Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui
Entre para seguir isso  
Wesley Pinto

Karate - Pra quem gosta.

Avalie este tópico:

Posts Recomendados

Quem, dentre os mestres da JKA, fora o próprio Nakayama, é mais conhecido pelo número de grandes nomes que tenha graduado do que por si próprio (árvore vs frutos)? Exemplos?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Conteúdo continua após a publicidade.

10 horas atrás, Wesley Pinto disse:


Muito bom, Yahara é uma pedreira de dar medo. Até já velho eu teria receio de receber aqueles golpes dele. Sobre o conteúdo, eu não entendi bem esse fundamento que o  Yahara acrescentou. É um kihon, um fundamento, é o que? Apenas conceito de giro, Yahara estudou uma forma de agregar potência ao giro? Por que ele dá aquela abaixada no segundo movimento, é para fazer uma espécie de elástico? Mas não se torna um movimento exageradamente complexo e demorado demais? 

É uma pergunta honesta mesmo, não é desmerecimento ao Yahara, nunca faria isso, quem sou eu para fazer isso, é que de fato não entendi. 

 

Eu pessoalmente acho esses giros do Yahara uma bobagem sem aplicação em luta real. É uma obsessão dele com essas técnicas e ele apresentou esses movimentos em sua graduação para 8 dan, fez inovações, acho que é uma obrigação para esses dans mais elevados.

 

Se me der as costas desses jeito em uma luta assimilo o golpe agarro e levo pro mata-leão. Nunca se dá as costas, nunca.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Jaraqui disse:

Quem, dentre os mestres da JKA, fora o próprio Nakayama, é mais conhecido pelo número de grandes nomes que tenha graduado do que por si próprio (árvore vs frutos)? Exemplos?


De fato, Nakayama foi quem mais formou. Mas acho que o mais importante é explicar a história para entender o que aconteceu. O Japão de fato financiou a ida dos Japoneses para vários lugares do mundo para levar o Karate e o Judo, muitos desses nem estavam formados no kenshusei (não sei se nessa época tinha esse nome), bem como muitos deles nem eram instrutor autorizado na JKA. No Brasil o único autorizado pela JKA foi o Okuda, mas outros vieram também, como o Tanaka, Ito, Harada, Sagara, Uriu, etc... Muitos deles eram Shodan, e receberam Nidan quando fizeram as malas (jogo politico Japones, isso é uma das coisas que prejudicou o Karate como já falei acima). Assim mesmo os que formaram grandes mestres são questionáveis, ao meu ver. 

Sei que essa não foi sua pergunta, mas achei válido trazer esse ponto, pois isso explica o PQ Nakayama formou tantos mestres, isso pq muitos sairam de lá e nem eram mestres ainda. 

2 horas atrás, Tadeu Jordan disse:

 

Eu pessoalmente acho esses giros do Yahara uma bobagem sem aplicação em luta real. É uma obsessão dele com essas técnicas e ele apresentou esses movimentos em sua graduação para 8 dan, fez inovações, acho que é uma obrigação para esses dans mais elevados.

 

Se me der as costas desses jeito em uma luta assimilo o golpe agarro e levo pro mata-leão. Nunca se dá as costas, nunca.


Foi o que pensei. Acho que seria mais válido ele voltar nas origens, como fez Asai, do que tentar inovar e se perder em algo pouco funcional. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Treino de hoje (hoje não tive companheiro para fazer Kihon Ippon Kumite e Jyu Ippon Kumite):


Alongamento + Aquecimento.
Cócoras -  Aligator Walk - Monkey Walk - Pendurado na barra - Abertura - Alongamento e posterior - borboleta

Kihon:
kizami + Giaku 
Age Uke + Giaku 
Uchi Uke + Giaku
MaeGeri (por cima da cadeira)
Mawashi (por cima da cadeira)
Yoko (por cima da cadeira)
Ushiro (por cima da cadeira)
TaeSabaki + Kizami
TaeSabaki + Giaku
Taesabaki + kizami tamashiwari (com dedão)


Kata

Série Heian no mesmo lugar (2x mentalizando o Ura Bunkai e Honto Bunkai)

Bassai Dai no mesmo lugar ( 3x mentalizando o Honto Bunkai) 

Teki Shoddan (3x Mentalizando Honto e Ura Bunkai)

Seisan Estudo (Versão Uechi Ryu). 


Makiwara

Gyaku zuki
Gyaku Boshi Ken
Nakadaka Ken
Tamashiwari
Shuto e Haito

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Origem e Aplicação: Meu estudo sobre o Kata BASSAI DAI, ou melhor, os "BASSAIS".

Nunca me dediquei ao aprendizado do Bassai Sho, sempre preferi o Bassai Dai por achá-lo mais agressivo, forte, em outros termos: eficiente. Erro meu. Os Bassais nasceram para se complementar, não existe eficiência de um sem o outro. Vou explicar mais para frente, mas antes vamos a uma introdução.

