Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui
Entre para seguir isso  
Wesley Pinto

Karate - Pra quem gosta.

Avalie este tópico:

Posts Recomendados

Treino concluí do. Terei de dar uns dois dias de descanso para os nós do meio das mão, o do Ippon Ken e principalmente do Nakadaka ken. 
 

6 horas atrás, Bgz_User disse:

Aqui na minha cidade nova não tem não tem, mas ano que vem vou pra uma cidade próxima fazer faculdade e pretendo continuar lá

Enviado de meu XT1069 usando Tapatalk


Experimente treinar sozinho, o intuito deste post é além de debater e estudar o Karate é também possibilitar o treino sozinho. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Conteúdo continua após a publicidade.

Transferência de energia:

nquanto o soco do boxe vem do giro da parte alta do quadril (cintura) parecendo até que o giro é no tronco, mas não é, o do Karate vem da parte baixa do quadril do Seika Tandem com impulso dos pés que sobem a energia ao Hara que projeta a energia para frente. 

Seika Tanden é o centro do corpo em todas as dimensões, seria digamos, um pouco a frente na coluna vertebral na região logo abaixo do umbigo, Hara é aquela região bem abaixo do umbigo quase no parceiro de guerra. A projeção de energia deve ser com um impulso do pé ao chão, que joga força para o Tanden e é impulsionado pelo Hara como em uma "pimbada" kkkkk. O braço por sua vez é mera peça que deve servir como um chicote, completamente relaxado, junto com o corpo também relaxado, para que no fim se contraia o corpo inteiro (KIME). A transferência de energia faz com que o golpe ultrapasse a barreira do impacto local, sendo capaz assim de ferir, por exemplo, quem está de armadura.

 

Yoi-Bereitschaftshaltung.png

 

 


SEIKA%20TANDEN.jpg


Uma boa explicação, mas ao meu ver comete dois equívocos, o primeiro é  mecânico falerei depois e o segundo é em relação a zona de alvo, o braço não deve terminar de esticar na makiwara e sim um pouco depois, deve haver uma reserva de energia, por exemplo quando for bater no peito de um adversário não visar o peito mas sim as costas, é assim que derrubavam pessoas com armadura. Vide os okinawanos, Higaonna, batendo makiwara abaixo, tem reserva de energia. 
 


Dois Scanners do livro do Nakayama:

56e9cdf886575_Screenshot2016-03-16at18.256e9ce061c094_Screenshot2016-03-16at18.2

 

 

Agora notem onde o Daniel Correa erra na reserva de energia vendo os senseis de Okinawa:
 


E o mais importante dos videos que ja postei aqui para essa lição de Zuki:
 


Reparem na distancia da garota e compara com a do Daniel. A garota fica menos distante pois o braço esticará depois do impacto, mas sem empurrar a makiwara, pois o golpe é tão rápido e o corpo relaxa tão rapidamente após a contração que parece que ela nem encostou, nem parece que ela esticou, mas ela estica após o impacto até um limite de uns 3-5 cm após a zona de impacto, suficiente para transferir a energia e visar uma lesão interna. A transferência de energia bastou para o impacto acertar o pendulo sem que a makiwara fosse empurrrada. É assim que machucavam quem estava de armadura. 

Reparem que a mecanica do soco da garota é curiosa, como falei o Daniel erra na mecanica, a garota não. Pois o chicote do braço, o esticar do cotovelo deve vir de dentro de corpo e não de fora como se tivesse abrindo uma asa. Da para ver que ela vem de dentro principalmente quando rasga o papel, bate com velocidade e como um chicote.

Vamos ver uma execução errada: 

Isso é uma execução errada, Milon é campeão no karate olimpico, o esportivo, é estético mas não marcial, seus braços abrem a energia vai para fora, não tem transferência não tem chicote. 
 



Vamos ver uma correta (para ser redundante colocarei o Asai, mas também serve o video da menina acima)

Reparem no Asai, ele não abre as asas, o colovelo mantem próximo ao tronco, o antebraço sai como um chicote:
 


Não conseguiram ver? Então coloquem em velocidade lenta, 0.5, e veja esse video no youtube no primeiro zuki que ele da no Kata já é o suficiente:
 



E isso se trata apenas de fazer o golpe mais eficiente? Não, é para fazer do golpe também indefensável, de difícil esquiva. Karate é magnifico por isso, ele tem tudo em sua simplicidade. Veja com um exemplo do boxe como a mecanica é tudo, jamais use o ombro, use seus cotovelos:
 


E aqui termino mais um post de estudo sobre o Karate, falei sobre transferência de energia, sobre a mecanica, e outras coisas mais. Lembrem-se que Zuki e Geri são o mesmo golpe, porém um usa perna e o outro braço, mas ambos começam iguais, no karate se bate com o corpo, o membro utilizado é extensão que define apenas uma coisa: distância. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mais exemplo de estar relaxado, contrair na hora certa, não abrir as asas na hora de bater, empurrar o chão e etc. Não a toa vai ano, vem ano, e toda vez que um consagrado sensei vem para o Brasil dar um seminário 2h de aula é dando Choku Zuki pois faixas pretas as vezes com alguns Dans para defender não sabem socar da forma que o Karate ensina. 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Torf um fato curioso para você, já que entrou no assunto video game. A caverna do personagem Akuma, ou Gouki, existe em Okinawa e se chama Gangala Valley. Desde meados do século XV Okinawa era dominada pelos japoneses e as lutas e qualquer forma de defesa não era permitida, sendo assim a caverna foi usada de esconderijo para os treinos, no qual na época se baseavam apenas nos treinos de Kata. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Wesley Pinto disse:

@Torf um fato curioso para você, já que entrou no assunto video game. A caverna do personagem Akuma, ou Gouki, existe em Okinawa e se chama Gangala Valley. Desde meados do século XV Okinawa era dominada pelos japoneses e as lutas e qualquer forma de defesa não era permitida, sendo assim a caverna foi usada de esconderijo para os treinos, no qual na época se baseavam apenas nos treinos de Kata. 

Videogame é coisa séria... =)

Acho legal como essas coisas säo bem pensadas e näo escolhidas ao acaso. Valeu pela informacäo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Treino de hoje (Lembrando que tenho que descansar os nós da mão da makiwara).

Hoje vai ser uma mistura de Karate, Calistenia e treino Paleo. 

