Clique aqui

Se você gostaria de saber mais sobre esteroides anabolizantes e seus efeitos no organismo, sem hipocrisia ou mentiras assustadoras, então você precisa ler este texto.

Alguns dirão que esteroides anabolizantes são extremamente perigosos e nocivos a saúde.

De acordo com esta visão, basta você se aventurar uma vez no mundo dos esteroides e você poderá prejudicar sua saúde para sempre, até mesmo morrer.

Outros dirão que a diferença entre o veneno e o remédio está na dosagem.

Ou seja, se você souber como usar os esteroides anabolizantes corretamente, é possível extrair somente os benefícios, sem arriscar sua saúde.

Logo de cara, ambos estão errados.

Ainda existe muito mistério e confusão sobre o uso de esteroides, isto pode levar pessoas ao extremismo tanto contra ou a favor do uso.

Neste texto veremos exatamente o que são esteroides anabolizantes, como eles funcionam e principalmente o que é verdade (ou mentira) sobre eles.

O que são esteroides anabolizantes e como eles funcionam

Esteroides anabolizantes são hormônios fabricados de maneira artificial (sintética) que podem acelerar o crescimento muscular, recuperação, força, resistência e a queima de gordura.

De forma simplista, este tipo de droga trabalha aumentando a síntese proteica, aumentando a sensibilidade a insulina e alterando inúmeros outros fatores do organismo que resultam em um rápido crescimento muscular.

Já os mecanismos que fazem os esteroides amplificar a queima de gordura varia de droga para droga.

Em geral, a maioria dos anabolizantes vão amplificar o crescimento muscular ao mesmo tempo que inibem ou dificultam o acúmulo de gordura (de uma forma ou outra).

Mas não existe esteroide anabolizante que tem como única finalidade a queimar gordura. Esta é uma característica secundária.

Tipos de esteroides anabolizantes

Enquanto a testosterona é o esteroide anabolizante mais conhecido, outros famosos são:

  • Nandrolona;
  • Stanozolol;
  • Trembolona;
  • Oxandrolona;
  • Dianabol;
  • Metenolona;
  • Boldenona;
  • Oximetolona.

E vários outros.

Você pode estar se perguntando: “se todos os anabolizantes favorecem o ganho de massa muscular, porque tantos tipos diferentes ? Bastaria usar um só em maior quantidade”

Cada hormônio esteroide possui um perfil de benefícios, toxicidade, tempo de ação, efeitos colaterais e sinergismo diferentes.

Trocando em miúdos, esteroides anabolizantes podem ser usados com objetivos diferentes, em genéticas diferentes e combinados de maneiras diferentes para obter um resultado específico.

Por exemplo: um fisiculturista em fase de pré-competição pode optar por drogas que não retém líquido e aumentam a densidade do físico.

E no off-season optar por drogas que amplifiquem o anabolismo, independente de retenção ou outras propriedades que atrapalhem a qualidade do físico naquele momento.

Esteroides mais usados no bulking:

  • Testosterona;
  • Nandrolona;
  • Dianabol;
  • Oximetolona;
  • Masteron;
  • Trembolona.

Esteroides mais usados no cutting:

  • Testosterona;
  • Stanozolol;
  • Oxandrolona;
  • Masteron;
  • Trembolona;
  • Primobolan.

Vários esteroides poderão ser usados para ambos os objetivos, tudo vai depender do atleta e estratégia específica.

Quão efetivo são os esteroides ?

benefícios e efeitos colaterais dos esteroides anabolizantes

Independente de qual seja sua visão a respeito de esteroides, a primeira coisa a ter em mente, é que eles realmente funcionam.

O que as pessoas geralmente não sabem é que os seus efeitos dependerão diretamente de alguns fatores como:

  • Genética do usuário – quão bem (ou mal) o organismo do usuário consegue fazer uso dos hormônios que estão sendo administrados;
  • Dieta – esteroides anabolizantes amplificam o anabolismo, mas anabolismo não ocorre sem a ingestão correta de certos nutrientes (massa muscular não é construída a partir do nada);
  • Treino – sem o devido estímulo, as fibras musculares não serão danificadas, não haverá necessidade de adaptação do corpo e a hipertrofia será prejudicada, com ou sem esteroides anabolizantes.

