Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

danilorf

Levantador Olímpico
  • Total de itens

    892
  • Registro em

  • Dias Ganhos

    19

Histórico de Reputação

  1. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Tanin em Religião.   
    Meu amigo, a existência em si não pode ser boa em nem má segundo critérios de avaliação humanos. Aliás, no fim das contas, a existência só pode ser boa, porque pra algo ter a chance de ser bom, ele primeiro precisa existir.
     
    Eu já escrevi sobre isso em outro tópico uma vez, mas a sua revolta acontece mesmo e tem explicação.
     
    Nós, como seres humanos, temos 3 tipos de percepção: a percepção sensorial, a cogitatio (ou sensus comunis) e a inteligência.
     
    1) a percepção sensorial é fácil, é tudo aquilo que nos chega pelos 5 sentidos, e nós classificamos essas coisas em agradáveis e desagradáveis quanto ao efeito físico que provocam em nós.
     
    2) o sensus comunis é um pouco mais complicado, mas tem a ver com a virtualidade/utilidade das coisas que percebemos e que não podem ser reduzidos a um único canal perceptivo. Por exemplo, se você vê um copo num canto de uma mesa, você percebe que ele pode cair; se você vê um leão te encarando, você percebe que ele pode ser hostil e te atacar. Veja que nesses casos o simples fato de você ver algo não te permite deduzir toda a gama de possibilidades do que pode ocorrer. Você percebe essa gama de possibilidade a partir desse órgão que meio que unifica todas as suas percepções sensíveis em um ponto diferente delas mesmas. Classificamos nesse nível as coisas em úteis ou hostis.
     
    3) a inteligência, que é onde captamos a existência das coisas e as formas gerais do Ser, ou seja, a capacidade de abstração e intelecção.
     
    Quando nascemos, nós não temos conceito de nada, não sabemos o que é bom, agradável, útil ou hostil, ou o que é apenas a existência. E como nascemos e todas essas três funções já estão operando, às vezes acabamos fazendo um julgamento de bom ou mau no nível 3, que é o nível da inteligência.
     
    Perceba que a simples existência de um veneno, por exemplo, existir, não o torna mau ou ruim, útil ou hostil; isso depende da relação que esse veneno entra com outro ser que também é percebido pela inteligência. Em alguns casos e algumas quantidades o veneno por ser mau e hostil, em outros ele pode funcionar como um remédio.
     
    Também dizer isso não é cair num subjetivismo, porque ainda que as coisas em si não sejam boas ou más, úteis ou hostis, elas adquirem essas características e acordo com as relações que elas entram com outros objetos.
     
    Agora, se até Jesus foi tentado pelo Diabo no deserto durante 40 dias, se ele sofreu o martírio e chegou a reclamar para Deus-Pai que este o abandonou, é natural que você tenha esses mesmos questionamentos. O que não pode acontecer é ficar com essa revolts toda e achar que existir em si é ruim. Se isso for mesmo o que você pensa, se mate e volte para o nada (uso essa expressão como metáfora), que é justamente isso que o capeta quer.
     
     
    Meu amigo, você está pegando trechos isolados, e, pelo jeito que escreve, tem dificuldade em interpretar corretamente os textos. Então, suponho que você deve ter sido evangélico - até pela mania de começar a citar textos bíblicos fora de contexto e não saber escrever o português correto.
     
    No mesmo sentido do que você colou que conhecimento é coisa de satanista, tem várias outras passagens que diz sobre conhecer a verdade que esta nos libertará.
     
    Não há nenhuma contradição no que eu disse e nos trechos que você citou. Volte, releia, medite e entenda.
     
    @topic
     
    Mais uma vez, Deus quer SALVAR ALMAS, minha gente. O que significa uma vida de 80 anos cheia de felicidades em face a perenidade no inferno? Nada. Coloquem as coisas nas devidas proporções.
     
    Muitos sacrifícios que aparentemente são vistos desígnios de um Deus mau, na verdade termina com a recompensa do sujeito, que terá a certeza de ir pro Paraíso. Sem contar que a morte de um mártir ajuda na conversão de muitas outras almas.
     
    Mesmo os anjos, que já foram julgados, serão recompensados mais uma vez na medida em que ajudarem a salvar algumas almas, enquanto os demônios sofrerão mais consequências pela perdição de outras.
  2. Gostei
    danilorf recebeu reputação de NewbieTrack em Religião.   
    A inquisição espanhola matou cerca de 2~4 pessoas por ano ao longo de uns 4 séculos. Os processos inquisitoriais duravam anos, geralmente os inquisidores conversavam com os hereges durante muitos meses, chegando até mesmo a morar na casa deles, e era dado muitas chances de que eles fossem perdoados caso se resignassem na heresia. Outra coisa, a heresia era uma ofensa aos princípios da doutrina oficial da Igreja, portanto, só havia processo inquisitório caso o sujeito manifestamente estivesse pregando como doutrina da Igreja algo que na realidade não era doutrina.
  3. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Crespo1978 em Religião.   
    Leia o que eu escrevi. A inquisição espanhola, que foi considerada a mais brutal de todas, matava em torno de 4 pessoas por ano dentro de um período de 4 séculos. Não estou discutindo como eram executados os hereges, pois a pena era realmente a fogueira, apenas contestando o alcance e o número das mortes.
     
    Quanto ao Kardec, ele já era do séc. XIX, época que nem mais havia inquisição. Mas bem maior ao Brasil não há do que queimar todos os livros espíritas e fechar todos os centros espíritas. 
     
    #PAS.
  4. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Hammerfire em Religião.   
    Leia o que eu escrevi. A inquisição espanhola, que foi considerada a mais brutal de todas, matava em torno de 4 pessoas por ano dentro de um período de 4 séculos. Não estou discutindo como eram executados os hereges, pois a pena era realmente a fogueira, apenas contestando o alcance e o número das mortes.
     
    Quanto ao Kardec, ele já era do séc. XIX, época que nem mais havia inquisição. Mas bem maior ao Brasil não há do que queimar todos os livros espíritas e fechar todos os centros espíritas. 
     