Aquecimento:

 

- Cócoras

- Caminhar de cócoras (duck walk)
- Aligator Walk 
- Monkey Walk e Bear Walk
- Ficar Pendurado na barra

Kihon: 

Choku Zuki em Shizentai 
Gyaku Zuki em Kokutso com transição para Zenkutso
Nakadaka Ken Zuki em Hangetsu-Dachi
Yoko Geri em Kibadachi 
Mae Geri em Shizentai 

Kata:

Estudo do Bassai Dai
Suishu: Continuar o aprendizado.
Tekki Shodan: 1x devagar, 2x em velocidade normal

Kumite: 


Sabaki 10x cada lado
Sombra com fundamento de Deai 
(talvez venham uns amigos para treinarmos algumas projeções e sparing e luta ancestral)


Calistenia:

Barra pegada fechada 3x15 (15 primeiras com punhos fechados)
Barra pegada aperta 3x10
Flexão Militar 4x20
Paralelas
Abdominal Elevação de perna
Ombro Flexão Bananeira 3x12



Tempo estimado: 1h30 / 1h45. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mais um vídeo muito bacana:
 



Yoshizo Machida (Pai da família) falando de alguns conceitos de base e distância, nada muito bem explicado, mas o que deixa claro é: Karatê é antes de tudo distância.
 

 

Algumas lições de vida por Yoshizo Machida: 
 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

"Atletas de MMA que querem somar o Karate ao seu jogo". 

Sim isso é dito no vídeo, pois Karate ensina muito sobre distência e time de ataque e contra golpe. Não tenham preconceitos diz o Belfort.

Alguns meses de Karate foram suficientes para mudar o jogo do Vitor, e modificar anos de luta para um estilo hibrido (no caso dele) em que pode notar o trabalho da distancia e passadas simples e puras do Karate. 

 


Contudo um lutador de Karate tradicional, um praticante, está preparado para usar a arte pura em uma situação de combate de ringue e real. Entrentanto o karateca sempre tem que resgatar as técnicas de projeção e imobilização, se ficar no esporte de ponto não tem eficiência para finalizar e fica refém do golpe perfeito pois não desenvolve o espirito de luta para dar continuidade aos golpes. Por isso eu disse, um lutador, praticante do tradicional.

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

RICHARD AMOS E YAHARA.

Pra quem não sabe, Richard Amos é um monstro, extremo conhecedor do Karate, palestrante e instrutor chefe da WTKF (world traditional karate federation). Contudo diante de Yahara parece alguém comum. Yahara faz o Karate parecer fácil. 
 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

FOTOS ANTIGAS DO KARATE:

Treino com pesos (japão)
 

old-school-karate-training.jpg

Aplicação de golpe "dedo no olho" rs (japão) 

Nakazato-Joen_bunkai.jpg

Espaço para treinamento de condicionamento muscular e calejamento - Hojo Undo (Okinawa)

Kenkyukai_hojo_undo_tools.jpg

Execução Hojo Undo (Okinawa) 

4282410.jpg


GIchin Funakoshi no Makiwara (Japão)

m1.JPG

Shinyu Gushi, sensei Uechi, quando novo no Hojo Undo para condicionamento dos ombros, dedos e pegada (Okinawa): 

shinyu_gushi_nigirigame.jpg

Kihon executado no primeiro dojo Shotokan (Japão)

karate.png


Egami, conhecido por seus seguidores como o Coração Perdido de Shoto, Shoto que é o pseudonimo de Funakoshi (Japão):

SHIGERU+EM+FORMA.gif 

Oyama fundador do Kyokushin em sua famosa luta contra um Touro (Japão):

oyama_bull.jpg 

Oyama, sem AEs, sem Whey, maior que 98,73% do fórum (dá pra chegar Naty?kkkkk):

sosai-masutatsu-oyama-3.jpg


 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Gosto de admirar um mestre muito mais pelo seu legado do que pelos seus feitos individuais. E nesse sentido Oyama é inesquecível por ter criado um dos estilos mais brutais de karatê. 

 

Tive a oportunidade de assistir (espectador) algumas aulas de kyokushin e fiquei admirado como esses praticantes lidam com a dor.

 

O que eu nunca obtive foi uma resposta pra seguinte pergunta: e a quantas anda a longevidade dos praticantes de kyokushin? É possível vermos um dojô com praticantes 50+ como vemos nos outros estilos?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 horas atrás, Jaraqui disse:

Gosto de admirar um mestre muito mais pelo seu legado do que pelos seus feitos individuais. E nesse sentido Oyama é inesquecível por ter criado um dos estilos mais brutais de karatê. 

 

Tive a oportunidade de assistir (espectador) algumas aulas de kyokushin e fiquei admirado como esses praticantes lidam com a dor.

 

O que eu nunca obtive foi uma resposta pra seguinte pergunta: e a quantas anda a longevidade dos praticantes de kyokushin? É possível vermos um dojô com praticantes 50+ como vemos nos outros estilos?


Cara já me fiz essa pergunta também. Por exemplo, no Muay Thai, sei que o tempo util é bem pequeno, você continua treinando, mas dificilmente vai continuar competindo, e não vejo outra utilidade se não competição/luta de ringue (idem boxe), boxe é uma luta e muay thai arte marcial ambos muito eficiente, com curva de aprendizado mais rápida e eficiente também, um praticante com 3 anos de boxe ou Muay Thai se defende melhor que um praticante com 3 anos de karate, porém a curva é na verdade uma parábola, e como falei a curva é mais rápido, logo a queda também a técnica fica, mas será que o corpo continua capaz? 5 anos seguidos de golpes na cabeça, canela contra canela, são mais que o suficiente para deixar alguém bem ruim pelo resto da vida. E kyokushin nada nada segue muito desses principios da resistência ao Golpe. 

No Karate existe o Hojo Undo, que parece calejamento, mas não é bem calajamento, você vê Morio Higonna socando uma pilastra mas são anos de evolução, o aumento da densidade ossea e muscular é evidente, calejar de forma rápida e não progressiva é ter microlesões e deixar o osso fraco com o tempo. Aumentar a densidade, com progressão de carga (peso) e progressão de impacto (luta contra adversário, makiwara, e outros aparatos) aumenta a densidade do osso. 

Gosto do Kyokushin, amo o Shotokan, mas se o Shotokan se afastou em partes do seu berço em Okinawa, o Kyokushin se afastou ainda mais. Vejo que Kyokushin negligencia um principio básico do Karate: A distância. Não existe estudo de distância. E usando a história de Okinawa como exemplo, o Kyokushin seria impraticável, não tem como disputar em curta distância com golpes na linha da cintura e low kicks contra um soldado Japones armado e vestindo armadura de madeira e couro. É pedir para ser morto. 

Karate luta em curta distância? Sim. Chama-se Kakie a luta em curta e está em todos Katas, Bassai Dai é completamente um Kakie se estudado profundamente. Todos Tekkis são Kakie. Contudo a luta em curta distância do Karate não lembra nada com o que é feito no Kyokushin. Vou postar esse estudo que fiz em breve, só estou compilando o material :). To demorando porque é algo meio denso como a explicação do soco, precisará de imagens e vídeos pois explicar não basta.  

Para concluir, você pode até ver um praticante de mais de 50 anos, a pergunta é se ele terá condições físicas de se defender. Creio que uma porcentagem vai ter, mas uma boa parte terá dificuldades devido a limitação da arte em relação as questões físicas. O que acha? 



 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oyama era um farsante, nem japones era e sim coreano e  a arte marcial que ele inventou é simplesmente muay thai, sem socos no rosto usando dogui.

