Home / Testosterona / 7 sinais que sua testosterona está baixa (e o que fazer para aumentá-la)

7 sinais que sua testosterona está baixa (e o que fazer para aumentá-la)

Clique aqui

Testosterona baixa pode sabotar completamente os seus esforços na academia, independente de quão perfeita seja a rotina de treino e dieta de uma pessoa.

Por isso é extremamente importante ficar atento aos sinais de que este hormônio pode estar abaixo dos níveis normais e tomar iniciativa o quanto antes para ter uma qualidade de vida melhor, dentro e fora da academia.

Porque a testosterona é tão importante

Testosterona é um hormônio produzido primeiramente nos testículos e é essencial para o desenvolvimento das características do homem.

Quanta testosterona você tem vai influenciar drasticamente quanta massa muscular e força você pode ter, seu humor, memória, níveis de energia, habilidade para queimar gordura e até a densidade dos seus ossos.

Uma pessoa que não tem testosterona suficiente, além de não poder usufruir destes benefícios, vai apresentar inúmeros sintomas que podem vir a atrapalhar a rotina.

Clique aqui

Principais sintomas de baixa testosterona

1 – Libido baixa

Uma pessoa com menos testosterona geralmente não tem tanta vontade de fazer sexo e, pior, não tem tanta motivação para buscar sexo, interagir com o sexo oposto (ou do mesmo sexo) e por ai vai.

2 – Disfunção erétil

Na hora “H”, mesmo que ocorra vontade de realizar o ato sexual, a ereção não costuma ser satisfatória ou simplesmente não ocorre.

3 – Infertilidade

Os níveis de testosterona interferem na quantidade e qualidade dos espermatozoides. Menos testosterona (além do normal), menos fertilidade.

4 – Ginecomastia

Homens possuem tanto testosterona como estrogênio, mas quando há menos testosterona que estrogênio, ginecomastia (desenvolvimento das glândulas mamárias em homens) pode surgir.

5 – Menos massa muscular

Testosterona é um dos hormônios mais anabólicos do homem. Quanta testosterona uma pessoa tem pode influenciar muito quanta massa muscular essa pessoa pode conquistar através do treino e dieta.

Uma pessoa com pouca testosterona, mesmo treinando corretamente e fazendo dieta, pode ter resultados medíocres por conta disso.

6 – Mais gordura corporal

Testosterona influencia a velocidade do metabolismo e sensibilidade a insulina. Por isso pessoas com menos testosterona tendem a ter mais gordura corporal, especialmente na barriga.

7 – Menos energia, mudanças de humor e agressividade

sintomas-de-baixa-testosterona

Dopamina é um neurotransmissor que pode alterar inúmeras coisas no seu cérebro como motivação, prazer, qualidade do sono e até como você se comporta em certas situações.

Acontece que a testosterona anda de mãos dadas com a dopamina. Se a testosterona está dentro dos níveis normais, então a dopamina também fica e você tem uma vida normal, se sente motivado para fazer suas coisas, dorme bem, etc…

Se você tem testosterona baixa, então, muito provavelmente, a dopamina vai estar baixa também e você não vai ter (muita) motivação para fazer as coisas no dia a dia (como treinar e seguir dieta a risca).

Estas mudanças de comportamento podem causar outros problemas como mudanças de humor, causar depressão, agressividade, etc…

“Vish, eu tenho baixa testosterona”

Antes de qualquer coisa, calma. Todos os sintomas de baixa testosterona não são exclusivos, ou seja, eles podem estar sendo causados por outras coisas que não tenham ligação alguma com a testosterona.

Por isso é importante saber o que causa baixa testosterona também e ver se você se encaixa no quadro.

Quais as principais causas da baixa testosterona

Existem inúmeras causas para explicar níveis de testosterona abaixo do normal, mas estes são os mais comuns:

1 – Idade

O auge da testosterona ocorre na adolescência e inicio da vida adulta. A partir disso, a cada ano, a testosterona cai. É um processo natural que todos vão enfrentar.

Se você já está na casa dos 30-40 anos e sente vários dos sintomas descritos no texto, existe uma boa chance dos níveis de testosterona estarem baixos.

2 – Problemas crônicos de saúde

Problemas de saúde como diabetes, apneia do sono, obesidade e problemas na tireoide podem causar baixa testosterona.

Na verdade, ter um corpo saudável como um todo é essencial para produzir testosterona corretamente.

3 – Uso de drogas lícitas e ilícitas

O consumo de drogas como cigarro, álcool, cocaína, ecstasy e várias outras estão ligadas com a queda de testosterona. Pessoas que cometem abusos com estas substâncias, poderão ter menos testosterona.

4 – Excesso de estresse

Uma pessoa com um cotidiano estressante como enfrentar diariamente um chefe abusivo, esposa abusiva, cheio de problemas e coisas que podem elevar o estresse, provavelmente vai ter baixa testosterona. Excesso de estresse = excesso de cortisol = menos testosterona.

5 – Estilo de vida ruim como um todo

Uma pessoa que se estressa demais, faz uso de drogas (ilícitas ou não), se alimenta mal (vive de fastfood e outras porcarias), não dorme bem e no geral, trata mal o corpo, tende a ter menos testosterona.

O que fazer para elevar os níveis de testosterona

1 –  Diminua o percentual de gordura corporal

Estudos mostram que pessoas com percentual de gordura alto, tendem a ter menos testosterona.

Independente de qual seja seu objetivo na academia, procure manter sempre um percentual de gordura abaixo de 15%.

