Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Clique aqui

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''Dor''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Hipertrofia
    • Venda de Suplementos
    • Nutrição e Suplementação
    • Treinamento
    • Esteróides Anabolizantes
    • Geral
    • Diário de Treino
    • Saúde e Qualidade de Vida
    • Academia em Casa
    • Área Feminina
    • Assuntos Acadêmicos
    • Entrevistas
    • Arquivo
  • Assuntos gerais
    • Off-Topic
    • Mixed Martial Arts
    • Fisiculturismo, Powerlifting e Outros
  • Fisiculturismo
  • Multimídia
    • Vídeos de Fisiculturismo e Strongman
    • Fotos Fisiculturismo
    • Fotos de Usuários
  • Fórum
    • Críticas, Sugestões e Suporte ao Fórum
    • Lixeira
  • Off-Topic

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Localização


Peso


Altura


Idade

Conteúdo continua após a publicidade.

Encontrado 64 registros

  1. Gente alguém me ajuda, já tem uns 2 meses que no treino de bíceps eu não sinto nenhum tipo de dor, sinto o pump porém não sinto dor e assim acabo não tendo dor no outro dia e sinto que o treino não rendeu, já fiz todo tipo de treino, o que será que estou fazendo errado?
  2. Saudações! ‘Cá estou para trazer um assunto que despertou a minha atenção nas últimas semanas e que resolvi correr atrás. Vamos à história: Semana passada aconteceu uma coisa estranha, durante uma aplicação intramuscular com enantato de testosterona (coisa de seus 0,25 ml) em meu cruise eu fiz a aplicação um pouco acima do ponto de aplicação no vasto lateral – por isso, recomendo que vocês visitem o tópico do Stein sobre autoaplicação (clica aqui) – e foi tudo bem. Não senti dor, apliquei tranquilo, assepsia, veio uma gotícula de sangue apenas, enfim nenhuma dor. Dois dias depois, porém, eu estava à noite assistindo seriados quando, do nada, comecei a sentir uma dor muito forte na “cabeça do quadríceps”. Foi uma dor muito, muito forte, num ponto um pouco abaixo de onde fiz a aplicação. E aquilo me intrigou. Imediatamente eu tomei um analgésico e tive uma noite ruim. Acordei de madrugada, tomei novamente outro analgésico e comprei um antiinflamatório tópico (esses cataflam gel da vida) e senti que esta com o músculo do quadríceps esquerdo completamente rígido. Comecei a pesquisar sobre os motivos para a dor e percebi que poderiam ser dois fatores: ou acabei atingindo algum nervo sem querer ou os cristais do éster que ficaram no local após absorção do solvente. Bom, acabou que consegui controlar os sintomas com o analgésico e as massagens com antiinflamatório, mas pesquisei a fundo sobre os motivos que causam a dor pós injeção intramuscular e resolvi compartilhar com os senhores. 1. Por que as injeções doem? Advertência: Se você não tolera dor, não está acostumado com ela e não quer correr risco pode fechar essa página. Aliás, não visite a seção de esteróides anabolizantes. Sério, isso não é para você, parça! Segundo eu li no site do Dr. Dráuzio Varela (clica aqui), o desconforto causado por todas as injeções, inclusive vacinas, vem da diferença entre sua composição e o tipo de substância a que o organismo está habituado. “O corpo tem pH (medida do nível de acidez) que varia entre 7,2 e 7,4 (índice levemente básico). Geralmente os fármacos são mais ácidos (índice abaixo de 6) que isso. Até o pH do organismo neutralizar aquele outro diferente que chegou ali demora um tempo, o que pode acarretar sensação de dor e queimação. Quando a vacina é intramuscular acaba doendo mais, já que nos músculos há pouca água, o que dificulta a neutralização”, explica a professora Vladi Olga Consiglieri, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP (Universidade de São Paulo). O consultor Bruno Pina (clica aqui) tem um excelente artigo onde ele lista e explica o que são os ésteres curtos, longos, 17aa e em suspenção (sugiro que vocês leiam, seus putos!) e fala as principais causas relacionadas a dor – exceto em caso de infecção. Se é infecção o motivo é a própria infecção, porra! Segue abaixo: 1. Quanto mais curto o éster, maior é o seu ponto de ebulição (essa é uma regra geral, porém existem exceções como o Cipionato que é longo porém tem um ponto de ebulição alto). Um dos motivos da dor é quando o óleo e solventes são absorvidos e os cristais ficam no local da injeção. Ésteres curtos são cristais mais duros e dolorosos e têm um ponto de ebulição em cerca de 100ºc. Um hormônio com ésteres longos (excluindo cipionato) pode ter um ponto de ebulição em torno de 20ºc-40ºc, o que é bem próximo da temperatura corporal humana e facilita a absorção. 