta de amendoim, abacate, coco, etc) e deixar o consumo de carboidratos apenas para pré e pós treino. O que vocês acham??

Escreva um comentário