    #PAS.
  5. Gostei
    danilorf recebeu reputação de LouvaDeus em tópico do desafio   
    O reboot se dá ao longo do tempo, com a regulação dos níveis de dopamina aos níveis normais. Se você não fapa e nem vê pornô, isso volta ao normal, mesmo tendo sexo.
  6. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Auxiliar de Bitoneira em tópico do desafio   
    Quanto aos sintomas, por enquanto, a fase mais difícil foi lá pelo dia 19 até o dia 24 mais ou menos. Tive blue balls constantemente, a pauderescência tava foda, e a cabeça sempre pedia pra fapar. Entrei nesse 30º dia bem tranquilo em relação a isso. Os sintomas diminuíram bastante.
  7. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Vergalhão em Como Ser Alpha?   
    Nunca vi nêgo que quer mais confete que o Torf. 
     
    Puta que los pariu.
     
    Mesmo bloqueando o sujeito, eu ainda sou obrigado a ler os replies que a galera dá nele.
  8. Gostei
    danilorf recebeu reputação de bigolo em Como Ser Alpha?   
    Nunca vi nêgo que quer mais confete que o Torf. 
     
    Puta que los pariu.
     
    Mesmo bloqueando o sujeito, eu ainda sou obrigado a ler os replies que a galera dá nele.
  9. Gostei
    danilorf recebeu reputação de enebt em Como Ser Alpha?   
    Nunca vi nêgo que quer mais confete que o Torf. 
     
    Puta que los pariu.
     
    Mesmo bloqueando o sujeito, eu ainda sou obrigado a ler os replies que a galera dá nele.
  10. Gostei
    danilorf recebeu reputação de RainbowPill em Como Ser Alpha?   
    Nunca vi nêgo que quer mais confete que o Torf. 
     
    Puta que los pariu.
     
    Mesmo bloqueando o sujeito, eu ainda sou obrigado a ler os replies que a galera dá nele.
  11. Gostei
    danilorf deu reputação a Tanin em Como Ser Alpha?   
    Desonestidade é escrever textão em resposta a uma piada.
    Velho, não dou a mínima para o Momoa, o Vin Diesel e essa mulher que nem sei o nome e nem vou perder meu tempo discutindo esse assunto, entenda isso.
     
     
     
     
     
     
  12. Gostei
    danilorf recebeu reputação de BUSY em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Não tem refurtação pra isso, huaehauehauehauehauehaueh. O cara vai negar que que no feto do ser humano não está contida a possibilidade do bebê, da criança, do jovem, do adulto e do velho? AHN????????????? ENTÃO O FETO QUE ESTÁ NA BARRIGA DE UMA MULHER VAI NASCER CACHORRO FILHOTE, DEPOIS VAI SE TRANSFORMAR NUM COELHO CRIANÇA, DEPOIS NUM ELEFANTE ADULTO E POR FIM NUM LEÃO VELHO?
     
    Vocês percebem o nível intelectual de alguém que diz que "refutou o argumento do ser humano em potencial"? 
     
    A pessoa não faz idéia nem mesmo do que seja ato e potência, e quer dizer que "refurtou a idéia do ser humano em potencial".
  13. Gostei
    danilorf recebeu reputação de ZOOM em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Deixo mais uma vez o texto pra refurtarem:
     
    A ciência não tem autoridade nenhuma pra dizer quando se dá ou não o início da vida. NENHUMA. A ciência apenas descreve o fenômeno da gravidez. Ela é DESCRITIVA. Ela não responde o por quê de nada, ela não chega a essência do ser de nada.
     
    E, ainda que a ciência tivesse alguma autoridade mínima pra se manifestar sobre o assunto, essa autoridade seria diluída entre as diversas teorias hoje existentes: uma diz que o ínicio da vida se dá na 3ª semana, outra diz que se dá com a nidação do embrião no útero, outra diz que se dá quando se forma o sistema nervoso, ainda outra diz que se dá quando o sistema pulmonar está completo...
     
    Então, só dessa confusão de teorias científicas já dá pra ver que a ciência em si não pode ser o critério pra julgar a validade de todas as teorias científicas existentes.
     
    Se Aristóteles saísse do túmulo dele e visse o que todos os cientistas disseram a respeito do início da vida, ele simplesmente diria:
     
    -Ari: Véi, deixem de ser animais. Vocês cientistas estão apenas descrevendo COMO se dá o processo da gravidez; ou seja, vocês estão lidando apenas com causas eficientes. É óbvio que se o embrião não se fixar no útero não haverá vida humana, simplesmente porque isso é um passo necessário para que o processo de evolução do embrião para o feto ocorra; do mesmo jeito que não haverá vida se o pulmão ou o sistema nervoso não se formarem, uma vez que nenhum ser humano sem sistema nervoso ou sem pulmão saiu por aí andando. Todas essas etapas do processo de gravidez são causas eficientes dela. E vocês, cientistas de pensamento cartesiano energúmenos, me perguntam:
     
    - Idiotas: Mas então, se não há um ponto 'x' ou 'y' que podemos dizer que o embrião passou, magicamente, de apenas um amontoado de células para uma vida humana de fato, como eu explico a porra toda?'
     
    - Ari: Eu vos respondo, idiotas, que primeiro vocês devem ter em mente que a essência (ou forma inteligível, ou eidos) do ser humano é como se fosse um logarítimo que já contém todas as formas possíveis que ele vai (ou pode) atingir no decorrer da sua vida. Todas as transformações que ocorrem, desde a fecundação do óvulo pelo espermatozóide, até a sua morte, já estão dadas na essência do homem.
     
    A partir do momento em que há a fecundação do óvulo pelo espermatozóide depois do ato sexual, então é aí mesmo que se dá o início da vida, uma vez que já há em potência no embrião as formas humanas que ele irá atingir ao longo dela, isto é, feto, bebê, criança, jovem, adulto e velho. Todas essas fases estão contidas como potências na essência do ser humano.
     
    Então, tendo em vista que a sua ciência lida apenas com causas eficientes, a única conclusão possível a se chegar é a de que, se por ações deliberadas, a mulher conscientemente pratica uma conduta que visa interromper esse processo, ela está impedindo que um ser humano venha a se desenvolver plenamente, impedindo-o de realizar todas as potências que carrega em si.
     