Isto não é apenas uma questão de manter a testosterona alta, mas uma questão de saúde como um todo.

2 – Procure dormir 7 a 8 horas por noite

O simples fato de não dormir o suficiente pode diminuir a testosterona em até 15%. Sono é vital para manter a testosterona alta.

3 – Tenha uma alimentação adequada

Deficiência em várias vitaminas e minerais por conta de uma alimentação inadequada pode causar baixa testosterona, por isso considere se alimentar principalmente usando alimentos naturais (não processados) e até usar um multivitamínico.

4 –  Treine pesado, mas com inteligência

Treinar pesado, usando exercícios compostos, pode estimular a produção de testosterona, mas desde que o treino tenha sido elaborado corretamente.

Treinar além do seu limite de recuperação pode causar o efeito oposto – diminuindo a testosterona.

5 – Não fuja de gorduras e colesterol

Ingestão adequada de gorduras e colesterol é essencial para que o corpo consiga produzir inúmeros hormônios, incluindo a testosterona.

Isto não é um passe livre para comer somente porcaria gordurosa, mas sim para utilizar fontes naturais de alimentos  que contenham gordura e colesterol sem peso na consciência (como o ovo inteiro).

6 – Procure um endocrinologista

Se você já leva uma vida saudável, treina corretamente, segue dieta e faz tudo o que está ao seu alcance, mas sente um ou mais dos sintomas, talvez esteja na hora de procurar um profissional.

Muitas pessoas, mesmo fazendo tudo da forma correta, ainda poderão sofrer com baixa testosterona. Infelizmente, é um problema cada vez mais comum.

É essencial procurar ajuda de um profissional capacitado da área e realizar os exames para descobrir se realmente existe um problema.

Se realmente existe baixa testosterona, há várias opções de tratamento que poderão não só tratar o problema como deixar acima do que você poderia naturalmente.

Palavras finais

Manter a testosterona em níveis normais é essencial para ter progresso na academia e fora dela. Baixa testosterona é um problema que afeta cada vez mais pessoas, caso você se encaixe nos sintomas e causas do problema, procure levar uma vida mais saudável e faça checkups frequentes.

Referências

  1. Vermeulen A, Goemaere S, Kaufman JM. Testosterone, body composition and aging. Medical Clinic, Department of Endocrinology, University Hospital, Ghent, Belgium. Journal of Endocrinological Investigation [1999, 22(5 Suppl):110-116. ↩
  2. Zumoff B, Strain G, Miller L, Rosner W, Senie R, Seres D, Rosenfeld R. Plasma free and non-sex-hormone-binding-globulin bound testosterone are decreased in obese men in proportion to their degree of obesity. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. October 1, 1990 vol. 71 no. 4929-931. ↩
  3. Leproult R, Van Cauter E. Effect of 1 Week of Sleep Restriction on Testosterone Levels in Young Healthy Men. 2011 Jun; v 305; 21. ↩
  4. Cote K, McCormick C, Geniole S, Renn R, MacAulay S. Sleep deprivation lowers reactive aggression and testosterone in men. Feb 2013; V 92, 2 249-256. ↩
  5. Liang-Wu J, Sai-Chuen R, Jyuer-Ger Y, Huang C, Chen K, Fang K, Horng-Der T. Effects of sleep deprivation on serum testosterone concentrations in the rat. Apr 2011; 494, 2: 124-129. ↩

Sobre Redação Hipertrofia.org

Os artigos enviados pela redação foram escritos pelos mais diversos profissionais da área e entusiastas, sempre baseados em estudos científicos recentes em conjunto de evidências empíricas. REPUBLICAR OS TEXTOS EM OUTROS SITES NÃO É PERMITIDO E SERÁ CONSIDERADO LEGALMENTE COMO PLÁGIO DE CONTEÚDO PROTEGIDO POR LEIS DE PROPRIEDADE INTELECTUAL.
Clique aqui para saber mais

10 comentários

  1. HENRY ALLYSON

    Nesse momento meu médico está me acompanhando no uso do Androgen.

  2. Uma dúvida: qual seria a quantidade considerada normal de testosterona no organismo?

  3. Faltou falar pra evitar o alcool, principalmente a cerveja que tem um composto que aumenta o estrogênio

  4. tribulus terrestris nesses casos ajudaria?

  5. Me diz pelo amor do santo amado como eu conseguirei dormir mais que quatro horas?
    Pq mais que isso eu n consigo de maneira alguma, soh abaixo de remedio

  6. O mais importante não foi comentado que é sempre fazer um TOC(terapia pôs ciclo)

  7. Me perdoem se eu estiver errado… Mas o único hormônio anabólico do nosso corpo é a insulina.. que eu saiba a testosterona é um hormônio catabólico.

    • Povo preguiçoso do caramba

      Santo pai, perdoa essa criatura, ela não sabe o que diz.

      CATABOLISMO = PERDA DE MASSA MUSCULAR. Imagina o principal hormônio masculino, que faz a voz engrossar, cria barba, faz o homem ter maior porte que a mulher…. sendo catabolico. Faz sentido isso pra você ?

      Você teria menos trabalho pesquisando no google isso do que falando asneira.

    • Está perdoado :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Os comentários serão analisados pela moderação antes de irem ao ar, isto pode demorar algumas horas. Comentários agressivos, ofensivos, com propagandas ou que não adicionam algo a discussão, não serão aprovados. Críticas são bem vindas, desde que feitas com educação.