Introdução

Diz a lenda que os Bassais, no qual a palavra Bassai significa "quebrar a fortaleza", é o Kata que se aprende para se tornar impeto ao perigo. E supondo que um grupo de "Karatecas" estivessem andando juntos e fossem atacados por homens armados, mais fortes, ou em maior número, o Bassai serve para aquele que acabou de se formar Shodan (preta primeiro Dan) ou Marrom, se por frente ao perigo de forma a proteger os mais fracos e os mestres para que os mestres continuem a perpetuar o conhecimento. Meio suicida né? Pois é, eu achei meio Japones demais, Kamikase demais. Algo bem Budô, aliás, Karate Japones, entrar na fortaleza, ou quebrar o castelo, expõe o Karateca ao espirito Budô de enfrentar o perigo. Por isso o inicio com tantos bloqueios (porém eu não vejo bloqueios, vejo quebramentos, mas falarei disso lá na frente). Bassai ou Passai, é dividido em dois tipos. Bassai Dai e Bassai Sho. Bassai Dai como disse é mais agressivo, mais impetuoso, enquanto Bassai Sho é associado com a calma.  

Então fui olhar a aplicação OMOTE( Omote significa literamente "aquilo que pode ser observado") do Bassai Dai:
 

 


De inicio já notei algo errado, não é possível que iniciaria por várias sequências de defesa, sabendo que no primórdio lutavam com pessoas armadas, com mais de uma pessoa, e deixar alguém de pé, ou sem pelo menos dar um ataque, é contra producente. Ou seja, só serviria mesmo para a finalidade suicida dita acima. Para enobrecer o espirito, trabalhar o lado Budo da arte.

 Mas Budo é Japonês e não Okinawano, tem algo errado ai.  

O Bassai Como sabemos a origem do Karate é em Okinawa (Patsai, que remota a China Páo-Shi), e em Okinawa a base era não procurar por briga, mas se defender do ataque opressivo Japones. Portanto uma outra leitura me parece mais fiel ao propósito do Kata, uma leitura que por sinal esta nos livros de Nakayama sensei de que o Kata serve para enfrentar um adversário muito superior em força que não apresente pontos fracos ou esteja vestindo alguma armadura. Assim, fui estudar a origem do Bassai e também tentar encontrar as aplicações Ura e Honto ( Ura significa "escondido" e Honto é algo como "original") e fugir da aplicação Omote (Omote significa literamente "O que se vé é o que é"), fugir da Omote é importante por causa da reforma no Karate feita por Itosu que ocultou, de certa forma, o que tem de mais eficiente nos Katas e toda a praticidade de aplicação, e sistematizou para facilitar a mecânica e repetição em massa e não necessariamente a eficiência. 


A História

O Bassai remota aos primórdios do Karate, sua "criação" é em Shuri, quando Karate ainda era Tomari-te, Naha-te, Shuri-te, ou seja, adquiria o nome referente a cada região da ilha de Okinawa. Entender que é de Shuri é importante por dois motivos, primeiro Shuri tem um lendário Castelo, e como dito o Kata signfica quebrar a fortaleza ou o castelo, esse castelo foi dominado por "Samurais" que eram a aristocracia Militar Japonesa e estavam presente em Okinawa (lembram que Karate foi feito para enfrentar esses caras).  Shuri também foi fortemente influenciada pelo estilo Chines de luta (Chuan Fa e Hung Gar) no tempo que a China utilizava Okinawa como porto comercial, e isso é de extrema importância, pois Bassai é uma alteração do nome Passai, como expliquei em outra postagem, os percussores do Karate Moderno alteraram várias nomenclaturas para ser aceita pelos Japoneses, já que nomes com descendência Chinesa seria rejeitados com muita facildiade (Exemplo Karate, que antes era TOUDI). Sabendo que o nome então é Passai e não Bassai, podemos fazer uma engenharia reversa as origens Chinesas do Karate, Leopardo em chines tem o Kanji (em chinês é Kanji tb? rs) 豹 pronunciado como Báo, ou Páo, o "O" quase não é pronunciado, e assim os Okinawanos teriam entendido BA ou PA e Leão é Shizi, snedo então Leopardo-Leão um estilo de Boxe Chines pronuciado então como BAo-SHIZI ou PAo-SHIZI, ou melhor, PÁo-SHIzi (letras pequenas não pronuncia).

A versão do Páo-Shi teria sido então sido transformada em Bassai, ou Passai em Shuri futuramente. Para título de curiosidade em Tomari (outra região) outros Katas teriam surgido, dentre eles Jion, Jiin, Empi. Agora vem uma parte interessante, apesar da divisão Bassai/Passai Sho e Dai, de inicio, ele era treinado em Okinawa com uma unica vertente, o Patsai. 

Passai de Okinawa: 
 

 


 



Então comparei com o Bassai Dai e percebi que várias coisas estavam faltando, parecia que solução começava a dar pista. Então fui olhar o Bassai Sho e a aplicação dele, quem sabe não está no Bassai Sho a solução (novamente só encontrei o Bunkai Omote):
 


Humm, interessante quer dizer que tem defesa contra arma, tem golpes que seguram as mãos do adversário e chuta no joelho enquanto puxa o cara igual o Karate Uechi Ryu? 
 


Interessante, mas algumas coisas ainda me deixaram com duvida: Ainda tem também no Bassai Sho alguns movimentos "incompletos" em que o adversário continua de pé ou pronto para contra atacar. O que tem de errado? 

