Home / Testosterona / Testosterona baixa: sintomas comuns, causas e o que fazer para tratar

Testosterona baixa: sintomas comuns, causas e o que fazer para tratar

Estar com a testosterona baixa pode trazer sintomas que afetarão negativamente várias áreas da vida do homem, principalmente no que diz respeito a motivação, desejo sexual e composição corporal.

Por isso é importante estar atento aos sinais de que a testosterona está baixa, principalmente o que pode estar causando isso.

Clique aqui

Neste texto veremos absolutamente tudo o que você precisa saber sobre testosterona baixa; sintomas, como detectar, o que está causando e o que fazer para resolver o problema naturalmente.

Mas antes.

Porque testosterona é tão importante

Testosterona é um hormônio produzido primeiramente nos testículos, e é essencial para o desenvolvimento das características masculinas como crescimento de pelos, alteração da voz, produção de esperma e outros.

Como se isto não fosse suficiente, a testosterona tem uma influência direta em muitas outras áreas vitais da vida do homem.

Por exemplo:

  • Prevenção de doenças cardíacas;
  • Apetite sexual;
  • Qualidade das ereções;
  • Facilidade de aprendizado e memória;
  • Sentimento de bem estar;
  • Motivação;
  • Crescimento muscular;
  • Facilidade para queimar gordura;
  • E muito mais.

E quanto maior é o nível natural de testosterona, mais dos benefícios acima você terá.

Clique aqui

O problema é que a inverso também é verdadeiro.

Por conta disso ter testosterona baixa pode causar inúmeros sintomas desagradáveis que podem até destruir a vida do homem.

E muitos deles podem passar despercebidos sem a pessoa imaginar que é por conta da testosterona baixa.

Abaixo listaremos os mais óbvios para que você possa identificar quando pode existir uma grande possibilidade de estar sofrendo com o problema.

Principais sintomas de testosterona baixa

1 – Pouca ou nenhuma libido

Pessoas com testosterona baixa costumam não ter tanta vontade de fazer sexo ou simplesmente não ter vontade.

Isto pode incluir também falta de motivação para buscar sexo e interagir com o sexo oposto (ou mesmo sexo).

2 – Disfunção erétil

Testosterona baixa também pode influenciar a habilidade do homem em ter e manter uma boa ereção durante o ato sexual (independente da libido estar boa ou não).

A testosterona sozinha não produz ereções, mas estimula receptores no cérebro que auxiliam na produção de óxido nítrico.

Óxido nítrico é uma molécula que desencadeia inúmeras reações químicas no corpo que facilitam a circulação sanguínea e expansão de artérias.

Não é preciso ser especialista para entender como isto é vital para a ereção do homem.

3 – Infertilidade e menor produção de esperma

Os níveis de testosterona interferem na quantidade e qualidade dos espermatozoides. Basicamente, menos testosterona (além do normal) = menor fertilidade.

Pessoas com testosterona baixa também podem notar uma diminuição significativa na quantidade de sêmen ejaculada.

4 – Queda de cabelo

Queda de cabelo é um dos principais efeitos colaterais do uso de esteroides anabolizantes (por conta do excesso de testosterona e hormônios derivados).

Mas baixa testosterona pode causar o mesmo problema.

Testosterona tem inúmeros papeis no corpo humano, e um deles é o crescimento de pelos e cabelos.

5 – Ginecomastia

Homens possuem tanto testosterona como estrogênio, mas quando há menos testosterona que estrogênio, ginecomastia (desenvolvimento das glândulas mamárias em homens) pode surgir.

Testosterona baixa é uma das principais causas para adultos, mesmo sem nunca terem usado anabolizantes, sofrerem com ginecomastia.

6 – Menos massa muscular

Testosterona é um dos hormônios mais anabólicos do homem.

Quanta testosterona uma pessoa tem, pode influenciar muito em quanta massa muscular essa pessoa pode ter.