Em outras palavras, engana-se quem pensa que os esteroides anabolizantes fazem todo o trabalho.

Eles definitivamente aceleram os resultados, mas o progresso continuará dependendo inteiramente da genética, treino e dieta do usuário.

Uma pessoa com genética ruim, que não sabe treinar ou se alimentar, continuará tendo resultados mediocres, mesmo usando (e abusando) de esteroides anabolizantes.

É por isso que atribuir o sucesso de um atleta unicamente ao uso de esteroides anabolizantes, é um baita tiro no pé.

Os maiores atletas sempre serão os mais dedicados, com a melhor genética e que ainda saibam tirar o devido proveito dos esteroides anabolizantes.

Quão perigosos são os efeitos colaterais dos esteroides anabolizantes ?

Existe muito extremismo e má informação relacionados aos efeitos colaterais dos esteroides.

Ao mesmo tempo que existem pessoas que acreditam que anabolizantes são venenos, no sentido da palavra.

Outras pessoas subestimam os seus perigos e imaginam que qualquer informação contra os esteroides não passam de hipocrisia.

Nem um, nem outro.

A grande verdade é que esteroides anabolizantes estão longes de serem o grande vilão que a mídia tenta mostrar.

Mas não se engane, esteroides vão gerar efeitos colaterais independente de quão cuidadoso e inteligente seja o usuário.

Sim.

Existe uma maneira bem simples (mas não ortodoxa) de entender sobre os efeitos colaterais dos esteroides:

“Não existe almoço grátis”

Se você não está familiarizado com este bordão, deixe-nos explicar de outra forma:

A partir do momento que você está usando uma substância artificial para potencializar certos processos do organismo (como acelerar a hipertrofia), isto também gerará efeitos indesejados.

Em outras palavras, se você está usando uma substância sintética que está alterando o seu organismo – e está funcionando – então haverão consequências.

Não há como fugir.

Todos os esteroides poderão gerar um ou mais dos seguintes efeitos colaterais:

  • Queda de cabelo;
  • Acne;
  • Ginecomastia;
  • Alteração do perfil lipídico (colesterol);
  • Pressão alta;
  • Mudanças de humor;
  • Disfunção erétil;
  • Alterações na libido;
  • Depressão;
  • Infertilidade;
  • Problemas nos rins, fígado e/ou coração;
  • Atrofia testicular;

E vários outros.

Obviamente, a intensidade e incidência dos efeitos colaterais estarão diretamente ligados a genética do usuário, tipo de droga usada, quantidade e tempo de exposição.

E quando falamos especificamente da genética, estamos nos referindo a sua predisposição aos colaterais e histórico familiar para problemas de saúde.

Em outras palavras, se seus familiares próximos (pai, mãe e avós) sofreram com doenças sérias como problemas no coração, câncer e outros, existe uma chance maior de você também desenvolver.

Dependendo da doença em questão, os esteroides anabolizantes poderão amplificar ainda mais os riscos.

Apenas pense.

Se seu familiar teve um problema sério de saúde e provavelmente nunca tocou em esteroides anabolizantes, não é a melhor ideia do mundo usar uma substância que tem como efeito colateral amplificar suas chances de ter o mesmo problema.

Tirando a questão do histórico familiar e genética, com conhecimento e o acompanhamento adequado, é possível diminuir muito dos efeitos colaterais.

Mas se eximir completamente deles ?

Nunca.

Todo cuidado é pouco.

Perguntas mais comuns sobre esteroides anabolizantes

1 – Esteroides anabolizantes viciam ?

Fisicamente, não. Mas psicologicamente, talvez.

Quanto estamos utilizando esteroides anabolizantes, temos inúmeros benefícios relacionados a hipertrofia muscular.

Em resumo, tudo prospera para que você melhore o físico rapidamente e fique mais auto-confiante.

Mas quando interrompemos o uso das drogas, perdemos os seus benefícios junto com boa parte dos ganhos obtidos durante o ciclo.

Nem todos conseguem lidar bem com essa situação.