Então resolvi fazer uma montagem e coloquei o Bassai Dai e o Bassai Sho um sobre o outro:
 



Apesar do tempo não estar adequado, devido a variância de velocidade, de distancia, e das técnicas, uma coisa ao menos pra mim ficou claro, eles se completam. Como se um Kata tivesse sido divido me dois, os movimentos agem em sequência, no Bassai-Sho você pega as mãos do adversário depois quebra os braços no que no Bassai dai vemos como um Uchi Uke e Soto Uke. 

Então realmente sempre foi sobre lutar contra alguém mais forte, não é um Kata suicida, não entra na muvuca e fica defendendo esperando a morte, você na verdade quebra em curta distancia os braços e joelhos de seu adversário e o golpeia. Me foi ensinado que era um Kata para caras fortes que aguentam porrada, mas é, pelo o que percebi, exatamente o oposto e faz mais sentido pois Karate foi aprimorado por pessoas fracas para lutarem contra fortes, homens pequenos e desarmados, agricultores, contra a aristocracia militar Japonesa. É um Kata perfeito para alguém baixinho como eu. A partir de hoje dedicarei ao aprendizado do Bassai Sho e fundirei ambos em um Kata maior e em um bunkai completo.

Novamente o Kata, nesse caso os Katas, são a conexão direta com as origens marciais e letais do Karate. Esta tudo lá, só temos que procurar e filosofar sobre.

E o nome, quebrar a fortaleza, na verdade é a adaptação Japonesa, no original faz menção as mãos chinesas do Leão e Leopardo, o que faz do Kata algo nada retilíneo, mas sim de extrema movimentação em uma luta direta contra um oponente bem maior. Estou na busca do Kati (kung-fu)  que possa se assemelhar aos Bassais, talvez eu não ache, pois pode ter apenas se desenvolvido a partir das "mãos", ou seja, golpes isolados como Kihons, e não em formas, ou seja os Katis. Mas ainda vou investigar mais, espero poder trazer a vertente chinesa aqui.

Abraços. Oss. 

(relevem os erros de português, depois vou corrigir, é que hj a pressa é maior)

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Alguns dizem: Karate não é eficiente.

Pois é, quem fala isso ou é muito arrogante ou desconhecedor não só da arte marcial como de tudo o que rodeia artes marciais. Karate se provou eficiente em ringue, o que é o menos importante, mas o mais importante é que é eficiente fora dos ringues como defesa pessoal, para guerra, para salvar vidas, para segurança pessoal e de seu grupo. Dentre as mais diversas provas HISTÓRICAS do uso do Karate como instrumento que salvou toda uma população da opressão Japonesa, além disso, está Yahara Sensei, tradicional, defensor da técnica, do quadril, do KATA incondicionalmente. Yahara tem uma empresa de segurança a m ais de 30 anos, nesses anos acompanhou e protegeu governantes e diversos clientes Japoneses e não japoneses que visitavam o pais, contra bandidos, agressores e nada mais nada menos do que a Yakusa que ainda se faz presente e tenta por meio de seu poder financeiro e principalmente pela violência ganhar espaço e disputa de negócio no Japão. 
 

 

 

 


O melhor de Yahara
 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Voltando ao tema BASSAI DAI-SHO

Na minha tentativa de resgatar a versão Chinesa do Bassai/Passai acabei encontrando a versão Koreana, Pal Che Dae é o Bassai Dai e Pal Che So é o Bassai Sho. Percebam que o Bassai Sho-Dai foram alterados e tiveram muito da "marcialidade" arrancada se comparado ao Kata avô Passai de Okinawa. O Koreano por sua vez conseguiu ficar ainda pior, menos eficiente. Bassai Sho-Dai ainda prevaleceram alguns movimentos de defesa de arma, quebramento, luta em curta distancia, projeções, pontos de pressão, no Pal Che Dae (equivalente ao Bassai Dai) o chute dado na altura do joelho como quebramento é alterado para um chute alto, ou seja, menos eficiente em uma situação de curta distancia principalmente se considerar que o golpe anterior é uma pegada no pescoço ou no braço o que evidencia ainda mais que é curta distancia. O Pal Che So ainda conseguiu manter algumas das coisas do Bassai Sho, mas perde em falta de giro de quadril, profundidade dos golpes, falta de kime, falta de golpes de projeção e tem muito floreio que não servem de muita coisa. Vale lembrar como falei que mesmo o Bassai Dai e Sho precisam ser treinados juntos e interpretados de maneira onde um sobrepõe o outro pois só assim são realmente eficientes, porém o Pal Che Dae/Sho nem sobrepostos parecem garantir alguma coisa, pois ficou ainda mais, mas muito mais mesmo, distante do Passai de Okinawa (acho que os praticantes de Taekwondo nem sabem que o Kata deles vem do Karate moderno, ou seja, é uma alteração de algo que havia sido alterado para perder a marcialidade).

Pal Che Dae (Bassai Dai)
 



Pal Che So (Bassai-Sho)
 


Engraçado que o vídeo é de uns caras que se denominam Karatecas, americanos são froids desvirtuaram muito o Karate, na verdade fizeram de todas as artes com chute serem Karate, tudo era Karate, tudo podia pra eles rs (Chuck Norris é desse Karate ai rs). 