    Se caso o feto vier a ser anencéfalo, ou vier a sofrer qualquer outra deformidade que o impeça de nascer com vida, e a mulher interromper o processo de gravidez, esse ato dela não foi o que causou o impedimento do desenvolvimento do ser humano por ela gestado, uma vez que este não irá realizar todas as suas potências porque, ou não possui cérebro, ou possui qualquer deformidade que iria fazê-lo morrer no parto.
     
     
    -
     
     
    "AIN, MAS FETO NÃO É SER HUMANO!"
     
    R: Ok, então a criança é apenas criança, e não um ser humano. Um jovem é apenas um jovem, e não um ser humano. Um adulto é apenas um adulto, e não um ser humano. Um velho é só um velho, e não um ser humano. Um deficiente é só um deficiente, e não um ser humano. Assim por diante.
     
    O feto é necessariamente o feto de um ser humano, e isso já o diferencia do feto de qualquer outra espécie animal, pois os fetos desenvolvem-se de acordo com as espécies a que pertencem. Ainda que eles sejam visualmente parecidos no início da gestação, só um estúpido de marca maior poderia usar isso como argumento a favor do aborto, pois potencialmente falando (usando um termo de ontologia mesmo), geneticamente falando, biologicamente falando etc, são coisas completamente diferentes.
     
    A vida já está lá na momento da fecundação, pois, tiradas as hipóteses de complicações e abortos espontâneos, o feto passará por todas as fases do desenvolvimento daquele ente real, substancial e idêntico a si mesmo tanto no plano da pura possibilidade metafísica quanto no plano da existência real. O indivíduo formado é sempre ele mesmo, seja como feto, seja como bebê, criança, jovem, adulto e velho. 
     
    Se você não entende isso, cale-se e não tente discutir o que não sabe.
  14. Gostei
    danilorf recebeu reputação de RainbowPill em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Deixo mais uma vez o texto pra refurtarem:
     
    A ciência não tem autoridade nenhuma pra dizer quando se dá ou não o início da vida. NENHUMA. A ciência apenas descreve o fenômeno da gravidez. Ela é DESCRITIVA. Ela não responde o por quê de nada, ela não chega a essência do ser de nada.
     
    E, ainda que a ciência tivesse alguma autoridade mínima pra se manifestar sobre o assunto, essa autoridade seria diluída entre as diversas teorias hoje existentes: uma diz que o ínicio da vida se dá na 3ª semana, outra diz que se dá com a nidação do embrião no útero, outra diz que se dá quando se forma o sistema nervoso, ainda outra diz que se dá quando o sistema pulmonar está completo...
     
    Então, só dessa confusão de teorias científicas já dá pra ver que a ciência em si não pode ser o critério pra julgar a validade de todas as teorias científicas existentes.
     
    Se Aristóteles saísse do túmulo dele e visse o que todos os cientistas disseram a respeito do início da vida, ele simplesmente diria:
     
    -Ari: Véi, deixem de ser animais. Vocês cientistas estão apenas descrevendo COMO se dá o processo da gravidez; ou seja, vocês estão lidando apenas com causas eficientes. É óbvio que se o embrião não se fixar no útero não haverá vida humana, simplesmente porque isso é um passo necessário para que o processo de evolução do embrião para o feto ocorra; do mesmo jeito que não haverá vida se o pulmão ou o sistema nervoso não se formarem, uma vez que nenhum ser humano sem sistema nervoso ou sem pulmão saiu por aí andando. Todas essas etapas do processo de gravidez são causas eficientes dela. E vocês, cientistas de pensamento cartesiano energúmenos, me perguntam:
     
    - Idiotas: Mas então, se não há um ponto 'x' ou 'y' que podemos dizer que o embrião passou, magicamente, de apenas um amontoado de células para uma vida humana de fato, como eu explico a porra toda?'
     
    - Ari: Eu vos respondo, idiotas, que primeiro vocês devem ter em mente que a essência (ou forma inteligível, ou eidos) do ser humano é como se fosse um logarítimo que já contém todas as formas possíveis que ele vai (ou pode) atingir no decorrer da sua vida. Todas as transformações que ocorrem, desde a fecundação do óvulo pelo espermatozóide, até a sua morte, já estão dadas na essência do homem.
     
    A partir do momento em que há a fecundação do óvulo pelo espermatozóide depois do ato sexual, então é aí mesmo que se dá o início da vida, uma vez que já há em potência no embrião as formas humanas que ele irá atingir ao longo dela, isto é, feto, bebê, criança, jovem, adulto e velho. Todas essas fases estão contidas como potências na essência do ser humano.
     
    Então, tendo em vista que a sua ciência lida apenas com causas eficientes, a única conclusão possível a se chegar é a de que, se por ações deliberadas, a mulher conscientemente pratica uma conduta que visa interromper esse processo, ela está impedindo que um ser humano venha a se desenvolver plenamente, impedindo-o de realizar todas as potências que carrega em si.
     
    Se caso o feto vier a ser anencéfalo, ou vier a sofrer qualquer outra deformidade que o impeça de nascer com vida, e a mulher interromper o processo de gravidez, esse ato dela não foi o que causou o impedimento do desenvolvimento do ser humano por ela gestado, uma vez que este não irá realizar todas as suas potências porque, ou não possui cérebro, ou possui qualquer deformidade que iria fazê-lo morrer no parto.
     
     
    -
     
     
    "AIN, MAS FETO NÃO É SER HUMANO!"
     
    R: Ok, então a criança é apenas criança, e não um ser humano. Um jovem é apenas um jovem, e não um ser humano. Um adulto é apenas um adulto, e não um ser humano. Um velho é só um velho, e não um ser humano. Um deficiente é só um deficiente, e não um ser humano. Assim por diante.
     
    O feto é necessariamente o feto de um ser humano, e isso já o diferencia do feto de qualquer outra espécie animal, pois os fetos desenvolvem-se de acordo com as espécies a que pertencem. Ainda que eles sejam visualmente parecidos no início da gestação, só um estúpido de marca maior poderia usar isso como argumento a favor do aborto, pois potencialmente falando (usando um termo de ontologia mesmo), geneticamente falando, biologicamente falando etc, são coisas completamente diferentes.
     