2. A concentração do produto utilizado (mg por ml). Digamos que seu corpo leve 24 horas para absorver 1ml de uma certa combinação de óleo e solventes e 24 horas para absorver 50mg de Propionato de Testosterona (apenas um exemplo). Se 50mg (ou menos) estiverem nesse 1ml de óleo (50mg/ml), a injeção será indolor. Todavia, se você tiver uma solução de 100mg de Propionato de Testosterona em 1ml da mesma combinação de óleo e solventes, em 24 horas seu corpo terá absorvido todo o óleo, porém apenas 50mg do Propionato de Testosterona. Os 50mg que ficarem pra trás vão tornar a injeção dolorosa devido à uma inflamação e cristalização dos sais na região. Este é só um exemplo, mas dá pra ter uma boa noção. 3. Os solventes utilizados (Benzoato de Benzila em excesso ou de menos, Álcool Benzílico em excesso, entre outros). A maioria dos laboratórios “pharma-grade” (cujos produtos são os que encontramos na farmácia) utilizam só 0.5%/1% de BA (álcool benzílico), ao passo que a maioria dos laboratórios underground usam 2% ou até mais, podendo chegar até a 4/5% de BA, o que pode causar muita dor em usuários sensíveis à substância. O motivo pelo qual mais BA é utilizado nos laboratórios under é devido ao fato que, na maioria dos casos, por motivos óbvios o processo de assepsia/filtragem/esterilização é muito inferior ao de um laboratório de alto nível e é necessário compensar com maiores níveis de BA por segurança. 4. Injetar rápido demais. É de suma importância injetar devagar, cerca de 30-40s por ml é o ideal. Injetar rápido demais pode causar rompimento de fibras o que ocasionará formação de tecido fibroso cicatricial. Isto causará que não somente esta injeção seja dolorosa, como as próximas também, além de aumentar a chance de ocorrer um abscesso. Não faça isso. 5. Músculo virgem. Um músculo que nunca recebeu injeções antes certamente apresentará dores maiores nas primeiras injeções. O motivo pelo qual isso ocorre é que se o músculo nunca recebeu uma injeção com aquele hormônio antes, ele irá absorver o hormônio mais devagar, mas o óleo/solvente com igual velocidade. Isso causará dor pelos motivos já ditos acima. A médica Dra. Ângela Cassol (clica aqui) completa: “Esta [dor] ocorre porque a pele e tecido subcutâneo são ricamente inervados e os receptores da dor são estimulados pela agulha, quando penetra e disseca o tecido conectivo. O músculo é menos inervado, mas a infusão de solução pode ser muito dolorosa, pela irritação devida à própria solução e ao pH”. Existem fatores da bro-science (que prefiro não abordar) que afirmam que a solução oleosa pode “migrar” ou “descer” pelo músculo. Seja qual for o motivo da dor, existem algumas medidas para serem tomadas com o surgimento desta. 2. O que fazer quando já estiver com dor após aplicação intra-muscular? O próprio Bruno Pina elenca algumas soluções, que vou repassar: 1. Se você estiver usando propionato ou acetato e estiver com uma dor muito grande e o local claramente cristalizado, usar gelo provavelmente NÃO é uma boa opção porque só fará com que o cristal se desprenda mais ainda do óleo/solventes e isso causará mais dor. O gelo pode ser uma boa opção em diversos outros casos (ésteres), 3x ao dia por 15-20 minutos envolto em um pedaço de pano para não queimar a pele. 2. Caso seja um caso claro de cristalização, a melhor coisa a se fazer é aquecer o local, isso ajudará que os cristais sejam mobilizados e derretidos. Um bom banho quente poderá amenizar a dor, uma compressa quente também. 3. Outra opção é o uso de Anti-Inflamatórios Não-Esteroidais (NSAIDS). Por ordem de eficiência e relação custo/benefício (na minha opinião): Ibuprofeno, Nimesulida, Meloxicam, porém fica o aviso, existem diversos estudos que apontam que tais substâncias podem diminuir o potencial anabólico, além de que com o tempo o corpo vai criando resistência a esses medicamentos, o que faz com que dosagens maiores sejam necessárias para suprimir a dor, isso sem mencionar que a maioria desses medicamentos causam algum desconforto abdominal na maioria das pessoas. Particularmente, eu utilizei antiinflamatórios tópicos (como o cataflam gel) e gostei do resultado. Bom, este é um artigo relativamente simples. Estou repassando o conhecimento que adquiri nas minhas pesquisas e no caso empírico. PORÉM, eu gostaria deixar claro que não estou indicando ou receitando nada a ninguém. Qualquer medicamento ou procedimento é uma opção de cada usuário. Não me responsabilizo por qualquer resultado que possa acontecer. Procure um médico em caso de dores relacionadas à infecção ou suspeitas que não se encaixem no que foi listado aqui. Todas as referências externas foram devidamente creditadas.