Aqui o Bassai Dai direto de um espaço de Taekwondo, com Taekwondocas: 
 


E aqui também o Bassai Dai porém com  nome de Palsek:
 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro Wesley, que tal postarmos os 26 katas shotokan, pro povo que fez, faz e parou em algum ponto da vida a prática da arte, poder se identificar?

 

Caso concorde, sugiro usarmos como modelo ele, Kanawaza. Há uma boa alma, cujo nick é shotokankataman que te um canal no youtube que nos brindou com esse presente.

 

Publico aqui o primeiro. O resto vai da sua vontade.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Jaraqui é válido, vou colocar em um "Spoiler" todos Katas, não vou deixar em aberto pois acho que mais importante que saber os 26, é aprender a aplicação daqueles que melhor funcionam para uma situação de defesa para cada pessoa, e se for o caso aprender até de outros estilos para melhorar o arsenal marcial. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Treino de hoje:

Bassai Dai (8x)
Bassai Sho (8x)
Seisan (4x)
Tekki Shodan (4x)

Makiwara: 
Gyaku zuki
Gyaku Boshi Ken
Nakadaka Ken
Tamashiwari
Faca do pé


Calistenia: 

BARRA 3x8-10 (pegada na largura do ombro)
Abdominal elevação de perna
Front Lever

Hojo Undo:
Exercicios para ombro e antebraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Voltando ao Tema BASSAI DAI-SHO

Segue o Oyadomari no Passai, uma das versões mais antigas do Bassai que ainda pode ser observada. Oyadomari no Passai é a versão do Passai/Bassai de Tomari, do estilo Tomari-te (Okinawa), foi influenciado pelo Passai de Shuri que é ainda mais antigo. Essa versão foi desenvolvida por Oyadomari Kokan 1827-1905 e é ainda preservada. Oyadomari teria aprendido com Matsumora Kosaku. Não existe versão Dai e SHO, era apenas Passai. 

 



Passai de Shuri

O passai de Shuri é importante, pois o Shuri-te, especificamente o estilo de Sokon Matsumura (1797/1809 - 1899) o Shorin-Ryu foi a forma de Toudi (Karate) que Itosu e Gichin Funakoshi aprenderam, Itosu responsável pela criação dos Heians e Gichin um dos principais responsáveis pelo Karate no Japão e no Mundo. Importante lembrar que tanto Itosu quanto Funakoshi eliminaram do Kata aquilo que era mais "marcial", ou pelo menos alguns dos movimentos mais eficientes. 

origin-of-skam1.jpg?w=892&h=629

Passai Dai de Shuri (Bassai Dai)
 



Diagrama da evolução do Bassai Dai. Annan é ao que alguns historidadores indicam um marinheiro Chines. https://en.wikipedia.org/wiki/Annan

passaichart_ikigaiway21.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

OS 26 KATAS SHOTOKAN
*Tentarei colocar a maioria do Asai, afinal Asai Sensei foi o cara, somente o UNSU será do Yahara.

HEIANS (KATAS BÁSICOS) 
 

Spoiler

 


Heian Shodan

 


Heian Nidan
 

 


Heian Sandan

 

 

Heian Yodan

 

 

Heian Godan
 

 

 

 



TEKKIS (Série TEKKIS)
 

Spoiler

 

Tekki Shodan
 


Tekki Nidan

 

 

 

Tekki Sandan

 

 

 

 

 



KATAS AVANÇADOS NÍVEL 1
 

Spoiler

 


Bassai Dai

 

 

Kanku Dai

 

 

Empi

 

 

Hangetsu

 

 

 



KATAS AVANÇADOS NÍVEL 2
 

Spoiler

 

Gankaku

 

 

Jion

 

 

Jitte

 

 

 

 

 

 

KATAS AVANÇADOS NÍVEL 3
 

Spoiler

 

Bassai-Sho

 

 

Chinte

 

 

Kanku-Sho



Sochin (com Osaka considerado um dos maiores "Kataseiros" da JKA)

 

 

 


 

KATAS AVANÇADOS NÍVEL 4

 

Spoiler

 

GojuShiho Dai (Com Sensei Carlos Rocha "Carlão", Brasil :D, grande mestre) 

 

 

GojuShiho Sho (novamente Osaka)

 


Nijushiho (novamente Asai)

 

Unsu (Yahara)


Unsu (Nakayama)

 

 

 


KATAS AVANÇADOS NÍVEL SUPERIOR
 

Spoiler

 

Jiin

 

 

Wankan

 

 

Meikyo

 

 

 

 

 

 

 

 

KATAS DE ASAI SENSEI
 

Spoiler

 

Kakioku Shodan

 

 

Kakioku Nidan

 

 

Suishu

 

 

Falta outros muitos Katas do Asai que to procurando.

 

 

 

 

 

 

Falta outros muitos Katas do Asai que to procurando, vou fazer também um compilado de Katas de outros estilos de Karate que inclusive alguns acho mais importante aprender do que os Katas do Shotokan, principalmente os dos estilos de Okinawa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
12 horas atrás, zekamaromba disse:

Alguém já assistiu esse documentário e top já assisti varias vezes recomendo.

