Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

[Falta de Pesquisa][DÚVIDA] Carbo de Alto Índice Glicêmico e Cutting


Marcus Aguiar

Posts Recomendados

Boa tarde, Hipertrofia!

 

Acompanho o fórum há algum tempo, porém essa é a minha primeira publicação.

 

Atualmente estou com 85 KG, 1,79cm, 24 anos, BF n sei.

 

Estou na minha quarta semana de cutting e atualmente me encontro em uma dieta de 2100 kcal, estou sentindo dificuldades para bater as macros, pois acabo tendo que sacrificar um pouco a gordura, para adicionar carbo.

 

minha dieta:

proteinas: 204g /  gordura:85g / restante é carbo

 

O único horário que posso malhar é das 10:00 as 11:00 da manhã, e eu trabalho a noite. Para que eu tenha um sono considerável, preciso dormir até as 09:00 pelo menos. Para que isso seja possível eu tomo 80g de Maltodextrina ao acordar para ter energia para o treino, já que refeições sólidas não me dariam energia em menos de uma hora. E no meu pós treino estou tomando 40g de carbo e 40g de whey (sei que o ideal seria pelo menos 85g, porém dessa maneira não conseguiria bater as macros do dia).

 

Sendo assim não me sobra uma margem para comer um arroz integral que seja no restante do dia, devendo as demais refeições conter apenas gordura e proteína.

 

Pergunto aos senhores se posso equilibrar de forma melhor essa distribuição de carboidratos, se posso diminuir o carbo do desjejum e adicionar carbos complexos no restante do dia, mantendo o saldo calórico final.

 

Coloquei em anexo um exemplo (as refeições que fiz e farei HOJE).

ex.jpg

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Publicidade

Cara sinceramente esse ponto de "energia para o Treino" é apenas questão de adaptação. quando você não está em uma dieta altamente restrita (que é seu caso). Eu faço jejum intermitente, treino em jejum às seis da manhã e a primeira refeição é meio dia. Meus treinos sempre são muito pesados, e depois que você se adapta fica até melhor treinar sem a pança cheia. Dá menos leseira.

 

Mas ajudando:

- Pode usar sim carbo simples, desde que bata os macros. Não tem problema nenhum nisso.

- Eu tiraria essas Malto aí, baixaria as proteínas para uns 2g/kg (inclusive pode tirar o Whey se quiser) e colocaria em carbo. Vai poder comer mais, ficar mais satisfeito e ainda economizar dinheiro.

 

Aparentemente você já entende de contagem de macros, pesquise então sobre jejum intermitente e sobre a real necessidade de suplementação. Vai ver que nutrient timming é praticamente irrelevante para nós mortais e que os suplementos que usa pode substituir sem perdas por alimentos.

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

2 horas atrás, thalesgodoy disse:

Cara sinceramente esse ponto de "energia para o Treino" é apenas questão de adaptação. quando você não está em uma dieta altamente restrita (que é seu caso). Eu faço jejum intermitente, treino em jejum às seis da manhã e a primeira refeição é meio dia. Meus treinos sempre são muito pesados, e depois que você se adapta fica até melhor treinar sem a pança cheia. Dá menos leseira.

 

Mas ajudando:

- Pode usar sim carbo simples, desde que bata os macros. Não tem problema nenhum nisso.

- Eu tiraria essas Malto aí, baixaria as proteínas para uns 2g/kg (inclusive pode tirar o Whey se quiser) e colocaria em carbo. Vai poder comer mais, ficar mais satisfeito e ainda economizar dinheiro.

 

Aparentemente você já entende de contagem de macros, pesquise então sobre jejum intermitente e sobre a real necessidade de suplementação. Vai ver que nutrient timming é praticamente irrelevante para nós mortais e que os suplementos que usa pode substituir sem perdas por alimentos.

 

Obrigado pela resposta, amigo!