 

Oyama um tremendo farsante, metido com a Yakuza, e uma das maiores mentiras da história da arte marcial. 

 

Mente que foi campeão japones de karate, não há nos registros.

Mente que lutou com um tailandes chamado Black Cobra, porque nos estádios da Tailandia cada luta é anotada nos registros e essa não existe. 

Um karate sem controle da distância.

Sem deai.

Sem o conceito de hikite, os chutes são coreanos e visam movimento circular como no kung fu.

Sem a alma do karate, que é o tsuki jodan,

Sem o conceito de hikken hissatsu

 

Kyokushin não é karate. No Japão é considerado arte de contato e não karate, isso oficialmente.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 minutos atrás, Tadeu Jordan disse:

Oyama era um farsante, nem japones era e sim coreano e  a arte marcial que ele inventou é simplesmente muay thai, sem socos no rosto usando dogui.

 

Oyama um tremendo farsante, metido com a Yakuza, e uma das maiores mentiras da história da arte marcial. 

 

Mente que foi campeão japones de karate, não há nos registros.

Mente que lutou com um tailandes chamado Black Cobra, porque nos estádios da Tailandia cada luta é anotada nos registros e essa não existe. 

Um karate sem controle da distância.

Sem deai.

Sem o conceito de hikite, os chutes são coreanos e visam movimento circular como no kung fu.

Sem a alma do karate, que é o tsuki jodan,

Sem o conceito de hikken hissatsu

 

Kyokushin não é karate. No Japão é considerado arte de contato e não karate, isso oficialmente.


Concorda que ele esta mais para um esporte do que para uma arte marcial? Foi criado para duelos de ringue, e isso ele pode ser eficaz pois pega na resistência do adversário em suportar golpes. Mas no que se refere a defesa no dia a dia é como falei ali acima, é impraticável, principalmente considerando o contexto historico de okinawa. Também critiquei a deficiência da distância. Curta distancia no Karate é  o Kakie, e é algo completamente diferente. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

Utilização do karate contra bombadinhos de outras artes marciais. Não achavam o Machida na distância então o careca sem vergonha do Dana White começou a ameaçá-lo nas redes sociais de que ele precisava "ir pra porrada", queriam espetáculo, etc...

 

E aí ferrou o Machida, que é um lutador de contra-ataque e deai. Em uma luta de karatecas pode haver até tempos de um ou dois minutos só medindo a distância e sem fazer um ataque. Americano é muito ignorante para apreciar isso.

2 minutos atrás, Wesley Pinto disse:


Concorda que ele esta mais para um esporte do que para uma arte marcial? Foi criado para duelos de ringue, e isso ele pode ser eficaz pois pega na resistência do adversário em suportar golpes. Mas no que se refere a defesa no dia a dia é como falei ali acima, é impraticável, principalmente considerando o contexto historico de okinawa. Também critiquei a deficiência da distância. Curta distancia no Karate é  o Kakie, e é algo completamente diferente. 

 

Sim, a alma da defesa pessoal é o controle da distância e golpes secos para derrubar.

 

Chute nas pernas e costelas não existem em defesa pessoal, o que existe é deai com oizuki e maegeri visando órgãos genitais. Tem que terminar a luta sem segundos.

 

Se o sujeito ficar explosivo, rápido na antecipação e tiver um bom poder de quebramento pode até viver sabendo essas duas técnicas apenas; mas elas tem que ser 100% bem executadas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 minutos atrás, Tadeu Jordan disse:

 

Utilização do karate contra bombadinhos de outras artes marciais. Não achavam o Machida na distância então o careca sem vergonha do Dana White começou a ameaçá-lo nas redes sociais de que ele precisava "ir pra porrada", queriam espetáculo, etc...

 

E aí ferrou o Machida, que é um lutador de contra-ataque e deai. Em uma luta de karatecas pode haver até tempos de um ou dois minutos só medindo a distância e sem fazer um ataque. Americano é muito ignorante para apreciar isso.


Concordo. 

Chegou a ver este ocorrido? O lutador Jake satiriza o Thompson com "Karate is Funny", pode ser interpretado como Karate é divertido, ou engraçado, mas em uma conotação meio infantil. Porém foi pra lona. E qual o "jogo" do Thompson? Ele trabalha Base invertida ou distancia afastada, da o golpe, o adversário contra  golpeia e ele pega em DEAI o adversário nesse momento. E Caiu como o golpe mais contestado no Karate, o Ura Mawashi, muitos questionam a eficiência. 
 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
14 minutos atrás, Tadeu Jordan disse:

 

Sim, a alma da defesa pessoal é o controle da distância e golpes secos para derrubar.

 

Chute nas pernas e costelas não existem em defesa pessoal, o que existe é deai com oizuki e maegeri visando órgãos genitais. Tem que terminar a luta sem segundos.

 

Se o sujeito ficar explosivo, rápido na antecipação e tiver um bom poder de quebramento pode até viver sabendo essas duas técnicas apenas; mas elas tem que ser 100% bem executadas.


Sabia que no Karate tradicional de Okinawa, o Toudi como eles chamam hoje, não existe chute girado Jodan? E a prática de qualquer chute Jodan é extremamente limitado. Justamente porque o golpe tem que ser destruidor. Mawashi é nas costelas com a BOLA do pé, parte de baixo dos dedos, que por sinal quebra a costela. Maegeri é nos genitais ou plexo solar. E não tem essa de chute empurrão para marcar distância, isso é coisa de ringue, é chute seco, chicote, com projeção de energia e com deslocamento do centro de gravidade para frente e não para trás.  

Sobre o video da JKA, JKA é Karate Japones de verdade. É o Karate que amo. Contudo ele tem uma parte faltando, isso é histórico e proposital, quando Itosu e mais tarde Funakoshi levaram Karate aos Japoneses não foi apenas os nomes que mudaram, tiveram que por um pouco de Japones no Karate, uma estrutura de faixa, uma luta competitiva no estilo Kendo, e uma pratica que proporciona-se isso e um treino em massa. Mas sim é fantástico é meu Karate do coração mesmo, mas perdeu algumas coisas do berço de okinawa. Vou escrever sobre tb rs. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 minuto atrás, Wesley Pinto disse:


Concordo. 

Chegou a ver este ocorrido? O lutador Jake satiriza o Thompson com "Karate is Funny", pode ser interpretado como Karate é divertido, ou engraçado, mas em uma conotação meio infantil. Porém foi pra lona. E qual o "jogo" do Thompson? Ele trabalha Base invertida ou distancia afastada, da o golpe, o adversário contra  golpeia e ele pega em DEAI o adversário nesse momento. E Caiu como o golpe mais contestado no Karate, o Ura Mawashi, muitos questionam a eficiência. 
 

 

 

Sendo bem purista, ura mawashi não é técnica japonesa de karate tradicional, foi trazida do taekwondo. Tudo o que utilizar golpes circulares sem hikite é de influência coreana e chinesa e o shotokan é bem retilíneo, parece muito com kendo.