 


Obrigado pela recomendação, faz tempo que procuro esse episódio do mestres do combate. Tem um muito bom que postei acima que é de um ex-campeão de kyokushin que visita dojos de okinawa. 

PReciso arrumar tempo para assistir esse: 
 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vendo esses videos deu uma vontade grande de treinar já treinei karatê quando era mais novo mais parei porque não gostava do método que ensinavam lá, hoje se pudesse escolher faria o karatê tradicional pena que e muito raro encontrar lugares onde ensinam o verdadeiro karatê se tiver algum.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 minutos atrás, zekamaromba disse:

Vendo esses videos deu uma vontade grande de treinar já treinei karatê quando era mais novo mais parei porque não gostava do método que ensinavam lá, hoje se pudesse escolher faria o karatê tradicional pena que e muito raro encontrar lugares onde ensinam o verdadeiro karatê se tiver algum.


Você é de onde? 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 horas atrás, zekamaromba disse:

SP-Capital



Então tem a Mushinkan na Santa Cruz do sensei Carlão. Tem uma de Goju na liberdade que não me recordo o nome. Tem a Botokukan do Okuda em Pinheiros. Tem na CEPEUSP (USP). Lembukan do Sazaki no Brooklin. 


Atualmente estou procurando Uechy-Ryu em SP, ou algum outro estilo de Naha mais tradicional, prefiro o Uechy mas se for o caso procuro Goju, pretendo no meio do semestre que vem ou ano que vem revezar entre treinos de Shotokan (estilo de Shuri) com algum estilo de Naha. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 minutos atrás, Wesley Pinto disse:



Então tem a Mushinkan na Santa Cruz do sensei Carlão. Tem uma de Goju na liberdade que não me recordo o nome. Tem a Botokukan do Okuda em Pinheiros. Tem na CEPEUSP (USP). Lembukan do Sazaki no Brooklin. 


Atualmente estou procurando Uechy-Ryu em SP, ou algum outro estilo de Naha mais tradicional, prefiro o Uechy mas se for o caso procuro Goju, pretendo no meio do semestre que vem ou ano que vem revezar entre treinos de Shotokan (estilo de Shuri) com algum estilo de Naha. 

  Então cara até que eu conheço alguns desses lugares mais são um pouco longe de casa e com meus compromissos do dia seria meio ruim eu ir e ter que voltar pra casa moro na zona leste ai fica complicado, mais valeu pelas dicas. Até que aqui perto de casa tem aulas de karatê que eu não sei o estilo mais e daqueles esportivo onde a maioria ta pra emagrecer por isso nem quis fazer prefiro ficar na musculação.

  Cara Vai enfrente quando for procurar pesquise um dojo onde seja daqueles bem tradicional que valerá a pena o aprendizado será muito bom   

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
46 minutos atrás, zekamaromba disse:

  Então cara até que eu conheço alguns desses lugares mais são um pouco longe de casa e com meus compromissos do dia seria meio ruim eu ir e ter que voltar pra casa moro na zona leste ai fica complicado, mais valeu pelas dicas. Até que aqui perto de casa tem aulas de karatê que eu não sei o estilo mais e daqueles esportivo onde a maioria ta pra emagrecer por isso nem quis fazer prefiro ficar na musculação.

  Cara Vai enfrente quando for procurar pesquise um dojo onde seja daqueles bem tradicional que valerá a pena o aprendizado será muito bom   


Eu treinei na Mushinkan e na Lembukan, por isso recomendei, a Mushinkan principalmente e para lá que vou voltar ao Shotokan, Goju e Uechi ainda estou pesquisando. Se eu ficar sabendo de algum tradicional por ai te dou um toque. Mas não se limite só ao shotokan, pode acabar encontrando Shorin, Wado, Goju. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 minutos atrás, Wesley Pinto disse:


Eu treinei na Mushinkan e na Lembukan, por isso recomendei, a Mushinkan principalmente e para lá que vou voltar ao Shotokan, Goju e Uechi ainda estou pesquisando. Se eu ficar sabendo de algum tradicional por ai te dou um toque. Mas não se limite só ao shotokan, pode acabar encontrando Shorin, Wado, Goju. 

Sim até porque não sei se e neura minha mais não optaria pelo shotokan queria saber um pouco mais sobre esse Wado pelo que pouco que pesquisei o criador dele treinou bastante artes especializadas em quedas 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
44 minutos atrás, zekamaromba disse:

Sim até porque não sei se e neura minha mais não optaria pelo shotokan queria saber um pouco mais sobre esse Wado pelo que pouco que pesquisei o criador dele treinou bastante artes especializadas em quedas 


Não é neura não, creio que nem 5% dos dojos de Shotokan no mundo treinem as projeções (quedas), quebramentos e afins que estão presentes nos katas. Mas não vai pensando que o fato de Wado treinar queda que vão te ensinar a arte completa, é muito comum o dojo ter um direcionamento técnico, esse é o erro do Karate Japones, a padronização, Karate de Okinawa por outro lado defende a individualização, ou seja, tem coisa que serve pra mim que não serve para você, e por isso o estudo do Karate bem como do Kata é único. Mas lógico, prática leva a perfeição, achar que só pq faz Kata que tem projeção vai ficar bom em projeção é só uma meia verdade, tem que treinar no dia a dia e isso Wado faz. (falei que é meia verdade pois hj ainda em Okinawa tem dojos que só treinam o Kata).  