    A vida já está lá na momento da fecundação, pois, tiradas as hipóteses de complicações e abortos espontâneos, o feto passará por todas as fases do desenvolvimento daquele ente real, substancial e idêntico a si mesmo tanto no plano da pura possibilidade metafísica quanto no plano da existência real. O indivíduo formado é sempre ele mesmo, seja como feto, seja como bebê, criança, jovem, adulto e velho. 
     
    Se você não entende isso, cale-se e não tente discutir o que não sabe.
  15. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Crespo1978 em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Você quer argumentar sobre a hipocrisia dos que são contra o aborto, mas:
     
    1) Você também come carne, portanto seria tão hipócrita igual, caso isso fosse realmente uma hipocrisia.
    2) Coloca o homem no mesmo nível ontológico de um animal, erro de quem não lê 2 livros por ano de teoria do conhecimento.
    3) Não sabe o que é teoria do conhecimento, ontologia, e por conseguinte a diferença entre a cognição humana e animal, portanto a diferença ontológica entre homem e animal.
    4) Coloca o falso pressuposto de que pra se comer carne deve-se necessariamente matar os animais de forma cruel.
     
    Enfim, é um show de horror sua argumentação. Você devia prestar mais atenção nos aforismos do Schop e parar de discutir aquilo que não faz a menor idéia do que seja.
     
  16. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Crespo1978 em Legalização Do Aborto No Brasil   
    O que tem a ver o aborto com a crueldade com os animais?
     
    Aliás, colar uma citação de Schopenhauer não te torna apto a discutir aborto, muito menos as diferenças cognitivas e ontológicas entre o homem e os animais.
     
  17. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Crespo1978 em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Opa, claro, os animais de todas as espécies vão à clínicas de aborto clandestinas pra fazer controle de natalidade.
     
    Porra, Faaps, melhor ficar quieto em vez de falar uma dessas, djow. Na humildinha e brotherage.
  18. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Crespo1978 em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Deixo mais uma vez o texto pra refurtarem:
     
    A ciência não tem autoridade nenhuma pra dizer quando se dá ou não o início da vida. NENHUMA. A ciência apenas descreve o fenômeno da gravidez. Ela é DESCRITIVA. Ela não responde o por quê de nada, ela não chega a essência do ser de nada.
     
    E, ainda que a ciência tivesse alguma autoridade mínima pra se manifestar sobre o assunto, essa autoridade seria diluída entre as diversas teorias hoje existentes: uma diz que o ínicio da vida se dá na 3ª semana, outra diz que se dá com a nidação do embrião no útero, outra diz que se dá quando se forma o sistema nervoso, ainda outra diz que se dá quando o sistema pulmonar está completo...
     
    Então, só dessa confusão de teorias científicas já dá pra ver que a ciência em si não pode ser o critério pra julgar a validade de todas as teorias científicas existentes.
     
    Se Aristóteles saísse do túmulo dele e visse o que todos os cientistas disseram a respeito do início da vida, ele simplesmente diria:
     
    -Ari: Véi, deixem de ser animais. Vocês cientistas estão apenas descrevendo COMO se dá o processo da gravidez; ou seja, vocês estão lidando apenas com causas eficientes. É óbvio que se o embrião não se fixar no útero não haverá vida humana, simplesmente porque isso é um passo necessário para que o processo de evolução do embrião para o feto ocorra; do mesmo jeito que não haverá vida se o pulmão ou o sistema nervoso não se formarem, uma vez que nenhum ser humano sem sistema nervoso ou sem pulmão saiu por aí andando. Todas essas etapas do processo de gravidez são causas eficientes dela. E vocês, cientistas de pensamento cartesiano energúmenos, me perguntam:
     
    - Idiotas: Mas então, se não há um ponto 'x' ou 'y' que podemos dizer que o embrião passou, magicamente, de apenas um amontoado de células para uma vida humana de fato, como eu explico a porra toda?'
     
    - Ari: Eu vos respondo, idiotas, que primeiro vocês devem ter em mente que a essência (ou forma inteligível, ou eidos) do ser humano é como se fosse um logarítimo que já contém todas as formas possíveis que ele vai (ou pode) atingir no decorrer da sua vida. Todas as transformações que ocorrem, desde a fecundação do óvulo pelo espermatozóide, até a sua morte, já estão dadas na essência do homem.
     
    A partir do momento em que há a fecundação do óvulo pelo espermatozóide depois do ato sexual, então é aí mesmo que se dá o início da vida, uma vez que já há em potência no embrião as formas humanas que ele irá atingir ao longo dela, isto é, feto, bebê, criança, jovem, adulto e velho. Todas essas fases estão contidas como potências na essência do ser humano.
     
    Então, tendo em vista que a sua ciência lida apenas com causas eficientes, a única conclusão possível a se chegar é a de que, se por ações deliberadas, a mulher conscientemente pratica uma conduta que visa interromper esse processo, ela está impedindo que um ser humano venha a se desenvolver plenamente, impedindo-o de realizar todas as potências que carrega em si.
     
    Se caso o feto vier a ser anencéfalo, ou vier a sofrer qualquer outra deformidade que o impeça de nascer com vida, e a mulher interromper o processo de gravidez, esse ato dela não foi o que causou o impedimento do desenvolvimento do ser humano por ela gestado, uma vez que este não irá realizar todas as suas potências porque, ou não possui cérebro, ou possui qualquer deformidade que iria fazê-lo morrer no parto.
     
     
    -
     
     
    "AIN, MAS FETO NÃO É SER HUMANO!"
     
    R: Ok, então a criança é apenas criança, e não um ser humano. Um jovem é apenas um jovem, e não um ser humano. Um adulto é apenas um adulto, e não um ser humano. Um velho é só um velho, e não um ser humano. Um deficiente é só um deficiente, e não um ser humano. Assim por diante.
     
    O feto é necessariamente o feto de um ser humano, e isso já o diferencia do feto de qualquer outra espécie animal, pois os fetos desenvolvem-se de acordo com as espécies a que pertencem. Ainda que eles sejam visualmente parecidos no início da gestação, só um estúpido de marca maior poderia usar isso como argumento a favor do aborto, pois potencialmente falando (usando um termo de ontologia mesmo), geneticamente falando, biologicamente falando etc, são coisas completamente diferentes.
     