Por isso uma pessoa com testosterona baixa, mesmo treinando corretamente e fazendo dieta, poderá não ver progresso nítido na academia.

7 – Mais gordura corporal

Testosterona também influencia na velocidade do metabolismo e sensibilidade a insulina.

Por isso pessoas com menos testosterona tendem a ter mais gordura corporal, especialmente na barriga.

8 – Menos massa óssea

Testosterona tem um papel essencial na produção e fortalecimento dos ossos.

Homens com pouca testosterona são mais suscetíveis a osteoporose e poderão sofrer fraturas com muito mais facilidade.

9 – Menos energia, mudanças de humor e agressividade

como identificar testosterona baixa, principais sintomas e o que fazer para tratar naturalmente o problema

Dopamina é um neurotransmissor que pode alterar inúmeras coisas no seu cérebro como motivação, prazer, qualidade do sono e até como você se comporta em certas situações sociais.

Acontece que a testosterona anda de mãos dadas com a dopamina.

Se a testosterona está dentro dos níveis normais, então a dopamina também fica e você tem uma vida normal, se sente motivado para fazer suas coisas, dorme bem, sente prazer com atividades normais como ver sua série favorita, etc…

Mas se você tem testosterona baixa, então, muito provavelmente, a dopamina vai estar baixa também e isto vai desencadear uma chuva de sintomas psicológicos desagradáveis.

De forma resumida, um homem com testosterona baixa costuma ser desanimado pra realizar atividades do dia a dia, desde organizar suas coisas até interagir socialmente.

Também é comum ficar irritado facilmente e ter mudanças de humor, ao ponto de se sentir deprimido constantemente.

“Socorro! Minha testosterona está baixa”

Antes de qualquer coisa, calma.

Todos os sintomas de testosterona baixa não são exclusivos, ou seja, eles podem estar sendo causados por outras coisas que não tenham ligação alguma com a testosterona.

Problemas como:

  • Diabetes;
  • Problemas na tireoide;
  • Depressão;
  • Apneia do sono;
  • Obesidade;
  • Ansiedade.

Todos esses problemas também podem causar sintomas muito parecidos com os de testosterona baixa.

Por isso é importante saber também o que causa baixa testosterona também e ver se você se encaixa no quadro.

Principais causas para a testosterona estar baixa

Existem inúmeras causas para explicar níveis de testosterona abaixo do normal, mas estes são os mais comuns e que poderão ser os principais causadores do problema:

1 – Idade

O auge da testosterona ocorre na adolescência e inicio da vida adulta.

Porém a partir disso, a cada ano, a testosterona cai.

É um processo natural que todos os homens vão enfrentar.

Se você já está na casa dos 30-40+ anos e sente vários dos sintomas descritos no texto, existe uma boa chance (quase certa) dos níveis de testosterona estarem baixos.

Mas isso não significa que só pessoas com mais de 30 anos terão baixa testosterona.

Infelizmente, testosterona baixa é um problema que afeta até mesmo adolescentes.

Ninguém está livre de sofrer com baixos níveis deste hormônio.

2 – Problemas crônicos de saúde

Problemas de saúde como diabetes, apneia do sono, obesidade e problemas na tireoide podem causar testosterona baixa.

Na verdade, ter um corpo saudável como um todo é essencial para produzir testosterona corretamente.

3 – Abuso de drogas lícitas e ilícitas

O consumo de drogas como cigarro, álcool, cocaína, ecstasy e várias outras estão ligadas com testosterona baixa.

Pessoas que cometem abusos com estas substâncias, sempre terão menos testosterona.

4 – Excesso de estresse

Uma pessoa com um cotidiano estressante como enfrentar diariamente um chefe abusivo, esposa abusiva, cheio de problemas e coisas que podem elevar o estresse, provavelmente vai ter testosterona baixa.

Excesso de estresse = excesso de cortisol = testosterona baixa.