Por exemplo, eu sou baixinho, então foco o estudo do Kata em uma aplicação Kakie (luta em curta distância) utilizando Bunkais Ura e Honto ( Ura significa "escondido" e Honto é algo como "original"). Assim faço a série Heian não só normamelmente mas também como forma de estudo em Sanchin Dachi, posição típica do Uechi e Goju presente no Kata Seisan no qual também pratico a versão do Uechi. O Motivo remota as origens do próprio Karate, Shotokan é de Shuri, Shuri foi influenciada pela região Norte da China, que por ser montanhosa predominava pessoa mais esguias e de perna habilidosas e fortes (Shaolin do norte), já Goju e Uechi remetem a Naha que foi influenciada pelo estilo do Sul Chines de pescadores, pessoas com troncos fortes por remarem muito e por isso desenvolveram estilos de curta distância. Então por mais que eu estude e treine muito o Karate Shotokan sempre agrego outros estilos para melhorar meu arsenal, e no Kakie predomina-se técnica de golpes em curta, clinch, quedas, quebramentos de articulações de pé e torção de ligamentos. Tenho parceiros para praticar 20% do tempo, os outros 80% são com Kata como Okinawa fez e ainda faz e usou em sua história com muita eficiência. 

O lance do Kata os okinawanos já nos disseram, é fazer com a consciência do que é cada movimento, sabendo do que se trata o movimento a repetição, mesmo que como sombra - no vento, leva a automatização do movimento. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fiz até a verde (Goju-ryu); participei de alguns campeonatos e pretendo voltar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 horas atrás, Jaraqui disse:

 

conte detalhes

 
Voltei afazem duas semanas, galera me recebeu muito bem e lembraram de mim após 4 anos que passei por lá.  Treinei intenso, como diz o sensei: devido a memória muscular - e quase vomitei. Agora ja estou mais adaptado :D, pareço mais um faixa roxa do que parecia no primeiro dia. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ja estou bem adaptado @Jaraqui, consegui ontem fazer 2h de aula seguidas. Treino intenso puxado pelo sensei Carlão.  Ainda continuo mantendo meu estudo e treino de estilos de okinawa e outros tradicionais para enriquecer meu Karate, tanto que dei uma minguada na calistenia, ainda que faça algumas coisas de treino natural. Também após ler muito vi que nem todos senseis recomendam treinos pesados de força, e buscar exercicios que entrem melhor na dinamica do Karate para não automatizar o corpo com movimentos errados. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mas o cramunhão não vai pegar teu pé à noite se você mantiver uma rotina básica envolvendo: 1) pull ups; 2) handstand push ups; 3) push ups; 4) pistols; e 5) sit ups 

 

De quebra pode até aumentar o kimê...rs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oq mantenho sao pull ups, handstand, military push ups, hindu push ups

Sent from my SM-G313ML using Tapatalk

Agachamento, Terra, front lever, abd elevacao e treino natural que ja postei aqui

Sent from my SM-G313ML using Tapatalk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Faz tempo que näo acompanho o tópico por isso pergunto; já foi discutido o facto de o caratê vir a fazer parte dos Jogos Olímpicos de 2020?

 

Caratê nos Jogos Olímpicos emociona técnico do Brasil, que prevê medalhas

Aceita pelo COI, modalidade estreará em Tóquio 2020. Ricardo Aguiar relembra luta para tornar esporte olímpico e vê país bem colocado no cenário mundial

http://globoesporte.globo.com/sp/ribeirao-preto-e-regiao/olimpiadas/noticia/2016/08/carate-nos-jogos-olimpicos-emociona-tecnico-do-brasil-que-preve-medalhas.html

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 8/20/2016 at 12:54, Torf disse:

Faz tempo que näo acompanho o tópico por isso pergunto; já foi discutido o facto de o caratê vir a fazer parte dos Jogos Olímpicos de 2020?

 

Caratê nos Jogos Olímpicos emociona técnico do Brasil, que prevê medalhas

Aceita pelo COI, modalidade estreará em Tóquio 2020. Ricardo Aguiar relembra luta para tornar esporte olímpico e vê país bem colocado no cenário mundial

http://globoesporte.globo.com/sp/ribeirao-preto-e-regiao/olimpiadas/noticia/2016/08/carate-nos-jogos-olimpicos-emociona-tecnico-do-brasil-que-preve-medalhas.html



MInha opinião é a seguinte: 

Muitos senseis vivem do Karate, sustentam a familia e não raro precisam buscar segundo emprego ou se sujeitar a colocar musculação e outras modalidades e seu Dojo ocupando espaço e tempo que poderia ir para unicamente o Karate. Sendo assim, com a entrada às olimpiadas, a visibilidade aumenta, é propaganda gratuita, e com isso muitos desses senseis estarão salvos e podem então focar no que amam. 