  3. Galera, estou tratando uma lombalgia é gostaria de dicas de como fazer um treino decente de pernas.
  4. Bom dia galera estava na minha quarta aplicação de durateston landerlan as 3 primeiras deixam o musculo do gluteo bem duido mas 24h depois a dor diminuia e 48h depois estava sem dor nenhum, porem na quarta formou um inchado com endurecimento do local apesar de nao ter dor, sinto um pouco de coceira e mto desconforto. estava aplicando 1ml por semana revezando as nadegas. Alguma sugestão?
  5. Bom dia, segunda feira comecei um ciclo de Oxandrolona, bem pouco, 20mg ao dia. Porem nessa sexta feira, quando vou urinar esta incomodando o pé da bexiga e o canal, uma dor chata. Consumo de 6 litros de agua por dia. O que pode ter acontecido ? É uma dose pra mulher, e ja li relatos de próstata (achei nada a ver) ainda mais pela dosagem e pela droga fraca. Obrigado a quem puder me responder. Amanhã tenho endocrino e ja to afim de interromper o ciclo.
  6. Olá Pessoal! Queria relatar minha experiência com o primeiro ciclo que fiz de stano+Deca. E as complicações q tive. Terminei meu primeiro ciclo a 3 semanas, e estava tudo uma maravilha. Foram 8 semanas, 1 aplicação por semana de 1,5 ml de stano + 1,5 de Deca. Aplicação nas nádegas alternando por semana. Fiquei muito satisfeito com o resultado e até então sem efeito colaterais. Mas nessa segunda (29/04) acordei com uma forte dor na nádega direita, onde foi a última aplicação a 2 semanas. Outros sintomas que tive foram: nádega inchada, vermelhidão, dor, nádega rígida, febre de 39, espasmos musculares na região, mas nenhuma erupção na pele. Esperei até quarta de manhã, e resolvi ir no médico, pois os sintomas não sumiam, e lá abri o jogo com ele, e após um sermão, ele me disse q era infecção e receitou cefalexina (antibiótico) de 6 em 6 hrs, dipirona e um antiinflamatório. Hj é sexta (03/05) e a febre sumiu, mas a dor, vermelhidão e rigidez continuam. E tenho a impressão de q a dor tá irradiando pra perna toda. Estou preocupado, queria saber se alguém já passou por isso. Se demora assim mesmo pra curar a infecção, ou se pode ser outra coisa o q tenho. Como é meu primeiro ciclo estou muito assustado, pois terminei faz 2 semana a última aplicação e não tinha dor nem nada até segunda (29/04). Poderiam me dar um luz?
  7. Na terça feira fiz treino de posterior e glúteos, apenas. Pela primeira vez fiz o Stiff, apenas com 10kg de cada lado, não sentia que estava pesado, mas senti muuuuito a coluna pegar, e sinceramente não sentida nada de posterior nem glúteo ao executar o exercício. Pois bem, hoje já faz 2 dias, e a dor na coluna está muito ruim, trapézio ta doendo, dorsal, o meio da coluna, as laterias, tudo, sabe literalmente a coluna toda está doendo, e não consigo me mover um cm sem sentir dor. Agora, estou muito preocupada, pq não sei se é dor muscular, ou lesão. Acham que devo ir a um hospital ou devo esperar mais alguns dias?