 

Eu, particularmente, não sou muito adepto ao treino em jejum, a não ser na realização dos AEJs.

Meu treino também é bem intenso e tenho medo de perder massa magra.

Estava pensando em tomar malto e whey logo ao acordar e depois do treino fazer uma refeição sólida, visto que ao finalizar o treino ainda haverão nutrientes sendo liberados, será que da certo?

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

2 minutos atrás, Marcus Aguiar disse:

Obrigado pela resposta, amigo!

 

Eu, particularmente, não sou muito adepto ao treino em jejum, a não ser na realização dos AEJs.

Meu treino também é bem intenso e tenho medo de perder massa magra.

Estava pensando em tomar malto e whey logo ao acordar e depois do treino fazer uma refeição sólida, visto que ao finalizar o treino ainda haverão nutrientes sendo liberados, será que da certo?

 

Como eu disse, nutrient timing é irrelevante, batendo os macros ( e suprindo micros) é o que importa. O que vai determinar a perda ou não de massa é o tamanho do déficit e o aporte de aminoácidos (proteínas), não é a hora ou com qual frequência você come, isso é balela.  

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Agora, thalesgodoy disse:

 

Como eu disse, nutrient timing é irrelevante, batendo os macros ( e suprindo micros) é o que importa. O que vai determinar a perda ou não de massa é o tamanho do déficit e o aporte de aminoácidos (proteínas), não é a hora ou com qual frequência você come, isso é balela.  

Defensor do jejum intermitente, bacana! Concordo com a sua opinião, mas esse assunto da não importância do "nutrient timing" meio que destrói toda preocupação nossa com a hora de dar picos de insulina no corpo, e também o uso inteligente dos carboidratos! Na via das dúvidas e divergências de estudo busco ingerir carbo antes de treinar.

Em cutting anterior fiz dieta cetogênica e perdi bastante gordura, porém perdi muita massa magra também. Estou bastante preocupado com o carbo.

Agradeço suas respostas, entendi completamente! A propósito, qual seu objetivo? Se for hipertrofia lhe pergunto se o anabolismo durante o dia está compensando o catabolismo, treinando em jejum.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

1 minuto atrás, Marcus Aguiar disse:

Defensor do jejum intermitente, bacana! Concordo com a sua opinião, mas esse assunto da não importância do "nutrient timing" meio que destrói toda preocupação nossa com a hora de dar picos de insulina no corpo, e também o uso inteligente dos carboidratos! Na via das dúvidas e divergências de estudo busco ingerir carbo antes de treinar.

Em cutting anterior fiz dieta cetogênica e perdi bastante gordura, porém perdi muita massa magra também. Estou bastante preocupado com o carbo.

Agradeço suas respostas, entendi completamente! A propósito, qual seu objetivo? Se for hipertrofia lhe pergunto se o anabolismo durante o dia está compensando o catabolismo, treinando em jejum.

 

Eu faço cruise, então é meio que incomparável com um natural, por que minha testo se mantém alta o ano todo. Meu shape é bem bosta ainda, mas ano passado terminei com 10kg a mais que iniciei, e esse ano caminha para o mesmo. Iniciei com 67 e terminei com 77 com o mesmo BF aproximadamente. Esse ano vou fechar meu bulking com uns 90~92 e cuttar de novembro em frente pra fechar o ano com uns 87 ou 88. Então eu acho que tem dado certo. Sem consultoria, aprendendo na tora e testando tudo em mim mesmo, acredito que o resultado tá bacana. 

 

Hoje o Dudu postou um texto interessante sobre isso. Todo mundo ridiculariza "não comer carbo à noite" sendo que o princípio disso é justamente modulação de insulina. Aí vem uns caras com Carb Backloading e falam mais bonito e todo mundo acreditou. Não quero que acredite no Jejum, até por que existem décadas de BB por aí provando que fracionado funciona demais, mas abrir a mente pra isso pode te economizar um bom dinheiro e eliminar preocupações do seu dia a dia.

