Clique aqui

Ten Guil

Quantidade Necessária De Protéinas P/ Hipertrofia

7 posts in this topic

Galera,achei isso na net quando tava pesquisando sobre o assunto.

Resolvi colocar aqui,visto que algum integrantes do forum fazem ''dieta'' de suplementos e chegam a tomar quase 300g de protéina num dia.

desde já,o excesso de protéinas causa:

* Surgimento de problemas renais e hepáticos – O excesso de nitrogênio eliminado pelos rins de forma crônica pode sobrecarregar e mais tarde causar problemas neste órgão, assim como grandes quantidades de proteínas metabolizadas no fígado podem comprometer o funcionamento do mesmo

* Aumento do peso corporal – Muitas pessoas preocupam-se apenas com o excesso de lipídios para evitar o ganho de peso, no entanto vale ressaltar que o excesso de proteínas eleva o peso corporal

* Aumento do risco de surgimento do cranco – Foi estabelecido em 1982 pelo National Research Council (Conselho Nacional de Investigação norte-americano) uma correlação entre um elevado consumo de proteína e o surgimento de cancro

* Osteoporose e pedra no rim – Devido o aumento da excreção do cálcio pelo elevado consumo de proteína, pode ocorrer a formação de pedra nos rins e osteoporose associada a excreção do cálcio

então,para todos que estão fazendo dietas 'hiperproteicas' desnecessárias ai vai o artigo: B)

Qual quantidade de proteína necessária ?

O propósito deste estudo foi analisar o efeito de duas situações alimentares distintas: dieta basal contendo 61 kcal/kg e 1,5 g de proteína/kg de peso corporal/dia (D1) e dieta hiperprotéica contendo cerca de 80 kcal/kg e 2,5 g de proteína/kg de peso corporal/dia (D2), sobre os ganhos de massa e força muscular, em atletas de culturismo.

Para tanto, 6 atletas do sexo masculino (26,1 ± 3,0 anos e 91,3 ± 17,4 kg), foram previamente seleccionados. O período de aplicação de cada dieta foi de quinze dias consecutivos, dentro dos quais os atletas mantiveram-se em regime normal de treino (rotina de seis dias de treino com um dia de descanso por semana, parcelada em peitoral, ombros e tríceps nos dias 1 e 4; costas, bíceps e antebraço nos dias 2 e 5; coxas, gémeos e abdómen nos dias 3 e 6).

Avaliações antropométricas foram realizadas na véspera dos três momentos do estudo (M1, M2 e M3). Da mesma forma, o teste de peso máximo (1RM) foi aplicado em cinco exercícios (extensões de tríceps com barra, desenvolvimento a frente, supino, levantamento de terra e agachamento), com a finalidade de avaliar os níveis de força. A associação treino de força/suplementação protéica (M3/M1) resultou em ganhos significantes de força (14%) e massa muscular (4,9% ou 2,840 kg).

Estes achados demonstram que a ingestão protéica entre 1,5 e 2,5 g de proteína/kg de peso corporal/dia parece ser adequada para o aumento de força e massa muscular, em atletas de culturismo.

A quantidade de proteína dietética recomendada pela maioria dos comités especializados em nutrição tem variado entre 0,8 (Canadian Department of National Health and Welfare, 1983; US Food and Nutrition Board, 1989; Food and Agricultural Organization, 1985), 1,0 (Australian National Health and Medical Research Council, 1987; Dutch Nutrition Board, 1988 - para mulheres) e 1,2 g/kg de peso corporal/dia (Dutch Nutrition Board, 1988 - para homens) para todos os indivíduos adultos sadios, independente do estilo de vida, idade, peso, composição corporal e tipo de actividade física (LEMON, 1991).

Actualmente, existem muitas controvérsias sobre a utilização destas recomendações em praticantes regulares de actividades físicas diferenciadas e, principalmente, em atletas de culturismo, visto que estas recomendações basearam-se, primeiramente, em cálculos do balanço nitrogenado (nitrogénio consumido menos o excretado), porém, de indivíduos essencialmente sedentários.

Vários autores (BUTTERFIELD & CALLOWAY, 1984; DRAGAN et al., 1985; LEMON et al., TARNOPOLSKY et al., 1992; TARNOPOLSKY et al., 1988) advogam a suplementação protéica para melhoria do desempenho físico, tanto pelo poder energético dos aminoácidos (nos exercícios de resistência), como pela melhoria do processo anabólico, aumentando a disponibilidade de aminoácidos essenciais para gerar acréscimo de massa muscular, acelerando a taxa de recuperação durante o treino (nos exercícios de força).