 

Thompson é bom lutador, mas o karate dele não é o shotokan tradicional. Ele é um karateca estilo americano, não vem da antiga vertente da JKA, dos kenshusei antigos como Nakayama, Asai, Kano, depois Yahara, Kagawa... Thompson não é nada em termos de karate perto dos Machida, é apenas aquela coisa de americano que chama de karate qualquer coisa que tenha "kimono" e chutes.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ahh outra coisa, Nocaute. Lutas com luva de ringue como Muay Thay moderdo (MMA de bombadinho) e Boxe não nocauteiam por serem fortes, nocauteiam por serem feitas para isso com o uso de luva. Luva é mole, cabeça é dura, logo o cérebro balança e o cara cai, soco não precisa ser certo, pode ser empurrado, o cara cai. Quantos caras desses quando brigam na rua o máximo que conseguem é: Machucar o adversário e deixar o cara mais puto, ou quebrar o osso do ultimo dedo (fratura conhecida como fratura boxer).

A letalidade de um soco, zuki, não ta em acertar bochecha. Está em acertar a traqueia, ponta do queijo, parte de cima da boca, plexo solar. Partes duras como Cranio, Mação do rosto, usa-se Shuto ou Teisho. 

9 minutos atrás, Tadeu Jordan disse:

 

Sendo bem purista, ura mawashi não é técnica japonesa de karate tradicional, foi trazida do taekwondo. Tudo o que utilizar golpes circulares sem hikite é de influência coreana e chinesa e o shotokan é bem retilíneo, parece muito com kendo.

 

Thompson é bom lutador, mas o karate dele não é o shotokan tradicional. Ele é um karateca estilo americano, não vem da antiga vertente da JKA, dos kenshusei antigos como Nakayama, Asai, Kano, depois Yahara, Kagawa... Thompson não é nada em termos de karate perto dos Machida, é apenas aquela coisa de americano que chama de karate qualquer coisa que tenha "kimono" e chutes.

 


Entendi. É como eu disse, Shotokan e a maioria das vertentes Japonesas precisaram pegar um pouco dos Japoneses para ser aceita. E o Kendo influenciou completamente. Porém eu enxergo Mawashi como um glpe retilíneo, o corpo sai reto, vira no estante final com o quadril e usa o Joelho para fazer o chicote. 

E verdade, Karate até o mais tradicional em Okinawa tem hikite, tem que ter hikite. Isso mostra no video da moça socando com um pêndulo atrás. Como toda ação tem uma reação o Hikite faz com que a energia do golpe não volte 100% para quem golpeou. Como dizem o nocaute do Karate o cara cai pra frente ou no mesmo lugar, como se o corpo desligasse. 

Sobre o Thompson ainda vejo alguns fundamentos, principalmente o Deai, a base, e controle de distância. Talvez peque pois não tem uma luta retilínea. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom chat sobre karate : P

 

Luva é uma grande farsa, quando uso luva em treinos contra outras artes marciais sempre saio prejudicado.

 

Porque o luvão aumenta a guarda enormemente, além de impedir que os golpes de antecipação entrem seco. Luva no máximo da MMA ou a de 8 onças. Com outra o karate fica impraticável.

 

Nada melhor que treinar contra pessoas de outras artes e ensiná-los o porque de existir uma distância. Geralmente entram naquela aloprada tentativa de entrar batendo aberto, hora perfeita para um oizuki só, e fim de papo.

Mas com luvas o golpe que quebraria dentes, nariz e queixo, o golpe perde toda a eficácia.

 

Muito melhor é lutar com capacetes estilo daidojuku e sem as luvas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vou falar uma coisa, após observar muito, principalmente o Sensei Asai em videos claro, mas ler alguns livros como a série do Nakayama, e o Bubishi, não enxergo o Karate mais tão linear como o via. Eu comecei a observar o Bassai Dai e como falei, vi muito de Kekai nele, pra mim hj ele é todo Kekai. Apesar da definição dos golpes serem retílineas, a movimentação é fluida e solta. Bassai treina de maneira linear, mas o Bunkai é sempre mais livre e adaptável ao corpo de cada um. 

Sim sou adepto também aos capacetes, e mão crua. Primeiro pq assim você consegue desferir o golpe como é, segundo porque não existe a luva para ser um escudo, e terceiri porque a mão não fica dependente de bandagens e luva. Um Zuki é suficiente, mesmo fraco, para abrir a cara de alguém, se acertar no T entre olho e nariz não tem quem resista a dor, se pegar embaixo do Nariz abre em uma cachoeira de sangue que o cara fica inevitavelmente atordoado. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu pratiquei karate quando criança, gostava bastante!!!

Mas me identifiquei mesmo foi no muay thai e boxe. Sou um grande admirador da nobre arte!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tem hikite, mas o uramawashi é impossível ter hikite. Em geral os chutes do muay thai e taekwondo não tem hikite, apesar disso são muito bons, questão teórica apenas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 minutos atrás, Tadeu Jordan disse:

Tem hikite, mas o uramawashi é impossível ter hikite. Em geral os chutes do muay thai e taekwondo não tem hikite, apesar disso são muito bons, questão teórica apenas.


Tem questão prática também. Um Yoko Geri Kekomi para quebrar uma canela, deslocar um joelho, de forma rápida vai ter que ter hikite, se não tiver terá de empurrar a articulação contra a força do adversário, e contra a canela só o empurram não terá efeito. No Kung Fu pula-se e projeta o corpo em direção ao joelho, como se fosse um tobi geri kekomi (ai sim consegue o quebramento), o golpe low kick deles apenas segura/evita a perna do advesário. Porém nós ao utilizar a faca do pé com Hikite podemos quebrar a canela do adversário com velocidade, isso se houver o treino adequado. 

Motivo como falei, o Hikite evita que a energia volte para o golpeador e diminua então a letalidade, o poder de contusão, do golpe. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu pratico Musculação e Jiu-jitsu ... Quando entrei pro jj era pq apanhei feio na escola ai lembro que pedir meu paizão hueh pra me matricular na academia do bairro ai ninguem mas mexeu cmg haha  B) Já na Musculação eu já gostava desse esporte.:D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 minutos atrás, Felipe_Queiroz disse:

Eu pratico Musculação e Jiu-jitsu ... Quando entrei pro jj era pq apanhei feio na escola ai lembro que pedir meu paizão hueh pra me matricular na academia do bairro ai ninguem mas mexeu cmg haha  B) Já na Musculação eu já gostava desse esporte.:D

 

O engraçado que geralmente acontece, não sei se foi com você, mas depois que a gente entra, avança no conhecimento da arte marcial, bate e apanha dentro da academia, parece que essas ameaças do mundo externo somem. Eu costumo supor que geralmente é resultado de uma combinação de coisas, incluindo a mudança de conduta da própria pessoa...rs

 

E aí, já pegou a azul?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Karate Japones versus Okinawa
O que ocorreu com o Karate quando saiu de Okinawa e foi para o Japão.