    A vida já está lá na momento da fecundação, pois, tiradas as hipóteses de complicações e abortos espontâneos, o feto passará por todas as fases do desenvolvimento daquele ente real, substancial e idêntico a si mesmo tanto no plano da pura possibilidade metafísica quanto no plano da existência real. O indivíduo formado é sempre ele mesmo, seja como feto, seja como bebê, criança, jovem, adulto e velho. 
     
    Se você não entende isso, cale-se e não tente discutir o que não sabe.
  19. Gostei
    danilorf recebeu reputação de BUSY em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Deixo mais uma vez o texto pra refurtarem:
     
    A ciência não tem autoridade nenhuma pra dizer quando se dá ou não o início da vida. NENHUMA. A ciência apenas descreve o fenômeno da gravidez. Ela é DESCRITIVA. Ela não responde o por quê de nada, ela não chega a essência do ser de nada.
     
    E, ainda que a ciência tivesse alguma autoridade mínima pra se manifestar sobre o assunto, essa autoridade seria diluída entre as diversas teorias hoje existentes: uma diz que o ínicio da vida se dá na 3ª semana, outra diz que se dá com a nidação do embrião no útero, outra diz que se dá quando se forma o sistema nervoso, ainda outra diz que se dá quando o sistema pulmonar está completo...
     
    Então, só dessa confusão de teorias científicas já dá pra ver que a ciência em si não pode ser o critério pra julgar a validade de todas as teorias científicas existentes.
     
    Se Aristóteles saísse do túmulo dele e visse o que todos os cientistas disseram a respeito do início da vida, ele simplesmente diria:
     
    -Ari: Véi, deixem de ser animais. Vocês cientistas estão apenas descrevendo COMO se dá o processo da gravidez; ou seja, vocês estão lidando apenas com causas eficientes. É óbvio que se o embrião não se fixar no útero não haverá vida humana, simplesmente porque isso é um passo necessário para que o processo de evolução do embrião para o feto ocorra; do mesmo jeito que não haverá vida se o pulmão ou o sistema nervoso não se formarem, uma vez que nenhum ser humano sem sistema nervoso ou sem pulmão saiu por aí andando. Todas essas etapas do processo de gravidez são causas eficientes dela. E vocês, cientistas de pensamento cartesiano energúmenos, me perguntam:
     
    - Idiotas: Mas então, se não há um ponto 'x' ou 'y' que podemos dizer que o embrião passou, magicamente, de apenas um amontoado de células para uma vida humana de fato, como eu explico a porra toda?'
     
    - Ari: Eu vos respondo, idiotas, que primeiro vocês devem ter em mente que a essência (ou forma inteligível, ou eidos) do ser humano é como se fosse um logarítimo que já contém todas as formas possíveis que ele vai (ou pode) atingir no decorrer da sua vida. Todas as transformações que ocorrem, desde a fecundação do óvulo pelo espermatozóide, até a sua morte, já estão dadas na essência do homem.
     
    A partir do momento em que há a fecundação do óvulo pelo espermatozóide depois do ato sexual, então é aí mesmo que se dá o início da vida, uma vez que já há em potência no embrião as formas humanas que ele irá atingir ao longo dela, isto é, feto, bebê, criança, jovem, adulto e velho. Todas essas fases estão contidas como potências na essência do ser humano.
     
    Então, tendo em vista que a sua ciência lida apenas com causas eficientes, a única conclusão possível a se chegar é a de que, se por ações deliberadas, a mulher conscientemente pratica uma conduta que visa interromper esse processo, ela está impedindo que um ser humano venha a se desenvolver plenamente, impedindo-o de realizar todas as potências que carrega em si.
     
    Se caso o feto vier a ser anencéfalo, ou vier a sofrer qualquer outra deformidade que o impeça de nascer com vida, e a mulher interromper o processo de gravidez, esse ato dela não foi o que causou o impedimento do desenvolvimento do ser humano por ela gestado, uma vez que este não irá realizar todas as suas potências porque, ou não possui cérebro, ou possui qualquer deformidade que iria fazê-lo morrer no parto.
     
     
    -
     
     
    "AIN, MAS FETO NÃO É SER HUMANO!"
     
    R: Ok, então a criança é apenas criança, e não um ser humano. Um jovem é apenas um jovem, e não um ser humano. Um adulto é apenas um adulto, e não um ser humano. Um velho é só um velho, e não um ser humano. Um deficiente é só um deficiente, e não um ser humano. Assim por diante.
     
    O feto é necessariamente o feto de um ser humano, e isso já o diferencia do feto de qualquer outra espécie animal, pois os fetos desenvolvem-se de acordo com as espécies a que pertencem. Ainda que eles sejam visualmente parecidos no início da gestação, só um estúpido de marca maior poderia usar isso como argumento a favor do aborto, pois potencialmente falando (usando um termo de ontologia mesmo), geneticamente falando, biologicamente falando etc, são coisas completamente diferentes.
     
    A vida já está lá na momento da fecundação, pois, tiradas as hipóteses de complicações e abortos espontâneos, o feto passará por todas as fases do desenvolvimento daquele ente real, substancial e idêntico a si mesmo tanto no plano da pura possibilidade metafísica quanto no plano da existência real. O indivíduo formado é sempre ele mesmo, seja como feto, seja como bebê, criança, jovem, adulto e velho. 
     
    Se você não entende isso, cale-se e não tente discutir o que não sabe.
  20. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Pedro Mares em Legalização Do Aborto No Brasil   
    Você quer argumentar sobre a hipocrisia dos que são contra o aborto, mas:
     
    1) Você também come carne, portanto seria tão hipócrita igual, caso isso fosse realmente uma hipocrisia.
    2) Coloca o homem no mesmo nível ontológico de um animal, erro de quem não lê 2 livros por ano de teoria do conhecimento.
    3) Não sabe o que é teoria do conhecimento, ontologia, e por conseguinte a diferença entre a cognição humana e animal, portanto a diferença ontológica entre homem e animal.
    4) Coloca o falso pressuposto de que pra se comer carne deve-se necessariamente matar os animais de forma cruel.
     
    Enfim, é um show de horror sua argumentação. Você devia prestar mais atenção nos aforismos do Schop e parar de discutir aquilo que não faz a menor idéia do que seja.
     