 

Fazendo cutting com deficit pequeno eu nunca perdi MM, mas já caí na besteira de usar 1000 e até 1500 de deficit e terminei parecendo o puro-osso. Carbo pra mim é FUNDAMENTAL, principalmente pro humor. Trabalho com gente e quando baixo o carbo acabo destruindo relações. Então não faço zero carbo, cetogênica nem nada disso, mas pra mim, bater o carbo ao longo do dia sempre deu na mesma de comer uma pratada de macarrão à noite só. 

 

Mas acho que a tentativa é extremamente válida. Seus macros estão sim bem distribuídos e pode ir fundo que tá certo. 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Índice glicemico é irrelevante em cutting se tratando da liberação de insulina. 

 

Explico. 

Em dietas hipocalórica, tanto faz o IG do carbo, visto que no saldo do dia ela (insulina) tende a ficar baixa, assim possibilitando a queima de gordura. 

 

A única preocupação é em relação a saciedade. Carbos complexos mantém você "mais cheio" pela densidade do alimento, mas tanto faz se os macros baterem.

Você deve escolher melhor os carbos em bulking.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

10 minutos atrás, thalesgodoy disse:

 

Eu faço cruise, então é meio que incomparável com um natural, por que minha testo se mantém alta o ano todo. Meu shape é bem bosta ainda, mas ano passado terminei com 10kg a mais que iniciei, e esse ano caminha para o mesmo. Iniciei com 67 e terminei com 77 com o mesmo BF aproximadamente. Esse ano vou fechar meu bulking com uns 90~92 e cuttar de novembro em frente pra fechar o ano com uns 87 ou 88. Então eu acho que tem dado certo. Sem consultoria, aprendendo na tora e testando tudo em mim mesmo, acredito que o resultado tá bacana. 

 

Hoje o Dudu postou um texto interessante sobre isso. Todo mundo ridiculariza "não comer carbo à noite" sendo que o princípio disso é justamente modulação de insulina. Aí vem uns caras com Carb Backloading e falam mais bonito e todo mundo acreditou. Não quero que acredite no Jejum, até por que existem décadas de BB por aí provando que fracionado funciona demais, mas abrir a mente pra isso pode te economizar um bom dinheiro e eliminar preocupações do seu dia a dia.

 

Fazendo cutting com deficit pequeno eu nunca perdi MM, mas já caí na besteira de usar 1000 e até 1500 de deficit e terminei parecendo o puro-osso. Carbo pra mim é FUNDAMENTAL, principalmente pro humor. Trabalho com gente e quando baixo o carbo acabo destruindo relações. Então não faço zero carbo, cetogênica nem nada disso, mas pra mim, bater o carbo ao longo do dia sempre deu na mesma de comer uma pratada de macarrão à noite só. 

 

Mas acho que a tentativa é extremamente válida. Seus macros estão sim bem distribuídos e pode ir fundo que tá certo. 

 

Parabéns, cara! Depois poste uma fotos de evolução pra gente!

 

10 minutos atrás, cotozin disse:

Índice glicemico é irrelevante em cutting se tratando da liberação de insulina. 

 

Explico. 

Em dietas hipocalórica, tanto faz o IG do carbo, visto que no saldo do dia ela (insulina) tende a ficar baixa, assim possibilitando a queima de gordura. 

 

A única preocupação é em relação a saciedade. Carbos complexos mantém você "mais cheio" pela densidade do alimento, mas tanto faz se os macros baterem.

Você deve escolher melhor os carbos em bulking.

 

Boa noite!

 

Corcordo que batendo os magros vou perder peso do mesmo jeito, mas acho importante o controle do IG, pois se eu me alimento o dia todo com fontes de alto IG, como vou permitir que meu corpo use gordura como fonte de energia, sendo que isso é impossível com o IG alto?

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.
×
×
  • Criar Novo...