Algo que força muitos a fazerem ciclos atrás de ciclos ou manterem o uso de maneira ininterrupta.

Desta forma, criando uma dependência psicológica aos esteroides anabolizantes.

2 – É possível manter os ganhos do ciclo ?

Durante um ciclo de esteroides, a sua produção de testosterona natural será interrompida devido a presença do excesso de testosterona e outros hormônios injetados.

No ciclo você pode ter facilmente dezenas de vezes mais hormônios anabólicos circulando pelo corpo comparado com quando você estava natural.

É justamente por conta do excesso de hormônios anabólicos que você pode ganhar e manter mais massa muscular.

Quando você termina o ciclo, você vai de dezenas de vezes a mais de hormônios anabólicos para zero (por que sua testosterona natural está zerada).

Você perdeu o excesso de hormônios que estava lhe dando a vantagem anabólica e agora está em DESVANTAGEM.

Mesmo realizando a devida terapia pós-ciclo, você ainda demorará um tempo para voltar ao seu nível normal de testosterona de antes do ciclo.

Tudo isso vai fazer você perder boa parte dos ganhos e só manterá o que sua genética natural permitir.

Você pode até ficar melhor do que estava antes, mas manter os mesmos ganhos do ciclo, dificilmente.

“Ué, mas como os fisiculturistas mantém os ganhos entre os ciclos e sempre estão grandes ?”

E quem disse que eles param de usar em algum momento ?

3 – Tenho medo de agulhas, posso usar apenas esteroides orais ?

Claro, mas saiba que esteroides orais possuem ainda mais efeitos colaterais que injetáveis.

Pois é.

Drogas orais precisam ser metabolizadas pelo fígado antes de chegarem a corrente sanguínea, causando estresse extra ao órgão.

Injetáveis não são processados da mesma maneira e entram na corrente sanguínea com “menos” dificuldade.

Logo se a sua ideia era usar esteroides orais por pensar que eles são mais seguros, pense novamente.

Restou alguma dúvida sobre esteroides ? Por favor, utilize os comentários para perguntar. Atualizaremos o texto com a resposta para sua pergunta e assim deixaremos o texto cada vez mais completo.

Este texto ajudou você ?

11 Comentários

  1. Ótimo texto, agora eu gostaria de saber sobre o enantato de testosterona, é bom para o primeiro ciclo? Objetivo cutting

  2. qual especialidade médica é recomendado para acompanhar e monitorar o uso de anabolizantes

  3. Muito interessante o artigo. Uma dúvida que tenho é: acredito que um dos colaterais mais indesejados é a ginecomastia, como evita-la? Claro que a impotência também é bem preocupante, porém acredito que ela acontecera na interrupção do ciclo, estou certo? Nesse caso há alguma maneira, próximo do final do ciclo, já iniciar uma TPC para a volta de produção de testosterona?
    Abraços e continuem com o ótimo trabalho informativo!!!

  4. Excelente explicação, mas gostaria de saber sobre os efeitos cancerígenos dos anabolizantes? Quem já teve casos de câncer na família, se usar anabolizantes aumenta exponencialmente essa possibilidade? Obrigado!

  5. A frase “não existe almoço grátis” ilustra bem o que ocorre não só com EA’s mas com outras drogas como álcool e maconha. No caso do anabolizantes vc certamente terá problemas de saúde, acne e ginecomastia são comuns, após terminar o ciclo já na TPC ocorre a perda de boa parte da massa muscular, se a pessoa estiver se relacionando com alguem provavelmente terá que conversar com a parceira em relação à libido, deverá enfrentar um tempo com baixa testosterona, que pode ser bem desagradável. Treinar naturalmente, pra quem visa saúde, é algo louvável pois ter um shape legal sem depender de hormônios externos é algo pra poucos.

  6. O uso de anabolizantes em pessoas que tem predisposição a ter câncer por herança genetica .Pode acelerar? Facilitar? A ter o câncer?

  7. Tô fora man, prefiro ter um corpo mediano, que ja atrai olhares femininos, e o Whitezilla sempre pronto pra batalha do que ser bombadaço e negar fogo pras minas.

Escreva um comentário