  8. Opa bom dia beleza? Estou no meu primeiro ciclo de Dura + Stano, porém, a dúvida é com a dura mesmo, fiz a aplicação a 3 dias atrás, uma amiga enfermeira quem vai administrar a droga em mim, mandei no glúteo. Aplicação tranquila, sem dor, como já li, com o passar do tempo é normal a dor se estender. Estou no 3 dia de pós Aplicação e a dor está forte ainda, porém, a dor não é no glúteo onde foi aplicada, é como se tivesse andando um pouco pra frente e está próximo de coxa, sem caroço, sem roxo, vermelhidão ou coisas do tipo, apenas uma dor difícil de andar direito e bem pouco inchado mesmo, quase imperceptível Não sei se interfere, mas um dia depois da primeira aplicação mandei um treino de pernas forte pra cacete. É normal essa dor do cão? Se estender por esses dias e ter mudado um pouco de lugar? Quinta feira tenho a segunda aplicação e é provável que eu jogue no outro glúteo devido a dor. Torcer também pra estar menos dolorido no próximo treino de pernas. Obs.: Dura King Pharma Dosagem 500mg/sem - dividido em 2 aplicações Obrigado
  9. É o seguinte. Tenho 5 meses malhando (não liguem), dai, meu colega me recomendou o uso da creatina. Me interessei pela da Probiótica, porque estava de R$50,00 - 300g. Passei uma semana tomando e comecei a sentir dores fortes no abdome, (nessa época não tive diarreia). Nesse tempo, estava tomando a dose de 5g diárias misturadas com Malto. Dai, parei por 1 mês, e atualmente voltei a usa-la com a mesma dose. Detalhe = Sempre tomo 3,5 - 4L de água por dia ! Só tem apenas 2 dias que voltei a usa-la, e já acordei com dores FORTÍSSIMAS no abdome, que durou mais de horas seguida de uma DIARREIA infernal! (A diarréia foi depois do pós-treino). Queria saber : Se a causa das dores, pode ser ela ? Devo parar de tomá-la ou devo continuar, até que meu organismo se acostume ? (SE, se acostumar) Vocês que ja usaram, é normal sentir isso com o uso da creatina ? e A dose está alta para um iniciante ? Preciso de ajuda Urgente! =(
  10. Bom dia pessoal. Tenho 30 anos 177 cm 84kg Estou na quinta semana deste ciclo. Cipionato testoaterona 300mg p/sem Masteron 350mg/ sem Stanozolol 50mg DSDN Mas meu problema é o seguinte: Fui utilizar peptídeos, estava utilizando SC, mas resolvi mandar IM no ombro direito. (200mcg de ipamorelim e 200mcg de GHRP2) Resultado é que 3 dias após a aplicação estou sentindo muita dor, músculo contraído e inchado. Estou febril cerca de 37.3 de temperatura. Sinceramente, acho que fiz merda pq dilui os peptídeos em solução de cloreto de sódio 0.9. E já estavam diluídos a muito tempo cerca de 20 dias o GHRP e o ipamorelim uns 35 dias... Alguém me poderia ajudar no que fazer?
  11. Seguinte, ontem fiz a terceira aplicação de Enantato com Boldenona, coloquei os dois juntos na mesma seringa como de costume, estava usando a ultima agulha 25x7 (vou trocar pela 30x7) e de madrugada comecei a ter umas dores infernais, na segunda aplicação ja senti doer um pouco, mas dessa vez subiu do vasto pra parte superior da coxa, e no local onde eu apliquei nem tava doendo, me deu maior medo, cheguei até a ficar com frio. Pensei que tinha sido algo grave, ontem também fiz minha primeira aplicação de HCG (estou usando intra ciclo). Enfim, agora a dor amenizou um pouco, deixei a agua quente do banho escorrer, consigo andar normal porém com algumas fisgadas. OBS: Higienizei o local de forma correta, aspirei e não veio sangue, portanto foi uma aplicação segura, será a agulha a causa das dores? Ou é normal do enantato? E queria saber se posso tomar algum relaxante muscular, e saber se adianta tomar ou não muda nada? ATT.
  12. Bem pessoal, faz uns 3 anos que treino em casa, só que algumas vezes eu paro de fazer os exercícios por conta dos estudos, enfim eu fui voltar agora a treinar e na hora que eu fui fazer flexão normal, meu punho começou a doer, isso já aconteceu duas semanas atrás aí eu parei e voltei hoje, então eu queria saber se isso é tendinite ou alguma outra coisa. OBS: Eu não me alongo antes do treino.
