Ir para conteúdo

Paulo Thiago Em Busca De Redenção No Ufc China: ‘Não Vou Dar Mole’


Dipunker

Posts Recomendados

Policial do Bope de Brasília e lutador do UFC, Paulo Thiago não vive uma boa fase no MMA, tendo vencido apenas uma das últimas quatro lutas na organização. Mas ele quer mudar este panorama no dia 10 de novembro, quando encara o duríssimo Dong Hyun Kim, no UFC on Fuel TV 6, que marca a estreia do maior evento de MMA do mundo na China.

Tanto o brasileiro como o sul-coreano vêm de derrotas rápidas para Siyar Baharduzada e Demian Maia, respectivamente, e o “Caveira”, em entrevista exclusiva à TATAME TV, mostrou saber do desafio que terá pela frente.

“É um lutador duro para caramba, mais alto do que eu, é canhoto, tem um jogo de quedas muito bom, troca bem em pé e no chão. É completo. Tenho que trabalhar duro para chegar lá e não dar mole em situação nenhuma”, aponta.

Paulo comemora o fato de fazer parte de uma edição tão especial para o Ultimate, após atuar na centésima edição do show, que marcou época, e na primeira ida ao Rio de Janeiro.

“Vou estar em mais um grande evento do UFC, estreando na China, contra um adversário duro. Mais um presentão do UFC e só tenho a agradecer. Estou muito bem. Vou chegar lá e correr atrás da vitória”.

Apesar das oito vitórias por finalização e apenas duas por nocaute ou nocaute técnico, Paulo Thiago não foca no jogo de chão como sua estratégia, lembrando que “a luta começa em pé”.

“Vou procurar a trocação. Mas, se a luta for para o chão, é continuar correndo atrás de uma finalização”, avisa.

Sem dúvida, uma derrota aos 42 segundos no primeiro round é traumática, e o atleta da Constrictor Team quer descontar em cima de Dong Hyun o atraso sofrido na última luta. bahadurzada-paulo1-503x335.jpgPaulo quer vingar o revés diante de Bahadurzada (Foto UFC)

“Estou com uma luta engasgada. Estava na minha melhor forma, bem preparado e, por um golpe, nem houve uma troca de golpes, foi um golpe que eu recebi e apaguei. Estou querendo voltar, devolver e ir atrás da vitória de novo, seguir o caminho certo”.

E a derrota ficou tão engasgada que, quando perguntado sobre uma possível revanche, Paulo não titubeou: “Com certeza. Gostaria de ter mais uma chance. Foi uma luta que não aconteceu praticamente. Foi uma coisa muito rápida. Sem tirar os méritos dele, que é um lutador excepcional, cheio de qualidades, mas gostaria de me testar mais uma vez”.

Paulo Thiago luta pelos meio-médios do UFC, categoria cujo campeão é Georges St. Pierre, que volta de uma lesão contra Carlos Condit, detentor do título interino. Além disso, atletas como Nick Diaz e Demian Maia vêm movimentando uma categoria que, por anos, ficou morna, completamente dominada por GSP.

E o faixa-preta de 31 anos vê com bons olhos a movimentação da divisão.

“Agora a categoria está embolada no pico. Tem muito cara bom chegando e outros caras que estavam meio sumidos estão voltando agora. A categoria está difícil para caramba, mas acho isso bom para todo mundo. Só vai apresentar oportunidades de todo mostrar o seu valor dentro do UFC”.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Publicidade

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    • Nenhum usuário registrado visualizando esta página.
×
×
  • Criar Novo...