Devemos treinar com dor muscular do treino anterior?

Após treinar um músculo você pode ficar dolorido no dia seguinte, o que faz parte do processo da hipertrofia muscular. No entanto, muitas pessoas ficam em dúvida se devemos treinar com dor muscular do treino anterior.

É geralmente seguro treinar um músculo que ainda está dolorido do treino anterior e isso não prejudicará seus resultados. Porém, é necessário distinguir entre dor muscular, que ocorre no músculo treinado e faz parte do processo da hipertrofia muscular, e dor articular, que pode indicar uma lesão. 

Neste texto, iremos mais fundo no assunto e veremos se treinar sentindo dor muscular do treino anterior pode ser prejudicial para a hipertrofia e o que fazer a respeito disso.

Por que o músculo fica dolorido depois do treino?

A dor muscular após o treino, também conhecida como dor muscular tardia, ocorre devido a microlesões nas fibras musculares e subprodutos gerados causadas pelo uso de cargas cada vez maiores, um esforço inédito para o corpo, como começar a treinar pela primeira vez, voltar a treinar depois de um tempo parado ou simplesmente começar um treino novo.

O corpo responde às micro lesões causadas pelo treino com um processo de reparo e adaptação, que inclui a inflamação local e o aumento da circulação sanguínea para a área afetada, contribuindo para a dor e a rigidez que se sente geralmente 24 a 48 horas após o treino.

Embora possa ser desconfortável, essa dor é um sinal de que o corpo está se adaptando e ficando mais forte. Com o tempo e a continuidade do exercício, a ocorrência e a intensidade das dores tendem a diminuir à medida que os músculos se adaptam ao esforço repetido.

Posso treinar um músculo que ainda está dolorido do treino anterior?

Se você está seguindo um treino adequado, geralmente não há problemas em treinar um músculo que ainda está dolorido do treino anterior e fazer isso pode até ajudar a aliviar a dor e rigidez, aumentando a circulação sanguínea para os músculos afetados.

Em situações normais, treinar um músculo dolorido também não afetará seus resultados. Pelo contrário, isso gerará adaptações para que você consiga se recuperar cada vez mais rápido entre os treinos.

No entanto, é muito importante diferenciar entre dor muscular normal e uma possível lesão (mais sobre isso em frente). Além disso, dores musculares tendem a diminuir com o tempo, mas se você se sente cronicamente dolorido, é recomendável verificar se sua rotina de treino permite o mínimo de descanso necessário entre as sessões que treinam o mesmo músculo.

Como diferenciar entre uma dor muscular normal e uma lesão?

A dor muscular normal, como dito anteriormente, geralmente surge 24 a 48 horas após o exercício e se manifesta como uma sensação de dor generalizada nos músculos que foram treinados diretamente e indiretamente.

Publicidade

Por exemplo, se você fez agachamento livre, é normal sentir dor muscular nas pernas e até lombar. Também não há dor localizada em um ponto muito específico – a dor é generalizada.

Em contraste, a dor causada por uma lesão tende a ser mais aguda e em local bem específico. Lesões musculares, como distensões ou rupturas, frequentemente resultam em dor imediata durante o próprio treino.

Além da dor intensa e localizada, outros sinais de lesão incluem inchaço, hematomas, perda de função ou mobilidade no músculo afetado, e dor persistente que não melhora mesmo vários dias de descanso.

Por fim, é preciso separar dor muscular da dor articular. Por exemplo, se você treinar pernas, é normal sentir dor nos músculos das pernas e não no joelho, tornozelo ou coluna vertebral. Caso você desconfie de uma lesão articular, não tente treinar e procure ajuda especializada.

Dor muscular é sinônimo de um treino bem feito?

Sentir dor muscular após um treino realmente significa que você sobrecarregou o músculo de uma maneira que ele não está acostumado. No entanto, a dor sozinha não é um indicador confiável para decidir se o treino é bom ou ruim. Além disso, a ausência de dor também não é sinônimo de um treino ruim.

Veja, dores musculares após o treino podem ocorrer quando você impõe qualquer estresse inédito aos músculos treinados. Por exemplo, se você mudar completamente o seu treino e incluir exercícios novos ou que não faz há tempos, você pode ficar dolorido no dia seguinte, mas isto não significa que o novo treino foi eficaz. Significa apenas que você fez algo diferente do comum.

Por outro lado, seu corpo possui a habilidade de aumentar sua tolerância a dor quando exposto a algum tipo de ação repetitiva. Em outras palavras, você pode realizar um treino bem feito, mas não necessariamente sentir dor muscular ou sentir que as dores estão cada vez menos intensas.

Como saber se o treino foi bom, sem usar a dor como indicador?

Um treino efetivo de musculação é aquele que é planejado e estruturado para alcançar um objetivo específico, como hipertrofia muscular. No caso de hipertrofia, esse treino deve incluir a sobrecarga progressiva, onde a intensidade (carga, repetições, séries) é aumentada gradualmente para desafiar os músculos continuamente.

Em outras palavras, um treino efetivo é aquele onde você foi capaz de fazer mais que o treino anterior. Nem sempre é possível fazer mais, mas tentar fazer ou desafiar o corpo de alguma forma, ainda conta como um treino efetivo.

Em contrapartida, um treino onde você faz apenas o que você já sabe que é capaz de fazer, sem tentar aumentar a carga de trabalho ou desafiar os músculos de alguma forma, geralmente não é um treino eficaz, mesmo que você transpire bastante ou sinta dor muscular no dia seguinte.

Publicidade

Este texto foi útil para você?

Sim (5)
Não
Muito obrigado pela opinião!

Ainda está com dúvidas sobre alguma questão? Visite nosso fórum de discussões e compartilhe suas dúvidas com mais de 270 mil pessoas cadastradas.

×