 

A primeira Guerra havia terminado, o Japão em crise econômica e de identidade buscava recursos e se estabelece com a ajuda de quem fosse. Um certo dia, e um evento especial, os Japoneses conheceram o Boxe inglês, e ficaram impressionados, dois homens conseguiam se atacar sem armas, sem recursos como do Ju-Jutsu, Aiki-jutsu e afins. As autoridades Japonesas notaram a euforia do povo, e viram ai uma forma de resgatar o espirito Japones, o yamato damashii.

Mas havia um porém, a resistência às culturas estrangeiras, principalmente do ocidente, era enorme na época, e ao mesmo tempo era inaceitável buscar algum apoio cultural/marcial na China. Então o que fazer? Aceitar o ocidente, ou se rebaixar aos chineses. Que dilema. 

Em 1921 Sasaki Gogai publica na revista de Tókio que os Japoneses não precisavam recorrer ao exterior, que em uma olha, a ilha do Rei, Ryu-Kyu, havia uma arte dos camponeses muito forte e vigorosa. E que era possível encontrar tais habilidade de luta por lá. 

No mesmo ano, 1921,  o principe Hiroshito foi visitar Okinawa (Ryu-Kyu) e foi honrado com uma apresentação de Dança, teatro, e de algo chamado Toudi. Toudi é uma palavra Okinawana de origem chinesa que designa toda a arte marcial da região. Não havia estilo, não havia "diferenças", as diferenças eram dadas pela individualidade de cada praticante, o que existia era a escola de certos mentores que carregavam seu nome ou o nome do dojo, mas não era tido como estilo, tanto que era comum, e assim foi com Funakoshi, treinar com dois senseis diferentes a arte do Toudi, em locais diferentes, sem ninguém criticar e achar estranho, afinal tudo era Toudi. 

Mas para o principe isso foi inacreditável. Como assim, uma arte logo aqui numa ilha pertencente ao arquipélago Japones, contendo a possibilidade de resgatar o yamato damashii, e que preincipalmente possui golpes semelhantes ao boxe e que pode ser colocada a prova como feito no boxe? O principe queria levar para o Japão, ou melhor para a ilha principal. 

E um homem estava no meio daquela apresentação. Seu nome: Gichin Funakoshi, ou SHOTO. Esse homem aos olhos do principe era o ideal, tinha boa aparência, bom porte físico e bom dominio corporal.

Em 1922 Gichin apresentou o Toudi aos olhos dos Japoneses, e foi uma tacada de mestre. Um homem então deu suporte ao Funakoshi, Jigoro Kano, ele mesmo, fundador do Judô, acolheu e orientou Shoto. Em relatos de Nakayama e Egami eles dizem que toda vez que Funakoshi passava por algo referente ao Jigoro, seja um dojo, ou algo de propriedade do próprio Kano, Funakoshi fazia referência em respeito e gratidão.

Porém TOUDI, significava mãos Chinesas, e os Japoneses jamais poderiam conviver com isso, e assim o nome foi alterado para KARATE (mãos vazias) e acrescentado o DO, que é o principio filosófico do Budo presente nas diversas artes Japonesas. Assim Karate Do, a arte que poderia resgatar o yamato damashii. Outras coisas também foram mudadas, o Pinan dos Katas, foi alterado para Heain, o Do-gi foi acrescentado, e também os sistemas de faixa.

Entretanto não bastava isso. O TOUDI, agora KARATE, precisava ser sistematizado, devia poder ser ensinado em escolas, no exército, para uma massa de pessoas, pois ele não era apenas uma arte marcial, era uma ferramenta politica. Assim alguns movimentos foram simplificados, a espiritualidade se sobrepôs a marcialidade, o Kendo influenciou drasticamente na forma. Criou-se um sistema que pudesse ser facilmente copiado pela massa, estilos começaram a ser criados e por fim uma federação regulamentadora. De inicio todo mestre era registrado na Dai Nippon Botukukai, onde se o Karate de uma parecesse diferente do Karate de outro, então não poderia ser o mesmo Karate (Japones gosta de tudo muito organizado rs). 

O Toudi já era conhecido no Japão, havia praticantes, mas era marginalizado, era "chines", não seguia o BUDO. Mas após isso ele foi com força total. Lembram do inicio? O Karate chegou ao Japão, com força, após o Boxe ser visto pela população? Pois é. Esse era um problema

O Toudi sempre foi uma arte completa. Socos, Chutes, Quebramento, Projeções, Pontos de Pressão, Armas. Mas não era o que os Japoneses precisavam, eles tinham o Judo, Aikido, Kendo, Iaido (todas que antes eram Jutsu, mudaram pra Do com a reforma em que empregou o BUDO como filosofia da nação). Então o Karate foi resumido para sanar as necessidades politicas e sociais da nação e autoridades japonesas. E asim também o Kakie foi abandonado bem como o Kobudo.

Surge então o conceito dos 3k: Kihon, Kata, Kumite. 

Funakoshi não estava sozinho nessa. Outros nomes como Itosu, Kenwa Mabumi, Myiagi, também estavam na empreitada. Mabumi inclusive escreve o seguinte: 

"O Karate introduzido em Tókio é na verdade uma parte de um todo. O fato é que aqueles que quiserem sentir e aprender o Karate e que ele não consiste apenas de socos e chutes terão de procurar em outras artes como Judo. Aqueles que pensam em ter um futuro no Karate devem manter a mente aberta e estudar a arte como um todo". Mabumi 1889 - 1952.

Mas o grande gênio de tudo foi Itosu. Em 1891 o exército Japones já expressava interesse no Toudi após perceberem que os recrutas da ilha de Okinawa eram extremamente bem condicionados. Porém o exército tinha uma critica, o Toudi não era organizado o suficiente, era pobre em padronização e sistema de hierarquia, e assim precisava alterar algo para ser usado pelo exército. Itosu então viu a oportunidade e resolver "modernizar" o Karate (o Toudi), e então Itosu a partir de alguns Katas avançados, extraiu algumas técnicas e criou os 5 pinan/heian. Pronto. 5 katas básicos que poderiam ser ensinados de maneira padrão para uma massa de espectadores/alunos e para ensinar iniciantes de maneira padronizada.

Karate sendo praticado no Castelo de Shuri em okinawa com o método de Itosu (creio que na foto seja o Heian Shodan, por ser o primeiro e ser uma foto simbólica, e se tratando de Japoneses tudo tem um propósito e é organizado e em hierarquia, então deve ser o Heian Shodan):

Karate_ShuriCastle-640x363.jpg


Contudo o povo de Okinawa ficou extremamente abismado. Como assim, crianças na pré escola estudando Toudi? Eles perguntavam. Mas Itosu tinha um plano. Os Heians possuem diversas técnicas marciais letais, porém também foi um cavalo de tróia, não pelo Heian, mas pela insistência dos Japoneses em preservar a forma, em ter algo estético, e com cara do Japão, os Heians viraram uma ferramenta de padronização dos movimentos (deles foram extraidos o Kihon básico hj praticado no mundo todo), essa padronização reprime a individualidade que por sua vez reprime o potencial marcial de um praticante. 