5 – Estilo de vida ruim como um todo

Uma pessoa que se estressa demais, faz uso de drogas (ilícitas ou não), se alimenta mal (vive de fastfood e outras porcarias), não dorme bem e no geral, trata mal o corpo, tende a ter menos testosterona.

O que fazer para elevar os níveis de testosterona

Felizmente, existem vários meios para aumentar a testosterona naturalmente e você não está fadado a sofrer com o problema para sempre.

Na verdade, mesmo que você não tenha problemas de testosterona baixa, você pode usar estas dicas para elevar ainda mais os níveis do hormônio e extrair mais benefícios.

1 – Coma vegetais crucíferos

Pesquisas comprovam que vegetais ricos em uma substância conhecida como Indole-3-Carbinol ou “I3C”, pode diminuir significativamente o estrogênio em homens (1), o que consequentemente gera maiores níveis de testosterona.

I3C pode ser encontrado naturalmente em vegetais crucíferos como o brócolis, couve-de-bruxelas, repolho, couve flor e nabo.

Se você conseguir incluir pelo menos um desses vegetais diariamente na dieta, já será o suficiente para extrair os seus benefícios.

2 – Coma mais carne

Estudos mostram que o consumo de carne, por si só, pode aumentar a testosterona e ganho de massa muscular (2,3).

Um estudo fez com que dois grupos de homens, todos com a saúde e físico semelhantes, realizassem um treino por 12 semanas.

Ao fim do estudo, ambos os grupos progrediram de maneira semelhante.

Detalhe: apenas os “carnívoros” tiveram um aumento significativo em ganho de massa muscular, perda de peso e aumento de testosterona (4).

“Carne” não significa apenas carne vermelha. Peixe, frango, peru, porco, e por ai vai, também se qualificam como “carne” neste cenário.

3 – Consuma mais gorduras saudáveis

 

Gorduras boas como as encontradas em óleo de oliva, abacates, carne (peixes), vários tipos de nozes e outros, são extremamente importantes para a saúde.

Gorduras ajudam o corpo a absorver outros nutrientes, nutre o sistema nervoso, ajuda a manter a estrutura das células, regula os hormônios, e muito mais.

Em um estudo, homens com dietas ricas em gorduras boas tinham mais testosterona do que aqueles com dietas pobres em gorduras (5).

Também é muito comum pensarmos que a gordura saturada encontrada na carne vermelha, nos produtos integrais, e da gema do ovo, é maléfica para a saúde.

Contudo a ciência vem provando a cada dia que isto não é inteiramente verdade (6).

Na verdade, estudos estão indicando o contrário, e que a gordura saturada pode até reduzir os riscos de doenças cardíacas (7).

O tipo de gordura que você deve evitar a qualquer custo, é a gordura trans.

Gorduras trans são gorduras saturadas cientificamente modificadas para aumentar a data de validade de alimentos industrializadas.

Alimentos como pipocas de micro-ondas, iogurte, pizzas congeladas, etc… são cheias de gordura trans.

Este tipo de gordura é a mais maléfica, e o seu consumo tem sido ligado à vários tipos de complicações de saúde e doenças, principalmente testosterona baixa.

Gordura trans simplesmente não possui valor nutricional, e portanto deve ser evitada completamente.

4 – Evite estresse desnecessário

Esta dica é a mais simples de ser executada e pode ser uma das mais efetivas:

Reduza o estresse no seu dia-a-dia, e a sua testosterona vai aumentar.

Excesso de estresse pode interferir na produção de testosterona (8), e ainda aumentar o apetite (9).

Isto, de forma indireta, tem grandes chances de promover um maior acúmulo de gordura (10), algo que pode gerar um círculo vicioso de baixa testosterona e obesidade.

Em suma, procure não se estressar à toa, principalmente por causa de problemas que você não pode controlar.

Principalmente evite excesso de treino, e evite conflitos com outras pessoas ao tratá-las da maneira que você espera ser tratado (reciprocidade não é uma característica inata do ser humano).

Desta forma você não só será mais feliz, mas terá mais ganhos dentro da academia.