  13. Boa noite galera, eu estou criando este tópico para que ele vire um "quartel general" de quem sofre com esse problema que é a contratura do trapézio. Primeiramente o Geralzão, de todas as contraturas musculares 1)A contratura muscular é uma contração involuntária, constante e dolorosa de uma parte ou de todo o músculo. 2)O músculo envolvido é duro, apresenta hipertonia das fibras musculares e limita o movimento das articulações ligadas. 3)A contratura provoca uma dor muscular que pode ser leve ou forte e pode limitar as atividades diárias. CAUSAS: As causas são variadas, mas em nosso meio, temos que admitir, vergonhosamente que A MAIORIA DAS CONTRATURAS DE TRAPÉZIO POR PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO SE DÁ POR REALIZAÇÃO ERRADA DO EXERCÍCIO. Seja por estar fadigado (over-trainning) ou por excesso de tensão (carga ou tempo de execução). Bom diante disso vamos entender como a dor pode se manifestar e quais limitações ela pode acarretar baseado na anatomia. Como podem ver, o trapézio é um musculo relativamente grande. Suas inserções anatômicas são: Inserção Medial: Linha nucal superior, ligamento nucal e processos espinhosos da C7 a T12 Inserção Lateral: Borda posterior da clavícula, acrômio e espinha da escápula. E suas ações: Elevação do ombro, adução das escápulas, rotação superior das escápulas e depressão de ombro; Inclinação homolateral e rotação contralateral da cabeça , extensão da cabeça... Em bom português uma lesão séria no trapézio fode seu treino e te limita até mesmo no SUPINO. Solucionando o problema: Infelizmente, o repouso é a única opção, treinar com o mínimo de dor no trapézio, em poucas sessões irá aumentar o problema. (Aqui o que vos digita dá seu depoimento: fui teimoso e agora terei, julgo eu, que ficar 2~3 semanas parado para isso sumir 'de vez'). Logo explico o motivo de ter colocado aspas ... Passo 1 = REPOUSO. Passo 2 = Não use anti-inflamatório nas primeiras 72 horas. A inflamação é uma etapa fisiológica. Passo 3 = Gelo 4~5 vezes por dia no local após passados 4 dias de repouso, por vinte minutos (existe controvérsia quanto a isso). Passo 5 = Do quinto dia em diante, realizar alongamentos, exercícios para fortalecimento e recuperação da mobilidade do local, bem como garantir o fluxo sanguíneo Ilustração Lembre-se de se aquecer antes, beba café , e caminhe alguns poucos minutos e comece o alongamento. Durante todo processo a alimentação rica em proteínas, e "gorduras boas" são essenciais. O sono deve ser de pelo menos 7 horas consecutivas. Quais as consequências de insistir com o treinamento com o trapézio lesionado? - Lesões realmente mais sérias, ao nível de estrutura cervical: - - Artrose; - - Hérnias de disco ao nível de entre C6 e C7, C5 e C6 e C4 e C5, e eventualmente C6 e C7 (Se a desordem é a nível das duas primeiras vértebras C1-C2, se sente tonturas ou vertigens, enxaqueca e náuseas em alguns casos. Se o distúrbio é a nível da cervical média baixa: da C3 a C7, os sintomas podem chegar ao braço e a mão.) - - Discinesia de escápula (escápula alada, VER IMAGENS) = alteração dos movimentos normais da escápula - - Em casos extremos - FRATURA DA COLUNA VERTEBRAL (lembrar que o trapézio é um importante musculo acessório da estabilização, e ao treinar com o mesmo lesionado e submetendo-o a mesma tensão habitual - insistir em manter as cargas ou repetições - o risco existe) Motivo das aspas: Há teorias de que após contratura, após a recuperação houver nova contratura, significa que o sujeito estará sujeitos a multiplas contraturas pelo resto da vida, essa teoria parte do pressuposto que o músculo perde paixa de seus feixes e cria uma estrutura ''tendinosa'' no espaço, como uma cicatriz. Dessa maneira perde-se o poder contrátil bem como - em certo modo - a flexibilidade. Tratamento farmacológico: - Ibuprofeno é um AINE bastante utilizado para alívio da dor, diminuição da inflamação local que gera exsudato; - Como todo bom marombeiro, natural ou não; a nandrolona e testosterona (mas principalmente a nandrolona) auxiliam na recuperação muscular e tendinosa; - Corticoides devem ser evitados; - Opióides devem ser evitados; ALGUMAS IMAGENS deixem suas opiniões, tratamentos e o que for relacionado ao tema. MUITO obrigado.
  14. Galera ultimamente tenho sentido uma dor na região do abdômen (não é muscular) e gostaria da ajudar de vcs para pensar o que poderia ser... Estou em um ciclo de 10 semanas composto por: 1-10 Dura 500mg semana 1-5 Stano 100mg dsdn (injetável) 7- 11 Oxan 60mg tsd Estou na 8 semana. Mas, acho que a culpa não é apenas do ciclo (sim ele deve piorar), pelo fato de eu já ter sentido essa dor antes... Me parece uma dor no estomago. Ai vem o grande X da questão, eu consumo muito café (de 200 a 400mg em capsula) e mais uma xícara de café, e isso durante muito tempo. Será que estou uma uma gastrite ou algo do tipo pelo consumo excessivo de café ? Como proceder? Diminuir o café durante uns dias e vê se é isso mesmo? Omeprazol ajuda? Não, não tenho exames. Minha dieta é boa, com bastante gordura boa, fibra, proteina, etc... Atualmente to com 94,3kg e com 11% de bf
  15. Olá, pessoal. Mudei meu treino recentemente e está separado em A e B. O treino B possui os seguintes exercícios: Remada baixa Remada unilateral Barra fixa aberta Triceps frances Triceps testa Elevação Frontal Leg Press 45 Abdutora Sinto uma dor nas costas exatamente aonde o homem da imagem está com as mãos, porém, dos dois lados. Somente no treino B sinto essa dor após algumas horas depois do treino. Primeiramente achei que podia ser muito esforço na remada baixa ou na remada curvada unilateral, as dores passaram mas depois de um tempo voltaram novamente. Alguém já passou por isso ou tem alguma dica? Valeu!