No Karate de Okinawa, o Toudi, o porque é mais importante do que o COMO. Sim, Bunkai, aplicação do Kata é mais valorizada do que o como fazer o Kata, no como deve ser o pé, e etc. No Karate de Okinawa o treino ocorre em base mais confortável ao praticante, não é exigido Zenkutso Dachi baixa caso o praticante não consiga, o importante é conseguir utilizar o potencial marcial onde lhe é confortável. No Karate de Okinawa se estuda armas, defesa e utilização, o Kobudo (também pode ser visto em alguns praticantes/mestres de Karate Japones que resolveram resgatar as técnicas), os porquês dos movimentos levam à compreensão da utilização em todas distâncias, o Kakie que é a luta em curta distância é constante no treino. A Individualidade sobrepõe ao ensino em Massa, nunca vai ver um Dojo em Okinawa ensinando 40 alunos. 


Mas nem tudo está perdido

Nos Katas contém tudo o que se precisa saber sobre Karate, ele é o registro histórico de mais de 600 anos de ensino do Toudi e de seu antecessor. Chinte por exemplo remete aos primórdios, é a herança chinesa explicita no Karate. Entenda o Kata e entenderá o TOUDI/KARATE.

E ai entra o Kakie. 

Kakie é o Karate em curta distância. E não, não é como esta no Kyokushin, ficar trocando golpes para ver quem aguenta mais.  Isso era impossível de fazer nos primódios, funciona no ringue, não funcionava quando o adversário (soldado Japones) podia sacar uma faca, ou portar uma lança e matar o pobre Okinawano. 

Kakie é quase tudo o que está presente no Bubishi. É torção, pontos vitais, pontos de pressão, sair do clinche, dar golpes em curta distância, derrubar o adversário. É todo o Judo, Aikido, Jiu Jitsu, dentro do Karate, SIM, dentro do Karate. Karate é o MMA mais antigo que existe rs. 

Um exemplo de Pratica do Kakie: 
 


 



E sim, ele esta lá, esta em todos Katas.
 


para ver o Bassai dai clique aqui

Como falei, essa é minha conclusão, mas ao estudar o Bassai Dai, percebi que apesar dele ser feito de forma retilínea, ele também pode exercer uma função onde o executor do Kata não sai do lugar.  No inicio não faria sentido ser defesas para frente e para trás, o atacante estaria em vantagem. Então a melhor forma seria se fosse uma defesa seguida de um quebramento de cotovelo, em uma situação de base comum e em curta distância, em posição de conforto e não em zenkutso muito baixa. 

Vejam os Gifs, e tentem entender o que estou dizendo, creio que com eles da para ter uma noção do que digo:

Chest-Pummeling-Drill.gif?resize=600%2C3

Naihanchi-Armbar.gif

ArtisticAshamedHarlequinbug.gif?resize=6


E assim por diante. Da para fazer um estudo de cada movimento do Bassai e de outros Katas. Entender que todos eles tem aplicação para curta, média e longa distancia. Não existe um Bunkai, existe o Bunkai mais adequado para a individualidade de cada praticante. Isso os Okinawanos sabiam, isso o Itosu trabalhou para tirar e padronizar o Karate. Contudo está tudo lá no Kata. Basta treinar, estudar, compreender os movimentos de pressão e ver as possibilidades. E lógico, repetição trás a perfeição. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
32 minutos atrás, Jaraqui disse:

 

O engraçado que geralmente acontece, não sei se foi com você, mas depois que a gente entra, avança no conhecimento da arte marcial, bate e apanha dentro da academia, parece que essas ameaças do mundo externo somem. Eu costumo supor que geralmente é resultado de uma combinação de coisas, incluindo a mudança de conduta da própria pessoa...rs

 

E aí, já pegou a azul?


Comigo isso também ocorreu, mas em algumas ocasiões precisei me defender mas por algo que não fui eu que causei. Sou uma pessoa bem calma (só não posso estourar rs), porém arrumava muito mais confusão antes do Karate. Com Karate fiquei tranquilo, mas sempre tem alguém que exagera, ao menos comigo isso aconteceu, e não exageram pouco não, uma foi um grupinho de adolescentes bêbados que pararam para me zuar na praça perto de casa, como sou baixinho com meus quase 28 anos acho que quiseram se aproveitar da situação. E no outro eu era mais novo, fui parado por dois caras enquanto buscava meu irmão e vizinha na escola (ambos pequenos, meu irmão com 10 e ela com 12 anos) e os caras pararam para mexer com a menina, sim foi isso, e começaram a me provocar, tenho uma cicatriz no braço e uma sequela simples por conta de uma cirugia, e ai começaram a pegar pra cristo, mas eu estava saindo fora até um chegar e me empurrar pelo peito. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Wesley Pinto disse:


Tem questão prática também. Um Yoko Geri Kekomi para quebrar uma canela, deslocar um joelho, de forma rápida vai ter que ter hikite, se não tiver terá de empurrar a articulação contra a força do adversário, e contra a canela só o empurram não terá efeito. No Kung Fu pula-se e projeta o corpo em direção ao joelho, como se fosse um tobi geri kekomi (ai sim consegue o quebramento), o golpe low kick deles apenas segura/evita a perna do advesário. Porém nós ao utilizar a faca do pé com Hikite podemos quebrar a canela do adversário com velocidade, isso se houver o treino adequado. 

Motivo como falei, o Hikite evita que a energia volte para o golpeador e diminua então a letalidade, o poder de contusão, do golpe. 

 

O Jon Jones vinha fazendo isso no UFC, incomodando muito com esses pisões no joelho, yoko geri chudan. Mas continuo prezando, em lutas reais entrar maegeri altura do saco(ok, visando bicar as bolas,usando coturno então...) seguido de giaku tsuki, pedreira pura pra defender.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 minutos atrás, Tadeu Jordan disse:

 

O Jon Jones vinha fazendo isso no UFC, incomodando muito com esses pisões no joelho, yoko geri chudan. Mas continuo prezando, em lutas reais entrar maegeri altura do saco(ok, visando bicar as bolas,usando coturno então...) seguido de giaku tsuki, pedreira pura pra defender.


Sim, maegeri é saco, parte interna da coxa, boca do estomago (com risco sério de não dar certo). Pisões no joelho não são tão eficiente como Yoko Geri Kekomi. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu sempre tive arte marcial na minha vida, de uma forma ou de outra. Praticar mesmo, só o Judô e Jiu-Jitsu. Mas sempre acompanhei, seja com amigos ou de outro jeito, campeoantos, e eventos em geral de tudo que é arte.

 

Mas, na real, com menos tempo, tive que escolher. Fico com a musculação e ginástica mesmo, talvez complementando com outra atividade, dependendo do feeling. Viso também o prazer da atividade em si e aquela coisa sisuda que passam muito em artes "tradicionais" não é bem o que eu quero hoje em dia. Sem contar que, mais do que qualquer outra coisa, arte marcial é bom você praticar com boa regularidade (ou seja: sem faltar aulas).