  21. Gostei
    danilorf recebeu reputação de boy90 em [Oficial] Imagens Engraçadas/Memes   
    Huaheuaheuaheauhe, mas dá pra ver a mão do sujeito puxando a pele do cachorro pra trás.
  22. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Brachio em tópico do desafio   
    Literalmente, é bom evitar ou cortar o costume de ficar com a mão no saco quando em casa mesmo. Já diminui em uns 80% o risco de cair.
  23. Gostei
    danilorf recebeu reputação de BnPanda em tópico do desafio   
    Literalmente, é bom evitar ou cortar o costume de ficar com a mão no saco quando em casa mesmo. Já diminui em uns 80% o risco de cair.
  24. Gostei
    danilorf deu reputação a FabianaF em Tradução: Desenvolva um abdome sobre-humano   
    (Eu coloquei "abdome" no título, mas o mais correto é "core")
    Fonte: http://www.t-nation.com/training/building-a-superhuman-core
     
    Desenvolva um core sobre-humano
    por Tony Gentilcore | 03/04/2014
     

     
    O que você precisa saber:
    1. O treino de core se tornou "anti", como em anti-extensão, anti-flexão lateral e anti-rotação.
    2. Se você segue uma rotina de três treinos por semana, tudo que precisa fazer é incluir uma das categorias acima em cada sessão. Coisas boas vão acontecer.
     
    De tempos em tempos vou treinar em alguma academia local. Enquanto cuido da minha própria vida, o técnico dentro de mim não deixa de observar os arredores e eu particularmente não consigo deixar de ouvir algumas besteiras que saem da boca das pessoas - especialmente de alguns treinadores estúpidos.
     
    "Tudo que você precisa fazer é agachar e terrar, mano. É todo o treino de core que você vai precisar."
     
    Embora o idiota dentro de mim queira concordar, sinto que falta lógica nisso. Muitas pessoas precisam de um trabalho dedicado ao core para tratar fraquezas, desequilíbrios e problemas de alinhamento. Já vi muitos caras com físicos impressionantes e cargas decentes na academia se transformarem em uma pilha de peças do jogo "Jenga" desabando, quando são forçados a fazer um RKC plank corretamente.
     
    Por outro lado você tem aquelas pessoas (treinadores inclusos) que já leram pesquisas - o que é ótimo! - mas que gastam 30 minutos todos os treinos ativando o transverso abdominal antes de tocar em um haltere. Não tão bom.
     
    Basta dizer que não há nada que atraia mais atenção do que discutir treinos de core (OK, zuar Crossfit está lá em cima no topo, também).
     
    Categorias de treino de core
     
    Flexões recebem a maior parte da imprensa (ruim) quando falamos de treino de core... e por uma boa razão. A pesquisa do Dr. Stuart McGill sobre a biomecânica da coluna em flexões repetidas e em particular, flexões com carga, tem poucos detratores e ajudou a moldar a linha de pensamento de muitos treinadores quando montam programas de treino para seus atletas e clientes.
     
    Para aquelas pessoas que passam a maior parte do dia sentados em frente ao computador em uma posição (ruim) de concha e então vão para a academia para fazer mais flexões, minha estratégia será universal: martele a espinha "neutra" com exercícios apropriados de controle motor, estimule mais extensão torácica em seu dia-a-dia, fortaleça-os e trabalhe na estabilidade do core.
     
    É um pouco mais complicado e detalhado do que isso, mas não estamos aqui tentando curar o câncer. No entanto, é por causa do estudo do Dr. McGill que a indústria fitness adotou uma abordagem muito "anti" em relação aos treinos de core na última década. O que quero dizer com isso é que o Dr. McGill abraça anti-extensão, anti-flexão lateral e anti-rotação.
     
    Anti-extensão
     
    Em termos simples, é qualquer exercício em que você tenta, ativamente, resistir à extensão da coluna. Por exemplo, alguém que apresenta dor nas costas por intolerância à flexão (pense no cara de TI) é tratado de forma bem diferente do ponto de vista de programação de treinos de uma pessoa que está do outro lado do espectro e apresenta dor nas costas baseadas em extensão (pense na maioria dos atletas e lifters).
     
    Ainda que esta seja uma abordagem bastante rudimentar, uma das maneiras mais fáceis de determinar se você está no lado "intolerante a extensão" da sala é descobrir se suas costas ficam mais desconfortáveis ao se sentar por longos períodos de tempo se comparado a ficar em pé por longos períodos. Outra maneira de se testar é tocar seus dedos do pé com as pernas esticadas. Se você se inclinar, tocar seus pés e tiver dor no caminho de volta, bem-vindo ao clube!
     
    Outro aspecto a considerar é a mentalidade que sempre tivemos no ramo em relação à flexão nos últimos 10-15 anos. Ainda que a mentalidade "anti-flexão" tenha ajudado um vasto número de pessoas a se livrar da dor e tratar problemas na qualidade do movimento, de uma certa maneira forçamos as pessoas a pensar que todas as flexões são ruins.
     
    Concordo que flexão com carga é um grande "não-não" e que pessoas que ficam sentadas o dia todo não farão nenhum bem a si mesmas. Mas se observarmos certas tendências, é difícil de negar a crescente ocorrência - em ambas as populações, de atletas e fitness em geral - de problemas nas facetas articulares baseados em extensão, discos posteriores ou placa terminal (espondilose e espondilolistese, para citar alguns).
     
    Sendo assim, tornou-se cada vez mais comum tentar ensinar as pessoas a sair de um padrão excessivo de extensão ou da rotação anterior da pelve excessiva. Vemos muito isso na população atlética. Dê uma olhada em jogadores de baseball, que passam grande parte do verão de pé, em extensão, e também para a população de imbecis que tende a enfatizar exercícios como levantamento terra, chin-ups, etc., exercícios estes que tendem a encurtar os dorsais e eretores. Mike Robertson criou o termo "falsa estabilidade ativa", na qual você incita o corpo a ativar os eretores paravertebrais e vertebrais, efetivamente esmagando a coluna num esforço para ganhar estabilidade.
     
    Além disso, em geral, por causa do desalinhamento associado com a rotação anterior da pelve (APT), não é raro ver pessoas sentirem seus posteriores cronicamente estirados, dor anterior do joelho, dores no quadril e uma infinidade de problemas. Para a maioria, começar com algo tão básico como o deadbug pode fazer toda a diferença do mundo.
     