Mas existe uma grande discussão sobre a perda da Marcialidade, como ocorreu no Taekwondo e de certa forma com o Judo que abandonou varias técnicas para focar no que da mais ponto e é mais eficiente naquele modelo de competição. Vide Taekwondo onde quase não usam o soco pois vale pouco ponto e algumas federações de Karate que por darem prioridade ao chute já até mudou a forma de luta dos praticantes. 

Essa discussão eu praticamente acho bobeira pelos seguintes motivos: 

1 - Karate já foi enxugado ao sair de Okinawa para o Japão, perdeu muito da marcialidade. 

2 - Karate tem faz anos competição, grandes nomes competiam e possuem um Karate forte até hj como idosos. 

3 - Vai do sensei. Uns irão focar nas Olimpiadas, outros vão se enraizar ainda mais na Marcialidade, os mais adaptativos conseguiram dividir e agregarão aulas especificas para quem visa ser atleta olimpico. 

4 - Como qualquer esporte olimpico chega uma hora que o atleta se desprende de seu primeiro treinador e passa a treinar com o comitê olimpico. E vai depender dele se vai se focar e depois voltar para as origens quando aposentar a competição, se vai se dividir ou se virará um eterno competidor inclusive treinando outros. Ou seja, aqueles que querem ser Atletas do Jogo Karate serão, quem quiser ser praticante de Karate A.M. vai ser. Vai ter Dojo para os dois.

5 - Quando eu comecei eu não sabia que existia essas diferenças, fui atrás, conheci, e assim como muitos parei num Dojo que ensina nos moldes JKA, outros foram para o tradicional, outros por gosto ou por confiarem no sensei ficaram na WKF. No fim o mercado regula isso, lei da oferta e procura, se marcialidade começar a ficar rara os senseis que focar nesse aspecto poderão cobrar mais se forem mais procurados, mesmo ocorrerá se olimpicos forem mais procurados e tiverem poucos.

6 - Quem quer treinar com um bom sensei, se esforça e paga um bom sensei, ou treina por conta até conseguir. Com ou sem olimpico ta cheio de compradores de Dans por ai. 

7 - Assim como já ocorre hj, até no dojo mais tradicional, o aluno tem que buscar algumas coisas fora para entender mais a história, bunkais, conhecer-se mais como lutador e formar-se como um karateca melhor. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é, @Wesley Pinto eu creio que tradicionalmente (isso baseando-me na regiäo onde vivi) as duas maiores artes marciais orientais no Brasil foram o caratê e o judô até que houve o boom do jiu jitsu que hoje, creio eu, é a arte marcial oriental mais popular. Mas voltando à minha juventude, anos 1980, 1990, caratê e judô reinavam no cenário brasileiro, ameacados bem de longe pelo kung fu, que era visto mais como algo exótico ou algo de filme mesmo.

 

Entre o caratê e o judô creio que o segundo tinha mais adeptos justamente pela maior facilidade de disputar competicöes. Jogos escolares no meu estado (Rio Grande do Norte) säo algo bastante sério e as escolas investem bastante nos alunos em troca de medalhas (nada que se compare à obcessäo estadunidense pelo desporto estudantil, principalmente à algura do college). Como o judô tinha mais competicöes praticamente todas as escolas tinham equipes de judô. Quem queria treinar caratê tinha que procurar clubes ou academias específicas. Eu, por exemplo, treinava caratê na AABB enquanto meu irmäo e minha irmä faziam judô no colégio.

 

Entäo, pra resumir esse blábláblá todo, eu creio que a inclusäo do caratê como esporte olímpico pode sim ser benéfica no intuito de trazer mais competidores. Ou seja, pode ser benéfico ao esporte, mas se vai ser benéfico à arte aí eu já näo sei... Esse seu exemplo do Taekowndo deixa bem claro isso que penso.

Editado por Torf (veja o histórico de edições)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Video Chinzo Machida com o puro Karate Shotokan (JKA) no MMA. No video da para ver Base (Zenkutso, movimentação, fundamentos, Kizami, Kyaku, Urazuki )
 

 
NUT KARATE-DO

KARATE SHOTOKAN: CHINZO MACHIDA vs MARIO NAVARRO - BELLATOR 160

Posted by NUT - Karate-do on Saturday, August 27, 2016

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
10 horas atrás, Torf disse:

Pois é, @Wesley Pinto eu creio que tradicionalmente (isso baseando-me na regiäo onde vivi) as duas maiores artes marciais orientais no Brasil foram o caratê e o judô até que houve o boom do jiu jitsu que hoje, creio eu, é a arte marcial oriental mais popular. Mas voltando à minha juventude, anos 1980, 1990, caratê e judô reinavam no cenário brasileiro, ameacados bem de longe pelo kung fu, que era visto mais como algo exótico ou algo de filme mesmo.

 

Entre o caratê e o judô creio que o segundo tinha mais adeptos justamente pela maior facilidade de disputar competicöes. Jogos escolares no meu estado (Rio Grande do Norte) säo algo bastante sério e as escolas investem bastante nos alunos em troca de medalhas (nada que se compare à obcessäo estadunidense pelo desporto estudantil, principalmente à algura do college). Como o judô tinha mais competicöes praticamente todas as escolas tinham equipes de judô. Quem queria treinar caratê tinha que procurar clubes ou academias específicas. Eu, por exemplo, treinava caratê na AABB enquanto meu irmäo e minha irmä faziam judô no colégio.