5 – Durma mais

Muitas pessoas tentam cortar o período do sono para ganhar tempo com outras coisas, como trabalho e estudo.

Pesquisas demonstram que o simples ato de não dormir o suficiente pode reduzir os níveis de testosterona (11).

Em um estudo, homens jovens foram forçados a dormir apenas 5 horas por dia, isto causou uma queda de 10 a 15% nos níveis de testosterona.

Estudos também mostram que a restrição do sono dificulta a perda de peso (12), e faz com que você perca mais músculo em uma dieta de cutting (13).

Procure manter de 7 a 9 horas de sono por noite, mas de sono real e não contando a partir do momento que você deitou na cama.

Devido aos compromissos, muitas pessoas simplesmente não possuem tempo para dormir o suficiente, mas isto não cria uma exceção no universo para você.

O corpo não vai ser compreensivo porque você tem que trabalhar e/ou estudar.

Portanto mesmo não podendo dormir o suficiente transforme o sono em uma prioridade.

Isto significa minimizar tarefas desnecessárias que afetam seu sono (como ficar no facebook a toa) e aproveitando toda oportunidade para dormir mais.

6 – Faça mais sexo

Assim como a crença popular pressupõe, fazer sexo realmente aumenta os níveis de testosterona (14).

Sem contar que também pode gerar outros hormônios que auxiliam no humor e níveis de estresse.

Algo que impactará positivamente nos treinos gerando um ciclo vicioso “oposto” ao descrito no item 4.

7 – Arrume a dieta de uma vez

Nosso sistema endócrino é muito sensível ao que ingerimos (como você pode ter visto nos itens anteriores).

Basicamente, quanto pior for sua dieta e quanto mais porcarias você consumir, pior serão os níveis de hormônios como testosterona.

Se você está passando por uma fase ruim e não está conseguindo se alimentar corretamente, pense em uma solução o mais rápido possível.

Sua saúde e testosterona dependem disso.

Isto não significa também que você precisa viver de dieta para não sofrer com testosterona baixa.

Apenas coloque suas prioridades em dia. Se alimente de acordo com seu objetivo e fuja da dieta esporadicamente.

8 – Treine pesado, mas de maneira inteligente

Treinar pesado, principalmente usando exercícios compostos, poderá amplificar a produção de testosterona (e de GH).

Mas desde que o treino tenha sido bem elaborado.

De nada adianta treinar pesado, mas treinar demais ao ponto de fazer sua recuperação e sistema nervoso central sofrer.

Neste caso, poderá ocorrer o oposto e você sabotar sua produção de testosterona por conta do abuso.

Aeróbicos também entram nesta equação. Na verdade, excesso de aeróbicos podem causar uma queda ainda maior.

9 – Diminua o percentual de gordura corporal

Excesso de gordura corporal e obesidade, estão diretamente ligados a testosterona baixa.

De forma simplista, quanto maior o acúmulo de gordura, maior serão as chances da testosterona estar baixa.

Por questões de saúde e estética, procure sempre estar abaixo de 15% de gordura corporal.

Lembre-se também que ficar obeso com o objetivo de ganhar massa muscular e depois perder o excesso, é a coisa mais obsoleta e ineficaz que existe (se você não é usuário de esteroides anabolizantes).

Simplesmente não há motivos para ficar carregando gordura extra no corpo.

Palavras finais

Manter a testosterona em níveis normais é essencial para ter progresso na academia e fora dela.

Testosterona baixa é um problema que afeta cada vez mais pessoas, caso você se encaixe nos sintomas e causas do problema, procure levar uma vida mais saudável e faça checkups frequentes.