    Deadbugs são uma maneira fantástica de ensinar o corpo a estimular mais rotação posterior da pelve ao mesmo tempo que melhora o controle motor e incita tanto o core anterior como os estabilizadores lombares-pélvicos-de-quadril a fazerem seu trabalho. Porém, a maioria das pessoas é péssima em fazer deadbugs corretamente.
     
     
     
    À primeira vista não parece tão ruim, certo? Mas olhando mais de perto, podemos definitivamente vasculhar algumas falhas técnicas que a maioria deveria ser capaz de reconhecer. Antes que eu seja alvo de críticas por enfiar minha camiseta dentro da calça, saiba que eu o fiz por uma razão, que é mostrar como as pessoas executam o deadbug: com um arco excessivo na lombar e com seu tórax alargado para fora.
     
    Reconheço que é difícil pegar o problema no vídeo acima, mas se estivesse ajoelhado ao meu lado você seria facilmente capaz de encaixar sua mão entre o chão e minha lombar. Isso não deveria acontecer e essencialmente frustraria o propósito do exercício.
     
    (By Fabi: tudo bem que eu estou só traduzindo o artigo, mas discordo do parágrafo acima. Conversando com pelo menos 3 fisioterapeutas, incluindo uma que segue McGill, a curvatura NATURAL da lombar deve ser preservada nos exercícios. Mas o lance da costela é fato, você deve cuidar para manter esta curvatura da lombar mas sem exagerar no tórax).
     
    Outro erro que as pessoas cometem é que elas tendem a se apressar neste exercício. A maioria vai simplesmente jogar os braços e pernas para lá e para cá durante a série. A maioria do tempo deveria se resumir a desacelerar as pessoas. Aqui está a forma correta de fazer o deadbug:
     
     
     
    (By Fabi: para mim, a maior diferença entre os dois vídeos está no ritmo, óbvio, e no cuidado em manter core e quadril imóveis. O que exige bastante estabilidade, e por que não dizer, força no core?)
     
    Não parece muito diferente do primeiro vídeo, mas eu asseguro que há bastante coisa a se considerar:
     
    1. Minha camiseta ainda está enfiada na calça, mas eu estou arrasando.
    2. Minha lombar está alinhada com o chão, o que me ajudar a encorajar mais rotação posterior da pelve.
    3. Além disso, estou inspirando forte e inalando pelo meu nariz para focar mais na expansão 360 graus dentro do meu tronco. Em outras palavras, não estou só respirando pelo estômago, mas também tentando expandir para os lados e PARA DENTRO do chão assim como dentro do meu tórax, mas não permitindo que se alargue demais para fora.
    4. Daí, eu abaixo os membros contralaterais - controladamente, em um esforço para resistir à extensão - enquanto vigorosamente expiro o ar pela minha boca. Eu faço isso até que TODO o ar saia.
     
    Prestar um pouco mais de atenção aos detalhes nos faz notar algumas outras coisas:
     
    1. Eu me desacelero.
    2. O diafragma está melhor ativado.
    3. Muitos não pensam nisso, mas com todo o ar expirado não haverá mais nada para ajudar a coluna a estabilizar a não ser os músculos por si só. 
     
    Não é raro as pessoas começarem literalmente a tremer quando realizam suas séries. Tudo bem, desde que você mantenha a posição adequada da coluna, porque isso demonstra que os músculos que envolvem a área estão agora fazendo seu trabalho de forma mais eficiente.
     
    Outros exercícios de Anti-extensão
     
    1 – Contralateral Core Lift
     
     
     
    Pranchas são chatas e esse é um tipo de prancha, mas ele é uma maravilha! Ele não só força as pessoas a resistir à extensão, como também cai na categoria de Estabilização Neuromuscular Dinâmica (DNS) e treina o core pelo desenvolvimento da estabilidade com ombros e quadril contralaterais.
     
    Em resumo, há uma transferência de força entre lados contralaterais e treinar o core desta maneira ajuda muito.
     
    - Posicione a palma da mão esquerda dentro da parte interna da coxa esquerda.
    - Prenda o queixo e levante levemente a cabeça.
    - Empurre com o cotovelo direito e com o joelho esquerdo.
    - Segure em cima por 5 segundos. Repita mais uma vez e então, troque de lado. Esta é uma série.
    - Certifique-se de NÃO permitir que sua lombar entre em extensão.
     
    Este é um exercício muito mais exigente do que parece que requer um certo nível de força, mas é incrível para os que conseguem fazê-lo corretamente.
     
    2 – Vertical Cable Press (Pallof Press vertical)
     
     
     
    - Comece com um aparelho de cabo posicionado na altura máxima e com uma corda acoplada.
    - Afaste-se alguns passos com uma instância meio ajoelhado com a corda posicionada em seus ombros.
    - Pressione reto para cima (e não para fora, este não é um exercício de extensão de tríceps) até que seus braços estejam completamente retos.
    - Ao mesmo tempo, você vai fazer com que a sua lombar resista à extensão. Você precisará "abraçar" seu core anterior e contrair o glúteo da perna de trás.
    - Realize 5~6 repetições em uma posição, então troque de pernas e faça mais 5~6 repetições.
     
    Anti-flexão lateral
     
    Exercícios de anti-flexão lateral são aqueles em que resistimos à flexão lateral ou à curvatura lateral, como por exemplo carries com carga. Aposto meu dinheiro que você não tem como errar com carries. Há muitos benefícios em realizar variações de carries - força na pegada, estabilização do quadril, desenvolvimento de dorsais monstruosas, sem mencionar que são plasticamente bonitos - mas resistir à flexão lateral é o número um.
     
    Quando feitos corretamente, não há muito o que comparar com carries. Infelizmente, muitos treinadores pegam pesado demais e acabam completamente com o propósito do exercício. Se você é um strongman de competição ou seu sobrenome é He-Man, eu não dou a mínima sobre como você executa seus carries. Você só precisa fazer o trabalho, não importa quão bonito aparente estar. Todo o resto, no entanto, ouça.
     
    O objetivo é permanecer completamente vertical com absolutamente nenhuma inclinação. É pela segunda parte que eu prefiro offset carries ou suitcase carries, porque você precisa realmente lutar para não cair.
     