  16. Fala galera, beleza? Essa é minha primeira postagem no fórum, então me desculpem se eu tiver postado na área errada, sempre acompanhei o fórum, mas de forma observadora! Então, comecei um ciclo de Enantato X NPP X Oxandrolona, na segunda feira 29 de fev, com uma aplicação de 100mg de NPP no vasto lateral direito, sem problema nem um, sem dor nem nada, no outro dia quando acordei um pequeno incomodo, nada demais, aquela dorzinha da Glória mesmo, quando foi terça eu mandei 300mg de Enantato no vasto lateral esquerdo, a aplicação em si foi tranquila, sem dor, depois da aplicação massageei o local, e fui dormir, quando acordei minha perna estava doendo muito, muito mesmo, me deixou manco, a região estava rígida, dolorida e pouco inchada, não consegui andar direito, fui trabalhar e mesmo com a dor isuportavel o dia todo, quando voltei do trabalho, tava tenso, não estava conseguindo nem dobrar a perna direito, fui pra academia, treinei com a perna doendo demais, mas treinei, no outro dia, meu vasto lateral esquerdo, estava na situação pior, doendo demais, rígido e inchado e meu corpo estava quente, fui na academia, treinei, voltei mandei um shot de NPP no glúteo, tranquilo e sem problemas nem um, quando acordei na quinta feira, 03 de março (ontem) eu tava com o corpo tranquilo, sem febre porém com a perna esbagaçada, a ponto de não conseguir ir treinar! Faço a assepsia da melhor forma possível, até as gazes que eu uso esterilizo no trabalho, uso agulha 30x07, nas minhas pesquisas aqui no fórum vi que Enantato lander deixa a pessoa torta, no meu caso eu To usando Powder Labs e tá me deixando manco, hoje completa 4 dias que apliquei esse Enantato e minha perna tá só o bagaço, hoje é dia de mandar de novo, e ja estou esperando treta! Vi no fórum que algumas pessoas tomam nimesulida ou diclofenato para melhorar o quadro, eu tenho ambos, porém não tomei nem um, mesmo que ainda não estou na fase de tomar oxandrolona, mas não queria dar esse trabalho pro meu fígado ,então não tomei AI, comprei a pomada hirudoid, não tá fazendo milagre, mas tá ajudando muito, e To fazendo também compressa quente na região e dá uma ajuda legal! nao tem nem um nódulo (caroço, nada) no local, só tá inchado e doendo demais! Alguem já passou por isso, sabe me dizer se é um colateral "esperado" e o que posso fazer para melhorar essa situação? Mais infos do ciclo! Enantato 600mg semana NPP 100mg DSDN Oxandrolona 100mg a partir da 10 semana Esse é meu segundo ciclo, o primeiro foi decaxdura! Valeu galera, Tmj fico no aguardo!
  17. Seguinte pessoal, sou novo aqui no Fórum, dei uma pesquisada básica, mas não encontrei algo que esclarecesse totalmente minha dúvida, desculpem também se esse aqui não for o local correto para 'dúvidas', não achei um outro apropriado. Comecei meu ciclo de enantato de testosterona + stanozolol essa semana (segunda feira agora), fiz uma aplicação de enantato segunda, e outra quinta, uma em cada nádega. Não comecei o Stanozolol ainda. Minha dúvida é a seguinte, pra quem já utilizou o Enantato, é normal ficar dolorido pra cacete e com um 'pelote' interno? Na hora da aplicação, nem no dia, não dueu nada, mas ao passar dos dias dói cada vez mais. O 'pelote' que eu refiro não é bem um PELOTE saindo pra fora da pele, mas sim um pelote interno, quando passa a mão ou massageia, dá pra sentir que 'tem algo ali' e está dolorido (não EXTREMAMENTE DOLORIDO, mas dolorido). Enfim, queria saber se isso é NORMAL? E se for normal, em quanto tempo isso passa? Pois fico pensando que segunda agora já tem outra aplicação, e se o 'pelote' continuar lá? Aplico em cima memso? Pior ainda quando começar o Stan... Obs: Enantato é da Landerlan (tudo indica que é original) e a agulha utilizada foi 30x0,7 Obrigado.