 

Mas vou acompanhar o tópico. Tenho tido interesse em ver coisas do Kyokushin. Único lugar no RJ que eu vi com aulas fica perto do Jardim Botânico.....inviável pra mim, se fosse o caso. Eu devo ir lá um dia só pra ver assistir as aulas.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
44 minutos atrás, Dartagnan. disse:

Eu sempre tive arte marcial na minha vida, de uma forma ou de outra. Praticar mesmo, só o Judô e Jiu-Jitsu. Mas sempre acompanhei, seja com amigos ou de outro jeito, campeoantos, e eventos em geral de tudo que é arte.

 

Mas, na real, com menos tempo, tive que escolher. Fico com a musculação e ginástica mesmo, talvez complementando com outra atividade, dependendo do feeling. Viso também o prazer da atividade em si e aquela coisa sisuda que passam muito em artes "tradicionais" não é bem o que eu quero hoje em dia. Sem contar que, mais do que qualquer outra coisa, arte marcial é bom você praticar com boa regularidade (ou seja: sem faltar aulas).

 

Mas vou acompanhar o tópico. Tenho tido interesse em ver coisas do Kyokushin. Único lugar no RJ que eu vi com aulas fica perto do Jardim Botânico.....inviável pra mim, se fosse o caso. Eu devo ir lá um dia só pra ver assistir as aulas.

 


No RJ procure pelo Vinicius Antony, possui um dojo de shotokan tradicional e junto tem uma "modalidade" de aprofundamento e estudo do Karate e dos Katas que ele denomina de Karate Jutsu por querer resgatar a marcialidade no Karate moderno. Ele já treinou com Machina, já foi instrutor do Vitor Belfort e deu aulas particulares ao Aranha. Fica na Barra da Tijuca.

Ele não tem essa coisa sisuda dos tradicionais Japoneses, aquela reverência toda, mas é um dojo que ensina karate jka tradicional e o tal karate jutsu, então vai aprender karate de verdade. Kyokushin é legal, mas como você falou você não quer algo para competir, então tente pensar melhor principalmente lendo coisas do tópico. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 3/14/2016 at 20:29, Wesley Pinto disse:


Francisco Filho grande karateca. Sobre o Kyokushin desde que não seja a competição pode postar algumas coisas sim. Competição do Kyokushin não vale soco no rosto, deixa a distância de luta extremamente padronizada para a competição, e assim como a competição do shotokan, é ineficiente numa situação real, no caso a do kyokushin é um teste de resitência e não uma arte marcial (competição), e shotokan é pontuar. Ainda que as competições de kyokushin desenvolva a resistência e força e de shotokan a velocidade e esquiva, estão, ambas, longe de ser eficientes ao real e longe do propósito da arte marcial. 

O kyokushin inclusive tb tem Kata, na verdade o treino do Kyokushin quando levado de maneira "tradicional" se assemelha aos estilos de okinawa. 
 

 



___

Agora não me leve a mal tb Joselito, ao meu ver o Oyama (kyokushin) treinou dois anos shotokan com Funakoshi e depois se dedicou ao Goju Ryu mas não conseguiu corporalmente entender o conceito de kime, expansão e contração, respiração. Não mantinha, e seus praticantes tb não, o corpo em estado completamente relaxado antes do contato do golpe, a contração do corpo só vem no contato e nunca antes, por isso todo mestre deveria dizer aos alunos: tire a força do golpe, mas contraia com toda força quando acertar o alvo.

A potência de um golpe de Higaonna mesmo na velhice é visivelmente mais forte do que muitos praticantes de Kyokushin. Também vejo até dos senseis "tradicionais" no kyokushin pouca prática da técnicas que foge os punhos e peito do pé e calcanhar, é possível ver alguns que treinam cotovelos e joelhos e faca de mão (shuto) no kihon, mas golpes com a cabeça do metacarpo, dedos, faca do pé, os dois lados da mão (haito e shuto). Ao meu ver Oyama deveria ter treinado um pouco mais, mesmo tendo sido um grande mestre. 

Sou praticante do karate kyokushin, mesmo que em competição nao seja permitido soco no rosto, dentro do dojo é treinado sim socos no rosto, exatamente para não perdermos essa pratica. Claro que atletas que so visam competição de kyokushin tem deficiencia pois o foco é outro. Fracisco filho mesmo, no primeiro K1 ele não treinava dar socos no rosto e olha lá o resultado..rsrs

 

OSU!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
20 horas atrás, rnlace disse:

Sou praticante do karate kyokushin, mesmo que em competição nao seja permitido soco no rosto, dentro do dojo é treinado sim socos no rosto, exatamente para não perdermos essa pratica. Claro que atletas que so visam competição de kyokushin tem deficiencia pois o foco é outro. Fracisco filho mesmo, no primeiro K1 ele não treinava dar socos no rosto e olha lá o resultado..rsrs

 

OSU!


Sim, concordo, como falei, gosto do Kyokushin, admiro. Mas aqui foca-se no karate tradicional, e o Kyokushin, como Shotokan, abandonaram caracateristicas importantes da marcialidade deles. Kyokushin um pouco mais, pois virou as costas aos conceitos básicos do Karate de Okinawa e ao Karate Japones que influenciou sua criação, como por exemplo o conceito da Distância, Kime, kakie. A distância que o Kyokushin utiliza e luta, hj é viável, vence na resistência, mas no passado, volto a dizer, seria impraticável, pois os Japoneses utilizavam armas e armaduras contra os Okinawanos. Como falei, a técnica de Higaonna faz do punsh dele mais moderoso do que 90% dos praticante de Kyokushin que são tido como os mais "brutais" do Karate. 

Mas se ler o que eu falei: O karate Kyokushin, quando treinado em maneira tradicional, fazendo bunkai dos katas, buscando os movimentos ocultos da arte, lembra o de Okinawa, pois é no kata que esta o Kakie. Mas a técnica em modo de luta por assim dizer, e tb o kihon comum no Kyokushin, está muito mas muito distante do karate de okinawa, mas muito mesmo. Oyama não conseguiu passar os conceitos de Kime e expansão e contração do corpo, isso é nitido até ao observar os movimentos do próprio Oyama. E mesmo não atletas, quantas vezes você viu um dojo de Kyokushin estudar Bunkai de um kata? Eu nunca vi, e olha que visitei bastante, treinei tb na Liberdade - SP, e o que mais tem é "intercambio" entre Karatecas. 