     
     
    Pelo fato de lidarmos com muitos atletas e clientes que apresentam ombros caídos ou subdesenvolvidos e que estão presos em extensão, quase sempre pedimos que "travem" o tórax para baixo (enquanto que o peito ainda fica para cima) e que encolham os ombros levemente, para que não sejam puxados para baixo, em depressão de ombros.
     
     
     
    Normalmente nos voltamos para carries com kettlebell - racked carries, bottoms-up carries, e/ou waiter carries - que vão ajudar a manter as pessoas longe de posturas esdrúxulas.
     
     
     
     
     
     
     
    Outros exercícios de anti-flexão lateral
     
    1 – Off-Bench Oblique Hold with Pulse (Isometria oblíqua no banco com cadência)
     
     
     
    - Prenda seus pés sob a trava de um banco de supino padrão.
    - Estenda seu tronco reto com seus quadris sobrepostos ("empilhados").
    - Segurando uma anilha de 5kg em seu peito, simplesmente afaste a anilha para frente até que seus braços estejam completamente estendidos e então retorne para a posição inicial. Faça de 8-10 repetições por lado.
     
    2 – Offset Tall Kneeling-to-Standing Overhead Dumbbell Hold (Isometria contrabalanceada "de joelhos para ereto", com haltere sobre a cabeça)
     
     
     
    - Começando em uma posição ajoelhada com a coluna ereta, segure um haltere com os braços retos acima da cabeça e levante-se enquanto se certifica de manter abs e glúteos ativados, tórax para baixo e com o mínimo de movimentação do tronco possível.
    - Realize de 4-5 repetições com o haltere em um lado do corpo e então, repita o mesmo processo com o outro lado (By Fabi: o vídeo está diferente da descrição ¬¬)
     
    Anti-rotação
     
    Isso inclui qualquer exercício que resiste à rotação da lombar. Aqui estão algumas opções populares, começando pelos mais fáceis no chão (mais estabilidade) para os que você faz em pé (menos estabilidade):
     
     
     
     
     
     
     
    Aprenda a respirar
     
    Respirar é o assunto da moda na indústria fitness recentemente. Parece que aprender a respirar corretamente pode ajudar em tudo, desde curar dores crônicas nas costas até ajudar as pessoas a quebrar recordes no levantamento terra. A única coisa que a respiração correta não cura é o ebola. Insolência à parte, há muita lógica por trás de respirar corretamente. Nós respiramos mais do que 20.000 vezes por dia, portanto faz muito sentido que se cada uma delas for feita ineficientemente, algumas coisas ruins podem acontecer.
     
    Pessoas estão no Postural Restoration Institute (PRI) por mais que duas décadas, mas foi só nos últimos 2-3 anos que seus materiais tiveram um pouco mais de exposição. Ainda que mesmo o Gandalf tivesse dificuldades para entender toda a sua filosofia, posso te dizer que um dos seus principais macro temas é entender que, baseado na nossa anatomia, o corpo humano nunca será simétrico.
     
    Avançando mais um passo, é sobre reconhecer que nós fomos naturalmente concebidos (pense nos órgãos, fígado de um lado e baço do outro; mais pontos de apoio proeminentes no diafragma do lado direito se comparado com o esquerdo) de uma maneira que a assimetria é inevitável, e que a maneira como respiramos tem um papel fundamental nisso.
     
    O PRI tenta ensinar as pessoas a respirar de maneira mais eficiente, que por sua vez, em combinação com suas modalidades corretivas, tentarão ajudar a trazê-las de volta para o neutro. Pessoas que apresentam dores nas costas baseadas em extensão tendem a ter uma cadeia posterior extensora (postura PEC) hiperativa ou dominante, e por mais estranho que possa parecer, flexão sem carga é uma das melhores maneiras de ajudá-las.
     
    Sendo assim, passar alguns treinos dedicados à respiração para ajudar a ensinar as pessoas a "respirar pelas suas costas" pode fazer uma grande diferença. A seguir, algumas técnicas que colocamos no aquecimento estendido de nossos atletas e clientes, antes mesmo que toquem na barra. Eles todos levam uns 2-4 minutos e só então, é hora de esmagar uns pesos.
     
     
     
     
     
    No vídeo imediatamente acima, eu agacho profundo com meus pés juntos e usando a parte da frente das minhas coxas como um guia ou apoio para manter meu tórax para baixo. Uma vez em posição, inspiro profundamente com meu nariz em um esforço para movimentar meu "esterno para a parede de trás", o que ajuda as minhas dorsais a se tornarem uma cúpula. Eu então expiro vigorosamente todo o  meu ar para ajudar a ativar meu diafragma de forma mais eficiente. Com ambas as técnicas, eu faço qualquer coisa entre 5-10 respirações.
     
    Programação
     
    Se você segue uma rotina de três treinos por semana, tudo que precisa fazer é incluir uma das categorias em cada sessão. A única constante será o treino de respiração.
     
    Dia 1: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-extensão
    Dia 2: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-flexão lateral
    Dia 3: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-rotação
     
    Se você segue uma rotina de quatro treinos por semana, temos algo assim:
     
    Dia 1: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-extensão
    Dia 2: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-flexão lateral
    Dia 3: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-rotação
    Dia 4: treino de respiração como parte do aquecimento estendido, exercícios de Anti-extensão
     
    Nota: no primeiro treino da semana seguinte você incluiria exercícios de Anti-flexão lateral e então reciclaria conforme necessário.
     
    Concluindo
     
    Um número excessivo de pessoas tentam fazer com que o treino seja mais complicado do que deveria, especialmente quando falamos de core. Ainda que treinar pesado requer uma quantidade tremenda de força no core, isso é só metade da batalha. É importante incluir exercícios dedicados ao core que ajudam não só a tratar fraquezas e desequilíbrios, mas também nos força a sair da zona de conforto.
     
    Tente fazer um esforço conjunto para incluir um exercício de cada categoria ao longo da semana e eu prometo que coisas boas vão acontecer.

     
  25. Gostei
    danilorf recebeu reputação de Vergalhão em tópico do desafio   
    Day 23. Fui num puteiro risca faca e esvaziei o saco.
×
×
  • Criar Novo...