 

Entäo, pra resumir esse blábláblá todo, eu creio que a inclusäo do caratê como esporte olímpico pode sim ser benéfica no intuito de trazer mais competidores. Ou seja, pode ser benéfico ao esporte, mas se vai ser benéfico à arte aí eu já näo sei... Esse seu exemplo do Taekowndo deixa bem claro isso que penso.


Só uma correção, Jiu Jitsu é brasileiro. Judo, e JuJutsu são japoneses. Gracie aprender Judo Kodokan e focou nos golpes de chão, por uma questão de pronúncia, ele aprendeu que o antecessor do Judo seria então o Ju Justsu e como em algumas regiões do Japão se pronuncia algo semelhante a Ji-Jitsu, a arte ficou Jiu Jitsu. 

SIm anos 80, 90 Karate e judo eram fortes no Brasil, Judo mais por conta das competições. Mas foi nos anos 70 e 80 que se formaram os Karatecas mais técnicos, respeitáveis e fortes que o Brasil e o Japão viu, era respeitados no Japão. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nunca havia me atentado a esse detalhe. Acho que pelo facto de hoje em dia difundirem o nome brazilian jiu jitsu que fui levado a crer que era oriental.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante

Um amigo meu acabou de ser campeão brasileiro de karatê... é aqui de Palhoça - SC

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
12 horas atrás, Thelastboss disse:

Um amigo meu acabou de ser campeão brasileiro de karatê... é aqui de Palhoça - SC

 

Qual federação ele é filiado?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante
58 minutos atrás, Xubaka disse:

 

Qual federação ele é filiado?

Isso eu não sei, só sei que é Kyokushin Kay Kan

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Do estilo tradicional é o que mais gosto, mas hoje em dia, na JKA, parece que o caratê se adaptou a um estilo mais rápido de luta.

 

Caratê é um jogo de "tempo certo". Ganha quem ganhar o tempo ("gingado") do outro. kkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 8/29/2016 at 11:45, pedroferraz disse:

Do estilo tradicional é o que mais gosto, mas hoje em dia, na JKA, parece que o caratê se adaptou a um estilo mais rápido de luta.

 

Caratê é um jogo de "tempo certo". Ganha quem ganhar o tempo ("gingado") do outro. kkk


Tudo que foca no esporte perde a marcialidade, pois adota regras. Jka, Wkf, não importa, se o Karateca focar competição ele vira atleta e não Karateca, e se torna incompleto. Contudo a JKA, em termos de regra, é a mais interessante a que mais se aproxima do ikken hissatsu ( aniquilar com um golpe só ).   

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Wesley Pinto disse:


Tudo que foca no esporte perde a marcialidade, pois adota regras. Jka, Wkf, não importa, se o Karateca focar competição ele vira atleta e não Karateca, e se torna incompleto. Contudo a JKA, em termos de regra, é a mais interessante a que mais se aproxima do ikken hissatsu ( aniquilar com um golpe só ).   

Sim, gosto de "bases" bem fortes e firmes.

 

Bater pra cair! Haha

 

Se achar o tempo certo para um Guiaku Zuki no queixo do maluco, já era.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante

Fala galera... tinha dito que meu amigo foi Campeão Brasileiro de Karatê Kyokushin Kay Kan, e com isso ele ganhou uma vaga no mundial do Japão. Ele não tem renda pra ir lutar lá, se hospedar, avião, alimentação e etc, e como todo mundo sabe, os atletas no Brasil só recebem apoio depois de atingir o lugar mais alto possível.

Ele ta fazendo uma "vakinha", quem quiser ajudar com qualquer valor:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/participacao-do-campeonato-mundial-de-karate

 

Ele é muito dedicado e tenho certeza que ele não volta pra casa sem dar tudo o que tem.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Desculpa se essa pergunta já foi feita antes. Vocês estavam falando sobre karatê voltado para competição e arte marcial, isso depende do sensei e local de treino ou essa diferenciação também ocorre pelas diferentes vertentes do karatê?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 9/22/2016 at 13:01, ya.augusto disse:

Desculpa se essa pergunta já foi feita antes. Vocês estavam falando sobre karatê voltado para competição e arte marcial, isso depende do sensei e local de treino ou essa diferenciação também ocorre pelas diferentes vertentes do karatê?



Primeiramente Sensei, Segundamente Colegas de treino, Terceiramente você, e em seguida federação. Estilos não, todos pretendem ser marciais, ainda que desvirtuem por alguma das questões antes citadas. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Porém ao meu ver, quanto mais competições tiver, mesmo que seja MMA, full contact, menos marcial é. E  mais esporte de luta se torna. Luta é diferente de arte marcial. Por exemplo, boxe é luta. Esportes tem regras, e regras determinam os caminhos para vitória, nem sempre o melhor lutador ganha mas sim aquele que carrega a regra sob o braço. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se cadastrar mais tarde. Se você tem uma conta, faça o login para postar com sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Entre para seguir isso  

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×
×
  • Criar Novo...