Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Cigano Provoca Carwin: 'ele Nunca Sentiu A Força De Mãos Como As Minhas'


le0z1n182

Posts Recomendados

Depois do UFC 129, o maior evento já realizado pelo Ultimate Fighting Championship, os canadenses terão, mais uma vez, a oportunidade de conferirem de perto um show recheado de boas lutas. Dia 11 de junho, o UFC chega ao Rogers Arena, em Vancouver, com uma "grande" disputa: Junior Cigano contra Shane Carwin.

Além do catarinense, principal concorrente ao cinturão dos pesados, o UFC 131 terá mais três brasileiros no card principal: Diego Nunes encara Kenny Florian, Demian Maia toca luvas com Mark Munoz e Vagner Rocha faz sua estreia no UFC contra Donald Cerrone.

Algumas coincidências cercam Junior Cigano e Shane Carwin. Além dos dois lutadores terem o mesmo cartel de 12-1, os dois atletas são considerados uma das "mãos mais potentes do evento". Juntas, as quatro mãos já protagonizaram sete nocautes em 10 lutas do UFC. Cigano sabe da potência do rival, que pesa cerca de 10kg a mais e usa luvas tamanho XXXXL, mas acredita no seu potencial.

"Sempre entro no octógono procurando o nocaute e, dessa vez, não vai ser diferente. Sei também que ele vai querer me nocautear, mas acredito muito no meu potencial. Ele nunca sentiu a força de mãos como as minhas", explicou o brasileiro, durante entrevista coletiva realizada por telefone nesta terça-feira.

Sem lutar desde julho do ano passado, quando perdeu para Brock Lesnar por finalização, o americano Shane Carwin vê o confronto como a grande oportunidade na carreira. "Sei que o Junior é um dos tops da categoria, mas isso é tudo sobre mim e sobre a grande oportunidade que estou tendo. Estou vivendo um sonho e quero aproveitá-lo da melhor forma possível".

Desde que entrou no UFC, em 2008, Cigano nunca foi derrotado e mais do que isso: foram seis lutas, sendo quatro vitórias por nocaute, uma desistência e uma por decisão unânime. Números e apresentações impressionantes que já o credenciaram para a disputa do título do cinturão dos pesados, mas não foi o que aconteceu.

Sua última luta contra Roy Nelson foi em agosto do ano passado, desde então, quase dez meses se passaram cercados de expectativas e frustrações ­ Cigano teve seu adversário alterado duas vezes por conta da lesão de Cain Velasquez, detentor de cinturão, e da cirurgia de Brock Lesnar, seu treinador adversário no reality show The Ultimate Fighter 13.

"Confesso que fiquei um pouco chateado porque mais uma vez minha luta mudou, mas Deus sabe o que faz e eu só tenho a desejar uma rápida e excelente recuperação para o Brock", afirmou Cigano para depois completar rechaçando um possível "medo" dos adversários. "Acho que, infelizmente, tive azar mesmo. Mas estou extremamente focado e não vou descansar enquanto não conseguir conquistar o título dos pesados do UFC".

CARD PRINCIPAL

Junior Dos Santos vs. ShaneCarwin

Kenny Florian vs. Diego Nunes

Jon Olav Einemo vs. Dave Herman

Demian Maia vs. Mark Munoz

Donald Cerrone vs. Vagner Rocha

CARD PRELIMINAR

Yves Edwards vs. Sam Stout

Jesse Bongfeldt vs. Chris Weidman

Igor Pokrajac vs. Krzysztof Soszynski

James Head vs. Nick Ring

Dustin Poirier vs. Jason Young

Joey Beltran vs. Aaron Rosa

Darren Elkins vs. MichihiroOmigawa

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Publicidade

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    • Nenhum usuário registrado visualizando esta página.
×
×
  • Criar Novo...