E muitos deles consideram Bunkai e Kata desnecessário. Por isso fazem do Karate deles uma luta e não uma arte marcial. Mas não vamos entrar nessa discussão de estilo x estilo. Vamos contribuir com informações, videos, dicas de treinamento em grupo e sozinho, conhecimento técnico. Como falei tudo é bem vindo desde que não foque em competição, o unico Karate que realmente não vejo com bons olhos é o Karate Olimpico (na forma de competiçã), Competição Shotokan da WKF pra mim é Takewondo Semi-Retílineo. Qualquer Karate que usa protetor de espuma nos pés não tem meu respeito rs, mas ai é uma opinião minha, pois assim como a luva faz com o soco, a proteção modifica a biomecanica do golpe ao longo da prática.

Esse documentário é legal, fala de um ex campeão mundial de Kyokushin, faixa preta, que viaja para Okinawa para conhecer as origens do Karate, é legal a opinião dele sobre as artes, os pontos que da para ver que ainda sobreviveram, e muito do que foi perdido. Recomendo. Eu por mais que ame o Karate shotokan, reconheça sua eficiência, seja um praticante e um estudioso, reconheço também que ele perdeu muito de sua origem, do berço em Okinawa. Assim como admirador e observador do Kyokushin também noto tal perda. Não é ruim perceber essas carências, é bom, assim evoluimos como artistas marciais, e quem evolui como artista marcial evolui como lutador se for esse o objetivo. 
 



 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Faz tempo que não posto como foram os treinos, então vou postar o de hj, de ontem não vou pq se não fica longo e ele foi cópia de um já postado aqui (ontem a diferença é que teve Hojo Undo e Calistenia).

Aquecimento + Mobilidade

Bassai Dai, 6x, 3 devagar com estudo dos movimentos.

Tekki Shodan, 6x, com foco no quadril, rotação de punho e descontração e contração do corpo. 

Estudo do Kata Seisan, passo a passo, repetindo várias vezes os movimentos até fixar na mente. 

Makiwara: Zuki, Juntas dos dedos (principalmente dedão, o Boshi-Ken),e dedão do pé pra melhorar o condicionamento para conseguire executar o Tsumasaki-Geri.   

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
43 minutos atrás, Jaraqui disse:

E o kihon, meu caro?


Fica para outro dia, nem todo dia faço kihon. Mas no caso ai tinha kihon sim, porém kihon no makiwara. Pois é na base, com a mecanica certa. No caso em Sanchin e Sochin Dachi 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 horas atrás, Wesley Pinto disse:

Faz tempo que não posto como foram os treinos, então vou postar o de hj, de ontem não vou pq se não fica longo e ele foi cópia de um já postado aqui (ontem a diferença é que teve Hojo Undo e Calistenia).

Aquecimento + Mobilidade

Bassai Dai, 6x, 3 devagar com estudo dos movimentos.

Tekki Shodan, 6x, com foco no quadril, rotação de punho e descontração e contração do corpo. 

Estudo do Kata Seisan, passo a passo, repetindo várias vezes os movimentos até fixar na mente. 

Makiwara: Zuki, Juntas dos dedos (principalmente dedão, o Boshi-Ken),e dedão do pé pra melhorar o condicionamento para conseguire executar o Tsumasaki-Geri.   

 

Fundamental conseguir logo um parceiro de treino para trabalhar as entradas e defesas.

 

Eu tenho feito treinos bem simples, entradas com oi zuki giaku jodan, maegeri, mawashi, tudo feijão com arroz mas treinado com explosão máxima (e a musculação orientada apenas a conseguir explosão e potência não hipertrofia).

 

As vezes treino com um primo faixa preta também e fazemos muito jyu ippon kumite usando capacete e luvas. Primo pela simplicidade extrema.

 

Também esse tsumasaki geri eu acho complicado, de repente causa calcificações e artroses, não uso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
31 minutos atrás, Tadeu Jordan disse:

 

Fundamental conseguir logo um parceiro de treino para trabalhar as entradas e defesas.

 

Eu tenho feito treinos bem simples, entradas com oi zuki giaku jodan, maegeri, mawashi, tudo feijão com arroz mas treinado com explosão máxima (e a musculação orientada apenas a conseguir explosão e potência não hipertrofia).

 

As vezes treino com um primo faixa preta também e fazemos muito jyu ippon kumite usando capacete e luvas. Primo pela simplicidade extrema.

 

Também esse tsumasaki geri eu acho complicado, de repente causa calcificações e artroses, não uso.


Ainda estou experimentando o Tsumasaki para ver se vale a pena, no fim eu rejeito o que para mim não funciona, não fico focado em  algo só pq existe uma mística sobre ele. E você tem razão simplicidade e ter um parceiro são fundamentais. Meus treinos variam, se ver lá atrás postei como treino em outros dias, que foi o treino de segunda, que é as entradas em simulacro de Deai, TaiSabaki com contra ataque, entradas de curta distancia. E tenho parceiros para treinar, treino com um camarada que faz Thai, assim consigo treinar bastante o Kakie, as projeções, e a distancia pois ele luta em curta então jogo na longa que é do Karate e quando está perto como falei: Kakie. 

Temos treinado muito também umas espécie de Jyu Ippon, ele utiliza a técnica dele, eu a minha, mas a metodologia é o Jyu Ippon. E juntos também fazemos aplicação de Kata para ter uma enfase em defesa pessoal. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, Tadeu Jordan disse:

http://wwwkenshuseikarate.blogspot.com.br/

 

Site muito bom sobre karate, do mestre Roberto Santanna, sempre contando suas experiências.


Roberto Santanna é de Riberão né? Se for ele creio que já tenha o visto ou na USP, ou no dojo do sensei Sasaki. Lembro de ter visto ele em algum lugar. Nunca conversei com ele, mas tenho enorme respeito. Já fiz aulas com o Enio Vezulli em uma oportunidade em que ele passou pela Mushinkan e administrou as aulas. Aprendi com o Enio que no MaeGeri  (mas descobri depois que é em todo golpe) deve-se além de tudo usar a parte da frente do quadril dando uma impulsionada, nas palavras dele 'como se fosse uma pimbada" (sexo). São pequenos detalhes que mudam completamente a técnica, para melhor, e que mostram o quão complexo pode ser um golpe de Karate e quando bem executado é superior aos golpes de muitas outras artes onde somente levanta a perna e jogo encima do adversário. Karate tem toda uma biomecânica feita para ser extremamente contusivo o golpe.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, Tadeu Jordan disse:

Treino do Yahara Sensei, suas técnicas de rotação que acrescentou ao karate com sua tese de 8 dan.

 

 


Muito bom, Yahara é uma pedreira de dar medo. Até já velho eu teria receio de receber aqueles golpes dele. Sobre o conteúdo, eu não entendi bem esse fundamento que o  Yahara acrescentou. É um kihon, um fundamento, é o que? Apenas conceito de giro, Yahara estudou uma forma de agregar potência ao giro? Por que ele dá aquela abaixada no segundo movimento, é para fazer uma espécie de elástico? Mas não se torna um movimento exageradamente complexo e demorado demais? 

É uma pergunta honesta mesmo, não é desmerecimento ao Yahara, nunca faria isso, quem sou eu para fazer isso, é que de fato não entendi. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×
×
  • Criar Novo...