  18. 12 semanas aplicando, sem dor nenhuma, sempre no vasto lateral, 3 spots em cada perna (6 locais ao total). Fui aplicar hoje 2ml, quando fui começar a injetar, em 0,5ml comecou uma dor que se PROPAGAVA pela perna inteira, parecia que eu tava enfiando uma bigorna na perna, e doia até quase o pé (começou no 0,5ml e foi aumentando a "propagação e level da dor até os 2ml). E agora tá doendo pra cacete, pqp, parece que tem um onibus na minha perna, as vezes ela da umas falhadas pra andar. Que merda eu fiz de errado? Acertei um nervo? PS: coloquei bastante TAG e expliquei direito, pq mesmo que seja topico repetido está dificil achar algum com o mesmo problema que o meu, galera nao coloca tags e etc.
  19. Então galera, hoje venho aqui pra pedir uma ajuda pra vcs, to com uma dor no ombro direito (algumas vezes doi a parte lateral do pescoço) começou não tem muito tempo, no começo era algo que nem incomodava, mas agora ta começando a me incomodar, doi quando eu levanto o braço (não é uma dor insuportável) , mas não é todas a vezes. Sinto algo me incomodando no treino de peito, costas e ombro, mas nada que faça eu ter que parar serie. Informações adicionais: Treino a 4 meses Pratico muay thai e musculação 3x na semana, faço tudo no mesmo dia (segunda, quarta e sexta), começo com o muay thai e depois vou para a musculação Acho que a dor pode estar ligada ao muay thai, pq o meu instrutor tbm tem problema no ombro devido a um treino de muay thai Na imagem o circulo vermelho representa o local onde estou sentindo dor Não treino muito pesado Obs: Espero que alguém possa me ajudar, se a dor não passar até dia 8 eu vou me consultar; só espero que alguém possa me dar uma previa do que pode ter acontecido
  20. Chegar ao fim de uma maratona é uma sensação ao mesmo tempo maravilhosa e uma tremenda agonia. Cãibras nas coxas, dores nas costas, dedos em carne viva e estômago revirado. Um tempo depois os músculos das pernas ficam tão doloridos e enrijecidos que os corredores precisam de ajuda pra descer escadas e até pra se levantar do banheiro. Apesar dessa situação dolorosa e da vergonha, muitas pessoas que conseguem terminar uma maratona não veem a hora de competir novamente, para o espanto dos amigos e dos entes queridos que testemunharam o momento em que tiramos as meias sangrentas ao final da primeira corrida. Um novo estudo psicológico tenta explicar porque as pessoas fazem isso e revela que alguns maratonistas parecem ter desenvolvido uma espécie de amnésia seletiva, esquecendo-se com o passar do tempo o quanto a experiência doeu. Contudo, essa amnésia parece depender do quanto o atleta gostou de correr a maratona. A maioria das pessoas tem consciência de que a dor é uma experiência subjetiva até certo ponto. Por outro lado, é óbvio que quando você se corta ou bate os pés contra o asfalto por 42 quilômetros, a sensação de desconforto é perfeitamente objetiva. Contudo, a psicologia indica que os sentimentos no momento em que alguém se machuca ou sente dor – ou seja, o contexto emocional da dor – podem alterar drasticamente a sensação da dor. De forma geral, a dor ligada a uma experiência positiva é percebida como uma sensação menos excruciante assim que deixa de ser sentida. Da mesma forma, nossa memória da dor depende do contexto emocional. Em um estudo publicado este ano, pesquisadores poloneses entrevistaram mulheres que haviam passado por algum tipo de cirurgia ginecológica ou que haviam acabado de dar à luz e pediram para que elas avaliassem a dor naquele momento. Todas relataram níveis altos de dor. Entretanto, quando entrevistadas meses mais tarde sobre a dor que sentiram, as mulheres que haviam sido submetidas à cirurgia superestimaram a quantidade e a intensidade da dor que sentiram após a operação, ao passo que as mulheres que haviam dado à luz subestimaram a dor que haviam sentido, especialmente se tivessem passado por parto normal. (Mulheres submetidas à cesariana tinham, de forma geral, memórias mais precisas.) Nossas memórias da dor são "influenciadas pelo significado" da dor, concluíram os autores do estudo. Cirurgias raramente são ocasiões felizes e, portanto, levam as mulheres a lembrar da dor com mais intensidade, ao passo que o nascimento de um filho, quase sempre um momento de alegria, leva as mães a se esquecerem convenientemente das dores causadas pelo parto. Todavia, ainda não existiam pesquisas específicas para determinar se as dores causadas pela prática esportiva também são recordadas com imprecisão, ou se essas variações exageram a lembrança da dor para mais ou para menos. Uma