Em 1994, KUHN realizou estudo sobre o efeito do trabalho de carga no metabolismo dos aminoácidos em 8 indivíduos saudáveis e verificou que o exercício intenso aumenta a demanda do organismo humano para a ingestão de proteína dietética de alto valor biológico.

Outros estudos (LEMON et al., 1992; TARNOPOLSKY et al., 1992) em jovens do sexo masculino sugerem maior necessidade protéica para praticantes de treino com pesos ou contra-resistência (força). Segundo tais autores, esta necessidade seria em torno de 1,2 a 1,7 g/kg de peso corporal por dia.

Uma justificativa que parece bastante razoável para isso é que o esforço gerado pelo treino de força induz ao processo de hipertrofia muscular (aumento da massa muscular), mediante uma maior retenção de aminoácidos, que somente é possível pela obtenção de um balanço nitrogenado positivo. Entretanto, nem todos os pesquisadores concordam com a necessidade de dietas hiperprotéicas (LEMON et al., 1992), preferindo aceitar que a actividade física regular promove melhoria na economia total de nitrogénio, facilitando sua fixação.

Segundo TARNOPOLSKY et al. (1988), culturistas de elite consumindo dietas altamente protéicas (2,77 g/kg de peso corporal/dia) têm demonstrado elevado balanço nitrogenado positivo. Hipoteticamente, este alto consumo de proteínas poderia resultar em maior ganho de massa muscular e força, visto que o consumo de aminoácidos induzido pelo treino estimularia o aumento da síntese protéica.

Com base nas informações apresentadas acima, o propósito deste estudo foi investigar as possíveis adaptações nos níveis de força e massa muscular geradas, em trinta dias de experiência, pela associação entre o treino com pesos e dois regimes dietéticos diferenciados, contendo cerca de 1,5 e 2,5 g de proteína/kg de peso corporal/dia respectivamente, em atletas de culturismo.

Fonte:

http://www.3fitness.com/2nutricao/qtproteina1.htm :lol:

Moderadores,apaguem esse tópico.

meu pc deu um problema e ae colocou dois tópicos iguais no forum. :lol:

Moderadores,apaguem esse tópico.

meu pc deu um problema e ae colocou dois tópicos iguais no forum. :lol:

Edited by Ten Guil
1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites

eh ninguem comentou,porq isso de excesso de proteinas,ja esta enraizado na cultura do culturismo,mas a maioria aki nem compete e usa aumentos exagerados de consumo de proteina,por isso minha dieta eh taum criticada,ta faltando proteina aew rapazzzzz,poe mais 5 kgs de peixe,10 frangos e meio pernil de dinossauro,rsrsrsrs

naum adianta falar q eu naum mudooooooo,vlw manowwwwwwwwwwwww.

Share this post


Link to post
Share on other sites

bom topico

Alertado por desenterrar o tópico sem adicionar nada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pelo oque eu saiba o recomendado seja 2g/kilo mais isso varia muito com o teu tamanho teu objeitvo etc. como tem um video ai na net do Ronnie Colleman falando que ingere 4,5g kilo de proteina mas o cara é top ne nem se compara... resumindo, varia muito do que tu quer, teu peso, enfim...

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu costumo mandar no mínimo os 2g/kg por dia. Já vi cara aqui dizer que 4g/kg é pouco. PQP, nego pensa que o treino/dieta/suplementacao de fisiculturista se aplica a ele.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu costumo mandar no mínimo os 2g/kg por dia. Já vi cara aqui dizer que 4g/kg é pouco. PQP, nego pensa que o treino/dieta/suplementacao de fisiculturista se aplica a ele.

Eu costumo mandar no mínimo os 2g/kg por dia. Já vi cara aqui dizer que 4g/kg é pouco. PQP, nego pensa que o treino/dieta/suplementacao de fisiculturista se aplica a ele.

Concordo... como muitos veem treino de fisiculturista e ja sai mandando achando que vai ficar igual o cara, o max vai ser um over bem pesado porque o treino dos cara é top! alem de que oque eu estava fisiculturista como Ronnie, Jay e Kai entre outros costumam fazerem treino que conhecemos como voltados para força, rep entre 4, 6..

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!


Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.


Sign In Now

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.