Referências

  1. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1656396;
  2. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1435181;
  3. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19678968;
  4. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10584048;
  5. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9029197;
  6. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20071648;
  7. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15531654;
  8. http://www.jssm.org/vol4/n1/10/v4n1-10text.php;
  9. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11070333;
  10. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16353426;
  11. http://jama.jamanetwork.com/article.aspx?articleid=1029127;
  12.  http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20921542;
  13. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20921542;
  14. http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/1529008;
  15. Vermeulen A, Goemaere S, Kaufman JM. Testosterone, body composition and aging. Medical Clinic, Department of Endocrinology, University Hospital, Ghent, Belgium. Journal of Endocrinological Investigation [1999, 22(5 Suppl):110-116;
  16. Zumoff B, Strain G, Miller L, Rosner W, Senie R, Seres D, Rosenfeld R. Plasma free and non-sex-hormone-binding-globulin bound testosterone are decreased in obese men in proportion to their degree of obesity. The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. October 1, 1990 vol. 71 no. 4929-931;
  17. Leproult R, Van Cauter E. Effect of 1 Week of Sleep Restriction on Testosterone Levels in Young Healthy Men. 2011 Jun; v 305; 21;
  18. Cote K, McCormick C, Geniole S, Renn R, MacAulay S. Sleep deprivation lowers reactive aggression and testosterone in men. Feb 2013; V 92, 2 249-256;
  19. Liang-Wu J, Sai-Chuen R, Jyuer-Ger Y, Huang C, Chen K, Fang K, Horng-Der T. Effects of sleep deprivation on serum testosterone concentrations in the rat. Apr 2011; 494, 2: 124-129.

E se o texto ajudou você de alguma forma, considere assinar nossa lista de emails, desta forma você será o primeiro a ser avisado quando um novo texto como este for lançado.

Basta clicar aqui e colocar o seu email principal.

Caso preferir, você também pode curtir nossa página no Facebook. Avisaremos por lá também e tudo o que você precisa fazer é clicar no "curtir" abaixo :).

MÁXIMA CONCENTRAÇÃO. MELHOR CUSTO-BENEFÍCIO

Sobre Redação Hipertrofia.org

O maior site sobre musculação em língua portuguesa da internet. Desde 2007 trazendo o melhor conteúdo sobre musculação, sempre baseado nos últimos estudos científicos, autores renomados e experiência prática.

Clique aqui para saber mais

5 comentários

  1. Eu é que sei, tu não sabe é nada!

    o q fazer pra tratar?

    1 – pare de se bombar
    2 – pare de consumir soja (olha o peitinho)
    3 – compre um colchão bom
    4 – arrume uma mina muito top padrão panicat

    • O lance da soja nunca foi comprovado ‘Vários estudos demonstraram que homens e crianças podem consumir a soja ou derivados sem receio. Nos homens, não se constataram quaisquer alterações na fertilidade ou na produção de hormônios masculinos.’

  2. rapaz fiquei até com medo porque tudo que está ai eu sinto tudo, todos itens da lista, mais eu quero saber voces podem me dizer um nome de um medico exe que tipo de medico, para me falar como tratar a testoterona, pra que eu posso ser mais feliz pq eu tou sofrendo demais,

    • doutor dolittle

      Primeiro passo é ir no clinico geral, pois ele quem vai te encaminhar para o(s) especialista(s) necessário(s). Ele pode por exemplo te encaminha pra um endocrinologista + psicólogo + urologista. Portanto va a um clinico geral primeiro pra ele avaliar seu quadro.

  3. Muito bom o artigo. Mas deixa um vácuo, que eu preencho: Faça os exames, com os dados em mãos tudo fica mais claro. Como o próprio artigo deixa claro, os sintomas podem estar relacionados com diversas variáveis e não apenas com a “sagrada testo”. Exemplo: Muitos dos sintomas acima podem ser encontrados em pessoas viciadas em pornografia.

    Dica seria até interessante publicar um artigo, sei lá, exames indispensáveis para todo Marombeiro(seja, natural ou hormonizado).

    Obrigado aos administradores desse blog por manter esse espaço de qualidade na internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários agressivos, ofensivos, com propagandas ou que não adicionam algo a discussão, não serão aprovados.

Simple Share Buttons