pesquisa dessa objetiva com emoções subjetivas. O método do estudo foi bastante simples. Na linha de chegada da Maratona da Cracóvia de 2012, o pesquisador pediu para que 64 corredores numerassem a intensidade da dor e o desconforto sentido naquele momento, além de uma definição de seu estado emocional. Os maratonistas geralmente relataram dores e desconfortos moderados no momento, chegando a uma média de 5,5 em uma escala de zero a 10. Então, após três ou seis meses, os mesmos maratonistas tinham de se lembrar da dor que sentiram após a corrida. Suas memórias eram consideravelmente diferentes da sensação de dor imediata. A maioria dos maratonistas, tanto o grupo questionado depois de três meses, quanto o grupo questionado após seis meses, se lembrava de uma maratona muito menos dolorosa do que nos instantes que se seguiram ao fim da corrida. Na verdade, a maior parte dos entrevistados afirmou que o nível de dor e desconforto não passava de 3, na escada de zero a 10. Porém, os maratonistas que relataram um nível de felicidade mais baixo ao final da corrida geralmente se lembravam da dor com mais precisão, quando comparados aos atletas que sentiram mais prazer ao final da maratona, mesmo que a dor relatada por ambos os grupos fosse similar ao final da corrida. Naturalmente, o estudo foi curto e limitado, envolvendo apenas maratonistas e sem controle por idade, situação física, personalidade e outros fatores. Contudo, as descobertas "ajudam a explicar porque as pessoas sempre voltam a correr maratonas apesar das dores causadas por esse tipo de experiência física", afirmou Babel. A amnésia seletiva associada às maratonas pode ter uma base evolutiva, acrescentou, já que os primeiros humanos costumavam correr para sobreviver e talvez precisassem ignorar parte da dor e do desconforto. Porém, o estudo também sugere que quando a experiência não é divertida, a impressão da dor pode aumentar drasticamente, o que está longe de ser motivador. Isso significa que você precisa encontrar uma atividade da qual goste muito, caso queira manter uma rotina pesada ou um programa de treinamento competitivo, além de se esquecer das dores causadas pela prática. Referências: Babel P Memory of pain induced by physical exercise Memory. 2015 Mar 25:1-12. Bąbel P, Pieniążek L, Zarotyński D. The effect of the type of pain on the accuracy of memory of pain and affect Eur J Pain. 2015 Mar;19(3):358-68. doi: 10.1002/ejp.554
  21. Galera, hoje acordei com uma dor no cotovelo (tipo da umas pontadas conforme faço força no braço) e também tem uma mancha escura na região da dor (parece aquelas manchas de hematoma), não sei o que pode ser e se alguém souber e poder me ajudar agradeço...
  22. Bom galera de uns dias pra cá 1~2 semanas estou sentindo uma dor na lateral direita no sentido do umbigo ,quando eu agacho dói , quando como bastante dói ,dps de um tempo passa, alguém já sentiu isso ? .. Creio que não seja abdominais , pois ja faz um tempo que estou sentindo , quem ler e puder me ajudar fico grato abraço e bom treino a todoss, OBS: Pesquisei no fórum e não achei nenhum tópico relacionado .
  23. de treinar Perna ,na quinta percebi que eu estava com uma leve dor no testículo direito,acredito eu que foi no Leg press coloquei mais uns kg .Alguém que já tenha passado por isso pode me da uma solução procurei em tudo que canto da internet e nada.Nem fui treinar hoje com medo kkkkkkkkkk.
  24. Ola, eu treino a mais de um ano e tenho sofrendo com uma tendinite no cotovelo, vem me causando muitos problemas, tive que diminuir pesos, ficar sem treinar, fui ao médico ele me falou pra fazer uma semana de anti-inflamatório e 3 meses em repouso, pois bem fiz oque ele mandou, e logo após um mês de treino começou a me incomodar novamente. Prático outros esportes também sou Goleiro de futebol, e pra jogar também dói, as vezes perco toda a força no braço, gostaria que vocês me ajudassem nesse caso, o que devo fazer ? qual tratamento devo fazer ? Estou muito triste pois não quero interromper meu treinamento novamente. Obrigado Pela atenção .
  25. Pessoal me ajudem aqui, urgenteee!! Comecei um ciclo de oxandrolona e propionato, a primeira aplicação do propi foi na segunda feira 0,5 ml, no outro dia td normal, a mesma dor da durateston. Na quinta feira começou a inchar muito, apareceu uma mancha vermelha e a dor já está insuportável, há tb rigidez muscular. Oq devo fazer????? Tô desesperado!!! Quanto a higiene eu tomo o máximo de cuidado, fiz a limpeza do bujão, tomei banho passei alcool tudo certinho. Oq houve????? Me ajudem!!!!
×
×
  • Criar Novo...